Você está na página 1de 1

RESUMO ADMINISTRATIVO

Atos Administrativos
A regra segundo a qual o Poder Judicirio no pode imiscuir-se no mrito do
ato administrativo tem sido cada vez mais flexibilizada, para assegurar, de
modo mais efetivo, a verificao da legalidade dos atos administrativos,
ainda que se trate de ato discricionrio. O Poder Judicirio poder apreciar a
legalidade do mrito administrativo, quando existentes indcios de violao
aos princpios constitucionais.
Parecer, como ato administrativo, no vinculante, meramente opinativo.
Anulao incide sobre atos invlidos, Revogao sobre atos vlidos que se
tornaram inconvenientes ou malficos sociedade.
Os motivos que determinam a vontade do agente integram o plano de
existncia do ato administrativo. Nem todo ato administrativo precisar ser
motivado, mas se o for os motivos o integram. Caso em que o ato
administrativo precisa ser motivado: I - neguem, limitem ou afetem direitos
ou interesses;
II - imponham ou agravem deveres, encargos ou sanes;
III - decidam processos administrativos de concurso ou seleo pblica;
IV - dispensem ou declarem a inexigibilidade de processo licitatrio;
V - decidam recursos administrativos;
VI - decorram de reexame de ofcio;
VII - deixem de aplicar jurisprudncia firmada sobre a questo ou
discrepem de pareceres, laudos, propostas e relatrios oficiais;
VIII - importem anulao, revogao, suspenso ou convalidao de ato
administrativo.

A revogao no se opera sobre os atos que j exauriram seus efeitos; eis


que seus efeitos so da data de publicao do ato para o futuro (ex nunc).
No podero ser revogados os atos: 1. Que geram direitos adquiridos; 2.
Os atos preclusos; 3. Os atos vinculados.
Os atos administrativos tem presuno de veracidade, logo no precisam de
apreciao pelo poder judicirio para terem validade.
48