Você está na página 1de 22
E ; Mamnuak de geo Bs de puwiges de iniormacaé ead pisga vvexto $O 2 2. Administragao de Recursos Informativos Fontes de informagao @ ‘As fontes de informasao designam todos os tipos de meios (suportes) que contém informagdes suscetiveis de serem comunicadas. Nao importa © suporte fisico em que a informagao se encontra (papel, objeto, imagem, disco, fita cassete ou uma fonte viva de pesquisa), o que é importante € que 0 conhecimento seja transmitido. © Explosao das fontes de informagao | Com a explosio das fontes de informagio torna-se particularmente dificil a identificagao e a selegao dos i documentos titeis 4 empresa: : i e a Sos conhecimentos dos documentos aumentam rapidamente com o cruzamento da industria e das PARTE I] - Administragao le Recursos Iaformstivos atividades de pesquisa nos diversos paises ¢ com 0 nimero crescente de paises que se industrializain e fazem pesquisa; Paumentam as categorias possiveis de fontes de informagao com 0 aparecimento de novos meios (suportes) tais como o disco ético, apoio por computador, jomais eletrénicos, correio eletrénico; »um mesmo conbecimento ¢ susceptivel de ser veiculado por um uimero muito grande de meios (suportes). Em cada um deles, as informagoes relativas a este conhecimento terao caracteristicas diferentes. \Verifique-se 0 exemplo de uma nova caldeira a vapor, de baixa pressdo. As informagdes a seu respeito poderdo ser encontradas: nas notas internas da empresa que a estudou e fabricou, nas normas ¢ regulamentos (seguranga, regras de céloulo) relativos a esse tipo de caldeira Nas patentes que cobrem essa novidade, nos catélogos comerciais do fabricante ¢ das empresas que o representa, nos varios periédicos dos diferentes paises, nos catalogos de pregos, nas comunicagdes sobre aquecimento industrial, as exposigdes onde a caldeira serd apresentada etc. Em conseqiéncia, uma empresa que necesita de informagées sobre esse tipo de caldeira esbarra em varias dificuldades: se ela ignorar toda a extensdo da documentagao existente, ira se fiar em dois ou trés fontes de que tem conhecimento; ha muita probabilidade de que as informagdes nelas contidas nao tenham as caracteristicas desejadas para a utilizagdo que a ‘empresa fara dessas informagées: corre-se um risco de erro, de ignorancia, que prejudicara o objetivo visado ao procurar a informacao: se a empresa tem consciéncia da extensio da documentagio, mas nfo sabe como achar ds 6 PARTE II -Administragdo de Recursas Informativios EE Te L : t documentos necessarios, nem como seieciond-los, poderd perder muito tempo: ® ela pode também ter acumulado uma documentag’io consideravel, sem uma politica de selego, sem levar em conta as possiveis utilizagées, ¢ no momento que a necessidade se apresentar encontrar se na impossibilidade de achar os documentos importantes ¢ até de saber se eles existem. © Categorias das fontes de intormagao Os apoios (suportes) de informagao se diferenciam pelas seguintes caracteristicas: A. A maneira pela qual a informagiio é encaminhada Neste conceito sao distinguidos: Pas fontes nas quais as informagées estado registradas; elas so recebidas tais como foram geradas; # as fontes nas quais as informagdes so vivas: so os seres humanos, na medida em que so emissores de informagées que eles criam ou de informagdes que eles detém; neste caso, as informagées transmitidas sio adaptaveis aos usuarios; as fontes nas quais as informagées séio moldaveis pelo usuario: € 0 caso daquelas fornecidas nos sistemas de apoio por computador ¢ nos “sistemas especializados” +B. 0 tipo de apoio (suporte) P escritos € imagens: periédicos, normas, catélogos, atas de reunides, planos, estudos etc. PF documentos audiovisuais: fotografias, filmes, discos, cassetes ete. & vivos: personalidades, especialistas, grupamentos corporativos (cémaras de comércio etc.) ete. PARTE If -Administragde de Recursos Informativas 137 tui UA *C. O material no qual as informagées so regi ® papel: 0 mais conhecido ¢ utilizado; quando se fala_cm documento, pensa-se em papel, é facilmente transportavel, acessivel a todo instante ¢ de forma aleatéria, de mancira a atender as necessidades: pode ser reproduzido em grande néimero, 0 que o torna barato #P materiais para documentos audiovisuais: discos, disquetes etc. Nos dois casos, documentos audiovisuais¢ documentos cletrénicos, esses meios exigem 0 emprego de aparelhos para que se tome conhecimento do conteitdo (aparetho de leitura, televisio, terminal de computador etc.) ‘ Atualmente, eles adquirem cada vez mais valor e mudam os habitos de se informar. Em certos casos, trata-se de transferéncia- de documentos que existem em papel (caso ‘das microfichas, dos bancos eletrénicos de textos), mas em numerosos casos, trata-se de documentos originais sem equivalentes em forma tradicional, 3 *D. O raio de alcance dos documentos Sera enfocado do ponto de vista da empresa ¢. as Possibilidades de acesso aos documentos. P documentos “internos”: so produzidos pela ou Para a empresa e s6 circulam no seu interior. Ex uma especificagae técnica. P documentos confidenciais: circulam entre um namero restrito de pessoas e s6 sio acessiveis a essas pessoas. Ex.: questiondrio sobre um projeto documentos “externos” 4 empresa e ndo- confidenciais: 0 aio de alcance e¢ . as Possibilidades de acess variam de acordo com os documentos © com os paises de origem. ‘Os catdlogos, normas, periddicos, tém uma grande difuséo e so ‘relativamente acessiveis. Ao 138 PARTE Il- Administracio de Recursos Infarmaiiyes contrério, os estudos, relatérios de pesquisas, conferéncias, tm, em numerosos casos, um raio de alcance restrito e, em muitos casos, sdo pouco acessiveis. Essas diferengas aplicam-se a todas as naturezas de meios. +E. O alvo e 0 contedido do documentos Por alvo, entende-se: 0 piblico ao qual 0 documento € destinado. Por contetido, entende-se os dominios essenciais de que trata o documento, os assuntos principais nesses dominios ¢ os aspectos segundo os quais esses assuntos so abordados Essa dupla caracteristica - alvo e conteido - que se pode designar como valor de utilizagfo é essencial para selecionar os documentos cujas informagdes tém caracteristicas idénticas ou préximas as que se pesquisa. Um bom conhecimento do “valor de utilizagéo” permite, também, a simplificagio da pesquisa de documentos. $F. A Origem Entende-se por origem: 0 autor (individuo ou érgao redator); a organizagdo A qual pertence o autor, quando se trata de um individuo ¢ © 0 pais de origem. Esses trés elementos influenciam o alve ¢ 0 contetdo do documento. Como exemplo ha a descrigao de uma fabricagio de embalagens para tomates, apresentada em uma conferéneia internacional sobre embalagens. Conforme a exposicao seja feita por um pesquisador - de um instituto de pesquisa da India, apresentando uma experiéncia local, ou por um engenheiro de fabricagdo de uma firma americana, trabalhando para PARTE If-Adminisiracdo de Recursos Informativos 138 0s produtores da California, a explorapao que ‘se fara de cada um desses documentos seré diferente. | Assim, um camponés francés poder se interessar pela experiéncia indiana peia sua originalidade e para evitar 9s riscos da concorréncia, ao passo que um exportador francés para paises que recebem produtos americanos tera interesse pelo documento americano, i *G. O Idioma (Barreira da Lingua) Essa caracteristica njo tem influéncia sobre o conteido do documento. Mas isso, em certos’ casos, nio deixa de constituir um importante obsticulo ‘para o conhecimento da informasao, pois no se pode exigir que todas as pessoas da empresa sejam poliglotas. E necessario portanto, saber que Hinguas elas podem Jer Isso ndo significa que devam ser eliminadas as fontes em