Você está na página 1de 26
MUSIQUINHA Musiquinha‟ utilizada para ensinar as pequenas bailarinas, de como arrumar a postura. Pois é
MUSIQUINHA
Musiquinha‟ utilizada para ensinar as pequenas bailarinas, de como arrumar a
postura. Pois é difícil explicar e fazê-las manterem durante a aula. O ritmo
(instrumental) é da música: Coelhinho da Páscoa
Sou uma bailarina (ritmo coelhinho da páscoa) de
pés bem juntinhos (calcanhares colados) um pra
cada lado (na 1ª posição) joelhos bem retos bumbum
apertado (encaixado) barriga pra dentro e costas
bonitas (costas elegantes) ombrinhos pra baixo
pescoço alongado (como uma girafinha) cabecinha
erguida (sem olhar para o teto) nariz empinado
bracinhos redondos (na preparatória) sou uma
bailarina com coque bem feito collant e sainha uso
meia calça e sapatilha.
HISTÓRINHA “A Bailarina e seu Jardim‟ - Alongamento para tronco, braços e pescoço. - "
HISTÓRINHA
“A Bailarina e seu Jardim‟ - Alongamento para tronco, braços e pescoço.
-
"
Era
uma vez uma bailarina muito triste porque no jardim dela não havia
nem uma flor. Um belo dia ela teve uma ótima idéia, colocou algumas sementinhas lá
na terra (elas ficam sentadas sobre os calcanhares, com a cabecinha no joelho, bem
pequenininhas como uma sementinha).
chuva
- Essa bailarina teve que ser paciente, esperar que viesse o sol, que viesse a
Até que um dia a sementinha começou a germinar (elas colocam os cotovelos
apoiados no chão e o queixo nas mãozinhas).
- Depois de mais um dia de sol, e outro de chuva, ela começou a crescer (elas se
sentam sobre os calcanhares com as mãozinhas nos joelhos),
- Mas o vento não deixa esta plantinha em paz, leva ela para lado direito
(pescocinho no ombro direito), para o lado esquerdo (pescocinho no ombro esquerdo),
pra trás e pra frente, e de repente vem um vento maluco (rotação completa do
pescoço para direita) e vento maluco pro outro lado (rotação completa do pescoço
para esquerda).
- Passam os dias e a plantinha vai crescendo (elas se ajoelham), até que nasce
um galhinho do lado direito, do lado esquerdo (braços em segunda posição), a
plantinha esperta aproveita os nutrientes da terra e cresce mais, (elas se levantam sustentando os
plantinha esperta aproveita os nutrientes da terra e cresce mais, (elas se levantam
sustentando os bracinhos) e uma raiz bem forte nasce na plantinha (primeira posição
de pés).
- Mas lá vem o vento de novo (tronco, braços e mãozinhas pro lado direito, pro
esquerdo, pra trás e pra frente), e olha o vento maluco mais forte (circulando o tronco).
- Até que num dia lindo a bailarina tem uma surpresa
nasce um botãozinho
em cada plantinha (braços em quinta posição), logo o jardim está florido, que lindo, as
florzinhas sorridentes (elas dão um enorme sorriso), giram para direita
esquerda
para
- Até que um dia a florzinha fica cansada, cai um pétala (descem o bracinho,
com leveza da pétala), outra pétala, e a plantinha vai ficando fraquinha, fraquinha
e
volta pra terra (elas voltam para a posição inicial).
Bicicleta
Era uma vez uma bailarina linda que foi
passear de bicicleta (elas já devem estar deitadinhas
pedalando no ar, com pontinhas esticadas), daí
pergunto a cor da bicicleta de cada uma (elas não
podem parar de pedalar).
Depois que cada uma fala a cor da bicicleta,
inventar um lugar para as bailarinas passearem:
praça, parque, zoológico, praia, fazenda
A bailarina
estava passeando quando de repente ela viu
(fazer
