Você está na página 1de 12

• História – O império brasileiro

(1822–1889)
pg. 02
• História – Grécia
Pôr-do-sol no rio Amazon pg. 04
do município de Autazes as,região
• Geografia – Tipos climáticos
brasileiros
pg. 06
• Geografia – A degradação do
meio ambiente
pg. 08
• Português – Regência verbal 3
pg. 10

as
emão Rugend
al m
o d o pintor ndo capoeira e
r
Quad negros jog a
mostra res
Palma
Vestibular UEA: História
1. Cabanagem – Grão-Pará (1834–1840).
Cabanos: população pobre que morava em
cabanas na mais completa miséria. Participação
de elementos das camadas médias e alta.

conheça os cursos
Professor DILTON Lima
Meta da Cabanagem: mudar o quadro social de
que eram vítimas os cabanos.
Governos cabanos:

mais concorridos
• Félix Malcher
O império brasileiro
• Francisco Vinagre
(1822–1889) • Eduardo Angelim
PRIMEIRO REINADO (1822–1831) Observação: “É ela um dos mais, senão o mais
notável movimento popular do Brasil. É o único
1. ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE (1823) em que as camadas mais inferiores da
Anteprojeto: Tinha como titulo “Constituição da população conseguem ocupar o poder de toda
Com seis unidades na capital e centros e
Mandioca”, pois determinava que, para ser uma província com certa estabilidade [...]
núcleos em 15 municípios, a Universidade
eleitor ou candidato aos cargos legislativos, era Apesar da falta de continuidade que o caracteriza,
do Estado do Amazonas (UEA) vem
preciso possuir determinada renda, baseada em fica-lhe, contudo, a glória de ter sido a primeira
aumentando a oferta de vagas no vestibular,
alqueires de mandioca. insurreição popular que passou da simples
de cursos de pós-graduação e ampliando agitação para uma tomada efetiva do poder”.
sua atuação no interior do Estado. De 2003 2. CONSTITUIÇÃO DE 1824
(Adaptado de Caio Prado Jr.)
a 2006, a oferta de vagas no vestibular para Pontos principais:
2. Farroupilha – Rio Grande do Sul (1835–1840)
o interior cresceu 126%. Em 2006, foram • Foi outorgada pelo Imperador D. Pedro I.
Longa guerra civil comandada pela elite gaúcha,
3.709 vagas em 28 cursos, com 60.951 • Adotou eleições indiretas.
produtora de charque.
candidatos. Administração, Direito e • Impôs o voto censitário (baseado na renda do
Reclamação dos farroupilhas: concorrência do
Medicina foram os mais procurados. cidadão).
charque platino.
Pelo segundo ano consecutivo, o curso de • Declarou o catolicismo a religião oficial do
Reivindicação dos farroupilhas: elevação dos
Administração foi o mais concorrido no Império. A igreja ficava subordinada ao Estado,
impostos sobre o charque platino (protecionismo).
Vestibular da UEA. Foram 3.869 inscritos pelo regime de padroado e beneplácito.
Defendiam o ideal separatista. Os farroupilhas
para 22 vagas, com uma média de 175 • Tirou a autonomia das províncias. O Estado é
queriam proclamar as seguintes repúblicas:
candidatos por vaga no Grupo 1 (Noturno/ unitário.
a) Rio-Grandense, com sede em Piratini (RS).
Manaus). No total, 7.486 candidatos • Instituiu formação do Conselho de Estado,
b) Juliana (SC).
concorreram às 90 vagas do curso. composto de conselheiros vitalícios, nomeados
Em 1845, o governo imperial realizou um acordo
O curso de Direito vem a seguir: a disputa pelo imperador.
com os farroupilhas. Os rebeldes assinaram a
por uma das vagas para o grupo 3, • Adotou a divisão em 4 poderes:
paz, mas exigiram:
Noturno/Manaus, também foi acirrada. Executivo: exercido pelo imperador e por
• Aumento das tarifas alfandegárias sobre o
Foram 1.138 inscritos, média de 126 por seus ministros de Estado.
charque platino.
vaga. No total, foram 5.871 candidatos Legislativo: formado pela Assembléia Geral:
• Anistia política.
para 90 vagas. deputados (eleitos para um mandato de 4
• Indenização dos prejuízos sofridos com a
Medicina manteve a tradição de alta anos) e senadores (mandato vitalício).
guerra.
Judiciário: composto por juízes e tribunais.
procura. O grupo 8, Diurno/Manaus, teve • Direitos para soldados farroupilhas de ingressar
Seu órgão máximo era o Supremo Tribunal de
1.358 candidatos para 12 vagas, média de para as tropas imperiais, ocupando os mesmos
Justiça.
113 por vaga. No total, foram 5.199 cargos.
Moderador: exclusivo do imperador. Este
inscritos para 120 vagas. 3. Sabinada – Bahia (1837–1838)
poder seria a chave da vida política do País.
Em números absolutos, desconsiderando Movimento de curta duração, comandado por
a relação vaga/candidato, o curso de 3. CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR (1824)
elementos das camadas médias.
Tecnólogo em Processamento de Dados Rebelião no Nordeste do País que envolveu as Líder: o médico Francisco Sabino (daí o nome
foi o que recebeu o maior número de seguintes regiões: Pernambuco, Rio Grande do “Sabinada”).
inscritos: 7.574, contra 2.712 no vestibular Norte, Paraíba e Ceará. O objetivo dos rebeldes era proclamar a
anterior. O curso está sendo oferecido em Os líderes foram Manuel Pais de Andrade e Frei República baiense durante a menoridade de D.
12 municípios, no mesmo modelo do Caneca, que foi o idealizador do movimento. Pedro de Alcântara.
Proformar, com aulas telepresenciais O movimento pregava idéia separatista.
4. Balaiada – Maranhão (1838–1841)
transmitidas ao vivo, via satélite. Visava proclamar a República do Equador.
Contou com ampla participação da população
Em 2005, o curso de Administração Os rebeldes pretendiam seguir o modelo da
pobre: negros escravos, negros livres, vaqueiros
também foi o mais concorrido, com até Constituição Colombiana.
e fazedores de balaios.
175 candidatos por vaga, num total de Houve forte repressão governamental. Vários
Principais líderes: Raimundo Gomes, Manuel
8.020 inscrições. Direito registrou uma rebeldes foram executados, entre eles o Frei
Francisco dos Anjos e Preto Cosme.
taxa de 128 candidatos por vaga, com um Joaquim Rabelo do Amor Divino e Caneca, o
O movimento era desorganizado e não possuía
total de 6.602 inscritos. Já o curso de Frei Caneca, que foi fuzilado em Recife.
objetivos de assumir o governo. Os rebeldes
Engenharia teve 6.780 inscritos, com 4. ABDICAÇÃO DE D. PEDRO I (1831) lutavam para mudar o quadro social de que
cerca de 62 candidatos por vaga. eram vitimas.
D. Pedro I abdicou ao trono brasileiro em 7 de
Aprovar – No interior, a UEA está presente
abril de 1831, em favor de seu filho Pedro de SEGUNDO REINADO (1840–1889)
em todos os 61 municípios através de
Alcântara (futuro D. Pedro II), que ainda iria
ações do Aprovar, o primeiro curso pré- GOLPE DA MAIORIDADE (1840)
completar 5 anos de idade, com as seguintes
vestibular público e gratuito do Brasil, que Foi uma trama política idealizada pelas elites
palavras: “Abdico mui voluntariamente em favor
está beneficiando, pelo quarto ano dominantes, visando antecipar a maioridade de
de meu mui amado filho Pedro de Alcântara”.
consecutivo, todos os alunos da Rede D. Pedro de Alcântara, futuro D. Pedro II. Esses
Pública de Ensino do Estado. Os PERÍODO REGENCIAL (1831–1840) grupos dominantes (as elites agrárias)
resultados, com cerca de 1,8 mil O período compreendido entre 1831 e 1840 foi acreditavam que o poder centralizado nas mãos
aprovados no vestibular da UEA em três um dos mais agitados da nossa História. do imperador seria fundamental para trazer a
anos, atestam a qualidade do curso, que Iniciado pela abdicação de D. Pedro I em favor tranqüilidade ao Império.
conta com professores com larga de seu filho de apenas 5 anos de idade, ECONOMIA
experiência em preparatórios para o determinou a escolha de uma regência para
vestibular. Café – Principal responsável pelas transforma-
governar o País, em função de D. Pedro de
ções econômicas, sociais e políticas no Brasil,
Alcântara ser menor.
na segunda metade do século XIX. O café
Rebeliões Regenciais reintegrou a economia brasileira aos mercados

2
internacionais, contribuindo decisivamente para • Iluminação a gás.

Desafio
o incremento de produção. • Implantação de estaleiros.
Regiões cafeeiras: • Telégrafo submarino.
1. Vale do Paraíba e Zona Fluminense (RJ) – 1.a • Navegação a vapor.
metade do século XIX • Banco Mauá & Cia, com filiais na Inglaterra,