lingua estrangeira, uma vez que algumas delas poderfo ser essenciais para a empresa. - Sera necessério, simplesmente, levar em conta esse fator 20 estabelecer o orgamento, de maneira que estejam previstas tradugées, 2 As fontes de informagao essenciais para uma enipresa sio: Livros Os livros fazem, muitas vezes, o papel de docuinento de referéncia (permitindo recuperar um dado, uma formula, um procedimento etc,).e de documento “titi!” durante um tempo relativamente longo (varidvel de acordo com os assuntos). A natureza, o dominio de interesse e os assuntos ‘tratados podem ser muito variados. Qs principais tipos de documentos de referéncia sio: Guias, Fontes de Informagio, Anudrios, Enciclopédias, Dicionarios etc S6 so tratados em livros temas suscetiveis de interessar a um piblico suficiente para justificar sua edigao. 140 PARTE 11 Aéninistragio de Recursos Inforinatives i As informagées que sdo difundidas em livros tem um certo atraso em relagéo ao momento em que sio emitidas (atraso de redagdo e edigdo). #Periddicos Tém essencialmente um carater de atualidade. Os assuntos tratados sao geralmente mais variados, mais especificos que os tratados nos livros. Os periddicos 840 particularmente wteis como meio de se atualizar conhecimentos, permitindo, em particular, a busca de inovagdes e informagées especializadas, de observar a atividade da concorréncia, de estudar os mercados. Por outro lado, esta fonte de informag4o sera de utilidade limitada para resolver um problema particular. Atualmente, alguns periddicos j4 s&o emitidos eletronicamente. +Relatéries de Pesquisa, Relatérios Técnicos As informagées _contidas_—correspondem — a conhecimentos recentes. A informagdo nfo sofreu deformagio devido & transmissio. Apresenta a vantagem da atualidade e da exatidao Os assuntos tratados sao, em geral, muito especializados, dizendo respeito a assuntos em evoiugdo. Eles visam a um publico de especialistas. Sao documentos de dificil obtengdo, mas da maior importincia para pesquisas, investigagées ¢ tomadas de decisao. + Textos Juridicos (Legislagio) Em geral, séo largamente difundidos, pois so publicados em periédicos oficiais. As informagées contidas sao aplicaveis imediatamente ou com retardo determinado. Podem permanecer aplicaveis durante um mimero consideravel de anos apds a publicagao. Os assuntos abordados podem ser técnicos, fiscais, sociais, administrativos etc. Toda empresa tem algum interesse nesse tipo de fonte de informagao. PARTE ff -Administragdo de Recivsos Informatica: M1 Nestas fontes esto incluidas as leis, regulamentos e cédigos aplicados 4 atividade industrial. i Normas e Especificagées Técnicas AS normas so © resultado do trabalho de normalizagéo 0 qual podera ter sido feito ao nivel da empresa (normas internas etc.), ao nivel de win tamo Profissional, de um pais ou ao nivel interndcional. Resultado de um “consenso servindo de base de eniendimento para_a solugdo de problemas repetitivos”, as normas concernem a métodos ou técnicas testados, a equipamentos j4 comercializados, a componentes ou materiais largamente difundidos. As normas -contém numerosos dados _técnicos apresentados de forma adequada para a inddstria: vocabulario, simbolos, dimensées, caracteristicas, métodos etc. Elas necessitam de um suporte passivel de mecanismos de atualizagio aos quais as empresas ¢ outros participantes sejam associados. Verdadeira enciclopédia de referéncia, as normas serao utilizadas na maior parte das fungSes da empresa, qualquer que seja seu setor de atividade As normas servem tdo bem a divulgagio dos conhecimentos quanto a execugao de tarefas ou, ainda, 4 tomada de decisées. Normas Técnicas, mesmo de edigées antigas, referentes a equipamentos, projetos e processos existentes nas indistrias, devem ser guardadas, independentemente da existéncia de edigdes mais atualizadas, para facilitar a area de