Você está na página 1de 34
ANTICORPOS E ANTÍGENOS Professora: Natália Malavasi Vallejo

ANTICORPOS E ANTÍGENOS

Professora: Natália Malavasi Vallejo

DISTRIBUIÇÃO E PRODUÇÃO DE ANTICORPOS

• Os Ac estão distribuídos pelos fluidos biológicos do corpo e são encontrados na superfície de algumas células;

• Linfócitos B únicas células capazes de produzir Ac;

• Os Ac sintetizados e secretados pelas células B geralmente se ligam à superfície de outras células imunológicas efetoras, como as células fagocitárias, células NK e os mastócitos, as quais apresentam receptores específicos para ligar moléculas de anticorpos;

• No sangue os Ac estão presentes no soro.

ATUAÇÃO DOS ANTICORPOS

Basicamente de três maneiras:

a) provocando a lise dos microorganismos, geralmente destruindo seus envoltórios;

b) facilitando a ação das células fagocitárias, principalmente contra bactérias dotadas de cápsulas que dificultam a fagocitose;

c) impedindo a penetração dos agentes infecciosos nas barreiras naturais, como fazem os anticorpos presentes nas secreções (lágrima, saliva, leite, etc.).

ESTRUTURA DOS ANTICORPOS

• Também conhecidos como imunoglobulinas (Ig);

• Os Ac possuem as mesmas características estruturais básicas, mas apresentam uma grande variedade nas regiões que ligam os antígenos;

• O que confere a capacidade de ligação a um número enorme de antígenos estruturalmente diversos;

• Modelo básico: constituído de duas cadeias polipeptídicas leves de PM aproximado de 23 KDa

• Modelo básico: constituído de duas cadeias polipeptídicas leves de PM aproximado de 23 KDa e duas cadeias pesadas com PM variáveis entre 50 e 75 KDa.

*caderno

*caderno

• As regiões C das cadeias pesadas de todos os anticorpos de um isótipo ou subtipo apresentam essencialmente a mesma sequência de aminoácidos;

• Moléculas de anticorpos são flexíveis, permitindo que se liguem a uma grande variedade de antígenos;

• Cada anticorpo possui pelo menos 2 sítios de ligação de antígenos, cada um formado por um par de domínios V H e V L (CDR – Regiões determinantes de complementaridade);

• Essa flexibilidade é conferida pela dobradiça localizada entre C H 1 e

C H 2.

ESTRUTURA 3D DAS IMUNOGLOBULINAS

ESTRUTURA 3D DAS IMUNOGLOBULINAS
ESTRUTURA 3D DAS IMUNOGLOBULINAS

CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS DAS REGIÕES CONSTANTES E SEU RELACIONAMENTO COM AS FUNÇÕES EFETORAS

• As moléculas de anticorpos podem ser dividas em classes (isótipos) e subclasses (subtipos) distintas com base nas diferenças da estrutura das regiões C das cadeias pesadas;

• Todas as imunoglobulinas enquanto ligadas à membrana são monoméricas;

• Isótipos:

- IgA, subtipos: IgA1 e IgA2;

- IgD;

- IgE;

- IgG, subtipos: IgG1, IgG2, IgG3 e IgG4;

- IgM.

IgM • Primeira Ig produzida; • Pentamérica ou hexamérica; • Peso molecular 900 kDa; •

IgM

• Primeira Ig produzida;

• Pentamérica ou hexamérica;

• Peso molecular 900 kDa;

• 5 – 10% do total de Igs;

• Presente na superfície dos linfócitos B;

• Característica de resposta aguda;

• Resposta a Ag polissacarídeo (T-independente);

• Ac naturais;

• Fixação de complemento;

• Presente nas secreções;

IgG

• Ig principal na resposta imune adquirida;

• Principal Ig – 75 – 80% do total de Igs séricas;

• Monômero ~150 kDa;

• Região de dobradiça.

adquirida; • Principal Ig – 75 – 80% do total de Igs séricas; • Monômero ~150

SUBCLASSES DE IgG HUMANA

SUBCLASSES DE IgG HUMANA • IgG1 – 66%; IgG2 – 25%; • IgG1 – flexível e

• IgG1 – 66%; IgG2 – 25%;

• IgG1 – flexível e boa fixação de C;

• IgG2 – reconhecimento de polissacarídeos;

• IgG3 – boa fixadora de complemento;

• IgG4 – não fixa C; não realiza opsonização.

