Você está na página 1de 7

cenário

Sílvio Ávila

• Dados da safra
brasileira de cana

• Destinação da cana
para açúcar e etanol

• Produção mundial
de cana e de açúcar

scenario
• Overview of the
Brazilian Sugarcane crop

• Destination of sugarcane
for sugar and ethanol

• Global production
of sugarcane
12 13
Sem parar
Crescimento médio de 10% na produção
a cada safra apresenta-se como uma
tendência para a canavicultura brasileira
O desempenho da canavicultura brasileira na temporada ria e Abastecimento (Mapa), Alexandre Strapasson, a cana
2009/10 deve comprovar uma tendência que vem sendo notada tem tudo para se firmar como uma importante fonte de
nos últimos três a quatros anos: a de crescimento de 10% a 15% energia. “Com as tecnologias em desenvolvimento, o ba-
na produção nacional a cada novo ciclo. Essa é a avaliação do téc- gaço e a palha poderão ser melhor aproveitados, gerando
nico da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) Ângelo mais energia na forma de etanol e eletricidade”.
Bressan frente ao incremento de 10% estimado para o período Outro exemplo da diversidade da cultura é o espaço que o
atual em relação ao anterior. Com isso, a colheita deve atingir 629 bioplástico está conquistando. Recentemente duas importan-
milhões de toneladas, conforme previsão da entidade. tes empresas multinacionais anunciaram o início da produção
O principal fator responsável por assegurar esse per- de embalagens com material obtido a partir da cana. Uma
centual a cada safra é a elevação do consumo de álcool no delas é a Johnson & Johnson, que fechou parceria com a pe-
mercado interno, impulsionado pela frota em ascensão de troquímica brasileira Braskem para atender à linha regular de
carros flex. “O setor tem tido uma dinâmica muito forte protetores e bloqueadores solares e aos bronzeadores Sun-
de crescimento e isso é uma coisa boa para o País, pois down Gold. A Coca-cola, por sua vez, desenvolverá uma gar-
aumenta o emprego e a renda”, afirma. rafa pet com 30% da base do material proveniente da cana.
Um estudo realizado em 2008 pela Empresa de Pesquisa Esses são apenas alguns caminhos do infinito mercado reno-
Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia, vável que a planta está conquistando.Apesar disso, mesmo com
projeta que a demanda de etanol no País crescerá 150% essas oportunidades paralelas, o açúcar não deixa de ter sua
em 10 anos. Conforme a pesquisa, a frota de veículos leves representatividade. O produto, que está associado à história do
passará de 23,2 milhões, em 2008, para 37,5 milhões em Brasil desde o período colonial, deverá alcançar, na atual safra, o
2017. Em igual período, a parcela do flex aumentará de 29,6% patamar de 36,7 milhões de toneladas. O resultado, conforme
para 73,6%. Para que o Brasil dê conta dessa demanda, o Strapasson, representa cerca de 23% da produção mundial.
documento prevê a necessidade de expandir a capacidade
industrial em 246 usinas nos próximos 10 anos. INCREMENTO CONSTANTE NA FROTA DE
Na opinião do diretor do Departamento da Cana-de- CARROS FLEX É O PRINCIPAL FATOR DA
Açúcar e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Pecuá- ELEVAÇÃO NA DEMANDA POR ETANOL

DIFERENCIAL
mulação de políticas públicas visando de lançamento do estudo, “o Brasil
O etanol brasileiro ganhou este ano à expansão e à produção sustentável produzirá, a partir do Zoneamento
mais uma distinção.Agora, além de o País da cultura no território nacional. Os Agroecológico da Cana-de-Açúcar, um
dominar a técnica de produzi-lo com principais indicadores considerados combustível 100% verde”. As estima-
cana-de-açúcar, também é o pioneiro na elaboração foram a vulnerabilidade tivas do levantamento apontam para
em planejar a sua expansão, por meio do das terras, o risco climático, o poten- 64,7 milhões de hectares de áreas ap-
Zoneamento Agroecológico da Cana-de- cial de produção agrícola sustentável tas à expansão. Atualmente a cultura
Açúcar, lançado em setembro de 2009. e a legislação ambiental vigente. está presente em aproximadamente
O documento tem por objetivo Conforme frisou o ministro do Meio 8 milhões de hectares, representando
fornecer subsídios técnicos para a for- Ambiente, Carlos Minc, na cerimônia menos de 1% do território nacional.

