Você está na página 1de 70
adeFederaldeMinasGerais EscoladeEngenharia deEngenhariadeMateriaiseConstrução specializaçãoemConstruçãoCivil

adeFederaldeMinasGerais

EscoladeEngenharia

deEngenhariadeMateriaiseConstrução

specializaçãoemConstruçãoCivil

specializaçãoemConstruçãoCivil Monografia “OUSODASTINTASNACONSTRUÇÃOCIVIL”

Monografia

“OUSODASTINTASNACONSTRUÇÃOCIVIL”

Autor:AdrianadeAndradeFreire

Orientador:ProfessorDalmoLúcioM.Figueiredo

Janeiro/2006

ADRIANADEANDRADEFREIRE

“OUSODASTINTASNACONSTRUÇÃOCIVIL”

MonografiaapresentadaaoCursodeespecializaçãoemConstruçãoCivildaEscoladeEngenhariadaUFMG

Ênfase:TecnologiaeProdutividadedasConstruções

Orientador:ProfessorDalmoLúcioM.Figueiredo

BeloHorizonte

EscoladeEngenhariadaUFMG

Janeiro/2006

Ofereçoestetrabalho

aosmeusgrandeseeternosamores:

meupaiqueestevepresenteemespírito,

RESUMO

minhaqueridamãequesemprenosdeuamão

erecentementenosdeixou

eaomeuirmão,

queacompanhaaminhacaminhada.

AgradeçoàDeus,

aosmeusqueridosprofessores,

aomeuorientadorProfDalmo,

àsminhasqueridasamigasecolegasdecurso.

SUMÁRIO

09

1.

INTRODUÇÃO

10

1.1 BREVEHISTÓRICO

10

2.

OBJETIVO

11

3. CONCEITUAÇÃO

12

3.1DEFINIÇÃO

12

3.2COMPOSIÇÃO

12

VEÍCULOS

13

ADITIVOS

14

PIGMENTOS

18

3.3TIPOS

22

3.4SUPERFÍCIES

23

3.5PRINCIPAISTINTAS

24

LÁTEXPVA–(ACETATODEPOLIVINILA)

24

ACRÍLICA

25

ESMALTES/ÓLEOS

26

VERNIZES

27

FUNDOS

29

TINTASESPECIAISEOUDIFERENCIADAS

31

3.6PATOLOGIAS

33

CALCINAÇÃO

34

EFLORESCÊNCIA

35

DESAGREGAMENTO

35

SAPONIFICAÇÃO

35

MANCHASOCASIONADASPORPINGOSDECHUVA

36

FISSURAS

36

DESCASCAMENTO

36

BOLHAS

36

BOLHASNAREPINTURA

37

MANCHASAMARELADAS

37

MANCHAS

E

RETARDAMENTO DE SECAGEM EM

PINTURA

OU

ENVERNIZAMENTODEMADEIRAS

37

TRINCASEMÁAADERENCIAEMMDEIRAS

37

ESCORRIMENTO

38

SECAGEMDEFICIENTE

38

ENRUGAMENTO

38

MOFO

38

4. METODOLOGIADEEXECUÇÃO

39

4.1PREPARODESUPERFÍCIE

39

4.2SISTEMASDEPINTURA

PRINCIPAISSISTEMAS

46

47

ALVENARIACONCRETOEARGAMASSACURADA

47

SUPERFÍCIESDEMADEIRACOMACABAMENTO

61

ACABAMENTOCOMENVERNIZAMENTO

65

ACABAMENTOCOMENCERAMENTO

73

SUPERFÍCIESDEFERROEAÇO

73

SUPERFÍCIESDEMETAISGALVANIZADOS

75

SUPERFÍCIESDEMETAISDEALUMÍNIO

76

SUPERFÍCIESDECONCRETOAPARENTE

77

PEDRAS,ALVENARIAAPARENTEECERÂMICA

77

SUPERFÍCIESDEGESSO

78

SUPERFÍCIESDECIMENTOAMIANTO

80

SUPERFÍCIESDEPISOS,QUADRAS, PÁTIOSEESTACIONAMENTOS

81

4.3OBSERVAÇÕESIMPORTANTES

82

PRAZODEVALIDADE

82

INFORMAÇÕESCONTIDASNASEMBALAGENS

82

ESTABILIDADEDASTINTAS

83

TEMPODESECAGEM

83

EQUIPAMENTOSPARAOSSERVIÇOSDEPINTURA

5.OSENTIDODASCORES

5.1CROMOTERAPIA

86

83

86

FUNDAMENTOSCIENTÍFICOS

87

5.2 PERSEPÇÃOESENSAÇÃOVISUAL

88

5.3 OEFEITOEOSENTIDODECADACOR

89

OVERMELHO

91

OAZUL

92

OAMARELO

93

OLARANJA

94

OVERDE

94

OVIOLETA

95

OPRETO,BRANCOECINZA

96

OSMETÁLICOSEPEROLADOS

97

5.4OSAMBIENTESESUASCORES

97

6.REFERÊNCIASBIBLIOGRÁFICAS

100

RESUMO

Este trabalho se propõe a identificar as tintas em geral e sua aplicação em obras civis tanto internamentequantoemáreasexternaseapresentarainfluênciadacorsobreossereshumanos.

Oassuntopassoupeloâmbitofuncionalchegandoaoestético,jáqueaespecificaçãodocorreto

tipodetintaaserutilizadoétãoimportantequantoaindicaçãodacoradequadaparacadauso.

Tantoaescolhadotipoquantodacorinadequadapodemcausarsériosproblemaseumdeleséo

desperdício,oretrabalhoeainsatisfaçãodosclienteseusuários.

Foi realizada uma revisão bibliográfica, com a finalidade de se analisar a conceituação, a utilizaçãodastintasemgeralecomissofundamentarorelatórioacercadessesfatores.

Posteriormente,atravésdolevantamentodaconceituaçãodetintasesuautilizaçãofoiindicadoo

estudodainfluênciadacorsobreousuário,tornandoestetrabalhomaiscompletoeassimcom

maioresinformaçõesparaoprofissionalquepretendedesenvolverotrabalhodeespecificaçãode

tintas.

Pode­seconcluirqueamáespecificaçãodotipodetintaeaescolhadacorinadequadatrazem

problemas,queexigemoretrabalhoedestamaneirafazemcomqueaconteçaodesperdícioea

insatisfaçãodocliente.Épossívelseevitaraspatologias,odesperdícioeainsatisfaçãodocliente

comaboaespecificaçãoeaaplicaçãoadequadadecadatipodetinta,observando­sesempreas

especificaçõesdofabricanteeacontrataçãodemãodeobraqualificada.

1. INTRODUÇÃO

Naconstruçãocivilapinturarepresentaumaoperaçãodegrandeimportância,umavezqueas áreaspintadassão,normalmente,muitoextensas,implicandonumaltocusto.Háumatendência naturalemconsiderarapinturaumaoperaçãodedecoração,porém,alémdedecorareprotegero substrato, a tinta pode oferecer melhor higienização dos ambientes, servindo também para sinalizar,identificar,isolartermicamente,controlarluminosidadeepodendoaindatersuascores utilizadasparainfluirpsicologicamentesobreaspessoas.

As primeiras tintas fabricadas pelo homem foram aquelas feitas para a escrita, que foram compostasdesdeamaisremotaantiguidade.

Osarqueólogostêmdescobertodesenhosemcavernasegravurassobrerochasquedatamde

antesdaúltimaEraGlacial.Algunsdessesdesenhosforamfeitosemmonocromia,comÓxidode

Ferronaturalouocrevermelho.Outrosartistaspaleolíticosusavamumconjuntodematériasque

consistiadecal,carvão,ocre,vermelhoouamareloeterraverde.

Algumas descobertas no deserto da Líbia, revelaram um tipo de desenho que seria utilizado, muitosanosdepois,pelosegípcios.Eleteriadadoorigemaosistemadehieróglifos,edepois,ao alfabetofenício.Estetipodedesenhoesuatécnica,deumaformageral,aindasãoempregados por várias tribos do centro da África. No Oriente, o homem desenvolveu lápis coloridos com

propósitosdecorativosporvoltade4000 AC,feitospelamisturadepigmentoscomCaulim.

Os materiais utilizados pelos gregos e romanos eram similares àqueles empregados pelos egípcios.Colaealbuminadeovoerausadacomoligantes. TambémaCivilizaçãobizantinausavaalbuminadeovo,oqueacarretouotradicionalusodeste ligantepelositalianosduranteoséculoXIV.

Tanto os antigos chineses quanto os japoneses utilizavam uma série de pigmentos para a preparação de suas cores, tais como Azurita, Carbonato básico de cobre, Malaquita, Azul Ultramarino, Zarcão (vermelho de chumbo), Litargírio, Caulium, Negro de Fumo, pó de ouro e outrosprovenientesdeplantasdaregião.

AtintasedesenvolveumuitoapartirdoséculoXX,comoaparecimentodeváriosaglutinantes,

taiscomo:

asresinasfenólicasem1910­1919,asresinasalquídicasem1920­1922,

asresinasvinílicasedeacrilatoem1925­1931,aetil­celuloseepoliestirenoem1932­1937,as

resinasdenylon,poliuretano,melaminaem1938­1943,asresinasdepoliéster,epóxiesilicânicos

em1943­1951.

Eassim,nosdiasdehoje,ostiposdetintastemsedesenvolvidoesetornadocadavezmais eficientes e específicos para atender às necessidades do mundo contemporâneo, tendo como exemploatintaantIpichação.

2.

OBJETIVO

Otrabalhoemquestãoalémdecitarostiposdetintasesuasvariadasformasdeaplicação,cita

tambémascoreseainfluenciadestasobreoserhumano.

Destamaneiramostraqueparaseterumbomtrabalhocomautilizaçãodastintasnaconstrução

civil,éimportantefazeraescolhaadequadadotipoedacordatintaaserutilizada.Istonãosó

paraseterumaaplicaçãoeumadurabilidadeesperada,mastambémparaseterobemestardo

serhumano.

Estetrabalhotemcomoobjetivoauxiliarosprofissionaisnosprojetosdeespecificaçãodetintase

serviçosrelacionadosàpinturanaconstruçãocivil.

3.

CONCEITUAÇÃO

3.1DEFINIÇÃO

Tinta é um composto na forma líquida, aquosa ou em gel, que quando aplicado sobre uma superfície,formaumfilmetransparenteouopaco,aderenteaosubstratoeflexível,comfinalidade deprotegeredecorarasuperfícieeproporcionarumamelhorqualidadedevidaaosambientes construídos.

3.2COMPOSIÇÃO

A composição básica das tintas é formada pela resina, pigmentos, solvente e aditivos, que funcionamdaseguintemaneira:

Resinasolvente e aditivos, que funcionamdaseguintemaneira: A resina é responsável pela fixação da tinta no local

A resina é responsável pela fixação da tinta no local onde esta é aplicada. Ao fazer uma analogiacomoconcreto,aresinaemrelaçãoàtinta,temamesmafunçãodoaglomerante.

Atintatemcomoveículoasresinas;

PigmentosAtintatemcomoveículoasresinas;

Ospigmentossãoresponsáveispelacobertura,rendimento,coloraçãoevolume;

Solvente

OSolventeéresponsávelpelasolubilizaçãodoscomponentes,pelaviscosidadeepelotempo

desecagemdastintas;

Aditivosdesecagemdastintas; Os aditivos são responsáveis pela correção e melhoria

Os aditivos são responsáveis pela correção e melhoria das tintas proporcionando característicasespeciaisaesta.Osaditivosatuamnacondiçãodeprodução,armazenamento, aplicaçãoeváriosoutros,osquaisserãocitadosaseguir.

VEÍCULOS

Osveículosquesãotambémasresinassãoapartelíquidadastintas,ondeapigmentaçãoestá

dispersa.Temosalgunstiposdeveículoslistadosaseguir:

Veículonão­volátil­VNV:

Esteveículoéconstituídopelasresinasqueformamasuapartesólida.Éoresponsávelpela

formaçãodapelícula,aglutinandopigmentoseimpermeabilizandosuperfícies.

VeículoConversível­VC:

Este é o veículo onde a formação de película ocorre com transformações físico­quimicas na estrutura.

VeículoInconversível­VI:

Esteéoveículoondeaformaçãodapelículadá­seapenaspelaevaporaçãodesolventes,sem

modificaçãoestrutural.

VeículoVolátil–VV:

Este veículo é responsável pela solubilização e abaixamento de viscosidade dos VNV, pelo controledavelocidadedepolimerizaçãoefacilitadordaaplicação.Osveículossãoossolventes.

ADITIVOS

Osaditivossãocompostos,quequandoincorporadosàstintas,melhoramouconferemàpelícula

qualidadesdesejadas.Osaditivoscompreendemosseguintesgrupos:

Anti­sedimentantes;

Secantes;

Plastificantes;

Antioxidantes;

Dispersantes;

Fungicidasebactericidas;

Antiespumantes;

Anti­flotantes;

Alastrantes;

Controladoresdeviscosidade.

Abaixoéapresentadoumalistadeaditivosusadanamanufaturadetintasàbasedeágua,euma

descriçãodecomocadaaditivoafetaaspropriedadesdastintas.

