Você está na página 1de 11
CAPITULO O BEHAVIORISMO 0 inicio do século XX, a Psicologia buscava sua insercao e reconhecimento como ciéncia. Para alguns pesquisadores no campo da Psicologia, isso cava seguir as regras do método cientifico definido na época. A definicao clara e precisa de um objeto ea utilizagao de procedimentos objetivos de estudo eram funda: ‘mentais para que se pudesse ocupar lugar ao lado das ciencias ja reconhecidas. O Beha viorismo, com Watson, tem o que nos contar sobre isso. O EsTUDO DO COMPORTAMENTO O termo Behaviorismo foi inaugurado pelo americano John B. Watson, em artigo pu- blicado em 1913, que apresentava o titulo “Psicologia: como os behavioristas a vem” O termo inglés behavior significa “comportamento’; por isso, para denominar essa tendén- cia te6rica, usamos o termo Behaviorismo ~ além de Comportamentalismo, Teoria Com: portamental, Andlise Experimental do Comportamento e Analise do Comportamento. ‘Watson, postulando o comportamento como objeto da Psicologia, dava a essa ci- Encia a consisténcia que os psicdlogos da época vinham buscando — um objeto ob- servavel, mensurdvel, cujos experimentos poderiam ser reproduzidos em diferentes condigoes e sujeitos. Os behavioristas foram os primeiros da Ciencia do Comportamento a se apro- ximar de propostas explicativas dos termos psicoldgicos observando os critérios de objetividade. Esses critérios foram importantes para que a Psicologia alcancasse o status de ciéncia, rompendo definitivamente com a sua tradigao filosofica. Watson também defendia uma perspectiva funcionalista para a Psicologia, isto é, 0 comportamento deveria ser estudado como funcao de certas varidveis do meio. Certos estimulos le vam 0 organismo a dar determinadas respostas e isso ocorre porque os organismos se ajustam aos seus ambientes por meio de equipamentos hereditirios e pela formacao de habitos. Watson buscava a construgao de uma Psicologia livre de conceitos menta- listas e de métodos subjetivos, atendendo, dessa maneira, as caracteristicas da ciencia de previsio e de controle. AevoLUGA0 OA citNcIA PsIcOLSaIcA | 59 Apesar de colocar 0 “comportamento” como objeto da Psicologia, o Behaviorismo foi, desde Watson, modificando 0 sentido desse termo. Hoje, no se entende compor- tamento como uma ago isolada de um sujeito, mas comexamedinteragio-entre-aquilo iiaita faze o.-ambiente onde o seurifazer’estAinseridd. Portanto, o Behaviorismo dedica-se ao estudo das interagoes entre o individuo € 0 ambiente, entre as ages do individuo (respostas) e o ambiente (estimulagoes). Os psicdlogos dessa abordagem chegaram aos termos de “resposta’ e “estimulo” para se referirem aquilo que o organismo faz € as variaveis ambientais que interagem com 0 sujeito. Para explicar a adogao desses termos, duas razées podem ser apontadas: uma metodologica e outra histrica A razio metodolégica deve-se ao fato de que os analistas experimentais do com- portamento tomaram como modo preferencial de investigacdo o método experimental e analitico. Com isso, os experimentadores sentiram a necessidade de dividir 0 objeto de estudo para efeito de investigacao, chegando as unidades de andlise. A razdo histbrica refere-se aos termos escolhidos e popularizados, que foram mantidos posteriormente por outros estudiosos do comportameento, devido ao seu uso generalizado. Comportamento, entendido como interagao entre individuo e ambiente, a unida-__ Comportamento, de basica de descricao e o ponto de partida para uma ciéncia do comportamento. O ser entendido como: humano comega a ser estudado a pattir de sua interaco com oambiente, sendotomado Reageewe, como produto e produtor dessa interacio. éaunidade bisica dedesergsoeo pontode pertia para.uma céncia do A ANALISE EXPERIMENTAL DO COMPORTAMENTO oiporas © mais importante dos behavioristas que sucedem Watson foi B. F. Skinner (1904-1990). © Behaviorismo de Skinner tem influenciado muitos psicdlogos americanos e de vé- rigs paises onde a Psicologia americana tem grande penetraco, como o Brasil. Essa linha de estudo ficou conhecida por Behaviorismo Radical, termo determinado pelo proprio Skinner, em 1945, para designar uma filosofia da Ciéncia do Comportamento (que ele se propos defender) por meio da anélise experimental do comportamento. A base da corrente skinneriana esta na formulagao do comportamento gperante. Para desenvolver esse conceito, retrocederemos um pouco na histéria do Behaviorismo, introduzindo as nocdes de comportamento reflexo ou respondente, para ento chegar- mos a0 comportamento operante, Vamos li O COMPORTAMENTO RESPONDENTE © comportamento reflexo ou respondente é 0 que usualmente chamamos de “nao voluntario” e inclui as respostas que sio eliciadas (ou produzidas) por esti- mulos antecedentes do ambiente. Como exemplo, podemos citar a contracao das pupilas quando uma luz forte incide sobre os olhos, a salivagao provocada por uma gota de limao colocada na ponta da lingua, o arrepio da pele quando recebe um ar frio etc 60 | PsicoLocias ‘As'légrimas de cebola’ sto um exemplo de comportamento refiexo ou respondent. Esses comportamentos reflexos ou respondentes s4o interagdes estimulo-resposta (ambiente-sujeito) incondicionadas, nas quais certos eventos ambientais confiavelmente cliciam certas respostas do organismo que independem de “aprendizagem” Mas intera- ‘ges desse tipo também podem ser provocadas por estimulos que, originalmente, nao eliciavam respostas em determinado organismo. Quando tais estimulos séo temporal- mente pareados com estimulos eliciadores, podem, em certas condicées, eliciar respos- tas semelhantes as deles. A essas novas interagdes chamamos também de reflexos, que agora sio condicionados devido a uma histéria de pareamento, o qual levou.o organismo a responder a estimulos a que antes nao respondia. Para deixar isso mais claro, vamos a um exemplo: suponha que, em uma sala aqueci- da, sua mao direita seja mergulhada em uma vasilha com agua gelada. A temperatura da ‘mao cairé rapidamente devido ao encolhimento ou constri¢ao dos vasos sanguineos, ca- racterizando 0 comportamento como respondente. Esse comportamento seré acompa- nhado de uma modificacdo semelhante, e mais facilmente mensurdvel, na mao esquerda, na qual a constri¢do vascular também seré induzida. Suponha, agora, que a sua mao direita seja mergulhada na égua gelada certo ntimero de vezes, em intervalos de trés ou quatro minutos, e que vocé ouca uma campainha pouco antes de cada imersio. LA pelo vigésimo pareamento do som da campainha coma agua fria, a mudanca de temperatura nas maos poder ser eliciada apenas pelo som, isto é, sem necessidade de imergir uma das maos na 4gua (KELLER, F. S. Aprendizagem: teoria do reforgo. EPU, 1973.)