Você está na página 1de 39

1

INSTITUTO DE GESTÃO E TURISMO DO


RIO GRANDE DO NORTE

RELATÓRIO FINAL

NATAL
MARÇO 2009

1
2

SUMÁRIO

I- IDENTIFICAÇÃO .............................................................................................. 04

1.IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO ....................................................................... 04

2. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE PROPONENTE ........................................... 04

3. IDENTIFICAÇÃO DAS ENTIDADES EXECUTORAS .................................... 04

4. EQUIPE TÉCNICA ............................................................................................ 05

5. HISTÓRICO ...................................................................................................... 06

II- AÇÕES DESENVOLVIDAS PARA REALIZAÇÃO DO CURSO ...................... 07

1. SELEÇÃO DE PROFESSORES ....................................................................... 07

2. PLANOS DE CURSO ........................................................................................ 07

2.1 PATRIMÔNIO ARQUITETÔNICO ................................................................... 08

2.2 ARTES VISUAIS ............................................................................................. 10

2.3 PATRIMÔNIO MUSEOLÓGICO ...................................................................... 12

2.4 PATRIMÔNIO IMATERIAL .............................................................................. 16

3.SELEÇÃO E INSCRIÇÃO DOS ALUNOS .......................................................... 21

4. RELAÇÃO NOMINAL DOS PARTICIPANTES .................................................. 20

III. REALIZAÇÃO DO CURSO.............................................................................. 25

1. HORÁRIOS ....................................................................................................... 27

IV. VISITA TÉCNICA ............................................................................................ 30

V. AVALIAÇÃO ..................................................................................................... 32

VI. AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS NA COMUNIDADE ....................................... 33

VII- ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS ................................................................ 34

2
3

1.PESSOAL........................................................................................................... 34

2.MATERIAL DE CONSUMO ................................................................................ 34

3. MATERIAL PERMANENTE............................................................................... 34

5. MONTAGENS DOS KITS.................................................................................. 34

6. MATERIAL GRÁFICO ....................................................................................... 35

7.FILMAGENS....................................................................................................... 35

VIII. INSERÇÕES NA MIDIA................................................................................. 36

IX. MEMÓRIA FOTOGRÁFICA ............................................................................ 37

XI. ANEXOS .......................................................................................................... 38

ANEXO I –LISTA PARTICIPANTES


ANEXO II- LISTA RECEBIMENTO KITS
ANEXO III-LISTA RECEBIMENTO MATERIAL MULTIPLICAÇÃO
ANEXO IV-RELATÓRIOS VISITAS TÉCNICAS
ANEXO V- AVALIAÇÃO
ANEXO VI- PUBLICAÇÃO SELEÇÃO DE CURRÍCULOS PARA O
PROJETO
ANEXO VII- MATERIAL GRÁFICO (CARTAZ, CONVITE, CERTIFICADO )
ANEXO VIII- FILMAGENS
ANEXO IX- MEMÓRIA FOTOGRÁFICA
ANEXO X, XI, XII- MÍDIA
ANEXO XIII – RELATÓRIO E AVALIAÇÃO DOS PROFESSORES

3
4

I- IDENTIFICAÇÃO

1.O PROJETO
Título: Escola do Patrimônio
Área temática: Divulgação Turística
Endereço na internet: escoladopatrimonio@gmail.com
Área de Abrangência: Estado do Rio Grande do Norte

2. ENTIDADE PROPONENTE
Entidade: Instituto de Formação e Gestão em Turismo do Rio Grande do Norte
CNPJ 06.723.700/0001-92 IGETUR
Natureza Jurídica: Pessoa Jurídica de Direito Privado sem fins lucrativos
Endereço: Av. Prudente de Morais, 507, sala 1408, Edifício Djalma Marinho, Tirol,
Natal-RN
Tel: 84. 3212.2014
Dirigente: Francisco Soares de Lima Junior
CPF 268.684.237-72
Cargo: Diretor Geral
Endereço Residencial :
Av. Prudente de Morais, n. 498, apto 1301, Natal/RN

3. ENTIDADES EXECUTORAS
3.1-Entidade: Instituto de Formação e Gestão em Turismo do Rio Grande do
Norte - IGETUR
CNPJ: 06.723.700/0001-92
Natureza: Pessoa Jurídica de direito privado sem fins lucrativos de natureza
cultural e turistica
Endereço: Avenida Prudente de Morais, 1517, Sala 1408
Edifício Djalma Marinho - Tirol, Natal-RN
Dirigente: Francisco Soares de Lima Júnior
CPF: 268.684.237-72
Cargo: Diretor Geral
Endereço residencial:
Av. Prudente de Morais, n. 498, apto. 1301, Natal/RN

3.2-Entidade: Fundação de Apoio a Pesquisa do RN


CNPJ: 06091808/0001-08
Natureza: Pessoa Jurídica de Direito Público – Administração Estadual (indireta)
Endereço: BR 101, Km 94, s/n
 3232-1731
Dirigente: Isaura Amélia de S. Rosado
CPF: 075.668.244-49
Cargo: Diretora Geral
Endereço residencial: Rua dos Tororós, 1488, apto 401, Natal/RN

4
5

4. EQUIPE TÉCNICA
Administração
Isaura Amélia de Sousa Rosado Maia
Trícia Rosado Maia
Daniella Câmara Rodrigues

Professores
Simone da Invenção Lopes – Patrimônio Museológico
Helder Alexandre Medeiros de Macedo – Patrimônio Imaterial
Paulo Heider Feijó – Patrimônio Arquitetônico e Bens Móveis
Vicente Vitoriano - Artes Visuais

Fotógrafo
Karl Mesquita Leite

Filmagem
Rita de Cassia Nascimento de Sousa Moura-ME

5
6

5. HISTÓRICO DO PROJETO ESCOLA DO PATRIMÔNIO

O Instituto de Formação e Gestão em Turismo do RN - IGETUR, com o apoio do


Programa Monumenta, Ministério da Cultura, Unesco, Bird e Governo do RN,
realizou em 2006 o Inventário do Patrimônio Cultural Potiguar, em seis tipologias,
sistematizando, pela primeira vez no Estado, aspectos importantes da nossa
cultura. O Projeto, Escola do Patrimônio Cultural Potiguar objetiva continuar este
trabalho, agora calcado na proposta de transmissão deste saber, já inventariado,
catalogado, fotografado, organizado em banco de dados, capacitando 80 arte
educadores, de escolas circunvizinhas aos sítios históricos mais importantes
situados em Natal, no RGN, e 40 lideranças comunitárias destas mesmas áreas.