tmanutengo/inspegao de equipamentos, As normas: uma fonte de informacio essencial para a empresa ‘A normalizagdo visa a cinco objetivos fundamentais: Punificar a linguagem téenica dos _parceiros econdmicos e facilitar as relagdes contratuais; 492. PARTE UI - Administragio de Rectosos Informativos # redizir o custo, notadamente para a’ solugdo de problemas repetitivos; # manter em dia os fundos comuns de experiéncias industriais, ponto de partida da inovacio; Dfornecer os dados técnicos indispensaveis a elaboragao de estratégias industriais e comerciais; proper os instrumentos necessarios para atender ao objetivo da qualidade Patentes Em ligagéo com a sua finalidade juridica que se exprime pelo direito exclusive conferido, a patente tem uma finalidade documentdria fundamental: a divulgagao da informagio técnica. Esta fonte contribui para acelerar os trabalhos de pesquisa através de levantamentos de estado da arte, evitando-se repetigdes desnecessarias de trabalho & contribui também para a atualizagdo continua dos conhecimentos do corpo técnico da instituigao O inventor, que deseja ser protegido deve registrar sua patente de invengfio no Orgio competente. Trata-se, pois, de uma fonte de informacdo que precede todas as outras, que é publicada (e, portanto, facilmente acessivel) ¢ que permite identificar a aparigéo de novas técnicas ¢ de novos dispositivos. Certas empresas estimam que as patentes fornegam 60% das informagdes técnicas que Ihes sao titeis. No entanto, uma patente nao traz em si o “know-how”: ela diz respeito, em geral, a dispositivos particulares ¢ no a conjuntos € o inventor, procurando se proteger, muitas vezes utiliza linguagem hermética. Essa fonte de informagio serve essencialmente & investigagio (que antecede a tomada de decisdo) ¢ 4 pesquisa Serve também a prospecofo tecnolégica, € a0 monitoramento da tecnologia. Algumas instituigdes mantém servigos de patentes com a finalidade de proteger a tecnologia gerada no Orgao, PARTE 1 - adminiserogio de Recursos bnformativas 13 criar condigdes para o desenvolvimento de tecnologia Prépria ¢ assistir na selegdo e aquisigao de techologia externa. +Catalogos Industriais/Fornecedores . Tratam-se de documentos que descrevem os piodutos elaborados ou difundidos pelas empresas: Seu imteresse ¢ ligado 4 existéncia do produto descrito de modo que 0 pericdo de utilizagdo pode ser relativamente curto. ; Podem ser encontrados neles informagées técnicas ¢ comerciais. Essa fonte de informag&o constitui uma ferramenta de trabalho essencial para a empresa. Além da possibilidade de escotha de materiais componentes, eles permitem situar a concorréncia em fungdo de suas realizacoes. i Em uma indistria, quando existirem equipamentos instalados, ndo devem ser descartadas as edigdes antigas de Catdlogos de Fornecedores, referentes Aqueles modelos, mesmo quando a Unidade de Informagdo receber uma edicio mais atualizada Catalogo do Especialista Por esta fonte possivel obter-se informag6es sobre especialistas em um determinado assunto, com dados sobre sua formagdo e dreas de atuagdo Nesses eventos € possivel manusear produtos recém- Jangados, atuslizar-se em relagio 4 novas tecnologias, contatar fornecedores/especialistas, obter informagées dos concorrentes ¢ participar de palestras. E uma das fontes de informagao mais importantes para a industria a4 PARTE I~ Adminiseraeao de Recursos Informativos | i Manuais Técnicos Sto manuais técnicos de engenharia, de processos, de operagio ¢ manutengéo de equipamentos, produtos ¢ servigos. Podem conter formulas, tabelas, indices de varidveis fisicas, quimicas, mecdnicas etc. e séio fontes de grande importancia para a indistria *Guias de Informagao Sio fontes de informagao sobre um determinado tema relacionado as entidades associativas, empresas de consuitoria, institutos de pesquisa, argos ligados 4 politica referente