EspessanteseModificadoresdeReologia:

A Reologia é a ciência que estuda como um líquido escoa. A seguir apresentam­se algumas característicasdeespessantesemodificadoresdereologia:

Fornecemaviscosidadeapropriada,paraqueatintapossaseraplicadaadequadamente;

Influenciamaespessuradofilmeesuafluidezquandoaplicado.

Osmodernosmodificadoresdereologiaajudamastintasàbasedeáguaa:

Respingarmenosquandoaplicadasporumrolo;

Fluíremmaissuavemente;

Terumavidaútilmaior.

Osespessantesdegeraçõesmaisantigas,comoosdeorigemnatural,sãomaissensíveisà

deterioração,reduzemaviscosidadeepodemconferirmauodoràtinta.

Surfactantes:(sabõesespeciais)

Estetipodeaditivopossuiasseguintescaracterísticas:

Estabilizaatintadeformaqueseuscomponentesnãoseseparemouquesetornemuito

espessaparaserusada;

Mantémospigmentosdispersosparabrilhoecobertura;

Ajudama"umedecer"asuperfíciequeestásendopintadaparaqueatintanãose

movimenteaoseraplicada;

Proporcionamcompatibilidadeentrecorantesdeformaqueacorcorretasejaobtidaenão

sealtereaoseraplicada.

Biocidas:

Estetipodeaditivotambéméconhecidocomoconservante,poisajudaaprotegerastintasde

microorganismosindesejáveisparaaconservaçãodasmesmas.

Hádoistiposprincipaisdebiocidasquesãousadosemtintasàbasedeáguaquesãoeles:

Bactericida

Esteaditivotemcomofunçãoéevitarquebactériascresçamsobreapintura.Estasubstância

éespecialmenteimportanteparatintasarmazenadasemlatasconstantementeabertase

fechadas,jáquepodeocorrercontaminação.

Fungicidaoualgicida

Esteaditivodesestimulaocrescimentodefungosealgasnasuperfíciedatintadepoisde

aplicada.Éusado,principalmente,emprodutosparaambientesexternos,etambémemtintas

destinadasaáreasúmidascomocozinhasebanheiros.

Antiespumantes:

Osaditivosantiespumantesrompemasbolhasqueseformamquandoatinta:

Émisturadanafábrica;

Écolocadanomisturador/agitadorouémovimentada;

Éaplicadaàsuperfície,especialmentecomorolo.

Co­solventeseCoalescentes:

Estessolventessãooutroslíquidosadicionadosalémdaáguaetêmasseguintescaracterísticas:

Estesaditivosajudamatintalíquidanãosofrerdanosquandocongelada;

Osco­solventesecoalescentesfacilitamapinturaapincel,incluindooalastramentoeo

"tempoaberto"(otempoemqueatintapodeseraplicadaetrabalhada,antesquecomece

asecar);

Estesaditivosemgeral,sãocompostosorgânicosvoláteis(VOCs

Estetipodeaditivoajudaoliganteaformarumbomfilmequandoaplicadoatéa

temperaturamínimarecomendada.

PIGMENTOS

Ospigmentossãosólidosquasetotalmenteinsolúveis,dispersosnoveículo.

Muitospigmentossãousadostantoemtintasàbasedeáguacomoàbasedesolventes.Como

exemplo,temosocorantequeéumpigmentosolúvelnoveículo.

Háduascategoriasbásicasdepigmentos:

Pigmentosbásicos

Ospigmentosbásicossãoaquelesqueproporcionamabrancuraeascoresdastintas.Estes

componentessãotambémaprincipalfontedopoderdecobertura.

Dióxidodetitânio(TiO2)

Odióxidodetitânioéoprincipalpigmentobrancoepossuiasseguintescaracterísticas:

Estepigmentoproporcionaumamelhorbrancuraaodispersaraluz.

É um componente que proporciona brancura e poder de cobertura em tintas foscas e brilhantes,tantoúmidascomosecasoureumedecidas.Estepigmentoproporcionaumamelhorbrancuraaodispersaraluz.

Ousodeumextensor(oucarga)corretogaranteoespaçamentoadequadodaspartículasde

TiO2,eistoserveparaevitaroacúmuloeaperdadopoderdecobertura,especialmenteemtintas

foscasouacetinadas.

AstintasparaambientesexternoscomTiO2têmmaiortendênciaàcalcinaçãodoqueamaioria

dospigmentoscoloridos.

Pigmentopolímeroesféricoopaco

Opigmentopolímeroesféricoopacoéosegundopigmentobrancomaisusado.Estepigmentoé

usadoemconjuntocomoTiO2paraproporcionardispersãoeespaçamentoadicionais.

Este pigmento pode ajudar a reduzir o custo de formulação da tinta e aprimorar certos aspectosreferentesáqualidade.Pigmentoscoloridos

Pigmentoscoloridos

Ospigmentoscoloridosproporcionamcorpelaabsorçãoseletivadaluz.

Osprincipaistiposdepigmentoscoloridossão:

Orgânicos

Incluem os de cores mais brilhantes, alguns dos quais são bastante duráveis no uso em ambientesexternos.Temoscomoexemplosdepigmentosorgânicosoazuleoamarelo.

Inorgânicos

Geralmentenãosãotãobrilhantesquantoascoresorgânicas(muitossãodescritoscomocores

terrosas),sãoospigmentosparaambientesexternosmaisduráveis.Osexemplosdepigmentos

inorgânicossãooóxidodeferrovermelho,oóxidodeferromarromeoóxidodeferroamarelo.

Os pigmentos coloridos são combinados em dispersões líquidas chamadas corantes, que são adicionadas às bases de pigmentação em mixing machine (máquinas comandadas por computadores,usadasparaseobterumadeterminadacor)nospontosdevenda.Nafábrica,os pigmentos de cor são usados nas formas de pó seco ou líquido no preparo de tintas pré­ embaladas.

Pigmentosextendedores(ou"carga”)

Estetipodepigmentoproporcionavolumeaumcustorelativamentepequeno,alémdeoferecerem um poder de cobertura muito menor do que TiO2 e interferirem em diversas características, incluindobrilho,resistênciaàabrasãoeretençãoexteriordecor,entreoutras.

Algumasdascargasusadasmaisfreqüentementesão:

Argila

Silicatosdealumínio(tambémchamadosdecaulimouargiladaChina)sãousadosprincipalmente empinturasdeambientesinternos,mastambémemalgumaspinturasemambientesexternos. Calcinada (aquecida para remover a água e criar ligação entre as partículas e o ar), a argila proporciona maior poder de cobertura que a maioria das cargas em tintas porosas; quando a argilaédelaminadaéaumentadaaresistênciaàmanchasnocasodastintas.

Sílicaesilicatos

Proporcionam excelente resistência à escovação e à abrasão. Muitos deles têm grande durabilidadeempinturasdeambientesexternos.

Sílicadiatomácea

Éumaformadesílicahídricaqueconsisteemantigosorganismosunicelularesfossilizados.É

usadaparacontrolarobrilhoemtintasevernizes.

Carbonatodecálcio

Também chamado de giz, é um pigmento de uso geral, tem baixo custo e reduzido poder de cobertura,usadotantoemtintasparaambientesexternoscomoparaastintascaracterizadaspara

ambientesinternos.

Talco:

Conhecidocomosilicatodemagnésio,éumacargadeusogeralrelativamentemaciousadoem

tintasparaambientesexternoseinternos.

Óxidodezinco

Éumpigmentoreativomuitoútilporsuaresistênciaamofo(bolor),comoinibidordecorrosãoe

bloqueadordemanchas.Éusadoprincipalmenteemfundoseempinturasdeambientesexternos.

3.3TIPOS

Aotercomoreferenciaosolvente,astintasclassificam­seem:

Basedeágua;Aotercomoreferenciaosolvente,astintasclassificam­seem: Basedesolvente–Aromáticooualifático.

Basedesolvente–Aromáticooualifático.

Quantoàresina,tem­se:

Basedebásica:cal,cimentícios;

Basedeácidosgraxos:acetatodepolivinila–PVA;

Basedeacrilatos:acrílicospurosouassociados;

Basedeácidos:epoxídeos,poliuretanos,alquídeos;

Quantoànomenclaturacomercial,astintaspodemserassimclassificadas:

Látex:PVA,acrílicospurosouacrílicosassociados;

Alquídeos:óleosouesmaltes;

Vernizes:poliuretanos,copal;

Epóxi:tintasepóxi;Alquídeos:óleosouesmaltes; Vernizes:poliuretanos,copal; Especiais:borrachacloradaoulacas;

Especiais:borrachacloradaoulacas;

Fundos:antioxidantes,nivelantes,fixadoresdeabsorçãooucorretivosquímicosefísicos.

3.4SUPERFÍCIES

Aotercomoobjetivoasedificações,sepodeconsiderarasseguintessuperfícies:

Argamassadecimentoeoucalealvenariadetijoloscerâmicos:

Principais propriedades químicas: variação volumétrica, porosidade, permeabilidade de meio propícioàformaçãodefungos.

Madeira:

Principaispropriedades:

Presença de resinas higroscópicas (capacidade rápida de absorção de líquidos) porosidade, variaçãovolumétrica,permeabilidade,meiosujeitoaataquedemicroorganismoeinsetos.

Metaisferrososenãoferrosos:

o

Ferrosos–principaispropriedades:variaçãovolumétrica,corrosão;

o

Nãoferrosos–principaispropriedades:variaçãovolumétrica,corrosãoedificuldade

deaderênciaderevestimentosabasedetinta.

3.5PRINCIPAISTINTAS

É importante conhecer bem os produtos para se fazer uma especificação adequada. Aseguir estãolistados,osprincipaisesuasaplicações:

LÁTEXPVA­(acetatodepolivinila)

ATinta Látex possui grande rendimento e durabilidade, proporcionando um acabamento fosco aveludado e garantindo ótimo desempenho nas repinturas. Indicada para pinturas externas e internassobresuperfíciesdereboco,massacorrida,massaacrílica,texturas,gesso,madeiras, etc.Sendoascoresdesenvolvidascomaltatecnologia,ficandoassim,firmesesólidas.

OFundo:

o

o

OSeladorPVApigmentadoouincolor–Éaplicadoparacorrigiraabsorçãoe

impedirosangramentodecontaminantesdosubstratoparaofilme;

OFundopreparadordeparede(basesolventeoubaseágua)–Éaplicadopara

promoveraadequaçãoquímica(baseeácido),corrigirapulverulência(agregado

miúdodesagregradodosubstrato)eaabsorção.

Intermediário

o

MassaPVA(massacorrida)–Éaplicadaparanivelarasuperfície,tornando­a

suficientementelisa.Éadequadasomenteaousointerno.Emambientesexternos,

estásujeitaàsolubilizaçãonapresençadeágua,ocasionandoodesprendimentodo

substrato.

Acabamento

o TintaPVA–Éaplicadaparapromoveroacabamentodosistemadepintura.

Especiais

o Reguladordebrilho–Éaplicadoparaaumentarobrilhodatintaesualavabilidade. Seráusadosomenteemambientesinternos;aexposiçãoàforteincidênciaderaios solares,comumnosambientesexternos,causaseuamarelamento.

ACRÍLICA

ATintaAcrílicaéindicadaparasuperfíciesdealvenariainternaeexterna.Possuiacabamentos

comosemibrilhoefosco.

Com este tipo de tinta pode­se produzir texturas que são obtidas através de instrumentos específicos como rolos, vassouras, espátulas e outros, para cada tipo de acabamento especificadopeloprofissionalespecializado,quesãoaranhura,ovassourado,etc.

Fundo

Fundopreparadordeparede(basesolventeoubaseágua)–Éaplicadoparacorrigira

alcalinidade,apulverulência(evitaaperdadeareiadaargamassa)eaabsorçãodo

substrato;

Seladoracrílico–Éaplicadoparacorrigiraalcalinidadeeabsorçãodosubstrato.

Intermediário

Massaacrílica–Éaplicadaparanivelarasuperfície,tornando­asuficientementelisa.É

adequadaaousointernoeexterno.

Acabamentoadequadaaousointernoeexterno.

Tintaacrílica100%­Éaplicadaparapromoveroacabamentodosistemadepintura.

Apresenta maior durabilidade, flexibilidade e resistência a agentes provenientes de

intempéries.Indicadaparausointernoeespecialmenteexterno.

Tintaacrílicamodificada(aresinaéprodutocompostoderesinaacrílicaassociadaa uma ou mais resinas) – É aplicada para promover o acabamento do sistema de pintura,sendoindicadaparausointernoeespecialmenteexterno.

Especiaisde pintura,sendoindicadaparausointernoeespecialmenteexterno. Verniz acrílico/solvente água – É aplicado para

Verniz acrílico/solvente água – É aplicado para aumentar o brilho da tinta e a lavabilidade.Podeserutilizadonointeriorenoexterior,nãoapresentandoproblemas deamarelamentoquandoexpostoaraiossolares;Especiais Tinta texturizada – É aplicada para dar à superfície um

Tinta texturizada – É aplicada para dar à superfície um acabamento texturizado e corrigirimperfeiçõesdosubstrato.deamarelamentoquandoexpostoaraiossolares; ESMALTES/ÓLEOS

ESMALTES/ÓLEOS

OsEsmalteseóleossãoindicadosparausoexternoeinterno.Comacabamentosquevariamdo

brilhante,acetinadoaofosco.