Nossa proposta trabalha 120 horas com os conteúdos: a) patrimônio imaterial, b)


patrimônio arquitetônico (incluindo bens móveis), c) patrimônio museológico
(incluindo o patrimônio sacro do Estado) e estudaremos também, as artes
plásticas centrada na pintura e escultura.

Diretamente, trabalharemos com 120 pessoas (professores arte-educadores,


agentes comunitários e interessados no assunto).

Indiretamente, a partir do compromisso de cada professor participante do curso,


estes conteúdos serão multiplicados em suas escolas, para seus alunos,
professores ou interessados. Cada aluno se compromete em multiplicar o
conhecimento adquirido através de aulas ou oficinas para mais 60 pessoas.

No entanto, o projeto de capacitação não se esgota neste primeiro desenho


proposto. Já articulamos com a Secretaria da Educação e de Turismo do RN,
ações futuras envolvendo professores: arte educadores, de história, de língua
portuguesa, e guias turísticos, para idêntica capacitação.

6
7

II. AÇÕES DESENVOLVIDAS


1.SELEÇÃO DOS PROFESSORES

Inicialmente, contactamos a equipe de profissionais envolvidos na realização do


Projeto Patrimônio Potiguar para sabermos da possibilidade dos mesmos
funcionarem como monitores neste projeto justamente por terem sido
responsáveis pelo inventário realizado em 2006. Optamos por estes profissionais
também pelo reconhecimento que todos desfrutam no meio acadêmico pelo
trabalho desenvolvido em suas respectivas áreas. Assim, Paulo Heider (
arquiteto), Simone da Invenção (museóloga), Helder Macedo (historiador e
professor) e Vicente Vitoriano (arquiteto e professor) aceitaram a tarefa de
ministrarem as aulas durante duas semanas.

Realizamos uma reunião onde foi explanado o objetivo do projeto e as


providencias que os mesmos deveriam ter, como por exemplo, apresentarem
plano de curso, relatórios, providenciarem material a ser distribuído durante o
curso (legislação, artigos) acerca do assunto.

Em 05/11/08 reunimos a equipe técnica do projeto e professores para:


apresentação do projeto; elaboração do plano de curso; preparação de material
didático e indicação do material a ser distribuído (legislação, artigo). Assim, restou
acordado que todos os professores abordariam em sala de aula uma parte
conceitual, a política, a legislação, decretos acerca do assunto patrimônio cultural,
bem como, o inventário realizado em 2006.

2. PLANOS DE ENSINO

Todos os professores apresentaram plano de ensino a ser ministrado em sala de


aula, tendo como base o levantamento feito pelo inventário do patrimônio cultural
potiguar que descreveu mais de 3000 ( três mil itens) nas tipologias agora
estudadas.

O referido plano de ensino contém dados como ementa, objetivos, competências,


conteúdo programático, metodologia e referências bibliográficas.

7
8

2.1 Plano de Ensino de Patrimônio arquitetônico, ministrado pelo professor


Paulo Heider :

Aula de Patrimônio Arquitetônico com o Professor Paulo Heider.

1. DADOS TÉCNICOS
Disciplina: Patrimônio arquitetônico
Carga horária: 10 horas/aula
Turma: 1 – Manhã
Professor: Paulo Heider Forte Feijó
Período: 27 a 31 de janeiro de 2009.

2. EMENTA Fundamentação teórico-metodológica para entendimento do que seja


o patrimônio arquitetônico; instrumentos, políticas e ações visando a proteção dos
bens tombados.

3. OBJETIVOS Dotar o aluno de conhecimento sobre recomendações nacionais e


internacionais acerca da proteção legal, preservação e conservação do patrimônio
arquitetônico, e seu rebatimento no caso Potiguar.

4.COMPETÊNCIAS Conhecedores da importância do patrimônio arquitetônico o


aluno terá condições de divulgar e multiplicar as informações recebidas, como
formadores de opinião que são.

6. METODOLOGIA
Aulas expositivas apoiadas por recursos visuais; discussão de textos

8
9

7. REFERÊNCIAS

Publicações
Patrimônio Cultural Potiguar em Seis Tempos. Natal: Monumenta – UNESCO/BID
– MinC/IPHAN, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Fundação José
Augusto, 2007
Coletânea de Leis sobre preservação do Patrimônio. Rio de Janeiro; IPHAN, 2006
Proteção e revitalização do patrimônio cultural no Brasil: uma trajetória. Brasília:
MEC, Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Fundação Pró-
Memória, 1980

9
10

2.2 Plano de ensino de artes visuais, ministrado pelo professor Vicente Vitoriano
:

Aula de Artes Visuais com o Professor Vicente Vitoriano.

PLANO DE ENSINO

1. DADOS TÉCNICOS
Disciplina: Artes visuais
Carga horária: 10 horas/aula
Professor: Vicente Vitoriano
Período:

2. EMENTA
Introdução às artes visuais no Rio Grande do Norte numa perspectiva histórica.
Arte modernista e contemporânea. Artes visuais e ensino de arte.

3. OBJETIVOS
Sensibilizar o participante para a necessidade da pesquisa em história da arte
no Rio Grande do Norte;
Apresentar um panorama das artes visuais no Rio Grande do Norte,
particularmente em Natal, dos anos cinqüenta do século XX à
contemporaneidade;
Discutir as relações entre a produção artística visual e o ensino de arte na
contemporaneidade.

10
11

4. COMPETÊNCIAS
Ao final do curso, o participante deverá ser capaz de:
discorrer sobre as artes visuais no Rio Grande do Norte, particularmente em
Natal, em seus desdobramentos históricos dos anos cinqüenta do século XX à
contemporaneidade;
compreender relações entre a produção artística visual e o ensino de arte.

5. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Sessão 01

Introdução às artes visuais: micro visões de um universo.


- Explanação verbal com uso de quadro.
Estado da arte da história das artes visuais no Rio Grande do Norte.
- Explanação verbal sobre bibliografia levantada com uso de quadro.

Sessão 02

Artes visuais e ensino de arte na contemporaneidade.


- Apresentação de slides.

Sessão 03

O desenho no Rio Grande do Norte numa perspectiva histórica.


- Pesquisa aplicada: apresentação de slides.

Sessão 04

Arte contemporânea em Natal.


- Apresentação de Slides
Avaliação.

6. METODOLOGIA
Aulas expositivas com apresentação de slides e debate simultâneo.
Visita técnica: XII Salão de Artes Visuais da Cidade do Natal e Panorama das
Artes Visuais RN – Prêmio Thomé Filgueira

7. REFERÊNCIAS
Livros, teses e dissertações

11
12

2.3 Plano de ensino de Patrimônio Museológico, ministrado pela Professora


Simone da Invenção :

Aula de Patrimônio Museológico com a Professora Simone da Invenção.

