Você está na página 1de 879
Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma001

Nome: Foz da Maquiné

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

20 km2

 

Tipo:

Nova

Conjunto de áreas úmidas, alta diversidade de habitats úmidos, concentração de aves aquáticas, reprodução jacaré- papo-amarelo (Caiman latirostris), capivara (Hydrochaeris hydrochaeris), ratão do banhado (Myocastor coypus), espécies de peixes endêmicas.

Oportunidades

Bom estado de conservação dos recursos hídricos, área de entorno da REBIO Estadual da Serra Geral, ecoturismo.

Ameaças

Expansão agrícola, pesca e caça predatória.

Ação1

Controle sobre ocupação e uso sobre APP's.

Ação2

Recuperação de ambiente estuarino.

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCestuarino. Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 1 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 1 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma003

Nome: Contrafontes do Ferrabraz

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

202 km2

 

Tipo:

Nova

Área núcleo da Reserva da Biosfera (3.000 ha); escarpas; beleza cênica; divisor de bacia hidrográfica Sinos e Caí; número significativo de nascentes; maior floresta continua montana e submontana da região metropolitana de Porto Alegre (RS); transição entre Floresta Ombrófila Mista, floresta ombrófila densa; Floresta Estacional Decidual e semidecidual; relevo Acidentado (cotas de 50 a 800 m); inclui região metropolitana de POA; áreas indevolutas; sítios arqueológicos; ocorrência de Briconamericus lambari; ocorrência de espécies arbóreas ameaçadas como Eugenia multicosta (FAO, 2003); Ocotea sassafraz; O. puberula; O. indecora; Margaritaria nobilis; grápia (Apulea leiocarpa); Cutia (Dasyprocta azarae); Jaguatirica (Leopardus paradalis); veado-mateiro (Mazama americana); onça parda (Felis concolor); Tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla); surucuá-de-barriga-amarela (Trogon rufus).

Oportunidades

Recuperação de APP. Inventário de Biodiversidade. Existência de RPPN e UCs municipais. Projetos de desenvolvimento sustentável. Pesquisa científica. Ecoturismo. Sistemas agro florestais. Valoração ambiental da área. ICMS ecológico. Conservação in-situ e ex-situ de espécies alvo e ameaçadas. Existência e integração de comitês. Certificação ambiental. Conservação de mananciais hídricos. Demanda de produtos orgânicos. Existência de universidades regional. Beleza cênica.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Expansão de área urbana. Contaminação de recursos hídricos. Extração de madeira. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Turismo predatório. Degradação do patrimônio memorial e histórico cultural. Grilagem.

Ação1

Plano de manejo

Ação2

Implementação de U.C.

Ação3

Ação4

Educação Ambiental

Ação5

Ação6

Criação de UCAção4 Educação Ambiental Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalEducação Ambiental Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 2 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 2 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma004

Nome: Brochier e Maratá

Importância

Características

Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

328 km2

 

Tipo:

Nova

Gênero de cáctus endêmico; Parodia e outros; gênero de bromélias endêmicas ; Tillandsia e Dickea. Morros areníticos com cactáceas e bromeliáceas; floresta estacional semidecidual.

Oportunidades

Existência de RPPN e UCs municipais. Recuperação de APP

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Expansão de área agrícola. Perda de biodiversidades e recursos. Extração de pedras semi-preciosas. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Grilagem

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 3 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 3 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma005

Nome: Botucarai

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

1935 km2

 

Tipo:

Nova

Floresta estacional decidual, com ocorrência de Araucaria angustifolia e Euterpe edulis; presença de espécies de aves e mamíferos ameaçados de extinção no Rio Grande do Sul.

Oportunidades

Ecoturismo. Educação ambiental.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Uso de agrotóxicos. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Bombeamento de água para irrigação sem licenciamento. Expansão de área agrícola. Extração de madeira. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Turismo predatório.

Ação1

Criação de RPPN no monumento natural.

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 4 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 4 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma006

Nome: Quarta Colônia

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

1272 km2

 

Tipo:

Nova

Floresta estacional decidual; presença de áreas paleobotânicas.

