Você está na página 1de 5

ORANDO COM EFICÁCIA

Uma reflexão sobre a oração de súplica e intercessão


Sabemos que pela oração podemos mudar tudo. São João Crisóstomo (349) diz que “O homem mais
poderoso é o que reza, porque se faz participante do poder divino”. E Tertuliano (155 –222) diz que “Só
a oração vence a Deus”. Mas o que é oração? Para eu orar? e, Como orar de modo eficaz para ver
resultados em minha vida e em minha comunidade? Neste artigo procuro responder estas duas perguntas,
a partir de minha experiência pessoal na vida de oração e principalmente da sabedoria que esta na Bíblia,
na doutrina da Igreja e na vida dos santos.
Estarei tratando aqui especificamente sobre a oração de súplica/ petição e intercessão. Oro a Deus que
você aproveite o máximo às verdades aqui expostas e que elas ajudem você a crescer na vida de oração e,
a partir daí, ver o poder de Deus agir poderosamente em e por sua vida.

O QUE É ORAÇÃO

“Para mim, a oração é um impulso do coração, é um simples olhar lançado ao céu, um grito de
reconhecimento e amor no meio da provação ou no meio da alegria”. (Santa Terezinha do Menino Jesus)
"A oração é a elevação da alma a Deus ou o pedido a Deus dos bens convenientes. De
onde falamos nós, ao rezar? Das alturas de nosso orgulho e vontade própria, ou das
"profundezas" (Sl 130,1) de um coração humilde e contrito? Quem se humilha será
exaltado. A humildade é o fundamento da oração. "Nem sabemos o que seja
conveniente pedir" (Rm 8,26). A humildade é a disposição para receber gratuitamente o
dom da oração; o homem é um mendigo de Deus. (CIC § 2558)
Orar é falar com Deus, dialogar com o Senhor. “A oração, é o diálogo com Deus, é um bem incomparável
porque nos põe em comunhão íntima com Deus”. (Pseudo - Crisostomo).É entrar em contato com aquele
que criou os Céus e a Terra. Segundo o Catecismo da Igreja Católica no parágrafo 2558, orar é um
relacionamento vivo e pessoal com Deus Vivo. Como diz São João Maria Vianney, “A oração nada mais
é do que a união com Deus”. É um relacionamento pessoal com Deus que nos concede este dom.
Precisamos compreender que a oração é um dom de Deus, pois sem a graça de Deus não oraremos nunca.
“Se conhecesses o dom de Deus!”(Jo 4,10). A maravilha da o ração se revela justamente
aí, à beira dos poços aonde vamos procurar nossa água; é aí que Cristo vem ao encontro
de todo ser humano, é o primeiro a nos procurar, e é Ele que pede de beber. Jesus tem
sede, seu pedido vem das profundezas do Deus que nos deseja. A oração, quer saibamos
ou não, é o encontro entre a sede de Deus e a nossa. Deus tem sede de que nós tenhamos
sede dele. (CIC § 2560)
Você já leu na bíblia que não sabemos orar como convém, mas o Espírito vem em nosso auxilio para orar
em nós? (Romanos 8,26). Orar é uma graça divina, é um dom/presente de Deus. Mas, nem por isso
podemos ficar parados esperando que este dom se manifeste me nós. Como todos os dons do Espírito,
citados em I Coríntios 12, o dom da oração se manifesta quando nós começamos a deseja-lo e praticá-lo.
O Espírito Santo habita em nós, somos sua morada (1 Corintios 3,16), então, todos os dons estão em nós,
basta que permitamos que o Senhor manifeste-os por meio de nós. E o único meio de fazermos isso é
orando.
PARA QUE ORAR