Histórico
• Utilização exclusiva de mão-de-obra escrava. na Argentina, no Uruguai, em Paris e em Nova
• Mentalidade conservadora e escravocrata. Iorque.
2. Oeste Paulista – 2.a metade do século XIX
Falência de Mauá – Edição de uma nova tarifa
• Utilizavam como mão-de-obra: escravos,
alfandegária que reduzia as taxas sobre
negros, homens livres, assalariados e
importação. Foi a chamada “Tarifa Silva Ferraz”
imigrantes.
(1865).
• Passaram a adotar uma mentalidade
moderna e capitalista. PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA 01. (Unirio) A consolidação do Império foi
PARLAMENTARISMO ÀS AVESSAS (1847–89) Foi a vitória dos republicanos. A República era marcada por várias rebeliões, que,
A força política cabia ao imperador D. Pedro II. um desejo coletivo que unia, no mesmo ideal, representando grupos, regiões e
Era ele quem escolhia o cargo de Primeiro- grupos que estavam descontentes com o interesses diversificados, ameaçaram o
Ministro. Posteriormente, realizar-se-iam eleições Império: Estado Imperial.
para formar o parlamento (deputados). Na • Fazendeiros do Oeste Paulista.
Assinale a opção que associa uma
prática, essas eleições vieram marcadas pelas dessas rebeliões ocorridas durante o
• Setores do exército.
fraudes a fim de garantir a vitória para liberais ou Império com o que foi afirmado acima.
• Camadas médias urbanas.
conservadores. Caso não houvesse harmonia a) A Cabanagem, no Grão-Pará, expressou a
• Setores do clero (igreja).
entre o Executivo (primeiro-ministro), e o reação dos comerciantes locais contra o
Legislativo (deputados), o Imperador D. Pedro II monopólio do comércio.
teria poder para demitir o primeiro-ministro ou b) A Praieira, em Pernambuco, foi a mais
dissolver o parlamento, convocando novas Exercícios importante manifestação do Partido
eleições. No Brasil, o imperador reinava e 01. (Fuvest) Qual o papel conferido ao Restaurador.
governava, concentrando nas mãos a chave da c) A Sabinada, na Bahia, teve origem na
Imperador pela Constituição de 1824?
vida política. mais importante rebelião popular e de
a) Subordinação ao poder legislativo. escravos do período.
PROCESSO ABOLICIONISTA
b) Instrumento da descentralização d) A Balaiada, no Maranhão, apesar da sua
A Inglaterra foi a grande responsável pela político-administrativa. fidelidade monárquica, representou o
abolição da mão-de-obra escrava no Brasil. A c) Chave de toda a organização política. ideal federal da oligarquia.
Revolução Industrial necessitava de mercados d) Articulador da extinção do Padroado. e) A Farroupilha, no Rio Grande do Sul, foi a
consumidores. Os negros, sendo livres, iriam mais longa rebelião republicana e
e) Liderança do Partido Liberal.
tornar-se assalariados e, conseqüentemente, federalista, expressando ideais dos
consumidores. 02. (Cesgranrio) “Usando do direito que a proprietários gaúchos.
As principais leis abolicionistas foram: Constituição me concede, declaro que
1. Lei Bill Aberdeen (1845) hei de muito voluntariamente abdicado 02. (UFRJ) Leia o texto abaixo.
Proíbiu o tráfico negreiro mandava aprisionar “Era comum ouvir-se dizer, em meados
na pessoa de meu mui amado e
navios que transportavam escravos. do século passado, não haver nada tão
prezado filho o Sr. D. Pedro de
Julga os traficantes na Inglaterra.
parecido com um saquarema como um
Alcântara. Boa Vista – 7 de abril de luzia no poder.”
2. Lei Eusébio de Queiroz (1850): Extinguiu o 1831, décimo da Independência e do MATTOS, Ilmar Rohloff de. “O Tempo
tráfico negreiro. Os ingleses viviam sua Império – D. Pedro I.” Saquarema”. São Paulo: HUCITEC/ Instituto
industrialização e viam no fim da escravidão
Nesses termos, D. Pedro I abdicou ao Nacional do Livro, 1987. p. 103.
as possibilidades de aumentar seu mercado
trono brasileiro no culminar de uma Saquaremas e Luzias correspondiam,
consumidor.
profunda crise, que NÃO se caracteri- no período do Império do Brasil,
3. Lei do Ventre Livre (1871): De autoria do
zou por: respectivamente a
visconde de Rio Branco, declarava livre os
filhos de escravos que nascessem a partir da a) antagonismo entre o Imperador e parte a) Conservadores e Liberais.
promulgação da lei. Apesar de liberto, o da aristocracia rural brasileira; b) Republicanos e Liberais.
menor ficaria até 8 anos de idade sob o b) empréstimos externos para cobrir o c) Liberais e Nacionalistas.
controle dos senhores, os quais teriam a déficit público gerado, em grande parte, d) Conservadores e Realistas.
opção de receber do Estado a indenização de pelo aparelhamento das forças militares; e) Liberais e Abolicionistas.
600$000 ou de utilizar-se dos serviços do c) aumento do custo de vida, diminuição 03. (PUCRS) O processo de urbanização e
menor de idade até os 21 anos. das exportações e aumento das modernização no contexto __________
4. Lei do Sexagenário (1885): também importações; caracterizou-se pelo aumento popula-
chamada de “Saraiva-Cotegipe”, declarava d) pressão das elites coloniais que queriam cional, relacionado principalmente ao
livres os escravos com mais de 65 anos. movimento __________, e pelo reinves-
o fim do Império e a implantação de
5. Lei Áurea (1888): extinguiu a escravidão no timento de capitais oriundos _________,
uma República nos moldes dos Estados
Brasil. que permitiram dotar as cidades do Rio
Unidos;
TARIFA ALVES BRANCO (1844) e) conflitos entre o Partido Brasileiro e o de Janeiro e São Paulo de novos
Medida protecionista de elevação das taxas Partido Português e medo da recoloni- serviços de transporte (ferrovias e
alfandegárias às mercadorias estrangeiras que bondes de tração animal), de iluminação
zação.
desembarcavam no País. Percentuais estabele- (a gás) e de comunicação (telégrafo,
cidos: 30 a 60%. 03. (UEL) “... explodiu na província do Grão- telefone).
Pará o movimento armado mais popular a) da Primeira República – de êxodo rural –
ERA MAUÁ
do Brasil (... ). Foi uma das rebeliões do comércio
Período de surto industrial que viveu o País brasileiras em que as camadas b) do Segundo Reinado – de imigração – da
durante o Segundo Império. cafeicultura
inferiores ocuparam o poder...”
Barão e Visconde de Mauá: Irineu Evangelista c) do Primeiro Reinado – de imigração – da
Ao texto pode-se associar
de Souza. industrialização
Incentivos a Mauá: Tarifa Alves Branco (1844) e a) a Regência e a Cabanagem;
d) da Primeira República – de abolição – do
Lei Eusébio de Queiroz (1850). b) o I Reinado e a Praieira;
comércio
Investimentos de Mauá: c) o II Reinado e a Farroupilha; e) do Primeiro Reinado – de abolição – da
• Fundição de ferro e bronze. d) o Período Joanino e a Sabinada; cafeicultura
• Construção de bondes e ferrovias. e) a Abdicação e a Noite das Garrafadas.

3
Desafio História
posição do indivíduo era determinada pelo grau
de parentesco com o pater.
A desintegração da sociedade gentílica ocorreu

Histórico
Professor Francisco MELO de Souza por volta do século VIII a.C. A produção econô-
mica não acompanhou o crescimento demográ-
fico, propiciando a falta de alimentos, e a proprie-
dade da terra passou para o filho mais velho.
Grécia Dessa forma, surgiu a divisão social em classes,
formando uma poderosa classe social, a dos
1. O ESPAÇO GEOGRÁFICO proprietários rurais (aristocracia rural). Alguns
A Grécia, devido à sua posição geográfica, membros ficaram com terras menos férteis
estava localizada entre o Oriente Próximo e a (georgóis ou geomores); outros se dedicaram ao
01. (Fei) Na Grécia antiga, a cada quatro Europa. O relevo montanhoso dessa região comércio ou à produção artesanal (demiurgos);
anos declarava-se uma trégua nas impossibilitava a comunicação entre as várias outros ainda foram em busca de novas terras
guerras, a fim de que a população cidades-estado, prejudicando a unidade política. (Segunda Diáspora).
pudesse participar dos jogos de Mas os gregos desenvolveram um intenso
4. PERÍODO ARCAICO
Olímpia, competição que originou os comércio de cabotagem, graças ao seu litoral
recortado e aos vários portos naturais. a) AS CIDADES-ESTADO
modernos Jogos Olímpicos, e que
As tensões sociais e as crises levaram algumas
eram realizados em honra de: 2. O POVOAMENTO – PERÍODO PRÉ- famílias patriarcais a se unirem por determina-
a) Palas Atena; HOMÉRICO dos fins comuns e formaram as fátrias. Certo
b) Zeus; A ocupação da Grécia ocorreu por volta do número de fátrias formava uma tribo. Aos
c) Deuses de cada cidade; século XX a.C., pelos pelasgos, grupo de poucos, as tribos de uma dada região passaram
d) Dionísio e Afrodite; pastores seminômades. Por volta do século a se organizar em cidades-estado, cuja
e) Héstia. XVIII, começaram a chegar imigrantes indo- expressão maior foi a Pólis.
02. (FGV) A Guerra do Peloponeso (431 europeus, oriundos da planície asiática, tais E, dessa forma, as pólis contribuíram para
a.C.– 404 a.C.), que teve importância como: aqueus, jônios, eólios e dórios. desenvolver a indústria artesanal, o comércio, a
fundamental na evolução histórica da A civilização cretense – Foi fundada na ilha de escravidão e a expansão colonial.
Grécia antiga, resultou, entre outros Creta pelos fenícios, por volta do século XVIII A sociedade desse período foi-se tornando
fatores, de: a.C. Essa civilização é considerada o primeiro escravista. Os escravos trabalhavam para os
centro cultural do mar Egeu. A partir dos seus proprietários e não possuíam quaisquer
a) um confronto econômico entre as cidades
vestígios escavados pela arqueologia, foi direitos. As fontes de abastecimento de
que formavam a Confederação de Delos;
possível conhecer alguns aspectos da vida do escravos eram as guerras, a expansão
b) um esforço da Pérsia para acabar com a
povo cretense. A economia era baseada no comercial e a escravidão por dívida. A Grécia
influência grega na Ásia Menor;
comércio de cabotagem. Devido a essa possuía mais de cem cidades-estado.
c) um conflito entre duas ideologias: Esparta,
atividade, os cretenses controlaram o comércio
oligárquica, e Atenas, democrática; b) A CIDADE DE ESPARTA
de todo o Mediterrâneo Oriental. A Monarquia
d) uma manobra de Esparta para aumentar A cidade de Esparta foi fundada pelos dórios no
Teocrática Absoluta era a forma de governo. O
a sua hegemonia marítima no mar Egeu; rei era escolhido pela elite e recebia o título de século IX a.C., na região do Peloponeso.
e) uma tentativa de Atenas para fracionar a Minos. Controlava o exército, a administração Segundo a tradição espartana, a legislação
Grécia em diversas cidades-estado. pública, o comércio e a indústria. dessa cidade foi criada por Licurgo, figura
A Guerra de Tróia – Ocorreu no século XII a.C. lendária que teria vivido na cidade no início dos
03. (Fuvest) Qual o papel social dos hilotas
A causa principal foi a disputa pelo comércio tempos. Essa tradição dispunha sobre a forma
em Esparta ?
dos mares Egeu e Negro entre aqueus e de governo e transformou a cidade num
a) Cidadãos, com todas as funções verdadeiro acampamento militar.
troianos. Mas, segundo a Ilíada, obra escrita por
políticas, dedicados principalmente às
Homero, o que levou à guerra foi o rapto de A organização social
tarefas militares.
Helena, esposa de Menelau, por Paris, filho do A sociedade espartana estava dividida em
b) Estrangeiros, geralmente comerciantes e
rei de Tróia. Para resgatar Helena e vingar a classes sociais, e a posição social do individuo
artesãos, sem participação política.
afronta, Agamenon, rei de Micenas, convocou era estabelecida por meio de nascimento, os
c) Servos, em geral trabalhadores braçais,
os príncipes da Grécia para uma expedição filhos de pai e mãe dórios eram membros da
sem direitos políticos reconhecidos.
punitiva. Após nove anos de luta, Tróia foi classe dominante. As classes sociais eram: os
d) Governantes de Esparta nos períodos de
capturada, mediante o ardil do “cavalo de esparciatas, os periecos e os hilotas.
guerra e líderes nas Assembléias Gerais
madeira”. Os gregos simularam abandonar o
dos cidadãos. A organização política
cerco e induziram os troianos a arrastar o
e) Responsáveis pelas tarefas religiosas e A organização política espartana foi criada para
“cavalo de madeira” para dentro da cidade. À
membros da Assembléia de Anciãos. garantir os privilégios da classe dominante. As
noite, os soldados que estavam escondidos
04. (Fuvest) Nápoles, Paestum, Síbaris, dentro do cavalo abriram as portas da cidade, e suas principais instituições eram: Diarquia,
Tarento, Siracusa e Agrigento eram: os gregos destruíram-na. Gerúsia, Apela e Eforado.