Oportunidades

Existência de RPPN e UCs municipais. Projetos de desenvolvimento sustentável. Ecoturismo

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Barramentos - Inundação de áreas por hidrelétricas. Uso de agrotóxicos. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Bombeamento de água para irrigação sem licenciamento. Expansão de área agrícola. Expansão de área urbana. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Extração de pedras semi-preciosas. Extração de madeira. Contaminação do solo. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Supressão de áreas devido a instalação de hidrelétricas. Drenagem para secar áreas úmidas. Extração fósseis Paleontológico

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 5 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 5 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma007

Nome: Vale dos Sinos

Importância

Características

Alta

Prioridade:

Alta

Área:

132 km2

 

Tipo:

Nova

Transpõe área muito ocupada aproveitando áreas mais declivosas (APPs) onde estão fragmentos que permitem a conexão de dois polígonos

Oportunidades

Projetos de desenvolvimento sustentável.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Uso de agrotóxicos. Bombeamento de água para irrigação sem licenciamento. Expansão de área agrícola e pecuária. Expansão de área urbana. Contaminação de recursos hídricos. Contaminação do solo. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Drenagem para secar áreas úmidas. Turismo predatório.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 6 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 6 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma009

Nome:

Mata

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

1000 km2

 

Tipo:

Nova

Ecótono entre floresta estacional e campos; endemismos de Dyckia maritima, Dyckia viscentensis e cactáceas (Parodia sp.)

Oportunidades

Educação ambiental. Criação de UC. Incentivo e desenvolvimento projeto sustentável. Projetos agroecológicos. Ecoturismo. Pesquisa científica. Sistema agroflorestal. Beleza cênica. Museologia.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Expansão de área agrícola. Expansão de área urbana. Contaminação de recursos hídricos. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Turismo predatório. Extração fósseis Paleontológico. Degradação do patrimônio memorial e histórico cultural

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 7 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 7 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma010

Nome: Westfalia

Importância

Características

Alta

Prioridade:

Muito Alta

Área:

427 km2

 

Tipo:

Nova

Floresta Estacional Decidual.

Oportunidades

Existência de RPPN e UCs municipais. Recuperação de APP. Projetos de desenvolvimento sustentável. Ecoturismo.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Uso de agrotóxicos. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Expansão de área urbana. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Isolamento e fragmentação de áreas naturais.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 8 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 8 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma011

Nome: Serra do Silverão e Jozafá

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Alta

Área:

315 km2

 

Tipo:

Nova

Região de encosta serra e borda do planalto que alimenta o fluxo de espécies no gradiente costa encosta da Ponta de Torres no Rio Grande do Sul, conectando os PARNAS de Aparados da Serra com a Planície costeira e PE Itapeva

Oportunidades

Criação de UCs em mosaico, ecoturismo

Ameaças

Desmatamento, caça, queimadas, espécies exóticas (javali, pinus) agrotóxico

Ação1

Implementação dos microcorredores ecológico

Ação2

Ordenamento dos recursos hídricos

Ação3

Disciplinamento da expansão urbana

Ação5

Ação4

Fortalecimento do gradiente ecológico Norte -Sul e costa - encosta

Ação6

Criação de UCgradiente ecológico Norte -Sul e costa - encosta Ação6 Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de

Proteção Integral

Inventário Ambientalcosta - encosta Ação6 Criação de UC Proteção Integral Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaCriação de UC Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de EspéciesInventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 9 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 9 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma012

Nome: Nova Esperança do Sul

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

479 km2

 

Tipo:

Nova

Área de ecótono entre Floresta estacional e campos; endemismo da bromélia Dyckia maritima, Dyckia viscontensis e cactáceas.

Oportunidades

Educação ambiental. Criação de UC. Pesquisa científica. Beleza cênica. Ecoturismo. Projeto sustentável. Sistema agroflorestal.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Expansão de área agrícola. Perda de biodiversidades e recursos. Isolamento e fragmentação de áreas naturais.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 10 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 10 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma013

Nome: Vale do Caí

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

663 km2

 

Tipo:

Nova

Floresta estacional decidual e Floresta Ombrófila Mista ocorrência de aves e mamíferos ameaçadas de extinção no RS.

