Você está na página 1de 117
Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo TERMOS DA ORAÇÃO I AULA COMPLEMENTOS

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

TERMOS DA ORAÇÃO I

2015 Professor: Adriana Figueiredo TERMOS DA ORAÇÃO I AULA COMPLEMENTOS VERBAIS, COMPLEMENTO NOMINAL, AGENTE DA
2015 Professor: Adriana Figueiredo TERMOS DA ORAÇÃO I AULA COMPLEMENTOS VERBAIS, COMPLEMENTO NOMINAL, AGENTE DA

AULA

COMPLEMENTOS VERBAIS, COMPLEMENTO NOMINAL, AGENTE DA PASSIVA

COMPLEMENTOS VERBAIS, COMPLEMENTO NOMINAL, AGENTE DA PASSIVA Complementos Verbais Objeto Direto Completa um verbo

Complementos Verbais

Objeto Direto Completa um verbo transitivo, sem preposição obrigatória. Completa um verbo transitivo, sem preposição obrigatória.

Ex.: Vais encontrar o mundo.(= Vais encontrá-lo)

Admiro a todos.

Aguardavam-me desde cedo.

Este carro, comprei-o hoje.

Objeto Indireto Complemento, preposicionado, de um verbo. Complemento, preposicionado, de um verbo.

Ex.: Ele só pensa na prova.

Falou aos filhos. (= Falou-lhes)

Ousas desobedecer-me ?

Ao pobre, nada lhe devo.

Complemento Nominal(= Falou-lhes) Ousas desobedecer-me ? Ao pobre, nada lhe devo. Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Completa um nome substantivo, um adjetivo

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Completa um nome substantivo, um adjetivo e certos advérbios (derivados de adjetivos). Vem regido de preposição.

Ex.: Colocação de cartazes.

A

decisão foi favorável aos alunos.

O

deputado discursou favoravelmente ao projeto.

O deputado discursou favoravelmente ao projeto. Agente da Passiva Exerce a ação verbal na voz passiva.

Agente da Passiva

Exerce a ação verbal na voz passiva.

Ex.: Ela está sendo conquistada por mim.

na voz passiva. Ex.: Ela está sendo conquistada por mim. EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO I. Diferencie o

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

I.

Diferencie o complemento nominal do objeto indireto:

1. Precisamos demais de sua colaboração.

2. Tenho esperança de que vencerás.

3. A ânsia de que chegássemos deixou-o aflito.

4. Queixava-se dos vizinhos.

5. Não há dúvida de que chegaremos cedo.

6. E tinha intenção de que o filho arranjasse um empreguinho.

7. Necessitamos de que nos favoreçam.

8. Estou certo de que tudo mudou.

9. A notícia de que ele chegaria logo alvoroçou a cidade.

10. Certifique-se de que tudo está bem.

II.

Com relação às palavras destacadas abaixo, coloque:

(a)

complemento nominal

(b)

agente da passiva

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo (c) objeto indireto (1) O antigo

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

(c)

objeto indireto

(1)

O antigo templo tinha sido destruído pelo fogo. (

)

(2)

Ele era muito útil à comunidade.

(

)

(3)

Ela não respondeu às minhas cartas.

(

)

(4)

Todos foram dominados pelo medo.

(

)

(5) Este filme é impróprio para menores.

(

)

(6) Eles dizem que o respeito às leis é fundamental. ( )

 

(7) A carta lhe foi enviada por mim.

 

(

)

(8) Nunca lhe pediram satisfações.

(

)

(9) Ela não tem mais confiança em ninguém.

(

)

(10) Você gosta desse quadro ?

 

(

)

III. Classifique os termos integrantes sublinhados usando o seguinte código:

a) objeto direto

b) objeto direto preposicionado

c) objeto indireto

d) complemento nominal

e) agente da passiva

1) O rapaz estava apaixonado pela colega. (

2) Sua classificação foi comemorada pelos amigos.(

3) Apenas nos víamos em festas rurais. (

4) Essa música, tão linda, quem a compôs? (

5) Depois dos últimos resultados do seu time, espera por um milagre. (

6) Comunicaram-te a notícia. (

7) Aquela mulher pretendia enganar-te. (

8) “O rapaz não esperava ninguém, e era-lhe indiferente falar a quem quer que fosse.” (

9) “As coisas mais belas são ditadas pela loucura e escritas pela razão.” (

)

)

)

)

)

)

)

)

10) Não há remédio para essa corrupção. (

)

11) Foi determinada a prisão do bandido. (

)

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

)

12) Confiava na mulher . ( 13) Tinha confiança na mulher . ( 14) Ela

12) Confiava na mulher. (

13) Tinha confiança na mulher. (

14) Ela nos cumprimentou envergonhada. ( 15) Não tomou consciência de sua presença. (

)

)

)

)

( 15) Não tomou consciência de sua presença . ( ) ) ) ) Adjunto Adverbial

Adjunto Adverbial

Principais Elementos

presença . ( ) ) ) ) Adjunto Adverbial Principais Elementos Liga-se ao verbo indicando circunstância.

Liga-se ao verbo indicando circunstância.

Elementos Liga-se ao verbo indicando circunstância. Falava muito. Saíram muito cedo. (verbo)

Falava muito.

Saíram muito cedo.

(verbo)

(advérbio)

muito. Saíram muito cedo. (verbo) (advérbio) Homem muito bom. Estava em casa. (adjetivo)

Homem muito bom.

Estava em casa.

(adjetivo)

(verbo)

20 principais circunstâncias adverbiais:

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

1. de causa: Devido à falta de luz, não haverá aula.

2. de condição: Sem a colaboração de todos não teremos êxito.

3. de afirmação: Certamente ele não foi ouvido.

4. de negação: Não irei à reunião.

5. de dúvida: Talvez chegue cedo. / Viajarei, provavelmente, no sábado.

6. de meio: Chegou de trem. / Enviou a carta pelo correio.

7. de instrumento: Escreveu a lápis.

8. de concessão: Apesar dos insistentes pedidos, não voltou.

9. de assunto: Conversavam sobre futebol.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo 10. de companhia: Voltou com o

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

10. de companhia: Voltou com o irmão.

11. de conformidade: Segundo o novo ministro, não teremos mais inflação alta.

12. de acréscimo: Além da bolsa, ganhou a blusa.

13. de lugar: Mora em Petrópolis./ Foi para a rua (direção)./ Veio de Brasília (origem)

14. de favor: Lutou pela liberdade.

15. de fim: Trabalha para a realização de seus sonhos.

16. de intensidade: Correu bastante.

17. de matéria: Fez de bronze a estátua.

18. de modo: Saiu às pressas.

19. de substituição: Trocou um carro por uma moto.

20. de tempo: Chegou tarde. / Venha agora.

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

Classifique os termos destacados como Objeto indireto (1) ou Adjunto adverbial (2):

 

1)

Precisamos muito de seus serviços.

 

(

)

2)

Essas crianças só brincam na rua.

 

(

)

3) Naquele encontro só falavam de política. (

 

)

4)

Certifiquei-me de que tudo estava bem. (

)

5)

Olhamos todos para o céu. (

)

6) Responda à questão de forma sucinta. (

 

)

7)

Não, eu saí com meus pais. (

)

8) Comprou o apartamento por cem mil reais. (

 

)

9) Precisa-se da colaboração de todos. ( 10) Preparou-se para assumir o cargo. (

)

)

Adjunto Adnominal

Adjunto Adnominal

para assumir o cargo . ( ) ) Adjunto Adnominal Refere-se ao substantivo, determinando-o. Ex.: Porta

Refere-se ao substantivo, determinando-o. Ex.: Porta de ferro.

A invenção de João foi genial.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

EXERCICIO DE FIXAÇÃO Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Destaque os adjuntos

EXERCICIO DE FIXAÇÃO

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Destaque os adjuntos adnominais dos substantivos sublinhados nos trechos abaixo:

a

propriedade de cada um da sanha de todos. A pichação dos bens públicos ou particulares viola ambos os princípios (3) e, portanto, é dever da autoridade competente tomar medidas coercitivas. Eu, como

milhões (4) de cidadãos, gosto de ver a minha cidade limpa. Faço minha parte, de um lado mantendo meu muro pintado e de outro pagando impostos para que a Prefeitura faça o mesmo com os nossos monumentos (5). Se os pichadores têm seus “direitos” de expressarem-se livremente, eu também tenho os meus de querer minha cidade em ordem e bonita. Com uma diferença: eu pago impostos para exercer a minha cidadania e eles, tão-somente, adquirem uma lata de aerossol.

O dever (1) do Estado é proteger a propriedade (2) de todos da sanha de cada um

e

QUESTÕES DE CONCURSOS

) de todos da sanha de cada um e QUESTÕES DE CONCURSOS AULA I. (Comiss. Just.
) de todos da sanha de cada um e QUESTÕES DE CONCURSOS AULA I. (Comiss. Just.

AULA

I. (Comiss. Just. Inf. e Juv.) Segmento sublinhado que tem sua significação textual indicada incorretamente é:

a) citada com muita freqüência

– modo;

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo b) então rei da Inglaterra –

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

b)

então rei da Inglaterra

– tempo;

c)

aguardar

o julgamento em liberdade

– modo;

d)

sancionada

em 1679

– tempo;

e)

notabilizou-se

por assegurar a convivência – causa.

