Você está na página 1de 2

Frederico Richard - Guitarra Eléctrica (Freixial)

Luis Ferrão - Bateria, Voz e Teclas (Bucelas)


João Ferrão - Viola Baixo (Bucelas)
João Alves - Guitarra Eléctrica (Bemposta) Pista
Infan
Miguel Lourenço - Teclas (Bucelas) 18:00H - Abertura do Arraial til
Catarina Vitorino - Bateria (Bucelas)
22:00H - Baile com o Grupo Querm
Lara Veríssimo - Voz (Pintéus) esse
Vera Varatojo - Voz (Bucelas)
Lamiré Band
Grupo de baile formado por jovens músicos, resultante da fusão dos “JellyFixe”
com as vocalistas da banda feminina ”As Clip’s”. Estas duas bandas de concerto de
música Pop Rock que já participaram em alguns Festivais da Juventude prometem 15:00H - Abertura do Arraial
para breve alguns originais. Como grupo de baile a Lamiré Band garante anima-
ção, boa música e boa disposição! Tarde de diversão com surpresas,
jogos, concursos...
22:00H - Baile com o Grupo
os
aquilh Lamiré Band
Matr
aciais
Banda de Originais com Género musical Pinturas F Artesa
Rock / Pop / Grunge nato
Local
Junior - Voz (Loures)
07:00H - Alvorada com repicar dos sinos
Carlos Figueiredo - Bateria (Bucelas)
10:00H - Desfile da Banda Recreativa de Bucelas
Nicolau Machado - Baixo (S. Julião do Tojal)
João Moura - Guitarra (Olivais) 11:00H - Missa Solene
João do Bocal - Guitarra (Bocal)
Julio - Saxofone (Zambujal) 16:00H - Concerto pela Banda Recreativa de Bucelas
Fábio - Trompete (Brasil)
17:30H - Chegada ao Largo Espírito Santo Banda da Sociedade
Geninho - Trombone (Zambujal)
Filarmónica Alcanedense
Projecto que congrega as referências e influências de músicos que contam já com
vários anos de experiência em diversas áreas musicais. Participaram em Festi- 18:00H - Procissão acompanhada pela Guarda de Honra dos
vais e Eventos Musicais na Quinta do Conventinho, no Parque da Cidade, no Bombeiros Voluntários de Bucelas, Banda Recreativa de
BucelRock e vários bares como Twenty Seven Bar, Heritage Bar entre outros. Bucelas e Banda Filarmónica Alcanedense
No próximo dia 30 actuam na Fábrica do Braço de Prata em Lisboa, um concei-
tuado Centro Cultural Privado, na sala Visconti, por onde já passaram grupos 19:15H - Concerto pela Banda Filarmónica Alcanedense
de renome.
22:00H - Concerto com a banda de originais THE PLUG
Fundada em Maio de 1898, por iniciativa do Padre da Paróquia
de Alcanede, Reverendo João Rebelo, esta Banda recebeu a
denominação de Banda Filarmónica de Alcanede. Mercê dos
ensinamentos musicais que este Padre ministrou aos jovens
Fundada em 21 de Junho de 1863, com sede pró- Alcanedenses, e do fervor e entusiasmo que empregou na sua
pria, virada para a cultura musical, orgulha-se de regência, esta Banda teve um período inicial de durabilidade
ter desenvolvido até à data, um riquíssimo traba- até ao falecimento do citado Padre João Rebelo, no ano de
lho de formação cujo conteúdo pedagógico e 1913. A 1 de Maio de 1920, a Banda de Alcanede reiniciou a sua
didáctico tem merecido os maiores elogios. actividade pela “mão” de Isidro Augusto da Silva, homem com
elevados conhecimentos musicais, natural desta freguesia e
É a colectividade mais antiga da Freguesia de acabado de regressar de Moçambique. A Banda Filarmónica de
Bucelas e funcionou sempre sem interrupção até Alcanede sofreu mais um interregno no período de 1942 a 1945,
aos dias de hoje. A banda tem a seu cargo uma provocado pela desertificação dos músicos que saíram do seu
escola de música de ensino gratuito, supervisiona- seio para a formação da Banda do Xartinho. Desde aí até à
da pelo Maestro Adérito Monteiro e uma Orques- presente data tem-se mantido no activo, apesar de alguns momentos de fragilidade, normais nestas instituições. A
tra Juvenil formada por jovens executantes da Banda de Alcanede com a criação da sua Escola de Música, contribuiu enormemente para repor essa situação.