Oportunidades

Incentivo ao uso de técnicas de conservação do solo

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Uso de agrotóxicos. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Caça predatória. Expansão de área agrícola. Expansão de área urbana. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Extração de madeira. Contaminação do solo. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Supressão de áreas devido a instalação de hidrelétricas.

Ação1

Criação de UC (RPPN e municipal)

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 11 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 11 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma014

Nome: Boqueirão(RS)

Importância

Características

Alta

Prioridade:

Alta

Área:

145 km2

 

Tipo:

Nova

Corredor sobre áreas mais elevadas e de relevo acidentado, conectando dois polígonos.

Oportunidades

Projetos de desenvolvimento sustentável.

Ameaças

Uso de agrotóxicos. Expansão de área agrícola e pecuária. Expansão de área urbana. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidade e recursos. Isolamento e fragmentação de áreas naturais.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 12 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 12 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma015

Nome: Campos de São Francisco

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Muito Alta

Área:

2167 km2

 

Tipo:

Nova

Predomínio do gênero Cynodon. Campo nativo em Campão da Serra.

Oportunidades

Espécies endêmicas de cactáceas. Beleza cênica. Ecoturismo.

Ameaças

Expansão urbana. Cultivo de batata, repolho. Infraestrutura

Ação1

Manejo conservacionista de campo nativo

Ação2

Ampliação do Parque Estadual do Tainhas

Ação3

Ação4

Controle de roça

Incentivos de RPPN

Ação5

Ação6

Proteção das turfeiras

Criação de UCde RPPN Ação5 Ação6 Proteção das turfeiras Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de

Proteção Integral

Inventário AmbientalProteção das turfeiras Criação de UC Proteção Integral Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaCriação de UC Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de EspéciesInventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 13 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 13 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma016

Nome: Mata Paludosa - Santa Rosa do Sul

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

29 km2

 

Tipo:

Nova

Remanescentes importantes de Mata Paludosa.

Oportunidades

Preservação do último ambiente remanescente

Ameaças

Desmatamento. Criação de gado. Cultura de arroz.

Ação1

Criação de UC municipal em área paludosa.

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de

Proteção Integral

Inventário AmbientalAção5 Ação6 Criação de UC Proteção Integral Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaCriação de UC Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de EspéciesInventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 14 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 14 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma018

Nome: Escarpas da Serra Geral

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

3820 km2

 

Tipo:

Nova

Ombrófila mista, densa, decidual, Serra Geral. Caracterização e justificativas detalhadas por Pe. Raulino Reitz tem "Conservacionismo em Santa Catarina" [Sellowia, Itajaí, 17: 9-28 (1965)] - Documento Anexado!

Oportunidades

Beleza cênica. Espécies endêmicas e ameaçadas. Mata nebular. Presença de puma (Felis concolor). Escarpas. Turismo de aventura.

Ameaças

Retirada de madeira. Grilhagem em APP. Presença de estrada com elevada freqüência de atropelamento de fauna. Expansão agrícola. Presença de exóticas invasoras. Expansão da rede elétrica.

Ação1

Criação de estrada parque

Ação2

Controle de exóticas invasoras

Ação3

Ação4

Agroindústria com espécies nativas

Turismo

Ação5

Ação6

Viveiro com espécies nativas

Criação de UCTurismo Ação5 Ação6 Viveiro com espécies nativas Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de

Proteção Integral

Inventário Ambientalcom espécies nativas Criação de UC Proteção Integral Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaCriação de UC Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de EspéciesInventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 15 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 15 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma019

Nome: Muçum

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Muito Alta

Área:

1498 km2

 

Tipo:

Nova

Mata com Araucária nas partes altas e Floresta Estacional Decidual nos vales.