suspense, e depois vou falando algum elemento do local escolhido pra passear, até que
chego na parte que elas mais amam)
De repente ela viu uma subida (bato palmas bem rápido, para elas pedalarem
bem rápido e subirem a ladeira imaginária), depois voltamos ao ritmo normal, até
aparecer outra subida. Elas amam pedalar. Para elas não segurarem as perninhas a
bailarina vai passear de óculos escuros (elas fazem uns óculos com as mãozinhas).
Posições dos Pés Um jeito bonitinho pra aprender ou ensinar! - João e Maria eram
Posições dos Pés
Um jeito bonitinho pra aprender ou ensinar!
- João e Maria eram dois irmãozinhos, e eles andavam sempre juntos (primeira
posição);
- mais um dia eles brigaram
E cada um foi pra um lado (segunda posição);
- mas irmãozinhos não podem brigar, e o João foi lá e deu um beijinho na Maria
(terceira posição);
- mais um dia apareceu uma barata, e eles pularam para espantar (quarta
posição);
- mas como irmãozinhos não podem ficar longe
outro (quinta posição);
Voltaram, pertinho, um do
- E João e Maria andaram sempre juntos! (sexta posição).
Posições dos Braços
Elas vão para a feira e ganham uma melancia enorme. Chegando em casa ficam
com fome e resolvem comer e dividi - lá com seus pais, então falam:
- Pega a melancia (subindo o braço do Brás-brás para a 1° posição);
- E divide em dois (abre os braços em 2° posição);
- Dá uma parte para a mamãe e outra para o papai (sobe os braços, um de cada
vez, direito e esquerdo, para a 5° posição);
- Eeee, acabou a melancia (desce braços de 5° posição, voltando para o Brás- brás).
- Eeee, acabou a melancia (desce braços de 5° posição, voltando para o Brás-
brás).
As Fadas Bailarinas
A sala de aula agora é um imenso mundo mágico, das
fadas/duendes, bailarinas e bailarinos! (por favor, não
esqueçam de mencionar que todas(os) são lindas(os) e
muito amigas(os)). Lá, todas as fadas e duendes
possuem um encanto mágico de dançar e se tornar cada
vez mais belas(os), toda vez que dançam!
Bem, faremos uma grande roda:
1- a professora, com chapéu e varinha de
fada, no centro da roda faz uma pose; 2-
em seguida, a professora toca com a
varinha em uma das alunas, e esta irá
para o centro, já de chapeuzinho e
varinha na mão, faz a pose da professora
e mais outra pose;
3- em seguida, a fadinha escolhe uma
amiguinha, toca com a varinha nela, e
esta irá para o centro, com a varinha e
chapeuzinho e faz a pose da professora, a
da amiguinha, e só então a dela
VARIAS ATIVIDADES LÚDICAS Bexigas Trabalho com bexigas: - consciência corporal; - equilíbrio; - leveza de
VARIAS ATIVIDADES LÚDICAS
Bexigas
Trabalho com bexigas:
- consciência corporal;
- equilíbrio;
- leveza de movimentos e;
- a consciência da importância do outro na dança em dupla.
Faço os alongamentos com as bexigas, batendo delicadamente a bexiga nas
ponta dos pés, o balanço das mãos sobre as cabeças e também em circulo peço que as
bexigas estejam no centro e elas chutem com as pontinhas bem esticadas.
Na diagonal, andando que nem princesa (anda na meia ponta, segurando a
bexiga com os braços em 1° posição), depois anda como rainha, segurando a coroa
(anda na meia ponta, segurando a bexiga com os braços em 5° posição).
Fazer galope segurando a bexiga.
Em dupla, as alunas tem que colocar a bexiga no meio delas e segurar com a
barriga. Os braçinhos para trás e girar juntas nas pontinhas dos pés
garantida!
é diversão