1.DADOS TÉCNICOS

Disciplina: Patrimônio Museológico

Carga horária: 30 horas/aula

Turma: Cada turma terá 5 horas / aulas conforme Programação prévia da


Escola do Patrimônio enviada aos responsáveis em ministrar os cursos.

Professor: Simone da Invenção Lopes- Museóloga

Período: de 08 à 12/12/2008.

2.EMENTA: Definição do que museu, museologia, cultura, memória e


patrimônio ; funções teóricas e práticas nos museus. Histórico da educação
nos museus e atuação no mundo moderno. Processamentos técnicos de
acervos; preservação do patrimônio museológico.

3.OBJETIVOS Aquisição por parte de professores e participantes do curso


uma consciência acerca da importância do patrimônio museológico Potiguar;

12
13

Através dos profissionais suscitar interesses nos alunos e na comunidade pelo


patrimônio museológico, como via de dinamização do setor cultutal/educativo;

Sensibilizar os participantes para práticas de educação patrimonial


fortalecendo a identidade cultural.

4.COMPETÊNCIAS : Conhecimento sobre patrimônio e museologia. Conhecer


diferentes iniciativas de valorização do patrimônio histórico/ artístico/ cultura.
Compreender a especificidade da preservação do patrimônio museológico.

5.CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

Eixo 1- O que é museu.

O que é museologia;

Teoria e prática museológica;

Museografia.

Eixo 2- Patrimônio museológico e educação.

Processamento técnico de acervos no campo da museologia;

Eixo 3- Museologia X Patrimônio Cultural ( cultura x memória x patrimônio)

Eixo 4- Preservação e conservação de bens museológicos.

6.METODOLOGIA :A leccionação do programa irá implicar a exposição oral


dos conteúdos programáticos, recorrendo-se, sempre que possível, a outros
recursos propiciadores da transmissão do saber. A intervenção dos alunos
será promovida mediante o recurso a técnicas de discussão e apresentação
oral de trabalhos. A organização de visita/s de estudo proporcionará uma
aproximação .

7.REFERÊNCIAS:

Livros:

BRUNO, MARIA Cristina Oliveira. Museologia e comunidade. Lisboa;


Universidade Lusófona da Humanidade e Tecnologias, 1996 ( Cadernos de
Sociomuseologia 9).

GOUVEA, G.;MARANDINO, M e LEAL,M.C 9 Org). Educação e museu; a


construção social do caráter educativo dos museus de ciência. Rio de
Janeiro:ACESS: faperj, 2003.

13
14

HORTA, Maria de Lourdes P.; GRUNBERG, Evelina; MONTEIRO, Adriane


Queiroz.Guia básico d Educação Patrimonial Brasília. IPHAN, Museu
Imperial, 1999.

O FORMAL e o não – formal na dimensão educativa dos museus. Rio de


Janeiro: Museu da Vida: MAST, 2001- 2002 Caderno do Museu da Vida).

SANTOS, Maria Célia T. Moura. Processo museológico e educação:


construindo um museu didático- comunitário. Lisboa: Universidade Lusófona de
Humanidades e Tecnologias 1996 ( Cadernos de Sociomuseologia).

SANTOS, Maria Célia T.Moura. Repensando a ação educativa cultural dos


museus. 2.ed. ampliada. Salvador: UFBA, Centro Editorial e Didático,
1993,136p.

SANTOS, Maria Célia T. Moura . Integrando a escola ao bairro. Salvador:


Instituto Anísio Teixeira: Secreta´ria de Educação. 1990 129p.

SANTOS, Maria Célia T. Moura. Museu, escola e comunidade: uma


integração necessária. Salvador: Fundação Nacional Pró- Memória : SPHAN
1987.

SUANO, Marlene. O que é museu. São Paulo: Brasiliense, 1986. 101 p.


(Coleção Primeiros Passos, 182). il.

Periódicos:

CIÊNCIAS & LETRAS: Educação e Patrimônio Histórico- Cultural. Porto


Alegre: Faculdade Porto Alegrense de Educação, Ciências e Letras, n 27,
jan/jun. 2000.

CIÊNCIAS & LETRAS; Patrimônio e Educação. Porto Alegre: Faculdade


Porto – Alegrense de Educação, Ciência e Letras, n 31 jan/jun2002.

Artigos em periódicos, capítulos de livros

ALMEIDA, Adriana M.: VASCONCELOS, Camilo M. Porque visitar museus.


In: BITTENCOURT, Circe ( Org). O saber histórico em sala de aula. São Paulo:
Contexto, 1998, p.104-116.

BRUNO, MARIA Cristina O.: VASCONCELOS, Camilo de Mello. A proposta


educativa do Museu de Pré- Histórico Paulo Duarte. Revista de Pré-
História, São Paulo : IPH, USP, n.7, p 165-186, 1989.

Monografias, dissertações e teses.

14
15

CABRAL SANTOS, Magaly. Lição das coisas ( ou canteiro de obras)


através de uma metodologia baseada na educação patrimonial. 1997.137 p.
Dissertação ( Mestrado) – Departamento de Educação,Pontifícia Universidade
Católica, Rio de Janeiro.

FRANCOIO, Mario Ângela Serri. Museu de Arte e ação educativa: proposta


de metodologia lúdica . 2000, 224 p. Dissertação ( Mestrado) – Escola de
Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo , São Paulo.

FREIRE, Beatriz Muniz. O encontro museu/escola: o que se diz e o que


faz. 1992, 134 p. Dissertação ( Mestrado) – Departamento de Educação,
Pontifícia Universidade Católica – Rio de Janeiro.

GRINSPUN, Denise. Educação para o patrimônio: Museu de arte e escola –


Responsabilidade compartilhada na formação de públicos. 2000 . 131p. Tese (
Doutorado) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo.

OCAMPO, Liana R. Tereza. Os cegos e os museus: a utilização do museu


como espaço educacional para deficentes visuais. 1987. Dissertação(
Mestrado) – Centro de Educação e Humanidades, Universidade Estadual do
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

VALENTE, Maria Esther. Educação em museus. O público de hoje no museu


de ontem. 1995. 208 p. Dissertação ( Mestrado) - Departamento de Educação,
Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro.

VASCONCELLOS, Carolina Tonioli de . Educação em museus: uma leitura


crítica. 2004. Monografia ( pós graduação lato sensu) – Museu de Arqueologia
e Etnologia Universidade de São Paulo , São Paulo.

Periódicos:

ICOM EDUCATION. CECA, ICOM n 1 -17.

ICOM study Series . CECA, ICOM n 2, 1996

15
16

2.4 Plano de ensino de Patrimônio Imaterial, ministrado pelo professor Helder


Macedo :

Aula de patrimônio Imaterial com o Professor Helder Macedo.