14
Dança da chuva tacam apresentando elevação na colheita. O Rio Grande
do Norte liderou o ciclo 2008/09 com 3,2 milhões de
toneladas e apresenta perspectiva de acréscimo de 7,3%,
alcançando 3,5 milhões na nova temporada. A Bahia pro-
duziu 2,6 milhões de toneladas na safra anterior e, na atu-
relação ao ciclo passado, quando as lavouras ocuparam
900 mil hectares. Goiás lidera o ranking com 548,5 mil
hectares, 36,5% a mais que na etapa 2008/09. No panora-
ma nacional, o Estado de São Paulo se mantém no pódio,
com área de 4,192 milhões de hectares, alta de 8,85%
Apesar do registro de precipitações acima do al, deve atingir 2,8 milhões, 7,5% a mais. O Piauí projeta na comparação com o período anterior, quando cultivou

normal, colheita brasileira de cana-de-açúcar incremento de 9,4%, com produção de 985 mil toneladas,
ante as 900 mil colhidas na etapa 2008/09.
3,851 milhões de hectares.
No total, a área nacional de cana-de-açúcar na safra
pode atingir 629 milhões de toneladas As 25 novas usinas instaladas no Centro-Oeste tam-
bém impulsionaram o aumento da área cultivada, que to-
2009/10 é de 7,741 milhões de hectares. Conforme dados
da Conab, o resultado é 9,5% superior ao ciclo 2008/09,
taliza 1,093 milhão de hectares, crescimento de 21,4% em quando foram cultivados 7,070 milhões de hectares.
A lavoura brasileira de cana-de-açúcar enfrentou um ini- produção com perspectiva de processar 364,1 milhões de
migo natural na temporada 2009/10. Ao contrário de algu- toneladas, 6,2% a mais que na safra passada. A Conab des-
mas perspectivas, não é o reflexo da crise financeira que taca ainda o acréscimo na colheita de Goiás, equivalente O AMIGO INIMIGO colaborou para o aumento de 0,50% Além das boas condições climáticas
vai influenciar no resultado final do setor, mas o excesso de a 54,8%, Mato Grosso do Sul, com 30,1% a mais, Paraná, na produtividade nacional. na época do desenvolvimento das plan-
chuva, principalmente em setembro e outubro. 21,4% maior, e Minas Gerais, cuja elevação é de 16,1%. O A chuva, que é apontada como Na safra 2008/09, o rendimento tas, o Brasil desfruta de outras vanta-
Nesse período ocorre o pico da colheita na região Cen- principal motivo do bom desempenho está relacionado ao vilã, atrapalhando a moagem da ca- brasileiro foi de 80,8 mil kg/ha, en- gens que o destacam na produtividade
tro-Sul do País, que inclui os estados do Sudeste, do Sul trabalho de 25 novas usinas, inauguradas em 2009. na-de-açúcar, por outro lado foi res- quanto a expectativa para a nova tem- mundial. Entre elas estão o uso de no-
e do Centro-Oeste, respondendo por 90% da produção No Nordeste, o levantamento aponta para desempenho de ponsável pelo bom desempenho das porada é de 81,2 mil kg/ha. A região vas variedades, resultado da dedicação
nacional. Conforme levantamento da Companhia Nacional 61,9 milhões de toneladas, queda de 3,9% em relação à tempo- lavouras brasileiras. Segundo a Com- Sul lidera o ranking nacional com 86 e do estudo de pesquisadores; o avan-
de Abastecimento (Conab), o volume total será de apro- rada 2008/09, quando foram registradas 64,4 milhões de tone- panhia Nacional de Abastecimento mil kg/ha, seguida pelo Sudeste, cujo ço tecnológico e a visão empreende-
ximadamente 629 milhões de toneladas, 10% superior ao ladas. O motivo do decréscimo está relacionado às chuvas, que (Conab), as condições climáticas rendimento é de 85,4 mil kg/ha; e pelo dora do setor sucroalcooleiro, além de
ciclo anterior, que registrou 571,8 milhões de toneladas. atrapalharam a moagem no mês de agosto. favoreceram o desenvolvimento da Centro-Oeste, que deverá apresentar um programa governamental que guia
No cenário nacional, o estado de São Paulo lidera a Apesar do decréscimo regional, três estados se des- cultura. A intensidade das chuvas desempenho de 80,8 mil kg/ha. o País na liderança mundial do etanol.
Sílvio Ávila