Atintaaóleoapresentaboaelasticidadequandoaplicadaemambientesexternos,sujeitosàação de raios solares, mas, esta sujeita a modificações em sua aparência. Já a tinta esmalte, por apresentarboaresistênciaàaçãoderaiossolares,podeserusadatantoemambientesinternos quantoexternos,semalteraçãodaaparência.

Fundoquantoexternos,semalteraçãodaaparência.

Fundobrancooufundosintético–Éaplicadoparacorrigiraalcalinidadeeabsorção.

IntermediárioMassa óleo ou massa sintética – É aplicada para nivelar

Massa óleo ou massa sintética – É aplicada para nivelar a superfície, tornando­a suficientementelisa.Intermediário Acabamento

Acabamentopara nivelar a superfície, tornando­a suficientementelisa.

Tintaóleo–Éaplicadaparapromoveroacabamentodosistemadepintura;

Tinta esmalte sintético – É aplicada para promover o acabamento do sistema de pintura.tornando­a suficientementelisa. Acabamento Tintaóleo–Éaplicadaparapromoveroacabamentodosistemadepintura; VERNIZES

VERNIZES

Os Vernizes são aplicados em ambientes externos e internos de madeira. Disponível nos acabamentosbrilhanteefoscoenospadrõesMogno,Imbuia,CedroeCerejeiraemuitasvezes podempossuirfiltrosolar.

OsVernizescomsolventesalifáticosapresentamdesempenhosuperioraosvernizescomsolvente

aromáticos,devidoàsuamaiordurabilidadeeresistênciaaagentesexternos,quesãoosraios

solares,chuvaseetc.

Fundo

o Vernizsintéticoplástico–Éaplicadoparaimpedirqueaaçãoderesinasprovenientes demadeirastropicaisatuemsobreofilmedatinta.Indicadoparamadeirasresinosas;

o

Preservativosoufungicidas–Sãovernizesaplicadosparaproteçãodeataquesde

microrganismos,cupinsetraças.

Intermediário

o

Como todos os niveladores de superfície, formam um filme opaco, torna­se impróprioseuuso,vistoqueosvernizessãotintastransparentesepermitema visualizaçãodosubstrato.

Acabamento

o

Vernizpoliuretanocomfiltrosolarmonocomponentefoscoesolventealifático–É aplicado como acabamento do sistema de pintura, em superfícies externas e internas;

o

Vernizpoliuretanosemfiltrosolarmonocomponentefoscoesolventealifático–É

aplicadocomoacabamentodosistemadepinturaemsuperfíciesinternas;

o

Vernizpoliuretanocomfiltrosolarmonocomponentebrilhanteesolventealifático

–Éaplicadocomoacabamentodosistemadepintura,emsuperfíciesexternase

internas;

o

Vernizpoliuretanosemfiltrosolarmonocomponentebrilhanteesolventealifático

–Éaplicadocomoacabamentodosistemadepinturaemsuperfíciesinternas;

o

Vernizpoliuretanocomfiltrosolarmonocomponentefoscoesolventearomático–

Éaplicadocomoacabamentodosistemadepintura,emsuperfíciesexternase

internas;

o

Vernizpoliuretanosemfiltrosolarmonocomponentefoscoesolventearomático–

Éaplicadocomoacabamentodosistemadepinturaemsuperfíciesinternas;

o

Verniz poliuretano com filtro solar mono componente brilhante e solvente aromático–Éaplicadocomoacabamentodosistemadepintura,emsuperfícies externaseinternas;

o

Verniz poliuretano sem filtro solar mono componente brilhante e solvente aromático–Éaplicadocomoacabamentodosistemadepinturaemsuperfícies internas;

o

Vernizpoliuretanocomfiltrosolarbi­componente–alifáticoearomático–É

aplicadoemambientesmoderadamenteagressivos;

o

Vernizpoliuretanosemfiltrosolarbi­componente–alifáticoearomático–É aplicado em ambientes moderadamente agressivos. O verniz fosco, sem filtro solar,deveráseraplicadosomenteemambientesinternos.

o Vernizesdecoloração(Vernizsintéticoespecial/brilhanteouacetinado)­São aplicadoscomoacabamentodosistemadepinturaparacoloraçãodemadeiras emgeral.

FUNDOS

Os fundos uniformizam a absorção e aumentam a coesão das superfícies porosas externas e internas,como:

Rebocofraco,concretonovo,pinturasdescascadas,paredescaiadas,gessoecimento­amianto.

Fundosespeciais

o Fundosaderentes

Sãoindicadosparapromoveraaderênciaentreosubstratoeofilmedetintaaseraplicadosobre ele.Assuperfíciesmetálicasnãoferrosassãoasmaisindicadasparaautilizaçãodestesfundos. Cada superfície deverá ter seu fundo aderente especificado, em função da composição e tratamento da liga. Os principais fundos aderentes são: fundos para galvanizados (alquídico), metalprimer(alquídicomodificado),shopprimerewashprimer(vinílicos).

o Fundosanticorrosivos

São utilizados para inibir a ocorrência de oxidação em superfícies metálicas. Os principais anticorrosivossão:zarcão(uretânico),primercromatodezinco(fenólico),metalprimer(alquídico modificado).

o Fundosparatintasalquídicaseóleos/fundobranco

Sãoutilizadosparapromoveroisolamentoeaderênciadofilmealquídicosobreosubstrato.

o Fundoparacorreçãoquímica

É aplicado para equilibrar quimicamente os substratos com as tintas. Evita problemas de alcalinidade.

o Fundopreservativo

Éaplicadoemmadeirasemgeral,sendoindicadoparaconservaçãocontraataquesdebactérias,

fungos,cupinsetraças.

TINTASESPECIAISEOUDIFERENCIADAS

No uso de tintas especiais e ou diferenciadas deverão ser atendidas com veemência as especificaçõesdofabricante.Estastintassãoindicadasparasuperfíciesporosasconferindo­lhe umacompletarepelênciaàágua.

o

Pinturaimpermeabilizante;

o

Tintadesilicone;

o Pinturadepiso;

o Tintaacrílicalisa.

Indicadaparausointernoouexternocomoacabamentodepisoemconcretooucimentadocom

texturalisa.

o Tintaacrílicarugosa

Indicadaparausointernoouexternocomoacabamentodepisoemconcretooucimentadocom

texturarugosa.

o Tintaepóxidispersaemágua

Indicada para uso interno ou externo em áreas sujeitas a solicitações médias (cozinhas, laboratórios).

o Tintaepóxidispersaemsolvente

Indicada para áreas de solicitações fortes, possuindo boa resistência à abrasão e ao ataque químico(oficinas,almoxarifados,garagens,laboratórios).

o Tintaepóxicomadiçãodesílica

Indicadaparademarcaçãodefaixasdesegurança,emambientesinternos.

o Tintapoliuretanoalifáticoaltodesempenho

Indicadaparausointernoouexterno,ondeérequeridaelevadaresistênciaàabrasãoeaoataque

químico.

o Tintaparademarcaçãodetráfegoabasedeborrachaclorada

Indicadaparausointernoouexterno,especialmenteparapinturadefaixasdedemarcaçãoviária

emtodosostiposdepavimentos(concreto,asfalto)possuindoaltaresistência.

o Tintaparademarcaçãodetráfegodebasealquídica

Indicadaparausointernoouexternoparapinturasdefaixasdedemarcaçãoviária,emtodosos

tiposdepavimentos(concreto,asfalto)possuindomédiaresistência.

o Pinturaparametaisemadeira

Algumastintaspermitemseuusocomofundoeacabamento,simultaneamente,taiscomo:

o Tintagrafite/alquídico–Indicadaparausointernoeexternoemestruturas metálicassendoaplicadadiretamentesobreometal;

o

Tintabetuminosa–Indicadaparaproteçãodesuperfíciesmetálicase

madeirascontraacorrosão,possuindograndeflexibilidade;

o

Tinta alquídica com pigmentos anticorrossivos – Possuindo ação anticorrosiva,indicadaparasuperfíciesdeaçoedeferro.

o Tintaalumínicaabasedeóleoresinosofenólico–Indicadaparausoem estruturasmetálicasproporcionandoacabamentoaluminizado.

o Pinturaparaalvenariaseargamassas

o Tintaepóxibasesolvente

Indicada para uso interno ou externo, com alta resistência a solicitação. Apresenta calcinação baixa,aoserexpostaàraiossolares.

o Tintaepóxibased’água

Indicadaparausointernoouexternocomaltaresistênciaasolicitação.

o Pinturaantipichação

o

pichações

Tintadealtodesempenhoparaproteçãodesuperfíciescontra

Éaplicadacomoacabamentodesuperfíciesexternas,sendoresistenteàspichações.

o

pichações

Vernizdealtodesempenhoparaproteçãodesuperfíciescontra

Éaplicadoemsuperfíciesdeconcretoepedrasparaproteçãocontrapichações.

3.6PATOLOGIAS

Àprimeiravista,umaparedeinternaouumafachadabemacabadaaparentaformarabaseideal

parareceberumapintura,entretanto,apinturasobresuperfíciesderebocooudeconcretonãoé

assimtãosimplescomoparece,constituindo­senumproblemaondeosriscoseasdificuldades

surgem em grande número. Os materiais de construção empregados na preparação e no

acabamentodasparedessãoquimicamenteagressivos,podendo,conseqüentemente,atacare

destruirastintasaplicadassobreelas.

Osmateriaisdealvenariapodemconterconsiderávelquantidadedeágua,apresentarporosidade

excessiva ou irregularmente distribuída, bem como sais minerais ou cal incorretamente

carbonatada,estandosujeitosàdegradaçãoprogressivaqueterminaráporreduziroudestruira

firmezadestasparedes,ecomelasosistemadepinturaempregado.

A presença de água pode promover o aparecimento de bolhas e impedir a aderência das

películas,alémdefavoreceraformaçãodemofo.

Aporosidadeirregularpodecausarvariaçõesnobrilho,nacorouprejudicaraaderênciadatinta.

Apresençadesaismineraispodecausaraformaçãodedepósitoscristalinos,descascamento,

empolamento,etc.

A grande maioria das causas das falhas de pintura é ocasionada pelo preparo incorreto da

superfíciee/oufalhanaaplicaçãodoproduto(mãodeobranãoqualificada).

Aspatologiasmaiscomunsaossistemasdepinturasão:

CALCINAÇÃO

Éodesagregamentodofilmequecomeçaasoltaremformadepó.Énormalmentecausadapela aplicação externa de um produto recomendado apenas para interiores ou quando a tinta é aplicadasobresuperfíciesmuitoabsorventes.

Comocorreçãorecomenda­seefetuaraselagematravésdautilizaçãodeprodutosparatalfim.

EFLORESCÊNCIA

Manchasesbranquiçadasqueaparecemsobreapelículadatinta,ocasionadaspelaaplicaçãode tintasobrerebocomalcurado,comaltasconcentraçõesdesais. Recomenda­se,comoformadeevitarestapatologia,aplicarqualquertipodepinturaemreboco somente após trinta dias da sua execução. No caso das situações em que, de antemão, é confirmada a existência de concentrações anormais de sais, aplicar “fundo preparador de paredes”.

DESAGREGAMENTO

Éadestruiçãodapinturaquecomeçaaesfarelar,destacando­sedasuperfíciejuntamentecom

partesdoreboco.

Como medida corretiva deve­se selar a superfície com “fundo preparador de paredes”, convenientementediluído.

SAPONIFICAÇÃO

Aalcalinidadedasparedespodeprovocarasaponificaçãodastintasformandomanchas, com posterioramolecimentooudescascamentodofilme.

ApariçãodemanchasedescascamentodofilmequepromoveadestruiçãodastintasPVAouo retardamento da secagem das tintas sintéticas, em virtude do produto ter sido aplicado sobre superfíciesnãocuradasoucomalcalinidadeexcessiva.

Recomenda­se aguardar a cura total do reboco por trinta dias e aplicar “fundo preparador de paredes”.

MANCHASOCASIONADASPORPINGOSDECHUVA

Superfíciespintadascomtintalátexrecebempingosisolados,normalmentedechuva,antesquea

tintaestejacompletamenteseca.Destaformadeve­seevitararealizaçãodepinturasexternasem

diasondenãohajasegurançadequenãoiráchover.

Uma vez ocorrido o problema sugere­se, como forma de minimizá­lo, lavar a superfície ligeiramente,sem,contudoesfregá­la.

FISSURAS

Ocasionadas pelo excesso de aglomerante (cimento) nos rebocos, por insuficiente tempo de carbonataçãodacalouporcamadamuitogrossadereboco.Comomedidacorretivarecomenda­ seautilizaçãode“massaacrílica”.

DESCASCAMENTO

É causado quando a pintura é realizada sobre superfície caiada, com aplicação da primeira demãodetintasemdiluiçãoouincorretamentediluída,ouporpreparoincorretodasuperfície. Comomedidacorretivadeve­seraspareescovaraspartessoltasoumaladeridas,easeguir, aplicar“fundopreparadordeparedes”.