1. DADOS TÉCNICOS

Disciplina: Patrimônio Imaterial

Carga horária: 10 horas/aula

Professor: Helder Alexandre Medeiros de Macedo

Período: 19 a 30 de janeiro de 2009

2. EMENTA

Patrimônio cultural e memória. Patrimônio material e imaterial: aproximações e


distanciamentos. Patrimônio imaterial no Brasil e no Rio Grande do Norte

3. OBJETIVOS

Construir, junto com os educandos, uma reflexão crítica acerca da natureza do


patrimônio intangível e sua importância para as populações do Rio Grande do
Norte

16
17

4. COMPETÊNCIAS

4.1 Possibilitamos que o educando pudesse refletir sobre o patrimônio imaterial


e sua importância para o reconhecimento da identidade (enquanto pessoa e
membro de uma comunidade)

4.2 Dotamos o educando de capacidade ética e crítica de refletir sobre o


patrimônio imaterial e sua difusão

5. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

5.1 Patrimônio cultural

5.1.1 Conceitos, problemática e tipologia

5.1.2 Patrimônio material e imaterial: relações, afinidades e distanciamentos

5.1.3 Noções de legislação patrimonial

5.2 Patrimônio imaterial no Rio Grande do Norte

5.2.1 Antecedentes: folcloristas, estudiosos da cultura popular (tradicional) e


eruditos

5.2.2 Trabalhos desenvolvidos no âmbito de universidades e faculdades

5.2.3 Inventários e levantamentos da década de 2000

6. RELATO DA METODOLOGIA ADOTADA

As aulas da disciplina Patrimônio Imaterial foram ministradas tendo em vista o


pressuposto de uma educação não-verticalizada. Sendo assim, outros espaços
que não apenas a sala de aula (como a praça da escola, do lado externo)
foram utilizados, bem como, foi dado bastante incentivo à participação discente
no que tange à comentários e explorações de conteúdos prévios. Os
encontros, todavia, tiveram aulas expositivas como fio condutor do conteúdo
programático, a partir de textos-base indicados previamente e discutidos em
sala, partindo-se do Plano de Ensino. A cada encontro, também, criamos uma
situação-problema, a fim de levar o educando a refletir sobre o patrimônio
imaterial partindo de suas vivências. Nos dois últimos dias, além dos debates
que fomentamos, efetuamos um levantamento de dados entre os educandos
que culminou, com a realização de oficinas, na montagem de um grande painel
do Patrimônio Imaterial de Natal e região metropolitana. Nos slides das aulas,
que apresentamos em anexo, encontra-se explicitado o roteiro de cada uma
das aulas.

17
18

7 DIFICULDADES ENCONTRADAS

Não foram encontradas grandes dificuldades, a não ser o choque de diferentes


concepções teóricas em torno dos conceitos de cultura e patrimônio cultural.
Uma parte dos professores-cursistas ainda mantém uma concepção “fechada”
de cultura – que a considera imutável, imóvel e fossilizada – levando a que o
próprio conceito de patrimônio cultural também seja visto por esta ótica.
Dizendo de outra maneira, essa mesma parcela de professores (não a maior,
felizmente) ainda acredita que à expressão “patrimônio cultural” corresponda,
apenas, a “cultura popular tradicional” ou o “folclore”. Todavia, para sanar esse
dilema, deixamos bastante claro, desde o início do curso, que, conquanto a
nossa concepção de cultura e patrimônio cultural seja a mais aberta possível,
cada um deveria seguir os seus instintos e, a partir de seus referenciais de
mundo, projetar seus próprios conceitos. Adotar essa postura deixou os
cursistas mais tranqüilos no que diz respeito a esse embate de concepções
teóricas, que também permeia os estudiosos do patrimônio cultural na
contemporaneidade.

8 AVALIAÇÃO

De maneira geral, o curso foi bem avaliado pelos alunos, que afirmaram, a
partir dos debates suscitados em sala de aula e fora dela, minimamente
preparados para discutir as questões do patrimônio imaterial com seus alunos
– e, ainda mais, para levar a problemática dos aspectos imateriais da cultura
para o seu dia-a-dia. Particularmente, enquanto professor, faço boa avaliação
do curso, conquanto tenha sido muito pouco o tempo dado para a discussão de
importantes questões como são as do patrimônio cultural.

9 IMPACTOS ESPERADOS

Esperamos que os cursistas possam construir o conhecimento apreendido em


sala de aula, junto com seus respectivos alunos, na tentativa de fazê-los atinar
para a importância de se discutir as questões ligadas ao patrimônio imaterial.
Considerando o grau de aceitabilidade dos cursistas para com a temática do
Patrimônio Imaterial, supomos que o curso deverá surtir os seus efeitos
precípuos, quais sejam os de formar agentes capazes de realizar ações de
salvaguarda do patrimônio cultural do estado.

10 REFERÊNCIAS

7.1. Livros e plaquetes

MENESES, José Newton Coelho. História & Turismo Cultural. Belo


Horizonte: Autêntica, 2004. 128p. (Col. História & Reflexões, v. 8)

18
19

FUNARI, Pedro Paulo; PINSKY, Jaime (orgs.). Turismo e Patrimônio


Cultural. 4.ed. São Paulo: Contexto, 2005. 130p. (Col. Turismo Contexto).

LEMOS, Carlos A. C. O que é patrimônio histórico. 5.ed. São Paulo:


Brasiliense, 1987. (Col. Primeiros Passos).

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. São Paulo: Estação


Liberdade/Editora Unesp, 2001. 283 p.

FONSECA, Maria Cecília Londres. O patrimônio em processo. Rio de


Janeiro: UFRJ/Minc/IPHAN, 1997.

LIMA, Pedro de. Arquitetura no Rio Grande do Norte. Natal: Cooperativa


Cultural Universitária da UFRN, 2002. 120 p.

MAIA, Isaura Amélia de Sousa Rosado (org.). Cascudo: guardião das nossas
tradições. Natal: Governo do Estado do Rio Grande do Norte/Prefeitura
Municipal de Natal/Prefeitura Municipal de Mossoró/Instituto EMA. 2004
(Coleção Mossoroense, Série C, v. 1.462). 348p.

GURGEL, Deífilo. Espaço e tempo do folclore potiguar. Natal: Prefeitura


Municipal de Natal/Fundação Capitania das Artes, 1999. 235p.

