Você está na página 1de 2

ATIVIDADE DISCURSIVA

Acompanhe esses dois textos:


TEXTO 1
Para Rousseau, o soberano o povo, entendido como vontade geral, pessoa moral
coletiva livre e corpo poltico de cidados. Os indivduos, pelo contrato, criaram-se a si
mesmos como povo e a este que transferem os direitos naturais para que sejam
transformados em direitos civis. Assim sendo, o governante no o soberano, mas o
representante da soberania popular. Os indivduos aceitam perder a liberdade natural pela
liberdade civil, isto , a cidadania e, com ela, o direito civil propriedade de bens.
Enquanto criam a soberania e nela se fazem representar, so cidados. Enquanto se
submetem s leis e autoridade do governante que os representa, chamam-se sditos.
So, pois, cidados do Estado e sditos das leis. (CHAU, 2012, p.466)

TEXTO 2
Anlise: uma nova forma de atuao poltica e seus desafios.
Rafael Alcadipani, Fernando Luiz Abrucio e Marco Antonio Teixeira
Jornal Estado de So Paulo - 18 junho 2013

A Constituio de 1988 trouxe avanos com relao democracia participativa, com a


possibilidade de convocao de referendos e plebiscitos, alm do envio de projetos de leis
de iniciativa popular. Este modelo institucional uma conquista da sociedade brasileira.
Porm, efetivamente, pouqussimas so as iniciativas populares que vingaram, como
ocorreu recentemente com a Lei da Ficha Limpa. Em matria de plebiscito e referendo
nacionais, desde 1988 foram realizados apenas dois.

O mundo de hoje contm um paradoxo: h incentivos para a desmobilizao dos


indivduos frente esfera pblica, sobretudo
por causa do avano da lgica do consumismo hedonista, mas tambm as pessoas
conversam cada vez mais entre si pelas redes sociais. preciso, portanto, aproveitar este
vetor positivo de participao, principalmente com relao aos mais jovens.

Em um mundo em que a tecnologia permite conexes espontneas e rpidas, onde a


notcia navega em altssima velocidade, onde as opinies so facilmente disseminadas, o
Movimento Passe Livre nos mostra que precisamos, urgentemente, pensar em formas
alternativas de permitir a manifestao dos cidados sobre as polticas pblicas. Criar
novos campos participativos fundamental para reduzir a distncia entre os governos e as
demandas sociais.
Mas as manifestaes devem enfrentar um grande desafio: como coadunar sua lgica das
ruas com a necessria atuao nas instituies ditas tradicionais. No caso do Movimento
Passe livre, sua vitria ocorrer se ele conseguir abrir canais de comunicao com os
Poderes Executivo e Legislativo dos trs nveis de governo. Uma ideia nesta linha seria a
criao, em So Paulo, de um Frum sobre a Mobilidade Urbana, no qual pudessem
participar vrios atores polticos e sociais, e que tivesse um prazo para produzir debates,
negociaes e propostas. Ao final, este processo seria transformado em leis e decises
governamentais.

Disponvel em: . Acesso em: 11 fev. 2016.

Analise o homem e suas relaes sociais a partir da atuao poltica e relacione a


participao poltica no Brasil relatada no texto 2 com as ideias de Rousseau, contidas no
texto 1.

Você também pode gostar