Você está na página 1de 20
APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector
APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector

APRESENTAM

Como nascem as estrelas

APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector
APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector
APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector
APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector
APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector
APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector
APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector
APRESENTAM Como nascem as estrelas de Clarice Lispector

de Clarice Lispector

As Lendas apresentadas

A Fruta Sem Nome

Nesta lenda, Clarice Lispector conta que o jabuti tem o casco “rachado” devido a uma surra que levou por guardar o segredo do

nome de uma fruta mágica.

A Festança na Floresta

Nessa festa dos animais da floresta, a narradora explica como e

porque os animais perderam o dom da fala e passaram a emitir grunhidos. A “babel” ficou por conta da onça que, ocupada em atacar os demais com comentários maldosos, foi castigada pelo deus dos veados, Arapuá-Tupana, cujo canto não matou a todos, mas tornou-os incapazes de falar.

Pedro Malazarte Clarice narra uma das espertezas de Pedro Malazarte, personagem do imaginário popular, conhecido pelos golpes que aplicava às pessoas.

Yara

Apresenta a história desta personagem do folclore brasileiro cujo

objetivo é encontrar noivos. Com seu canto, ela atrai rapazes para o fundo das águas. Nessa versão, o índio tapuia sucumbe aos encantos dessa sereia e acaba no fundo do rio.

Do que eu tenho medo Em “Do que eu tenho medo”, a narradora diz ter medo do Saci Pererê, pois acredita em sua existência. Além disso, declara que ambos têm afinidades como “vício do fumo” e “as manhas”, usados para se vingar e se divertir.

Como Nasceram as Estrelas Nesse texto, Clarice conta como surgiram as estrelas no céu. Os personagens são índios.

Como nascem as estrelas Clarice Lispector, um talento único da literatura brasileira, é autora de

Como nascem as estrelas

Clarice Lispector, um talento único da literatura brasileira, é autora de uma obra preciosa e inesgotável. O seu último trabalho para o público infantil foi o livro Como Nasceram as Estrelas, em que reconta com genialidade doze lendas do nosso folclore. Escrito em 1977 no formato de calendário, por encomenda da fábrica de brinquedos Estrela, foi publicado como livro em 1987. O espetáculo Como Nascem as Estrelas, que teve sua estreia em fevereiro de 2008 no Grande Salão São Paulo da Caixa Cultural, encena seis das lendas do livro.

Estrelas como Clarice nasceram de mãe e pai, avó e avô, irmãos, tios, amigos. Estrelas

Estrelas como Clarice nasceram de mãe e pai, avó e avô, irmãos, tios, amigos.

Estrelas como Clarice Lispector, como vocês, como nós, nasceram de gente. E sempre em algum lugar. Ela nasceu em Tcheltchenick, mas foi parar em Recife. Morreu faz 31 anos, mas renasce todo dia em cada palavra sua, palavra clara Clarice.

Desde pequena gostou de fazer palavra brilhar e hoje elas brilham em todo lugar. Estão em várias línguas que o mundo sabe falar.

Hoje nós vamos mostrar algumas lendas recontadas por Clarice Lispector, lendas bem brasileiras para todo o Mundo gostar.

Katia Brito

Quando eu comecei a ler, eu lia muito livro de histórias. Eu pensava que livro

Quando eu comecei a ler, eu lia muito livro de histórias. Eu pensava que livro era uma coisa que nasce. Eu não sabia que era uma coisa que se escrevia. Quando eu soube que livro tinha autor, eu disse: também quero ser autor.

Clarice Lispector

No tempo de nossa tatatatataravó

No tempo de nossa tatatatataravó
Aconteceu uma coisa que só acontece quando a gente acredita
Aconteceu uma coisa que só acontece quando a gente acredita

Aconteceu uma coisa que só acontece quando a gente acredita

Mais eis senão quando surgiu no ar um boato

que logo se espalhou alvissareiro

num diz que diz assanhado.