BOLHAS

OcorreporaplicaçãodemassaPVAemambienteinadequadoouporinfiltraçõesdeágua.Como correçãorecomenda­serasparomaterialfracamenteaderido,eliminareventuaisinfiltrações,selar a superfície com “fundo preparador de paredes” e quando em ambientes externos, só utilizar massaacrílica.

BOLHASNAREPINTURA

Ocorrequandoatintanovaamoleceapelículadetintavelhacausandodilatação.

Devem­seutilizartintasnovas,compatíveiscomasanteriormenteaplicadas.

MANCHASAMARELADAS

Causadaspordeposiçãodegordura,óleooualcatrãosobreapelículadetinta.

Comomedidacorretivadeve­selavarasuperfíciecomsoluçãode10%deamoníacoemáguaou

detergentescomesteagente.

MANCHAS E RETARDAMENTO DE SECAGEM EM PINTURA OU ENVERNIZAMENTO DE MADEIRAS

Causadaspelamigraçãodasresinasnaturaisdamadeira.

Elimina­seoproblemaselandoamadeiracomseladorapropriado.

TRINCASEMÁADERÊNCIAEMMADEIRAS

OcasionadapeloinadequadousodemassaPVA.

Recomenda­seremoveramassaPVAaplicadaeutilizarsomentemassaaóleo.

ESCORRIMENTO

Ocasionado pela diluição insuficiente da tinta, má aplicação, utilização de solvente rápido ou aplicaçãodecamadasmuitofinas.

SECAGEMDEFICIENTE

Motivadapeloincorretopreparodasuperfície,nãosendoeliminadosalgunscontaminantestais

como:óleo,graxa,ceras,gorduras,etc.Outromotivoéaaplicaçãosobresuperfíciesaltamente

alcalinas,emambientesúmidosoucombaixastemperaturas.

Recomenda­se,alémdalimpezapréviadosubstrato,aplicarpinturasemtemperaturassuperiores

a10°Ceumidaderelativadoarinferiora85%.

ENRUGAMENTO

Ocasionado,pelaaplicaçãodecamadamuitogrossadetinta,secagemsobluzsolarourepintura sobreprimeirademão,aindanãoconvenientementeseca. Algumas tintas não devem ser aplicadas sob luz solar; desta forma, recomenda­se quando necessário,consultarofabricantedatintautilizada.

MOFO

Proporcionado pela existência de ambientes extremamente úmidos ou quentes, com pouca ventilaçãoecirculaçãodearoupoucoiluminado.

Comomedidacorretivadeve­selavarasuperfíciecomsoluçãodeáguasanitáriadiluída1:1em

águapotável,easeguir,repintarasuperfície.

4.METODOLOGIADEEXECUÇÃO

4.1PREPARODESUPERFÍCIES

Todos os substratos deverão ser preparados adequadamente a fim de garantir o sucesso do sistemadepintura.Esteprocedimentoédemáximaimportância,esuanãoobservânciacausará gravespatologiasnorevestimentodepinturaemperíodoscurtosapósaaplicação.

Se o resultado final de um sistema de pintura é o produto direto do adequado preparo da superfície,éimportanteobservaralgunscuidadosgerais:

•Asuperfíciedeveráestarfirme,curada,limpa,seca,isentadepoeira,óleo,gordura,sabão,

mofo,ceraseougraxa.AsGraxas,óleoseagentesdesmoldantes,deverãoserremovidoscom

soluçãodeáguaedetergenteneutro;

•Todasaseoupartessoltasoumaladeridasdevemsereliminadasatravésderaspagemou

escavaçãodasuperfície;

•Todasasfissuraseimperfeiçõesprofundasdasparedesdevemsercorrigidascommassa

acrílicaemsuperfíciesexternasouinternasoucommassaPVAemsuperfíciesinternas;

•Paredesmofadasdevemserraspadaseaseguirlavadascomumasoluçãodeáguaeágua

sanitária(1:1)easeguirlavadaseenxaguadascomáguapotável;

•Nocasoderepinturasobresuperfíciesbrilhantes,obrilhodevesereliminadocomumalixa

fina.

Além dos cuidados citados acima, se deve observar cuidados específicos para cada tipo e situaçãodesuperfícieaserpintada:

Concretorebocoeargamassa

Aguardarpelomenos30diasparacuratotal.Sobrerebocosfracoseoupulverulentos,deve­se

aplicarofundopreparadordeparedes(basesolventeouabased’água)paraaumentaracoesão das partículas da superfície, evitando problemas de má aderência e descascamento. Quando essas superfícies tiverem absorções diferenciadas, deverá ser aplicado um selador acrílico pigmentado para uniformizar a absorção. Somente o fundo preparador de parede atuará em situaçõesemqueocorremproblemasdealcalinidade,pulverulênciaeabsorçãoaomesmotempo.

Oconcretodeveestarseco,limpo,isentodepó,sujeira,óleoeagentesdesmoldantes.

Superfíciescomfissurasinternasouexternasdeverãosercorrigidascommassaacrílica;

Assuperfíciescomtrincasdeverãoterascausasidentificadas,paraposteriorcorreção;

Superfíciesdeorigembásica(pHbásico),ondeseráutilizadoacabamentocomsistemadepintura

ácido,deverãoreceberseladoroufundodecorreçãoeequilíbrioquímico(seladoracrílico,fundo

preparadordeparede,vernizacrílicoabased’água);

SeladoracrílicoePVAnãoseaplicamasuperfíciespulverulentas;

Superfíciescomincidênciadeumidadepassivaeumidadeporcapilaridadedeverãotertratamento

deimpermeabilizaçãoespecíficoeanterioraoserviçodepintura;

Olixamentoseráexecutadocomlixadeparede,porsermaisadequadoaestetipodesuperfície

doquealixad’água;

Apósolixamentoasuperfícieserálimpacomescova;

Aáreaserálimpaapósolixamento,afimdeevitarimpregnaçãodematerialparticuladonastintas

aplicadasposteriormente.

Cimentoamianto

Esta superfície é altamente alcalina, sendo indicada a aplicação de um fundo resistente à alcalinidade(fundopreparadordeparede,basesolventeoubased’água)paraselarasuperfície. Esteprocedimentonãoénecessárioseforutilizadolátexacrílico,quetemexcelenteresistênciaà alcalinidade.

Éimportanteremovertotalmenteopósobreasuperfície,atravésdelavagem,enxaguamentoe

secagem;

Pisos

Sópodemserpintadosostiposporosos,poispisosvitrificadosepolidos(concretoliso,ladrilhos, etc.)nãoproporcionamboaaderência.Opisodeveráestarlimpoeseco,isentodeimpregnações (óleo,graxa,cera,etc.).Pisosdeconcretoliso(cimentoqueimado)devemsersubmetidosaum tratamento prévio com solução de ácido muriático e água (1:1), que terá a finalidade de abrir porosidade na superfície. Após esse tratamento, o piso deve ser enxaguado, seco e então pintado.Otratamentocomácidomuriáticoéineficazsobrepisosdeladrilhosvitrificados.

Pisosemconcretooucimentados(queimadosounão)

Opreparodospisosparapinturaserárealizadodaseguinteforma:

­Opisodeveráestarlimpo,seco,isentodeimpregnações,taiscomo:óleo,gordura,graxaecera;

­Asjuntasdevemestarfirmeseasarestasperfeitas;casocontrário,deverãosofrerintervenção

paracorreção,antesdoserviçodepintura;

­ Pisos lisos deverão sofrer um tratamento químico de abertura de poros, banho com ácido muriáticoeescovamentocomvassouradecerdasduras;

­Lavareenxaguarmuitobemcomdetergenteneutro;

­Lavareenxaguarcomáguapotável;

­Secar;

­Aplicarfundoresistenteaalcalinidade(seladoracrílico)afimdeeconomizarnaprimeirademão

deacabamento,vistoaporosidadedosubstrato.

Superfíciesvitrificadasouesmaltadas

Para o preparo destas superfícies deve­se limpar completamente as superfícies removendo gorduras,óleos,mofosefungos,inclusivenosrejuntamentos,nãoseesquecendodeenxaguar bem.Emmuitoscasosénecessárioqueorejuntamentosejarefeito.

Madeira

Deveserlimpa,aparelhada,secaeisentadeóleos,graxas,sujeirasououtroscontaminantese tambémrecebertratamentobactericidaefungicida(fundopreservativo).Madeirasresinosasou áreasquecontémnósdevemserseladascomverniz.Umprocedimentoaconselháveléselara partetraseiraeoscantosdamadeiraantesdeinstalá­la,paraevitarapenetraçãodeumidadepor esse lado. Uma cuidadosa vedação de furos, frestas, junções é necessária para prevenir infiltraçõesdeáguadechuva.

Casoamadeirasejaresinosa,éimportanteaplicarvernizsintéticoplásticocomofundo.

Ferroeaço

Estetipodematerialémuitovulnerávelàcorrosão.Devemserremovidostodososcontaminantes que possam interferir na aderência máxima do revestimento, inclusive a ferrugem através de lixamentomanualcomlixadeferro.Osóleosegraxasdevemserremovidosatravésdafricção com estopa embebida em solventes como por exemplo o thinner. O lixamento mecânico com lixadeiraelétricaouporprocessosquímicostambéméutilizado,atentando­separaaeliminação total do produto após a remoção da oxidação. O processo de preparo depende do tipo e concentraçãodoscontaminanteseasexigênciasespecíficasdecadatipodetinta.Algunstiposde tintatêmumaboaaderênciasomentequandoasuperfícieépreparadacomjateamentoabrasivo, queproduzumperfilrugosoadequadoparaaperfeitaancoragemdorevestimento.

Alumínio

É um metal facilmente atacado por ácidos ou álcalis, e sua preparação deve constar de uma limpezacomsolventesparaeliminaróleo,gordura,graxas,ououtroscontaminantes.Éimportante

aplicarinicialmenteumprimer(washprimer)deancoragemparagarantirumaperfeitaaderência

dosistemadepintura.

Ferrogalvanizado

É um metal ferroso com uma camada de zinco, usado para dar proteção à corrosão por mecanismosfísicosequímicos,portanto,nãoéoferroqueserápintado,massimozinco,queé um metal alcalino. As superfícies galvanizadas devem ser limpas, secas e livres de contaminantes.Umprimerespecíficoparaestetipodesuperfície,tambémdenominadoprimerde aderência,deveseraplicadoinicialmente.

Asuperfíciegalvanizadaéaquelaquerecebeuumtratamentoquímicoatravésdaaplicaçãode uma camada de zinco eletrodepositada, necessitando de um fundo aderente (primer para galvanizadosouwashprimer).

Superfíciesemassadas

São, em sua maioria, muito absorventes e sujeitas à contaminação pela poeira residual, provenientedaoperaçãodelixamento.(Oqualprocedimentodeveserfeitocomlixad’água)Para garantir boa aderência do acabamento a ser aplicado, qualquer que seja o sistema adotado, massaPVA,acrílicaouesmalteouaóleo,éfundamental,apósolixamento,amáximaremoção dopóresidualproduzido.Limparcompletamenteorecinto,afimdeevitaropó,paraquenãohaja impregnaçãodatinta;Ousodaescovajubaéimportanteparanãodanificarofundonivelador,os quaisdependemdotipodesuperfícieaserpintada.Emseguida,deveseraplicadoumselador tipoincolor,(seladorPVA,seladoracrílico)quepenetraráeselaráamassa.Aprópriatintade acabamento poderá ser utilizada diretamente sobre a superfície emassada, desde que a 1ª demão,servindodeseladora,sejaaplicadacommaiordiluição.Acabamentosàbasedeágua

devemserdiluídos,comoregra,de50a100%porvolume.Acabamentosàóleoousintéticos

devem ser diluídos na condição máxima recomendada, conforme o método de aplicação e solvente.

Superfíciesmofadas

Devemsercuidadosamentelimpas,comatotaldestruiçãodestascolônias.Paratanto,deve­se

escovarasuperfície,e,aseguir,lavá­lacomumasoluçãodeáguapotáveleáguasanitária(1:1),

deixandoagirporcercade30minutos,apósoqueasuperfíciedevesernovamentelavadacom

águapotável,aguardandonomínimotrintaminutosparaacompletasecagemantesdeiniciara

pintura.

Caso o sistema de pintura adotado não seja bactericida (ex. acrílico), aplicar fundo acrílico (seladoracrílicooufundopreparadordeparede)

Superfíciescaiadas

Nãooferecemboabaseparapintura,tornando­senecessárioumaraspagemcompleta.

Estassuperfíciesdevemserpreparadasobservandooseguinteprocedimento:

­Escovarbem;

­Lavareenxaguarbem;

­Aplicarfundopreparadordeparede.

Superfíciesjápintadas

Quandoasuperfícieestiveremboascondições,serásuficientelimpá­labem,paraaremoçãodo

pó,apósumlixamento,easeguiraplicarastintasdeacabamentoescolhidas.Quandoemmás

condições,atintaantigadevesercompletamenteremovida,pormeiomanual,mecânico,químico

e/oumesmojateamentodepartículasdesílica,easeguirdeve­seprocedercomoseasuperfície

fossenova.

4.2SISTEMASDEPINTURA

Osistemadepinturaéoconjuntodeaçõesinterdependentesquevisamgarantirumprocesso

técnicoeficienteeumaqualidadeedurabilidadenorevestimentofinaldetintas.