18 19
Sílvio Ávila

SK&C
VERDES CAMPOS • LUSH FIELDS
Cana-de-açúcar - Comparativo de área, produtividade e produção - Safras 2008/09 e 2009/10
Área (Em mil ha) Produtividade (Em kg/ha) Produção (Em mil t)
Região
2008/09 2009/10 Var. % 2008/09 2009/10 Var. % 2008/09 2009/10 Var. %
Norte 22,5 23,1 2,60 65.258 67.354 3,20 1.468,3 1.555,2 5,90
RO 1,9 1,9 - 63.000 63.000 - 119,7 119,7 -
AM 3,9 3,9 - 80.500 80.720 0,30 314,0 314,8 0,30
PA 11,0 11,0 - 68.146 68.146 - 749,6 749,6 -
TO 5,7 6,3 10,30 50.000 59.000 18,00 285,0 371,1 30,20
Nordeste 1.052,6 1.043,9 (0,80) 61.197 59.304 (3,10) 64.416,8 61.904,4 (3,90)
MA 38,9 40,4 3,90 61.311 56.090 (8,50) 2.385,0 2.267,2 (4,90)
PI 13,1 13,2 0,76 68.718 74.600 8,60 900,9 985,5 9,40
CE 1,8 1,8 - 68.889 66.000 (4,20) 124,7 119,5 (4,20) INFORMAÇÕES SEGURAS, O TEMPO TODO,
RN 59,5 65,2 9,54 55.406 54.247 (2,10) 3.296,7 3.535,8 7,30
PB
PE
112,5
321,4
115,3
305,3
2,5
(5,00)
54.373
59.489
54.373
56.700
-
(4,70)
6.117,0
19.119,8
6.269,8
17.312,2
2,50
(9,50)
PARA O MERCADO DA CANA-DE-AÇÚCAR
AL 432,0 423,4 (2,00) 63.426 61.780 (2,60) 27.400,0 26.155,2 (4,50) Se o seu negócio é a cana-de-açúcar, a Agência Estado possui o maior e mais
SE 36,0 39,0 8,40 66.111 60.588 (8,40) 2.380,0 2.364,1 (0,70) confiável serviço de informações do País. Notícias das principais commodities
BA 37,4 40,2 7,50 71.997 72.000 - 2.692,7 2.895,1 7,50 mundiais (açúcar & álcool, soja, milho, café, boi, etc.), análises e cenários do
Centro-Oeste 900,8 1.093,4 21,40 73.834 80.888 9,60 66.510,1 88.442,5 33,00 mercado, política agrícola, créditos, acompanhamento do clima, previsão
MT 223,2 223,2 - 72.177 69.700 (3,40) 16.109,9 15.557,0 (3,40)
de safras, informações dos mercados: físico e de futuros (BM&F, NYBoT,
MS 275,8 321,7 16,65 75.251 83.900 11,50 20.755,0 26.993,1 30,10
CME, CBoT e Euronext / Liffe) e, o melhor de tudo, com a qualidade
GO 401,8 548,5 36,50 73.781 83.675 13,40 29.645,2 45.892,4 54,80
das informações que só o Grupo Estado pode oferecer.
Sudeste 4.568,3 4.956,0 8,5 86.486 85.423 (1,20) 395.094,5 423.353,5 7,20
MG 601,9 648,0 7,65 73.448 79.206 7,80 44.208,4 51.321,5 16,10 Para avaliar, antecipadamente, o que acontece
ES 65,2 66,0 1,20 67.776 65.829 (2,90) 4.419,0 4.343,4 (1,70)
no mercado da cana, assine AE Agronegócios,
RJ 50,0 50,0 - 71.126 71.126 - 3.556,3 3.556,3 -
a sua melhor safra de informações.
SP 3.851,2 4.192,0 8,85 89.040 86.863 (2,40) 342.910,8 364.132,3 6,20
Sul 526,6 624,7 18,60 84.163 86.065 2,30 44.320,1 53.768,5 21,30
PR 524,5 622,3 18,65 84.271 86.218 2,30 44.200,1 53.655,2 21,40
RS 2,1 2,4 15,20 57.150 46.826 (18,10) 120,0 113,3 (5,60)
Norte/Nordeste 1.075,1 1.066,9 (0,80) 61.282 59.478 (2,90) 65.885,1 63.459,6 (3,70)
Centro-Sul 5.995,7 6.674,1 11,30 84.381 84.740 0,40 505.924,7 565.564,5 11,8
Brasil 7.070,8 7.741,0 9,50 80.869 81.258 0,50 571.809,8 629.024,1 10,00
ENTRE EM CONTATO AGORA MESMO: Grande São Paulo (11) 3856-3500
Fonte: Conab - 2º Levantamento de Cana-de-Açúcar - Setembro 2009 Outras localidades 0800 011 3000 - atende.ae@grupoestado.com.br - www.ae.com.br