MAIA, Isaura Amélia de Sousa Rosado; LIMA, Ana Neuma Teixeira de (orgs.).
Catálogo do Acervo de Artes Visuais do Governo do Estado do Rio
Grande do Norte e Fundação José Augusto. Natal: Fundação José Augusto,
2007. 190p. Disponível em:
<http://www.pinacotecarn.art.br/acervo/inventario.rn.rar>.Acesso em: 12 nov.
2008.

MAIA, Isaura Amélia de Sousa Rosado; MAIA, Trícia Rosado (org.).


Patrimônio Arquitetônico. Natal: Fundação José Augusto, 2006. 12p.

MAIA, Isaura Amélia de Sousa Rosado; MAIA, Trícia Rosado (org.).


Patrimônio Imaterial. Natal: Fundação José Augusto, 2006. 12p.

MAIA, Isaura Amélia de Sousa Rosado; MAIA, Trícia Rosado (org.).


Patrimônio Museológico. Natal: Fundação José Augusto, 2006. 12p.

MAIA, Isaura Amélia de Sousa Rosado; MAIA, Trícia Rosado (org.). Bens
móveis e integrados. Natal: Fundação José Augusto, 2006. 12p.

MAIA, Isaura Amélia de Sousa Rosado; MAIA, Trícia Rosado (org.). Artes
visuais. Natal: Fundação José Augusto, 2006. 12p.

19
20

MAIA, Isaura Amélia de Sousa Rosado; MAIA, Trícia Rosado (org.).


Patrimônio Sacro. Natal: Fundação José Augusto, 2006. 12p.

7.2. Sites

IPHAN. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Disponível em:


<www.iphan.gov.br>. Acesso em: 12 de nov. 2008.

MONUMENTA. Disponível em: <www.monumenta.gov.br>.

REDE DO Patrimônio Imaterial Potiguar. Disponível em:

< http://www.fja.rn.gov.br/imaterial/patrimonioimaterial/index2.htm>.

20
21

3. SELEÇÃO E INSCRIÇÃO DE ALUNOS


A divulgação/convite do curso foi realizada através do envio de ficha de inscrição
para 103 escolas estaduais, municipais e particulares, para que cada escola
indicasse os professores para participar do curso da Escola do Patrimônio.

Também enviamos e-mail para a mala direta dos participantes dos eventos da
Fapern (Ciência do Povo e Invento e Inventor), entidade parceira, com a
divulgação do curso e ficha de inscrição.

Ainda foram fixados cartazes nos diversos pontos estratégicos da cidade como
secretaria de turismo, universidades , escolas, etc.

Obtivemos 170 inscritos. Destes, apenas 131 concluiram e receberam os


certificados.( Anexo I)

4. RELAÇÃO NOMINAL DOS PARTICIPANTES

Nº NOME CPF RG
1 Adriana Cristina da Silva Patrício 009.330.144-81 001.624.896-SSP/RN
2 Adriana Paulino da Silva 1516439 SSP/RN
3 Adriana Tinôco de Andrade 466.330.654-34 772.369 ITEP/RN
4 Alessandra Ferreira 020.884.764-23
5 Alcione Barbosa de Lima 1709.328-SSP-RN
6 Alexandre Marcos de Brito 433.094-SSP/RN
7 Altamira Leite de Medeiros 698.206-ITEP/RN
8 Ana Beatriz Silva Pessoa 058.067.954-38 002.347.054/SSP-RN
9 Ana Lígia do Lago Borges 1.046.908-SSP/RN
10 Ana Lúcia Carneiro de Oliveira 432.507.344-20 1.926.515-SSP/RN
11 Ana Luiza Medeiros 1273684 SSP/RN
12 Ana Maria Andrade de Lima 379.435.534-20
13 Anaxsuell Fernando da Silva 1.858.214-SSP/RN
14 Andréa Carla dos Santos Alexandre
Ferreira 916.206.864-49 1.419.122-SSP/RN
15 Andrey Ricardo Gomes de Oliveira 008.501.804-06 1.747.808-SSP/RN
16 Ângela Maria Pegado da Silva 140.776.124-20 192.478-SSP/RN
17 Antônio Soares 108.206.984-15 262.507 SSP/RN
18 Antônio Marcos de Oliveira 850.739.544-91 1.329.084-SSP/RN
19 Betânia Silva da Costa 687.173-SSP/RN
20 Cláudia Maria Pereira 032.631.204-84 001.595.952-SSP/RN
21 Carla Alberta G. Lemos Loureiro
22 Claudio de Almeida Cavalcante 500.707.464-00 626.472-SSP/RN
23 Clébia Bezerra da Silva 1888276-SSP/RN
24 Concísia Lopes dos Santos 049.350.744-26 002.034.155 ITEP/RN
26 Cristiane de Melo Soares 618551202-59

21
22

27 Daniel Augusto da Silva 242.851.884-49 308897 ITEP/RN


28 Daniele André da Silva 009.360.294-47
29 Daniela Araújo Leirias 033.102.314-88 1887668 SSP/RN
30 Dulcineide da Silva Gomes Feitosa 1454991 SSP/RN
31 Edízia Kaline Costa Lessa 024.440.504-28
32 Edna Maria Silva dos Santos 393.764.274-91
33 Edna Marques Teixeira de Medeiros 322.550.554-49 495.036-SSP/RN
34 Eliane Maria Silva Cavalcanti 282.709-SSP/RN
35 Eliane Lopes de Oliveira 1.845.388-ITEP
36 Elmo Marinho de Figueredo Júnior 1.599.048-ITEP/RN
37 Francisca Francimeire de Aquino
Motta 778.938.164-49 001.2742116- SSP/RN
38 Francisco Djairo Bezerra Alves 1.467.029-SSP/RN
39 Gecionny Rodrigo Pinto de Souza 035.553.954-32
40 Gerciane Correia de Almeida 490.461.524-72
41 Genildo Mateus Pinto 445.462-SSP/RN
42 Gerlúzia de Oliveira Azevedo Alves 565.988.234-04 893.650-SSP/RN
43 Gladys Teixeira Gioppo 3759744-9
44 Gustavo André Pereira de Brito 028.058.937-94 1.650.377 SSP/RN
45 Heide Grazielle Kanitz 010.204.234-98 2.429.332-SSP/RN
46 Helder José dos Santos 2200126 ITEP
47 Iericê Duarte Cabral 019.844.384-68 121.200-SSP/RN
48 Inez Ferreira de Paiva Pacheco 849.455-ITEP
49 Ivanesca André da Silva 010.211.264-97 002.075.761 Itep
50 Ivete Bezerra de Melo Pereira Nunes 155.906.584-20
51 Jacicleide Lourenço Bezerra 050.741.684-81 850.857-SSP/RN
52 Jailda Moreira de Souza 242.985.494-53 334.812-SSP/RN
53 Janaina Alves Gomes 1.421.463-ITEP
54 João Batista da Silva 970.280.964-91 1519495 SSP
55 Joicy Suely Galvão da Costa 068.875.334-56 1.805.128-SSP/RN
56 José Richelly Carlos de Lima e Silva 062.131.564-88 001.726.053-SSP/RN
57 Josimeire Bezerra Marques 1.896.661-SSP/RN
58 Judite Pereira de Medeiros Cavalcanti 93.579-IMELEC/RN
59 Kátia Régia do Lago Borges 626.278.214-15 847583 SSP/RN
60 Keila Monique Marques Costa 837.548.144-00
61 Larrúbia Tavares Marcelino da Silva 197.112.392-72 1136382 SSP/SE
62 Lindacleide Medeiros da Silva 915.582.204-53
63 Linete Gomes de Oliveira 1.377.215-SSP/RN
64 Luciano Fábio Dantas Capistrano 1.107.905-SSP/RN
65 Lúcia de Fátima X. Machado 664.264.484-00
66 Lúcio José Barbosa 086.290.054-91 184.394-SSP/RN
67 Luiza Márcia Tavares do Nascimento 035.577.974-90
68 Magna Luciene da Silva Borges 750.956.614-20
69 Manuela Paula de S. Silva 061.997.814-73

