Você está na página 1de 2

RESOLUÇÃO Nº 15.

831

O Plenário do Tribunal de Contas do Estado do Pará, no uso das atribuições que lhe são
conferidas pelo art. 28 da Lei Complementar nº 12, de 09-03-93 - Lei Orgânica do TCE - e
pelo art. 3º do Ato nº 24, de 08-03-94 - Regimento Interno -, e
Considerando o disposto no § 5º do art. 28 da Constituição do Estado do Pará que dispõe
sobre a obrigatoriedade de publicação dos contratos realizados com a Administração
Pública Estadual;
Considerando ser imprescindível garantir mecanismos de controle e avaliação dos atos da
Administração Pública Estadual, por parte deste Tribunal;
Considerando a necessidade de tornar a Administração Pública cada vez mais transparente,
de forma a permitir seu acompanhamento sistemático;
Considerando, finalmente, a necessidade de padronizar as informações que deverão conter
os Extratos de Contrato e os Termos Aditivos de Contratos firmados pela Administração
Pública Estadual,
RESOLVE, unanimemente:
Art. 1º - Determinar que o extrato de contrato seja publicado contendo, obrigatoriamente, as
seguintes informações:
I- número do contrato;
II- parte contratada - com indicação completa, inclusive número de inscrição no Cadastro
Geral de Contribuintes do Ministério da Fazenda - CGC ou Cadastro Nacional de Pessoa
Jurídica - CNPJ;
III- objeto do contrato;
IV- modalidade de licitação, dispensa ou inexigibilidade, com indicação do dispositivo
legal que fundamente a hipótese;
V- termo inicial e final do contrato;
VI- valor do contrato;
VII- dotação orçamentária;
VIII- data da assinatura do contrato;
IX- ordenador da despesa.
X- foro
Art. 2º - Determinar que o extrato referente a Termo Aditivo de contrato seja publicado
contendo, obrigatoriamente, as seguintes informações:
I- número do Termo Aditivo;
II- número do contrato originário;
III- parte contratada - com indicação completa, inclusive número de inscrição no Cadastro
Geral de Contribuintes do Ministério da Fazenda - CGC ou Cadastro Nacional de Pessoa
Jurídica - CNPJ;
IV- objeto do contrato originário;
V- modalidade de licitação, dispensa ou inexigibilidade, em relação ao contrato originário;
com indicação do dispositivo legal que fundamente a hipótese;
VI- valor do contrato originário;
VII- data e valor de aditivos anteriores, se for o caso;
VIII- justificativa e objeto do Termo Aditivo;
IX- termo inicial e final do Termo Aditivo;
X- valor do aditamento, se for o caso;
XI- dotação orçamentária;
XII- data da assinatura;
XIII- ordenador da despesa.
Art. 3º - A obrigatoriedade da adoção dos procedimentos descritos nos artigos 1º e 2º
aplica-se aos órgãos da Administração Pública Direta, Autarquias e Fundações instituídas e
mantidas pelo Poder Público, bem como, no que couber, às Empresas Públicas e
Sociedades de Economia Mista.
Art. 4º- Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial do
Estado, revogadas as Resoluções 13.801, de 21 de março de 1995 e 15.780, de 29 de
outubro de 1998, e demais disposições em contrário.
Plenário Conselheiro Emílio Martins, em Sessão Ordinária de 09 de fevereiro de 1999.
SEBASTIÃO SANTOS DE SANTANA EVA ANDERSEN
PINHEIRO
Presidente
ELIAS NAIF DAIBES HAMOUCHE LAURO DE BELÉM SABBÁ
LUCIVAL DE BARROS BARBALHO NELSON LUIZ TEIXEIRA CHAVES
FERNANDO COUTINHO JORGE