Lenços Usar de vários tamanhos Com pequenos trabalhos: rotações do pulso, suavidade, leveza, coordenação de
Lenços
Usar de vários tamanhos
Com pequenos
trabalhos: rotações do pulso, suavidade,
leveza, coordenação de movimento
Exercícios:
- folhinhas, caindo suaves no chão;
- mãos de fadas, dançantes;
- pintar as paredes da sala, com movimentos
de subir e descer; - tirar o pozinho do corpo
Festa das Fadas
Esta acontecendo uma festa na Cidade das
Fadas, todas estão alegres e felizes
Até que chega a
Bruxa (professora) na floresta e congela todas elas (em
alguma posição de ballet ou alongamento). Pois a
bruxinha não gosta de ver as fadas felizes, mais quando
menos se espera, aparece a Fada Madrinha (uma das
alunas) com sua varinha
Ela dança em volta das fadas e fala o tradicional
„bimbimsalabimbimbim‟. E elas vão descongelando e
todas dançam para comemorar e agradecer a Fada
Madrinha.
Depois as meninas trocam de lugar e uma de
cada vez, vira a Fada Madrinha.
Corre, Corre Bailarina Igual ao Corre Cotia, só que com passos de ballet variados (skip,
Corre, Corre Bailarina
Igual ao Corre Cotia, só que com passos de
ballet variados (skip, chasse ou galope).
Elas podem estar sentadas em
borboletinha ou com as pernas esticadas,
com pontinhas. Todos cantam uma música
bem alegre:
“Perninhas esticadas (ou dobradas,
se estiverem em borboletinha), mão na
cinturinha, costas bem retinhas manda no
corpinho 1 2 3
Skip bailarina, skip
bailarina, pode olhar?
brincadeira.
e rola a
Pega, Pega Arabesque
Música tocando, todas correndo pela sala na
pontinha, musica para elas tem que escolher 1º, 2° ou 3º
arabesque, mas se a pegadora pegar alguém antes do
arabesque, esta fica congelada em arabesque, até uma
das amigas virem salvar, passando por debaixo da perna
do arabesque. Tem que ser rapidinho senão elas não
aguentam ficar muito tempo em arabesque.
Castelinho da Princesa Em duplas, uma de frente para a outra, mãos coladas. Na meia
Castelinho da Princesa
Em duplas, uma de frente para a outra, mãos
coladas. Na meia ponta, ora elas giram, ora andam
no plano alto, médio e baixo (mãos e corpinho).
Depois, com as mãos ao alto
viram castelinhos e
constroem uma dançinha. Em seguida cada dupla
tem que dançar (sem desgrudar as mãos),
enquanto as outras „passeiam‟ pela sala e pelo
castelinho das amigas.
Acordando as Fadinhas
Dorminhocas
Usar no começo das aulas por ser mais
suave, depois do aquecimento e alongamento.
Uma aluna em pé é a fadinha principal, as
outras são fadinhas dorminhocas e estão deitadas
no chão. A fada principal vai acordando as outras
fadinhas, essas tem que segui-la e fazer tudo o que
ela fizer (piruetas, arabesques, skip
).
Reserve um
bom tempo para que todas possam ser as
principais!
Atividades com Temas (Gatinho, Coelhinho, Bonequinha) A Faber Castell tem um lápis para pintura de
Atividades com Temas (Gatinho, Coelhinho,
Bonequinha)
A Faber Castell tem um lápis para pintura de rosto, com as bem pequenas faço
um dia de cada personagem:
- O dia da Gatinha desenho narizinho e bigodinhos no
rosto delas e faço andares suaves, pulos de gatos
(glissades, pas de chat, changements
),
enfim, elas
executam o que conseguem. Faço os alongamentos
com mãos de gatinhas como se estivessem arranhando
suavemente as perninhas e por ai vai
criatividade!
É só usar a
- Quando é o dia do Coelhinho trabalho quase tudo em
1ª posição. Pulinhos, battements, demis-plies
- Quando Bonecas, desenho corações e faço de conta que são