Oportunidades

Existência de RPPN e UCs municipais. Recuperação de APP. Projetos de desenvolvimento sustentável. Existência de RPPN e UCs municipais. Recuperação de APP. Projetos de desenvolvimento sustentável.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Uso de agrotóxicos. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Expansão de área urbana. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Turismo predatório.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 16 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 16 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma020

Nome: Nascente do Antas

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

1631 km2

 

Tipo:

Nova

Ombrófila mista com áreas de campo

Oportunidades

Estudos de mosaicos de vegetação nativa x exóticas. Cachoeiras. Ecoturismo. Plantação de bracatinga

Ameaças

Expansão de pinus. Desmatamento. Espécies exóticas. Caça

Ação1

Controle de exóticas invasoras

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 17 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 17 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma021

Nome: Rio das Antas

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Muito Alta

Área:

640 km2

 

Tipo:

Nova

Floresta Ombrófila Mista no Planalto e Floresta estacional decidual nos vales; ocorrência Gnemidopholios sp. , ameaçados no RS.

Oportunidades

Existência de RPPN e UCs municipais. Ecoturismo

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Barramentos - Inundação de áreas por hidrelétricas. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Expansão de área agrícola. Expansão de área urbana. Perda de biodiversidades e recursos. Extração de madeira. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Supressão de áreas devido a instalação de hidrelétricas. Perda de habitats singulares devido a implantação de hidrelétricas. Turismo predatório.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 18 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 18 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma023

Nome: Reio das Antas

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

749 km2

 

Tipo:

Nova

Remanescentes de araucária

Oportunidades

Maior atenção para ações de conservação e fiscalização para Sub-bacia Hidroelétrica do Rio Carreicos.

Ameaças

Três hidroelétricas projetadas, desmatamento, parcelamento do solo

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 19 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 19 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma024

Nome: Campos de Bom Jesus

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

1389 km2

 

Tipo:

Nova

Campo nativo

Oportunidades

Preservação de espécies endêmicas (crustáceos, plantas e peixes). Beleza cênica. Ecoturismo.

Ameaças

Criação de peixes exóticos. Pinus. Fogo. Maça

Ação1

Fortalecimento do manejo conservacionista do campo nativo

Ação2

UC no monte Negro

Ação3

Ação4

Conservação das turfeiras

Ação5

Ação6

Criação de UCConservação das turfeiras Ação5 Ação6 Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de

Proteção Integral

Inventário AmbientalAção5 Ação6 Criação de UC Proteção Integral Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaCriação de UC Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de EspéciesInventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 20 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 20 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma026

Nome: Butiazal de Laguna

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

29 km2

 

Tipo:

Nova

Restinga com butiazais; presença de Miconia lagunensis e outras espécies nativas

Oportunidades

Preservação de espécies endêmicas; exploração sustentável do butiazal

Ameaças

Queimadas; roças; especulação imobiliária e; conversão para eucalipto.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 21 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 21 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma027

Nome: Represa Ernestina

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

158 km2

 

Tipo:

Nova

Floresta Ombrófila Mista - remanescentes

Oportunidades

Existência de RPPN e UCs municipais. Recuperação de APP. Uso de plantas medicinais.

Ameaças

Turismo predatório. Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Uso de agrotóxicos. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Extração de pedras semi-preciosas. Isolamento e fragmentação de áreas naturais.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 22 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 22 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma028

Nome: Corredor do Pelotas

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

4361 km2

 

Tipo:

Nova

Remanescentes de campo. Floresta Estacional Decidual, Densa e Mista. Acrescentar espécies.: bugio (Allouatta guariba), veado campeiro (Ozotocerus bezoarticus), pássaro-preto-de-veste-amarela (Xanthopsar flavus), caminheiro- de-peito-ocre (Anthus nattereri), papagaio-da-serra (Amazona petrei), papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea), urubu-rei (Sarcoramphus papa), Triclaic malcahitacea, gavião-de-penacho (Spizaetus ornatus), tucano (Ramphasto toco).

Oportunidades

Preservação de Ombrófila Mista. Complexo de últimos remanescentes. Preservação de APPs. Regeneração de araucárias. Turismo de aventura.

