Você está na página 1de 3

Página 2

Página 2 ESCOLA SEUNDÁRIA CACILHAS-TEJO- FICHA DE ROCHAS MAGMÁTICAS GRUPO I 1. Colocou-se a hipótese de

ESCOLA SEUNDÁRIA CACILHAS-TEJO-FICHA DE ROCHAS MAGMÁTICAS

GRUPO I

1. Colocou-se a hipótese de uma dada amostra de rocha poder ser classificada inequivocamente como um basalto e não como um gabro. Faça corresponder S (sim) ou N (não) a cada uma das letras que identificam as afirmações seguintes, de acordo com a possibilidade de serem utilizadas como argumentos a favor da hipótese mencionada.

A – A rocha teve origem na consolidação de um magma.

B – A amostra é constituída essencialmente por grãos não visíveis à vista desarmada ou à lupa. C – A rocha é constituída essencialmente por piroxenas e plagióclases cálcicas.

D – O magma a partir do qual se formou a rocha era pobre em sílica.

E – A amostra é rica em minerais máficos.

F – A lava consolidou à superfície da Terra.

G – A amostra contém olivinas.

H – A amostra foi colhida de uma lava em almofada, num rifte oceânico.

2. Uma dada rocha magmática apresenta cristais individualizados de piroxenas e de plagióclases, de grandes dimensões, no seio de uma massa granular. Analise as afirmações que se seguem, relativas aos acontecimentos que deverão ter estado na origem da formação dessa rocha.

Reconstitua a sequência temporal dos acontecimentos mencionados, segundo uma relação de causa- efeito, colocando por ordem as letras que os identificam.

A – Solidificação relativamente rápida de um fluido remanescente, em torno de minerais como o quartzo.

B – Fusão de materiais, em profundidade, devido a condições de pressão e de temperatura favoráveis.

C – Enriquecimento em sódio das plagióclases cálcicas, anteriormente cristalizadas, atingindo valores máximos.

D – Cristalização de minerais de ponto de fusão elevado, no interior da câmara magmática, por diminuição da

temperatura.

E – Enriquecimento relativo do magma em sílica, em alumínio e em potássio, por diferenciação gravítica.

3. . Nos calcários recifais de S. Vicente, identificaram-se detritos de rochas vulcânicas, lávicas e piroclásticas, e grãos de minerais ferromagnesianos (olivinas, anfíbolas e piroxenas).

Explique a presença de detritos das rochas vulcânicas mencionadas nos calcários recifais de S. Vicente.

A Sé Catedral de Vila Real (Igreja de S. Domingos) data do século XV. A sua torre foi erigida posteriormente. As rochas necessárias para a construção do monumento são provenientes do maciço granítico de Vila Real. O quadro I apresenta os diferentes tipos de granito utilizados na construção da Sé, assim como algumas das suas características distintivas.

GRUPO II

como algumas das suas características distintivas. GRUPO II 1. Selecione a alternativa que permite preencher os

1.

Selecione a alternativa que permite preencher os espaços e obter uma afirmação correta.

 

Atendendo à granulometria dos minerais constituintes, é razoável assumir que os granitos de Paredes e

de Benagouro apresentam tempos de cristalização

e textura

 

(A)

semelhantes […] granular

(B)

semelhantes […] agranular

(C)

diferentes […] granular

(D)

diferentes […] agranular

2.

Selecione a alternativa que permite preencher os espaços e obter uma afirmação correta.

 

Em condições subaéreas, submetidos a valores de pressão e de temperatura mais

que os da sua

génese, os minerais constituintes de um granito tendem a transformar-se, dando origem a rochas

(A)

baixos […] sedimentares

(B)

baixos […] metamórficas

(C)

elevados […] sedimentares

(D)

elevados […] metamórficas

3.

Selecione a alternativa que completa corretamente a afirmação seguinte.

 

Numa amostra não contaminada, a datação absoluta de um grão detrítico de uma moscovite dará uma idade

(A)

… anterior à da arenização do granito original.

(B)

… anterior à da consolidação do magma.

(C)

… simultânea à da meteorização do maciço granítico.