bonecas de corda. Tem que dar corda para elas dançarem
Peço que me sigam vou dançando pela sala, quando a corda
termina giramos as mãos como se estivéssemos dando corda e
seguimos em frente e ai vou fazendo passinhos variados
Estrelinhas Com papel, bem colorido, cortar muitas estrelas (ou pelo menos uma para cada) e
Estrelinhas
Com papel, bem colorido, cortar muitas
estrelas (ou pelo menos uma para cada) e
escrever palavras alegres. Como por exemplo;
alegria, amor, felicidade, paz, abraço,
obrigada
Dar o aquecimento e
alongamento, normalmente. Depois fazer um
círculo de colchonetes e dentro colocar as
estrelas (viradas ao contrario) no chão, falar
que ali é um pedacinho do céu e cada uma tem que pegar sua estrela. Mas elas não
podem encostar nos colchonetes quando entrarem e saírem (analisar como entram
para pegar a estrela
se usam os saltos já ensinados). Depois todos devolveram as
estrelas, novamente sem pisar nos colchonetes, mas dessa vez irão fazer grand jete,
para sair e entrar. Logo, todos fora do círculo, dançaram com a estrelinha na mão para
comemorar. Depois, todas sentadas e em roda, a professora ira ler o que esta escrito
em cada estrelinha, e todas terão que fazer. Exemplo: dar um abraço, falar obrigada,
dar um sorriso para a amiga
CHAPEUZINHO VERMELHO Ir contando uma história ao longo da aula e fazendo movimentos conforme o
CHAPEUZINHO VERMELHO
Ir contando uma história ao longo da aula e fazendo movimentos conforme o
que digo.
A Chapeuzinho Vermelho resolveu fazer um
bolo para levar pra vovozinha. Ela colocou farinha,
leite, ovos, chocolate. E depois que ela colocou os
ingredientes ela mexeu bem o bolo.
- Bolo, sentadas no chão, pernas esticadas a
frente (cada uma fala um ingrediente) e coloca
alongando na frente. Depois mexe com os pés para
um lado e para outro. Depois de mexer ela colocou o
bolo no forno (Inversão). Quando o bolo ficou pronto
a Chapeuzinho levantou e pegou o caminho encantado da floresta. - Formar um
caminho com pezinhos (de EVA ou X com fita adesiva corolida), cada cor de pé/X
significa uma ação. ) - Ex: Azul andar abaixadinho. Vermelho como gigante. Nos pés
rosa andar como borboleta balançando lenços.
- No final a Chapeuzinho estava tão cansada que resolveu sentar um pouco e
começou a brincar com a areia.
Trabalho para suavidade de mãos.
1. Mexe na areia, pega um monte e deixa cair.
2. Formiguinhas (alongamento). Sacode as pernas en dehors e en dedans.
3. Folhinha “O vento bateu a folhinha desceu, cai, cai folhinha, cai, cai folhinha”
4. Recolher folhas e flores na frente, atrás, de um lado e do outro.
5. Cesta de flores. (alongamento das costas - deitam de barriga no chão e
seguram os pés).
Depois de descansar a Chapeuzinho levantou para continuar o caminho até a
casa da vovó. E foi cantando. Skip.
♫ “Pela estrada afora eu vou bem sozinha, levar esse bolo para vovozinha. Ela mora
♫ “Pela estrada afora eu vou bem sozinha, levar esse
bolo para vovozinha. Ela mora longe e o caminho é
deserto e o lobo mal passeia aqui por perto”.♫
Ela mal sabia que cantando assim, ela estava
chamando o lobo mal. E então ele apareceu! E a
Chapeuzinho teve que correr pra ele não pegar (Correr na
meia ponta). Ela pulou por entre as pedras de um rio
(Pular com os dois pés juntos obstáculos.). Passou por
debaixo de galhos de árvores que eram enormes.(Passar
por baixo de alguma coisa). Pulou até uma lagoa (Pular