a) colônias troianas, a leste da Península A educação


3. PERÍODO HOMÉRICO
Grega, constituindo a Grécia da Ásia; Os homens eram educados para se tornarem
Com as invasões dóricas, a civilização cretense
b) colônias fenícias no norte da África, que soldados bem preparados para a guerra. A
desapareceu, e a população, para não ser
constituíam a Grande Cartago; formação dos espartanos era severa, pois o
escravizada, fugiu para outras regiões; era a
c) colônias romanas, estabelecidas ao Estado não permitia a existência de soldados
primeira diáspora grega. Praticamente todo o
longo da Península Itálica, formando a fracos ou deformados. As crianças que nasciam
período homérico foi marcado pela organização
Etrúria Latina; com algum defeito eram sacrificadas.
gentílica. O genos era uma espécie de clã
d) colônias gregas, fundadas a oeste da As mulheres praticavam exercícios físicos e
familiar, parentes consangüíneos, descendentes
Península Grega, constituindo a Magna deveriam dar à luz filhos sadios para o Estado.
de um antepassado comum. Cada genos era
Grécia; Tinham mais privilégios que as mulheres de
chefiado pelo mais velho, o pater, que possuía
e) colônias persas, no Mediterrâneo Ociden- outras cidades gregas.
autoridade militar, religiosa e política. As
tal, formando a Grande Macedônia. características da sociedade gentílica eram: c) A CIDADE DE ATENAS
1) Economia – Baseada na atividade agropastoril, A cidade de Atenas foi fundada pelos Jônios, no
a propriedade era coletiva e a produção para a século VIII a.C., na região da Ática.
subsistência. Havia um comércio feito de troca A sociedade era formada pelas seguintes
direta; classes sociais: eupátridas, georgóis,
2) Não existia divisão social em classes. A demiurgos, metecos e escravos.

4
A organização política – Foram várias as formas embelezou a cidade com esplêndidas

Desafio
de governo de Atenas. As mudanças foram fruto construções públicas.
de lutas entre as classes sociais. b) A guerra do Peloponeso
A monarquia foi a primeira forma de governo.
A democracia expansionista ateniense chocou-
Tinha a seguinte composição: um rei,

Histórico
se com os interesses comerciais da Liga do
denominado basileus, cujo poder era limitado
Peloponeso, comandada por Esparta. O
por um senado, e havia também uma
resultado desse choque foi a eclosão da Guerra
assembléia popular.
do Peloponeso, entre 431 a.C. e 404 a.C. Nessa
O Arcontado – foi a segunda forma de governo;
guerra, Esparta, Corinto e Mégara uniram-se e
as mudanças foram fruto de lutas sociais por
derrotaram Atenas.
melhores condições de vida e direitos políticos
O caráter militarista espartano fez que
iguais. O governo passou a ser exercido por
ocorressem várias revoltas de muitas cidades
nove arcontes eleitos pela assembléia popular.
contra Esparta. Os tebanos, por fim, venceram
Nesse período, o regime de governo era a 01. (Fuvest) Com o advento da democracia
os espartanos com uma rede de alianças das
oligarquia. A expansão comercial favoreceu os na pólis grega durante o período
cidades descontentes com Esparta. Mas Atenas
demiurgos, que enriqueceram e passaram a clássico, foram:
e Esparta fizeram uma segunda aliança e
reivindicar participação política. O conflito entre a) abandonados completamente os ideais
venceram Tebas. No fim de tudo, o rei da de autarquia da pólis, de glorificação da
as classes sociais exigiu algumas reformas,
Macedônia, Filipe II, preparou um poderoso guerra e a visão aristocrática da
iniciadas por Drácon, que elaborou as primeiras
exército e invadiu a Grécia. sociedade e da política, que haviam
leis escritas da cidade.
caracterizado os períodos anteriores;
A Plutocracia – Foi fundada por Sólon, que 6. A MACEDÔNIA b) introduzidos novos ideais baseados na
realizou reformas radicais, como a abolição da O rei da Macedônia, Filipe II, foi assassinado em economia de mercado, na condenação da
escravidão por dívida e a adoção de um novo guerra e na valorização da democracia,
336 a.C. Nesse período, Alexandre Magno
critério de divisão social baseado na riqueza. mais condizentes com a igualdade vigente;
assumiu o poder e conquistou toda a Grécia. c) preservados os antigos ideais de
A Tirania – Fundada por Psístrato. Essa forma Em 334 a.C., Alexandre atravessou o autarquia, da guerra, da propriedade da
de governo passou a garantir alguns direitos à Helesponto e dominou a Ásia Menor, a Síria, a terra, do ócio, como valores positivos;
população pobre, os thetas e os georgóis. Fenícia, a Palestina, o Egito e o Império Persa. d) recuperadas antigas práticas do período
A Democracia – Foi fundada em 509 a.C., por homérico – abandonadas no período
Em 327 a.C., invadiu a Índia.
Clístenes. Nessa época, desenvolveu-se a arcaico – como a escravidão em grande
Em 323, Alexandre morreu na Babilônia, capital escala e o imperialismo econômico;
igualdade política entre os cidadãos. Criou-se a de seu imenso império, vítima de uma febre. Em e) adaptados aos antigos ideais aristocráti-
lei do Ostracismo, que correspondia à seguida, os generais passaram a lutar pelo cos e de autarquia (do período homérico
condenação ao exílio de Atenas por dez anos às poder e dividiram o império: Seleuco ficou com e arcaico) os novos ideais de economia
pessoas consideradas perigosas ao Estado de mercado do período clássico.
a Pérsia, a Mesopotâmia e a Síria; Cassandro
democrático. ficou com a Macedônia e a Grécia; Lisímaco 02. (Mackenzie) “Conta a história que, com
As características da Democracia: Bulé – ficou com a Ásia Menor e a Trácia; Ptolomeu a ajuda de Atena, Epeu construiu um
assembléia destinada à elaboração das leis; grande cavalo de madeira, onde
tornou-se faraó do Egito.
Eclésia: assembléia que votava as leis e escondeu guerreiros. Ulisses ardilosa-
A CULTURA HELENÍSTICA mente introduziu-o em Tróia para que
escolhia os estrátegos (encarregados de
os guerreiros a saqueassem.”
executar as leis); Hiléia: tribunais de justiça. O resultado do expansionismo macedônico foi a Em sua obra, o autor transformou a luta
A educação – A visão dos atenienses era difusão da cultura grega no Oriente, o que pelo controle do estreito de Dardanelos
ampla, pois visava à preparação física e à propiciou o surgimento da Cultura Helenística (Helesponto) num conflito envolvendo
formação intelectual de suas elites. A filosofia e (fusão da Cultura Grega com a Oriental).
deuses e heróis.
A obra e o respectivo autor são:
o atletismo, acompanhados de música e dança,
a) A República – Platão.
formavam a base da educação dos cidadãos. A b) Édipo Rei – Sófocles.
mulher na sociedade ateniense tinha um papel Exercícios c) A Ilíada – Homero.
social limitado às coisas domésticas, não d) Os Sete Contra Tebas – Ésquilo.
possuindo direito de cidadania. 01. (Unesp) A civilização grega atingiu e) A História da Guerra do Peloponeso –
extraordinário desenvolvimento. Os Tucídedes.
5. PERÍODO CLÁSSICO ideais gregos de liberdade e a crença 03. (Udesc) São fontes indispensáveis para
A fase inicial coincidiu com os primeiros na capacidade criadora do homem o conhecimento dos primeiros tempos
combates da guerra entre as cidades da Grécia têm permanente significado. Acerca do daquilo que viria a se constituir na
e o Império Persa. imenso e diversificado legado cultural civilização grega os poemas “Ilíada” e
“Odisséia”, atribuídos a Homero. Seus
a) As Guerras Médicas grego, é correto afirmar que: versos tratam, sobretudo, de episódios
a) a importância dos jogos olímpicos e conseqüências relacionadas com a
Foi a guerra que os gregos travaram para
limitava-se aos esportes; seguinte alternativa:
expulsar os persas de seus território. A cidade
b) a democracia espartana era represen- a) o domínio do fogo ofertado aos homens
de Mileto, apoiada por Atenas, liderou a reação por Prometeu;
tativa;
contra os persas, mas foi arrasada, e seus b) a longa guerra contra a cidade de Tróia;
c) a escultura helênica, embora desligada
habitantes foram deportados. c) a implantação da democracia em Atenas;
da religião, valorizava o corpo humano;
Os atenienses venceram os persas na Batalha de d) os combates e batalhas da Guerra do
d) os atenienses valorizavam o ócio e Peloponeso;
Maratona. A partir de uma aliança entre Atenas e
desprezavam os negócios; e) a conquista da Grécia pelas tropas
Esparta, os gregos expulsaram os persas na romanas.
e) poemas, com narrações sobre aventuras
Batalha Naval de Salamina.
épicas, são importantes para a 04. (UEL) “... na Grécia arcaica, o aedo (isto
Em meio à guerra, Atenas organizou a Liga de
compreensão do período homérico. é, o poeta cantor) representa o máximo
Delos, sob sua liderança. A liga era um pacto poder da comunicação. Toda visão de
em que as cidades-estado aliadas contribuíam 02. (Unitau) As cidades-estado, base da mundo e consciência de sua própria
com recursos e mantinham a sua soberania organização política que caracterizou história é, para os gregos, conservada e
político-administrativa. o povo grego: transmitida pelo canto do poeta.”
Com o tempo, a Liga de Delos transformou-se a) mantinham política comum; Dois importantes nomes que corres-
pondem à descrição de poeta a que o
em um império marítimo submetido a Atenas. O b) eram politicamente autônomas;
texto se refere são
regime democrático foi imposto às cidades da c) possuíam princípios religiosos a) Tucídides e Heródoto.
Liga, bem como a moeda, o peso e a medida. A antagônicos; b) Platão e Heráclito.
democracia escravista ateniense atingiu o seu d) possuíam uma organização econômica c) Pitágoras e Ulisses.
esplendor no chamado “Século de Ouro” ou solidária; d) Homero e Hesíodo.
e) Aquiles e Teseu.
“Século de Péricles”. Péricles foi o político que e) estavam unidas na política de organiza-
governou Atenas por mais de 30 anos e que ção do Mediterrâneo.