ao tema coberto, instituigSes de ensino, projetos de pesquisa, bibliotecas/servigos de documentagao especializados, bases de dados ¢ até mesmo algumas publicagdes relevantes para as atividades desenvolvidas na area de assunto cobertas. Estes Guias destinam-se a melhorar a qualidade e a eficigncia dos servigos de informagio, além de fortalecer as redes informais de comunicagao entre a comunidade técnico-cientifica ¢ 0 setor industrial. +Cadastro de Empresas/Instituigdes Tratam-se de documentos que descrevem as empresas, enderego, produtos e servigos oferecidos. Podem também ser encontrados neles informagdes técnicas & comerciais. Consequentemente. € uma fonte de informagao que deve ser integrada a Unidade de Informagio da empresa, Especialistas Técnicos A informagao € transmitida, neste caso, a partir daquele que a detém para aquele que a pesquisa. Essa comunicagio direta é um argumento a favor de seminarios, congressos, lubes de engenhéiros, reuniées profissionais, exposigées, feiras etc. Um PARTE 1 Adwomstracdo do Recursos Informativos 15 Bomespitne en. iain ett et ities certo mimero de “emissores de informagées” tém um Papel importante nesse processo de comunicagad. » conselhos de engenheiros; # conselhos de propriedade industrial: i DP autores; # clientes ou fornecedores; » centros e institutos de pesquisa; ® administrasdes ¢ » grupamentos profissionais Essa fonte de informacio apresenta numerosas Yantagens em relagio aos documentos onde as informagées so registradas: 2) psicolégicas - sentimento de seguranga que se experimenta quando se dialoga com um especialista ou um “homélogo” (mesmo idioma etc.) b) de eficdcia - nfo se perde tempo em consulias a obras; probabilidade maior de obter uma informagio “super” atualizada; ©) de qualidade - ganha-se com a experiéncia, 0 “know-how” de outro; a resposta, gracas ao. didlogo, € adaptada 4 situagdo do solicitante No entanto, esta fonte nao € suficiente. O especialista $6 € competente na sua especialidade e tem suas Proprias preocupagdes que ndo sao forcosamente as do solicitante (0 contexto de sua experiéncia no é sempre transferivel). Mal exposta, pergunta pode induzir a ama resposta parcial (devido a falta de tempo do interlocutor para aprofundar com © solicitante ¢ Problema exato a resolver). EB necessdria uma Soincidéncia de objetivos entre a capacidade do Cspecialista ¢ a finalidade das informages que lhe sao solicitadas. A partir de alguns exemplos de fontes de informagio descritos a seguir, pode-se constatar que 0 objetivo pelo qual foi estabelecido o documento, sua origem, a M46 PARTE IT Aaminsrasdo de Recenss Infomtives maneira pelo qual a informagao foi registrada ¢, mais genevalizadament, 2 natureza dela inflnencia fortemente as caracteristicas das informagdes contidas. © meio de utilizagio do documento é Jigado a idade das informages contidas, a sua origem, 20 dominio assunto de interesse, A densidade dos conhecimentos contidos, a0 fim visado e, em uma certa medida, ao carater das informagées. Para melhor entendimento dos termos usados neste trabalho, & necessdrio esclarecer o que se entende por cada um deles, no sendo necessariamente sua definigao. Bases de Dados Colegio organizada de informagées com algumas caracteristicas em comum em forma legivel por computador. Qualquer colegaio de informagdo, usualmente de forma eletrénica, ou uma colegdo de dados fundamental a um sistema, empresa ou empreendimento: conjunto de dados, formando parte ou o todo de um outro conjunto de dados, onde pelo menos um dos arquivos é definido para uma aplicagdo ou para um sistema de procedimento de dados. A diferenga entre Base de Dados e Banco de Dados é que este geralmente forma um sistema completo ¢ estruturado especialmente, combinado com programas adequados para sua manipulagdo, ¢ pode ser acessado por diferentes usuarios Bases de Dados Internadas