II.

No trecho “não necessariamente impondo ônus adicionais às gerações futuras”, o termo grifado exerce a função sintática de:

a)

adjunto adverbial.

b)

adjunto adnominal.

c)

complemento nominal.

d)

sujeito.

e)

objeto indireto.

(Cespe/UnB) Em relação aos textos, jugue as assertivas a seguir.

Foram analisados vinte modelos teóricos sobre os efeitos do aquecimento global e concluiu-se que, até 2030, 13 a temperatura média, na maioria dessas regiões, terá aumentado 1 ºC, enquanto as chuvas sazonais, em alguns locais, como no sul da África e no Brasil, poderão diminuir.

III.

A expressão “as chuvas sazonais” complementa o sentido da forma verbal “diminuir”.

Lembrei-me daquele começo de campanha e do seu esforço para conseguir uma notinha. Você, que nunca foi jornalista, acionou a imprensa como nós todos juntos não conseguimos.

IV. No trecho “para conseguir uma notinha”, a expressão “uma notinha” complementa o sentido da forma verbal “conseguir”.

V. e transformasse Paraisópolis

uma experiência desenvolvida pelo colégio

Paraisópolis

crianças de Paraisópolis.

na vizinha

Assinale a alternativa em que, respectivamente, a função sintática dos termos Paraisópolis, na

vizinha Paraisópolis e de Paraisópolis esteja corretamente indicada:

a) sujeito – adjunto adnominal – adjunto adnominal

b) objeto direto – adjunto adverbial ; adjunto adnominal

c) adjunto adnominal – adjunto adnominal – adjunto adverbial

d) objeto direto – complemento nominal – adjunto adverbial

e) sujeito – adjunto adverbial – complemento nominal

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo RESUMO DO APRENDIZADO AULA Ø Objetos

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

RESUMO DO APRENDIZADO

2015 Professor: Adriana Figueiredo RESUMO DO APRENDIZADO AULA Ø Objetos direto e indireto são chamados de
2015 Professor: Adriana Figueiredo RESUMO DO APRENDIZADO AULA Ø Objetos direto e indireto são chamados de

AULA

Ø Objetos direto e indireto são chamados de complementos verbais.

Ø A diferença entre objeto indireto e objeto direto preposicionado está na regência do verbo.

Ø Os objetos diretos e indiretos na morfologia vêm representados por substantivos.

Ø Complemento nominal é termo substantivo que pode completar outro substantivo, um adjetivo ou um advérbio.

Ø Adjunto adnominal sempre se liga a substantivo. Pode ser artigo, numeral, pronome, adjetivo ou locução adjetiva. É termo que especifica o substantivo e pode aparecer em qualquer lugar da frase.

Ø Adjunto adverbial normalmente se liga a verbo, mas pode também se conectar a um adjetivo ou a outro advérbio. Indica sempre circunstância e pode ser retirado da frase. Na morfologia, pode vir representado pelo advérbio ou pela locução adverbial.

Ø Nem tudo que vem com preposição e se liga a verbo é objeto indireto. Se indicar circunstância, será adjunto adverbial.

Ø Agente da passiva não é termo obrigatório na frase. Vem sempre na voz passiva analítica.

obrigatório na frase. Vem sempre na voz passiva analítica. Termos da Oração: capítulo 13 Professor: Adriana

Termos da Oração: capítulo 13

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo TERMOS DA ORAÇÃO/PALAVRAS DENOTATIVAS AULA

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

TERMOS DA ORAÇÃO/PALAVRAS DENOTATIVAS

Adriana Figueiredo TERMOS DA ORAÇÃO/PALAVRAS DENOTATIVAS AULA PREDICATIVO Ø Predicativo do Sujeito Termo que
Adriana Figueiredo TERMOS DA ORAÇÃO/PALAVRAS DENOTATIVAS AULA PREDICATIVO Ø Predicativo do Sujeito Termo que

AULA

Figueiredo TERMOS DA ORAÇÃO/PALAVRAS DENOTATIVAS AULA PREDICATIVO Ø Predicativo do Sujeito Termo que acrescenta

PREDICATIVO

Ø Predicativo do Sujeito

Termo que acrescenta alguma coisa ao sujeito ou ao objeto mediante um verbo qualquer. Em geral, é um atributo, uma característica atribuídos ao sujeito ou ao objeto. É constituído por substantivo, adjetivo, pronome ou numeral.

Ex.:

- O homem estava preocupado.

.

- O homem caminhava preocupado.

- O meu mundo é feliz.

- O mar virou sertão.

- Tu não és eu.

- Nós somos cinco.

Ø Predicativo do Objeto

O predicativo do objeto, em geral, ocorre por extensão semântica do verbo, que, além do objeto, pede um outro termo que complete o seu sentido.

Ex.:

-

Considerei a carteira cara.

- O juiz julgou o réu culpado.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Ø Adjunto Adnominal Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo É um termo

Ø Adjunto Adnominal

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

É um termo acessório. Sua retirada não prejudica a essência da informação

Ex.: A nova geração de leitores não tem opiniões fortes, o país não possui mais projetos e nossas discussões intelectuais se tornaram silenciosas.”

Ø Predicativo do Objeto

Ocorre por exigência do valor semântico do verbo que, além do outro termo que o complete, sem o qual o fica prejudicado.

Ex.: Achei o menino meigo. (= julgar)

complemento, necessita de

Achei o menino meigo . (= julgar) complemento, necessita de EXERCICIO DE FIXAÇÃO I) Classifique os

EXERCICIO DE FIXAÇÃO

I) Classifique os termos destacados como:

(1) adjunto adnominal

(2) predicativo do sujeito

(3) predicativo do objeto

1) Os zagueiros altos levaram vantagens sobre os pequenos atacantes.

(

)

2)

Os zagueiros daquele time são altos.

(

)

3)

Ele considerou o zagueiro um pouco alto.

(

)

4)

Não escolhi o zagueiro alto.

(

)

5)

O velho irrequieto fumava pensativo.

(

) (

)

6)

Chamaram-no de irrequieto.

(

)

7)

Ele viu o menino irrequieto.

(

)

8)

O velho fumava irrequieto.

(

)

9)

Os meninos se encontram muito agitados.

(

)

10) Entrou contente em sala o professor.

 

(

)

11) Considero essa situação insustentável.

(

)

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

12) Não percebi o clima desagradável entre o casal.( ( ) 13) Aquela situação deixou-o

12) Não percebi o clima desagradável entre o casal.(

(

)

13) Aquela situação deixou-o insatisfeito.

(

)

14) Ele obedecia, insatisfeito, às ordens.

(

)

15) A turma considerou o professor insubstituível.

)

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Ø Aposto: Termo de natureza substantiva ou pronominal que se acrescenta a

outro substantivo ou pronome.” Os tipos de aposto são:

1. Explicativo: Machado de Assis, um dos maiores nomes da literatura mundial, escreveu cerca de duzentos contos.

2. Enumerativo: Entre políticos não se perdoam duas coisas: a neutralidade e a apostasia.

3. Distributivo: Eram dois grandes nomes do esporte: um do automobilismo, outro do tênis.

4. Resumitivo ou Recapitulativo: Empresários, trabalhadores, ninguém confia em nossos governantes.

5. Especificativo: Rio Tietê./ A cidade de Paris./ O poeta Carlos Drumond de Andrade. Obs.: Nesse tipo de aposto, um nome próprio se junta a um comum.

6. Em referência a uma oração: É preciso rediscutir o papel das forças armadas, coisa que não foi feita na Constituição de 1988. Obs.: Esse tipo de aposto é representado, normalmente, pelo pronome demonstrativo o

ou pelos substantivos coisa, razão, motivo

demonstrativo o ou pelos substantivos coisa, razão, motivo EXERCICIO DE FIXAÇÃO I. Encontre e classifique os

EXERCICIO DE FIXAÇÃO

I. Encontre e classifique os apostos nas frases abaixo:

1) Quando Fabrício, o pedreiro, voltou, todos na varanda o cumprimentaram. 2) A madre Joana auxiliou-nos. 3) A cidade do Rio de Janeiro prepara-se para o carnaval. 4) A casa, a igreja, a rua, tudo estava deserto. 5) Havia luar claro, o que tornava mais simples a tarefa. 6) Nós, moradores deste bairro, solicitamos providencias das autoridades. 7) Ele fez a prova num instante, sinal de seu bom preparo. 8) Drummond e Guimarães Rosa são dois grandes escritores, aquele na poesia e este na prosa. 9) Nasceu no mês de fevereiro, casou no mês de dezembro. 10) Tudo é ilusão – mulheres, dinheiro, ambição.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Ø Vocativo Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Termo que se usa

Ø Vocativo

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Termo que se usa para chamar por alguém ou coisa personificada.

Ex.: Fernanda, veja isto.

alguém ou coisa personificada. Ex.: Fernanda, veja isto. EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO I. Classifique os termos acessórios

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO

I. Classifique os termos acessórios sublinhados usando o seguinte código:

(1) adjunto adnominal

(2) adjunto adverbial

(3) aposto

(4) vocativo

1. Na ausência do marido, a mulher responderá pela dívida.

)

2. Para quem mora na cidade existem dois espaço bem diferenciados: o morro e a rua. (

3. Evento realizado nesta semana em São Paulo.(

)

4. A cidade de Florianópolis é encantadora.

(

)

5. Os cidadãos de Florianópolis estão mais confiantes no governo.

6. Eram habitantes daquele lugar onde se matam pobres. (

7. A pobre Antônia tem, nos olhos grandes, uma tristeza milenar. (

8. “Brasil, mostra a tua cara.