Asetapasaseguirrepresentamo“EsquemadoSistemadePintura”:

ACABAMENTO

ACABAMENTO SUBSTRATO (TintaseVernizes) (Superfície a ser Pintada)
ACABAMENTO SUBSTRATO (TintaseVernizes) (Superfície a ser Pintada)

SUBSTRATO

(TintaseVernizes)

(Superfície

a

ser

Pintada) Substrato(Superfícieaserpintada) (Seladorese FUNDO Fundo Preparadores)
Pintada)
Substrato(Superfícieaserpintada)
(Seladorese
FUNDO
Fundo
Preparadores)
(Seladorese FUNDO Fundo Preparadores) (Massa

(Massa

Intermediário(casoaespecificaçãoestabeleçaumasuperfícielisa)

Adequada)

MassaadequadaFUNDO Fundo Preparadores) (Massa Intermediário(casoaespecificaçãoestabeleçaumasuperfícielisa) Adequada) Acabamento

AcabamentoFundo Preparadores) (Massa Intermediário(casoaespecificaçãoestabeleçaumasuperfícielisa) Adequada) Massaadequada

Oacabamentopoderáseraplicadosobreointermediárioousobreofundo,ouainda,diretamente

sobreosubstrato;ointermediáriopoderáseraplicadosobreofundo(deve­seevitaraplicaçãodo

intermediáriodiretamentesobreosubstrato);eporúltimo,ofundodeveráseraplicadosobreo

substrato.

Observações:

A norma brasileira ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), prescreve que cada fabricante seja responsável pelo seu sistema de pintura, logo a opção de produtos de vários fabricantesemummesmosistema,passaaserresponsabilidadedoprofissionalespecificadore nãomaisdosfabricantes.

Principaissistemas

Alvenariaconcretoeargamassacurada

 

Ambienteinterno

 

Ambienteexterno

Procedimento

Procedimento

 

Preparodesuperfície

 

Preparodesuperfície

1.Fundo:

NocasodePulverulênciausarfundo preparadordeparede; Nocasodecorreçãoquímicausar seladoracrílico;

1.Fundo:

NocasodePulverulênciausarfundo preparadordeparede; Nocasodecorreçãoquímicausar seladoracrílico;

Nocasodeabsorçãoexcessivausar seladorPVAouseladoracrílico.

Nocasodeabsorçãoexcessivausar seladorPVAouseladoracrílico.

2.Massa:CorridaPVA.

2.Massa:Acrílica.

3.Tintadeacabamento:PVA.

3.Tintadeacabamento:PVA.

Observação:

Sempreapósaaplicaçãodofundopreparadordeparededeve­sepromoveraquebradobrilhoao

lixarcomlixad’águagrana400;

NuncaaplicarmassacorridaPVAemáreasexternasoucompresençad’água;

Observarcuidadoscomemassamento;

Filmedetintasópoderásersubmetidoaação(limpeza)apóssuacuratotal(aproximadamente30

dias).

SistemaPVAacabamentoliso,semfundousointerno:

Procedimenton°1:Éeliminado

Procedimenton°2:UsointernomassaPVA

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA

SistemaPVAacabamentoliso,semfundousointernoeexterno:

Procedimenton°1:Éeliminado

Procedimenton°2:Usoexternomassaacrílica

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA

SistemaPVAacabamentoliso,semfundo,comadiçãodereguladordebrilhousointerno:

Procedimenton°1:Éeliminado

Procedimenton°2:UsointernomassaPVA

Procedimento n° 3: Tinta de acabamento PVA, adicionar na tinta 50%, de seu volume, de reguladordebrilho

SistemaPVAacabamentonatural,comfundoseladorPVA:

Procedimenton°1:FundoseladorplásticoPVA

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA

SistemaPVAacabamentonatural,comfundopreparadordeparede:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Éeliminado.

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA

Sistema PVA acabamento natural, com fundo selador PVA e regulador de brilho uso interno:

Procedimenton°1:FundoseladorplásticoPVA

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimento n° 3: Tinta de acabamento PVA, adicionar na tinta 50%, de seu volume, de reguladordebrilho

SistemaPVAacabamentonatural,comfundopreparadordeparedeereguladordebrilho

usointerno:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA,adicionarnatinta50%,deseuvolume,regulador

debrilho

SistemaPVAacabamentoliso,comfundoseladorPVAusointerno:

Procedimenton°1:FundoseladorplásticoPVA

Procedimenton°2:MassaPVA(massacorrida)emcamadasfinas

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA

SistemaPVAacabamentoliso,comfundopreparadordeparedeusointerno:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:MassaPVA(massacorrida)emcamadasfinas

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA

SistemaPVAacabamentoliso,comfundoseladorPVAereguladordebrilhousointerno:

Procedimenton°1:FundoseladorplásticoPVA

Procedimenton°2:AplicarmassaPVA(massacorrida)emcamadasfinas

Procedimento n° 3: Tinta de acabamento PVA, adicionar na tinta, 50% de seu volume, de reguladordebrilho.

SistemaPVAacabamentoliso,comfundopreparadordeparedeereguladordebrilhouso

interno:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:MassaPVA(massacorrida)emcamadasfinas

Procedimento n° 3: Tinta de acabamento PVA, adicionar na tinta 50%, de seu volume, de reguladordebrilho

SistemaPVAacabamentoliso,comfundoseladorPVAevernizacrílicoabased’águauso

interno:

Procedimenton°1:FundoseladorplásticoPVA

Procedimenton°2:MassaPVAemcamadasfinas

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA,adicionarnatinta50%,deseuvolume,deverniz

acrílicoabased’água

SistemaPVAacabamentoliso,comfundopreparadordeparedeevernizacrílicoabase

d’águausointerno:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:MassaPVA(massacorrida)emcamadasfinas

Procedimento n° 3: Tinta de acabamento PVA, adicionar na tinta 50%, de seu volume, verniz acrílicoabased’água

SistemaPVAacabamentonatural,comfundoseladorPVAevernizacrílicoabased’água

usointerno:

Procedimenton°1:FundoseladorplásticoPVA

Procedimenton°2:Eliminado

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA,adicionarnatinta50%,deseuvolume,deverniz

acrílicoabased’água.

SistemaPVAacabamentonatural,comfundopreparadordeparedeevernizacrílicoabase

d’águausointerno:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA,adicionarnatinta50%,deseuvolume,deverniz

acrílicoabased’água

SistemaPVAacabamentonatural,comfundoseladoracrílico:

Procedimenton°1:Deveráseradotadoseladoracrílicotantonaáreainternaquantodaexterna,

observandoosdemaiscuidadosdoitem;

SistemaPVAacabamentonatural,comfundoseladoracrílicoecomadiçãodereguladorde

brilhousointerno:

Procedimenton°1:Adotadoseladoracríliconaáreainterna

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA,adicionarnatinta50%,deseuvolume,regulador

debrilho;

SistemaPVAacabamentoliso,comfundoseladoracrílicousointerno:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2:MassaPVA(massacorrida)emcamadasfinas

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA

SistemaPVAacabamentoliso,comfundoseladoracrílicousoexterno:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2:Massaacrílica

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA.

SistemaPVAacabamentoliso,comfundoseladoracrílicoereguladordebrilhousointerno:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2:MassaPVA(massacorrida)emcamadasfinas

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA,adicionarnatinta50%,deseuvolume,regulador

debrilho;

SistemaPVAacabamentoliso,comfundoseladoracrílicoecomadiçãodevernizacrílico(a

based’água)usointerno:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2:MassaPVA(massacorrida)emcamadasfinas

Procedimento n° 3: Tinta de acabamento PVA adicionar na tinta 50%, de seu volume, verniz acrílicoabased’água;

SistemaPVAacabamentoliso,comfundoseladoracrílicoecomadiçãodevernizacrílico(a

based’água)usoexterno:

Procedimenton°1:Fundo:seladoracrílico

Procedimenton°2:Massaacrílicaemcamadasfinas

Procedimento n° 3: Tinta de acabamento PVA, adicionar na tinta 50%, de seu volume, verniz acrílicoabased’água

SistemaPVAacabamentonatural,comfundoseladoracrílicoevernizacrílicoabased’água

usointerno:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2Eliminado

Procedimenton°3:TintadeacabamentoPVA,adicionarnatinta50%,deseuvolume,deverniz

acrílicoabased’água.

Sistemaacrílicoacabamentofosco,natural,comfundoseladoracrílico:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicofosco

Sistemaacrílicoacabamentofosco,natural,comfundopreparador:

Procedimenton°1:Fundopreparador

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicofosco

Sistemaacrílicoacabamentofosco,liso,semfundo:

Procedimenton°1:Éeliminado

Procedimenton°2:Massaacrílicaemcamadasfinas

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicofosco

Sistemaacrílicoacabamentofosco,liso,comfundopreparadordeparede:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Massaacrílicaemcamadasfinas

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicofosco

Sistemaacrílicoacabamentofosco,liso,comseladoracrílico:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2:Massaacrílicaemcamadasfinas

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicofosco

Sistemaacrílicoacabamentosemi­brilho,natural,comseladoracrílico:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimento n° 3: Tinta de acabamento acrílico semi­brilho (acrílico 100% ou acrílico modificado).

Sistemaacrílicoacabamentosemi­brilho,natural,comfundopreparadordeparede:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicosemi­brilho(acrílico100%ouacrílicomodificado)

Sistemaacrílicoacabamentosemi­brilho,liso,semselador:

Procedimenton°1:Éeliminado

Procedimenton°2:Massaacrílicaemcamadasfinas

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicosemi­brilho(acrílico100%ouacrílicomodificado)

Sistemaacrílicoacabamentosemi­brilho,liso,comselador:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2:Massaacrílicaemcamadasfinas

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicosemi­brilho(acrílico100%ouacrílicomodificado)

Sistemaacrílicoacabamentosemibrilho,liso,comfundopreparadordeparede:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Massaacrílicaemcamadasfinas

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicosemi­brilho(acrílico100%ouacrílicomodificado)

Sistemaacrílicoacabamentotexturizado:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílico

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimento n° 3: Tinta de acabamento acrílico texturizada (acrílico 100% ou acrílico modificado).

Sistemaacrílicoacabamentotexturizado:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Tintadeacabamentoacrílicotexturizada(acrílico100%ouacrílicomodificado)

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoacetinado,natural,comseladoracrílico:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílicoàbased’água

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Acabamento–tintaesmaltesintéticoacetinado

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoacetinado,natural,comfundo:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Acabamento–tintaesmaltesintéticoacetinado

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoacetinado,liso,comselador:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílicoabased’água

Procedimenton°2:Massaacrílica(emcamadasfinas)

Procedimenton°3:Fundobranco

Procedimenton°4:Acabamento–tintaesmaltesintéticoacetinado

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoacetinado,liso,comfundo:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Massaacrílica(emcamadasfinas)

Procedimenton°3:Fundobranco

Procedimentonº4:Acabamento–tintaesmaltesintéticoacetinado.

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoalto­brilho,natural,comseladoracrílico:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílicoàbased’água

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho

Sistema sintético (sistema alquídico) acabamento alto­brilho, natural, com fundo preparador:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho

SistemaSintético(sistemaalquídico)acabamentoalto­brilho,liso,comselador:

Procedimenton°1:Fundoseladoracrílicoabased’água

Procedimenton°2:Massaacrílica(emcamadasfinas)

Procedimenton°3:Fundobranco

Procedimenton°4:Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoalto­brilho,liso,comfundopreparador:

Procedimenton°1:Fundopreparadordeparede

Procedimenton°2:Massaacrílica(emcamadasfinas)

Procedimenton°3:Fundobranco

Procedimenton°4:Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho.

Superfíciesdemadeiracomacabamento

Ambienteinterno

Ambienteexterno

Procedimento

Procedimento

Preparodesuperfície

Preparodesuperfície

1.Fundo:Branco;

1.Fundo:Branco;

2.Intermediário:Massa;

2.Intermediário:Massa;

3.Acabamento:Esmaltealquídicoalto­

3.Acabamento:Tintaesmaltealquídico

brilho,esmaltealquídicoacetinadoou

altobrilho.

tintaóleo.

Observações:

Emsuperfíciesexternas,semprequepossível,optarporprodutoscombrilho;

Entredemãosobservarointervalorecomendadopelofabricante;

Observarsempreautilizaçãodesolventerecomendadopelofabricante,nãosendopermitidaem

hipótesenenhuma,misturadeprodutosdeváriasfábricas;

Entre demãos, em superfícies com brilho, adotar a quebra do brilho com lixa d’água 400 e posteriorlimpezaantesdapróximademão.

