Você está na página 1de 26
0,25€ Balanço do Ano Escolar pela Nossa Presidente Na página 2 ´ Fica a saber
0,25€
0,25€
0,25€ Balanço do Ano Escolar pela Nossa Presidente Na página 2 ´ Fica a saber tudo

Balanço do Ano Escolar pela Nossa Presidente

Na página 2

´

Fica a saber tudo sobre este objecto Na página 22

´ Fica a saber tudo sobre este objecto Na página 22
Cantinho da Matemática Na página 19 “Equipa Maravilha” Equipa vice-campeã Nacional O JB dá-lhe os
Cantinho da Matemática
Na página 19
“Equipa Maravilha”
Equipa vice-campeã
Nacional
O JB dá-lhe os parabéns!

Editorial

A Equipa da BE, responsável pela edição do JB no cessante ano lectivo, vem por este meio agradecer a todos os professores, funcionários e alunos, desde os mais novos do Jardim de Infância até aos mais graúdos do Secundário, que tornaram possível a edição de 4 números do nosso jornal com os seus artigos, notícias, reportagens, fotografias ou desenhos! Gostaríamos de registar aqui o nome de todos vocês, mas foram tantos (algumas dezenas) que ler tal lista se tornaria enfadonho… Esperamos que tenham gostado de participar no JB, tanto quanto nós gostámos de o fazer… No entanto, para

o próximo ano, é preciso que surja um

verdadeiro Jornal do Agrupamento, com um corpo redactorial mais alargado e um formato mais completo. Como sabem, a BE está mais vocacionada para a edição

frequente de um boletim bibliográfico do que para um jornal de escola. O lançamento deste pela BE, no ano que agora finda, apenas procurou responder

a uma lacuna existente nas escolas do

nosso Agrupamento e promover o gosto pelo jornalismo e pela leitura.

Boas leituras e óptimas férias!

A Equipa do JB Ana Prata Augusta Luzia Eduarda Martins Solange Sousa Vitor Gregório

Balanço do Ano Escolar pela Nossa Presidente

2

Estamos perto do final de mais um ano lectivo, cheio de mudanças, de novidades e de incertezas, particularmente no que concerne ao pessoal docente e à organização das escolas e Agrupamentos. Também aqui se verificou uma profunda alteração este ano, já que todos os estabelecimentos de educação e ensino regular públicos se agregaram num Agrupamento Vertical de Escolas de Almodôvar. Contudo, muitas outras novidades e actividades que já vêm constituindo uma tradição tiveram lugar e foram realizadas e dinamizadas de forma a percorrer o mais transversalmente possível os diversos níveis de ensino do Agrupamento e algumas obtiveram, dentro e/ou fora do Agrupamento, um êxito considerável, que serviu para nos orgulharmos dos nossos alunos e dos nossos professores, bem como do nosso pessoal não docente, levando o nome do nosso Agrupamento de Escolas e o de Almodôvar a regiões e públicos mais longínquos. Dos muitos acontecimentos pedagógicos e que ocorreram, recordamos a mostra da actividade de equitação na escola, no início do ano; o desfile e concurso do Hallowe’en; as festas de Natal; a abertura do Gabinete GAJA (espaço da escola em parceira com o Centro de Saúde de Almodôvar), de Apoio ao Jovem Adolescente; a participação, através de candidaturas e respectiva aprovação, a projectos como a Ciência Viva, a Fundação Elídio Pinho (trabalhos da área das Ciências); o Projecto do Empreendedorismo dinamizado pela Prof.ª Ana Cristina Duarte, na disciplina de Área de Projecto do 12.º ano, turma A considerado um dos melhores das Regiões do Alentejo e do Algarve e cuja apresentação vai ocorrer dia 5 de Junho, em Évora; o desfile de Carnaval; a participação, a nível nacional, com duas árvores para o “Tree Parade” (seleccionadas para exposição no Largo do Rossio, em Lisboa); o concurso de leitura, no âmbito do plano de actividades da BE/CRE para os 3.º, 4.º, 5.º e 6.º anos de escolaridade; o desfile do “Hat Parade”; a primeira participação nas Olimpíadas da Astronomia, com uma boa classificação geral; a primeira participação no Projecto Internacional de Tradução para Inglês, com um óptimo resultado, e o Desporto Escolar, que este ano lectivo, particularmente, trouxe para o Agrupamento Vertical de Escolas de Almodôvar resultados, individuais e colectivos, excelentes; a construção inédita, em Área Escola nas turmas de 6.º ano, de um relógio de sol, com a colaboração da Junta de Freguesia de Almodôvar; a apresentação de uma adaptação teatral de “Romeu e Julieta” para a escola e para a comunidade; a realização da actividade de futebol para cegos, envolvendo várias escolas do Alentejo; a participação de alunos num espectáculo televisivo, sob a direcção do docente da AEC de “Cante Alentejano”, Pedro Mestre, dinamizado pela Câmara Municipal de Almodôvar; e a gravação de um CD de canções inéditas com um espectáculo ao vivo e televisionado com alunos do 1.º Ciclo do ensino básico, dinamizado e sob a direcção do professor de Educação Musical, Anacleto Pinho. Tudo isto significa que o esforço de professores, pessoal não docente, alunos e pais começa a ultrapassar sistematicamente os portões da escola e do concelho, para ser levado e reconhecido noutros locais e por outros interlocutores, a nível regional, a nível nacional e a nível internacional. Por tudo isto, BEM HAJAM, e até para o ano.

A Presidente da Comissão Executiva Instaladora Professora Maria João Alves

Dia 10 de Junho

D ia 10 de J unho Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Em 1977,

Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades

Em 1977, o Governo Português decretou que o dia 10 de Junho deveria representar o "Dia de Portugal", "Dia de Camões" e "Dia das Comunidades Portuguesas Espalhadas pelo Mundo". Desde esse ano, o nosso patrono é Luís Vaz de Camões, o maior poeta universal de Língua Portuguesa. O autor de "Os Lusíadas" foi emigrante durante 17 anos, e os emigrantes aceitam o dia 10 de Junho como o "Dia do Emigrante Português". Assim, a 10 de Junho comemora-se Portugal, as comunidades espalhadas pelo mundo e o poeta épico Luís Vaz de Camões. Na literatura, Luís Vaz de Camões, nascido em 1524, destaca-se pela sua obra "Os Lusíadas", epopeia que narra e glorifica os feitos heróicos portugueses. Esta obra foi publicada em 1572. Luís Vaz de Camões morreu no dia 10 de Junho de 1580, em Lisboa, na miséria, vivendo de esmolas. O seu enterro teve de ser feito a expensas de uma instituição de beneficência, a "Companhia dos Cortesãos".

Nesta edição destaco alguns portugueses que, pelo seu contributo em determinada área, ficaram conhecidos. Na literatura, Luís Vaz de Camões, nascido em 1524, destaca-se pela sua obra "Os Lusíadas", epopeia que narra e glorifica os feitos heróicos portugueses. Esta obra foi publicada em 1572.Luís Vaz de Camões morreu no dia 10 de Junho de 1580, em Lisboa, na miséria, vivendo de esmolas. O seu enterro teve de ser feito a expensas de uma instituição de beneficência, a "Companhia dos Cortesãos".

Na área da biomedicina, a portuguesa Mónica Bettencourt Dias, que recebeu em 2007 o prémio europeu "Eppendort", pelos seus estudos na área da multiplicação das células, tornando-se a primeira cientista da Península Ibérica a receber o galardão - Esta notícia foi anunciada pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Na área da Física, José Mariano Gago, Professor Catedrático do Instituto Superior Técnico e Presidente do Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas. Foi recentemente eleito presidente da plataforma europeia Initiative for Science in Europe (ISE), que agrupa as maiores sociedades científicas europeias.

No campo da astrofísica, Maria Teresa Lago, Professora Catedrática do Departamento de Matemática Aplicada da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Foi uma das 22 personalidades europeias, na área das cidades, escolhidas para membros fundadores do Conselho Científico do Conselho Europeu de Investigação (European Research Council).

Na neurocirurgia, João Lobo Antunes, o primeiro médico da História a implantar o olho electrónico num invisual. Desde então, este implante já foi realizado em 15 invisuais, permitindo-lhes visualizar algumas formas e distinguir certas cores. É actualmente regente da cadeira de Neurocirurgia na Faculdade de Medicina de Lisboa, Director do serviço de Neurocirurgia do Hospital de Santa Maria e Presidente da Academia Portuguesa de Medicina.

Fernando Pessoa, no seu livro “A Mensagem”, onde glorifica os descobrimentos e o povo português, dedica este poema ao Infante D. Henrique, o grande impulsionador dos descobrimentos portugueses.

O Infante

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce, Deus quis que a terra fosse toda uma, Que o mar unisse, já não separasse. Sagrou-te, e foste desvendando a espuma,

E a orla branca foi de ilha em continente, Clareou, correndo, até ao fim do mundo,

E viu-se a terra inteira, de repente, Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português. Do mar e nós em ti nos deu sinal. Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez. Senhor, falta cumprir-se Portugal!

(Professora Eduarda Martins)

falta cumprir-se Portugal! (Professora Eduarda Martins) Os Grandes Feitos dos Portugueses Ouvi, que não vereis com

Os Grandes Feitos dos Portugueses

Ouvi, que não vereis com vãs façanhas, Fantásticas, fingidas, mentirosas, Louvar os vossos, como nas estranhas Musas, de engrandecer-se desejosas:

As verdadeiras vossas são tamanhas, Que excedem as sonhadas, fabulosas; Que excedem Rodamonte, e o vão Rugeiro, E Orlando, inda que fora verdadeiro.

3

Notícias da Escola

Actividades do G.A.J.A.