22
23

70 Márcio Fernandes Ribeiro 779.132.564-00 1.188.891-SSP/RN


71 Maria Aparecida Fonseca 111.111.515-04 577.563-SSP/RN
71 Maria Conceição Barros de O. Silva 523.393.689-15
73 Maria Cristina Leandro de Oliveira 1.880.190-SP/RN
74 Maria Cristina Oliveira de Azevedo 042.343.808-23 1881571 ITEP
75 Maria Dagmar Ribeiro 1.411.141-SSP/MG
76 Maria das Dôres da Silva Timóteo da
Câmara 607.085-ITEP
77 Maria Dagmar Ribeiro 007.709.714-90
78 Maria das Graças Santos Silva 689.460
79 Maria do Socorro dos Santos Batista 843.729-SSP/RN
80 Maria Dorailde de Jesus da Rocha 633.334-SSP/RN
81 Maria Edna Alves da Silva França 842.918-SSP/RN
82 Maria Geruza Soares Câmara 136.895.924-53 178.000-IMLEC-RN
83 Maria Glaudete Dantas de Lima 105.945.904-34 241.536-SSP/RN
84 Maria Rogéria Carvalho de Freitas 552.951.004-30 885.979-SSP/RN
85 Maria Socorro de Oliveira 156.341.754-63 325.307 SSP
86 Maria Suzete Dantas de Góis 057.536.784-91
87 Marisa Macia da Silva 001.266.387 SSP
88 Marluce Barbosa de França 288.919.534-15 1934247 Itep
89 Marta Silva Pessoa 135.865-ITEP
90 Marysa Silva dos Santos 023.061.034-02 1.526.618-SSP/RN
91 Meres de Jesus Rocha 1.834.675-SSP/RN
92 Minervina França Rodrigues 164.590-SSP/RN
93 Monique Dias de oliveira 667.084 Itep/RN
94 Nara Lidiana Silva Dias 002.277.603-SSP/RN
95 Olga Suely Texeira 634.962.674-53
96 Paulo Milhomens 3550780 SSP/BA
97 Pedro Paulo Pereira Pinto 08024730-7-IFP/RJ
98 Regineide Maria de Sousa Silva 340.583-SSP/RN
99 Rejane Bezerra Barros 443.507.594-68
100 Richardson Alex de Brito 664.356.094-20
101 Rita Medeiros da Costa 114.039.694-34
102 Roberto Estevam da Silva Júnior 072.065.064-02
103 Rosa Maria da Silva 672.124.414-49
104 Rosália Carrilho Dantas da Silva 1.289.607-SSP/RN
105 Rosângela Araújo da Silva 513.277.164-53
106 Rosângela Franca de Melo 790.707.014-72
107 Rosângela Mota dos Santos 786.109.664-53
108 Rosane Felix Ferreira 081.250.998-67
109 Rousiêne da Silva Gonçalves
110 Rugacio Alexandre de Oliveira 025.516.224-33
111 Saionara Barbosa de Brito 1.083.472-ITEP
112 Sandemberg Oliveira de Almeida 1.316.686-SSP/RN

23
24

113 Sílvia Sales de Mendoça Alves 651.617.931-04


114 Simone Alves da Silva 850.571/SSP
115 Simone Silva dos Santos 1.937.731-ITEP
116 Sivoneide da Silva Martins 500.580.614-87
117 Sunamita Araújo Pereira 2.430.824-SSP/RN
118 Tácio Azevedo da Fonseca Tinoco 2711063-SSP/PE
119 Tereza Daniela Cunha Gomes 1.267.164-SSP/RN
120 Thalita Costa da Silva 2.210.276-SSP/RN
121 Udymar Pessoa D. Cardoso 250.638-SSP/RN
122 Úrsula Andréa de Araújo Silva 028.241.844-00
123 Vanda Maria dos Santos 264.178.985-04
124 Vanessa de Oliveira Carneiro 1.951.493-SSP/RN
125 Vera Lúcia das Chagas Faustino Alves 156.595.344-49
126 Viviane Raiza de Lima
(vivi_cap16@hotmail.com) ITEP
127 Walcley de Araújo 001.074.944-SSP/RN
128 Waldilene Dantas da Cruz Cavalcante
de Freitas 1.110.231-SSP/RN
129 Wallas Jefferson de Lima 076.178.634-11
130 Wandice Vânia Dantas da Cruz 785.241.804-04
131 Zildalte Ramos de Macêdo 3.008.256-ITEP/RN

24
25

III REALIZAÇÃO DO CURSO

Litz Madruga, jornalista, Professora Isaura Rosado – Fapern e Soares Júnior – Igetur,
solenidade de abertura da Escola do Patrimônio.

Café da manhã de lançamento do curso ESCOLA DO PATRIMÔNIO

A Escola do Patrimônio Cultural Potiguar, objetiva capacitar diretamente, 120


arte-educadores e lideranças comunitárias. De forma indireta alcançar 7.320
residentes, alunos, professores e comunitários, nas áreas próximas aos
monumentos mais significativos o patrimônio da capital, com o objetivo de tornar
este contingente populacional responsável pelo bem publico.

25
26

O curso foi realizado nas dependências do Instituto Kennedy, com abertura no dia
19 de janeiro de 2009, com café da manhã, e encerramento no dia 29 de janeiro
de 2009, com um lanche. Os alunos foram divididos em três turmas, sendo uma
no horário da manhã( de 8:00 as 12:00) e duas a tarde( 14:00 as 18:00). As
disciplinas foram: patrimônio arquitetônico, patrimônio museológico, patrimônio
imaterial e Artes Visuais.