(D)

… simultânea à da exposição subaérea do maciço granítico

GRUPO III

Na região norte de Portugal continental, o granito da serra da Freita enquadra-se no domínio dos granitos de duas micas, tendo uma fácies de grão médio equigranular. Junto à aldeia da Castanheira, situada na mesma serra, encontra-se uma das mais notáveis formações geológicas de Portugal: um outro granito de grão médio, contemporâneo do granito da serra da Freita, envolvido por xistos metamórficos, que apresenta numerosos nódulos biotíticos com a forma de discos circulares. O afloramento rochoso da

Castanheira, uma pequena janela

numerosos nódulos biotíticos com a forma de discos circulares. O afloramento rochoso da Castanheira, uma pequena

Página 4

granítica, como se representa na Figura 1, parece corresponder à parte superior de um maciço granítico cuja cobertura de xisto foi erodida. Este tipo de granito é considerado único em Portugal e raro no mundo. De entre os granitos portugueses, o da Castanheira é o único que apresenta discos circulares biotíticos. Os nódulos achatados, biconvexos, de 1 a 12 cm de diâmetro, possuem um núcleo de quartzo e feldspato, revestido por camadas concêntricas de biotite. Na Figura 2 está representada, esquematicamente, a caracterização mineralógica de um nódulo biotítico. As fortes amplitudes térmicas que se fazem sentir na região, as cunhas de gelo que vão crescendo junto aos nódulos e a erosão do granito nodular da Castanheira contribuem para a separação e posterior expulsão dos nódulos de biotite. Ao soltarem-se, deixam à superfície da rocha-mãe cavidades revestidas de biotite. Na região, chamam a esta rocha «a pedra que pare pedra» e, daí, a famosa designação popular de «Pedras Parideiras» para esta invulgar formação geológica.

Selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta para os itens de 1 a 3.

1.

O granito é uma rocha magmática intrusiva, proveniente de um magma…

(A)

com baixo teor de gases dissolvidos, expelido ao longo de riftes.

(B)

fluido, formado pela subdução de uma placa oceânica sob uma continental.

(C)

pobre em sílica, que individualiza lentamente minerais em profundidade.

(D)

ácido, com origem na fusão parcial de rochas da crosta continental.

2.

O granito da Castanheira e o granito da serra da Freita apresentam…

(A)

diferente textura e diferente composição mineralógica.

(B)

diferente textura e idêntica composição mineralógica.

(C)

idêntica textura e diferente composição mineralógica.

(D)

idêntica textura e idêntica composição mineralógica.

3.

A redução da pressão litostática sobre um maciço granítico pode causar a sua…

(A)

expansão e a posterior formação de dobras.

(B)

contracção e a posterior formação de dobras.

(C)

contracção e a posterior formação de diaclases.

(D)

expansão e a posterior formação de diaclases.

4.

Um caso particular de meteorização física é o que ocorre no Norte de Portugal, com as conhecidas «Pedras Parideiras».

Explique em que medida as fortes amplitudes térmicas da serra da Freita contribuem para a expulsão dos nódulos biotíticos das «Pedras Parideiras»

Página 3 de 6

GRUPO IV

Os granitos mais jovens da região de Carrazeda de Ansiães Na região de Carrazeda de Ansiães, ocorrem diversos granitos, x, y e z, de idade carbónica, que intruíram formações de rochas metamórficas de baixo grau, de idade câmbrica. Em alguns dos granitos x, y e z,

e também

encaixantes, há vestígios de

pequenas explorações mineiras associadas aos filões de quartzo que cortam os granitos. Os

granitos x, y e z definem

uma série de diferenciação magmática, em que a cristalização fracionada terá sido o mecanismo responsável pela

origem dos granitos z e x a partir do magma granítico y. A Figura 3 representa as séries reacionais de Bowen, que constituem um modelo explicativo da cristalização fracionada. O granito de duas micas y apresenta quantidades idênticas de biotite e de moscovite. O granito moscovítico-biotítico z tem mais moscovite do que biotite, enquanto o granito x só apresenta moscovite. No que se refere às plagióclases, o granito x é composto apenas por albite, enquanto nos granitos y e z a composição varia de albite a oligóclase

granitos y e z a composição varia de albite a oligóclase nas rochas 1. A albite

nas

rochas

1.

A albite e a anortite são, geralmente, consideradas substâncias

(A)

isomorfas, pois têm diferente composição química e rede cristalina semelhante.

(B)

isomorfas, pois têm a mesma composição química e rede cristalina diferente.

(C)

polimorfas, pois têm diferente composição química e rede cristalina semelhante.

(D)

polimorfas, pois têm a mesma composição química e rede cristalina diferente.

