Você está na página 1de 22
DESIGN GRÁFICO
DESIGN GRÁFICO

PRINCÍPIOS DA GESTALT

Prof.ª. Giorgia Barreto L. Parrião [2017]

DESIGN GRÁFICO PRINCÍPIOS DA GESTALT Prof.ª. Giorgia Barreto L. Parrião [2017]

“A teoria da Gestalt traz uma explicação sobre porquê algumas formas nos agradam mais que outras.

Ela estuda o fenômeno da percepção pela interpretação do nosso

cérebro."

HARMONIA

Predomina a organização formal dos elementos da composição. Apresentando

fatores de equilíbrio, ordem e regularidade, permitindo assim uma leitura simples e

clara do observador.

É a sequência e organização lógica dos elementos integrantes de um Layout e

afinidade visual entre os elementos(formato geométrico, textura, cor, etc.);

Profª Giorgia Barreto Lima Parrião

3

Fatores predominantes:

Equilíbrio, ordem e regularidade;

Possibilita uma leitura simples e clara;

Depende da interação do mesmo com o receptor.

Dica:

A harmonia do conjunto deve ser pensada e executada com a apreciação em mente. Só com uma fluidez programada de direcionamento de atenção que um objeto demonstra todo seu potencial para o observador.

Profª Giorgia Barreto Lima Parrião

4

Profª Giorgia Barreto Lima Parrião Esse cartaz pode ser considerado harmonioso, pois a composição das

Profª Giorgia Barreto Lima Parrião

Esse cartaz pode ser considerado harmonioso, pois a composição das imagens nele contidas obedecem hierarquias de importância, trabalhando com

camadas e transparências.

Também estão dispostas de forma simétrica. Por ser um cartaz de divulgação de um selo comemorativo, o designer decidiu reproduzir o padrão denteado da borda dos selos no cartaz. É um design minimalista, delicado.

5

ORDEM

É o efeito produzido através da ordem e uniformidade na imagem, que se

consegue pela padronização do estilo de

igualdade dos objetos dispostos para compô-la.

Profª Giorgia Barreto Lima Parrião

pela padronização do estilo de igualdade dos objetos dispostos para compô-la. Profª Giorgia Barreto Lima Parrião

6

REGULARIDADE

Possui o mesmo efeito da Ordem, mas não se permite irregularidades na

composição da forma, sendo que o

padrão do estilo adotado deve permanecer dentro de um todo.

Neste caso o objetivo alcança um estado

absoluto de nivelamento em termos de equilíbrio visual.

dentro de um todo. Neste caso o objetivo alcança um estado absoluto de nivelamento em termos

EQUILÍBRIO

Em uma composição equilibrada, todos os fatores como configuração, direção e localização determinam-se mutuamente, não havendo alterações

configuração, direção e localização determinam-se mutuamente, não havendo alterações Desorganizado Organizado

Desorganizado

configuração, direção e localização determinam-se mutuamente, não havendo alterações Desorganizado Organizado

Organizado

A imagem mostra um bom exemplo de equilíbrio em design. A disposição dos elementos mais

A imagem mostra um bom exemplo de equilíbrio

em design.

A disposição dos elementos mais numerosos e do texto mais pesado (com fontes maiores e mais espessas) na parte inferior da composição sugere

repouso, e a ilustração superior leva a este repouso,

pois induz a olhar para baixo. Já o alinhamento dos textos acompanha o contorno da ilustração menor.

Assim, as formas dialogam, resultando num conjunto equilibrado e estável. Além disso, texto e ilustração colocam-se em lados opostos, igualando forças.

A segunda frase (“Só um Banco

encaixa-la no espaço que lhe foi reservado sem deixá-la próxima demais dos outros elementos. Isso não

diminui seu destaque em relação ao restante, já que recebe uma cor diferente de seu entorno. Apesar

disso, a frase também não foge à “temperatura” sugerida pelas cores predominantes, e ainda quebra uma possível monotonia.

”)

está em fontes menores, o que foi feito, aparentemente, para

10

Agora como mau exemplo de equilíbrio: Neste cartaz temos diversas falhas de equilíbrio, nas cores

Agora como mau exemplo de equilíbrio:

Neste cartaz temos diversas falhas de equilíbrio, nas cores destoantes, na disposição caótica de elementos

e no excesso de tipografias diferentes, que dificultam

a leitura e a busca por informações. Todo o conjunto esta em desequilíbrio: as cores conflitam, existem diferenças gritantes no tamanho e forma das fontes que “brigam” pela atenção do leitor e a imagem no fundo atrapalha ainda mais a compreensão. Os olhos se perdem no cartaz tentando focar alguma informação pertinente.