Actividades do G.A.J.A. Até ao fim do mês de Maio, o Gabinete atendeu 165 pessoas que

Até ao fim do mês de Maio, o Gabinete atendeu 165 pessoas que apresentaram questões sobre o ciclo menstrual, sexualidade e doenças como a diabetes e o cancro. Depois dos alunos, é agora a vez dos funcionários e professores que desejem verificar o seu boletim de vacinas. Realizaram-se rastreios orais, de índice de massa corporal e de hipertensão, assim como formações para os professores sobre sexualidade e para os alunos sobre doação de medula e de sangue. No passado dia 29 de Maio, aconteceu a Recolha de Sangue que já é habitual na nossa escola, desta vez com a participação de 32 dadores. Continuamos à disposição de todos até final do ano lectivo.

(Equipa de Saúde Escolar e G.A.J.A.)

Tal como vos dissemos no último número, a nossa Escola participa no Projecto Nacional de Educação para o Empreendedorismo do Ministério da Educação, na disciplina de Área de Projecto de 12º ano. O projecto terminou com a exposição

final de todo o trabalho realizado nas aulas. Assim sendo, o Grupo da

de

Solidariedade

roupa, material escolar e brinquedos que irá entregar no Chão dos Meninos, instituição de apoio social, além de ter participado na recolha do Banco Alimentar contra a Fome.

ter participado na recolha do Banco Alimentar contra a Fome. recolheu 25 sacos O Grupo de

recolheu

25

sacos

O Grupo de Estudo sobre o Medronho organizou uma
O
Grupo
de
Estudo
sobre
o
Medronho
organizou
uma

exposição que está disponível no Auditório, com mostra dos conhecimentos adquiridos, assim como as aplicações do medronho e um pequeno teatro para o 1º ciclo. Está ainda disponível um vídeo com as visitas de estudo realizadas no âmbito deste projecto.

4
4
disponível um vídeo com as visitas de estudo realizadas no âmbito deste projecto. 4 (Professora Ana
disponível um vídeo com as visitas de estudo realizadas no âmbito deste projecto. 4 (Professora Ana

(Professora Ana Cristina Duarte)

Educação Visual e Tecnológica

Ao longo do segundo período, o Grupo Disciplinar de Educação Visual e Tecnológica desenvolveu um Projecto com as turmas do sexto ano, sob a temática “Módulo Padrão”. Esta actividade teve como objectivo desenvolver as competências especificas e transversais da disciplina neste final de Ciclo. Os alunos participaram activamente, desde a planificação da actividade, à elaboração de um dossier com todo o processo de trabalho que, faseadamente, se foi construindo e onde foram consolidados, de forma transversal, todos os conteúdos disciplinares, culminando com a pintura de telas e a sua exposição no Pavilhão C desta escola (aqui podem ver alguns deles).

no Pavilhão C desta escola (aqui podem ver alguns deles). Mais do que o produto final,
no Pavilhão C desta escola (aqui podem ver alguns deles). Mais do que o produto final,
no Pavilhão C desta escola (aqui podem ver alguns deles). Mais do que o produto final,
no Pavilhão C desta escola (aqui podem ver alguns deles). Mais do que o produto final,
no Pavilhão C desta escola (aqui podem ver alguns deles). Mais do que o produto final,

Mais do que o produto final, é fundamentl a aprendizagem do processo. No entanto, também é importante que

os nossos alunos sejam cidadãos activos, participativos e intervenientes dentro do seu espaço escolar, tornando-

o como “algo de seu” e agradável para todos. Neste contexto, esta actividade deu origem ao Projecto de

Intervenção no Espaço Escolar, que tem vindo a ser desenvolvido neste terceiro período. O “Módulo Padrão” encontra-se a ser aplicado em diversos materiais e técnicas, de forma a criar elementos que tornem a nossa escola esteticamente mais agradável. Esperem para ver!

(Professora Maria Antónia Godinho)

Palestra

Origem do Universo e Formação de Estrelas Mestre Nuno Guerreiro da Universidade do Porto

No dia 31 de Março, os alunos do 10ºA, 10ºB e 10ºC tiveram o privilégio de assistir a uma palestra sobre a Origem do Universo e Formação de Estrelas. O palestrante foi um antigo aluno da nossa escola. Esta temática é abordada no programa de 10º ano de Física e Química A.

da nossa escola. Esta temática é abordada no programa de 10º ano de Física e Química
da nossa escola. Esta temática é abordada no programa de 10º ano de Física e Química

(Professora Raquel Forca)

5

English Quiz No dia 13 de Março, realizou-se mais um “ English quiz “, organizado

English Quiz

No dia 13 de Março, realizou-se mais um “ English quiz “, organizado pelo grupo de Inglês do 2º ciclo, no qual participaram os alunos do 4º ano e os alunos do 2º ciclo da nossa escola. A questão era “ Who knows more about British, American, Canadian, Australian and Irish culture?” Na procura das respostas às questões sobre reis, tradições, geografia, história e características dos países de língua oficial inglesa, muito se deu “ à perna”. Os nossos participantes foram incansáveis e conseguiram resolver o “quiz”! Parabéns a todos os que participaram! You were great!

(Professora Maria José Santos)

1º Ciclo e 2º Ciclo
1º Ciclo e 2º Ciclo

Vencedores:

1ºciclo David Fordham

4ºG

José Alexandre Teixeira

4ºG

2ºciclo Marcelo

5ºB

Diogo

5ºB

Melanie Ribeiro

6ºC

Ana Jacinto

6ºC

6

“À hora marcada

No próximo dia 13 de Junho, será inaugurado, no recinto da nossa escola, junto à entrada principal, um relógio de Sol. Este projecto foi desenvolvido pela turma A do 6ºAno, na Área Curricular não Disciplinar de Área de Projecto, a cargo das docentes Alice Varela e Sylvie de Sousa. Uma vez que se tratou de um projecto ambicioso, a execução do mesmo não teria sido possível sem a colaboração da Junta de Freguesia de Almodôvar, a qual teve a seu cargo todo o trabalho de alvenaria da área envolvente. É ainda de referir que o local escolhido para a colocação do relógio se prende com o facto de ser aquele onde o número de horas de sol é maior e de ser acessível a um grande número de pessoas, tanto para o seu uso como contemplação, pois serve não só a população escolar, como também todos aqueles que residem ou passam pela vila de Almodôvar, sem esquecer que poderá ainda, quiçá, ser um aspecto a ter em consideração no roteiro turístico da região.

(Professoras Alice Varela e Sylvie Sousa)

Cursos a lançar na Escola EB 2,3/S Dr. João de Brito Camacho Almodôvar a iniciar no ano lectivo 2008/2009

Na continuação do projecto educativo da escola EB 2,3/S Dr. João de Brito Camacho no próximo ano irão ser propostos Cursos de Educação e Formação do 3º ciclo e Cursos Profissionais do Ensino Secundário. Estes cursos tem uma raiz mais prática do que o ensino regular, visando uma preparação mais técnica e dando uma certificação ao nível europeu.

Para 2008/2009 e com equivalência ao nível II da União Europeia, a escola vai oferecer os seguintes cursos:

Agente de Geriatria;

Serviço de Bar (Barman);

Instalação e Reparação de Computadores;

Manutenção em Campos de Golfe.

Ensino

Secundário (com equivalência ao nível III da União europeia) a oferta irá ser a seguinte:

Em

relação

a

Cursos

Profissionais

do

Técnico de Comércio;

Técnico de Gestão do Ambiente;

Técnico de Apoio à infância;

Técnico de Energias Renováveis.

Os folhetos com a oferta dos cursos vão estar disponíveis no stand do agrupamento Vertical de Escolas na FACAL.

Não te esqueças que escolha é tua!

(Vice-presidente da CEI Professor Jorge Alves)

Finalistas de História C

No passado dia 5 de Junho, os alunos da turma B do

11º ano tiveram oportunidade de lançar um novo olhar sobre alguns locais e monumentos que já conheciam na

Nem todos compareceram, nem

todos gostaram, mas… seguramente, quase todos ficaram a conhecer melhor o património histórico de que a nossa vila dispõe e como é importante conservar alguns vestígios do nosso passado e cultura! Guiados pelo Professor Rui Santana e pelo Arqueólogo Rui Cortes, visitámos os edifícios da Câmara, o convento de S. Francisco, a Igreja Matriz, a Praça da República, a Igreja da Misericórdia, o Posto de Turismo, a Galeria de Arte Severo Portela e o Museu da Escrita (moderno e pequeno mas espantoso pelos segredos que encerra…); pudemos ver e tocar em livros antigos com 100, 200 ou até 400 anos de idade, normalmente muito bem guardados nos arquivos da Câmara e que agora foram expostos para nós; também vimos paisagens actuais e fotografias antigas das gentes do nosso concelho. Até sempre e mil felicidades para cada um de vocês. Foi difícil ensiná-los, mas um prazer conhecê-los!

Vila de Almodôvar!

(A Professora Ana Prata)

Exposição na escola “ Alterações Climáticas “ e “ Ideias Limpas “

“ Alterações Climáticas “ e “ Ideias Limpas “ No final do 2º Período, os alunos

No final do 2º Período, os alunos de Geografia do 7º Ano, turmas A, B e C, bem como de Área de Integração,do 11ºAno, Turma C, do Curso Profissional de Técnicos de Gestão e Equipamentos Informáticos, concluíram trabalhos subordinados ao Projecto Guardiães da Natureza”, cujos temas assentam nas Alterações Climáticas actuais registadas e as graves consequências para o Planeta. É de referir o aquecimento global e o degelo nas Regiões Polares, a subida do nível das águas do Mar e, consequentemente, o perigo que as populações, que vivem nas regiões costeiras, enfrentam, assim como a extinção de espécies, o aumento das tempestades, furacões e outras catástrofes naturais, a desertificação crescente das regiões mais secas, etc.