Ameaças

Hidroelétrica. Fogo. Caça. Pinus. Desmatamento.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de

Proteção Integral

Inventário AmbientalAção5 Ação6 Criação de UC Proteção Integral Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaCriação de UC Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de EspéciesInventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 23 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 23 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma030

Nome: Bozano-Ajuricaba

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

728 km2

 

Tipo:

Nova

Floresta Estacional Decidual.

Oportunidades

Conexão de macro ecossistema, recursos hídricos. Existência de universidades regional. Projetos de desenvolvimento sustentável.

Ameaças

Desmatamento. Atividade agrícola. Agrotóxicos. Pesca predatória. Caça predatória. Expansão de área agrícola e pecuária. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidade. Extração de madeira. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Supressão de áreas devido a instalações de hidrelétricas. Perda de habitats singulares devido a implantação de hidrelétricas.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 24 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 24 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma031

Nome: Rio Telha

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Muito Alta

Área:

298 km2

 

Tipo:

Nova

Remanescentes de Floresta Ombrófila Mista.

Oportunidades

Uso de plantas medicinais.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Expansão de área agrícola. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Contaminação do solo.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 25 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 25 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma033

Nome: Campo do Planalto das Araucarias

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

4926 km2

 

Tipo:

Nova

IBA - Campos do Planalto das Araucárias/Painel e Urupema. Acrescentar espécies.: caboclinho-de-barriga-preta (Sporophila melanogaster), pássaro-preto-de-veste-amarela (Xanthopsar flavus), caminheiro-de-peito-ocre (Anthus nattereri), papagaio-da-serra (Amazona petrei), papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea). Campos de Altitude de importância chave para conservação de aves. Sítios arqueológicos (ex. Inscrições rupestres)

Oportunidades

Ecoturismo. Preservação de campo de altitude. IBA. Zona de Recarga do Aqüífero Guarani. Futura UC de Campos dos Padres. Sítios arqueológicos. Preservação de Amazona pretrei. Parcerias de pesquisa da UFSC e FATMA (educação ambiental)

Ameaças

Pecuária. Queimada.

Ação1

Preservação de Amazona pretrei.

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de

Proteção Integral

Inventário AmbientalAção5 Ação6 Criação de UC Proteção Integral Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaCriação de UC Proteção Integral Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de EspéciesInventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 26 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 26 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma034

Nome: Anitápolis

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

1499 km2

 

Tipo:

Nova

Conexão entre o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro e o futuro PARNA Campos dos Padres. Remanescente de Ombrófila Mista.

Oportunidades

Composição de corredor com PEST e PARNA Campos dos Padres.

Ameaças

Mineração de fosfato.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 27 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 27 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma035

Nome: Corredor Turvo-Ijuí

Importância

Características

Alta

Prioridade:

Alta

Área:

2392 km2

 

Tipo:

Nova

Floresta Estacional Decidual.

Oportunidades

Educação ambiental. Pesquisa científica . Ecoturismo. Existência de universidades regional . Beleza cênica. Peixes nativos com valor econômico.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Barramentos. Uso de agrotóxicos. Expansão de área agrícola e pecuária. Perda de biodiversidade e recursos. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Supressão de áreas devido a instalação de hidrelétricas. Perda de habitats singulares devido a implantação de hidrelétricas.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 28 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 28 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma036

Nome: Anitápolis II

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

290 km2

 

Tipo:

Nova

Ombrófila Densa. Conexão entre o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro e o futuro PARNA Campos dos Padres.

Oportunidades

Composição de corredor com PE e PARNA Campos dos Padres.

Ameaças

Mineração de fosfato.

Ação1

Ampliação do Parque Estadual.

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 29 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 29 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma039

Nome: Alfredo Wagner

Importância

Características

Alta

Prioridade:

Alta

Área:

1205 km2

 

Tipo:

Nova

Nascentes do Rio Itapoá do Sul. Floresta Ombrófila Mista e Densa (transição). RPPN Rio das Furnas.

Oportunidades

RPPN. Manancial. Turismo rural. Uso sustentável de Pinhão.