22
Sílvio Ávila

VANTAJOSA: Excelentes preços


do açúcar no mercado internacional
impulsionaram a produção no Brasil

SE EM 2009 O PREÇO
INTERNACIONAL DO
AÇÚCAR FOI O MAIOR
EM 30 ANOS, A QUEDA
NAS COTAÇÕES DEVE
COMEÇAR EM 2011

Espremendo
o álcool
Produção de açúcar deve aumentar 16%
O QUE É DOCE DURA POUCO

No início do segundo semestre de


2009, conforme o diretor do Depar-
dos atuais US$ 480/t para US$ 390/t;
no refinado, a cotação deverá passar
de US$ 540/t para US$ 490/t.”
A vantagem do setor sucroalcoo-
produção de álcool, conforme o levan-
tamento da Companhia Nacional de
Abastecimento (Conab), não deve inti-
midar os que apostam no combustível.
tamento da Cana-de-Açúcar e Agro- leiro brasileiro é que grande parte das Como principal fonte de consumo, os
nesta safra; porém, o álcool ainda demanda energia do Ministério da Agricultura, usinas são do tipo mista, permitindo automóveis bicombustíveis representam
Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ale- a produção tanto de álcool quanto 30% da frota nacional. “Temos cerca de
mais da metade da cana-de-açúcar brasileira xandre Strapasson, foram observados de açúcar conforme a melhor remu- 8,5 milhões de veículos flex em circula-
Historicamente, o álcool tem superado a produção de preços da commodity no mercado internacional. os maiores preços do açúcar no mer- neração. A longo prazo, no entender ção. Como o mercado externo do álcool
açúcar no Brasil. Mas na safra 2009/10, de acordo com a No entender do diretor do Departamento da Cana- cado internacional em quase 30 anos. de Strapasson, a cana tem tudo para ainda é incipiente e irregular, o fator que
Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a diferen- de-Açúcar e Agroenergia do Ministério da Agricultura, No entanto, há tendência de ocorrer se firmar como uma importante fon- deve continuar determinando o aumento
ça entre os dois principais produtos derivados da cana-de- Pecuária e Abastecimento (Mapa), Alexandre Strapasson, queda gradativa em 2011.“No caso do te de energia para o País. da produção doméstica é essa crescente
açúcar deve ser estreita. Na temporada 2008/09 foram 325,9 o mercado mundial de açúcar está enfrentando um ano açúcar bruto, o preço deverá passar O crescimento de apenas 4,79% na frota flex”, observa Strapasson.
milhões de toneladas de cana destinadas ao combustível, en- de déficit entre o consumo e a produção, mesmo tendo
quanto 241,5 milhões foram transformadas em açúcar. ocorrido avanço menos expressivo no consumo mun- USINAS EM VISTA culos flex-fuel e a competitividade em relação à gasolina.
Os números indicam que, no ciclo atual, o montante reser- dial por conta da crise global. Outro dado importante refere-se às exportações, que
vado ao álcool pode chegar a 348,5 milhões de toneladas, 55,5% Ele explica que, para o final de 2010, é projetado déficit O estudo “Perspectivas para o etanol no Brasil”, divulgado nos próximos anos devem passar do patamar atual, de
do total da planta processada, resultando em 27,8 milhões de da ordem de 8 milhões de toneladas, levando-se em conta em 2008 pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), institui- cerca de 4,2 bilhões de litros, para 8,3 bilhões em 2017.
litros. Para a obtenção do açúcar poderão ser utilizadas 280,4 a produção mundial de 167 milhões de toneladas e consu- ção do Ministério de Minas e Energia, estima que a demanda Para atender a toda essa demanda, interna e externa, a
milhões de toneladas de cana, 44,6% do total esmagado, renden- mo de 159 milhões. “Nos três últimos anos houve redução de etanol no País crescerá 150% nos próximos 10 anos. Em publicação projeta que será necessário expandir a capaci-
do 36,7 milhões de toneladas do produto. O resultado indica significativa dos estoques mundiais para compensar o dé- 2017, representará cerca de 80% do volume total de combus- dade industrial brasileira em 246 usinas nos próximos 10
aumento de 16% na produção brasileira de açúcar em relação ficit e isso deve manter o preço no mercado internacional tíveis líquidos consumidos nos veículos leves que não usam anos, sendo que, desse total, 44% estão implantadas ou se
ao período anterior, fato que está relacionado aos excelentes elevado”, destaca Strapasson. diesel, mantida a tendência de participação das vendas de veí- encontram em fase de construção.