Sistema sintético (sistema alquídico) acabamento acetinado, natural, com fundo.em esquadriademadeira:

Procedimenton°1:Fundobranco

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Acabamentointernopreferencialmente–tintaesmaltesintéticoacetinado

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoacetinado,natural,comfundo,peçase

forrodemadeira:

Procedimenton°1:Fundobranco

Procedimenton°2:Éeliminado

Procedimenton°3:Acabamentointernopreferencialmente–tintaesmaltesintéticoacetinado

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoacetinado,liso,comfundoesquadriade

madeira:

Procedimenton°1:Fundobranco

Procedimenton°2:Massaóleo(emcamadasfinas)

Procedimenton°3:Acabamentointernopreferencialmente–tintaesmaltesintéticoacetinado

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoacetinado,liso,comfundopeçaseforro

demadeira:

Procedimenton°1:Fundobranco

Procedimentonº2:Massaóleo(emcamadasfinas)

Procedimentonº3:Acabamentointernopreferencialmente–tintaesmaltesintéticoacetinado

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoalto­brilho,natural,comfundo,esquadria

demadeira:

Procedimentonº1:Fundobranco

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoalto­brilho,natural,comfundo,peçase

forrodemadeira:

Procedimentonº1:Fundobranco

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Internoeexterno­Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoalto­brilho,liso,comfundoesquadriade

madeira:

Procedimentonº1:Fundobranco

Procedimentonº2:Massaóleo(emcamadasfinas)

Procedimentonº3:Internoeexterno­Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoalto­brilho,liso,comfundopeçaseforro

demadeira:

Procedimentonº1:Fundobranco

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Internoeexterno­Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho.

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoaltobrilho,liso,comfundoesquadriade

madeira:

Procedimentonº1:Fundobranco

Procedimentonº2:Massaóleo(emcamadasfinas)

Procedimentonº3:Internoeexterno­Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho.

Acabamentocomenvernizamento

Ambienteinterno

Ambienteexterno

Procedimento

Procedimento

Preparodesuperfície

Preparodesuperfície

Casoamadeirasejaresinosausar

Casoamadeirasejaresinosausar

fundoadequado.

fundoadequado.

1.Fundo:Preservativo;

1.Fundo:Preservativo;

2.Acabamento:Vernizpoliuretano

2.Acabamento:Vernizpoliuretano

foscoaromático,ouvernizpoliuretano

aromáticoalto­brilho,ouverniz

foscoalifático,ouvernizpoliuretano

poliuretanoalifáticoalto­brilho,ouverniz

aromáticofoscocomfiltrosolar,ou

poliuretanoaromáticocomfiltrosolar

vernizpoliuretanoalifáticofoscocom

alto­brilho,ouvernizpoliuretanoalifático

filtrosolar,ouvernizpoliuretano

comfiltrosolaralto­brilho.

aromáticoalto­brilho,ouverniz

poliuretanoalifáticoaltobrilho,ouverniz

poliuretanoaromáticocomfiltrosolar

altobrilho,ouvernizpoliuretanoalifático

comfiltrosolaraltobrilho.

Observações:

Superfíciesexternas,semprequepossível,optarporprodutoscombrilhoesepossívelutilizar

filtrosolar.Entredemãos,observarointervalorecomendadopelofabricante.

Observar sempre a utilização de solvente recomendado pelo fabricante, evitando mistura de produtosdeváriasfábricas.Entredemãosemsuperfíciescombrilho,adotaraquebradobrilho

comlixad’água400eposteriorlimpezaantesdapróximademão.

Casoamadeiranãosejaresinosa,poderásereliminadaademãodovernizsintéticoplástico.

Para alguns vernizes especiais deverá ser observada a indicação específica de preparo de superfícieesistemadeaplicaçãoindicadopelofabricante.

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentofosco,esquadriademadeira:

Procedimentonº1:Internoeexternofundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizaromáticofosco

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentoalto­brilho,esquadriademadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizaromáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentofosco,sobrepeçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizaromáticofosco

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentoalto­brilho,sobrepeçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizaromáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentofosco,esquadriasdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizalifáticofosco

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentoalto­brilho,esquadriasdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizalifáticoalto­brilho.

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentofosco,peçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizalifáticofosco

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentoalto­brilho,peçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizalifáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentofoscocomfiltrosolar,esquadriademadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizaromáticofosco

Sistema poliuretano aromático acabamento alto­brilho com filtro solar, esquadria de madeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:VernizAromáticoalto­brilho

Sistema poliuretano aromático acabamento fosco com filtro solar, peças e forros de madeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizaromáticofosco

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentoalto­brilhocomfiltrosolar,peçaseforrosde

madeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizaromáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentofoscocomfiltrosolar,esquadriademadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizalifáticofosco

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentoalto­brilhocomfiltrosolar,esquadriademadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizalifáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentofoscocomfiltrosolar,peçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizalifáticofosco

Sistema poliuretano alifático acabamento alto­brilho com filtro solar, peças e forros de madeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–vernizsintéticoplástico

Procedimentonº2:Vernizalifáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentofosco,esquadriademadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizaromáticofosco

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentoalto­brilho,esquadriademadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizaromáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentofosco,sobrepeçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizaromáticofosco

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentoalto­brilho,sobrepeçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizaromáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentofosco,esquadriasdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizalifáticofosco

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentoalto­brilho,esquadriasdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizalifáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentofosco,peçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizalifáticofosco

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentoalto­brilho,peçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizalifáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentofoscocomfiltrosolar,esquadriademadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizaromáticofosco

Sistema poliuretano aromático acabamento alto­brilho com filtro solar, esquadria de madeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizaromáticoalto­brilho

Sistema poliuretano aromático acabamento fosco com filtro solar, peças e forros de madeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizaromáticofosco.

Sistemapoliuretanoaromáticoacabamentoalto­brilhocomfiltrosolar,peçaseforrosde

madeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizaromáticoalto­brilho

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentofoscocomfiltrosolar,esquadriademadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizalifáticofosco

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentoaltobrilhocomfiltrosolar,esquadriademadeira:

Procedimentono1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentono2:Vernizalifáticoaltobrilho

Sistemapoliuretanoalifáticoacabamentofoscocomfiltrosolar,peçaseforrosdemadeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:vernizalifáticofosco

Sistema poliuretano alifático acabamento alto­brilho com filtro solar, peças e forros de madeira:

Procedimentonº1:Internoeexterno­Fundo–fundopreservativo

Procedimentonº2:Vernizalifáticoalto­brilho

Acabamentocomenceramento

Sistemadeenceramento:

Procedimentonº1:Internolimpeza

Procedimentonº2:Aplicaçãodeceranatural

Procedimentonº3:Polimentomanualoumecânico.

Superfíciesdeferroeaço

Ambienteinterno

Ambienteexterno

Procedimento

Procedimento

Preparodesuperfície

Preparodesuperfície

1.Fundo:Antioxidante;

1.Fundo:Antioxidante;

2.Acabamento:Aplicar2(duas)ou

2.Acabamento:Aplicar2(duas)ou

maisdemãos,dosistemaalquídico

maisdemãosdosistemaalquídico

(esmalte),óleo.

(esmalte)alto­brilho.

Observações:

Emsuperfíciecomaltoíndicedeagressividadedeveráseradotadofundoantioxidantedealto

desempenho,eascamadasprotetorasdeverãoterespessuradepelículascompatíveis.

Deveráseradotadosemprequepossívelemsuperfíciesexternas,acabamentocombrilho.

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentoacetinado,natural,comfundo:

Procedimentonº1:Internoeexterno­fundoantioxidante

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Acabamentointernopreferencialmente–tintaesmaltesintéticoacetinado

Sistema sintético (sistema alquídico) acabamento acetinado, natural, com fundo, sobre peçasesuperfíciesmetálicas:

Procedimentonº1:Fundoantioxidante

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Acabamentointernopreferencialmente–tintaesmaltesintéticoacetinado

Sistemasintético(sistemaalquídico)acabamentonatural,comfundo,sobreserralharia:

Procedimentonº1:Fundoantioxidante

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Internoeexterno­Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho

Sistema sintético (sistema alquídico) acabamento natural, com fundo, sobre peças e superfíciesmetálicas:

Procedimentonº1:Fundoantioxidante

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Internoeexterno­Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho.

Superfíciesdemetaisgalvanizados.

Sistema acrílico semibrilho acabamento natural, com fundo, sobre peças e superfícies metálicasgalvanizadas:

Procedimentonº1:Fundoaderente

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Acabamento–tintaacrílicasemibrilho.

Sistema esmalte alto­brilho (sistema alquídico) acabamento natural, com fundo, sobre peçasesuperfíciesmetálicasgalvanizadas:

Procedimentonº1:Fundoaderente

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho

Superfíciesdemetaisdealumínio.

Sistema acrílico semibrilho acabamento natural, com fundo, sobre peças e superfícies metálicasdealumínio:

Procedimentonº1:Fundoaderente

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Acabamento–tintaacrílicasemibrilho

Sistema esmalte alto­brilho (sistema alquídico) acabamento natural, com fundo, sobre peçasesuperfíciesmetálicasdealumínio:

Procedimentonº1:Fundoaderente

Procedimentonº2:Éeliminado

Procedimentonº3:Acabamento–tintaesmaltesintéticoalto­brilho.

Superfíciesdeconcretoaparente,pedras,

Alvenariaaparente,cerâmica:

Comalteraçãodoaspectonatural,ou

seja,aumentonobrilho

Semalteraçãodoaspectonatural

Preparodesuperfície

Preparodesuperfície

1.Lixamentomecânico;

1.Lixamentomecânico;

2.Estucamentocomargamassaplástica

2.Estucamentocomargamassaplástica

decimentobrancoestruturalcom

decimentobrancoestruturalcom

cimentoPortlandcomum.

cimentoPortlandcomum.

3.1ªDemãodevernizacrílicoincolorou

3.Umademãofartadehidrofugante

fundopreparadordeparede.

(siliconelíquido).

4.Quebrarbrilholixandosuavemente.

Usarlixad’aguanumero400.

5.2ªDemãodevernizacrílicoincolorou

fundopreparadordeparede.

Preparodesuperfícieparatratamentodeconcretoaparente(Internoeexterno):

Lixamentomecânicoeremoçãodepó;

Aplicaçãodeestucamentodeargamassa(pasta)decimentobrancoestruturalcomcimento

Portlandcomum(aspercentagensdacomposiçãodamisturaserãoestabelecidasnaobra)

comdesempenadeiradeaço.

Observação:

Aspercentagensdacomposiçãoirãovariarsegundoatonalidadedoconcretoexistentenaobra. Portanto, concretos mais claros receberão maior percentagem de cimento branco estrutural, enquantoqueconcretosmaisescurosporsuavez,receberãoumapercentagemmaiordecimento Portlandcomum.

Sistemadehidrofugantesilicone­semalteraçãodeaparência(Internoeexterno):

Aplicaçãodeumademãofartadesiliconelíquido.

Sistemadevernizacrílicoincoloràbased’água­comalteraçãodeaparência(Internoe

externo):

Aplicaçãodevernizacrílicoincoloràbased’água.

Quebradobrilhocomlixa400.

Aplicaçãodevernizacrílicoincolorabased’água.

Superfíciesdegesso.

Ambienteinterno

Procedimento

Preparodesuperfície

1.Fundo:Fundopreparadordeparede;

2.Acabamento:Tintadeacabamentoacrílico,PVAouesmalte.

Observação:

Ofilmedetintasópoderásersubmetidoaação(limpeza)apóssuacuratotal(aprox.30dias).

Sistemadelátexacrílicofosco:

Procedimentonº1:Interno­aplicaçãodefundopreparadordeparedeelixamentocomlixa400

Procedimentonº2:Aplicaçãointerna­látexacrílicofosco

Sistemadelátexacrílicosemibrilho:

Procedimentonº1:Aplicaçãointerna­fundopreparadordeparedeelixamentocomlixa400

Procedimentonº2:Aplicaçãointerna­látexacrílicosemibrilho

SistemadelátexPVA:

Procedimentonº1:Ambienteinterno­aplicaçãodefundopreparadordeparedeelixamentocom

lixa400

Procedimentonº2:Ambienteinterno­aplicaçãodelátexPVA

Sistemadealquidicoesmaltesintéticoalto­brilho:

Procedimentonº1:Ambienteinterno­aplicaçãodefundopreparadordeparedeelixamentocom

lixa400

Procedimentonº2:Ambienteinterno­aplicaçãodesistemaesmaltealto­brilho

Superfíciesdecimentoamianto:

Ambienteinterno

Ambienteexterno

Procedimento

Procedimento

Preparodesuperfície

Preparodesuperfície

1.Fundo:Fundopreparadordeparede;

1.Fundo:Fundopreparadordeparede;

2.Acabamento:Aplicar2(duas)a3

2.Acabamento:Aplicar2(duas)a3

(três)demãosdelátexacrílico.

(três)demãosdelátexacrílico.

Observações:

Observarotratamentodasuperfícieinternaeexterna.

Emcasodecoberturasemtelhasdeveráseradotado,semprequepossível,acabamentocom

brilhonasuperfícieexterna.

Sistemadelatexacrílicosemibrilho:

Procedimento nº 1: Ambiente interno e externo ­ aplicação de fundo preparador de parede e

lixamentocomlixa400

Procedimentonº2:Ambienteinternoeexterno­aplicaçãodelatexacrílicosemibrilho

Superfíciesdepisos­quadras,pátioseestacionamentos:

Ambienteinterno

Ambienteexterno

Procedimento

Procedimento

Preparodesuperfície

Preparodesuperfície

1.Fundo:Conformeopreparode

1.Fundo:Fundopreparadordeparede;

superfície;

2.Acabamento:Látexacrílicopara

2.Acabamento:Látexacrílicopara

pisos2(duas)a3(três)demãos.

pisos2(duas)a3(três)demãos.