Todos os alunos receberam o kit com a bolsa,camiseta, livro de Câmara Cascudo,


bloco e lápis. Os livros “ Espaço e Tempo do Folclore Potiguar‟ e „Espaço Urbano
de Natal” foram sorteados já que tínhamos mais alunos (131) do que os livros
previstos no projeto e comprados (120). Lista de recebimento dos Kits no anexo II.

Um dos objetivos do curso é informar sobre a política e as ações desenvolvidas na


área de patrimônio cultural, incentivando o espírito crítico dos participantes e
qualificando-os para desempenhar ações mais efetivas e conscientes que tenham,
como foco, o patrimônio cultural. Além disso, abordar efetivamente patrimônio
cultural potiguar, nos eixos patrimônio arquitetônico, museológico, imaterial e
artes visuais, a partir do inventário realizado em 2006.

Foram 30 horas para cada disciplina e 10 horas para visita técnica.

Cada aluno, ao final do curso, recebeu 35 plaquetes e CD com banco de dados,


comprometendo-se em realizar trabalho de multiplicação para 60 pessoas,
conforme termo de responsabilidade em anexo. Também entregamos uma lista
que deverá ser preenchida com o nome das pessoas que participaram do curso e
entregue ao Igetur ( Anexo III).

O excelente resultado pode ser conferido na avaliação que realizamos, onde


foram levantados questionamentos, como por exemplo, a divulgação, a qualidade
do material, os professores, a coordenação, etc.

Ao final, concluímos que o assunto Patrimônio Cultural é motivador, envolvente,


trabalha com a auto-estima e com isso, empolga, instiga, suscita debates, críticas,
sugestões e amplia o conhecimento do potiguar sobre suas raízes.

Avaliamos o curso como de suma importância para a comunidade, para os


professores e alunos vez que tratou de tema importante para o crescimento
pessoal e profissional de cada um dos participantes.

26
27

Abertura do Curso ESCOLA DO PATRIMÔNIO


Prof. Helder Macedo, Prof. Paulo Heider, Prof, Isaura Rosadodiretora da FAPERN, Prof. Onilson Oliveira Diretor do Instituto
Kennedy, Trícia Maia e Daniella Câmara

1. HORÁRIOS DAS TURMAS A, B e C:


Turmas Segunda(19/01) Terça(20/01) Quarta(21/01) Quinta(22/01) Sexta(23/01)
A(8 às Patrimônio Patrimônio Patrimônio Patrimônio Visita técnica
10h) Arquitetônico Arquitetônico Museológico Museológico 1-Fortaleza
dos Reis
Magos
2- Museu de
Cultura
Popular
3- Painel de
Dorian Gray
A(10 às Patrimônio Patrimônio Patrimônio Patrimônio + Relógio do
12h) Museológico Museológico Arquitetônico Arquitetônico SESC +
Solares Bela
Vista e João
Galvão
4 – Memorial
Câmara
Cascudo
B(14 às Patrimônio Patrimônio Patrimônio Patrimônio Visita técnica
18h) Arquitetônico Arquitetônico Museológico Museológico 1-Fortaleza
dos Reis
Magos
2- Museu de
Cultura
Popular
3- Painel de
Dorian Gray
B(16 às Patrimônio Patrimônio Patrimônio Patrimônio + Relógio do

27
28

18h) Museológico Museológico Arquitetônico Arquitetônico SESC +


Solares Bela
Vista e João
Galvão
4 – Memorial
Câmara
Cascudo
C(14 às Patrimônio Patrimônio Patrimônio Patrimônio Visita técnica
16h) Museológico Museológico Arquitetônico Arquitetônico 1-Fortaleza
dos Reis
Magos
2- Museu de
Cultura
Popular
3- Painel de
Dorian Gray
+ Relógio do
SESC +
C(16 às Patrimônio Patrimônio Patrimônio Patrimônio Solares Bela
18h) Arquitetônico Arquitetônico Museológico Museológico Vista e João
Galvão
4 – Memorial
Câmara
Cascudo
Turmas Segunda(26/01) Terça(27/01) Quarta(28/01) Quinta(29/01)
A(8 às Patrimônio Patrimônio Artes Visuais Artes Visuais
10h) Imaterial Imaterial

A(10 às Artes Visuais Artes Visuais Patrimônio Patrimônio


12h) Imaterial Imaterial

B(14 às Patrimônio Patrimônio Artes Visuais Artes Visuais


16h) Imaterial Imaterial

B(16 às Artes Visuais Artes Visuais Patrimônio Patrimônio


18h) Imaterial Imaterial

28
29

C(14 às Artes Visuais Artes Visuais Patrimônio Patrimônio


16h) Imaterial Imaterial

C(16 às Patrimônio Patrimônio Artes Visuais Artes Visuais


18h) Imaterial Imaterial

Turma A: Patrimônio Arquitetônico; Patrimônio Museológico; Patrimônio Imaterial e Artes


Visuais.
Turma B: Patrimônio Arquitetônico; Patrimônio Museológico; Patrimônio Imaterial e Artes
Visuais.
Turma C: Patrimônio Museológico; Patrimônio Arquitetônico; Artes Visuais e Patrimônio Imaterial

29
30

IV.VISITA TÉCNICA

Prof. Paulo Heider na aula de campo- Fortaleza dos Reis Magos.

Prof. Odinelia Targino, na visita ao Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão.

A visita técnica teve o intuito de apresentar ao aluno, na prática, o patrimônio


cultural existente na cidade de Natal e estabelecer uma opinião critica sobre a
preservação destes bens e a realização de ações culturais, educativas e
preservacionistas por parte do estado.

A turma da manhã foi acompanhada pelo professor Paulo Heider e as duas turmas
da tarde, acompanhadas pela prof. Simone e pela museóloga Odinélia Targino.

30
31

Visitou a Fortaleza dos Reis Magos, o Museu de Cultura Popular - recém instalado
na antiga estação rodoviária da Ribeira, seguindo a pé pela Avenida Câmara
Cascudo, onde se encontra a Casa de Câmara Cascudo, o Solar Bela Vista, o
Solar João Galvão, o relógio do SESC e o painel de Dorian Gray. Visitou-se em
seguida o Museu Casa Café Filho – instalado no Sobradinho, assim como, a
Coluna Capitolina e o Memorial Câmara Cascudo. Na Praça André de
Albuquerque foi feita uma explanação sobre os monumentos ali existentes como o
marco zero de Natal, bem como acerca dos que existem e/ou existiram em seu
entorno.

