Você está na página 1de 1

OS LUSADAS CANTO VII (estncias 78 a 87)

Encontramos, neste canto, uma reflexo de carcter autobiogrfico, em que o


Poeta se dirige novamente s Ninfas.
Comea por lamentar no ser recompensado pela exaltao dos feitos heroicos
portugueses. Considera que o destino nunca lhe sorriu e sente-se desanimado e
sem foras para prosseguir a sua tarefa, sistematicamente desvalorizada. Por isso
pede auxlio s Ninfas, para que o inspirem e o ajudem a glorificar quem
realmente merece. Desse grupo sero retirados todos os que mostram um
comportamento desadequado, sobrepondo os interesses prprios aos da ptria,
sendo dissimulados e exploradores. Exclui tambm os que se aproveitam do
trabalho alheio para retirarem os seus frutos e que cobram impostos altssimos
pelo trabalho dos outros.
O Poeta conclui renovando o pedido s Ninfas e a Apolo de modo a que estes
lhe concedam inspirao para cantar o heri, aquele que arrisca a prpria vida por
Deus e pela ptria, alcanando assim a fama.
(150 palavras)