Alguns alunos também propuseram Ideias Limpas, tais como sugestões para tentar alterar a degradação ambiental, reduzindo a poluição atmosférica, nomeadamente com a utilização urgente de Energias Alternativas, que neste caso esteve sob a responsabilidade dos alunos do 7ºA, na sequência da sua participação no Projecto “Jovens no Parlamento”. Não nos podemos esquecer que é a actividade humana, por exemplo, a indústria, os transportes, o turismo, a agricultura e a pecuária industriais, entre tantas outras, a maior responsável por toda a poluição atmosférica que está a alterar drasticamente os climas e a pôr em risco a qualidade de vida de todos os seres vivos.

a pôr em risco a qualidade de vida de todos os seres vivos. Assim, esteve patente
a pôr em risco a qualidade de vida de todos os seres vivos. Assim, esteve patente

Assim, esteve patente no Bloco A da nossa Escola, desde o início do 3º Período, uma Exposição decorada com todos os trabalhos efectuados, que revelou bem o interesse e empenho dos nossos alunos, cada vez mais sensibilizados para estas questões ambientais. Estão de parabéns! Só com a sua colaboração activa foi possível concretizar o evento planeado. De destacar a pesquisa mais elaborada por parte dos alunos do 11ºAno, que abordou questões bastante pertinentes, tais como, o papel de Portugal na diminuição de emissão de gases poluentes, que por enquanto deixa muito a desejar. Apesar de já se registarem algumas iniciativas, ainda há muito para fazer neste domínio. Este Trabalho/Projecto esteve exposto na nossa Escola a partir de 5 de Junho, Dia Mundial do Ambiente.

Escola a partir de 5 de Junho, Dia Mundial do Ambiente . A Professora responsável: Salomé
Escola a partir de 5 de Junho, Dia Mundial do Ambiente . A Professora responsável: Salomé

A Professora responsável:

Salomé Henriques (Geografia e Área de Integração) 7

A Escola no Mercado Medieval de Almodôvar

8

A Escola no Mercado Medieval de Almodôvar 8 No final do mês de Abril, na sequência
A Escola no Mercado Medieval de Almodôvar 8 No final do mês de Abril, na sequência

No final do mês de Abril, na sequência do ano lectivo anterior, bastantes alunos da nossa Escola participaram no Mercado Medieval de Almodôvar, nomeadamente com montagem e organização de duas bancas, “ A Banca do Cartógrafo “ e a “Banca de Recordações Medievais “. Na primeira divulgaram ilustrações de réplicas de Mapas dos séculos XIV, XV e XVI e ainda, escrita em Árabe. Na segunda banca tiraram fotografias aos visitantes em painéis subordinados à época, elaboraram um resumo histórico do Foral de Almodôvar, baseados na obra de José Maria Afonso Coelho, natural de S. Barnabé numa edição da Câmara Municipal e Almodôvar e ainda, organizaram Jogos Medievais que tiveram grande afluência, muito procurados sobretudo pelos mais jovens. Foram três dias de actividades que envolveram alunos de vários anos de escolaridade, desde o 7º ao 12º, muito criativas e divertidas e de agrado de todos os participantes. Ficámos também muito sa- tisfeitos porque tivemos a colaboração dos pais e outros familiares dos alunos envolvidos, não só por terem possibilitado a presença dos seus educandos no evento mas também porque nos visitaram e apoiaram o trabalho desenvolvido. Todos nos vestimos à época e recuámos no tempo. Os resultados foram positivos pois serviram para consolidar conhecimentos adquiridos nas aulas mas também serviram para alterar o ritmo habitual das aprendizagens.

serviram para alterar o ritmo habitual das aprendizagens. que ficámos todos motivados para continuar este Projecto,
serviram para alterar o ritmo habitual das aprendizagens. que ficámos todos motivados para continuar este Projecto,
serviram para alterar o ritmo habitual das aprendizagens. que ficámos todos motivados para continuar este Projecto,

que ficámos todos

motivados para continuar este Projecto, que exige efectivamente uma participação bastante activa por parte de todos os intervenientes da comunidade escolar.

Decerto

Aproveitamos para agradecer toda a disponibilidade e empenho do Conselho Executivo, que nos proporcionou a concretização deste evento fornecendo-nos todos os recursos materiais necessários.

Também não nos podemos esquecer da D. Irene da Reprografia da nossa Escola, sempre pronta e disponível a produzir todo o material necessário às nossas bancas, e que sem a sua colaboração preciosa não teríamos tido o sucesso alcançado.

preciosa não teríamos tido o sucesso alcançado. A Professora responsável: Salomé Henriques (Geografia e
preciosa não teríamos tido o sucesso alcançado. A Professora responsável: Salomé Henriques (Geografia e

A Professora responsável:

Salomé Henriques

(Geografia e Área de Integração)

IV Mercado Medieval em Almodôvar

No IV Mercado Medieval em Almodôvar, para além da participação da nossa escola na “Banca do Cartógrafo” e na “Banca de Recordações e Jogos Medievais”, existiram também muitas outras actividades e bancadas que poderiam ser visitadas por qualquer um. Durante os três dias de mercado, houve várias representações, a cargo da companhia de teatro Vivarte e música para animar toda a gente. Existiam pessoas de várias culturas que representavam diferentes personagens da idade média. Foi tudo muito divertido! Aqui podem ver fotografias de algumas das bancadas e personagens do mercado.

de algumas das bancadas e personagens do mercado. A Bancada dos chás A Bancada das madeiras

A Bancada dos chás

das bancadas e personagens do mercado. A Bancada dos chás A Bancada das madeiras Animadores do

A Bancada das madeiras

do mercado. A Bancada dos chás A Bancada das madeiras Animadores do Rei A Bancada das

Animadores do Rei

A Bancada dos chás A Bancada das madeiras Animadores do Rei A Bancada das peles Muçulmanos

A Bancada das peles

A Bancada das madeiras Animadores do Rei A Bancada das peles Muçulmanos Um tuberculoso Um bobo

Muçulmanos

Um tuberculoso

Um bobo

(Texto de Vitor Gregório e fotografias de Lorena Guerreiro)

Tree Parade 2008

Foi com enorme prazer que vi as árvores do nosso agrupamento no Terreiro do Paço.

Parade 2008 Foi com enorme prazer que vi as árvores do nosso agrupamento no Terreiro do

(Professora Raquel Forca)

9

1 de Junho - O Dia Mundial da Criança

Love You, Pauzinho!”

- O Dia Mundial da Criança “ Love You, P auzinho!” “Love You, Pauzinho!“ nasceu da

“Love You, Pauzinho!“ nasceu da ideia de preparar algo, no âmbito da disciplina de TEC (Técnicas de Expressão e Comunicação) leccionada pela Professora Fernanda Monteiro, com os seus alunos da Turma C, do 10º Ano, do Curso Tecnológico de Acção Social, para a comemoração do Dia Mundial da Criança, no passado dia 1 de Junho.

do Dia Mundial da Criança , no passado dia 1 de Junho. Tratou-se de uma dramatização

Tratou-se de uma dramatização teatral / infantil, baseada na adaptação do original “ Mafaldinha, a Minhoca “, de Mauro Gonçalves Rueda, elaborada pela mesma Professora. A ideia tomou corpo e assim se fez no passado dia 30 de Maio para os mais pequeninos, duas sessões no Cine-Teatro da nossa terra que tiveram enorme afluência dos Jardins de Infância e Escolas do 1º Ciclo de todo o Concelho de Almodôvar, tendo-se criado um clima bastante alegre em palco que muito nos agradou. No passado dia 4 de Junho às 21:30h, na sequência do sucesso alcançado anteriormente e a pedido de algumas entidades, foi possível trazer a cena novamente ao palco mas desta vez com um público mais adulto. Foi um espectáculo aberto ao público, familiares, membros do Conselho Executivo e Professores da nossa Escola, estando o grupo de alunos do 10ºC de parabéns pela sua prestação e talento, que a todos os presentes proporcionou momentos de grande divertimento, mais uma vez.

Agradecemos mais uma vez a cooperação e paciência do Conselho Executivo que tornou possível este evento, disponibilizando sempre todos os meios materiais e humanos necessários. De igual modo temos outros agradecimentos indispensáveis: à Câmara Municipal de Almodôvar pela disponibilidade do Cine-Teatro e também pela paciência dos seus técnicos em “aturar” a nossa juventude, sempre de ânimo leve, nomeadamente o Sr.Brites, o Sr. Cristiano e também a D. Maria José, sempre

o Sr. Cristiano e também a D. Maria José, sempre disponível. Outros agradecimentos há a fazer,

disponível. Outros agradecimentos há a fazer, nomeadamente a colaboradores do Clube

de Teatro da nossa Escola: à Prof.ª Salomé Henriques (na produção de guarda-roupa,

na organização dos adereços e cenários em palco, entre outros pormenores de bastidores), aos alunos desse mesmo Clube, Raquel Henriques (12ºA), Rui Guerreiro e Sara Sou (11ºA), na representação da peça na sessão nocturna. E ainda, agradecemos a generosidade de algumas entidades que nos disponibilizaram brindes para ofertar as nossas crianças, no Dia Mundial da Criança: o Grupo Nabeiro Delta Café, o Banco Milénnium BCP, a Pastelaria Primavera e o Bar Sobe e Desce. Também não nos podemos esquecer mais uma vez da D. Irene da

Reprografia da nossa Escola, que sem o seu apoio incondicional não teria sido possível

a divulgação deste Projecto, sempre uma excelente colaboradora com grande

criatividade na concretização dos cartazes, convites e outros materiais impressos.

Fica a memória de momentos muito bem passados e a promessa de para o próximo Ano Lectivo podermos contar com alguns destes alunos, novamente neste tipo de iniciativas, com novos Projectos bem 10 divertidos.

(Professoras Fernanda Monteiro e Salomé Henriques)

Todos ao Teatro!