Em anexo, os relatos dos professores que acompanharam a visita. ( Anexo IV)

Caminhada pelo centro histórico, rumo ao Museu de Cultura Popular.


Destaque para a casa de Câmara Cascudo.

Visita ao Memorial Câmara Cascudo

31
32

V. AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS

Realizada avaliação com os alunos do curso Escola do Patrimônio Potiguar, o


resultado foi extremamente positivo. Os alunos relataram a grande importância da
divulgação e conscientização do Patrimônio Cultural, fazendo com que o sujeito
social possa conhecer, preservar e valorizar sua cultura, seu patrimônio, tanto
natural quanto material e imaterial.

Outro ponto bastante discutido foi a possibilidade de se multiplicar o conhecimento


adquirido no curso, uma vez que cada aluno recebeu material para fazer a
divulgação, seja em sala de aula, com a comunidade ou mesmo com os demais
colegas de formação. Os alunos do curso relataram que o conhecimento adquirido
fará parte da prática pedagógica adotada por eles em sala de aula.

Assim o que ficou registrado é que toda a cultura quando é divulgada se valoriza,
sendo esse um dos objetivos do curso, ou seja, não deixar que a cultura
patrimonial seja esquecida pelas pessoas.

Em anexo, as fichas de avaliação e a avaliação dos professores.( anexo V)

32
33

VI. AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS DO PROJETO NA COMUNIDADE LOCAL

Inventariar o patrimônio cultural potiguar é o primeiro passo para que as gerações


futuras possam conhecê-lo. Foi com esse objetivo que o curso Escola do
Patrimônio Potiguar foi idealizado, fazendo assim com que o conhecimento da
cultura seja transmitido para toda a comunidade local. Conscientizando as
pessoas da importância de valorizar o patrimônio, ajudando na construção da
identidade cultural potiguar.

Foi feita a distribuição de material “cartilhas”, Patrimônio Arquitetônico,


Museológico, Artes Sacras, Bens Móveis, Imaterial e Artes Visuais e o CD do
Banco de dados do Inventário do patrimônio Cultural Potiguar em Seis tempos
para que seja feito o curso de multiplicação do conteúdo apreendido em sala de
aula. Cada aluno responsabilizou-se em replicar o assunto discutido em sala de
aula para outros 60 (sessenta) alunos.

33
34

VII-ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS
Publicamos em periódico de grande circulação a notícia de que o Igetur estava
abrindo seleção de currículos através do e-mail escoladopatrimonio@gmail.com
para os cargos de coordenador e estagiários do projeto Escola do Patrimônio (
Anexo VI). No caso dos professores, optamos pelos profissionais que haviam
trabalhado no inventário de 2006.

1 - Pessoal:
Professores: Foram contratados quatro professores (Patrimônio
Arquitetônico, Museológico, Imaterial e Artes Visuais), para ministrarem 30
horas aula cada e ainda acompanharem a visita técnica. Sendo eles:

Simone da Invenção Lopes – Patrimônio Museológico


Helder Alexandre Medeiros de Macedo – Patrimônio Imaterial
Paulo Heider Feijó – Patrimônio Arquitetônico e Bens Móveis
Vicente Vitoriano - Artes Visuais
Estagiários: Foram contratados os estagiários para secretaria (Tatiana
Pinheiro), informática (Daniel Martins) e imprensa (Daniella Câmara).
Coordenador executivo: Contratada a coordenadora executiva para o
projeto (Trícia Maia).
Fotógrafo: Contratado fotógrafo para os registros do curso e da visita
técnica( Karl Leite).
Filmagem: Contratada empresa para realizar as imagens do projeto e visita
técnica( Rita de Cassia Nascimento de Sousa Moura-ME).

2 - Material de Consumo: adquirido, conforme Plano de Aplicação.


material de expediente ,
livros Espaço e Tempo do Folclore Potiguar, Cascudo o Guardião de
Nossas Tradições e Espaço Urbano de Natal.
Realizamos a pesquisa de preço para aquisição das bolsas, onde o melhor
preço foi oferecido por POTEX- Potiguar Textil Ltda.
Bloco e lápis

3- Material Permanente: Adquirimos um computador portátil, uma impressora e


no brack, à empresa Infosoft Informática LTDA.

4- Montagem dos Kits : Foram confeccionadas bolsas com a logomarca do


projeto e dos apoios financeiros. Adquirimos os três livros Cascudo Guardião de
Nossas Tradições, Espaço e Tempo do Folclore Potiguar e Arquitetura no Rio
Grande do Norte. Este ultimo livro, sobre a arquitetura potiguar, foi adquirido no
lugar do livro “Espaço Urbano de Natal”, do mesmo autor, tendo em vista que o

34
35

livro indicado no plano de aplicação não existia na quantidade necessitada para o


curso. Há de se ressaltar que o número de participantes (131) superou a
estimativa inicial(120) do projeto. Assim, o livro Cascudo Guardião de Nossas
Tradições foi entregue para todos os participantes, e os demais livros foram
sorteados entre os mesmos. Ainda fazia parte do Kit a bolsa, bloco, lápis e CD que
foram distribuídos no início do curso. Anexo II

5 – Material Gráfico

Foram confeccionados 500(quinhentos) cartazes e 1000(mil) convites pela


empresa RN Econômico LTDA que apresentou o melhor preço.
Foram confeccionados ainda 140 certificados de conclusão de curso.(Anexo VII)

6- Filmagens do curso
As filmagens da abertura e encerramento, aulas e visita técnica realizadas
durante o curso encontram-se no anexo VIII.

35
36

VIII. INSERÇÕES NA MÍDIA :


Jornais( Anexo X):
Diário de Natal, 15/01/09
O Mossoroense, 21/01/09

TV(Anexo XI):
TV Universitária-19/01/09
TV Assembléia-19/01/09
TV Tropical- 19/01/09
TV Cabugí-19/01/09(tarde)
TV Cabugí-19/01/09(noite)

Internet(Anexo XII):
nominuto.com

36
37

IX. MEMÓRIA FOTOGRÁFICA

A seguir, alguns registros fotográficos do curso Escola do Patrimônio.(Anexo IX).

Entrega do Material didático (bolsa, livro, bloco e lápis) .

Alunos em sala de aula.

37
38

Lanche diário para os alunos do curso.

Encerramento do Curso ESCOLA DO PATRIMÔNIO. Prof. Vicente Vitoriano, Prof. Paulo Heider,
Daniella Câmara , Trícia Maia e Prof. Isaura Rosado

38
39

Coquetel de encerramento do curso ESCOLA DO PATRIMÔNIO.

Recebimento do Certificado de Conclusão do curso ESCOLA DO PATRIMÔNIO.

39