tecidos.). Na lagoa um sapo apareceu pra distrair o lobo. (imitar sapo).
Como nossa história não pode ser triste, a Chapeuzinho resolveu imitar os
sapos e foi embora. E assim ela conseguiu chegar até a casa da vovó sã e salva. É isso,
elas ficam super empolgadas porque querem saber o que vai acontecer, por isso
prestam bastante atenção. Já fiz histórias que acontecem numa ilha, fiz até um mapa
do tesouro e no final da aula dei aquelas moedinhas de chocolate pra elas
Dança das Caixinhas
Dança das Caixinhas
de sucesso total
tão simples, mas tem sido
Elas tem que ficar na meia pontinha se
esticando toda para pegar a caixinha, depois de
pegar juntam os indicadores e polegares de mão
direita e mão esquerda, formando um buraquinho.
É o buraquinho da fechadura, espiam, perninhas
nessa hora esticadinhas para atrás,não é possível
ver nada. Então pegam uma chavinha e abrem a
caixinha, ai pergunto,
(exemplo):
“Carolina o que tem dentro da caixinha, ela responde, um chapéu. Ai faço a mímica
“Carolina o que tem dentro da caixinha, ela responde, um chapéu. Ai faço a
mímica de colocar o chapéu e falo agora vamos todas dançar a "dança do chapéu"
(tudo imaginário).
- Todas participam e cada uma fala uma coisa diferente
na primeira vez
pensei que elas se cansariam, afinal estava com uma turma de 16 alunas de 5 anos,
que nada
Agora toda aula é um tal de; - Profª hoje vai ter a dança da caixinha
- O
ideal é ir mudando os passinhos na hora de abrir a caixinha, dançar e florear na hora
das danças e temas.
Seu mestre mandou
Colocar as meninas em roda sentadas com a tesoura aberta (ecarté),
escolhemos uma criança para começar, sempre variando, ela será o primeiro mestre.
Toda cantam "Seu mestre mandou", então a criança escolhe uma coleguinha, Todas
cantam novamente "O que seu mestre mandou" aí a criança escolhe um passinho para
a coleguinha fazer, se a coleguinha não conseguir ela deve ensinar. A criança que fez o
exercício será o próximo mestre, e assim sucessivamente, até que todas tenham a sua
vez.
Obs.: Não pode repetir os passos
Coelhinho sai da toca Coloco bambolês no chão, e cada criança deve entrar em um
Coelhinho sai da toca
Coloco bambolês no chão, e cada criança
deve entrar em um bambolê e dançar ao
ritmo da música que for colocada, quando a
música parar elas devem trocar de lugar de
acordo com o exercício proposto (cavalinho,
skip, courru, andadinha da bailarina, etc).
Aquela que ficar sem bambolê ou quando
ficarem duas crianças em um só bambolê,
deverão fazer um passo escolhido pelas
colegas.
Estrela do Mar
Fingem ser estrelas do mar, que começam a ter medo, depois ficam felizes e
depois empolgadas.
*Estrelas tristes: Algo que está com medo se retrai, usando a idéia de dobrar o
corpo no alongamento.
*Estrelas alegres: A estrela agora está aberta, movimentando o corpo para cima
e para baixo em plies.
*Estrelas empolgadas: A estrela está pulando fora e dentro, também conhecido
como, echape soute.
Flores e Fadas Sentados em círculo, fingem ser um jardim de flores, um de cada
Flores e Fadas
Sentados em círculo, fingem ser um jardim de flores, um de cada vez, terão que
fazer uma dança especial ao redor das flores com todos os passos que nós já sabemos.
Animais
*Cavalo: Galopar ao redor.
*Sapo: Agacham em uma posição de sapo e saltam
o mais alto que puderem, voltando ao chão também na
posição de sapo.
*Camelo: Mantendo as pernas esticadas, colocar
as mãos no chão e andando mantendo os joelhos retos.