Todos ao Teatro! Realizou-se no dia 15 de Maio a tão aguardada estreia da peça Romeu

Realizou-se no dia 15 de Maio a tão aguardada estreia da peça Romeu & Julieta, de William Shakespeare, adaptada pelo Clube de

Teatro da EB2,3/S Dr. João de Brito Camacho. Em quatro sessões (às 10h00, 12h00, 14h30 e 16h00), as diferentes turmas, do 5º ao 12º ano, acompanhadas pelos professores, puderam assistir ao trabalho dos colegas que se envolveram no projecto de alma

e coração.

colegas que se envolveram no projecto de alma e coração. A famosa cena da janela, entre

A famosa cena da janela, entre Romeu e Julieta

Para favorecer este tipo de iniciativas, que se vinham a realizar em anos anteriores, com um carácter mais informal, a Comissão Executiva Instaladora (CEI) decidiu, este ano, promover a formação de um Clube de Teatro, que tem

como professoras responsáveis as professoras Paula Lagarto e Salomé Henriques. Este incentivo da Comissão de louvar por toda a comunidade permitiu então a realização de audiências para a peça escolhida, de modo que

todos os alunos interessados foram convidados a participar. Prova disso é o facto de os cerca de vinte e cinco alunos, que fazem parte do clube, integrarem o 5º, 7º, 10º, 11º e 12º anos, numa mistura etária que só ajudou ao desenrolar dos trabalhos.

A estreia, no dia 15 de Maio, foi o culminar de oito meses de trabalho,

que contaram com o apoio de muitas entidades. Além da preciosa colaboração

da CEI da nossa escola, o Clube contou também com o apoio de um companhia

de teatro de Évora, o grupo CENDREV, que cedeu alguns dos fatos necessários, e do Jardim de Infância de Odemira, cuja simpática directora, a Irmã Teresa, acedeu a receber-nos e emprestar-nos mais algumas roupas e outros adereços. Além disso, a Câmara Municipal de Almodôvar, na figura, sobretudo, da Sr.ª Vereadora da Cultura, foi também muito prestável aos nossos pedidos e, entre outras ajudas, cedeu o Cine-Teatro Municipal para os ensaios e a estreia, com todos os meios logísticos inerentes. Os professores Alberto Ferreira e Fernanda Monteiro foram também fundamentais, pondo a sua disponibilidade e criatividade ao nosso dispor. A estreia foi marcada por momentos tensos e nervosos, mas, simultaneamente,

divertidos e comoventes, sobretudo no espectáculo realizado à noite, que teve casa cheia e onde pais, amigos, familiares e o público em geral puderam apreciar e elogiar o

e o público em geral puderam apreciar e elogiar o Romeu morreu e Julieta prepara-se para

Romeu morreu e Julieta prepara-se para o acompanhar

o Romeu morreu e Julieta prepara-se para o acompanhar A ama e o Frei Lourenço, duas

A ama e o Frei Lourenço, duas personagens inesquecíveis

A ama e o Frei Lourenço, duas personagens inesquecíveis trabalho desenvolvido pelos magníficos jovens que

trabalho desenvolvido pelos magníficos jovens que integraram a peça e por todos os que, directa ou indirectamente, nela estiveram envolvidos. Da parte do Clube de Teatro, voltamos a agradecer a oportunidade e todo o apoio que a CEI nos deu e esperamos que, no próximo ano lectivo, possamos voltar a contar com estes e outros alunos que queiram colaborar connosco. Por isso, estejam atentos ao início do ano lectivo de 2008/2009, que daremos notícias!

Os nossos Romeus e Julietas: Rui, Afonso Lúcia e Inês

(Professoras Paula Lagarto e Salomé Henriques)

Hat Parade

No dia 29 de Maio, realizou-se pela primeira vez, na nossa escola, o desfile de chapéus “Hat Parade”, organizado

pelo grupo de Inglês do 2º ciclo, com a colaboração do grupo de EVT, Educação Musical, Educação Física e 1º ciclo, assim

como o inesgotável apoio de toda a comunidade escolar. Desfilaram dezenas de alunos com os seus chapéus, que

primaram pela originalidade e criatividade.

Esta tradição britânica surgiu em 1711, na época da rainha D. Ana e tem origem nas corridas de cavalos que se

realizam numa pequena cidade no sul de Inglaterra, chamada Ascot. Estas corridas realizam-se nos primeiros quatro dias

de Junho e é obrigatório o uso de um chapéu. Manda a tradição que quinta-feira é o dia das Senhoras, desfilando estas

com os seus chapéus. Esses são muito elaborados e, muitas vezes, é difícil ver a cara de quem os está a usar.

vezes, é difícil ver a cara de quem os está a usar. Vencedores: 1ºciclo – Alexandra
vezes, é difícil ver a cara de quem os está a usar. Vencedores: 1ºciclo – Alexandra

Vencedores:

1ºciclo Alexandra Martins 3ºD Beatriz Ildefonso 4ºG David Fordham 4ºG Pedro Sousa 4ºG Alexandre Monteiro 4ºG

2ºciclo Bruno Vieira 5ºB Margarida Gonçalves 5ºD Marina Gonçalves 6ºC Ana Pereira 6ºC

(Professora Maria José Santos)

Exposição de Trabalhos de História

O grupo de História organizou, no Bloco C, uma

mostra de trabalhos elaborados por alunos dos 7º, 8º, 9º,10 e 11º anos sobre diferentes áreas da História. Na mesma exposição, foi também possível ver os trabalhos realizados pelos alunos dos 10ºC e 11º B, no âmbito da disciplina de Práticas de Acção

Social, intitulados “ O Espaço Rural Português” e as “Comunidades do Concelho de Almodôvar”, respectivamente.

A iniciativa teve grande aceitação por parte dos

alunos, não só no que respeita à elaboração dos

materiais, mas também no que concerne à visita da exposição.

O grupo de História acredita que ainda é com

iniciativas desta natureza que continuará a motivar

os alunos para aprofundarem os conhecimentos nas diferentes áreas do saber histórico, bem como uma forma de a divulgar entre a comunidade escolar. Afinal, a História é o passado que se constrói no presente e influencia o futuro.

12 (Professores do grupo de História envolvidos na exposição)

Homenagem

No seu último número, o JB quer homenagear os alunos da EB23S Dr. João de Brito Camacho que, em competições regionais ou nacionais se destacaram pelos resultados obtidos! A todos eles, desejamos continuação de bons resultados em próximas competições.

Concurso de

fotografia

Org. Câmara Municipal de Almodôvar

Alunos do 12ºA (Prof. Ana Crist. Duarte)

Concurso “Juvenes

Translatores”

Tradução

Ana Rita Alves (Prof. Augusta Silva)

Basquetebol

Juvenis masculinos

(Prof. Silvério)

Futsal masculino

Iniciados

(Prof. Silvério)

Ténis de campo

Ricardo Nogueira Tiago Mateus (Prof. Jaime Lima)

“Latitude 60”

Alunos do 12ºA (Prof. Ana Crist. Duarte)

Projecto Nacional de Educação para o Empreendorismo

Área de Projecto

Alunos do 12ºA (Prof. Ana Crist. Duarte)

(A coordenadora do JB)

Desporto Escolar

Natação

Ana Afonso Miguel Alves (Prof. João Nobre) Tiago Rodrigues

II Concurso de Leitura

No passado dia 23 de Abril, dia Internacional do Livro, realizou-se, no auditório da nossa escola, a final do II Concurso de Leitura. Com algum nervosismo e também muita alegria, todos os pequenos leitores se preocuparam em dar o seu melhor. A tarefa do júri não foi nada fácil, perante concorrentes que leram com muita expressividade, transmitindo as emoções e os sentimentos do narrador e das personagens com muita graça e entusiasmo. Pela qualidade das leituras, o júri teve necessidade de atribuir alguns prémios ex-aequo. Os vencedores foram:

de atribuir alguns prémios ex-aequo. Os vencedores foram: A plateia O j ú r i 3º

A plateia

alguns prémios ex-aequo. Os vencedores foram: A plateia O j ú r i 3º ano 1º
alguns prémios ex-aequo. Os vencedores foram: A plateia O j ú r i 3º ano 1º

O júri

ex-aequo. Os vencedores foram: A plateia O j ú r i 3º ano 1º Prémio -

3º ano 1º Prémio - Lúcia Lourenço 2º Prémio ex-aequo - Simão Nunes, Beatriz Floriano, Adriana Fernandes 4º ano 1º Prémio ex-aequo - Ana Guerreiro, David Fordham 2º Prémio - Mara Margarido 3º Prémio - Pedro de Sousa 5º ano 1º Prémio - Carolina Guerreiro 2º Prémio - Joana Pereira 3º Prémio - Beatriz Afonso 6º ano 1º Prémio -Vasco Henriques 2º Prémio - João Martins 3º Prémio - Ana Carolina Fernandes

Prémio - João Martins 3º Prémio - Ana Carolina Fernandes A l g u n s
Prémio - João Martins 3º Prémio - Ana Carolina Fernandes A l g u n s

Alguns concorrentes

(Professora Solange Sousa)

Experiências com LivrosDia Mundial da Criança

Em parceria com a Biblioteca Municipal de Almodôvar e no âmbito do Plano Nacional de Leitura do 1ºCiclo e Programa Curricular do 10ºAno de Escolaridade da disciplina de Física e Química A, foi desenvolvido um projecto que visou a divulgação científica e a motivação para a leitura. Os alunos das turmas 10ºA e 10ºB passaram o Dia Mundial da Criança a fazerem experiências relacionadas com os livros que os alunos do 1º ciclo leram durante o ano lectivo.

experiências relacionadas com os livros que os alunos do 1º ciclo leram durante o ano lectivo.