Vinha esse boato trazido pelo canto do sábia.

num diz que diz assanhado

Como o sábia a quanto se sabe

canta pelo mero prazer de cantar

num diz que diz assanhado

num diz que diz assanhado

A noite estava toda iluminada por mil pela

A noite estava toda iluminada por mil pela milhares de vagalumes milhares de vagalumes
A noite estava toda iluminada por mil pela milhares de vagalumes milhares de vagalumes

milhares de vagalumes

milhares de vagalumes

hares de vagalumes , lua silenciosa e pelas estrelas úmidas . milhares de vagalumes

hares de vagalumes, lua silenciosa e pelas estrelas úmidas.

hares de vagalumes , lua silenciosa e pelas estrelas úmidas . milhares de vagalumes
hares de vagalumes , lua silenciosa e pelas estrelas úmidas . milhares de vagalumes

milhares de vagalumes

A Yara que mora no fundo das águas

Com flores aquáticas

enfeita então os cabelos negros

No reino das águas dos riachos buliçosos

O feitiço da flor das águas já o enovelara todo

os cabelos negros No reino das águas dos riachos buliçosos O feitiço da flor das águas
os cabelos negros No reino das águas dos riachos buliçosos O feitiço da flor das águas
A fo me graçava entre os bichos

A fome graçava entre os bichos

Meio Bicho Meio Gente

M e i o B i c h o Me i o G e n t

E eu garanto essa verdade

queatéparece mentira,

garanto.

graçava

graçava

Ficha Técnica Atores Katia Brito Renato Reston Flavia Milioni Musicistas Rui Alvim Carol Panesi
Ficha Técnica Atores Katia Brito Renato Reston Flavia Milioni Musicistas Rui Alvim Carol Panesi

Ficha Técnica

Atores

Katia Brito

Renato Reston

Flavia Milioni

Musicistas

Rui Alvim

Carol Panesi

Direção Musical

Rui Alvim

Cenário e Figurino

Ney Madeira

Assistente de Cenografia Adereços Pintura em Tecido Costureira Direção de Movimento Iluminação Ténicos de luz

Júlia Marina e Patricia Saedo Maria Oiticica Maria Lúcia Vidal Maria de Jesus da Silva José Paulo Correa Aurélio de Simoni Bruno Silva e Diego Silva

Cenotécnico Marcão

Fotos Projeto Gráfico Assessoria de imprensa Produção executiva

Yussef Kalume Christina Barcellos BriefCom Comunicação Heloisa Marinho, Felipe Mussel e Kennia Orsetti

Produção

Sigamos Grupo de Teatro

Direção Geral

Katia Brito

Texto

Clarice Lispector

lí
lí
REALIZAÇÃO Gosto muito de escrever histórias para crianças e gente grande. Fico contente quando os
REALIZAÇÃO Gosto muito de escrever histórias para crianças e gente grande. Fico contente quando os

REALIZAÇÃO

REALIZAÇÃO Gosto muito de escrever histórias para crianças e gente grande. Fico contente quando os grandes
REALIZAÇÃO Gosto muito de escrever histórias para crianças e gente grande. Fico contente quando os grandes
REALIZAÇÃO Gosto muito de escrever histórias para crianças e gente grande. Fico contente quando os grandes

Gosto muito de escrever histórias para crianças e gente grande. Fico contente quando os grandes e os pequenos gostam do que escrevi.

Clarice Lispector

e gente grande. Fico contente quando os grandes e os pequenos gostam do que escrevi. Clarice
e gente grande. Fico contente quando os grandes e os pequenos gostam do que escrevi. Clarice
e gente grande. Fico contente quando os grandes e os pequenos gostam do que escrevi. Clarice

APOIO

e gente grande. Fico contente quando os grandes e os pequenos gostam do que escrevi. Clarice
e gente grande. Fico contente quando os grandes e os pequenos gostam do que escrevi. Clarice
e gente grande. Fico contente quando os grandes e os pequenos gostam do que escrevi. Clarice

PATROCÍNIO

e gente grande. Fico contente quando os grandes e os pequenos gostam do que escrevi. Clarice