*Coelho: Souté em 1ª posição.
*Carangueijo: Sentadas no chão, colocar as mãos
para, apoiar os pés no chão, com os joelhos voltados para
cima. Elas levantam sua parte inferior do chão e
caminham para trás.
Jogo da Memória Há cerca de 4 objetos colocados no chão e um movimento é
Jogo da Memória
Há cerca de 4 objetos colocados no chão e um movimento é atribuído a cada
um deles. Os alunos têm que tentar lembrar o movimento que se aproxima do
objeto.
*Flor: Port de Bras.
*Pulseira: Giro ou Pirueta.
*Sapatilha: Ponta, Flex.
Hora do Show
Permite que as crianças tenham a
chance de se acostumar a se apresentarem na
frente das pessoas. Apresentar-se para família,
amigos ou mesmo os animais de pelúcia.
Incluir trajes aumenta a diversão. Isso
incentiva a imaginação das crianças e ajuda a
superar o medo freqüente do palco.
Bela Adormecida Andam na meia ponta com uma almofadinha na cabeça para treinar equilíbrio e
Bela Adormecida
Andam na meia ponta com uma
almofadinha na cabeça para treinar equilíbrio e
postura, então ao chegar no colchonete
"desmaiam". Elas acordam com um "beijo
soprado" e galopam no por do sol ao encontro do
príncipe!
A BAILARINA QUE VIROU PRINCESA
Era uma vez uma bailarina muito linda que queria muito ir ao baile do Castelo
Imperial. Sendo assim, (isso estão todas sentadinhas em círculo) ela pegou sua
bicicleta cor-de-rosa, é claro, (todas fazendo bicicletinha com pontinhas esticadas) e
saiu pedalando até chegar a casa da costureira para fazer um vestido de baile bem
lindo.
Lá a costureira começou a cortar o tecido (tesourinha com pés e joelhinhos
bem esticados) e com isso fez um vestido, cor-de-rosa, maravilhoso! Bom, daí elas
vestem o vestido (alonga os bracinhos para vestí-los)
E foi para a estação, pegar o trem (em fila o trenzinho vai andando: meia ponta,
meia ponta, meia ponta, pliè, pliè, pliè
)
Daí, ela anda no barquinho (sentadinha de
borboleta, balança para um lado e para o outro) que tem de atravessar o mar
borboleta, balança para um lado e para o outro) que tem de atravessar o mar e em
seguida tem que passar pela floresta.
Bem, foi na floresta que aproveitei para fazer diversas atividades: (sempre
lembrando a elas que para chegar ao baile elas tinham que fazer tudo bem direitinho).
Fiz caminhos com os bambolês e os colchonetes, onde o colchonete azul era o lago de
serpentes perigosas e o preto era a areia movediça (alí elas tinha que saltar) e por este
caminho elas seguiram imitando os sapinhos amigos, saltitando de diversas formas
diferentes. Entraram na caverna escura (na meia ponta com os olhinhos fechados e em
silêncio para não acordar o grande urso florestal), andaram na ponte de corda,
(simulação de equilíbrio), dançaram para os bichos da grande árvore, até chegar no
Castelo Imperial.
Chegando lá, elas começaram a bailar para o príncipe, até que ele se apaixona,
pára a música e pergunta para a bailarina: "Você quer se casar comigo?" (O engraçado
é q elas respondem na hora, SIIIIIMMMMM!!!)
E Finaliza com o casamento, onde aí as PRINCESAS fazem a reverência!
FLORES E BORBOLETAS
Dividir a turma em dois grupos.O
primeiro vai ser o jardim de flores, ou
seja, cada criança fará uma linda pose de
flor. E o segundo grupo representará as
borboletas. Com uma música clássica,
lenta e harmoniosa as borboletas vão
voando tranquilas e suaves até o jardim
das flores. Na volta, trocar os grupos:
quem foi borboleta será flor e vice versa