5
Desafio Geografia do Brasil da metade leste de São Paulo, do sul de Minas
Gerais e de uma estreita faixa ocidental do Rio
de Janeiro, as médias anuais ficam entre 18°C e
Professor Paulo BRITO

Geográfico
21°C, e as médias de julho, abaixo de 18°C. Na
Serra da Mantiqueira, há uma mancha com
médias de julho entre 12°C e 15°C. Nessa
mancha, estão as cidades turísticas de Campos
do Jordão (SP) e Monte Verde (MG), com
Tipos climáticos brasileiros altitude de 1.600 metros, que apresentam
No Brasil, o critério de temperaturas revela a temperaturas ainda menores. A média anual de
presença de dois vastos conjuntos climáticos: os Campos do Jordão não chega a 14°C.
climas quentes ou tropicais e os climas O climograma de São Paulo (SP), cuja altitude
mesotérmicos ou subtropicais. Já a atuação das média é de 760 metros, revela a influência
massas de ar e as precipitações permitem decisiva do relevo no comportamento das
01. (LJFC–CE) Sobre os grandes tipos distinguir diversos tipos climáticos. As correntes temperaturas. Em janeiro e fevereiro, as médias
climáticos, assinale a alternativa correta. marinhas do Atlântico ocidental exercem oscilam entre 22°C e 23°C. Em junho e julho,
influência sobre a circulação atmosférica no Brasil. contudo, ficam entre 16°C e 17°C.
a) O clima subtropical distingue-se por Nesse tipo climático, as chuvas de verão
precipitações reduzidas, evaporação O clima equatorial exibe elevadas temperaturas
e pequena amplitude térmica anual. As médias apresentam características torrenciais. Essas
elevada e intensa insolação. precipitações, atuando sobre o relevo
anuais são sempre superiores a 24°C e as
b) O clima equatorial caracteriza-se por médias do mês mais frios, sempre superiores a acidentado, provocam deslizamentos de terra
fracas precipitações e baixas 21°C. A diferença entre as médias do mês mais nas vertentes, principalmente onde o meio
temperaturas. quente e as do mês mais frio não ultrapassam natural foi alterado pela urbanização ou pela
c) O clima tropical caracteriza-se pela 2°C ou 3°C – menores, portanto, que as ampli- construção de rodovias.
existência de quatro estações, médias tudes térmicas diárias. Contudo, em virtude da O clima subtropical domina toda a Região Sul,
alta umidade relativa do ar e da forte nebulosi- além do extremo sul de São Paulo e do Mato
térmicas baixas e baixas precipitações.
dade, não se registram meses tórridos nem Grosso do Sul. Distingue-se de todos os demais
d) O clima temperado distingue-se por climas brasileiros pelos padrões da circulação
contrastes sazonais de temperatura e temperaturas diárias excessivamente elevadas.
atmosférica. A mEc exerce influência restrita, de
amplitudes térmicas muito maiores que Principais massas de ar atuantes no Brasil tal forma que no verão atinge apenas a latitude
as dos climas da Zona Intertropical. do norte do Paraná. Por outro lado, a mPa exerce
e) O clima desértico caracteriza-se pela influência ampla, dominante durante o inverno.
concentração de chuvas no verão e As temperaturas permitem distinguir dois subtipos
amplitudes térmicas diárias pequenas. do clima subtropical. As áreas mais elevadas, na
porção leste e no centro da região, exibem
02. (Enem) Águas de março definem se médias anuais inferiores a 18°C e médias de
falta luz este ano e foi o título de uma janeiro em torno de 22°C ou 23°C – é o clima
reportagem em jornal de circulação subtropical com verões brandos. Já as áreas mais
nacional pouco antes do início do baixas, na parte oeste da região e nas planícies
Chuvas e estiagens litorâneas do Paraná e Santa Catarina, exibem
racionamento do consumo de energia
O clima tropical também é quente, com médias médias anuais superiores a 18°C e médias de
elétrica, em 2001.
anuais superiores a 21°C. Contudo exibe maior janeiro próximas de 24°C. Na Campanha Gaúcha,
No Brasil, a relação entre a produção variedade térmica que o equatorial: no interior por exemplo, o mês mais quente tem médias
de eletricidade e a utilização de do seu domínio, as áreas em maiores latitudes e superiores a 24°C. Esse é o clima subtropical com
recursos hídricos, estabelecida nessa altitudes podem ter médias próximas a 18°C em verões quentes, bem representados pelo
manchete, se justifica porque: julho. As amplitudes anuais são menores que as climograma de Porto Alegre (RS).
a) a geração de eletricidade nas usinas diárias, mas superam as do clima equatorial, A Região Sul diferencia-se do restante do País
podendo chegar a 7°C. pelas significativas amplitudes térmicas anuais,
hidrelétricas exige a manutenção de um
O clima semi-árido distingue-se do tropical pela que giram em torno de 10°C e, em geral,
dado fluxo de água nas barragens;
fraca atuação da mEc, o que condiciona estia- superam as amplitudes diárias. Esse traço,
b) o sistema de tratamento da água e sua gens ainda mais prolongadas e totais associado a um nítido gradiente térmico sazonal,
distribuição consomem grande pluviométricos menores. Na extensa mancha aproxima o clima subtropical dos climas
quantidade de energia elétrica; semi-árida do Sertão nordestino, ocorre larga temperados típicos das médias latitudes. Nas
c) a geração de eletricidade nas usinas variação da estação seca, que dura entre seis e áreas serranas do sul de Santa Catarina e norte
termelétricas utiliza grande volume de onze meses. As chuvas, que podem ser do Rio Grande do Sul, latitude e altitude
água para refrigeração; torrenciais e provocar inundações, concentram- combinam-se para produzir as menores
d) o consumo de água e de energia elétrica se no verão e início do outono. temperaturas de todo o País. Em junho e julho,
A característica mais marcante desse tipo climá- principalmente, as invasões da mPa provocam
utilizadas na indústria compete com o da
tico, porém, não é a escassez das precipitações, "ondas de frio" prolongadas e, com certa
agricultura;
mas a sua irregularidade. Quando as chuvas de freqüência, ocorrem temperaturas mínimas
e) grande o uso de chuveiros elétricos, cuja janeiro ou fevereiro não caem ou são pouco diárias inferiores a 0° C, associadas a geadas e
operação implica abundante consumo intensas, instala-se um ano de seca. nevadas. Esses fenômenos são comuns em
de água. Periodicamente, registram-se períodos de seca cidades como São Joaquim e Lages, no planalto
de alguns anos, nos quais as precipitações catarinense, e São Francisco de Paula, Gramado
03. (UFC–CE) Na delimitação dos grandes ficam bastante abaixo do normal. e Caxias do Sul, na Serra Gaúcha.
domínios morfoclimáticos do Brasil, há O clima tropical atlântico abrange a fachada Do ponto de vista das chuvas, o clima
dois grandes ecótonos ou áreas de oriental nordestina, incluindo as planícies lito- subtropical varia entre o úmido e o superúmido,
transição. Um deles é constituído por râneas e as vertentes orientais dos planaltos, com precipitações médias entre 1.250mm e
um grande número de palmáceas, e desde o Rio Grande do Norte até quase o 2.000mm, que podem atingir níveis ainda
outro apresenta grande biodiversidade. extremo sul da Bahia. A sua característica maiores durante episódios de anomalias
Indique a alternativa que apresenta, distintiva é o regime de precipitações, que climáticas, tais como o El Niño. Em Porto Alegre,
corretamente, esses ecótonos. apresenta totais pluviométricos elevados, em os maiores totais pluviométricos ocorrem no
torno de 1.500mm, com chuvas concentradas nos inverno e início da primavera, mas não há um
a) Mata Atlântica e Floresta Amazônica. meses de outono e inverno. O climograma de único mês seco. No Paraná e em Santa Catarina,
b) Mata dos Cocais e Pantanal Mato- Recife (PE) é representativo desse regime: há maior concentração de chuvas no verão, mas
grossense. embora não exista estação verdadeiramente seca, também não existe estação seca.
c) Mata de Caatinga e Campo Cerrado. as grandes chuvas ocorrem entre abril e julho. As chuvas da Região Sul são, principalmente,
d) Mata de Araucárias e Pradarias Gaúchas. frontais. A vanguarda da mPa, no seu avanço
Temperaturas em declínio para latitudes menores, é formada por um jato
e) Mata de Cipós e Florestas Caducifólias.
O clima tropical de altitude apresenta regime de ar frio, que provoca súbita diminuição das
de chuvas concentradas no verão. O seu traço temperaturas. Na sua retaguarda, organizam-se
distintivo não se encontra nas precipitações, linhas de instabilidade associadas a chuvas, que
mas nas temperaturas. Nos planaltos e serras podem prosseguir durante vários dias. Nas

6
vertentes orientais dos planaltos, voltadas para o Estima-se que, em alguns estados das regiões

Desafio
mar, registram-se também chuvas orográficas. Sudeste e Sul – caso de São Paulo, Paraná e
Rio Grande do Sul –, cerca de 80% das cidades
Os recursos hídricos
sejam abastecidas por águas subterrâneas. O
O Brasil detém cerca de 15% da água superficial Aqüífero Guarani, principal reserva subterrânea