24 25
campo de força
CANA REPARTIDA • DOUBLE PURPOSE SUGARCANE
Estimativa de produção e destinação da cana-de-açúcar - Safra 2009 (Em mil toneladas)
Região/UF Total Açúcar (%) Álcool (%)
Norte 1.555,2 478,9 30,8 1.076,3 69,2
RO 119,7 - 0,0 119,7 100,0
AM 314,8 157,3 50,0 157,5 50,0
PA 749,6 321,6 42,9 428,0 57,1
TO 371,1 - 0,0 371,1 100,0
Nordeste 61.904,4 34.715,1 56,1 27.189,3 43,9
MA 2.267,2 174,1 7,7 2.093,1 92,3
PI 985,5 591,3 60,0 394,2 40,0 O que o Brasil tem
CE
RN
119,5
3.535,8
-
1.996,6
0,0
56,5
119,5
1.539,8
100,0
43,6
de melhor aparece aqui
PB 6.269,8 1.809,5 28,9 4.460,3 71,1

ANUÁRIOS BRASILEIROS
PE 17.312,2 11.211,4 64,8 6.100,8 35,2
AL 26.155,2 17.288,6 66,1 8.866,6 33,9

DE AGRONEGÓCIO
SE 2.364,1 992,9 42,0 1.371,2 58,0
BA 2.895,1 651,4 22,5 2.243,7 77,5
Centro-Oeste 88.442,5 25.062,6 28,3 63.379,9 71,7
MT 15.557,0 3.794,4 24,4 11.762,6 75,6
MS 26.993,1 8.367,9 31,0 18.625,2 69,0
GO 45.892,5 12.900,4 28,1 32.992,0 71,9
Sudeste 423.353,5 194.424,2 45,9 228.929,3 54,1
MG 51.321,5 21.709,0 42,3 29.612,5 57,7
ES 4.343,4 734,0 16,9 3.609,4 83,1
RJ 3.556,3 2.222,7 62,5 1.333,6 37,5
SP 364.132,3 169.758,5 46,6 194.373,8 53,4
Sul 53.768,5 25.781,3 47,9 27.987,2 52,1
PR 53.655,2 25.781,3 48,1 27.873,9 52,0
RS 113,3 - 0,0 113,3 100,0
Norte/Nordeste 63.459,6 35.194,0 55,5 28.265,6 44,5
Centro-Sul 565.564,5 245.268,1 43,4 320.296,4 56,6
Brasil 629.024,1 280.462,1 44,6 348.562,0 55,4
Fonte: Conab - 2º Levantamento de Cana-de-Açúcar - Setembro de 2009
Sílvio Ávila