Sistemadelátexacrílico­Demarcaçãodequadras:

Procedimentonº1:Ambienteinternoeexterno­aplicaçãodefundoseladoracrílico

Procedimentonº2:Ambienteinternoeexterno­aplicaçãodelatexacrílico

Sistemadeborrachaclorada­Demarcaçãodequadras:

Procedimentonº1:Ambienteinternoeexterno­aplicaçãodefundoseladoracrílico

Procedimentonº2:Ambienteinternoeexterno­aplicaçãodetintadeborrachaclorada

Pinturadequadrapoliesportivacomsistemaemlátexacrílico:

Procedimentonº1:Ambienteinternoeexterno­aplicaçãodefundoseladoracrílico

Procedimento nº 2: Ambiente interno e externo ­ aplicação de latex acrílico para pisos (preferencialmentecompigmentos“Circulares”)

4.3OBSERVAÇÕESIMPORTANTES

Osserviçosdepinturaemambientesexternosdeverãoserrealizadosdeacordocomasseguintes

observações:

­Evitaraplicaçõesemdiasdechuvosos;

­Evitaraplicaçãoemsubstratosquentes,recomenda­seatemperaturaentre10ºe40ºC,coma

umidaderelativadoarinferiora85%.

Deverãoserobservadoscomrigor,osseguintesdadossobreosprodutos:

Prazodevalidade

­Baseágua:2anosapartirdadatadefabricação;

­Basesolvente:3anosapartirdadatadefabricação.

Osprodutospoderãoterestesprazosmodificadospelosfabricantes.

Nestecasooprazodeveráserindicadodeformaclaraeobjetiva.

Todososprodutosdeverãoseridentificados,comcódigo,loteeprazodevalidade.

Informaçõescontidasnaembalagem

Deverão acompanhar o produto informações impressas na embalagem, indicando composição básica,técnicadeaplicação,armazenagem,transportesecuidadoscomomanuseio. Integridadedoprodutoeembalagem

Todasasembalagensdeverãoseapresentaríntegras,fechadas,nãovioladas,etiquetadascom

informaçõespreservadasedefácilleitura.

Estabilidadedastintas

Naaberturainicialdeumaembalagemdetintanãopoderáseridentificado:

­Excessodesedimentação;

­Coagulação;

­Empedramento;

­Separaçãodepigmento;

­Genéresesouformaçãodenata(filme),quenãopossatornar­sehomogêneaatravésdesimples

agitaçãomanual.Atintanãopodeapresentarodorpútrido,enemexalarvaporestóxicos.

Tempodesecagem

Ointervaloentredemãoseotempodesecagemdeumfilmedetintadeveráestarexpressoem

suaembalagemeserobservadopeloaplicador.

Equipamentosparaoserviçodepintura

Podemosdividirosequipamentosbasicamenteemtrêsgrupos:

Equipamentosdeproteçãoindividual

DeverãoseratendidasasprescriçõesdanormadesegurançadotrabalhocontidasnasNormas

RegulamentadorasdoMinistériodoTrabalho.

Equipamentosdeproteçãodeáreasmóveiseutensílios

­Fitacrepecomremoçãosemresíduos;

­Sistemadedispensadormanual;

­Filmeplástico;

­Papeldeproteção;

­Panosparalimpeza;

­Lonaparaforraçãodepiso(conformeespecificaçãodofabricante).

Equipamentosdeaplicação

­Escovadeaço,paraescovaçãoemsuperfícies;

­Lixasparauniformizarasuperfícieecriarpontodeaderência;

­Lixaparaargamassa­grana60a220;

­Lixad´águaparamassacorridaPVA,acrílica–grana220a600,óleo/esmalte;

­Lixaparamadeira–grana180a240;

­Lixaparaferro–grana36a220;

­Lixasespeciais;

­Lixaantiempastanteparamassaemadeira–grana80a400;

­Blocosabrasivoseesponjaabrasivaduplafacegrana120a400.

­Pincéisetrinchasparausoemsistemasabasesolvente(alquídicasóleosvernizes);

­Rolos:

­Rolodelãdecarneirooulãsintética,usadaparasistemaabasedeágua(PVAAcrílica);

­Rolodelãparaepoxi,usadoparasistemasderesinaepóxi,podendosertambémutilizado

parabased’água.Recomenda­seumedecerorololigeiramentecomágua,retirandooexcessoe

deslizando­onaparede;

­Rolodeespuma,indicadoparasistemaabasedesolvente;

­Rolodetextura,indicadoparaacabamentotexturizado.

­Espátulas:indicadaparaousoeremoçãodetintas,empequenasáreas;

­Desempenadeiradeaço:usadaparaaaplicaçãodemassaemgrandesáreas;

­Bandeja:paraacondicionaratintaduranteaaplicaçãofacilitandoatransferênciadetinta

paraaferramenta;

­Revólveroupistoladepintura:paratintasabasedesolvente,sendoomaisutilizado,ode

calibragementre2,2a2,8Kgf/cm²;

­Sistema“airless”:pinturaabased’águaebasesolvente.Consisteemumsistemade

pressão,compistolaerecipientecentraldetinta.Utilizadoparagrandesáreasdedifícilacesso.

5.OSENTIDODASCORES

5.1CROMOTERAPIA

Gradualmente,desdeofimdaguerra,ascoresretornaramafazerpartedenossasvidas,sendo

estasvivasebrilhantes.Ocreme,cinzaemarromfoisubstituídopelovermelhoreal,peloazul

extraordinário,variandodoazulpastelaoíndigo,osverdeseamarelosvivoscomosecapturando

osraiosdesolevidapelocaminho.

Acoratuasobrenós,seguindoonossomeio,elevandooubaixandonossosespíritos.

Ofatodequemuitaatençãosejadependida,atualmente,emtornarascasasmaisagradáveise simultaneamenteclarasehabitáveis,indicaoreconhecimentogeneralizadodoimportanteefeito queacortemsobreapersonalidadedaspessoas.Istoé,defato,reconhecidodiretamentena atualidade pelas autoridades médicas e hospitalares que buscam alegrar os pacientes em depressão pelo uso de tons vermelhos, rosa ou alaranjados na decoração e tranqüilizar os supercitadoscomtodososmatizesdeazuleverde.

Psicologicamentesomosafetadospelacor.Somosestimuladospelascoresvivasenquantocores pardasnosproporcionamsentimentosapáticos.Overmelhonosaqueceeaindamaiscalorosoé ofogodeumaturfaoudeumatoraardendo.Oazuléumacorfria,suaveparaosolhoseparaa mente.Overdenosharmoniza,nosrefresca,nosrestauradostresscausadopelarotinadiária das cidades grandes. O amarelo é imbatível enquanto estimulante mental e quem deseja conversaçãobrilhanteemsuasaladevisitasdeveusarestacor.

Os ditos populares que usam o “enxergando vermelho” ou “roxo de raiva”, “verde de inveja” procuram relatar as alterações que ocorrem em nosso campo eletromagnético, devido às mudançasocorridasemnossasemoções.

Acromoterapiaéaciênciaqueutilizacoresparaacuradedeterminadasdoenças.Acredita­se,

dentrodacromoterapia,queaauraemanacoresdiferentes,indicandooestadodesaúdedecada

pessoa.Destamaneira,pode­sediagnosticardoençasqueserãotratadascomousodeoutras

determinadascores.Ocurandeirodacromoterapiadiagnosticaadoençapelorelatodaspessoas

oupelafotodaaura,verificandoafaltaouoexcessodedeterminadacornavidadaquelapessoa,

eassimpoderáreceitarascoresadequadasparacadatipodedoença.

Considerandotodososaspectos,acoréparteintegrantedenossasvidas.Visívelouinvisível

afeta­nospoderosamente,postoquenelasvivemosesomos.

Fundamentoscientíficos

Acoréumadasqualidadesdaluzeassimsomostodosafetadospelascoresdiariamente.

Apesquisamoderna,físicaemetafísicademonstra,comoemmuitosoutroscampos,asabedoria

dosantigosegípciosquantoaousodascoresnosprocessosdecura.

A terra e todos os seus habitantes obtêm energia através dos raios solares. Os raios do sol possuemtodasascores.Osoldescarregacontinuamenteaenergiadaluzbrancanaatmosfera comdiferentestiposdeenergiasnecessáriasparamanteravida.Aauradohomeméresponsável por absorver a energia da luz branca da atmosfera e decompô­la nas energias de suas constituintesqueentãofluemparaasdiferentespartesdocorpoafimdevitalizá­las.

5.2PERCEPÇÃOESENSAÇÃOVISUAL

Aoespecificarumacorparacertoambiente,énecessárioquesetenhaemmenteaquestãoda luminosidade em primeiro lugar. É importante que as cores alterem e melhorem o sistema de iluminaçãojáexistente.Porexemplo,seocasoforumasalasombria,voltadaparaosul,com dificuldadedeiluminaçãonatural,escolhacoresquentes,poisestaopçãomelhoraráaqualidade daluznolocal.Outroexemploéodeumacozinhainundadadesolmatinal,estacozinhapodeter umclimamaistranqüilocasotenhaparedescomcorescomoosverdesfrioseazuis.

Contrastedecoresinfluenciam:

Notamanho

Cores escuras parecem mais pesadas e cores claras e de tons pasteis mais leves, ou seja, objetospesadosegrandespintadoscomcoresclarasdãoasensaçãodeseremmaislevesevice eversa.Objetosgrandesdevemserpintadoscomcoresquenteseescurassequisermosdara impressãodeseremmaisbaixosedecoresclarasparapareceremmaisaltos.

Novolume

Cores claras aumentam o tamanho aparente do espaço, assim como cores frias e estampas pequenas. O contrário acontece com as cores escuras e quentes que diminuem o espaço aparente.

Natemperatura

Acortemopoderdesugerircaloroufrioaoambiente,comoacorvermelhadáasensaçãode

maiorcalorqueacorazul.(Pretoaqueceeobrancoesfria).

Naluminosidade

Atintacomumnumeromaiordecolorantebrancodáaimpressãodeestarmaioriluminadaque

aquelaqueseutilizaummaiornumerodecolorantenacorpreta.

5.3OEFEITOEOSENTIDODECADACOR

COR

Vermelha

­

Corquente

REFLEXÃO

25%

ILUSÃOFÍSICA

Aumentodevolumepesoecalor.

 

EFEITOPSICOLÓGICO Estimulante,domínio,Calor.

 

REAÇÕESMENTAIS

Ativação,Perturbação.

OBSERVAÇÕES

Aumentodapressãoarterial.

 

COR

Azul

­

Corfria

REFLEXÃO

25%

ILUSÃOFÍSICA

Diminuiçãodopeso,refrescante,sensaçãodedistância.

EFEITOPSICOLÓGICO Sensaçãoderepouso,vitalizante,calma.

REAÇÕESMENTAIS

Prontidão,irradiação.

OBSERVAÇÕES

Afastaosinsetos.

COR

Amarelo

­

Corquente

REFLEXÃO

25%

ILUSÃOFÍSICA

Impressãodecaloreaumentodevolume.

EFEITOPSICOLÓGICO Estimulaosistemanervoso,animaaação.

REAÇÕESMENTAIS

Prontidão,irradiação.

OBSERVAÇÕES

Afastaosinsetossaudável.

 

COR

Laranja

­

Corquente

REFLEXÃO

25%

ILUSÃOFÍSICA

Impressãodecaloreaumentodevolume.

EFEITOPSICOLÓGICO Fortalece,provocabemestar,alegria,energizanteexcitante.

REAÇÕESMENTAIS

Criatividadeecomunicação.

OBSERVAÇÕES

Cansaavista.

COR

Verde

­

Corfria

REFLEXÃO

35%

ILUSÃOFÍSICA

Impressãodeleveza,vidaedistância.

 

EFEITOPSICOLÓGICO Sensaçãodealívio,calmaequietude.

 

REAÇÕESMENTAIS

Receptividadeecrescimento.

 

OBSERVAÇÕES

Efeitodeprimenteseutilizadosozinho.

 

COR

Violeta

­

Corfria

REFLEXÃO

25%

ILUSÃOFÍSICA

Corfria,diminuiovolume.

 

EFEITOPSICOLÓGICO Adormece,causamelancolia,devoçãoerespeito.

REAÇÕESMENTAIS

Meditaçãoemagia.

OBSERVAÇÕES

Vantajosaparapessoasnervosas.

 

COR

Preta

­

Corneutra

REFLEXÃO

5%

ILUSÃOFÍSICA

Aumentodecalorepeso,diminuiovolume.

EFEITOPSICOLÓGICO Sensaçãoderepouso,deprimeecausamedo.

REAÇÕESMENTAIS

Desconhecimentoevácuo.

 

OBSERVAÇÕES

Absorvetodososraiosdeluz.

 

COR

Branca

­

Corneutra

REFLEXÃO

85%

ILUSÃOFÍSICA

Aumentoovolume.

EFEITOPSICOLÓGICO Cansaço,brilho,frieza.

 

REAÇÕESMENTAIS

Limpezaepureza.

OBSERVAÇÕES

Refleteocalor.

COR

Cinza

­

Corneutra

REFLEXÃO

50%

ILUSÃOFÍSICA

Sensaçãodesujeiraenublado.

EFEITOPSICOLÓGICO Obscuridadeeinfelicidade.

 

REAÇÕESMENTAIS

Negatividade,indecisãoesubmissão.