)

(

)

Ø Objeto Direto Preposicionado

)

(

)

Teoricamente, o uso da preposição não é obrigatório.

O verbo é transitivo direto.

Ex.:

Amo (a) meus filhos.

Ø Objeto Indireto

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

)

(

O uso da preposição é obrigatório. Ex.: Obedeceu ao chefe. Lígua Portuguesa Curso para FISCAL

O uso da preposição é obrigatório.

Ex.: Obedeceu ao chefe.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO I. Use: (1) adjunto adverbial, (2)

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO

I.

Use: (1) adjunto adverbial, (2) objeto indireto, (3) objeto direto, (4) objeto direto preposicionado, (5) adjunto adnominal e (6) predicativo do objeto.

1)

Tratou do assunto com calma. (

)

2)

Aludiu às conquistas do avô.

(

)

3)

Agora esperava por uma oferta.

(

)

4)

Vi ontem um filme.

(

)

5)

Transmitiu aos rapazes segurança.

(

)

6) Apesar das dificuldades, venceremos.

(

)

7)

Chamam-no de artista.

(

)

8)

Não consideraram os votos em branco.

(

)

9)

Agora o tinham por ídolo.

(

)

10) Aquele amor impossível deixava-o impaciente.( )( )

11) Duvidei de suas palavras.

(

)

12) Amou ÃOs pais com grandeza de alma.

(

)

13) Enfrentava as dificuldades sem reclamar.

(

)

14) Ele entrou pela porta da frente.

(

)

15) Ele entrou pela porta da frente.

(

)

Ø Adjunto Adnominal (com preposição)

Expressão introduzida por preposição ligada a um substantivo com idéia ativa.

Ex.: Homem de inteligência. (=inteligente)

* Invasão dos insetos.

:

(=insetos invadiram – idéia ativa)

Ø Complemento Nominal (Sempre preposicionado)

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Se completar adjetivo ou advérbio, será

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Se completar adjetivo ou advérbio, será sempre complemento nominal. Quando completa substantivo, esse termo preposicionado introduz uma idéia passiva.

Ex. Era fiel ao amigo.(adjetivo)

Decidiu favoravelmente ao aumento.(advérbio)

* Reforma da praça (= a praça foi reformada (substantivo)

Reforma da praça (= a praça foi reformada (substantivo) EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO (= reformada – idéia

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

(= reformada – idéia passiva)

I.

Distinga o adjunto adnominal do complemento nominal:

1. Aquela cadeira de ferro é muito resistente.

2. Foi solicitada ao gerente a devolução do dinheiro.

3. O desenvolvimento do bairro é notório.

4. É necessário que continuemos o desenvolvimento do projeto.

5. Aquela imagem de cera é esquisita.

6. O caderno de anotações estava desorganizado.

7. A construção do Metrô se prolonga há muitos anos.

8. As ruas do bairro estão necessitando de reparos.

9. O juiz determinou a prisão do bandido.

10. A nadadora tinha certeza da vitória.

11. A atitude do rapaz foi notável.

12. O ataque do nosso time é uma piada.

13. O temor de Deus é necessário aos homens.

14. Ele estava desejoso de vingança.

15. A introdução desses costumes não nos agrada.

II.

Use: (1) predicativo do sujeito, (2) agente da passiva. (3) aposto, (4) adjunto adverbial, (5) complemento nominal e (6) adjunto adnominal.

1. Recuperadas, as antigas fazendas de café do Rio de Janeiro abrem as portas a visitantes. ( )

2. “Naquele casal aliava-se tudo que é nobre: o amor e a confiança. É este o segredo dos

casamentos felizes.” (

)

3. A felicidade do filho era contagiante. (

4. Por maior que seja a tranqüilidade de um homem quando resolve abandonar a vida, é-lhe

)

sempre agradável achar um pretexto para prolongá-la um pouco mais.” (

)

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo 5. A cidade do Rio de

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

5. A cidade do Rio de Janeiro continua linda. (

6. O povo do Rio de Janeiro demonstra o seu inconformismo diante da violência. (

7. “Um dia se descobriu num gesto longo e demorado olhando a esquife longamente.” (

8. As salas de aula estão cheias de crianças e jovens. (

9. As ruas foram lavadas pela chuva. (

10. “Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico!” (D.Pedro I) ( (

11. Fumar é prejudicial à saúde. (

12. Vivia cercado de amigos sinceros. (

13. Os meios de comunicação e as novas tecnologias mudaram a vida das pessoas.

14. O amor ao próximo era a sua maior virtude. (

)

)

)

)

)

)

)

)

(

) (

)

)

)

15. Pegou um pano úmido e, silenciosa, ligou o ferro. (

)

16. Qualquer forma de violência deve ser desprezada.(

)

17. A difusão da violência é iminente. (

)

18. Percebe-se com freqüência a sabotagem do idioma.

(

)

19. O significado das palavras, em geral, se dá no contexto. (

20. As crianças saíram do cinema apressadas. (

)

Ø Palavras denotativas

)

Segundo a Nomenclatura Gramatical Brasileira, certas palavras que se assemelham a advérbios não possuem classificação especial. São chamadas palavras denotativas e podem indicar:

a) inclusão: inclusive, até, também, mesmo etc. Ex.: Até eu entendi a situação dele.

b) exclusão: só, somente, salvo, apenas, afora, senão, tirante etc. Ex.: “Só eu sei as esquinas por que passei.”

c) retificação: aliás, ou melhor, isto é etc. Ex.: Correu, aliás, voou até aqui.

d) designação: eis. Ex: Eis o carro novo.

e) explicação: isto é, por exemplo, a saber etc. Ex.: Ele, por exemplo, não pôde participar.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

f) situação : afinal, então, agora, mas etc. Ex.: Afinal, o que fazes aqui? g)

f) situação: afinal, então, agora, mas etc. Ex.: Afinal, o que fazes aqui?

g) realce: cá, lá, que, é que, só etc. Ex.: Eles é que deveriam fazer o serviço.

é que, só etc. Ex.: Eles é que deveriam fazer o serviço. EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO Lígua

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

I. Classifique as palavras denotativas a seguir: 1. Só ela estava satisfeita com aquela situação.
I.
Classifique as palavras denotativas a seguir:
1. Só ela estava satisfeita com aquela situação.
2. Onde é que você está?
3. Mas, está tudo bem?
4. Até o professor riu-se.
5. Observe só que absurdo!
6. Falou, isto é, gritou nos meus ouvidos.
7. Adjetivo, isto é, a classe que se refere ao substantivo, é assunto para a prova.
8. Eis a pessoa que todos procurávamos.
9. E eu lá sei o que ele deseja?
10. Todos, salvo as crianças, podem sair.
QUESTÕES DE CONCURSOS
AULA
I.
(Comiss. Just. Inf. e Juv.) O segmento sublinhado a seguir que tem uma relação estrutural
distinta das demais em relação ao termo anterior é:
a) A origem desta famosa frase latina
b) em
tempos de perseguições políticas
c) levam
à perda das liberdades individuais
d) primeiras palavras de uma célebre lei inglesa;
e) O objetivo deste preceito
II.
(Perito - Pol. Civil) No segmento “Na doença é que descobrimos que não vivemos sozinhos
”:

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo a) o sujeito de descobrimos é

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

a) o sujeito de descobrimos é diferente do sujeito de vivemos;

b) a expressão é que atua como expressão de realce;

c) Na doença indica uma idéia circunstancial de lugar;

d) que não vivemos sozinhos é complemento do verbo ser;

e) não é advérbio de negação ligado a sozinhos.

III. “Mas hoje ele fez um negócio que me deixou encucado.” Os termos sublinhados são respectivamente:

a) sujeito / objeto direto / predicativo do objeto direto

b) objeto direto / sujeito / predicativo do objeto direto

c) adjunto adnominal / objeto indireto / predicativo do sujeito

d) sujeito / objeto direto / adjunto adnominal

IV. (TRT/2ªR – Técn. Judic.) Para observadores atentos, é uma forte ameaça à democracia

O mesmo tipo de complemento grifado acima SÓ NÃO se repete na expressão também grifada em:

a) é

b) alimentos

c) que

d) na

e) associado

o desmonte do conceito de segurança alimentar

indispensáveis ao sustento da população

muitos países da África e da América Latina desenvolvessem sua agricultura

busca da garantia do abastecimento interno.

a políticas demográficas e ambientais.

Dê a função sintática dos termos sublinhados.