(Professora Raquel Forca)

“O que a minha mãe sabe fazer”

“O que a minha mãe sabe fazer” foi o título de uma exposição de trabalhos realizados pelas mães. Eu levei uma renda feita pela minha mãe. Os trabalhos das outras mães eram: instrumentos de música, rendas, poesias… Esta exposição decorreu na escola E.B.2.3/S Dr. João Brito Camacho, em Almodôvar. Na exposição o espaço era pequeno. Cada turma ia ver as obras das outras mães, à hora marcada. A exposição tinha uma cesta com rendas, uma mesa com quadros, entre muitos outros trabalhos interessantes. Eu gostava que para o ano se repetisse a exposição. (Alexandra Martins 3ºD - EB1 de Almodôvar)

Alunos do 10º ano que representaram muito bem a nossa escola

Olimpíadas da Química +

Fase Regional (Universidade do Algarve):

Ana Afonso, Ana Miranda, Patricia Isidro

(10ºA)

Rafael Veiga, André Mestre e Rodrigo saleiro (10ºA) Carolina Guerreiro, Ana Dores e Ana Pedro

(10ºB)

Sérgio Gama, Diogo Cerqueiro e Rodrigo Guerreiro (10ºB)

Professores acompanhantes: Raquel Forca e Amélia Barbosa

Semi-Final (Instituto Superior Técnico):

Sérgio Gama, Diogo Cerqueiro e Rodrigo Guerreiro (10ºB)

Professores acompanhantes: Raquel Forca

MasterClass 2008 (Universidade do Algarve)

Ana Miranda (10ºA) Ana Correia (10ºB) António Espirito Santo (10ºB) Lorena guerreiro (10ºB)

Professores acompanhantes: Raquel Forca e Amélia Barbosa

(Professora Raquel Forca)

13

N otícias da B iblioteca Atenção! Já visitaste a nossa página na NET? http://bealmodovar.no.sapo.pt Espreita

Notícias da Biblioteca

N otícias da B iblioteca Atenção! Já visitaste a nossa página na NET? http://bealmodovar.no.sapo.pt Espreita e

Atenção!

Já visitaste a nossa página na NET? http://bealmodovar.no.sapo.pt Espreita e dá sugestões! Só assim a podemos melhorar…

Espreita e dá sugestões! Só assim a podemos melhorar… Também podem visitar a parte dedicada ao

Também podem visitar a parte dedicada ao JB e consultar todas as edições anteriores!

(A equipa da BE)

Nos últimos dias de aulas solicitámos aos nossos utentes Boas razões para frequentar a BE! Aqui ficam algumas delas:

… porque tem livros fixes (Tiago Messias 5ºC) … para pesquisar no computador e em livros (Ana Sofia 6ºC) Na minha Biblioteca há tantos livros! Nos livros, há tantas palavras! Nas palavras, há tantas ideias! É neste mundo que gosto de me perder, porque é aqui que, letra a letra, me vou encontrando (Cátia Guerreiro 7ºA) No dia-a-dia podemos actualizar-nos com as revistas e jornais. Mais uma ou duas nunca são demais (Rui Guerreiro 11ºA)

Queremos agradecer aos autores destas frases!

Passem pela BE, antes de irem de férias!

14

(A coordenadora da BE)

Em jeito de balanço e a título de exemplo, aqui mencionamos algumas actividades desenvolvidas pela ou na BE ao longo do ano:

actividades desenvolvidas pela ou na BE ao longo do ano:  “Book - crossing”  “Hora

“Book-crossing”

“Hora do Conto”

“Quiosque”

Aulas na BE

Catálogo (continuação da informatização e disponibilização no site da Rede de Bibliotecas Escolares)

Comemorações: Dia Internacional da BE Dia da Mulher Dia dos Namorados Dia Mundial do Livro Natal 25 de Abril

Dia dos Namorados Dia Mundial do Livro Natal 25 de Abril  Exposições de trabalhos dos

Exposições de trabalhos dos alunos

 

Feira do Livro

Guiões do utilizador (“Vamos descobrir a BE”, “BE para os + novos”, “Bibliografias”)

II

concurso de leitura

 II concurso de leitura

JB e seu “blogue”

Logótipo da BE

Página da BE on-line

 

Regimento da BE (actualização)

Semana da Leitura

da BE (actualização)  Semana da Leitura A maioria das actividades de animação foram dirigidas para

A maioria das actividades de animação foram

dirigidas para os alunos mais novos e podem incluir-se no Plano Nacional da Leitura.

(A Coordenadora da BE)

Sugestão:

Nacional da Leitura. (A Coordenadora da BE) Sugestão: CD Áudio Música Tradicional/ Popular Alentejana e Cante

CD Áudio

Música Tradicional/ Popular Alentejana e Cante Alentejano nas Escolas do 1º Ciclo de Almodôvar

e Cante Alentejano nas Escolas do 1º Ciclo de Almodôvar Este trabalho é o produto de

Este trabalho é o produto de um projecto desenvolvido no âmbito das Actividades de Enriquecimento Curricular no 1º Ciclo de Ensino Básico e dele fazem parte as modas aprendidas pelos alunos nos primeiros seis meses de 2007. Neste trabalho estiveram envolvidos 115 alunos das escolas de Aldeia dos Fernandes, Corvatos, Corte Zorrinho, Gomes Aires, Aldeia do Neves, Rosário, Santa Clara-a-Nova, Semblana, São Barnabé e Telhda. Foi um projecto iniciado em Janeiro de 2007, cuja continuidade está assegurada no ano lectivo de 2007/2008 e tem como principal objectivo despertar nas crianças o gosto pela Música Popular/Tradicional Alentejana e pelo Cante Alentejano.

(Sugestão da funcionária Augusta Luzia)

A Biblioteca dos Pequeninos

A BE/CRE dos mais pequenos informa:

Em Abril:

“Abril, Mês do Livro”

Mês dedicado ao Livro, destacando-se o autor Hans Christian Andersen na nossa Biblioteca. Este autor dinamarquês, poeta e novelista, nascido a 2 de Abril de 1805, dedicou-se a escrever várias histórias para crianças, entre as quais: O Rei Vai Nu, A Polegarzinha, A Rainha das Neves, A Princesa e a Ervilha, As Roupas Novas do Imperador, A Pequena Sereia, O Patinho Feio, A Menina dos Fósforos, O Soldadinho de Chumbo, entre outras.

Menina dos Fósforos, O Soldadinho de Chumbo, entre outras. Em Maio: Poema A Mãe, de Luísa

Em Maio:

Poema A Mãe, de Luísa Ducla Soares, dedicado ao Dia da Mãe: Trabalho elaborado com os meninos e meninas que permanecem na BE/CRE na hora de almoço.

e meninas que permanecem na BE/CRE na hora de almoço. Em Junho: 1 de Junho –

Em Junho:

1 de Junho Dia Mundial da Criança

20 de Novembro de 1959 foi aprovada pela

Assembleia Geral das Nações Unidas a Declaração Universal dos Direitos da Criança

Em

Unidas a Declaração Universal dos Direitos da Criança Em Sugerimos que procures na nossa biblioteca estes
Unidas a Declaração Universal dos Direitos da Criança Em Sugerimos que procures na nossa biblioteca estes

Sugerimos que procures na nossa biblioteca estes dois belíssimos livros. Ambos nos apontam um caminho Os Direitos da Criança.

(Educadora Lucília Baroa)

15

Visitas de Estudo

V isitas de E studo Na disciplina de Área de Projecto, os alunos organizaram e realizaram
V isitas de E studo Na disciplina de Área de Projecto, os alunos organizaram e realizaram

Na disciplina de Área de Projecto, os alunos organizaram e realizaram uma série de actividades entre as quais duas visitas de estudo a Odemira e S. Barnabé.

as quais duas visitas de estudo a Odemira e S. Barnabé. Visita ao Museu do Medronho

Visita ao Museu do Medronho em S. Teotónio (Odemira)

Visita ao Museu do Medronho em S. Teotónio (Odemira) Visita de estudo à destila ria “Cabrita

Visita de estudo à destilaria “Cabrita & Filhas, Lda.” (S. Barnabé)

De entre os trabalhos realizados, foram tiradas fotografias à Vila, que concorreram ao Concurso de Fotografia organizado pela Câmara Municipal de Almodôvar. Como prémio foi organizada um Passeio pelo Rio Guadiana que se realizou no dia 15 de Abril.

pelo Rio Guadiana que se realizou no dia 15 de Abril. Descida ao Rio Guadiana patrocinada

Descida ao Rio Guadiana patrocinada pela Câmara Municipal de Almodôvar

16

(Prof. Ana Cristina Duarte)

V isitas de E studo dos P equeninos Visita de Estudo a Évora No dia

Visitas de Estudo dos Pequeninos

Visita de Estudo a Évora

No dia 5 de Junho de 2008, eu fui com os meus colegas de turma a Évora e também fomos com os alunos do 12º ano. Nós fomos convidados pelo Concelho Executivo a ir e fomos de autocarro. Quando chegámos a Évora, a nossa professora explicou-nos que Évora era a Cidade Museu e Património Mundial. A seguir fomos à Sé de Évora e vimos uma senhora a vender casinhas. Depois fomos ver o Templo de Diana que estava em ruínas a seguir fomos almoçar. Nós almoçámos num jardim onde havia lagos, patos e flores. Passado uma hora de termos almoçado, fomos a um parque. No parque havia um barco de piratas, cordas, baloiços, animais de madeira e um sítio onde se fazia slide. Algum tempo depois fomos à Capela dos Ossos e no caminho vimos pavões. Quando chegámos à Capela dos Ossos, fomos ver uma sala onde havia 5000 crânios e muitos ossos. Nessa sala também vimos o esqueleto de uma criança que batia na mãe e um pai que batia na sua mulher. Por cima da porta da sala dizia “Nos ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos”. Depois fomos lanchar no jardim e fomos novamente para o parque. No parque fizemos slide a tarde toda. A seguir fomos para o autocarro. Foi muito divertido.

(Ana Sofia 4ºG EB1 de Almodôvar)

muito divertido. (Ana Sofia 4ºG – EB1 de Almodôvar) Desenho de Alexandre Monteiro 4º G A

Desenho de Alexandre Monteiro 4º G

– EB1 de Almodôvar) Desenho de Alexandre Monteiro 4º G A Nossa Visita de Estudo No
– EB1 de Almodôvar) Desenho de Alexandre Monteiro 4º G A Nossa Visita de Estudo No
– EB1 de Almodôvar) Desenho de Alexandre Monteiro 4º G A Nossa Visita de Estudo No

A Nossa Visita de Estudo

No dia 30 de Maio de 2008, eu e a minha turma fomos a St. Amaro ouvir umas coisas sobre a águia de bonelli. Lá estava uma explicadora que nos explicou que essa águia está em vias de extinção, onde era o habitat dela e o que comia. Depois fomos para o meio do campo procurar vestígios de animais mas, antes disso, a senhora explicadora disse para nós procurarmos uma planta aromática e acabámos por encontrar rosmaninho. Encontrámos vestígios de vaca, várias plantas, tocas de coelho, uma de cobra. Também encontrámos xisto e esteva que são coisas muito comuns na nossa terra e, por fim, observámos pardais espanhóis que têm penas muito bonitas. Foi uma tarde divertida!