Geográfico
que existe no Planeta. Essa riqueza excepcional de água doce da América do Sul, está-se
ocorre devido à combinação de fatores climáticos tornando uma das principais fontes de
e geológicos favoráveis na maior parte do abastecimento urbano do Centro-Sul brasileiro.
território brasileiro.
O reservatório ocupa uma área total de 1,2
Do ponto de vista climático, a predominância de
milhão de km2 na Bacia do Paraná, estendendo-
climas úmidos e semi-úmidos garante a renova-
se pelos territórios do Brasil, do Paraguai, do
ção cíclica dos recursos de água doce e
Uruguai e da Argentina.
alimenta uma das redes mais densas e cauda-
Assim como os rios, também as reservas de
losas de rios perenes do mundo. Como vimos, a 01. (Puccamp–SP) A forma da Terra, sua
pluviosidade varia entre 1.000 e 3.000mm por águas subterrâneas correm o risco de serem
contaminadas pelas mais variadas formas de posição e seus movimentos são
ano em cerca de 90% do território nacional,
poluição e tornarem-se impróprias para o determinantes de várias características
atingindo picos superiores a 4.000mm em
consumo humano. Afinal os depósitos de nosso planeta. Pode-se afirmar cor-
diversos pontos.
A estrutura geológica, por seu turno, é formada subterrâneos são alimentados pela infiltração retamente que:
predominantemente por terrenos cristalinos das águas de chuva e voltam para a superfície a) a distribuição da vegetação depende
recobertos por um manto de materiais perme- na forma de nascentes ou fontes, alimentando somente do clima;
áveis, resultante da alteração química das lagoas, pantanais e rios. O gerenciamento b) as regiões de maior latitude recebem
rochas, e por terrenos sedimentares também integrado dos recursos hídricos – considerando mais energia solar;
porosos, que possibilitam a existência de as águas atmosféricas, superficiais e subter- c) os climas não dependem da forma do
imensas reservas de águas subterrâneas. râneas – parece ser a única alternativa de
Planeta, mas a vegetação sim;
Apenas na mancha semi-árida nordestina, preservação da qualidade e portabilidade dos
d) as estações do ano são determinadas
marcada pela irregularidade das precipitações e mananciais brasileiros.
somente pela translação da Terra;
pelo afloramento de rochas cristalinas
praticamente impermeáveis, vigora um padrão A gestão das águas e) a inclinação do eixo do Planeta influi no
de drenagem de tipo intermitente e os Na esfera governamental, as competências clima e na vegetação.
potenciais de água subterrânea são limitados, acerca da gestão dos recursos hídricos 02. (Puccamp–SP) O Rio São Francisco,
tanto em quantidade quanto em qualidade. espelham as prioridades atribuídas à matéria em
conhecido como o “Rio da Integração
Apesar da abundância das reservas hídricas, a cada momento histórico. Na década de 1930,
escassez de água potável já é uma realidade
Nacional”, de sua nascente à foz
quando o essencial da economia brasileira
em diversos estados brasileiros, devido percorre a seguinte seqüência de
girava em torno das atividades agrícolas, o
principalmente às elevadas taxas de Ministério da Agricultura era o responsável pelo
biomas:
desperdício, ao aumento acelerado do consumo controle do uso das águas em território a) Cerrado, caatinga e mata atlântica.
que acompanhou o processo de urbanização e brasileiro. Na década de 1960, em pleno b) Floresta amazônica, pampas e caatinga.
à poluição dos mananciais por esgotos processo de industrialização, a geração de c) Caatinga, cerrado e mata de araucária.
domésticos e efluentes industriais. Nas áreas energia hidrelétrica transformou-se em prioridade d) Pantanal, cerrado e mata atlântica.
mais densamente povoadas e nas grandes nacional, e as atribuições governamentais sobre e) Mata atlântica, pantanal e manguezal.
cidades brasileiras, nas quais ocorre
recursos hídricos passaram para o DNAEE,
concentração da demanda e a contaminação 03. (UFMS) A partir da década de 1960, na
vinculado ao Ministério de Minas e Energia.
tende a ser maior, a água limpa é um recurso Região Norte do Brasil, houve uma forte
Em 1997, quando a escassez de água potável
cada vez mais raro. intervenção do governo federal com o
havia-se tornado um dos grandes temas da
Águas superficiais e subterrâneas agenda ambiental internacional, foi criada a objetivo de integrar essa Região ao
Considerados em conjunto, os rios que drenam Agência Nacional de Águas (ANA), que integra o Centro-Sul do País. Como manifestação
o território brasileiro são responsáveis pela Ministério do Meio Ambiente. No novo arranjo desse processo, é correto afirmar que:
maior descarga fluvial de água doce do mundo: institucional proposto para o setor, as bacias a) houve a criação da Suframa (Superinten-
pouco menos do que 180 mil m3/s. O hidrográficas funcionam como unidades básicas dência da Zona Franca de Manaus), que
Departamento Nacional de Águas e Energia de gestão dos recursos hídricos, a fim de tinha como objetivo criar um centro
Elétrica (DNAEE) considera a existência de oito descentralizar os processos decisórios.
industrial e agropecuário com estímulo
grandes unidades hidrográficas no Brasil. A legislação prevê a formação de Comitês de
fiscal através de isenção de impostos
Devido à riqueza dos rios amazônicos, a Região Bacia, compostos por representantes dos
como IPI (Imposto sobre Produtos Indus-
Norte, que abriga pouco menos do que 7% da governos federal, estadual e municipal por
população brasileira, dispõe de cerca de 70% trializados), ICM (Imposto sobre Circula-
usuários da água e por organizações civis.
dos recursos hídricos superficiais do País. Em ção de Mercadorias) e impostos de im-
Esses comitês devem traçar as estratégias de
contraste, a Região Nordeste, onde vivem preservação da qualidade das águas ou de portação e exportação;
pouco menos de 30% dos brasileiros, conta recuperação dos rios, bem como administrar b) houve a implantação de projetos de explo-
com cerca de 3% das reservas de água, possíveis conflitos pelo uso das águas das ração mineral como o Grande Carajás,
concentradas na Bacia do Rio São Francisco. bacias. que incluiu a construção da Estrada de
A distribuição irregular dos recursos hídricos Também está previsto que os grandes usuários Ferro dos Carajás ligando Carajás ao
pelo território brasileiro certamente ajuda a – tais como indústrias, companhias de sanea- Porto de ltaqui, em São Luís (MA);
entender o cenário de escassez, principalmente mento e de irrigação – que captam água ou nela c) houve a construção da usina hidrelétrica
nos estados nordestinos. De acordo com de Tucuruí, no Rio Tocantins, para suprir a
despejam poluentes paguem pelo uso da água,
critérios internacionais, a disponibilidade hídrica
para financiar os projetos de sustentabilidade e demanda provocada pela expansão
per capita é apenas regular no Rio Grande do
gestão racional dos recursos hídricos em cada urbana e industrial e para atender, princi-
Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe.
uma das bacias hidrográficas. O Comitê do Rio palmente, ao “projeto pólos de alumínio”,
A expansão das atividades agrícolas e a
Paraíba do Sul, que envolve os estados de São pois são grandes consumidores de
urbanização contribuem para a retirada da
Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, foi o energia elétrica;
cobertura vegetal, acelerando o processo de
assoreamento dos cursos de água e trazendo a primeiro a implantar a cobrança: desde 2002, d) projetos industriais foram implementados
ameaça de escassez em futuro próximo. estão em vigor tarifas pela utilização das águas em Belém, no Pará, pela Sudene
Na maior parte dos casos, o problema não é a da bacia. Pela lei, quem polui mais também é (Superintendência para o Desenvolvi-
falta de água, mas o mau uso desse recurso. obrigado a pagar mais.
mento do Nordeste);
Rio Branco, no Acre, é um bom exemplo dessa O gerenciamento efetivo das bacias hidrográ-
e) foram construídas a rodovia Transama-
situação: situada em plena região amazônica, a ficas brasileiras, porém, ainda está longe de ser
zônica e Cuiabá-Santarém como
cidade vive graves problemas de abastecimento uma realidade. Pelo menos por enquanto, os
medidas efetivadas pelo PIN (Programa
de água, já que os mananciais próximos comitês estão em funcionamento em parcela
de Integração Nacional), criado durante o
apresentam alarmantes taxas de contaminação muito restrita das bacias e desperdício e
por esgotos domésticos, lixo e resíduos de contaminação dos recursos hídricos continuam governo militar.
produtos químicos utilizados na mineração. sendo a regra.

7
Desafio
Geografia Geral alteração na concentração de um produto que
já existe na natureza. No efeito estufa, ocorre
uma concentração cada vez maior de gás
Professor HABDEL carbônico. Já na abertura de buraco na camada

Geográfico
de ozônio, dá-se o inverso. O lançamento dos
gases clorofluorcarbonos reduz a concentração
de ozônio expondo todos nós a uma radiação
solar mais intensa e mais perigosa.
Dano ambiental também ocorre quando se
A degradação do meio introduz num ecossistema quaisquer substâncias,
ambiente embora naturais, mas que lhes são estranhas. O
petróleo é um produto natural. Mas quando é
Princípio 1 despejado, por acidente, em qualquer lugar da
Os seres humanos estão no centro das natureza, provoca uma agressão gravíssima aos
preocupações com o desenvolvimento ecossistemas afetados.
01. (FGV) “Fenômeno de origem complexa e sustentável. Têm direito a uma vida saudável e Há ainda o caso da introdução de produtos
produtiva, em harmonia com a natureza. artificiais em algum ecossistema. Desde o
ainda obscura. Suspeita-se de um
advento da Revolução Industrial, o homem não
componente antropogênico, quantificado Princípio 2 parou de produzir substâncias e materiais
pelo aumento da concentração na Os Estados, de conformidade com a Carta das artificiais que acabam indo parar nos rios, solos
atmosfera de gases, como o CO2, da Nações Unidas e com os princípios do Direito ou lixões. Isso danifica o meio. Muitas vezes, o
Internacional, têm o direito soberano de explorar estrago é tão extenso e profundo que a área
queima de combustíveis fósseis, além da seus próprios recursos segundo suas próprias
emissão espontânea de metano no dificilmente se recupera.
políticas de meio ambiente e desenvolvimento, e
processo digestivo de vários mamíferos.” a responsabilidade de assegurar que atividades Retirada da cobertura vegetal
Fonte: “Folha de S. Paulo”, Mais, 21/09/2003, sob sua jurisdição ou controle causem danos ao No Planeta, as florestas tropicais e equatoriais
p. 5. meio ambiente de outros Estados ou de áreas remanescentes são, em grande parte, responsá-
além dos limites da jurisdição nacional. veis pelo equilíbrio ecológico do Planeta. Elas
O texto refere-se ao problema: (Declaração do Rio sobre meio ambiente e são também o repositório de grande parte da
a) do aquecimento global. desenvolvimento – 1992 – e Índice da Agenda biodiversidade existente. Atualmente, o avanço
b) do buraco na camada de ozônio. 21. IN: Santos, Celeste Leite dos. Crimes contra capitalista sobre as franjas sul e oriental da
c) das chuvas ácidas. o meio ambiente. Responsabilidade e sanção Amazônia Brasileira coloca esta imensa área sob
penal. p.194-195 anexo II. Ed. Juarez de o risco de destruição. A agricultura, a mineração,
d) das correntes marítimas. Oliveira.São Paulo.2002). a extração indiscriminada de madeira, as
e) das ilhas de calor. construções de hidrelétricas, as queimadas são
Desde que aprendeu a criar animais e a plantar, o
02. (UERJ) as atividades humanas que mais contribuem
homem precisou modificar o ambiente que o
para reduzir as áreas florestadas da Terra.
cercava. Alterar o ambiente para produzir
Em função disso, tem-se a redução e, até
alimentos era necessário. A vida em comunidade,
mesmo, a extinção da biodiversidade nos locais
a segurança contra as intempéries naturais, o
atingidos por essas práticas. O aumento da
perigo de ataques de grandes animais ou a
temperatura, a diminuição da pluviosidade são
invasão de povos inimigos obrigaram esse ser a
exemplos das conseqüências mais prováveis.
promover uma série de adaptações na paisagem
Os rios podem ser assoreados por materiais
que o cercava. As civilizações buscam sempre
trazidos pelas enxurradas que provocam cheias
explorar e intervir nos ambientes naturais visando
mais acentuadas e a diminuição do tempo de
a condições mais ideais, ao crescimento demo-
gráfico e ao bem-estar material. Os impactos permanência das águas na bacia hidrográfica.
ambientais decorrentes da ação do homem Os solos empobrecem em virtude da retirada da
A figura acima representa um fenômeno podem ocorrer em escalas local, regional e global. vegetação. O rebaixamento do nível do lençol
climático cada vez mais comum nas áreas Na natureza, há recursos que são renováveis e freático pela diminuição da infiltração compro-
centrais das grandes cidades. os que não se renovam. Com o desenvolvi- mete não só a vegetação local, mas também o
nível dos rios no período de estiagem. Com os
Esse fenômeno recebe a seguinte mento tecnológico, parcelas cada vez maiores
desmatamentos, acelera-se o processo de
denominação: desses recursos estão sendo consumidas. A
população, por outro lado, manteve crescimento desertificação com conseqüências imprevisíveis
a) friagem para o clima do Planeta.
sempre positivo, apesar dos momentos em que
b) estiagem ocorreram aumentos nas taxas de mortalidade A desertificação
c) ilha de calor (provocada pelas crises de fome ou ocorrência Chamamos de desertificação “a degradação das
d) inversão térmica de pestes e guerras) e da tendência atual da terras nas zonas áridas, semi-áridas e
diminuição das taxas de natalidade. subúmidas secas, resultante de fatores diversos
03. (UFRN) As metrópoles podem ser Durante muito tempo, a regra básica da como as variações climáticas e as atividades
consideradas como a expressão economia era a obtenção de lucro a qualquer humanas”. (Agenda 21 da Eco–92).
espacial mais complexa da produção do custo. Nesse sentido, florestas inteiras desapare- A desertificação pode ser provocada pelo uso
espaço geográfico no sistema ceram na Europa. Mudava-se o leito dos rios intensivo do solo pela agricultura. Técnicas
para adequá-los a alguma obra de engenharia. A inapropriadas de irrigação e cultivo podem
capitalista. Por isso, podem ser vistas, construção de barragens não levava em conside- desencadear a perda irreversível de uma área.
também, como o espaço geográfico ração o ecossistema fluvial, o tipo de solo das Os desmatamentos são os grandes vilões
onde ocorrem as mais profundas redondezas e a vegetação que seria inundada. quando o tema é a abertura de processos de
alterações do quadro natural, que A mineração abria profundas feridas no solo desertificação, pois quebra o frágil equilíbrio do
provocam uma série de problemas para arrancar os minerais úteis ao avanço ecossistema atingido.
industrial. Os dejetos, resultantes do processo Na maioria das áreas desertificadas verificam-se
ambientais, como, por exemplo, o efeito de lavagem e separação dos minerais, eram
estufa, a inversão térmica e a ilha de problemas ligados à fome, à desnutrição, ao
lançados sem a menor preocupação nos rios, analfabetismo, à diminuição da renda e do
calor. lagos naturais ou crateras abertas no terreno. consumo nas áreas rurais. Mesmo que essas
No caso específico da ilha de calor, Animais foram caçados até o extermínio. Outros pessoas migrem para as áreas urbanas, persiste
trata-se de um fenômeno que ocorre foram apreendidos até o risco de desapareci- ainda a pobreza, a desestruturação familiar, o
nos centros urbanos resultante de uma mento. Tudo isso apenas para suprir os desemprego e a falta de moradia. Como conse-
mercados com suas peles, sua gordura, sua qüência, temos a destruição da biodiversidade,
série de fatores, dentre eles: carne ou apenas para terem suas cabeças a erosão dos solos, a formação e o avanço de
a) retenção do calor irradiado pela superfície exibidas como troféus de caça nas salas de dunas. Por outro lado, reduzem-se os recursos
terrestre; impermeabilização dos solos e algum entediado milionário norte-americano. hídricos e as áreas cultiváveis. Aumenta-se o
Rios, a exemplo do Tamisa (atravessa Londres), desemprego e a estagnação econômica das
cobertura vegetal densa.
hoje recuperado, viraram verdadeiros reposi- áreas afetadas.
b) construção de edifícios; cobertura vegetal tórios dos esgotos residenciais e industriais. Os
densa e emissão de gases pelas oceanos, por muito tempo, foram depósitos de A agricultura e o meio ambiente
indústrias. lixo radioativos das potências nucleares. Os Produzir alimentos e matéria-prima para a
c) redução da evaporação e do aquecimento parques industriais lançavam toneladas de indústria sempre foi a responsabilidade da
da atmosfera; retirada da cobertura poluentes na atmosfera como se esses materiais agricultura e da pecuária. Apesar disso, essas
desaparecessem por encanto. atividades podem provocar danos à natureza. A
vegetal e dispersão de poluentes na zona Meio ambiente é o conjunto dos elementos e expansão da agricultura implica mudanças no
central da cidade. fatores físicos, químicos e biológicos, naturais e meio original. O desmatamento, a preparação do
d) retirada da cobertura vegetal; artificiais, necessários à sobrevivência das solo (aragem) e a introdução de fertilizantes e
concentração de edifícios e impermea- espécies. Impacto ambiental é toda ação ou defensivos, quando não manipulados com o
bilização dos solos. atividade humana ou natural que provoque devido cuidado, mais prejudicam do que ajudam
bruscas alterações no meio ambiente. Podemos a humanidade. A padronização das culturas
perceber que há dano ambiental quando ocorre quebra a cadeia alimentar local, podendo