Texto I

Até mesmo o mais incrédulos já concordam: a temperatura da Terra está subindo e a maior parte do problema é provocada por ações do homem, como a queima de combustíveis fosseis. Ainda persistem divergências acerca do tamanho do impacto sobre a vida humana. As soluções também são controversas.

da Terra (l.1)

por ações do homem (l.2)

de combustíveis (l.2)

divergências (l.2)

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

sobre a vida humana (l.3) controversas (l.3) Texto II Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015

sobre a vida humana (l.3)

controversas (l.3)

Texto II

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

A dificuldade de comunicação nos relacionamentos me fascina. A palavra não dita quando deveríamos ter falado, a palavra negada quando falar teria sido importante. O drama está em que, nos dois casos, a gente não sabia. Se adivinhava, não conseguiu agir. Os amantes a que me refiro não são apenas o casal amoroso, mas quaisquer pessoas ligadas (ou supostamente ligadas) por afeto. Isso inclui a família, meu tema recorrente: lá nem sempre reinam o afeto e o respeito.

nos relacionamentos (l.1)

me (l.1)

o casal amoroso (l.4)

quaisquer (l.4)

a

família (l.5)

o

afeto e o respeito (l.6)

RESUMO DO APRENDIZADO

- “Predicativo é termo que vem sempre no predicado.

- “ Predicativo é termo que vem sempre no predicado. AULA - O predicativo do sujeito
- “ Predicativo é termo que vem sempre no predicado. AULA - O predicativo do sujeito

AULA

- O predicativo do sujeito vem sempre no predicado. O adjunto adnominal vem junto ao substantivo.

- Toda vez que um adjetivo se referir a um objeto, só será predicativo do objeto, se o verbo pedir sua presença na frase.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo - Aposto é termo de natureza

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

- Aposto é termo de natureza substantiva, nunca adjetiva. Toda vez que você estiver diante de um

nome (de rua, de praça, de cidade

),

será aposto, e não adjunto adnominal.

- Vocativo é chamamento. Não deve ser confundido com sujeito, que normalmente vem implícito na desinência do verbo no imperativo.

- Não confunda o o.d. preposicionado com o o.i.: no primeiro caso, a preposição não é solicitada pelo verbo.

- Se o termo se refere a um substantivo concreto, é A.A. Se completa adjetivo ou advérbio, é C.N. Caso ele se refira a um substantivo abstrato, procure reescrever a frase e verificar se o valor da expressão é ativo (A.A.) ou passivo (C.N.).

- Palavras denotativas são invariáveis como advérbios. E denotam ideias (exclusão, inclusão

VOZES VERBAIS

. E denotam ideias (exclusão, inclusão VOZES VERBAIS Voz Ativa AULA ). Conceito: Voz verbal é

Voz Ativa

denotam ideias (exclusão, inclusão VOZES VERBAIS Voz Ativa AULA ). Conceito: Voz verbal é a relação
denotam ideias (exclusão, inclusão VOZES VERBAIS Voz Ativa AULA ). Conceito: Voz verbal é a relação

AULA

).

Conceito: Voz verbal é a relação que ocorre entre sujeito e verbo. São três as vozes do verbo – Ativa, Passiva e Reflexiva.

São três as vozes do verbo – Ativa, Passiva e Reflexiva. Voz Ativa: sujeito agente, pratica

Voz Ativa: sujeito agente, pratica a ação verbal.

Ex .: Todos compreenderam a questão.

(suj. agente)

(V.T.D.)

(o.d.)

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Voz Passiva Sujeito paciente, recebe a ação verbal. • Analítica: Ser, Estar ou Ficar +

Voz PassivaSujeito paciente, recebe a ação verbal. • Analítica: Ser, Estar ou Ficar + Particípio Ex.

Sujeito paciente, recebe a ação verbal.

Analítica: Ser, Estar ou Ficar + Particípio

Ex. - A questão foi compreendida por todos.

(suj. paciente) (ag. passiva)

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

- O alerta foi dado. (o agente da passiva pode ficar indeterminado)

(suj. paciente)

Sintética ou pronominal: partícula SE (=

apassivadora) + verbo transitivo (direto ou direto e

indireto). Equivale a uma passiva analítica.

Ex.: - Vende-se terreno. / Vendem-se terrenos.

- Deu-se às poesias o nome de Primeiros Cantos.

(= O nome de Primeiros Cantos foi dado às poesias)

Voz Reflexiva: o sujeito pratica e recebe a ação verbal. Ele se cortou. (se = pron. reflexivo)

(suj)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃOação verbal. Ele se cortou. (se = pron. reflexivo) (suj) I. Identifique as vozes verbais. Professor:

I. Identifique as vozes verbais.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo 1) A cozinha era antiga e

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

1) A cozinha era antiga e escura.

2) A cozinha era reformada aos poucos.

3) Uma senhora foi assaltada por um adolescente.

4) Assaltou-se uma senhora.

5) Arrumou-se para o jantar.

6) Recebeu-se o projeto com ceticismo.

7) A comunidade científica recebeu o projeto com ceticismo.

8) O projeto foi recebido com ceticismo pela comunidade científica.

9) Fazendeiros brasileiros ajudam a equipar a polícia.

10)Os resultados foram divulgados via tevê.

11)“A Bíblia é uma coleção de lendas veneráveis, mas primitivas e infantis.” (Albert Einstein)

veneráveis, mas primitivas e infantis.” (Albert Einstein) REESCRITURA DA VOZ ATIVA EM PASSIVA ANALÍTICA v Exemplo:

REESCRITURA DA VOZ ATIVA EM PASSIVA ANALÍTICA

Einstein) REESCRITURA DA VOZ ATIVA EM PASSIVA ANALÍTICA v Exemplo: Voz Ativa Professor: Adriana Figueiredo www

v Exemplo:

Voz Ativa

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Índios atacam engenheiro da Eletrobrás. Voz Passiva Engenheiro da Eletrobrás é atacado por índios. IMPORTANTE

Índios atacam engenheiro da Eletrobrás.

Voz Passiva

Engenheiro da Eletrobrás é atacado por índios.

IMPORTANTE !!!!!!!!!!!!Passiva Engenheiro da Eletrobrás é atacado por índios. Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor:

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

ü A transformação de voz ativa em passiva só poderá ser feita se houver transitividade direta. Mesmo assim, algumas construções de voz ativa com verbo transitivo direto não podem ser transformadas em passiva, por impedimento semântico.

Ex.: Havia motivo suficiente para não voltar mais.

(V.T.D.)

Motivo suficiente era havido.

não voltar mais. (V.T.D.) Motivo suficiente era havido. Os verbos OBEDECER e DESOBEDECER, embora transitivos

Os verbos OBEDECER e DESOBEDECER, embora transitivos indiretos, aceitam voz passiva. O uso também acabou consagrando construções com outros verbos transitivos indiretos como pagar, perdoar, assistir e responder. Nas provas de concurso público, porém, as bancas costumam evitar esse tipo de questão.

ü Na conversão da voz ativa em passiva, dever-se-á atentar para o tempo do verbo da voz ativa. Da passiva para a ativa, o tempo do verbo auxiliar.

Ex.: Recebo / Recebi / Recebera / Recebia a proposta.

A proposta é / foi / fora / era recebida.

EXERCICIO DE FIXAÇÃOa proposta. A proposta é / foi / fora / era recebida. I. Nas frases abaixo,

I. Nas frases abaixo, reescreva a voz ativa em passiva analítica.

1) Algumas pessoas colecionam moedas e selos antigos.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

2) O pessoal não vê o autoritarismo como alternativa. Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015

2) O pessoal não vê o autoritarismo como alternativa.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

3) “O Governo de nosso Estado combate e denuncia todas as formas de violência.”

4) O escândalo do Orçamento expôs definitivamente a indústria da miséria.”

5) O Brasil não resolverá os problemas da miséria.”

6) “O Governo havia transferido tarefas e recursos aos municípios.”

REESCRITURA DA VOZ PASSIVA ANALÍTICA EM ATIVAhavia transferido tarefas e recursos aos municípios.” v Voz Passiva Engenheiro da Eletrobrás é atacado por

v Voz Passiva

Engenheiro da Eletrobrás é atacado por índios.

v Voz Ativa

Índios atacam engenheiro da Eletrobrás.

IMPORTANTE!!!!!!!!!Se, na transposição de voz passiva analítica para a ativa, o agente for indeterminado, o

Se, na transposição de voz passiva analítica

para a ativa, o agente for indeterminado, o sujeito

na voz ativa também o será, e vice-versa.

Ex.:

- Policiais foram atacados a tiros. (Voz passiva com

agente indeterminado)

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo - Atacaram policiais a tiros. (Voz

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

- Atacaram policiais a tiros. (Voz ativa com sujeito

indeterminado)

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃOpoliciais a tiros. (Voz ativa com sujeito indeterminado) I. Nas frases abaixo, reescreva a voz passiva

I. Nas frases abaixo, reescreva a voz passiva em ativa.

1) Os presos eram proibidos de usar barbas e cabelos longos.

2) Com verba do Estado, dezoito composições já

estão sendo reformadas.

3) As palavras precisavam ser interpretadas.

4) A cidade era sacudida e inquietada por uma trovoada surda e cava.

REESCRITURA DA VOZ PASSIVA SINTÉTICA EM ATIVAera sacudida e inquietada por uma trovoada surda e cava. • • Voz Passiva: Voz Ativa:

Voz Passiva:

Voz Ativa:

Aluga-se casa.

EM ATIVA • • Voz Passiva: Voz Ativa: Aluga-se casa. Alugam casa. Professor: Adriana Figueiredo www

Alugam casa.

