Você está na página 1de 18
Introdução ao Métodos dos Elementos Finitos Eng. Fábio Goedel ( goedel@upf.br ) “SE O ENGENHEIRO

Introdução

ao

Métodos dos Elementos Finitos

Eng. Fábio Goedel

“SE O ENGENHEIRO NÃO SABE MODELAR O PROBLEMA SEM O COMPUTADOR, ELE NÃO DEVE FAZÊ-LO TENDO O COMPUTADOR” AVELINO ALVES FILHO, PROF. DR.

Capítulo 1 - Introdução

Questão Central

Questão Central 2
Questão Central 2

Questão Central

Questão Central 3
Questão Central 3

Questão Central

Questão Central 4
Questão Central 4

1.5. Análise Matricial de Estruturas

Matriz de Rigidez do Elemento

Matricial de Estruturas Matriz de Rigidez do Elemento • Elementos estruturais conectados continuamente estarão

Elementos estruturais conectados continuamente estarão sujeito as mesmo procedimentos de montagem utilizados pelas estruturas reticuladas e a outros procedimentos adicionais decorrentes da subdivisão artificial dos elementos:

Questão dos contorno comuns;

Condição de compatibilidade de

deslocamentos ao longo destes contornos comuns.

– Questão dos contorno comuns; – Condição de compatibilidade de deslocamentos ao longo destes contornos comuns.

5

1.5. Análise Matricial de Estruturas

1.5. Análise Matricial de Estruturas Matriz de Rigidez do Elemento (Continuação) • Cargas Nodais Equivalentes: São

Matriz de Rigidez do Elemento (Continuação)

Cargas Nodais Equivalentes: São cargas que atuando somente nos nós do modelo produzem o mesmo efeito global na estrutura que as cargas distribuídas nos vão do elementos.

nos nós do modelo produzem o mesmo efeito global na estrutura que as cargas distribuídas nos

6

1.5. Análise Matricial de Estruturas

1.5. Análise Matricial de Estruturas Matriz de Rigidez do Elemento (Continuação) • Conceito de Rigidez -

Matriz de Rigidez do Elemento (Continuação)

Conceito de Rigidez - Relação entre forças nodais e deslocamentos

nodais para cada elemento individual.

Rigidez de uma mola:

Axial

Relação entre forças nodais e deslocamentos nodais para cada elemento individual. • Rigidez de uma mola:
Relação entre forças nodais e deslocamentos nodais para cada elemento individual. • Rigidez de uma mola:

7

1.5. Análise Matricial de Estruturas

1.5. Análise Matricial de Estruturas Matriz de Rigidez do Elemento (Continuação) • Rigidez de uma viga:

Matriz de Rigidez do Elemento (Continuação)

Rigidez de uma viga:

Axial

Flexão

Torção

Cisalhamento

de Rigidez do Elemento (Continuação) • Rigidez de uma viga: – Axial – Flexão – Torção
de Rigidez do Elemento (Continuação) • Rigidez de uma viga: – Axial – Flexão – Torção

8

1.6. Leis Fundamentais

Matriz de Rigidez da Estrutura

1.6. Leis Fundamentais Matriz de Rigidez da Estrutura • Conceito de Rigidez Equivalente (Mola Equivalente) •

Conceito de Rigidez Equivalente (Mola Equivalente)

A rigidez da estrutura é obtida a partir da rigidez de cada um dos elementos que a compõe.

1.6. Leis Fundamentais

Equilíbrio de Forças:

1.6. Leis Fundamentais Equilíbrio de Forças: 10
1.6. Leis Fundamentais Equilíbrio de Forças: 10

1.6. Leis Fundamentais

Compatibilidade de Deslocamentos:

1.6. Leis Fundamentais Compatibilidade de Deslocamentos: 11
1.6. Leis Fundamentais Compatibilidade de Deslocamentos: 11

1.6. Leis Fundamentais

1.6. Leis Fundamentais Relação Constitutiva do Material (Tensão Vs Deformação): 12

Relação Constitutiva do Material (Tensão Vs Deformação):

1.6. Leis Fundamentais Relação Constitutiva do Material (Tensão Vs Deformação): 12

1.6. Leis Fundamentais

Matriz de Rigidez da Estrutura

1.6. Leis Fundamentais Matriz de Rigidez da Estrutura • Elemento : A relação Força x Deslocamento

Elemento: A relação Força x Deslocamento no âmbito de um elemento

é expressa pela matriz de rigidez do elemento [k].

A relação força x deslocamento no âmbito da estrutura é expressa pela matriz de rigidez da estrutura [K].

[F] = [K]{U}

força x deslocamento no âmbito da estrutura é expressa pela matriz de rigidez da estrutura [K].

1.6. Leis Fundamentais

1.6. Leis Fundamentais Matriz de Rigidez da Estrutura Versus Matriz de Rigidez do Elemento 14

Matriz de Rigidez da Estrutura Versus Matriz de Rigidez do Elemento

1.6. Leis Fundamentais Matriz de Rigidez da Estrutura Versus Matriz de Rigidez do Elemento 14

1.6. Leis Fundamentais

1.6. Leis Fundamentais Matriz de Rigidez da Estrutura Versus Matriz de Rigidez do Elemento 15

Matriz de Rigidez da Estrutura Versus Matriz de Rigidez do Elemento

1.6. Leis Fundamentais Matriz de Rigidez da Estrutura Versus Matriz de Rigidez do Elemento 15

15

RESUMO DO MÉTODO:

• RESUMO DO MÉTODO: Malha, Material, Vínculos, cargas, Deslocamentos F = K.U Deformações ? ? =
Malha, Material, Vínculos, cargas, Deslocamentos F = K.U Deformações ? ? = Relação Constitutiva do
Malha, Material, Vínculos,
cargas,
Deslocamentos
F = K.U
Deformações
?
? = Relação Constitutiva do Material
(por ex., a Lei de Hooke)
Tensões
• Back to element, understand the mesh density: 17

Back to element, understand the mesh density:

Critérios de Falha:

• Critérios de Falha:  2 2     2    
• Critérios de Falha:  2 2     2    
 2 2     2       
2
2
2
'
1
2
2
3
3
1
2

18