Primeiras acrobacias

Faixa etária: a partir de 3 anos.

Conteúdo: Desafios corporais

Objetivo: Fortalecer a musculatura.

Tempo estimado: Livre.

Desenvolvimento - Preparando o espaço:

- O piso não deve ser escorregadio, o ideal é que haja rampas com pouca inclinação. - Espalhe colchonetes, se alguma atividade envolver risco de queda. - Coloque equipamentos que dêem suporte às crianças, como almofadas para as que estão começando a sentar e pufes, caixas de papelão e uma barra para as que querem ficar em pé.

Cada frase que o professor disser será repetida pelas crianças. "Vamos passear na floresta?" "Então, vamos!" (caminhar pelo espaço) "Xiii! Olha lá! Um rio!" "Vamos passar?" "Por cima não dá!" (esticar o corpo) "Por baixo não dá!" (abaixar o corpo) "Então vamos nadar?" (movimentar os braços) O jogo prossegue com variações nas propostas de movimentos: "Xiii! Olhá lá! Uma árvore! Vamos subir?" (movimentar braços e pernas, como se estivesse subindo) "Uma caverna! Vamos entrar?" (arrastar-

se pelo chão ou andar agachado) Entrando na caverna, o professor diz: "Xiii! Está tudo

escuro!" (fechar os olhos e tocar nos colegas) "Xiii! Uma cauda comprida

macio

inverso) "Ufa! A onça não pegou ninguém! Ainda bem!" (descansar)

um pêlo

um focinho gelado

É uma onça! Vamos correr?" (correr, fazendo o caminho

Os desafios corporais podem variar conforme a proposta. Por exemplo, passear no fundo do mar: nesse caso, os movimentos de braços e pernas são feitos com todos deitados no chão. Outras opções são entrar em cavernas, passar por muitas algas, afundar num abismo profundo e fugir de um tubarão

Uma outra opção é fazer de conta que está voando: as crianças podem fazer a seqüência de pé, para se locomoverem no espaço. Sugira que elas sejam pássaros, que voem sobre a montanha, pousem numa rocha, mergulhem num abismo e fujam de um gavião. Avaliação O importante aqui não é saber quem consegue ou não fazer o que foi

proposto, ou comparar a agilidade de um e outro. Avalie se o tempo de duração foi adequado, se os pequenos se envolveram e seguiram suas sugestões. Verifique se alguma coisa deverá ser modificada numa próxima vez.

Expressão corporal Introdução Não há dúvida que as crianças pequenas adoram se movimentar. Elas vivem
Expressão corporal
Introdução
Não há dúvida que as crianças pequenas adoram se movimentar. Elas vivem e
demonstram seus estados afetivos, com o corpo inteiro: se estão alegres, pulam,
correm e brincam ruidosamente. Se estão tímidas ou tristes, encolhem-se e sua
expressão corporal é reveladora do que sentem. Henri Wallon nos lembra, que a
criança pequena utiliza seus gestos e movimentos para apoiar seu pensamento, como
se este se projetasse em suas posturas.
O movimento é uma linguagem, que comunica estados, sensações, idéias: o
corpo fala. Assim, é importante que na Educação Infantil o professor possa organizar
situações e atividades em que as crianças possam conhecer e valorizar as
possibilidades expressivas do próprio corpo.
Objetivos - Conhecer e valorizar as possibilidades expressivas do próprio corpo;
- Comunicar, através do movimento, emoções e estados afetivos;

Material Necessário

- Pedaços de tecido leve (quadrados de 50x50 cm);

- Aparelho de som;

Espaço - Uma sala grande. Se não houver um espaço sem móveis, prepare a sala antes, afastando mesas e cadeiras, privilegiando o espaço central.