ATIVA • • Voz Passiva: Voz Ativa: Aluga-se casa. Alugam casa. Professor: Adriana Figueiredo www silviosande

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo IMPORTANTE!!!!!!!!! Em geral, na voz passiva

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

IMPORTANTE!!!!!!!!!Em geral, na voz passiva sintética o agente é indeterminado. Logo, na transposição da voz

Em geral, na voz passiva sintética o agente é indeterminado. Logo, na transposição da voz passiva sintética em ativa, o sujeito da voz ativa será indeterminado (o verbo, na voz ativa, ficará na 3ª pessoa do plural), e o pronome apassivador é retirado.

Ex.: Omitiu-se uma informação importante. (agente indeterminado)

Omitiram uma informação importante. (sujeito indeterminado)

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃOuma informação importante. (sujeito indeterminado) I. Nas frases abaixo, reescreva a voz passiva sintética em

I. Nas frases abaixo, reescreva a voz passiva sintética em ativa e vice-versa.

1) Recusou-se o convite.

2) Das fendas de uma rocha se desprendiam emanações.

3) Contaram a verdade.

4) Aqui são dadas aulas inesquecíveis.

QUESTÕES DE CONCURSOS

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Aqui são dadas aulas inesquecíveis. QUESTÕES DE CONCURSOS Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br AULA
Aqui são dadas aulas inesquecíveis. QUESTÕES DE CONCURSOS Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br AULA

AULA

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo I. (TRT/18ªR) NÃO admite transposição para

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

I. (TRT/18ªR) NÃO admite transposição para a voz passiva o seguinte segmento:

a) Resolvi bem esse problema (

)

b) É preciso, pois, desenvolver o ethos da nação (

c) Ele precisa valorizar essa convivência (

)

d) (

)

está na ética uma garantia para um pleno

convívio social.

)

e) (

)

que as ações dos outros encontrem nele plena aprovação.

II. (Minist.Saúde) Muitas vezes no texto, como em “se a mãe for bem alimentada”, se utiliza a voz passiva; a alternativa em que isso também ocorre é:

a) “O corpo humano necessita de alimentos”;

b) “para se manter ativo”;

c) “a fim de que tenha energia suficiente”;

d) “se não for atendida essa necessidade”;

e) “para se desenvolver fisicamente”.

III. (TRF – Taquigrafia) Transpondo a frase os extraordinários acontecimentos pareciam dividir nitidamente o mundo entre os defensores e os inimigos da liberdade e do progresso social para a voz

passiva, a forma verbal corretamente obtida é:

a) parecia ser dividido.

b) pareciam ter sido divididos.

c) tinha sido dividido.

d) tinha parecido dividir.

e) pareciam dividirem.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

IV. (TRF – 4ªR) onde são degradadas por bactérias. Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015

IV. (TRF – 4ªR)

onde

são degradadas por bactérias.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Transpondo-se a frase para a voz ativa, a forma verbal passa a ser, corretamente,

a) degradou.

b) degradam.

c) seriam degradadas.

d) tinham degradado.

e) está sendo degradada.

(Cespe/UnB) Julgue a alternativa a seguir, de acordo com o respectivo texto:

Já nessa época, os notários (que redigiam os contratos) eram obrigados a exigir certidões dos teminai (responsáveis pelos registros) para que se pudesse dispor de imóveis.

V. Em “para que se pudesse dispor de imóveis”, o pronome “se” exerce a função de partícula apassivadora.

RESUMO DO APRENDIZADO

a função de partícula apassivadora. RESUMO DO APRENDIZADO AULA • Uma frase que admite transposição da
a função de partícula apassivadora. RESUMO DO APRENDIZADO AULA • Uma frase que admite transposição da

AULA

Uma frase que admite transposição da ativa para a passiva é aquela que possui VDT ou VTDI.

Diante de um “se” na frase, verifique a transitividade do verbo e tente transportar tal frase para a passiva analítica. Em caso positivo, você estará diante de voz passiva sintética e o “se” será pronome apassivador.

A voz passiva reescreve a ativa, com a diferença de que a primeira enfatiza o objeto direto da segunda, que passa a funcionar como sujeito paciente.

Na voz passiva, não existe, portanto, objeto direto, e sim sujeito paciente, apesar de o verbo ter transitividade direta. Por isso, atenção à concordância verbal na voz passiva sintética.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Vozes Verbais: capítulo 14 PERÍODO COMPOSTO

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Vozes Verbais: capítulo 14 PERÍODO COMPOSTO AULA Conceito

Vozes Verbais: capítulo 14

PERÍODO COMPOSTO

Figueiredo Vozes Verbais: capítulo 14 PERÍODO COMPOSTO AULA Conceito : Possui mais de uma oração. O
Figueiredo Vozes Verbais: capítulo 14 PERÍODO COMPOSTO AULA Conceito : Possui mais de uma oração. O

AULA

Conceito: Possui mais de uma oração. O período composto divide-se em:

mais de uma oração. O período composto divide-se em: Por coordenação: Seqüência de orações em que

Por coordenação:

Seqüência de orações em que uma oração não exerce função sintática da outra.

Apresenta uma oração coordenada assindética (sem conectivo) e uma oração coordenada sindética (com conectivo).

Por subordinação:e uma oração coordenada sindética (com conectivo). Seqüência de orações em que uma é termo sintático

Seqüência de orações em que uma é termo sintático da outra. Apresenta uma oração principal e uma oração subordinada, que pode ser substantiva, adjetiva ou adverbial.

que pode ser substantiva, adjetiva ou adverbial. Assindéticas (sem conectivo): Professor: Adriana

Assindéticas (sem conectivo):

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Ex.: Não corra, não mate, não morra. Sindéticas (conectivas) • aditivas Ex.: Chegou [e foi

Ex.: Não corra, não mate, não morra.

Sindéticas (conectivas)Ex.: Não corra, não mate, não morra. • aditivas Ex.: Chegou [e foi deitar-se]. • adversativas

aditivas

Ex.: Chegou [e foi deitar-se].

adversativas

Ex.: Estudava bastante, [porém não tinha método].

alternativas

Ex.: Leia um livro [ou ouça um pouco de música].

conclusivas

Ex.: Você é meu convidado, [portanto meu amigo].

explicativas

Ex.: Venha, [pois estarei te aguardando].

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO• explicativas Ex.: Venha, [pois estarei te aguardando]. I. Dividir os períodos e classificar as orações:

I. Dividir os períodos e classificar as orações:

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

1)

Estuda, trabalha, esforça-se.

2)

Não se levantou nem o aplaudiu.

3)

Você me quer forte, e eu não sou forte mais.

4)

Você conhece as regras, não reclame, pois, dos obstáculos.

5)

Chegue cedo, pois preciso de você.

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASobstáculos. 5) Chegue cedo, pois preciso de você. Conceito: Equivalem a um substantivo (=isto). Apresentam-se

Conceito: Equivalem a um substantivo (=isto). Apresentam-se introduzidas pelas conjunções integrantes que e se ou por pronome indefinido, pronome ou advérbio interrogativo.

Subjetivas:por pronome indefinido, pronome ou advérbio interrogativo. Exercem a função sintática de sujeito. Professor:

Exercem a função sintática de sujeito.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo • Verbo de Verbo na 3ª

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Verbo de Verbo na 3ª pessoa do singular

(convir, cumprir, importar, urgir, acontecer, parecer, etc.) seguidos de QUE, SE.

Expressões na voz passiva:

sabe-se, soube-se, diz-se, conta-se, é sabido, estava decidido, etc.

Ligação mais predicativo:

é bom, é conveniente, está claro, etc.

Ex.: Parece [que ela chega hoje.]

Não se sabia [se era verdade.]

É claro [que ficarás bom.]

Não se sabia [se era verdade.] É claro [que ficarás bom.] Objetivas Diretas: Exercem a função

Objetivas Diretas: Exercem a função de objeto direto.

Ex.: Sei [que meu time vai ganhar.]

Sabe dizer [se ela tem namorado?]

Objetivas Indiretas: Exercem a função de objeto indireto. Exercem a função de objeto indireto.

Ex.: Lembrou-se [de que deveria fazer o exercício.]

Só dê alegrias [a quem as merece.]

fazer o exercício.] Só dê alegrias [a quem as merece.] Completivas Nominais: Exercem a função de

Completivas Nominais: Exercem a função de complemento nominal.

Ex.: Tinha esperança [de que tudo melhoraria.]

nominal. Ex.: Tinha esperança [de que tudo melhoraria.] Predicativas: Exercem a função de predicativo. Ex.: A

Predicativas: Exercem a função de predicativo. Ex.: A decisão que tomei é [que estás liberado.]

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Apositivas : Exercem função de aposto. Ex.: Só tinha uma esperança: [que melhorasse.] EXERCÍCIOS DE
Apositivas : Exercem função de aposto. Ex.: Só tinha uma esperança: [que melhorasse.] EXERCÍCIOS DE

Apositivas: Exercem função de aposto. Ex.: Só tinha uma esperança: [que melhorasse.]

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃOde aposto. Ex.: Só tinha uma esperança: [que melhorasse.] I. Dividir os períodos e classificar as

I. Dividir os períodos e classificar as orações:

1)

É preciso que fiques bom.

2)

Não sabia se era verdade.

3)

Quem canta seus males espanta.

4)

Lembrou-se de que deveria fazer o relatório.

5)

Tinha certeza de que tudo passaria.

6)

Só desejo uma coisa: que não chova.