(David Fordham 4ºG EB1 de Almodôvar)

Foi uma tarde divertida! (David Fordham 4ºG – EB1 de Almodôvar) Desenho de José Miguel EB1

Desenho de José Miguel EB1 de Almodôvar

17

Cantinho da História

Porquê o Dia Mundial da Criança?

C antinho da H istória Porquê o Dia Mundial da Criança? O primeiro Dia Mundial da

O primeiro Dia Mundial da Criança surgiu no ano de 1950. Após a 2ª Guerra Mundial, a Europa vivia mergulhada no caos e na pobreza. A

maioria dos pais não tinha condições financeiras para colocar os filhos na escola, por isso muitas crianças foram obrigadas a trabalhar. Metade das crianças da Europa ficou, assim, sem oportunidade para aprender a ler e

a escrever. Um grupo de Países da ONU organizou-se e criou a UNICEF, com a

finalidade de defender as crianças das consequências originadas pela guerra. No entanto, os problemas sociais eram tão graves que os países não estavam sensibilizados para os Direitos das suas crianças e tudo continuava sem melhorar. Em 1950, a Federação Democrática Internacional das Mulheres, com a finalidade de chamar a atenção para as necessidades destes seres mais indefesos, propôs às Nações Unidas que se criasse um dia dedicado

a todas as crianças do mundo. Assim nasceu o Primeiro Dia Mundial da Criança.

Em 2008 ainda existem crianças no Mundo que não usufruem daquilo a que têm direito.

(Educadora Lucília Baroa)

daquilo a que têm direito. (Educadora Lucília Baroa) Quando as Crianças Brincam Fernando Pessoa Cancioneiro

Quando as Crianças Brincam

Fernando Pessoa

Cancioneiro Quando as crianças brincam

E eu as oiço brincar, Qualquer coisa em minha alma Começa a se alegrar.

E toda aquela infância Que não tive me vem, Numa onda de alegria Que não foi de ninguém.

Se quem fui é enigma,

E quem serei visão, Quem sou ao menos sinta Isto no coração.

Rir é o Melhor Remédio

Anedotas:

Telefonema para um restaurante:

- Boa tarde, tem caracóis?

- Tinha-os e eram bem bonitos. Mas desde os meus 35 anos sou completamente careca!

- Mãe, quantos anos tenho?

- Tens cinco, meu filho.

- E o gato?

- Tem três.

- Então, porque é que ele já Tem bigode e eu não?

Todos os dias assim que chegava a casa, o senhor

muito feio pegava no telefone e começava a rir. Intrigada, um dia a mulher decidiu perguntar-lhe porque é que ele fazia aquilo.

- Isto é assim Maria. Eu pego no telefone e pergunto quem é o mais bonito do mundo?

E o telefone responde-me: tu,tu,tu,tu,tu…

18

(Anedotas de Marco Dias 4º ano)

Na missa de corpo presente, o padre fazia o elogio ao falecido.

- Ele era um óptimo marido, um pai exemplar, um

excelente cristão… grande exemplo para todo nós. A viúva vira-se para o filho e diz baixinho:

- José, vai ali ao caixão e vê se é mesmo o teu pai que lá está…

Juiz: - Bateu ou não bateu na sua mulher? Réu: - Realmente bati, Senhor Doutor Juiz. Mas foi só com o lenço de assoar… Vitima: - Ó Senhor Doutor Juiz, ele assoa-se aos dedos!

Uma senhora, de certa idade, preocupada com a sua beleza, dirigiu-se a determinado médico:

- Diga-me, Senhor Doutor: é verdade que comer

pepinos faz desaparecer todas as rugas?

- Sim, minha senhora, desaparecem todas as rugas

dos pepinos que a senhora comer.

(Adaptado da revista Cruzada)

C antinho da M atemática Matematicamente falando! Sabes quem foi Arquimedes? Arquimedes (em grego

Cantinho da Matemática

Matematicamente falando!

Sabes quem foi

Arquimedes?

Arquimedes (em grego Αρχιμιδις), nasceu em 287 a.C. e foi um matemático, físico e inventor grego. Foi um dos mais importantes cientistas e matemáticos da Antiguidade e um dos maiores de todos os tempos. Fez descobertas importantes em geometria e matemática, como por exemplo um método para calcular o número π(razão entre o perímetro de uma circunferência e seu diâmetro) utilizando séries. Este resultado constitui também o primeiro caso conhecido do cálculo da soma de uma série infinita. Ele inventou ainda vários tipos de máquinas, quer para uso militar, quer para uso civil. No campo da Física, contribuiu para a fundação da Hidrostática, tendo feito, entre outras descobertas, o famoso princípio que leva o seu nome. Descobriu ainda o princípio da alavanca e a ele é atribuída a citação:

"Dêem-me uma alavanca e um ponto de apoio e eu moverei o mundo".

uma alavanca e um ponto de apoio e eu moverei o mundo". O combate entre um

O combate entre um “UM” e o “ ZERO”

"Eu valho muito pouco, sou sincero, dizia o Um ao Zero. No entanto, quanto vales tu? Na prática és tão vazio e inconcludente quanto na matemática. Ao passo que eu, se me coloco à frente de cinco zeros bem iguais a ti, sabes por acaso quanto fico? Cem mil, meu caro, nem um tico a menos nem um tico a mais. Questão de números. Aliás, é aquilo que acontece com todo o ditador que cresce em importância e valor quanto mais são os zeros a segui-lo ".

Conheces o número mágico?

1089 é conhecido como o número mágico. Repara porquê?

Escolhe, qualquer número, com três algarismos distintos: por exemplo, 875.

Agora escreve este número de trás para a frente: 578

Subtrai o menor ao maior:

875-578=297

Agora inverte o resultado e faz a soma:

297+792=1089 (o número mágico)

(Trilussa, poeta italiano. Viveu no tempo de Mussolini)

Ei, ei! Mais devagarinho! A setora ontem disse que x era igual a 2 !!!
Ei, ei! Mais devagarinho! A setora ontem disse que x era igual a 2 !!!

Cartoons

Matemáticos:

(Prof. António Raposo)

19

Jogos Tradicionais

Os jogos tradicionais estão ligados ao trabalho, à natureza, ao lazer, por isso são convivência, comunicação, alegria e prazer. Não gostam de estar em contacto com a natureza? E se fossem apanhar ar puro? Aproveita o espaço exterior da tua escola, joga e diverte-te com os teus colegas e amigos! Aqui vão alguns jogos …

com os teus colegas e amigos! Aqui vão alguns jogos … Jogo das Caricas: Material: 1
com os teus colegas e amigos! Aqui vão alguns jogos … Jogo das Caricas: Material: 1

Jogo das Caricas:

Material: 1 “carica” (tampa de uma garrafa de refrigerante) para cada jogador. Participantes: Ambos os sexos. Terreno: Um terreno liso (de preferência de cimento ou alcatrão). Objectivo: Fazer embater a sua “carica” na do colega para ganhar a mesma. Desenvolvimento: Os jogadores, munidos de uma “carica” cada um, colocam-se, distanciados uns dos outros, no terreno escolhido. O primeiro a iniciar o jogo “petisca” (empurra com o dedo indicador que faz de “ mola”de encontro ao dedo polegar) a sua “carica”. Seguem-se-lhe os outros companheiros por determinada ordem, anteriormente, Estabelecida. Quando um jogador faz embater a sua “carica” na do colega, ganha-lhe a mesma.

O Mata:

Material: 1 bola (pode ser de trapos). Participantes: Ambos os sexos. Equipas. Terreno: Um recinto dividido em duas partes iguais. Objectivo: Colocar no “Piolho” todos os jogadores contrários.

Disposição inicial: De trás de cada equipa há um jogador da equipa adversária no “piolho”. Este jogador lança a bola aos elementos da sua equipa. A partir desse momento uns e outros podem “matar” um adversário. Desenvolvimento: Após o sorteio começa uma equipa. Esta faz passes com o jogador que está no “piolho” e procura “matar” (atingir directamente com a bola os jogadores adversários) que tentam esquivar-se ou agarrar a bola. Assim:

a) Quem for atingido vai para o “piolho”;

b) O jogador que estava no “piolho” no início do jogo, vai para o campo logo que o primeiro jogador da sua equipa seja “morto”;

c) Só se pode “matar” quando a bola for agarrada antes de tocar em qualquer obstáculo (podem matar quer os jogadores em campo quer os do “piolho”;

d) Sempre que um jogador seja “morto” tem o direito à bola;

e) O jogador adversário que conseguir agarrar directamente a bola (ao ser atingido) não é considerado “morto” e pode por sua vez “matar”.

f) Sempre que a bola saia dos limites do recinto, pertence ao jogador mais próximo.

Características: Jogo de lançamento e competição com movimento.

Jogo de lançamento e competição com movimento. A “Cabra Cega” : Material: Uma venda (lenço).
Jogo de lançamento e competição com movimento. A “Cabra Cega” : Material: Uma venda (lenço).

A “Cabra Cega”:

Material: Uma venda (lenço). Participantes: Ambos os sexos. Desenvolvimento: Um grupo está em roda. Um elemento está no centro da roda de olhos vendados - Cabra Cega -. Os outros tocam-lhe e tentam não ser agarrados. Logo que algum seja agarrado a “Cabra Cega” terá que o identificar. Se tal não acontecer continua o jogo. O jogador identificado passa a ser a “Cabra Cega”. Nota: Por vezes é jogado, em certas regiões, com lengalengas. Características: Jogo sensorial com movimentação.

(Jogos propostos pela funcionária Augusta Luzia)

20

Passatempos

Quando Crescer quero ser

P assatempos Quando Crescer quero ser Nem sempre a profissão que escolhemos é a que vamos

Nem sempre a profissão que escolhemos é a que vamos ter toda a vida. Por vezes, a decisão é difícil, até porque algumas precisam de muito estudo, de prática, de talento, de abnegação… Mas é bom conseguir fazer aquilo de que se gosta.