Ameaças

Cultura de fumo. Mineração. Pinus

Ação1

Implementação de projetos de uso sustentável

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 30 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 30 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma042

Nome: Entorno do Parque Estadual Rio Canoas

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

40 km2

 

Tipo:

Nova

Área contígua associada ao PARNE; presença de vegetação ciliar, importante para preservação de recurso hídrico; corredor potencial para utilização pela fauna; área potencial para pesquisa; presença de Floresta Ombrófila Mista (formação muito ameaçada).

Oportunidades

Pesquisa científica. Ecoturismo. Sistemas agro florestais. Valoração ambiental da área. ICMS ecológico. Existência e integração de comitês. Certificação ambiental. Demanda de produtos orgânicos. Existência de atividades madeireira. Beleza cênica. Peixes nativos com valor econômico.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Barramentos - Inundação de áreas por hidrelétricas. Uso de agrotóxicos. Expansão de área agrícola. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Contaminação do solo. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Supressão de áreas devido a instalação de hidrelétricas. Perda de habitats singulares devido a implantação de hidrelétricas. Pressão social

Ação1

Incentivo à reserva legal

Ação2

Desenvolvimento de projetos sustentáveis

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCsustentáveis Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 31 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 31 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma044

Nome: Serra do Pitoco

Importância

Características

Alta

Prioridade:

Muito Alta

Área:

259 km2

 

Tipo:

Nova

Cassidinos (besouro) endêmicos. Transição de Floresta Ombrófila Densa e Mista. Final da Serra da Geral, Serra do Tabuleiro. Ocorrência de coruja murucutu de barriga amarela (Pulsatrix koeniswaldiana).

Oportunidades

Ecoturismo. Modelo de planejamento de paisagem. Pesquisa.

Ameaças

Caça. Extração de lenha.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Definir Posteriormente Inventário Ambiental Recuperação

Definir Posteriormente

Inventário AmbientalAção5 Ação6 Criação de UC Definir Posteriormente Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaCriação de UC Definir Posteriormente Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de EspéciesInventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 32 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 32 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma045

Nome: Rio Fortaleza

Importância

Características

Extremamente Alta

Prioridade:

Muito Alta

Área:

383 km2

 

Tipo:

Nova

Abrange área de reserva biológica Moreno Fortes em Dois Irmãos das Missões; Floresta Estacional Decidual; abaixo da TI 1.41; alta biodiversidade.

Oportunidades

Existência de RPPN e UCs municipais. Projetos de desenvolvimento sustentável.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Uso de agrotóxicos. Expansão de área agrícola. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Extração de madeira. Isolamento e fragmentação de áreas naturais.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 33 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 33 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma046

Nome: Vales do Rio Tijucas - Biguaçu

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Muito Alta

Área:

2862 km2

 

Tipo:

Nova

Floresta primária com rios encaixados intactos. Próximo a RPPN Caraguatá. Área de influência da REBIO Arvoredo. Ao longo do Rio Tijucas Reserva de Canela Preta e Anomami.

Oportunidades

Ecoturismo. Turismo de Aventura. Pesquisa

Ameaças

PCHs. Extração mineral. Olaria. Desmatamento.

Ação1

Criação de várias UC de diferentes categorias para Conexão entre Parque Estadual da Serra do Tabuleiro e PARNA Itajaí.

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 34 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 34 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma047

Nome: Corredor Curitibanos

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

268 km2

 

Tipo:

Nova

Unindo fragmentos formando corredor central, unindo corredor Canoas-Uruguai

Oportunidades

Incentivo ao uso de técnicas de conservação do solo

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Uso de agrotóxicos. Expansão de área agrícola e agropecuárias. Expansão de área urbana. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidade e recursos. Contaminação do solo. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Perda de habitats singulares devido a implantação de hidrelétricas.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 35 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 35 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma048

Nome: Corredor do Rio Uruguai (Leste)

Importância

Características

Alta

Prioridade:

Muito Alta

Área:

928 km2

 

Tipo:

Nova

Limite ao longo da mata ciliar. Área núcleo da reserva da biosfera da Mata Atlântica. Presença de espécies ameaçadas gênero Dyckia extinta no Brasil.