8
Desafio
provocar o desaparecimento de espécies de constante ajuda a dispersar os poluentes das
animais ou a proliferação sem controle de alguns. camadas próximas do solo.
É possível evitar a progressão desses problemas. No outono ou no inverno, quando a temperatura
Tomando-se algumas medidas de prevenção, diminui, essa situação inverte-se. O ar próximo
minimizam-se os efeitos colaterais dessas ativida- do solo (agora mais frio) não é aquecido. Por não

Geográfico
des. O plantio em curvas de nível pode reduzir ascender, a poluição fica concentrada rente à
muito a perda de nutrientes do solo. O terracea- superfície. Por algumas horas, até que o solo se
mento nas áreas íngremes reduz a velocidade de aqueça, não há a subida do ar. Essa paralisia
escoamento da água evitando-se a erosão dos momentânea da atmosfera concentra os
solos. A associação de culturas, além de proteger poluentes agravando a qualidade do ar, que fica
o solo do impacto direto das águas da chuva e irrespirável. Em vários lugares onde esse
das enxurradas, possibilita a diversificação da fenômeno acontece registram-se aumentos nos
produção e o combate à fome dos trabalhadores casos de internações provocados por problemas
rurais. respiratórios. Muitos pacientes chegam ao óbito
A difícil preservação dos recursos hídricos em conseqüência do agravamento desses males.
As chuvas ácidas constituem outro sério 01. (UERJ) Mais 17 dias e, pronto: adeus
Há muito tempo, o homem joga lixo nos rios, verão.
lagos e mares. Até o advento da Primeira problema de agressão à atmosfera. Trata-se da
Revolução Industrial, muito do que se jogava precipitação das gotas de águas (chuva, Já vai tarde.
eram materiais que se decompunham em pouco neblina) carregadas de ácido nítrico (HNO3) e Ufa! Foi o verão mais quente dos
tempo. Entretanto, os avanços tecnológicos da sulfúrico (H2SO4). últimos tempos – e também o mais
Revolução Industrial não só possibilitaram o Esses ácidos são resultantes de reações chuvoso, pegajoso e calamitoso.
aumento da produção quanto do volume de lixo químicas que ocorrem na atmosfera a partir da Foi, não, está sendo. E é bem possível
lançado nas águas. O pior disso tudo é que presença de enxofre (dióxido de enxofre: SO2). que não se despeça no equinócio de
grandes somas de materiais não são recicláveis, Essa substância, por sua vez, é lançada à março, pois o verão no Brasil “não
o que acaba provocando a morte de animais e atmosfera pelas indústrias, pela queima de costuma acabar quando termina”. O
plantas aquáticos, diminuindo a potabilidade da carvão ou pela queima de derivados de petróleo que vale dizer que ainda teremos muito
água e reduzindo de vez a capacidade desses pelos veículos automotores. calor pela frente.
sistemas se renovarem. Essas chuvas têm efeito corrosivo e atingem Mais 17 dias e, pronto: adeus inverno.
Grande parte dos oceanos e mares, principal- não só as edificações, os rios, os lagos, os
mente nas regiões costeiras, onde se concentra a
No hemisfério norte.
veículos, entre outras coisas, mas também
maior parte da fauna marinha, encontra-se violen- Para os que lá vivem, ele também já vai
todos os seres vivos. Provocam problemas
tamente poluída. A água é severamente atingida respiratórios nos seres humanos e animais. tarde.
pela escalada desenvolvimentista da sociedade Podem destruir as matas, poluir os solos e Brrr! Foi o inverno mais rigoroso e cruel
capitalista. “Mais de 1,2 bilhão de pessoas não contaminar as águas superficiais. dos últimos tempos. (...)
dispõem de água potável para beber e 1,8 bilhão O efeito estufa é um fenômeno conhecido O tempo piorou, em toda parte. E os
de pessoas não dispõem de saneamento desde o fim do século XIX. Naquela época, meteorologistas advertem: o calor e o
adequado. A água limpa salvaria a vida de 2 havia cientistas que já se preocupavam com a frio vão aumentar nas próximas
milhões de crianças a cada ano. Todos os anos interferência das atividades humanas no décadas. Nos dois hemisférios.
as doenças decorrentes da água imprópria equilíbrio térmico atmosférico. Apontavam os (Adaptado de “Folha de S. Paulo”,
custam à Índia 73 milhões de dias de trabalho.” riscos associados às emissões de carbono 03/03/1996)
(Nagle e Spencer. Advanced Geography. Oxford (CO2) e a outros gases como o metano (CH4) e
University Press, p. 137. 1997.).
A mudança climática global de que
o óxido nitroso (N2O). trata a reportagem pode ser explicada,
As principais fontes de poluição das águas são O aumento da concentração desses gases na
os derrames de petróleo, em razão dos dentre outros, pelo seguinte
atmosfera provou ser o responsável pelo comportamento:
acidentes com embarcações. Os efluentes
aumento da temperatura do ar atmosférico. O a) Emissão de gases poluentes responsáveis
industriais e residenciais sobrecarregam os
uso cada vez maior de carvão e petróleo como
cursos de águas que cortam as cidades. O pela maior retenção do calor irradiado pela
combustíveis a partir da Revolução Industrial
chorume do lixo orgânico depositado em lixões superfície da Terra, ampliando a destruição
criou uma camada muito resistente à passagem
a céu aberto e nos aterros sanitários acaba da camada de ozônio.
atingindo os lençóis subterrâneos, comprome- da irradiação terrestre. Essa, por sua vez, é
refletida de volta à superfície, contribuindo b) Intensificação do efeito estufa com a
tendo por completo a qualidade da água dos emissão de gases poluentes, destruindo
rios e igarapés nas suas imediações. O lixo sobremaneira para o aumento da temperatura
média do Planeta. O derretimento de parte das a camada atmosférica responsável pela
sólido despejado pelas populações ribeirinhas
calotas polares e o aumento do nível médio dos filtragem dos raios nocivos à vida na
no leito dos igarapés e lançado pela tripulação
dos navios polui seriamente o ecossistema oceanos provocariam um desequilíbrio em Terra.
marinho e fluvial. O uso excessivo de adubos escala planetária. Homens, plantas e animais c) Estabilização da circulação atmosférica
orgânicos e o manuseio inadequado de estariam em risco. pela retenção de ar frio em baixas
agrotóxicos contaminam as águas subterrâneas Atualmente, vivemos sob a ameaça dos altitudes e do ar quente em camadas
e os rios. A mineração prejudica seriamente o problemas provocados pela abertura de buraco mais elevadas, promovendo a inversão
meio ambiente quando os resíduos da lavagem na camada de ozônio. A camada de ozônio térmica.
dos minerais são depositados em lagos naturais tem importância vital para a vida no Planeta d) Expansão do fenômeno El Niño, nos
ou em bacias de decantação que não foram Terra. Ela absorve grande parte da radiação meses de final de ano, provocando um
construídas com as devidas especificações ultravioleta oriunda do Sol, filtrando-a. Essa deslocamento da massa de água quente
técnicas. radiação direta processa-se em comprimentos
na costa americana do Pacífico para leste.
Uma atmosfera poluída de ondas que são prejudiciais para quase todas
as formas de vida. Nos humanos, a exposição 02. (UEA) As intervenções antrópicas vêm
A poluição do ar é provocada, principalmente, às radiações ultravioleta intensas pode provocar
por atividades industriais, pela frota de provocando impactos ambientais em
câncer de pele, inflamação da córnea e redução diferentes escalas geográficas. A ação
automotores e pelas queimadas. As refinarias de das defesas imunológicas.
petróleo, as fábricas de celulose, de fertilizantes, que ocorre na Amazônia e que provoca
Certos compostos químicos de origem artificial
de ácido sulfúrico, de cimento e as siderurgias impacto ambiental em escala global é:
são capazes de acelerar a destruição das
são as principais fontes dessa poluição. a) a construção de palafitas, desprovidas de
moléculas de ozônio. Rompe-se, assim, o
Essas atividades liberam para a atmosfera infra-estrutura básica, que provoca a
equilíbrio natural que mantém a camada
grande quantidade de partículas sólidas em
protetora. Os principais implicados nessa degradação das margens e das águas
suspensão e gases nocivos às plantas, aos
animais e ao homem. Os rios, os lagos, os solos, destruição e desequilíbrio são os CFCs dos igarapés;
os mares e oceanos também são seriamente (clorofluorocarbonos), que podem permanecer b) o lançamento de efluentes químicos e
atingidos por essa carga de material em ativos na atmosfera por mais de um século. dejetos industriais nos rios, que encarece
suspensão quando precipitada pelas chuvas. Nas grandes cidades, ocorre outro problema a utilização da água nos locais situados à
Óxido de nitrogênio, dióxido de enxofre, associado à concentração de concreto e asfalto jusante;
hidrocarbonetos, clorofluorocarbonos (CFC) e e à poluição atmosférica. O crescimento c) a queima da biomassa, no “arco” de
uma infinidade de outros produtos, isolados ou desordenado, a ausência de áreas verdes e a desflorestamento que vai do sul do Pará
associados, vão comprometer a qualidade do ar ineficiência de um planejamento urbano
em direção à Amazônia Ocidental, que
atmosférico. Os impactos ambientais agravam esse fenômeno. Trata-se das “Ilhas de
provoca emissão de dióxido de carbono;
provocados pela poluição atmosférica podem calor”. Nos centros dessas manchas urbanas, a
reflexão de calor para a atmosfera é enorme. d) o uso de técnicas inadequadas para o
ocorrer em escalas local, regional e global.
Nesses locais, a concentração de poluentes no cultivo, que acelera o processo de
A Inversão Térmica é um fenômeno natural que
ocorre em vários lugares do Planeta. Sozinha ar também é muito grande. O resultado disso é degradação dos solos;
não configura dano à natureza. O problema que a temperatura eleva-se, pois a dissipação e) a ação bacteriana que decompõe o lixo
surge quando ela ocorre em áreas que de calor fica prejudicada. Em direção à periferia, acumulado nos “vazadouros”, dando
apresentam grande concentração de poluentes. nota-se uma diminuição gradativa da origem a uma substância líquida que, ao
A circulação atmosférica acontece quando o ar temperatura. É que nessas áreas a densidade se infiltrar no subsolo, contamina os
mais aquecido pela irradiação terrestre sobe e de construções e asfalto, sendo menor, diminui lençóis d`água.
depois desce ao se resfriar. Esse movimento a reflexão de calor para a atmosfera.

