Você está na página 1de 4
Universidade Federal de Viçosa Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de Educação EDU

Universidade Federal de Viçosa Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes Departamento de Educação EDU 110 - Psicologia

Nome: Carlos Eduardo Elias

Matricula: 67902

Viçosa Minas Gerais

2016

Questão 1

Vygotsky entendia que as principais funções do individuo não eram apenas fruto da maturação próprio individuo, mas também a sua interação e convivência com o meio em que esta inserido. O individuo se desenvolve à medida que interage com a natureza, através de seus instrumentos e atividades. A vida do individuo é determinante para formação de sua consciência. Para ele, a relação do homem com o mundo não é uma relação direta, mas uma relação mediada através de instrumentos e de signos. O individuo é participativo, pois à medida que vai interagindo com o meio, vai adquirindo conhecimento, seja ele por relações interpessoais e intrapessoais. Há também uma troca com o meio em que está inserido. Estes processos de interação são chamados de mediação. Quanto à fala egocêntrica, Vygotsky afirma que a mesma é uma ferramenta importantíssima no processo de desenvolvimento do individuo, pois auxilia na função pratica de regulação e controle do comportamento. É um meio de o individuo superar problemas através do seu próprio pensamento. Na fala egocêntrica a linguagem produzida é para compreensão da própria pessoa e não uma linguagem social, com funções comunicativas e interativas. Na fala interior, a sua relação com o pensamento é dinâmica, pois ela é ligada por palavras. Palavras estas que à medida que se tornam pensamento, morrem. A fala interior é sucessiva a fala egocêntrica, apesar de nem sempre ser expressa em palavras. É na fala interior que as palavras começam a ser pensadas, e está diretamente interligada com o pensamento. É feito de ideias, mas que nem sempre se consegue verbalizar ou exprimir.

Questão 2

Neurose e psicose são termos usados para descrever certas condições

e/ou doenças que afetam a saúde mental.

Na neurose, o individuo

tem plena ciência de sua condição, porém não consegue controla-la. É um distúrbio ligado diretamente a personalidade do ser humano. Existem alguns tipos de neurose, como a ansiedade, hipocondria e histeria. Um dos exemplos

A neurose é fruto de tentativas

ineficazes de lidar com conflitos e traumas inconscientes.

clássicos de neurose são os distúrbios de ansiedade, como as fobias, pânico, TOC (transtorno obsessivo compulsivo), distúrbios afetivos, como a depressão. Já a psicose, conforme alguns autores definem, é uma distúrbio mental e caracteriza-se por uma distorção do senso de realidade, a falta de adequação e ausência de harmonia entre o pensamento e a afetividade. Dentro do processo psicótico, o paciente é imposto a uma maneira patológica de representar a realidade, de elaborar conceitos e de relacionar-se com o mundo externo. Esquizofrenia e transtorno bipolar são exemplos de psicoses. De modo geral, a neurose e a psicose se diferem no que tange a influencia de cada uma na saúde mental do individuo. Na neurose o individuo utiliza mecanismos psíquicos para se afastar de certos fragmentos de sua realidade, com intuito de se preservar. Já na psicose, o individuo remodela estes fragmentos a sua forma, criando um universo paralelo, diferente da realidade.

Referências bibliográficas

BALLONE, GERALDO J. Neuroses - Psicoses (Esquizofrenia, Depressão,

em:

<http://psicologiaautoestimaebeleza.blogspot.com.br/2012/09/neurose-e-psicose-

qual-diferenca.html.> Acesso em 03 de Dez. de 2016

Transtorno Bipolar

).

Disponível

MARTINS, CLEBER. Diferenças básicas entre Neuroses e Psicoses. Disponível em: <http://psicanalisefocal.blogspot.com.br/2010/11/diferencas- basicas-entre-neurose-e.html>. Acesso em 03 de Dez. de 2016.

Acesso em 03 de Dez. de 2016. RABELLO, E.T. e PASSOS, J. S.Vygotsky e o desenvolvimento

RABELLO, E.T. e PASSOS, J. S.Vygotsky e o desenvolvimento humano. Disponível em<http://www.josesilveira.com> Acesso em 01 de Dez. de 2016.

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ, PÓS GRADUAÇÃO. Qual a diferença entre neurose e psicose? Disponível em: <http://www.posestacio.com.br/qual-a- diferenca-entre-neurose-e-psicoseij/noticia/485>. Acesso em 03 de Dez. de 2016

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. Rio de Janeiro: Martins Fontes,

1998.

RABELLO, E.T. e PASSOS, J. S. Vygotsky e o desenvolvimento humano. Disponível em<http://www.josesilveira.com> Acesso em 01 de Dez. de 2016.