Banda. Actualmente, a escola mantém-se com uma grande frequência de jovens entusiastas que garantem a sua continuida-
de, dando-lhe um carácter sempre juvenil, dado o baixo nível da sua média etária. Mais tarde, a banda criou estatu-
Constituída por cerca de 40 elementos todos amadores, tem por tradição estar presente em todas as tos próprios e passou a denominar-se "Sociedade Filarmónica Alcanedense". No dia 1 de Maio de 1998 completou o
manifestações culturais para que é solicitada, destacando-se no seu curriculum o 1º prémio, a nível seu 100º Aniversário, comemorando, com toda a pompa merecida, uma colectividade que tem sabido manter-se com
nacional, na sua categoria, obtido no Festival EDP de bandas de música em 1986. A convite da Banda dignidade ao longo dos anos. A Banda tem recebido vários galardões, destacando-se a medalha de ouro atribuída
Filarmónica Sebastianense, efectuou em Agosto de 1997, várias actuações por toda a ilha terceira - pela Câmara Municipal de Santarém, durante as comemorações do Centenário. Este prémio reconhece o mérito de
Açores. É também participante assídua em todos os festivais ibéricos organizados pela Câmara Muni- uma banda que tem espalhado o bom nome, da região de Alcanede e do Concelho de Santarém, não só a nível nacio-
cipal de Loures. nal, mas também a nível internacional. Com uma média de vinte espectáculos por ano, repartidos por actuações em
concertos, arraiais populares, festividades religiosas e desfiles, a Banda tem actuado em vários pontos do país e,
Hoje com 147 anos de existência a Banda orgulha-se de ter tido actividades tais como: algumas vezes, no estrangeiro. Com efeito, deslocou-se quatro vezes a França, tendo actuado nas regiões de Contré-
Cinema que terminou por volta da década de 80; Teatro de variedade durante os anos 90 a 93; Bailes xeville e Bagnères de Luchon e uma ao Estado de São Paulo no Brasil, em 2000, aquando das comemorações dos 500
temáticos realizados desde sempre, durante todo o ano, com especial destaque para quadras festivas, anos da sua descoberta. Em Fevereiro de 2003, participou no "I Concurso de Bandas Taurinas", integrado na "1ª
como o Carnaval; Marchas Populares, arrecadando sempre o 1º lugar do concurso de marchas popu- Feira do Touro", realizado no CNEMA em Santarém, tendo obtido o honroso 1º lugar. Em Maio de 2009, foi lança-
lares do concelho de Loures e deslocando-se de norte a sul do país em encontros de marchas organiza- do o CD “Overture to a New Age” que superou as maiores expectativas. Ao longo dos anos, vários foram os Maes-
dos pelas mais variadas câmaras municipais. Já efectuou matinés ao domingo, organizou algumas tros que passaram pela Banda de Alcanede, entre os quais se lembram Joaquim Lopes, Simões Ribeiro, João Mon-
noites de fado, gravou um CD que se encontra à venda e actualmente organiza festas temáticas no teiro, João Manuel Pinote, João Vieira Crespo e, actualmente, Alberto César Carreira Lages. Actualmente, mantém
recinto da Banda como a Noite do mangerico, a Noite do Caracol. -se em funcionamento a vertente do ensino musical, com a Escola de Música.