9
Desafio Português 3. PREPOSIÇÃO OBRIGATÓRIA
O verbo intransitivo pode exigir preposição.
Nesse caso, convém não confundir intran-

gramatical
Professor João BATISTA Gomes sitivo com transitivo indireto. Tente perce-
ber a diferença pelos exemplos.
a) Ela nasceu em Itacoatiara.
Texto Função de “em Itacoatiara”: adjunto ad-
verbial de lugar.
Livre pra viver Regência de nascer: verbo intransitivo.
Letra: Cláudio Zoli e Bernardo Vilhena b) Ela nasceu de pais separados.
Intérprete: Pedro Mariano Função de “de pais separados”: objeto
indireto.
Viver é bom demais Regência de nascer: verbo transitivo
Ninguém vai me prender indireto.
Caiu no vestibular Eu não me escravizei,
Nem me entreguei a você. 4. PREDICATIVO DO SUJEITO
01. (FGV) Assinale a alternativa em que a
Depois do verbo intransitivo, a presença do
grafia de todas as palavras seja Sou livre para amar,
predicativo do sujeito é normal, formando o
prestigiada pela norma culta. Louco pra viver esse amor.
predicado verbo-nominal. Nesse caso, con-
a) Auto-falante, bandeija, degladiar, Sou livre pra voar,
vém não confundir predicativo (termo variá-
eletrecista. Não me importa o céu azul, ou blue.
vel) com adjunto adverbial de modo (termo
b) Advogado, frustado, estrupo, Sou livre pra pensar,
ou expressão invariável). Sinta a diferença
desinteria. Eu não devo nada a ninguém,
nos exemplos seguintes.
c) Embigo, mendingo, meretíssimo, E a liberdade, é tudo que sonhei,
Eu vou viver, eu juro. a) Ela voou para casa.
salchicha.
Função de “para casa”: adjunto adverbial
d) Estouro, cataclismo, prazeiroso,
de lugar.
privilégio.
Regência de voar: verbo intransitivo.
e) Aterrissagem, babadouro, lagarto,
Regência Verbal 3 Predicado: verbal.
manteigueira.
b) Ela vou para casa, cansada.
VERBOS INTRANSITIVOS Função de “para casa”: adjunto adverbial
Arapuca 1. DEFINIÇÃO de lugar.
Função de “cansada”: predicativo do
Intransitivo é o verbo que não precisa de
sujeito.
02. (FGV) Observe: complemento. Observe as frases:
Regência de voar: verbo intransitivo.
“O diretor perguntou: a) O homem deve viver. Predicado: verbo-nominal.
– Onde estão os estagiários? b) O homem deve viver um grande amor.
c) Quando juntas, elas falam alto.
Mandaram-nos sair? Estão no andar Na primeira, não há complemento para o ver- Função de “alto”: adjunto adverbial de
de cima?” bo “viver”. Por isso, ele é classificado de in- modo.
O pronome sublinhado pertence: transitivo. Regência de falar: verbo intransitivo.
a) À terceira pessoa do plural. Na segunda, a expressão “um grande amor” Predicado: verbal.
b) À segunda pessoa do singular. completa o sentido do verbo “viver”. Por is-
c) À terceira pessoa do singular. so, ele é classificado de transitivo direto. VERBOS DE LIGAÇÃO
d) À primeira pessoa do plural. Em síntese, os verbos mudam de classifica-
e) À segunda pessoa do plural. ção quanto à regência de acordo com o 1. DEFINIÇÃO
contexto. Aquele que, juntamente com o predicativo,
03. (FGV) Assinale a alternativa em que a
constitui o predicado nominal. É assim deno-
palavra sublinhada NÃO tem valor de 2. DEPENDÊNCIA DO SENTIDO
minado porque tem função precípua de ligar
adjetivo. A classificação do verbo depende da frase. o sujeito ao predicativo. Sinônimos: verbo
a) A malha azul estava molhada. Peguemos o verbo votar, reconhecidamente copulativo, verbo predicativo.
b) O sol desbotou o verde da bandeira. transitivo indireto (a idéia lógica é votar em
c) Tinha os cabelos branco-amarelados. alguém). Analisemos as frases seguintes. 2. PRINCIPAIS VERBOS DE LIGAÇÃO
d) As nuvens tornavam-se cinzentas. a) Ele votou em Eduardo. Os principais verbos de ligação são: ser,
e) O mendigo carregava um fardo Função de “em Eduardo”: objeto indireto. estar, parecer, permanecer, continuar,
amarelado. Regência de votar: transitivo indireto. ficar. Mas atenção: mesmo esses verbos
04. (FGV) Assinale a alternativa correta b) Ele votou em Manacapuru. podem apresentar-se como intransitivos, e
quanto à relação grafia/significado. Função de “em Manacapuru”: adjunto outros verbos, tidos como transitivos, podem
adverbial de lugar. tornar-se de ligação.
a) Para sonhar, basta serrar os olhos.
Regência de votar: verbo intransitivo. Veja exemplos analisados:
b) Receba meus comprimentos por seu
aniversário. Agora, peguemos o verbo amar, reconhe- a) Ela vive feliz.
c) A secretária agiu com muita discrição. cidamente transitivo direto (a idéia lógica é Função de “feliz”: predicativo do sujeito.
d) Seus gastos foram vultuosos. amar alguém). Analisemos as frases Regência de viver: verbo de ligação.
e) Tinha ainda conhecimentos insipientes seguintes. Predicado: nominal.
de Matemática. a) Sou livre para amar a vida. b) Ela vive no exterior.
Função de “a vida”: objeto direto. Função de “no exterior”: adjunto adverbial
05. Assinale a alternativa correta quanto
Regência de amar: transitivo direto. de lugar.
à relação grafia/significado.
b) Sou livre para amar. Regência de viver: verbo intransitivo.
a) Todos o consideram iminente médico. Predicado: verbal.
Regência de amar: verbo intransitivo.
b) Cassaram o mandato do presidente.
c) Sou livre para amar sem preconceito. c) Ela está receosa.
c) Não se devem infligir as leis de trânsito.
Função de “sem preconceito”: adjunto Função de “receosa”: predicativo do su-
d) Sua beleza é fragrante.
adverbial de modo. jeito.
e) Nos momentos de grande tenção,
Regência de amar: verbo intransitivo. Regência de estar: verbo de ligação.
reflita muito antes de agir.
Predicado: nominal.