- A música é muito importante e a cada momento da atividade vamos apresentar uma sugestão.

Desenvolvimento da Atividade

- As crianças e você também, devem estar

descalças e usando roupas confortáveis!

1. Comece reunindo as crianças. A música pode ser alegre, como, A Canoa Virou. Sentados no chão numa grande roda, com as pernas estendidas, proponha que brinquem de massa de pés: todos devem chegar para a frente arrastando o bumbum até que os pés de todos se toquem. Os pés se agitam se acariciam, ora mais lentamente, ora mais rapidamente. Você pode enriquecer a brincadeira, sugerindo:

- O meio da roda é uma piscina!

- O meio da roda é uma grande gelatina!

- O meio da roda é um tapete de grama!

2. Peça que todos se deitem no chão. Coloque uma música no aparelho de som. É importante que seja uma música alegre, que estimule as crianças a se movimentar, porém sem excitá-las demais. Não se esqueça que, para as crianças pequenas, o

entorno simbólico é muito importante para a atividade. Diga a eles que a sala vai se

transformar numa grande floresta e todos serão habitantes dela estão dormindo. Aos poucos, vão acordar.

Todos os bichos

Primeiro todos serão aranhas, que andarão com o apoio dos pés e das mãos no Depois se transformarão em minhocas, arrastando-se pelo chão com a lateral

Logo serão cobras, arrastando-se pelo chão com o apoio da barriga

Tatus-

chão

do corpo

bola, que com um movimento de abrir e fechar sua casca percorrerão a floresta

Leões, tigres, leopardos, de quatro patas pelo chão

com pulos pequenos e cangurus que percorrem a floresta com pulos grandes e largos

Passarinhos que batem suas asas bem pequeninas e águias que voam lá do alto com suas asas enormes e bem abertas

Coelhos que andam pelo espaço

3. Distribua para as crianças os pedaços de tecido coloridos, um para cada um.

É importante que eles sejam leves e que produzam movimento ao serem agitados pelas crianças. Deixe que elas explorem a sala manipulando os pedaços de tecido. Sugira que as crianças pintem a sala com os tecidos, como se fossem pincéis. A sala toda tem que ficar pintada o chão, as paredes, o teto. Diga às crianças que nenhum pedaço da sala pode ficar sem pintar.

4. Sempre ao som de uma música, sugira uma brincadeira que as crianças

adoram: peça que joguem os tecidos para cima e os peguem, a cada vez, com uma parte diferente do corpo:

- com a cabeça

- com a barriga - com o braço - com o cotovelo - com os pés - com as costas - com o bumbum - com as palmas das mãos etc.

5. Para terminar, um gostoso relaxamento: Organize as crianças em duplas e

ofereça a elas uma bolinha de algodão ou mesmo um rolinho de pintura, como os usados nas atividades de Artes Visuais. Enquanto uma criança fica deitada, a outra deve acariciar seu rosto e partes do seu corpo com o algodão ou o rolinho. Isso deve ser feito com suavidade e cuidado, e possibilita uma interação muito especial das crianças, que assim, cuidam umas das outras após uma atividade movimentada.

Avaliação

O recém-publicado documento Orientações Curriculares Expectativas de Aprendizagens e Orientações Didáticas para a Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, observa que a avaliação que mais deve interessar o professor não é aquela que compara diferentes crianças, mas a que compara uma criança com ela mesma, dentro de certo período de tempo. Assim, o

professor tem na observação o melhor instrumento para avaliar a aprendizagem dos pequenos:

- Eles participaram da atividade?

- Em qual momento se envolveram mais?

- O que foi mais desafiador para cada criança?

- E para o grupo?

Essas e outras perguntas ajudam inclusive o professor a planejar as próximas atividades, mantendo ou modificando suas propostas dentro do campo de experiências do Movimento para as crianças.

.

Interesses relacionados