2. Ao consolidarem à superfície, materiais de composição idêntica à dos granitos provavelmente originariam uma rocha

(A)

mesocrática, do tipo dos andesitos.

(B)

leucocrática, do tipo dos riólitos.

(C)

rica em minerais máficos, do tipo dos riólitos.

(D)

rica em minerais félsicos, do tipo dos andesitos.

3.

Dos seguintes minerais, o menos estável à superfície terrestre é

(A)

a olivina.

(B)

a anfíbola.

(C)

o feldspato potássico.

(D)

o quartzo.

Página 6

4. Ordene as letras de A a E, de modo a reconstituir a sequência cronológica mais provável dos acontecimentos relacionados com a instalação dos granitos da região de Carrazeda de Ansiães.

Escreva, na folha de respostas, apenas a sequência de letras.

A.

Formação do granito moscovítico-biotítico z.

B.

Formação do granito de duas micas y.

C.

Formação do granito moscovítico x.

D.

Metamorfismo regional de sedimentos durante o Câmbrico.

E.

Instalação de filões de quartzo.

5.

Explique o enriquecimento em albite do granito y para o granito x.

No início do século XX, N. L. Bowen realizou uma série de experiências que permitiram determinar a sequência pela qual cristalizam os minerais, à medidaque o magma arrefece. Essa sequência, representada na figura 2, ficou conhecida como Série de Bowen.

1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F)

cada uma das seguintes afirmações, relativas à

interpretação da Figura 2.

GRUPO V

relativas à interpretação da Figura 2. GRUPO V A. Quando um magma pobre em sílica começa

A. Quando um magma pobre em sílica começa a arrefecer, os primeiros minerais que se formam são as olivinas e as

plagióclases cálcicas.

B. Quando se aumenta a temperatura a qual está colocada uma rocha magmática ácida, os primeiros minerais a

fundirem são o quartzo e o feldspato potássico.

C. Os minerais que se formam a temperaturas de cristalização superiores à das anfíbolas, e que se separam do

magma residual, originam rochas ácidas.

D. Quando ocorre a diferenciação gravítica dos minerais formados à temperatura de cristalização das olivinas, o

magma residual tem uma composição intermédia.

E. À medida que a temperatura diminui e se separam os minerais formados, o magma torna-se progressivamente

mais rico em ferro e magnésio.

F. Um magma pobre em sílica pode originar rochas de diferente composição química, se ocorrer diferenciação

gravítica.

G. Os minerais que vão cristalizando reagem com o magma residual, à medida que a temperatura desce.

H. É frequente que, numa rocha magmática, sejam igualmente abundantes as plagióclases cálcicas e sódicas.

Página 5 de 6

No gráfico da Figura 3 estão representadas as condições de temperatura e de pressão e de profundidade/pressão que condicionam a formação de magmas de composição basáltica em três zonas de crusta terrestre: zonas de subducção, zonas de dorsais e pontos quentes.

GRUPO VI

de subducção, zonas de dorsais e pontos quentes. GRUPO VI 4.1. Refira as condições de menor

4.1. Refira as condições de menor profundidade e de menor temperatura em que é possível encontrar rochas em

fusão parcial:

4.1.1. nas dorsais oceânicas.

4.1.2. nos pontos quentes.

4.2. Nas condições de pressão e de temperatura fornecidas no gráfico, será possível a formação de magmas

basálticos nas zonas de subducção?

4.2.1. Fundamente a sua afirmação.

4.3. Identifique o fator não referido no gráfico que poderia explicar a formação de magmas nas referidas zonas de

subducção.

4.4. Refira as condições mínimas de temperatura em que podem chegar magmas totalmente líquidos à superfície da

Terra.

4.5. Faça corresponder V (verdadeiro) e F (falso) a cada uma das seguintes afirmações.

A. O basalto é uma rocha que se gera principalmente ao nível dos riftes.

B. O basalto é uma rocha com textura granular.

C. O andesito ocorre principalmente em zonas de colisão de uma placa litosférica oceânica com uma placa

litosférica continental.

D. A presença de água nos magmas andesíticos tem grande influência no ponto de solidificação desses magmas.

E. Os basaltos formam-se, em geral, a partir da fusão parcial de rochas peridotíticas.

F. As dimensões dos cristais de uma rocha são independentes da velocidade de arrefecimento da lava que a

originou.