10
Dificuldades
d) Ela está em casa. 5. As cenas que vamos assistir são
Função de “em casa”: adjunto adverbial desaconselhadas para crianças. (errado)
de lugar. 6. As cenas a que vamos assistir são
Regência de estar: verbo intransitivo. desaconselhadas para crianças. (certo)

da língua
Predicado: verbal. 7. O debate cujo início assistimos tendia
para a vulgaridade. (errado)
3. SEMÂNTICA
8. O debate a cujo início assistimos tendia
Os verbos de ligação podem indicar:
para a vulgaridade. (certo)
a) Estado permanente:
9. Ao filme de ontem, assisti-lhe pela TV.
João é estudioso. (errado)
Tatiane vive cansada.
b) Assistir = caber
b) Estado passageiro: PARECER
1. É transitivo indireto; exige comple-
Você agora está estudiosa. Quando o sentido de parecer é “dar a impres-
mento regido pela preposição “a”.
Depois do fracasso da Seleção, o povo são”, seguido de infinitivo, admite duas cons-
anda triste. 2. Admite construção com o pronome
truções:
lhe(s).
c) Continuidade de estado: a) Parecer no plural e infinitivo no singular –
3. Não admite voz passiva.
Pedro continua deprimido. A concordância é normal. Nesse caso, pare-
Veja construções certas e erradas:
A crise passou, mas ela permanece cer é verbo auxiliar.
calada. 1. Assiste os alunos o direito de exigir
eficiência dos professores. (errado) 1. Os ribeirinhos pareciam temer as conse-
d) Mudança de estado: qüências da cheia.
2. Assiste aos alunos o direito de exigir
Danielle ficou estudiosa. Pareciam = verbo auxiliar.
eficiência dos professores. (certo)
Com o casamento, a vida tornou-se
3. Poucos benefícios assistem os ribeiri- Temer = verbo principal.
insuportável.
nhos que vivem da pesca. (errado) Período simples (oração absoluta).
A lagarta virou borboleta.
4. Poucos benefícios assistem aos ribeiri- b) Parecer no singular e infinitivo no plural –
e) Aparência:
nhos que vivem da pesca. (certo) Construção incomum, mas a concordância
Esta garota parece comportada.
5. Não o assiste o direito de humilhar os verbal é correta. Nesse caso, parecer não é
Ela parece esnobe, mas é pessoa bem
mais fracos. (errado) verbo auxiliar: sozinho, constitui a oração
simples.
6. Não lhe assiste o direito de humilhar os principal do período. Veja construções anali-
mais fracos. (certo) sadas.
7. Não assiste a você o direito de humilhar 1. Período com oração reduzida:
Aplicação 1
os mais fracos. (certo)
Os ribeirinhos parecia temerem as
01. Em qual construção o termo em c) Assistir = ajudar, prestar conforto conseqüências da cheia.
negrito é predicativo material ou moral Período composto por subordinação (duas
a) Quando voltamos à fazenda, a casa tinha 1. É transitivo direto; pede complemento orações).
sido destruída. sem preposição. Oração principal: “parecia”.
b) Fizeram tudo para ocultar o cadáver, mas 2. Não aceita para complemento lhe(s). Oração subordinada substantiva subjetiva
o crime foi descoberto. reduzida de infinitivo: “Os ribeirinhos
3. Aceita para complemento os pronomes
c) Durante muito tempo, nossa vida foi in- temerem as conseqüências da cheia”.
o, a, os, as e suas variações.
vestigada.
d) Chegamos tarde: todos os livros esta- 4. Admite voz passiva. 2. Período com oração desenvolvida:
vam queimados. Veja construções certas e erradas: Parecia que os ribeirinhos temiam as
e) De repente, a cidade estava sendo inva- 1. Na crise política, os ministros pouco conseqüências da cheia.
dida, e o povo sem entender nada. assistiram ao presidente. (errado)
Período composto por subordinação (duas
2. Na crise política, os ministros pouco orações).
assistiram o presidente. (certo)
Oração principal: “Parecia”.
Verbos especiais 3. Os médicos assistiram às vítimas do Oração subordinada substantiva subjetiva:
desastre aéreo. (errado) “que os ribeirinhos temiam as conseqüên-
No âmbito da regência, especiais são os 4. Os médicos assistiram as vítimas do cias da cheia”.
verbos que admitem mais de uma predica- desastre aéreo. (certo)
ção, quase sempre em função da mudança 3. Período com oração reduzida:
5. A enfermeira Heloísa assistiu aos aciden-
de sentido. Com a tempestade, as paredes da casa
tados. (errado)
1. ASSISTIR parecia tremerem.
6. A enfermeira Heloísa assistiu os aciden-
É usado em quatro sentidos. tados. (certo) Período composto por subordinação (duas
a) Assistir = ver 7. Aos acidentados, os paramédicos orações).
1. É verbo transitivo indireto; exige com- assistiram-lhes. (errado) Oração principal: “parecia”.
plemento regido pela preposição “a”. 8. Aos acidentados, os paramédicos Oração subordinada substantiva subjetiva
assistiram-nos. (certo) reduzida de infinitivo: “As paredes da casa
2. Rejeita o pronome lhe(s) para com-
plemento. tremerem com a tempestade”.
d) Assistir = morar, estar presente
3. Não admite voz passiva. 4. Período com oração desenvolvida:
1. É verbo intransitivo; vem acompanha-
Veja construções certas e erradas: do de adjunto adverbial de lugar, regi- Com a tempestade, parecia que as
1. Nos últimos anos, jamais assistimos do pela preposição em. paredes da casa tremiam.
crimes tão bárbaros. (errado) Veja construções certas e erradas: Período composto por subordinação (duas
2. Nos últimos anos, jamais assistimos a 1. Depois de viver um ano na Itália, ele as- orações).
crimes tão bárbaros. (certo) siste agora em Fortaleza. (certo) Oração principal: “parecia”.
3. Algumas famílias assistiam assustadas o 2. Por dois anos, ela assistiu à Rua Mare- Oração subordinada substantiva subjetiva
espetáculo. (errado) chal Deodoro. (errado) reduzida de infinitivo: “que as paredes da
4. Algumas famílias assistiam assustadas 3. Por dois anos, ela assistiu na Rua Mare- casa tremiam com a tempestade”.
ao espetáculo. (certo) chal Deodoro. (certo)

11
Encarte referente ao curso pré-vestibular
Aprovar da Universidade do Estado do
EXERCÍCIOS (p. 3)
Amazonas. Não pode ser vendido. 01. D;
02. E;
03. B;
Governador DESAFIO HISTÓRICO (p. 3)
Eduardo Braga ACUÑA, Cristóbal de. Informes de jesuítas em el 01. C;
amazonas: 1660-1684. Iquitos - Peru, 1986. 02. C;
Vice-Governador
ADALBERTO Prado e Silva et al. Dicionário DESAFIO HISTÓRICO (p. 4)
Omar Aziz
brasileiro da língua portuguesa. São Paulo: 01. B;
Reitor 02. D;
Melhoramentos, 1975.
Lourenço dos Santos Pereira Braga ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Dicionário de DESAFIO HISTÓRICO (p. 5)
01. B;
Vice-Reitor questões vernáculas. 3. ed. São Paulo: Ática, 1996. 02. E;
Carlos Eduardo Gonçalves ARRUDA, José Jobson de A. et ali. Toda a
DESAFIO GEOGRÁFICO (p. 6)
Pró-Reitor de Planejamento e Administração História: História geral e História do Brasil, 8. ed.
01. C
Antônio Dias Couto São Paulo: Editora Ática, 2000. 02. A
BECHARA, Evanildo. Gramática portuguesa. 31. 03. B
Pró-Reitor de Extensão e
ed. São Paulo: Nacional, 1987 DESAFIO GEOGRÁFICO (p. 7)
Assuntos Comunitários
CARVAJAL, Gaspar de. Descobrimento do rio de 01. E
Ademar R. M. Teixeira
Orellana. São Paulo: Nacional, 1941. 02. A
Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa 03. E
COELHO, Marcos A. ; TERRA, Lygia. Geografia
Walmir Albuquerque DESAFIO GEOGRÁFICO (p. 8)
Geral. O espaço natural e socioeconômico.
Coordenadora Geral Moderna, 2001. 01. D
02. A
Munira Zacarias COELHO, Marcos de Amorim. Geografia do Brasil 03. C
Coordenador de Professores - 5. ed. São Paulo: Moderna, 2003. 04. A
João Batista Gomes HOORNAERT, Eduardo (Coord.). Comissão de DESAFIO GEOGRÁFICO (p. 9)
Estudos da Igreja na América Latina. História da 01. A
Coordenador de Ensino 02. C
Igreja na Amazônia. Petrópolis-RJ: Vozes, 1992.
Carlos Jennings DESAFIO LITERÁRIO (p. 10)
MAGNOLI, Demétrio; ARAÚJO, Regina. Sociedade
Coordenadora de Comunicação 01. E
e Espaço: Geografia geral e do Brasil. São Paulo: 02. B
Liliane Maia
Ática, 2000. 03. B
Coordenador de Logística e Distribuição MOREIRA, Igor. Construindo o espaço brasileiro. 04. A
05. B
Raymundo Wanderley Lasmar 2. Ed: Ática. 2004.
Produção MOREIRA, Igor. O espaço geográfico: Geografia
Aline Susana Canto Pantoja geral e do Brasil. Ática, 2002.
Renato Moraes MOTA, Myryam Becho e BRAICK, Patrícia Ramos.
História das Cavernas ao Terceiro Milênio. 2. ed. São
Projeto Gráfico – Jobast
Paulo: Moderna, 2002.
Alberto Ribeiro
SHMIDT, Mario. Nova História Crítica do Brasil: 500
Antônio Carlos
anos de História malcontada. São Paulo: Nova
Aurelino Bentes
Geração, 2003.
Heimar de Oliveira
SILVA, Francisco de Assis. História do Brasil. São
Mateus Borja
Paulo: Moderna, 2000.
Paulo Alexandre
VESENTINI, José William - 1950. Geografia Crítica: A
Rafael Degelo
Sociedade Brasileira. São Paulo: Ática 2004.
Tony Otani

Editoração Eletrônica
Horácio Martins

Este material didático, que será distribuído nos Postos de Atendimento (PAC) na capital e Escolas da Rede Estadual de Ensino, é
base para as aulas transmitidas diariamente (horário de Manaus), de segunda a sábado, nos seguintes meios de comunicação:
• TV Cultura (7h às 7h30 e 23h40 às 00h15) Postos de distribuição:
• Amazon Sat (15h10 às 15h40)
• RBN (13h às 13h30) • PAC São José – Alameda Cosme Ferreira – Shopping São José
• Rádio Rio Mar (19h às 19h30) • PAC Cidade Nova – Rua Noel Nutles, 1350 – Cidade Nova I
• Rádio Seis Irmãos do São Raimundo • PAC Compensa – Av. Brasil, 1325 – Compensa
(7h às 8h e 16h às 16h30) • PAC Porto – Rua Marquês de Santa Cruz, s/n.°
• Rádio Panorama de Itacoatiara (23h às 23h30) armazém 10 do Porto de Manaus – Centro
• Rádio Difusora de Itacoatiara (23h às 23h30) • PAC Alvorada – Rua desembargador João
• Rádio Comunitária Pedra Pintada de Itacoatiara Machado, 4922 – Planalto
(22h00 às 22h30) • PAC Educandos – Av. Beira Mar, s/nº – Educandos
• Rádio Santo Antônio de Borba (18h30 às 19h)
• Rádio Estação Rural de Tefé (19h às 19h30) – horário local
• Rádio Independência de Maués (6h às 6h30)
• Rádio Cultura (6h às 6h30 e 12h às 12h30)
• Centros e Núcleos da UEA (12h15 às 12h45)

www.uea.edu.br e www.linguativa.com.br
Endereço para correspondência: Projeto Aprovar - Reitoria da UEA - Av. Djalma Batista,
3578 - Flores. CEP 69050-010. Manaus-AM

Você também pode gostar