OBSERVAÇÕES

Deprime.

Overmelho

Éacorqueforneceaonossocorpoenergiaevitalidade.Avitalidadefísicadocorpodependeda entrada correta e suficiente do raio vermelho, particularmente no que se concerne às funções restauradoras,procriadorasecriadoras.Estacoraumentaatemperatura,atravésdapercepção psicológica.

Éacorparaoscorajososeousados,paraquemquertrazercalor,intensidadeepaixãoaoseu redor.Enquantoumambienteabundantementevermelhoevocaodrama,avitalidadeeaenergia, ostonspróximoscomoorosa­bebêeoterracotaproporcionamvariaçõesmaisbrandas,osquais tambémsãodafamíliadovermelho.Essascoressãoincrivelmenteversáteis,sendoumadas mais poderosas da paleta de cores. O ser humano precisa de um pouco de vermelho para a motivação.

Overmelhosemprepassaaimpressãodeproximidadeedevidoaissodificilmenteservedepano

defundo,poiselesempresedestaca.Comotonalidadedecontraste,oamareloavermelhado

podesermuitoindicado,assimcomooverdeasuacorcomplementar.Jáoazul,oturquesaeo

própriobrancoesfriamovermelho.Estacortemcomofinalidadeestimularoapetite,apaixão,a

irritaçãoeatéaira,elevarapressãoarterialeprincipalmenteporterumasimbologiacomacorda

vida­osangue.

Asluzesvermelhassebemdosadasdãoumtoquesuaveequenteaumespaço,dando­lheum brilho aconchegante. O vermelho estimula qualquer ambiente, tornando­o mais quente e convidativo.

Oazul

Éumacormágicaerevitalizante,calma,inspiradora,frescaefria.Atranqüilidadedoazulpálido

evocaocéu,trazendoasensaçãodepazeimensidão.

Oazuláguatrazvitalidade,energia,estímuloeumasensaçãorefrescante.

Oazulmarinhoeoazuljeanssãoverdadeirosclássicosatemporais.

Oazuléumacorqueagradaahomensemulheres,nãoéumacormasculinacomoseimagina. Esta é uma cor terapêutica, que relaxa e acalma, é associada a lealdade, a integridade, ao respeito,aresponsabilidadeeaautoridade.Eleajudaadiminuiraviolênciaeaspichaçõesem locaispúblicos.

O azul é utilizado nos hospitais, nas salas de espera, para acalmar os pacientes e familiares desteseumacorquenteéutilizadacomocontrasteparanãoinduziradepressão.

Oazulemdemasiainduzaindiferençaeretração,baixandoapressãosanguínea,reduzindoo

stresseatensão,podendotambémtrazersono,nãosendoindicadoparasalasdeaulaesalade

reuniões.Éumacorquesimbolizadodivinoemfunçãodocéuedomar.Édecombinaçõesfáceis

eeternas.Porissooditadopopulardiz:“Estátudoazul

”.

Acordecontrasteusadacomoazuléasuacomplementarolaranja.

Ascoresamarelo,verde,vermelho,rosa,pêssego,salmãoeolilástambémtransmitemharmonia

quandousadascomacoremquestão.

Oamarelo

Estacoréanimadora,descomprometida,alegre,elevaoespíritoetrazsensaçãodealegria.Éa cor mais luminosa do espectro, quanto mais puro e intenso o amarelo será mais luminoso e vibrante.Éassociadocomaluzdosol,simbolizaaluzerepresentaaluzespiritual,assim,todoser humanoprecisadavibraçãodestacor.Éumacorquenteeexpansiva,abrindoamentetrazendo novasidéias.Pesquisasrevelamqueestacorauxiliaaspessoasnoaprendizado,devidoàsua vibração.

Estacorexpandeoambiente,porémdeveserusadacomcuidadoparanãoproduzircansaço

visualeumaspectochocante.

Paraocontrasteoazuléomaisindicado,obranco,tonsdemadeira,violetaeverdetambém

podemserutilizados.

Amisturadestapigmentaçãocomobrancoeopretogeracoresimportantesquesãooscremese

begesmuitoutilizadosnaconstruçãocivil.

Olaranja

Éacordaentrega,dosedaraosoutroseistoseprocessademaneirainstintiva.

É umacormuitoapreciadanastonalidadesmaisfracascomoopêssego, salmão, eacorda laranja.

Ostonsmaispálidosdolaranjarelaxamefazcomqueoserhumanoseentregueásuaprópria personalidade, sendo aquilo que realmente é. Estas tonalidades podem proporcionar uma atmosferaagradável,umclimadedescontraçãoealegria,porestemotivoéumacorindicada paralanchoneteseespaçosparacrianças.

Paraocontrasteoazul,sendosuacorcomplementaréomaisindicado.

Amisturadesuapigmentaçãocomopretogeraacormarromquedeveserusadacomcautela

paranãoinduzirádepressão.

Overde

É a imagem da natureza, simbolizando a vida, a frescura e a harmonia. Ao acrescenta­lo ao ambiente,setrazsensaçãorevigorante,queépropostapelasfolhasdeumaárvore.

Éacormaispresenteemnossasvidas,porissoéaquetrazmaissensibilidade.Éumacorde

altaluminosidade,passandonomeiodoespectrovisível.Éumacordealtaluminosidade.

Osverdesamareladossãovibranteseenergéticosemboraostonsdeverdemaispurosinduzem àcalmaeaorelaxamento.Osverdessãomaisversáteisefáceisdesefazercombinaçõescom sucesso. Eles possuem a propriedade de aliviar o stress e equilibrar o emocional, com propriedadesterapeutasdacura.

Nãoérecomendadoutilizaroverdesozinho,porqueelepodeserextenuanteepodecriarum

ambienteestático.

Para as cores de contraste pode­se usar o azul, o amarelo, o rosa, o pêssego, salmão e a complementarovermelho.

Porrepresentaromeioambienteoverdeirradiaenergiaeéessencialnavidadoserhumano,que

sentecomestacormaiorafetuosidade.

Ovioleta

Estacoréricaempossibilidadededecoraçãoeestilização.

Éacorcomomenorcomprimentodeondaseamaisrápidavibraçãodoespectrovisível,porisso,

sualuzépurificanteecalma.Érecomendadaparaosinteriores,querevestidoscomoliláseseus

tonstransmitegrandeefeitoemnossasemoções.Éumacoretéreaesuautilizaçãodeveserfeita

emconjuntocomoutrascores,poisemdemasiaestacorpoderácausardepressão.Assimnão

utilizeoliláscomoacorprincipaldeumambiente,elaéumacorquepoderácausarumefeitode

faltadebaseedesestimulantenaspessoas.

Opúrpuradeveserusadoemambientesondehámuitascoisasbelasedeveseracompanhado

doverde.

Omagentapossuimuitovermelhosendoassimumacorviva,animadora,dramáticaecausauma

boaimpressãonoambientedoméstico,especialmenteseforamplo.

EstafamíliadecoresfoisímbolodarealezanaEuropa.

Ascoresdecontrastesãoascomplementaresoamarelo,overmelho,overde,olaranja,orosa,o

pêssego,osalmãodentreoutras.

OPreto,oBrancoeoCinza

Opreto,oBrancoeoCinzasãocoresbásicaseneutras,assimindispensáveisnadecoração.

Apigmentaçãodopretoéutilizadaparaescurecereadobrancoéutilizadaparaclareartodasas cores.Opretoeobrancosenãoutilizadosadequadamentetornamoambientemaçanteesem sofisticação.Estasduascoresformamomaisfortecontrastedentreascores.Estascoresnos fornecem uma grande ferramenta de jogo para a perspectiva que é o poder do branco de proporcionaroavançodeumdeterminadoelementoeopretoderetração.

Quando combinado com as cores cremes, beges e dourado o preto torna­se pomposo e sofisticado;comovermelhoformaaquintaessênciadoestilochinêsecomoverdeéintensoe masculino.

Opretoutilizadocomoamareloprovocaumefeitochamativo,destamaneiraéutilizadoemplacas

dealertaeemgaragens.Combinadocomosazuisoupúrpurassempretemresultadostristes,

entediantesesombrios.

Obrancoémaisfácildeharmonizarcomqualquercor,sendoacormaisneutradoespectro.Esta

coracalmaostonsquentesdovermelho,laranjaeamarelo,aumentaaintensidadedosazuis,

refrescaosverdes,iluminaospúrpurasepurificaosneutros.

Éimportanteemáreasdepoucaluznatural,clareandooespaço.Nosambientesmuitoiluminados

pelaluznatural,ouseja,ensolaradosobrancosetornaofuscante.

Ocinzaéassociadocomomedo,porissoéaconselhado,autilizaçãodestacorcomoutrascores

claras,coloridasenuncasozinha.

Osmetálicoseperolados

Estascoresdãobrilhoechamamaatençãoiluminandooambiente,alémdetrazerumtoquede

sofisticaçãoerequinte.

Ostonsmetálicosoferecemumaspectomodernoeaumentamofluxodeenergiabenéfica,como

seacreditanoFengShui.

5.4OSAMBIENTESESUASCORES

Afachadaeentradadacasaexpressamacomunicaçãocomomundoexterioreasociedade. Quanto mais convidativa é a fachada maior será o convite para as pessoas, recursos e

oportunidades.Éimportanteanalisaracombinaçãodascoresdetodasasesquadriasdasjanelas,

dasportas,dasparedes,dosportões,dostelhadosetodososelementosdafachada.

Asaladeestaréapartepúblicadacasaondeserecebeasvisitasouaáreadelazerda

família.

Coresindicadas:

O vermelho, laranja e o amarelo são ideais para estimular a conversação e descontração. O branco proporciona maior luminosidade e os tons cremes proporcionam maior sofisticação e charme.

Acozinhaesaladejantartêmfunçãodemanteranossasaúde,poiséolocalonde

cozinhamosenosalimentamos.

Coresindicadas:

Overmelho,laranjaeamarelo,nasaladejantar,podemserutilizadosparaestimularoapetiteea

conversação.Acozinhaéumaáreadetrabalhoondeestãopresentesaáguaeofogo.Ostonsde

azuleverdecomdetalhesemcoresquentessãorecomendados,assimcomoosneutros,grafites

ebrancoscombinadoscompeçasdeinoxelatão.

Osdormitóriossãoolocaldedescanso,assimdevemestarlongedosbarulhosestressdo

mundoexterior.

Coresindicadas:

Osverdeseazuissãoótimosparaosquartosquandoutilizadosemtonspasteis,poisrelaxame

acalmam.Ostonsderosasãofemininosenaturais.Overmelho,laranjaeamarelonãosãomuito

recomendadosporseremcoresexcitantes.Osvioletaspodemdeixaroquartomuitofrioecalmo.

Osneutroscinzaepretopodemdeprimireobranco,emcertasversões,podeserconfortávele

assimaconselhável.(Versãooff­whites)

Obanheiroéoespaçoprivadoeintimoondeserelaxaesefazaenergização.Estelocalé

associadocomapersonalidadeinteriorecomostatusfinanceiro.

Coresindicadas:

Ostonspasteisdeverde,azul(pararelaxar)eamarelooularanja(paraenergizar)sãoosmais

recomendados,combinadoscomobrancoeosmetais.

recomendados,combinadoscomobrancoeosmetais. O escritório necessita ter um ar de liberdade e

O escritório necessita ter um ar de liberdade e criatividade e assim ser um espaço de oportunidades,comconforto,praticidadeecomodidade.

Coresindicadas:

Ascoresneutrascombinadascompasteisparaestimularaconcentraçãoeacriatividade,sãoas

maisaconselhadas.

Éimportanteconcluirqueascoresinfluenciamnaconstruçãocivil,dandovidaaosambientes, motivandoetornandoaspessoasmaisprodutivasnotrabalho.Autilizaçãodacorinadequada podecausarstressenervosismonaspessoasusuáriasdesteespaço.Assim,aescolhadacor adequada para cada ambiente é muito importante para a boa utilização e bem estar do ser humano.

6.REFERÊNCIASBIBLIOGRÁFICAS

NBR­11702–TintasparaEdificaçõesnãoindustriais;

NBR­13245–Execuçãodepinturasemedificaçõesnãoindustriais;

NBR­6312–Inspeçãovisualdeembalagenscontendotintas,vernizeseprodutosafins;

NBR­5840–Exameprévioepreparaçãoparaensaiosdeamostrasdetintasevernizes;

NBR­5804–Pigmento–Ensaiodepoderdecoberto;

NBR­5803–Pigmento–Ensaiodepoderdecobertura;

NBR­7351–Tintas–Resistênciaàumidaderelativade100%

TOMAZ,Ercio.Tecnologia,GerenciamentoeQualidadenaConstrução.SãoPaulo:EditoraPini,

Julho2001;

YAZIG,Walid.ATécnicadeEdificar.SãoPaulo:Pini:SINDUSCONSP,Janeiro2001

SistemaTintométricoeHarmonizaçãodecores.BeloHorizonte:

CPSCOLOR–RAINBOW­QTVERSÃOI,Julho2001–Apostila.

BEMA,Tintas.TecnologiadePinturaImobiliária.BeloHorizonte:BemaTintas,2000.

GUIMARÃES,Norma.Cromoterapia.BeloHorizonte,1995–Apostila.