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVASpassaria. 6) Só desejo uma coisa: que não chova. Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor:

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Conceito: São introduzidas pelos pronomes relativos. Modificam o substantivo, como um adjetivo. Exercem a função de adjunto adnominal. São introduzidas por pronomes relativos. Dividem-se em Restritivas e Explicativas.

Restritivas: Limitam, restringem o seu antecedente. Ex.: O aluno que estuda passa. Limitam, restringem o seu antecedente. Ex.: O aluno que estuda passa.

restringem o seu antecedente. Ex.: O aluno que estuda passa. Explicativas: Encerram uma explicação, uma informação

Explicativas: Encerram uma explicação, uma informação adicional.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Ex.: O homem, que é um

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Ex.: O homem, que é um ser mortal, vive em constante conflito.

O homem, que é um ser mortal, vive em constante conflito. IMPORTANTE!!!!!!!!! Ambas as orações adjetivas

IMPORTANTE!!!!!!!!!

ser mortal, vive em constante conflito. IMPORTANTE!!!!!!!!! Ambas as orações adjetivas iniciam-se com pronome

Ambas as orações adjetivas iniciam-se com pronome relativo, referindo-se a um substantivo antecedente. Portanto, como diferenciá-las?

1. A oração adjetiva restritiva vem sem vírgulas. A oração adjetiva explicativa vem entre vírgulas.

2. A oração adjetiva restritiva apresenta informação que não pode ser retirada da frase. A oração adjetiva explicativa traz informação que pode ser dispensada da frase.

3. Por isso, diante de uma oração adjetiva, a colocação ou a retirada das vírgulas gera mudança de sentido do período.

Ex.: Os funcionários que querem sair cedo vão iniciar logo o trabalho.

Os funcionários, que querem sair cedo, vão iniciar logo o trabalho.

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃOque querem sair cedo, vão iniciar logo o trabalho. I. Dividir os períodos e classificar as

I. Dividir os períodos e classificar as orações:

1)As crianças que estavam com as caras lambuzadas divertiram-se à beça.

2)As crianças, que estavam com as caras lambuzadas, divertiram-se à beça.

que estavam com as caras lambuzadas, divertiram-se à beça. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS Conceito: Modificam o

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

Conceito: Modificam o verbo, como um advérbio. Exercem a função de adjunto adverbial. São introduzidas por conjunções subordinativas adverbiais. Dividem-se em:

1) Causal: Como fosse acanhado, não interrogava ninguém 2) Comparativa: É tão acanhado quanto o pai. 3) Concessiva: Embora seja feio, ele agrada. 4) Condicional: Se chover, não estudarei.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

5) Conformativa: Cada um colhe conforme semeia. 6) Consecutiva: Era tão linda, que me alucinava.

5) Conformativa: Cada um colhe conforme semeia. 6) Consecutiva: Era tão linda, que me alucinava. 7) Final: Fiz-lhe sinal para que me socorresse. 8) Proporcional: À medida que estudava, aprendia. 9) Temporal: Aprendo quando estudo com atenção.

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃOaprendia. 9) Temporal: Aprendo quando estudo com atenção. I. Dividir os períodos e classificar as orações:

I. Dividir os períodos e classificar as orações:

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

1)

Como ainda havia dúvidas, fiquei por mais tempo.

2)

Apenas ele chega a casa, ela fica toda contente.

3)

Recebeu tantos elogios quanto o irmão.

4)

Mesmo que fizesse frio, ele ia aos estádios.

5)

Caso tudo corra bem, voltarei amanhã.

6)

O prazer é tão próximo da dor, que muitas vezes se chora de alegria.

7)

É preciso rezar para que não aconteçam novas tragédias.

8)

Quanto mais insiste, mais tem dificuldade de entender.

9)

Fez a tarefa como combinamos.

IMPORTANTE!!!!!!!!!de entender. 9) Fez a tarefa como combinamos. Para classificar as orações na frase, siga o

9) Fez a tarefa como combinamos. IMPORTANTE!!!!!!!!! Para classificar as orações na frase, siga o seguinte

Para classificar as orações na frase, siga o seguinte raciocínio:

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Comece perguntando se a oração apresenta

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Comece perguntando se a oração apresenta algum valor semântico, daqueles pertencentes às orações coordenadas (adição, adversidade, alternância, explicação ) ou subordinadas adverbiais (causa, consequência, concessão, finalidadeCurso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Caso ela não apresente nenhum dos dois valores, verifique

Caso ela não apresente nenhum dos dois valores, verifique se ela pode ser substituída por um substantivo (=isto). Em caso positivo, ela será subordinada substantiva.adverbiais (causa, consequência, concessão, finalidade Em caso negativo, veja se a oração se inicia com um

Em caso negativo, veja se a oração se inicia com um pronome relativo, referindo-se a um substantivo antecedente. Em caso afirmativo, ela será subordinada adjetiva.Em caso positivo, ela será subordinada substantiva. EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO I. Classifique as orações

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃOEm caso afirmativo, ela será subordinada adjetiva. I. Classifique as orações destacadas: 1) Não saia daqui,

I. Classifique as orações destacadas:

1) Não saia daqui, sem que eu lhe chame.

2) Juçara fuma, e não traga. 3) Como era Natal, oramos em agradecimento.

4) Diz-se que Homero era cego. 5) Não gosto que você saia à noite. 6) Que seja tudo como Deus quiser

7) Vou dizer a verdade, nem que me prendam.

8) Amo-a, que é um desespero!

9) Fiz-lhe um sinal que se calasse. 10) O lago está na minha fazenda, por conseguinte me pertence. 11) Tanto leciono quanto advogo. 12) O jornal, que ainda ninguém leu, está ali. 13) Só uma coisa sabemos: que não sabemos nada.

14) Minha vontade é que aprenda português.

FUNÇÕES SINTÁTICAS DO PRONOME RELATIVOnada . 14) Minha vontade é que aprenda português . Conceito : Todo pronome relativo exerce

Conceito: Todo pronome relativo exerce função sintática na oração adjetiva à qual ele pertence.

Exs.:sintática na oração adjetiva à qual ele pertence. a) Sujeito : O candidato [que estuda] aprende.

a) Sujeito: O candidato [que estuda] aprende.

b) Objeto Direto: Há coisas [que aprendemos tarde.] Tenho tudo [quanto quero.]

c) Objeto Indireto: Este é o livro [a que me referi.]

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo d) Predicativo: Somos o [que somos.]

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

d) Predicativo: Somos o [que somos.]

e) Adjunto Adnominal: O livro [cujo autor foi premiado] é excelente.

f) Complemento Nominal: Esta é a noção [de que temos certeza.]

g) Agente da Passiva: Esta é a mulher [por quem fui apresentado.]

h) Adjunto Adverbial: A rua [onde moro] está interditada.

IMPORTANTE!!!!!!!!!Adjunto Adverbial: A rua [onde moro] está interditada. DICAS PARA SE DETECTAR A FUNÇÃO SINTÁTICA DE

DICAS PARA SE DETECTAR A FUNÇÃO SINTÁTICA DE UM PRONOME RELATIVO NA ORAÇÃO ADJETIVA:

1. Isole a oração adjetiva.

2. Destaque o pronome relativo, substituindo-o por seu antecedente na oração principal.

3. Coloque a oração adjetiva na ordem direta.

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃOprincipal. 3. Coloque a oração adjetiva na ordem direta. I. Dê a função sintática dos pronomes

I.

Dê a função sintática dos pronomes relativos nas frases adjetivas abaixo:

a) Leia o livro que ele indicou.

b) Ele é uma pessoa que sempre me ajudou.

c) Esta não é uma ação de que se possa ter orgulho.

d) Pegue o material de que precisamos.

e) Ele é o que sempre quis ser.

II.

Classifique as orações subordinadas (substantivas, adjetivas ou adverbiais) destacadas:

1) É urgente reconhecer a necessidade de um trabalho mais efetivo com a palavra. 2) Quem tem a palavra detém o poder. 3) Mudar a sociedade é mudar o homem. 4) Sei que esperavas desde o início que eu te dissesse hoje o meu canto solene. 5) Sei que a única alma que eu possuo é mais numerosa que os cardumes do mar. 6) Basta que ele tenha existido para que a memória o corrompa com lembranças superpostas. 7) Não sei no que pensa. 8) A escola não está vencendo o desafio de alfabetizar funcionalmente a parcela da população que consegue chegar a ela.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo   9) Entende-se bem que D.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

 

9)

Entende-se bem que D. Tonica observasse a contemplação dos dois.

 

10)

Ao analisar o desempenho da economia brasileira, os empresários afirmaram que os resultados eram bastante razoáveis.

11)

Se quiserem, serão beneficiados com a comenda.

12)

Todos aqui sabem se eles virão ao culto esta noite?

13)

É certo que as coisas melhorarão daqui em diante.

14)

Alguém percebeu, logo, que tudo era uma farsa.

15)

Dê-me a caixa que está sobre a mesa.

16)

Para amamentar o próprio filho, até que este complete seis meses de idade, terá a mulher direito, durante a jornada, a dois descansos especiais, de meia hora cada um.”

17)

Pergunte hoje a uma pessoa qualquer o que o Brasil precisa fazer para sair da crise.

 

18)

Não me esquecerei de que, vigorando a lei, estará perdido.