Oportunidades

Existência de RPPN e UCs municipais. Projetos de desenvolvimento sustentável.

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Barramentos - Inundação de áreas por hidrelétricas. Uso de agrotóxicos. Captura de fauna e flora silvestre para tráfico. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Extração de madeira. Isolamento e fragmentação de áreas naturais. Supressão de áreas devido a instalação de hidrelétricas.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 36 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 36 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma049

Nome: Serra Geral de Agrolândia

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

22 km2

 

Tipo:

Nova

Fragmentos em serras, transição de Floresta Ombrófila Mista para Floresta Ombrófila Densa

Oportunidades

Ecoturismo. Presença de espécies ameaçadas. Conservação de recursos hídricos

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Uso de agrotóxicos. Expansão de áreas agrícolas e pecuária. Expansão de área urbana. Extração de madeira. Isolamento e fragmentação de área naturais.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 37 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 37 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma050

Nome: Corredor Turvo

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

245 km2

 

Tipo:

Nova

Conexão entre parque do turvo e a Reserva indígena de Noroai com pequenos remanescentes ciliares, necessário para fluxo de fauna - cenário futuro entre parque e reserva.

Oportunidades

Projetos de desenvolvimento sustentável. Ecoturismo. Sistemas agro florestais. ICMS ecológico

Ameaças

Caça predatória. Uso de agrotóxico. Expansão de área agrícola e pecuária. Extração de pedras semi preciosas. Isolamento e fragmentação de áreas naturais.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 38 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 38 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma053

Nome: Ametista do Sul

Importância

Características

Muito Alta

Prioridade:

Extremamente Alta

Área:

115 km2

 

Tipo:

Nova

Margem do Rio da Várzea bem preservada; Rio da Várzea; é um rio encaixado, a área forma um vale (relevo acidentado); existência de furnas; pressão de mineração não viável para agricultura.

Oportunidades

Existência de RPPN e UCs municipais. Existência de RPPN e UCs municipais. Projetos de desenvolvimento sustentável. Ecoturismo

Ameaças

Presença de espécies exóticas. Caça predatória. Pesca predatória. Uso de agrotóxicos. Contaminação de recursos hídricos. Perda de biodiversidades e recursos. Extração de pedras semi-preciosas. Isolamento e fragmentação de áreas naturais.

Ação1

Ação2

Ação3

Ação4

Ação5

Ação6

Criação de UCAção2 Ação3 Ação4 Ação5 Ação6 Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada

Inventário AmbientalAção3 Ação4 Ação5 Ação6 Criação de UC Recuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies

Recuperação de Área DegradadaAção5 Ação6 Criação de UC Inventário Ambiental Recuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores

Recuperação de Espéciesde UC Inventário Ambiental Recuperação de Área Degradada Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fomento à

Criação de Mosaicos/CorredoresRecuperação de Área Degradada Recuperação de Espécies Manejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis

ManejoRecuperação de Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Fomento à atividades econômicas sustentáveis

Fomento à atividades econômicas sustentáveisde Espécies Criação de Mosaicos/Corredores Manejo Fiscalização Educação Ambiental Estudos

FiscalizaçãoManejo Fomento à atividades econômicas sustentáveis Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Estudos do

Educação Ambientalà atividades econômicas sustentáveis Fiscalização Estudos Socioantropológicos Estudos do Meio Físico Março

Estudos Socioantropológicoseconômicas sustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos do Meio Físico Março de 2007 Página 39 de 879

Estudos do Meio Físicosustentáveis Fiscalização Educação Ambiental Estudos Socioantropológicos Março de 2007 Página 39 de 879

Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Biodiversidade e Florestas Áreas Prioritárias para Conservação, Uso

Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Biodiversidade e Florestas

Áreas Prioritárias para Conservação, Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade Brasileira

Mata

Atlântica

Código:

Ma054

Nome: Lageado Grande

Importância

Características