FIXAÇÃO DO COMPLEMENTO E PERFURAÇÃO DA MEMBRANA

FIXAÇÃO DO COMPLEMENTO E PERFURAÇÃO DA MEMBRANA
IgA • Presente nas secreções: lágrimas, saliva, secreção nasal, secreção do trato respiratório, colostro, leite,

IgA

• Presente nas secreções: lágrimas, saliva, secreção nasal, secreção do trato respiratório, colostro, leite, secreção intestinal, secreção vaginal e suor;

• Componente

secretor:

digestão enzimática;

• Sérica ou secretora;

proteção

contra

• 2 subclasses – IgA1 e IgA2.

IgE

• Peso molecular – 190 kDa;

• Opsonização;

• Papel principal – alergias (hipersensibilidade imediata);

• Papel protetor – parasitoses.

• Opsonização; • Papel principal – alergias (hipersensibilidade imediata); • Papel protetor – parasitoses.

IgD

• Presente na superfície de células B maduras;

• Peso molecular – 180 kDa;

• Níveis séricos – 3 mg/dL;

• Vida média – 3 dias;

• Papel protetor desconhecido.

Níveis Séricos Normais e Meia-Vida das Imunoglobulinas

Classe (isótipo)

Concentração Sérica (mg/dL)

Meia-Vida (dias)

IgM

150

5

IgG

1350

23

IgA

350

6

IgE

<0,05

2

IgD

traços

3

RELAÇÃO ENTRE ESTRUTURA E FUNÇÃO DOS ANTICORPOS

Existem muitas características dos anticorpos que são críticas no reconhecimento de antígenos:

- Especificidade;

- Diversidade;

- Afinidade e Avidez.

ESPECIFICIDADE

Discriminação

da

estrutura

variações discretas;

tridimensional

de

epítopos

com

ESPECIFICIDADE • Discriminação da estrutura variações discretas; tridimensional de epítopos com

DIVERSIDADE

• Gerada a partir de recombinação de um número restrito de genes responsáveis pela formação da região variável das Igs;

• 10 7 – 10 9 especificidades diferentes;

• Repertório de especificidades Coleção total de especificidades geradas por um indivíduo;

• Regiões

hipervariáveis

complementariedade (CDRs).

regiões

determinantes

de

AFINIDADE

• Força de ligação do parátopo (sítios de ligação de antígenos na região variável) com um epítopo (determinante antigênico);

• Determinado por um conjunto de forças fracas (não covalentes);

• Quanto maior o grau de complementariedade entre a molécula de anticorpo com o antígeno, maior a afinidade do anticorpo;

FORÇAS DE LIGAÇÃO ENTRE ANTÍGENO E ANTICORPO

FORÇAS DE LIGAÇÃO ENTRE ANTÍGENO E ANTICORPO

AFINIDADE E AVIDEZ

AFINIDADE E AVIDEZ

ANTÍGENOS

• Antígeno é qualquer agente capaz de se ligar especificamente a componentes da resposta imune, tais como linfócitos e anticorpos solúveis;

• Determinante antigênico ou epítopo é a menor parte do antígeno capaz de ligar-se a anticorpos e receptores celulares;

Propriedades:

- Antigenicidade: capacidade de uma substância de ligar- se a anticorpos ou células do sistema imune; - Imunogenicidade: capacidade de uma substância de induzir uma resposta imune.

EXIGÊNCIAS PARA A IMUNOGENICIDADE

• Estranheza;

• Alto peso molecular (1000 a 6000 Da);

• Complexidade Química;

• Capacidade de ser degradado.

TIPOS DE ANTÍGENOS

Antígenos particulados: microrganismos (bactérias, vírus, fungos);

Antígenos solúveis: substâncias produzidas pelos microrganismos (toxinas);

Antígenos exógenos: virais , bacterianos;

Antígenos endógenos: auto-antígenos.

Principais classes de antígenos:

- Carboidratos (polissacarídeos);

- Lipídios;

- Ácidos nucleicos;

- Proteínas.

LIGAÇÃO ANTÍGENO ANTICORPO

• Os antígenos são macromoléculas, porém somente uma parte dele se liga nos anticorpos (determinante ou epítopo);

• A presença de vários determinantes idênticos é chamada de p olivalência ou multivalência *;

• A configuração espacial dos diversos epítopos em uma única molécula de proteína pode influenciar a ligação dos anticorpos de várias formas;

• Tipos de determinantes: conformativo, linear e neoantigênico;