11

PROXIMIDADE

Elementos próximos tendem a se agruparem, constituindo uma unidade. Elementos vão parecer mais próximos e unificados quanto menor for a distância entre eles.

Em condições iguais, eventos próximos no tempo e espaço tenderão a permanecer unidos,

formando um só todo.

Você nota os 16 círculos, ou os 4 grupos de círculos na imagem abaixo?

a permanecer unidos, formando um só todo. Você nota os 16 círculos, ou os 4 grupos

Dicas:

Evite colocar itens nos cantos ou meio da página;

Não deixar espaços em branco do mesmo tamanho entre os elementos;

Títulos, legendas e imagens, devem ficar junto dos seus respectivos pares;

Relacione elementos que não devam estar agrupados.

13

SEMELHANÇA

Objetos similares se agruparão entre si. Essa semelhança se dá por intensidade, cor, odor, peso,

tamanho, forma e se dá em igualdade de condições.

peso, tamanho, forma e se dá em igualdade de condições. Na imagem acima, a maioria das

Na imagem acima, a maioria das pessoas vê colunas de quadrados e colunas de círculos. Poucas pessoas vão associar isto

como “uma linha horizontal onde quadrados e círculos se intercalam”.

CONTINUIDADE

Pontos que estão conectados por uma linha reta ou curva, são vistos de uma maneira a seguirem um caminho mais suave. Em vez de ver linhas e ângulos

separados, linhas são vistas como uma só.

uma maneira a seguirem um caminho mais suave. Em vez de ver linhas e ângulos separados,

PREGNÂNCIA

É também chamado de lei da simplicidade. Ela dita que objetos em um ambiente são vistos da forma mais simples possíveis. Quanto mais simples, mais facilmente é assimilada. Na imagem abaixo, vemos vários círculos em vez de uma forma complexa.

Na imagem abaixo, vemos vários círculos em vez de uma forma complexa. Profª Giorgia Barreto Lima

Profª Giorgia Barreto Lima Parrião

16

FECHAMENTO

Elementos são agrupados se eles parecem se completar. Ou seja, nossa mente ver um objeto completo mesmo quando não há um.

completar. Ou seja, nossa mente ver um objeto completo mesmo quando não há um. Profª Giorgia

Profª Giorgia Barreto Lima Parrião

17

UNIFICAÇÃO

Na lei da unificação, mesmo uma imagem abstrata pode ser entendida pela mente humana pois preenchemos os espaços vazios instintivamente, como no logo do Johnnie Walker ou da WWF (um homem caminhando e um urso panda).

como no logo do Johnnie Walker ou da WWF (um homem caminhando e um urso panda).

Profª Giorgia Barreto Lima Parrião

18

CONTRASTE

É uma oposição acentuada entre dois ou mais objetos, sendo que um se sobressai perante os demais, tornando-se uma poderosa ferramenta de expressão.

Função:

Criar interesse para o conteúdo;

Auxiliar na organização das informações;

Estabelecer hierarquia entre os elementos pela Atração;

Intensificar o significado, simplificando a comunicação;

Desequilibra, sacode, estimula e atrai a atenção.

 Intensificar o significado, simplificando a comunicação;  Desequilibra, sacode, estimula e atrai a atenção.

HIERARQUIA

É a organização do que é mais e menos relevante para ser enxergado dentro de uma peça.

Por exemplo: em um cartaz de um evento, onde temos o título, a data, o local e a programação. Temos a seguinte ordem de relevância:

1. Título / Nome do evento

2. Subtítulo

3. Data

4. Local / Programação

Temos a seguinte ordem de relevância: 1. Título / Nome do evento 2. Subtítulo 3. Data

BIBLIOGRAFIA

Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma. João Gomes Filho. Ed. Escrituras.

Profª Giorgia Barreto Lima Parrião

– Sistema de Leitura Visual da Forma. João Gomes Filho. Ed. Escrituras. Profª Giorgia Barreto Lima

21

Obrigada!

Obrigada!!!

Prof.ª. Giorgia Barreto