Tudo isto para que a banda não seja apenas um grupo de músicos que se encontram regularmente, Maestro Alberto César Carreira Lages
mas para que seja uma segunda casa, onde nos possamos divertir e aprender, passando o tempo
apoiados da melhor maneira possível. Nasceu em Tangil, Monção, onde iniciou os estudos musicais com o seu pai, maestro da filarmónica local. Em 1988
ingressou na Banda da Região Militar Norte. Mais tarde, após a conclusão do Curso de Formação de Sargentos, foi
colocado na Banda Sinfónica do Exército. Frequentou a Escola de Música do Conservatório Nacional concluindo o
curso de clarinete na classe do professor Manuel Jerónimo com a classificação de 19 valores. Em 1995 ingressa na
Escola Superior de Música de Lisboa no curso de Clarinete, onde viria a finalizar o bacharelato em clarinete. Obte-
Maestro Adérito Manuel Viana Monteiro ve a classificação de 18 valores a Clarinete e 20 valores a Música de Câmara nas classes de Manuel Jerónimo e Olga
Prats, respectivamente. Posteriormente concluiu a licenciatura em Clarinete. Frequentou Master-classes de Clarine-
Natural de Mateus- Vila Real, nasceu a 22 de Outubro de 1963. Iniciou os seus estudos musicais com 7 te sob a orientação de Guy Deplus, Guy Dangain, Walter Boikens, Karl Leister, David Campbel, António Saiote e
anos de idade na Filarmónica de Mateus com o professor Egídio Matias e com o seu irmão Luís Mon- Manuel Jerónimo e de direcção de banda com o maestro Mitchell Fennell. Actualmente estuda direcção de orques-
teiro, como executante de Trompete. tra com o maestro francês Jean Sébastien Béreau. Em 1998 ganhou o concurso internacional para solista B da
Orquestra Gulbenkian, o que lhe permitiu trabalhar com esta orquestra durante a temporada 98/99. Fez parte da
Em 1982, ingressou na Banda da Força Aérea Portuguesa, onde foi promovido a 1º Sargento em 1992 Orquestra Sinfónica Juvenil, Orquestra Domingos Bontempo, Orquestra de Clarinetes José Canongia, Orquestra de
e a Sargento Ajudante em 2008. Câmara de Cascais/Oeiras, Camerata Instrumentalis, Orquestra de Sopros de Sintra, entre outras. Como recitalista
de Música de Câmara, salienta-se a colaboração com o Ensemble Clarinete Modus, o Quinteto de Sopros Flamen,
Dividindo também a sua actividade pelo ensino, tem sido professor em algumas escolas de música e, solistas da Orquestra Gulbenkian entre muitos outros. No âmbito do projecto de pós-graduação em Música de
em paralelo, fundador de alguns grupos de música ligeira e executante de Trompete, Bombardino, Câmara da ESML, apresentou o trio “Contrastes” de Béla Bartók com o violinista Stephen Tran Nhoc, professor do
Contrabaixo de Cordas, Percussão e Guitarra Eléctrica. Conservatório Nacional Superior de Lyon, e o pianista Afonso Malão, num recital no Museu da Música em Lisboa.
Desde Fevereiro de 2001, encontra-se como regente da Banda Recreativa de Bucelas e Superior da Apresentou-se a solo com a Banda Sinfónica do Exército e com a Orquestra de Câmara de Cascais/Oeiras.
Actualmente, é 1º clarinete solo e professor de clarinete da Banda Sinfónica do Exército, faz parte do Trio Diverti-
Escola de Música, dirigindo a Orquestra Juvenil desde Novembro de 2007 .
menti e do Trio de palhetas Aulos Consort com o qual se apresenta regularmente. Colabora com as príncipais
orquestras do país: Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa Orquestra de Câmara de Sintra, entre
outras. É professor do Conservatório de Música D. Dinis, em Odivelas, onde lecciona a classe de Clarinete. Dirige a
banda da Sociedade Filarmónica Alcanedense – Alcanede , Santarém.