19)

A verdade é que preciso deste emprego.

20)

“Devagar se vai ao longe, mas, quando se chega lá, não se encontra mais ninguém.”

 
 

QUESTÕES DE CONCUROS

   
  QUESTÕES DE CONCUROS    
 

AULA

 

I.

“E eles sonham, imóveis, deslumbrados, que são dois velhos barcos

No verso, que são dois velhos barcos classifica-se como uma oração subordinada:

 
 

a)

substantiva objetiva direta.

b)

substantiva subjetiva.

c)

substantiva predicativa.

d)

substantiva apositiva.

e)

adjetiva explicativa.

(Cespe/UnB) Julgue a alternativa a seguir, de acordo com o respectivo texto:

IRBR – DIPLOMATA – 2010 (CESPE)

Os homens ouviram calados, mas depois indagaram se Bilac era “poeta” mesmo.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo II. No trecho “mas depois indagaram

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

II. No trecho “mas depois indagaram se Bilac era ‘poeta’ mesmo” , em que se verifica emprego de discurso indireto, a oração iniciada pelo conectivo condicional “se” expressa uma hipótese acerca do que foi mencionado anteriormente.

RESUMO DO APRENDIZADO

do que foi mencionado anteriormente. RESUMO DO APRENDIZADO AULA Orações devem ser contadas pelo número de
do que foi mencionado anteriormente. RESUMO DO APRENDIZADO AULA Orações devem ser contadas pelo número de

AULA

Orações devem ser contadas pelo número de verbos: para cada verbo, uma oração.que foi mencionado anteriormente. RESUMO DO APRENDIZADO AULA No período composto por coordenação, a oração sem

No período composto por coordenação, a oração sem conectivo é chamada de assindética. Já no período composto por subordinação, a oração sem conector é chamada de principal.pelo número de verbos: para cada verbo, uma oração. As orações coordenadas não possuem relação sintática

As orações coordenadas não possuem relação sintática entre si, apenas semântica. As orações subordinadas relacionam-se sintaticamente (uma é sujeito da outra, ou objeto direto, etc.).a oração sem conector é chamada de principal. Ao classificar as orações, você deverá pensar em

Ao classificar as orações, você deverá pensar em quatro tipos: coordenadas ou subordinadas adverbiais (que podem ser identificadas pelo valor semântico que suas conjunções apresentam); subordinadas substantivas (que podem ser substituídas por “isto”) ou subordinadas adjetivas (que se iniciam com pronome relativo, ligando-se a um substantivo antecedente).(uma é sujeito da outra, ou objeto direto, etc.). AS PALAVRAS QUE / SE / PORQUE

AS PALAVRAS QUE / SE / PORQUE

a um substantivo antecedente). AS PALAVRAS QUE / SE / PORQUE AS FUNÇÕES DO “SE” 1.Partícula

AS FUNÇÕES DO “SE”

1.Partícula Apassivadora (P.A.)

AS FUNÇÕES DO “SE” 1.Partícula Apassivadora (P.A.) AULA Vende- se casa./ Deu- se um presente ao
AS FUNÇÕES DO “SE” 1.Partícula Apassivadora (P.A.) AULA Vende- se casa./ Deu- se um presente ao

AULA

Vende-se casa./ Deu-se um presente ao amigo./ Sabe-se que eram felizes.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Com V.T. D . ou V.T.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Com V.T.D. ou V.T.D.I.; basta transformar a frase em Passiva Analítica; com ele, o verbo concorda com o sujeito, que, muitas vezes, vem posposto e não deve ser confundido com o objeto direto).

2.Pronome Reflexivo

Viu-se no espelho./Afastou-se do amigo.

Com valor de a si mesmo. Nesse caso, o sujeito e o objeto são a mesma pessoa, possuem o mesmo referente

3.Pronome Recíproco

Abraçaram-se demoradamente.

Com valor de “um ao outro”. Com o pronome recíproco, o verbo ficará sempre no plural

4.Palavra de Realce (Partícula Expletiva)

Foi-se embora./Sentou-se rapidamente./Vão-se os anéis.

Pode ser retirada da frase sem afetar-lhe a compreensão; indica espontaneidade de ação.

5.Pronome Indeterminador do Sujeito (P.I.S.)

Precisa-se de vendedores./ Aqui se come muito./Aqui se é feliz.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Vem à frase para impessoalizar o

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Vem à frase para impessoalizar o sujeito; com ele, o verbo fica sempre na 3ª pessoa do singular.

Aparece com V.T.I., V.I. ou V.L.).

6. Parte Integrante do Verbo (P.I.V.)

Arrependeu-se do ocorrido./Lembrou-se do compromisso.

Aparece com verbos pronominais: verbos que são conjugados com os pronomes. Ex.: arrepender- se, queixar-se, suicidar-se, avantajar-se, etc.

7.Conjunção

a) Integrante (= isto)

Ex.: “Não sei se ele já chegou.”

b) Subordinativa Adverbial Condicional (= caso).

Ex.: “Se ele chegar mais cedo, será ótimo.”

c) Subordinativa Adverbial Causal (= já que)

Ex.: “Se os alunos já chegaram, vamos começar a aula.”

d) Subordinativa Adverbial Concessiva (= embora)

Ex.: “Se ela gostou do presente, não agradeceu ao amigo.”

“ Se ela gostou do presente, não agradeceu ao amigo.” EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO Professor: Adriana Figueiredo

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo I. Dê a classificação da palavra

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

I. Dê a classificação da palavra SE nas frases abaixo:

1.Não se ouvia o sino.

2.Vai-se embora sempre que chegamos.

3.Assim se vai ao fim do mundo.

4.Ela se arrependeu do que fez.

5. Queixou-se do colchão duro.

6. Não se é ministro, se está ministro.

7. Em sonho, João viu-se entrar no Céu.

8. Deixou-se estar à janela por várias horas.

9.Passaram-se anos, e ela não voltou.

10. Não sei se o ministro se demitiu.

11. Se já estamos aqui, vamos começar a reunião.

12.Deixou-se estar à janela por várias horas.

13.Se eles eram felizes, não demonstravam contentamento.

14.Não se sabe se há liberdade absoluta.

15. Se ela não aparecer, deverá mandar um representante.

16.Cartas de amor não devem rasgar-se.

17. Mãe e filha querem-se muito.

18. Discutir-se-ia a noite toda.

19. Discutir-se-ia o assunto.

20.Seus filhos os respeitarão pela decisão de se manterem juntos e aprenderão a importante lição de como crescer e evoluir unidos apesar das desavenças.

21. Mas, se você se separar, sua nova esposa vai querer novos filhos, novos móveis, novas roupas,

e você ainda terá a pensão dos filhos da união anterior.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo 22. Mas talvez eu quisesse saber

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

22. Mas talvez eu quisesse saber se ele estava empregado, se estava contente, se fazia a filha

dela feliz.

23. Não é preciso um divórcio litigioso para ter tudo isso. Basta mudar de lugares e interesses e

não se deixar acomodar.

24. De tempos em tempos, é preciso voltar a namorar, voltar a cortejar, voltar a se vender, seduzir

e ser seduzido.

a cortejar, voltar a se vender, seduzir e ser seduzido. AS FUNÇÕES DO “QUE” 1. Interjeição

AS FUNÇÕES DO “QUE”

1. Interjeição

Quê! Você ainda não estudou?!

Nas frases exclamativas

2. Substantivo

Eis meu quê de satisfação.

Antecedido de determinante – artigo, pronome, etc.; acentuado pela tonicidade

3. Advérbio

Que maravilhosa essa sua blusa!

Referindo-se a adjetivo ou a outro advérbio. É o mesmo que muito

4. Pronome Indefinido

Sei que caminho seguirás.

Referindo-se ao substantivo, com ideia vaga, indeterminada

5. Pronome Indefinido Interrogativo

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Não sei que caminho seguirás. Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo Referindo-se

Não sei que caminho seguirás.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Referindo-se a substantivo, nas frases interrogativas diretas ou indiretas.

6. Palavra de Realce ( = Expletiva)

Eu é que não saio daqui!

Pode ser retirada da frase, sem prejudicar a compreensão do que está escrito

7. Preposição Acidental

Tenho que estudar.

Unindo verbos em uma locução verbal. Equivale a de.

8. Pronome Relativo

Achei o livro que você procura./ Achei o que você procura.

Retomando um substantivo ou um pronome substantivo antecedente. Pode ser substituído por outro relativo.

9. Conjunção

a) Coordenativa Adversativa (=mas).

Ex.: “Ele não era ignorante, que bem esperto”.

b)Coordenativa Aditiva (=e).

Ex.: “Fala, que fala, que fala”.

c)Coordenativa Explicativa (= pois).

Ex.: “Ande, que estamos atrasados.”

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

d)Subordinativa Integrante (=isto) Ex.: “Sei que serei bem sucedido”. e)Subordinativa Adverbial Causal (=porque)

d)Subordinativa Integrante (=isto)

Ex.: “Sei que serei bem sucedido”.

e)Subordinativa Adverbial Causal (=porque)

Ex.: “Ela foi elogiada, que chegou cedo ao trabalho”.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

f)Subordinativa Adverbial Consecutiva (antecedido de tão, tanto.)