28
51. 3715-7904 anuarios.com.br
Sílvio Ávila

AVANTE: Quebra de safra na Índia não


impediu que oferta mundial de açúcar
superasse resultado do período anterior
MAKING PROGRESS: Decline in the
sugarcane crop in India did not prevent global sugar
offers from outdoing the previous year’s results

previsto em 305 milhões de toneladas de cana.


No que se refere à China, o departamento americano
prevê o processamento de 14,5 milhões de toneladas de
açúcar, sendo que a área de cana colhida pode alcançar a
1,62 milhão de hectares. Outro destaque do país asiático

Quatro pilares
é o consumo de açúcar natural, que no período 2009/10
deverá aumentar em 5%, impulsionado pelo crescimento
do mercado de bebidas e alimentos processados.
A Tailândia é o quarto país em destaque na projeção do
USDA. Em 2008, colheu 67 milhões de toneladas de cana,
6 milhões inferior ao total esperado, em virtude, principal-
ficando em 31,2 milhões de toneladas. mente, do menor uso de fertilizantes. No entanto, para o
Brasil, Índia, China e Tailândia representam 50% Nesse cenário destacam-se Brasil, Índia,Tailândia e China.
Juntos, os quatro países representam 50% da oferta mundial
período atual, os tailandeses apostam em recuperação, po-
dendo alcançar 7,5 milhões de toneladas de açúcar.
da produção mundial de açúcar, que deve atingir de açúcar e 59% das exportações. O Brasil aparece como O alerta do USDA fica por conta dos preços do pro-
maior produtor, com previsão de moer 605 milhões de to- duto. Por causa da queda no desempenho indiano, desde
159,9 milhões de toneladas na safra 2009/10 neladas de cana na safra 2009/10, o que deve resultar em janeiro os valores registram valorização. Ainda conforme
36,9 milhões de toneladas de açúcar, 23% do total mundial. a entidade, no período de um ano, aquele país deixou de
A faixa tropical do planeta concentra a maior parte da dial de açúcar equivalente a 159,9 milhões de toneladas, O USDA também destaca o continente asiático como ser um exportador líquido de 5,8 milhões de toneladas
produção mundial de cana-de-açúcar, que está estimada em com incremento de 11,2 milhões de toneladas frente ao responsável por 37% da produção mundial de açúcar. A para se tornar um importador, somando 1,8 milhão de
aproximadamente 1,5 bilhão de toneladas por safra, confor- ciclo 2008/09. O volume atual é praticamente o mesmo Índia, em segundo lugar no ranking global, deverá produ- toneladas adquiridas de outros países.
me a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). Os pa- previsto para o consumo, que deve ser de 159 milhões de zir 20,8 milhões de toneladas do produto, mesmo com os
CONTINENTE ASIÁTICO É RESPONSÁVEL
íses em desenvolvimento da América Latina, da África e do toneladas, um acréscimo de 1,5 milhão de toneladas em problemas climáticos enfrentados. Por consequência da
POR 37% DO AÇÚCAR PROCESSADO
Sudeste Asiático são os principais campos dessa cultura. relação ao ciclo 2008/09. As exportações estão previstas ausência de chuvas no período de inverno (dezembro e
NO MUNDO, ENQUANTO O BRASIL
Para o período 2009/10, o Departamento de Agricul- para movimentar 51,3 milhões de toneladas, sendo que janeiro), durante o estágio de maturação da gramínea nos
RESPONDE POR 23% DO VOLUME TOTAL
tura dos Estados Unidos (USDA) projeta produção mun- os estoques finais tiveram redução de 800 mil toneladas, principais estados produtores, o rendimento da moagem é

30 31

Interesses relacionados