Olha para os títulos dos quadros abaixo e descobre quais as profissões que aí se encontram. Para isso, completa os nomes com as letras que faltam.

Para isso, completa os nomes com as letras que faltam. (Passatempos propostos por Lisete Guerreiro 5ºD
Para isso, completa os nomes com as letras que faltam. (Passatempos propostos por Lisete Guerreiro 5ºD
Para isso, completa os nomes com as letras que faltam. (Passatempos propostos por Lisete Guerreiro 5ºD
Para isso, completa os nomes com as letras que faltam. (Passatempos propostos por Lisete Guerreiro 5ºD
Para isso, completa os nomes com as letras que faltam. (Passatempos propostos por Lisete Guerreiro 5ºD
Para isso, completa os nomes com as letras que faltam. (Passatempos propostos por Lisete Guerreiro 5ºD

(Passatempos propostos por Lisete Guerreiro 5ºD nº 14)

21

C uriosidades Alguém tem um lápis? É barato, está sempre pronto para ser usado e

Curiosidades

Alguém tem um lápis?

C uriosidades Alguém tem um lápis? É barato, está sempre pronto para ser usado e não
C uriosidades Alguém tem um lápis? É barato, está sempre pronto para ser usado e não

É barato, está sempre pronto para ser usado e não pesa quase nada. Cabe facilmente no bolso, não precisa de energia eléctrica, nunca borra e as suas marcas podem ser apagadas. Com ele, as crianças aprendem a escrever e os artistas talentosos criam obras-primas. A maioria de nós tem um sempre à mão para fazer anotações. De facto, o humilde lápis é um dos instrumentos de escrita mais baratos e amplamente usados no mundo. A impressionante história da sua invenção e do seu desenvolvimento começa com uma descoberta feita por acaso numa zona rural da Inglaterra.

“Chumbo preto” No século XVI, pedaços de uma estranha substância preta foram encontrados debaixo da encosta de Borrowdale, um vale na região dos lagos no norte da Inglaterra. Embora se parecesse com carvão, não queimava, e deixava uma marca brilhante, preta e fácil de apagar. Por causa da sua textura oleosa, as pessoas embrulhavam grandes pedaços dela em pele de ovelha ou enrolavam pequenos bastões em barbante. Ninguém sabe quem foi o primeiro a fixar “chumbo preto” em pedaços de madeira, mas na década de 1560, os primeiros lápis já tinham chegado ao continente europeu. Em pouco tempo, o “chumbo preto” já estava a ser extraído e exportado para atender às necessidades dos artistas, e no século XVII já era usado em praticamente todo o lugar. Ao mesmo tempo, os fabricantes de lápis faziam testes com esse material para produzir um instrumento de escrita melhor. Puro e fácil de ser extraído, o produto de Borrowdale tornou-se o alvo de ladrões e contrabandistas. Em vista disso, o Parlamento Britânico aprovou em 1752 uma lei que declarava o roubo de “chumbo preto” passível de detenção ou de exílio numa colónia penal. Foi em 1779 que o químico sueco Carl W. Scheele fez a seguinte descoberta surpreendente: o “chumbo preto” na verdade não era chumbo, mas sim uma forma maleável de carbono puro. Dez anos mais tarde, Abrahan G. Werner, geólogo alemão, deu ao mineral o nome grafite, do grego graphein, que significa “escrever”.

De facto, contrário à opinião popular da época, o lápis de chumbo preto não contém nada de chumbo!

O desenvolvimento do lápis

Por muitos anos, a grafite inglesa monopolizou a indústria do lápis. Ela era pura, o suficiente, para não precisar de ser processada. Visto que a grafite europeia era de qualidade inferior, os fabricantes de lápis tentaram encontrar maneiras de aprimorá-la. O engenheiro francês Nicolas-Jacques Conté misturou grafite em pó com argila, modelou a mistura em forma de bastões finos e cozeu-os num forno de calcinação. Variando as proporções de grafite e argila, ele conseguiu produzir vários tons de

preto processo usado até hoje. Conté patenteou a sua descoberta em 1795. No século XIX, o fabrico de lápis tornou-se um negócio muito lucrativo. A grafite foi descoberta em vários lugares, inclusive na Sibéria, Alemanha e na actual República Checa. Muitas fábricas foram abertas na Alemanha e depois nos Estados Unidos. A mecanização e a produção em massa reduziram os custos, e por volta do início do século XX, até crianças em idade escolar já estavam a usar o lápis.

O lápis moderno

Biliões de lápis são fabricados todos os anos no mundo inteiro e, por isso, ele tornou-se um instrumento sofisticado e versátil para escrever e desenhar. Um lápis comum de madeira pode traçar uma linha de uns 55 quilómetros de comprimento e escrever 45 mil palavras. Feitas de metal ou plástico, as lapiseiras utilizam um fino bastão de grafite que nunca precisa de ser afiado. Em vez de grafite, os lápis de cor usam corantes e pigmentos disponíveis em dezenas de tons. Versátil, resistente, simples e eficiente: o modesto lápis não dá sinal de cair em desuso. Portanto, nos próximos anos, seja em casa, seja no trabalho, talvez ainda se vá ouvir a pergunta: “Alguém tem um lápis?”.

(Adaptado de um texto da revista Despertai! Julho de

2007)

É a Terra que gira em torno da Lua ou a Lua que gira em torno da Terra?

Ambas. Ambas giram em torno uma da outra. Os dois corpos descrevem uma órbita em torno de um mesmo centro de gravidade situado cerca de 1600Km abaixo da superfície da Terra, por isso a Terra efectua três rotações: à do seu próprio eixo, em torno do Sol e em torno deste ponto. Confuso? Até Newton disse que pensar acerca do movimento da terra lhe dava dores de cabeça.

22

(Retirado de O livro da Ignorância Geral, de John Lloyd e John Mitchinson)

Cantinho da Natureza

Animal em Destaque:

Ornitorrinco (Nome Científico: Ornithorhynchus anatinus)

Ornitorrinco (Nome Científico: Ornithorhynchus anatinus) Tem quatro patas, um bico e dentes quando é pequeno. É

Tem quatro patas, um bico e dentes quando é pequeno. É peludo, mas as patas dianteiras são como asas. As traseiras têm esporões venenosos. Põe ovos, choca-os e depois amamenta os filhotes. Vive na Austrália e na Tasmânia, às margens dos rios. Tem patas palmadas e por isso é um bom nadador, capaz de ficar debaixo da água por cinco minutos. Dentro da água os seus olhos e ouvidos fecham. Ele cava a lama com o seu bico, à procura de comida. O bico não é ósseo, mas coberto por uma membrana sensível. Alimenta-se de girinos, crustáceos, vermes e peixinhos. Embora passe a maior do tempo na água, o ornitorrinco cava a sua toca na margem. A fêmea cava uma toca de até 1,80 m de comprimento, onde choca durante 10 dias os seus ovos. Ela amamenta os filhotes durante quatro meses. Os filhotes têm menos de 2,5 cm ao nascer, e chegam a 30 cm de comprimento antes de serem desmamados, atingindo a maturidade com um ano de vida.

Planta em Destaque:

Dionaia (Nome Cientifico: Dionaea muscipula)

(adaptado pela professora Ana Cristina Duarte de http://www.saudeanimal.com.br/curio9.htm)

Duarte de http://www.saudeanimal.com.br/curio9.htm) As Dionaea são um tipo de plantas carnívoras e
Duarte de http://www.saudeanimal.com.br/curio9.htm) As Dionaea são um tipo de plantas carnívoras e
Duarte de http://www.saudeanimal.com.br/curio9.htm) As Dionaea são um tipo de plantas carnívoras e

As Dionaea são um tipo de plantas carnívoras e encontram-se em natureza nos Estados Unidos, nos pântanos da Carolina do Norte e do Sul. O solo é muito húmido (50-80%), mas não saturado em água. Ela está presente nesse local ao lado de outras carnívoras como a Drosera, Pinguicula, Saracenia e Urticularia. Com um aspecto vivace e armadilha do tipo activo, pode chegar a viver 20 Anos na natureza. A planta dispõe de rizomas que podem enterrar-se até 10 cm, permitindo resistir aos fogos, "renascendo" depois de eles passarem. Na parte superior do rizoma formam-se 4 a 8 folhas em roseta, que são constantemente renovadas quando uma delas morre. A planta pode ter até 15 cm, necessitando da luz directa do sol de Novembro a Março.

(adaptado pela professora Ana Cristina Duarte de http://www.karnivoras.com/articles/10/1/Dionaea-muscipula)

23

Cinema

Próximas Estreias:

12 de Junho 2008

10 de Julho 2008

19 de Junho 2008

26 de Junho 2008

Jacquou le Croquant Houdini - O Último Grande Mágico (Death Defying Acts) Speed Racer The Hottest State Young People Fucking - Sexo Sem Complicações

3 de Julho 2008

Os Bórgia (Los Borgia) Amazing Grace Procurado (Wanted) Super Hero Bem-vindo ao Norte (Bienvenue Chez Les Ch'tis) Do Outro Lado (The Edge of Heaven) The Air I Breathe

17 de Julho 2008

As Crónicas de Nárnia: Príncipe Caspian Alucinação (Shrooms) Survivre avec les Loups Harold & Kumar Escape from Guantanamo Vigilância (Surveillence)

Nota: As informações disponibilizadas nesta página são susceptíveis de alteração, se as distribuidoras assim o decidirem.