Ex.: “Sua risada era tão sincera, que a todos contagiava”.

g) Subordinativa Adverbial Final (=para que)

Ex.: “Estude com dedicação, que consiga fazer uma boa prova”.

h) Subordinativa Adverbial Comparativa

Ex.: “Ele é mais inteligente (do) que o irmão.”

Ex.: “Ele é mais inteligente (do) que o irmão.” EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO I. Dê a classificação

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

I. Dê a classificação da palavra QUE nas frases abaixo:

1)Quê! Ela fez isso?

2)Encontrei sete quês naquele período.

3)Que beleza!

4)Sinto um quê de satisfação.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

5)Que bela é Fernanda. 6)Que longe de casa estamos! 7)Não me disseram que desejavam ali.

5)Que bela é Fernanda.

6)Que longe de casa estamos!

7)Não me disseram que desejavam ali.

8)Há dias que não o vejo.

9)Temos que fazer algo que resolva o problema.

10)Quase que caí da escada.

11)A prova a que fiz referência foi fácil.

12)Reclama que reclama.

13)Levante-se, que já é tarde!

14)Dirija o insulto ao diretor, que não a mim.

15.Dizem que vai gear.

16.Comeu a manga, verde que estivesse.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

17.Não trabalhamos ontem, que estávamos muito cansados.

18.Era tal seu medo que desmaiou.

19. Faço votos que sejas feliz.

20. Mais vale descansar que trabalhar sem resultados positivos

21. Que ele insistisse, eu não iria à festa.

22. Contra isso que os promotores do ódio de classes chamam indiscriminadamente “as elites”.

Que incluem bancários, professores, auxiliares de escritório, motoristas, domésticas, balconistas, trabalhadores em geral. Isto é, os que não dependem totalmente da ajuda dos governos.

23. Os jovens é que fazem as perguntas certas, ou seja, querem conhecer o segredo para manter

um casamento por tanto tempo.

24. Meus assombros de menina: qual era a verdade de cada pessoa, daquelas que me rodeavam

numa casa geralmente alegre? Eu descobrira que nem sempre dizia o que pensava: e os outros?

25. Não admira que a gente sinta medo, solidão, raiva mesmo que imprecisa, nem sabemos do

quê ou de quem.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

AS FUNÇÕES DE “PORQUE” 1. Substantivo Ex.:Ele deve ter os seus porquês. Quando vier antecedido
AS FUNÇÕES DE “PORQUE” 1. Substantivo Ex.:Ele deve ter os seus porquês. Quando vier antecedido

AS FUNÇÕES DE “PORQUE”

1. Substantivo

Ex.:Ele deve ter os seus porquês.

Quando vier antecedido de determinante.

2. Pronome Relativo

Ex.:É o caminho por que costuma passar.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

Quando retomar um substantivo ou um pronome substantivo. Nesse caso, pode ser substituído por outro relativo.

3. Pronome Indefinido

Ex.Sei por que caminhos passastes.

Referindo-se a substantivo que vem na sua sequência. Indica ideia vaga, indeterminada.

4. Pronome Interrogativo

Ex.: Não sei por que caminho passastes.

Referindo-se ao substantivo que vem na sua sequência. Também indica ideia vaga, indeterminada. A diferença para o pronome indefinido é que o pronome interrogativo vem inserido em frases interrogativas, diretas ou indiretas.

5. Advérbio Interrogativo

Ex.: Por que vocês não foram à festa?

Referindo-se a verbo, com circunstância de causa, nas frases interrogativas diretas ou indiretas.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo IMPORTANTE !!!!!! Nas frases interrogativas, se

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

IMPORTANTE !!!!!!Nas frases interrogativas, se o por quê vier ao final do período será acentuado, em

Nas frases interrogativas, se o por quê vier ao final do período será acentuado, em virtude da tonicidade que recebeu.

Ex.: Não foi trabalhar, por quê?

6.Conjunção

a)Causal (=pois).

Ex.: “Ela foi elogiada porque chegou cedo ao trabalho”.

b)Explicativa (=pois).

Ex.: “Chegue cedo, porque temos muito trabalho”.

c)Final (= para que).

Ex.: “Siga o regulamento, porque tudo funcione como o esperado”.

EXERCÍCIO DE FIXAÇÃOo regulamento, porque tudo funcione como o esperado”. I. Complete as lacunas com os vocábulos porque,

I. Complete as lacunas com os vocábulos porque, por que, por quê e porquê, classificando-os em seguida:

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

a)Marieta, diga-nos o da sua recusa. b)O super-homem voa ? Lígua Portuguesa Curso para FISCAL

a)Marieta, diga-nos o

da sua recusa.

b)O super-homem voa

?

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

c)Benzinho,

me abandonaste?

d)Gostaria de saber

me abandonaste, benzinho.

e)

motivo reclamaste?

f) Eis a oportunidade

g)Todos desejavam saber o

h)Estude

i)Não saía da sala

j)Procure caprichar,

eu sempre esperei.

da discrepância.

tenha um futuro melhor.

tinha horror a escuridão.

tudo correrá bem.

k)O motivo

não veio era justo.

L)Defendi-me,

ele me atacou.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo QUESTÕES DE CONCURSOS AULA 01. (Minist.

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

QUESTÕES DE CONCURSOS

2015 Professor: Adriana Figueiredo QUESTÕES DE CONCURSOS AULA 01. (Minist. Público / NCE-UFRJ) “ largos na
2015 Professor: Adriana Figueiredo QUESTÕES DE CONCURSOS AULA 01. (Minist. Público / NCE-UFRJ) “ largos na

AULA

01. (Minist. Público / NCE-UFRJ) “

largos na direção de conflitos raciais

sintático que apresenta no segmento em destaque é:

enquanto

”;

que no continente europeu marcha-se a passos

o item abaixo em que o SE tem o mesmo valor

A)A história se repete na Europa;

B)O líder declarou que, se levado ao poder, deportará imigrantes;

C)As manifestações contra imigrantes se transformaram em praga internacional;

D)Encontram-se muitas injustiças nas relações com os imigrantes;

E)Precisa-se de novos imigrantes para a lavoura brasileira.

02. (Ofic. de Justiça / NCE-UFRJ) O item abaixo em que o vocábulo SE desempenha o mesmo papel sintático do que exerce no segmento “onde quer que SE esteja.” É:

A)“Como as liberdades essenciais SE transformam em direito do cidadão?”;

B)“Nosso apetite pela liberdade SE aburguesou.”;

C)“

e

tem o direito de mover-SE livremente?”;

o

que conta é a sensação de poder sentar-SE ao veículo;

D)“E acoplado a ele vem a Web pornografia ”

,

onde SE compra e vende, consomem-se filosofia e

(EPE – CESGRANRIO)

Depois

de um tempo você aprende que o sol pode queimar se ficarmos expostos a ele

durante muito tempo.

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo perceberá que seu melhor amigo e

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

perceberá

que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou até coisa alguma,

tendo, assim mesmo, bons momentos juntos.

Por isso, sempre devemos deixar as pessoas que verdadeiramente amamos com palavras brandas, amorosas

aprende que as circunstâncias e os ambientes possuem influência sobre nós, mas somente nós somos responsáveis por nós mesmos;

E você aprende que, realmente, tudo pode suportar; que realmente é forte e que pode ir muito mais longe – mesmo após ter pensado não ser capaz.

03. A opção em que a classificação do “que” difere, gramaticalmente, da dos demais?

(A)

que

o sol pode queimar

(B)

que

seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa,”

(C)

que

verdadeiramente amamos

(D)

que

as circunstâncias e os ambientes possuem influência sobre nós,”

(E)

“que realmente é forte

 

(CAERN/FGV)

É bom lembrar que a ciência cria modelos que descrevem a realidade; esses modelos não são a realidade, só nossas representações dela. As "verdades" que tanto admiramos são aproximações do que de fato ocorre.

4. As ocorrências do QUE no período acima classificam-se corretamente como:

(A) conjunção – pronome relativo – pronome relativo – pronome relativo

(B) conjunção – pronome relativo – conjunção – conjunção

(C)

conjunção – pronome relativo – pronome relativo – conjunção

(D)

pronome relativo – conjunção – pronome relativo – conjunção

Professor: Adriana Figueiredo www silviosande com br

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo (E) pronome relativo – conjunção –

Lígua Portuguesa Curso para FISCAL 2015 Professor: Adriana Figueiredo

(E) pronome relativo – conjunção – pronome relativo – pronome relativo

(Codesp/Tec-FGV)

Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, a variação foi melhor do que a do País (30,65%), que somou US$ 77,56 bilhões. (L.9-11)

5. As duas ocorrências da palavra QUE no período acima classificam-se, respectivamente, como:

(A)

conjunção e conjunção.

(B)

pronome relativo e conjunção.

(C)

pronome relativo e pronome relativo.

(D)

substantivo e pronome adjetivo.

(E)

conjunção e pronome relativo.

6. Segundo o registro culto e formal da língua, há ERRO em:

(A)

A rua por que transitava o caminhão de lixo estava muito esburacada.

(B)

Sentei-me à sombra da mangueira porque precisava descansar.

(C)

Os catadores de lixo estão quase sempre brincando, por que?

(D)

Só queria saber o porquê de tanta algazarra.

(E)

Saiu correndo porque precisava apanhar logo todos os sacos de lixo.