So Bases de Dados internacionais que Instituiges contratam para explora-la no pais, prestando servigos de imformagio, tanto de SDI como de busca retrospectiva * As Instituigées que internam sao chamadas de exploradoras ou nospedeiras. Ha maior capacidade de PARTE If -sidministragdo de Recursos Saformativas wT Prestag4o de servigo 4 comunidade técnico-cientifica, industrial e tomada de decisao. z *Bancos de Dados Conjunto de bases de dados organizados ‘para consulta “on-line”, Existem Bancos de Dados que cobrem todas as 4reas do conhecimento. Os mais conhecidos sao. DIALOG, ORBIT, STAIRS, QUESTEL ete Cerca de 75% das informagoes bdibliograficas Produzidas mundialmente (livros, _periddicos, Patentes, normas técnicas, catdlogos industriais, eventos etc...) esto disponiveis em varios bancos de dados e © acesso a esses bancos podem ser efetuados através do INTERNET ou através de RNP (Projeto Antares). Arquivos de dados de diversas fontes, armazenadas de forma a possibilitar 0 acesso Por varios usuarios. Um Banco de Dados Pode conter varias Bases: de Dados. CD-ROM Compact Disc Read Only Memory. E um meio. de Publicagao que utiliza tecnologia _eletro-ética, onginalmente, usada para CD de audio. Possui uma cnorme capacidade de armazenagem de dados, pois pode-se armazenar mais de 250.000 paginas de texto num CD (isto equivale a 1.1 toneladas de papel). ‘> Como conhecer as fontes de informagao? A priori, toda empresa é Passivel de ter que Pesquisar todas as categorias de fontes de informasées que se apresentou. Como pode ela identificar aquelas que contém as informagées procuradas? O acesso as bases de dados pode ser efetnado através de consulta “on-line”, que é uma conexio direta dois sentidos entre 9 usuario eo 148 PARTE I! - Administragdo de Recursos Informa os: r ! | computador, através de comunicagao interativa ou através de CD-ROM. Para responder a essa pergunta, tem que se guir aS as fontes internas das externas; as fontes vivas em fungéo de suas relagdes privilegiadas com a empresa (alguns também fornecedores de documentos escritos); » os fornecedores de documentos 08 repertorios ¢ listas de documentos. “Fontes Internas de Informacio Marcé-las e examind-las com cada um dos Departamentos/Areas que as produzem na empresa. Detenminar, para cada categoria, a duragio de vida util das informagées contidas, para as necessidades da empresa, bem como 0 seu grau de sigilo. Por exemplo, as informagées de um relatério anual de atividades so consultdveis durante toda a vida itil da empresa, enquanto que notas mensais tém uma durag3o de vida que no ultrapassa o ano em que foram escritas. Em fungdo da andlise feita, tragar um “plano de utilizagao”, que consiste em fixar para cada categoria de documento - A duragao de vida e, por conseqhiéncia, o lugar de conservagdo, as modalidades de consulta ¢ grau de sigilo; PO desiino dos documentos “inativos”: séja o descarte (destruigao), seja o arquivamento (é 0 caso dos documentos _administrativos cuja conservagao é fixada por lei ou por necessidade historica) Fontes Vivas de Informagio Distingue-se trés grupes por ordem de importéncia, para o funcionamento da empresa ¢ em que o tempo e PARTE it~ Admmastrago de Recursos Informars 149 9s meios empregados para _identificé-los: so Proporcionais as suas importancias. : +A. Os grupos para os quais a empresa trabalha Pclientes: manter atualizado um cadastro de “clientes”, paralelamente ao arquivo: de correspondéncia corrente ¢ de notas de visita Fecentes, & essencial ndo sé para o servico comercial mas para toda a empresa; : » sub-contratantes: (ai incluidos os fornecedores regulares) - as mesmas consideragdes podem ser feitas para essa categoria de fontes; . P grupos profissionais: manter atualizado 0 organograma ¢ as atas das mais recentes reunides dos grupos profissionais (associagdes, sindicatos, associagdes ou cémaras