O Panda do Kung Fu (Kung Fu Panda) Seraphim Falls Brincadeiras Perigosas (Funny Games) Hancock Yella

Sugestões:

(Retirado de http://cinema.sapo.pt/Xw7/)

Yella Sugestões: (Retirado de http://cinema.sapo.pt/Xw7/) Bailey – Um Cão Que Vale Milhões “ Bailey não é

Bailey Um Cão Que Vale Milhões

Bailey não é um cão qualquer. Ele fala pelo menos com o seu treinador, um especialista de comunicação com animais, Ted Maxwell, e acaba de herdar uma fortuna do seu excêntrico dono bilionário. No entanto, dois aspirantes a herdeiros, Winston e Florence, sentem-se ultrajados com a ideia do “seu” dinheiro ir parar à casota do cão e vão fazer tudo para colocar as garras naquilo que julgam ser seu por direito! Bailey Um Cão Que Vale Milhões é uma comédia para toda a família e que vai agradar a todos os fãs de Beethoven, A Dama e o Vagabundo e Os 101 Dálmatas.

A Domadora de Baleias

o Vagabundo e Os 101 Dálmatas . ” A Domadora de Baleias 24 “ Numa pequena

24

Numa pequena aldeia costeira da Nova Zelândia, o título de Grande Chefe vai passando de geração em geração, numa tradição que dura há mais de mil anos. Parourangi, o sucessor do actual Grande Chefe, tem dois gémeos: um rapaz que morre com a mãe à nascença, e uma rapariga, Pai, que sobrevive. Abalado com a tragédia, Parourangi parte para a Alemanha e deixa a filha entregue ao avô, Koro, o Grande Chefe. Passados 12 anos, Parourangui regressa a casa e recusa o seu destino, o de suceder Koro que, cego pelo preconceito, não se convence que Pai é a natural herdeira. Koro manda então chamar todos os rapazes de 12 anos para tentar encontrar um novo líder. Mas é entretanto, do fundo do oceano que vem a resposta. As baleias e Pai, prepararam-se para encontrar o seu destino conjunto. Vencedor dos Prémios do Público nos Festivais de Sundance e Toronto, e nomeado para o Oscar de Melhor Actriz (Keisha Castle-Hughes), A Domadora de Baleias é um filme mágico para ser descoberto por toda a família.

(Sugestões da funcionária Augusta Luzia)

Sugestões de Leitura

Para os mais NOVOS:

S ugestões de L eitura Para os mais NOVOS: Título: Sermão de Santo António aos Peixes
S ugestões de L eitura Para os mais NOVOS: Título: Sermão de Santo António aos Peixes

Título: Sermão de Santo António aos Peixes Autor: Padre António Vieira (Adaptado para os mais novos por Rui Lage) Editora: Edições Quasi Género: Infantil Resumo: Apesar de ser um dos grandes clássicos da língua portuguesa, esta história resume-se em poucas palavras. É sobre um santo, Santo António, que fala com os peixes e lhes descreve os defeitos e as virtudes, comparando-os com os seres humanos. Marca principalmente pela riqueza de conhecimentos do autor para a sua época e pela magnífica comparação que é feita. Descobrimos então que a traição, a ambição, a vaidade e outros pontos fracos dos seres humanos são comuns aos peixes e até fazem de alguns animais indesejáveis. (Ana Miranda 10º A)

de alguns animais indesejáveis . (Ana Miranda 10º A) Título: O Ombro de Cláudia Autora: Maria

Título: O Ombro de Cláudia Autora: Maria Teresa Maia Gonzalez Editora: DIFEL Género: Romance Resumo: O ombro de Cláudia é um livro típico para adolescentes, onde a própria Cláudia conta as peripécias da sua adolescência, os problemas, as preocupações, as confusões que se geram na sua cabeça mas também os sonhos, esperanças e força que une todos os adolescentes em volta de esta história. Um amor e a atenção perdidos dos pais, numa época em que parecem indispensáveis, um retorno intolerante, o fanatismo religioso de uma presunção que parece roubar a sua identidade e a sua vida. Uma doença misteriosa que lhe anula a capacidade de sorrir e de viver, como todas as outras crianças. (Ana Miranda 10º A)

Para os mais VELHOS:

outras crianças. (Ana Miranda 10º A) Para os mais VELHOS: Título: Biliões e Biliões Autor: Carl

Título: Biliões e Biliões Autor: Carl Sagan Editora: Gradiva Género: Ciências Resumo: Como qualquer outro livro de exploração e divulgação científica, este é um dos manuais que nos faz reflectir acerca da nossa existência, da viabilidade do que nos rodeia, das presentes e passadas investigações: correctas ou incorrectas de todos os seres humanos capacitados. E tal como qualquer outro artigo de interesse, coloca-nos questões triviais capazes de nos dar a volta à cabeça. Este livro fala, não só, dos biliões e biliões de estrelas, mas também de todas aquelas coisas que envolvem números e preocupam seriamente a humanidade. É sem dúvida um dos melhores cientistas/escritores contemporâneos, impossível de passar em branco…

(Ana Miranda 10º A)

impossível de passar em branco… (Ana Miranda 10º A) Título: Filha da Fortuna Autora: Isabel Allende

Título: Filha da Fortuna Autora: Isabel Allende Editora: DIFEL Género: Romance Resumo: Eliza Sommers é uma jovem chilena que vive em Valparaíso em 1849, o ano da descoberta de ouro na Califórnia. O seu amante, Joaquín Andieta, parte para o Norte decidido a encontrar fortuna e ela decide segui-lo. A viagem infernal, escondida no porão de um veleiro, a à procura do seu amante numa terra de homens sós e de prostitutas, atraídos pela febre do ouro, transformam a jovem inocente numa mulher fora do comum. Eliza recebe ajuda e afecto de Tao Chi’en, um médico cines, que a guiará num itinerário memorável pelos mistérios e contradições da condição humana. Filha da Fortuna é um retrato palpitante de uma época marcada pela violência e pela cobiça na qual os protagonistas recuperam o amor, a amizade, a compaixão e a coragem.”

25

Cantinho Verde

C antinho V erde Bons hábitos no consumo doméstico de água:  Encher o lava-loiça ou

Bons hábitos no consumo doméstico de água:

Bons hábitos no consumo doméstico de água:

Encher o lava-loiça ou um alguidar em vez de deixar correr a água ao lavar a loiça (poupança de 50 litros por lavagem) ou lavar alimentos (poupança de 10 litros). Não descongelar os alimentos dentro de água (poupança de cerca de 15 litros). Não despejar óleo no lava-loiça nem na retrete, porque é muito caro e difícil de depurar essa gordura das águas residuais. Levar a um ponto de reciclagem municipal. Utilizar electrodomésticos a plena carga. Escolher autoclismos que permitam descarregar apenas metade do seu conteúdo (poupança de 3 litros por descarga) e, caso não seja possível, colocar dentro do autoclismo uma ou duas garrafas com areia para que descarregue menos água. Não utilizar a sanita para se desfazer de objectos, dado que dificulta a depuração da água (poupança de 6 litros por descarga). Fechar a torneira ao lavar os dentes e encher um copo de água para os enxaguar em vez de deixar a torneira aberta (poupança de 19 litros). Tapar a saída de água do lavatório ao barbear (poupança de 45 litros). Tomar duche em vez de banho de imersão, porque se consome um quarto da água. Para além disso, pode colocar-se um atomizador no duche, o qual, ao juntar ar à água, diminui a quantidade de água que se gasta. Fechar a água durante o ensaboamento (poupança de 10 litros). Reparar as torneiras que gotejam. Uma gota por segundo transforma-se em trinta litros por dia. São recomendáveis as torneiras de comando único que não gotejam. Regar as plantas do jardim de manhã cedo ou ao entardecer; ao fazê-lo, poupa-se cerca de 30% da água que se evapora quando se rega ao meio-dia. Reutilizar a água de enxaguar a roupa delicada para lavar o chão. Reutilizar a água que sobrou da lavagem dos legumes para regar as plantas. Evite deitar pelo cano produtos de limpeza agressivos: produtos para a limpeza de fornos, para a limpeza de casas de banho e de tapetes, para desentupir, desinfectantes, abrilhantadores e diversos compostos amoniacais. Ao entrarem em contacto com a água dificultam a depuração posterior.

 

(Retirado de National Geographic Agenda Verde 2008)

Entrevista a Margarida Peleja Sobre os Moinhos Eólicos

Vamos Ajudar o Ambiente

-

Acha bem que sejam construídos moinhos eólicos?

O clima está a mudar. E tu, o que podes fazer? O lema é reduzir, reciclar, reutilizar

R: Acho, pois assim é uma boa forma de se aproveitar energia.

Se não houvesse moinhos eólicos, o nosso planeta sobreviveria sem esse aproveitamento de energia?

-

R: Acho que não, e se tal acontecesse iria ser por muito menos tempo.

Começa por separar os lixos. Poupa na água e na luz. Anda mais a pé e de transportes públicos. Consome o menor número de produtos embalados - assim, podes também reduzir o lixo que fazes. Assim já minimizas o impacto da tua vida no ambiente.

-

Conhece algum sítio com moinhos desta espécie?

R: Conheço uns que ainda se encontram em construção, no Cerro do Um e Brunheira, freguesia de S. Barnabé.

E acha que deveria haver mais? R: Acho que sim.

-

Dia 5 de Junho é Dia Mundial do Ambiente

(Rodrigo Candeias 5º D)

(Professora Ana Cristina Duarte)

26

Candeias 5º D) (Professora Ana Cristina Duarte) 26 Podes consultar todos os Jornais em:

Podes consultar todos os Jornais em:

http://bealmodovar.no.sapo.pt

consultar todos os Jornais em: http://bealmodovar.no.sapo.pt Podes enviar os teus trabalhos, queixas e sugestões, para o

Podes enviar os teus trabalhos, queixas e sugestões, para o e-mail:

jornaldabiblioteca@gmail.com

Ficha Técnica

Título: Jornal da Biblioteca Data: Junho / 2008 Publicação: 4.ª Direcção: Ana Prata Revisão: Solange Sousa e Eduarda Martins Edição: Vitor Gregório 10º B Estabelecimento de ensino: EB23S Dr. João de Brito Camacho Agrupamento Vertical de Escolas de Almodôvar Tiragem: 150ex. Preço: 0.25E-mail: jornaldabiblioteca@gmail.com Página: http://bealmodovar.no.sapo.pt