comerciais ete.) com as quais a empresa mantém relagdes regulares, facilita a consulta das informagdes secundarias +B. Grupos com os quais a empresa mantém relaées em virtude de sua naturera e de suas atividades para os drgios que se encontram no campo de agdo da empresa, a manuteng4o de um cadastro € ‘util, acompanhado, conforme o caso, de um dossié dos documentos mais recentes, : # anuérios especializados por tipos de instituigées ajudam a identificagao de outros grupos quando a necessidade se faz sentir. +C. Consultores e especialistas individuais Os que a empresa utiliza regularmente sio os sul contratantes, incluidos na categoria A acima Para os outros, consultar em anudrio especializado ou catélogo de especialistas, quando a necessidade se fizer sentir. - 150 PARTE Il - Adiministracio de Recursos Infermobives a Qutras Fontes de Informacdo s30: 4&5 Editores e Livrarias Os documentos podem ser produzides por organizagées cuja razio de existir ¢ a realizado ¢ venda de obras, de revistas ete, ou por organismos administrativos, técnicos, associatives etc., cuja fungdo editorial é marginal em relagao a missio fundamental. #8 Bibliotecas Trata-se de organismos que tém por miss&o coletar e gerar documentos para permitix a consulta: elas dispdem de ferramentas e de pessoas que ajudam a recuperar os documentos arquivados gue podem responder a solicitagao. As bibliotecas se diferenciam em: P bibliotecas especializadas em um ramo, que arquivam documentos referentes 2 esse ramo (medicina, engenharia etc.): Sbiblictecas destinadas a um conjunto particular de usuarios ¢ Pbibliotecas que arquivam uma sé categoria de documentos (biblioteca de patentes etc.) As bibliotecas permitem identificar os documentos e fazer escolhas para ter 2 informagao. O usuario deve se deslocar, consultar o documento ¢ extr: as informagées que necessita. PARTE Uf - Admanistragaa de Recursos Informativas asl i [ i Centros de documentagéo e de informacao Gfornecedores de listas de documentos) A finalidade dessas organizagdes é de informar ou facilitar _o acesso as informagdes (centros de informagao). Para isso, eles dispGem de documentos suscetiveis de serem emprestados, consultados ou reproduzidos. Os centros de documentagao asseguram um’ trabalho complementar ao efetuado _pelas bibliotecas. Eles analisam 0 conteido dos documentos e fazem conhecer documentos telativos a assuntos definidos (por exemplo, a indistria do vidro, as economias de energia, as transformagées mecdnicas) produzindo difundindo produtos bibliograficos Essas organizagées, assim como as bibliotecas, se diferenciam em seus objetivos: a) organismos especializados em um campo de interess¢ b) organismos especializados para servir a um ou varios grupos de utilizadores; ©) organismos especializados no tratamento de uma categoria determinada de documentos. P Os produtos bibliogréficos Esses produtos so difundidos seja em papel seja a partir de bases informaticas, acessiveis a distancia em linha {on-line), chamadas bancos de dados bibliograficos. Em relagao as bibliotecas, elas oferecem a vantagem: da consulta a domicilio, permitindo selegdes mais detalhadas, mas nem sempre permitem uma consulta facil do proprio documento (sendo necessario solicita- 4o ou ir-consultar na biblioteca). No entanto, esta se tomando cada vez mais vidvel a obtenc%o de cépias via terminal. Esto aparecendo bancos de dados 1s2 PARTE I! - Adminisiragto de Recursos informatives | | | | | textuais que permitem ver no terminal, além da referéncia bibliografica, o texto do documento. A empresa pode dispor de relagées de centros de documentagio informagio que Ihe interessam. => Como identificar e selecionar as fontes iteis Para identificar e selecionar as fontes titeis precisam ser considerados: +A. Para cada dominio de interesse ¢ cada categoria de usudrios ® assinalar as categorias de fontes extemas em que © valor de utilizagdo responde aos objetivos, isto 6, em que as informagdes tém uma parte das caracteristicas pesquisadas; identificar da mesma mancira os documentos internos; # escolher os tipos de organizagées cujos objetivos se aproximam dos objetivos visados ao se informar. +B. Especificar para cada fonte: a _origem (essencialmente 0 pais), o idioma e a possibilidade de explora¢io do documento pelo utilizader ou por servigos da empresa. *C. Se for necessdrio, escolher o suporte material methor adaptado & utilizacdo e de menor custo. D. Escolher, usando um quadro e em funcdo das prioridades da empresa: 2 0s documentos internos a conservar ¢ a explorar, os documentos internos a serem coletados e tratados, baseando-se nos quatro critérios seguintes: a) prioridades da empresa b) orgamento PARTE Ht dimnistragdio de Recursis Iafees2 0s f ¢) disponibilidade da fonte no exterior 4) frequéncia de utilizagio # fontes ”vivas” que devem ser anotadas +E. Gerenciar globalmente o conjurito de documentos liteis para a empresa, isto é: # ter uma politica global de aquisi¢ao; ter um plano de tratamento para os documentos internos; i Pecolocar os diferentes cadastros (clientes, sub- contratantes) a disposigao de toda a empresa, +F. Descentralizar a utilizagiio dos documentos, colocando-os préximos aos usuarios que os utilizam com maior freqiiéncia, Com a conceituacao de fontes de informagao, de suas diversas categorias, das fontes essenciais para uma empresa e de como efetuar sua selerdo, pode-se gerir com mais eficiéncia, eficdcia e qualidade uma Unidade de Informagao. 154 PARTE I - Administracao de Recursos Informatvas © Glossario Fontes de Informacio Designam todos os tipos de meios (suportes) que contém informagdes suscetiveis. de — serem comunicadas. Piblico alvo E aquele para o qual o documento é destinado, atendendo as suas expectativas. Normas Técnicas Resultado do trabalho de normalizagao 0 qual podera ter sido feito ao nivel da empresa (normas internas etc.), ao nivel de um ramo profissional, de um pais ou a0 nivel internacional, Catdloge de Fornecedores Documentos que descrevem os produtos elaborados ou. difundidos pelas empresas. Podem ser encontrados neles informagdes técnicas ¢ comerciais. Manuais Técnicos Manuais de engenharia, de processos, de operagio e manutengo de equipamentos, produtos ¢ servicos. Podem conter formulas, tabelas, indices de variéveis fisicas, quimicas, mecdnicas ete e sio fontes de grande importancia para a industria Guias de Informagio Fontes de informagio sobre um determinado tema relacionado as entidades associativas, empresas de consultoria, institutes de pesquisa e érgaos ligados a - politica referente ao tema coberto, instituigdes de ensino, projetos de pesquisa, bibliotecas/servigos de documentagao especializados, bases de dados ¢ até PARTE H dmonsrrapiio de Recursos Informsacivns Bs mesmo algumas publicagdes_relevantes para ag atividades desenvolvidas na area de assunto cobértas. Cadastro de Empresas/Instituicses Documentos que descrevem as empresas, endereso, Produtos ¢ servigos oferecidos. Podem também ser encontrados neles informagées técnicas e comerciais Banco de Dados Conjunto de bases de dados organizados para cgisulta “on-line” : Bibliotecas Trata-se de organismos que tém por missio coletar e gerar documentos para permitir a consulta: elas dispdem de ferramentas ¢ de pessoas que ajudam a recuperar os documentos arquivados que podem Tesponder a solicitagao. Centros de Documentagao e Informagiio Asseguram um trabalho complementar ao efetuado pelas bibliotecas. Analisam 0 contetdo . dos documentos e fazem conhecer documentos telativos a assuntos definidos (por exemplo, a indiistria do vidro, as economias de cneri as transformagdes mecdnicas) produzindo e difundindo Produtos > bibliograficos. 156 PARTE I - Rdministracdio de Recursos Inforniaeivos