Já sabemos que a oração é um dom, uma graça da parte de Deus para nós, mas veja bem, jamais oraremos
se não tivermos a necessidade de orar, se não sabermos por que é importante orarmos. No Catecismo da
Igreja Católica, a Santa Madre Igreja nos ensina que orar é
[...] uma necessidade vital. A prova contrária não é menos convincente: se não nos
deixarmos levar pelo Espírito, cairemos de novo na escravidão do pecado. Como o
Espírito Santo pode ser "nossa Vida", se nosso coração está longe dele?
Nada se compara em valor à oração; ela toma possível o que é impossível, fácil o que é
difícil. E impossível que caia em pecado o homem que reza.
Quem reza certamente se salva; quem não reza certamente se condena. (CIC §2744)
Nós somos dependentes de Deus. Jesus usa uma parábola para explicar esta dependência. Ele diz que Ele
é a videira e nós os ramos, “Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar
fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto se não
permanecerdes em mim” (João 15,4). Se não estivermos ligados a videira não podemos produzir frutos. O
meio que usamos para permanecermos ligados em Jesus é só pela oração. Jesus mesmo diz “pois sem
mim, nada podeis fazer” (João 15,5). Ele é o começo e o fim de tudo, e tudo foi criado por meio dele e
para ele. Sem ele nada existe e com Ele tudo podemos. Não porque somos poderosos quando oramos, mas
porque a oração move a mão de Deus em nosso favor.
Jesus nos ensina a orar. Ele mesmo nos orienta que oremos a Deus em seu nome para que sejamos felizes.
Que apresentemos a Deus Pai nossas necessidades. Estas necessidades podem ser por mim mesmo ou por
outros. A oração por si mesmo chama-se suplica ou petição. A oração feita por outra pessoa chama-se
intercessão.
A oração não se reduz ao surgir espontâneo de um impulso interior; para rezar é preciso
querer. Não basta saber o que as Escrituras revelam sobre a oração; também é
indispensável aprender a rezar. E é por uma transmissão viva (a sagrada Tradição) que o
Espírito Santo, na "Igreja crente e orante", ensina os filhos de Deus a rezar. (CIC §
2650)

COMO ORAR POR SÚPLICA E/OU INTERCESSÃO

A seguir estarei dando algumas dicas importantes para que nós possamos ter eficácia em nossas orações.

USANDO A PALAVRA DE DEUS


Orar a Palavra de Deus e Orar com a Palavra com a Palavra de Deus

Qual a diferença entre orar a Palavra e orar com a Palavra de Deus?


Orar a Palavra de Deus é você usar uma passagem da Bíblia que se refere à sua necessidade para orar.
Como por exemplo, você esta passando por um momento de muita provação financeira, você não sabe o
que fazer, você pode orar o salmo 22(23). Você faz dele a sua oração diante de Deus, faz das palavras do
salmista as suas palavras. Existe uma benção em orar assim. Os santos padres nos orientam que oremos
assim, principalmente os salmos no qual são chamados escola de oração. Você pode usar de oração que os
grandes homens da bíblia fizeram para orar por você ou orar por alguém. Ao orar por alguém o
interessante é mudar a oração que geralmente esta na primeira pessoa para a terceira pessoa do singular
ou plural. Assim você oraria o salmo 22(23) assim: O Senhor é o Pastor do (fulano de tal), nada lhe
faltará...”
Orar com a Palavra de Deus é você usar a Palavra de Deus como base de sua oração. Se você quer orar
por cura física, você poderia orar assim: “Senhor tu nos dissestes em Mateus 7,7 que pedi e recebereis, eu
estou pedindo a Ti, confiando em Tua palavra, que me cures e me restaures por Tua misericórdia.
Obrigado Senhor, pois creio que ouviste a minha oração. Amém”
Ao orar por outra pessoa, você pode usar uma leitura bíblica, uma promessa e orar da mesma forma. Por
exemplo, você quer orar por alguém que está aprisionado em algum tipo de vicio, você pode orar assim:
“Senhor, Tu curaste tantas pessoas, Tu libertastes tantas pessoas. Como aquele cego na entrada de
Jerico que clamou por misericórdia e Tu o curaste, senhor eu clamo a Tua Misericórdia por ........ Cura-
o Senhor Jesus. Liberta-o Jesus de todo o vício de..... Jesus, Filho de Deus, tenha piedade do ...... amém.
Este tipo de oração traz muitos frutos à nossa vida espiritual. Mas para que oremos assim precisamos
conhecer a Palavra de Deus, precisamos estar em contato com ela por meio da leitura, meditação e
oração.

SENDO ESPECIFICO

Jesus nos ensina a sermos específicos ao orarmos. Pelo que orarei? Preciso saber. Existe muita oração
genérica por ai que não faz muita diferença. Oramos “Senhor em abençoe”. Bênçãos são graças de Deus,
que tipo de bênçãos eu estou precisando? O que estou precisando para o agora. Ele diz O pão nosso de
cada dia nos dais hoje. Em uma das parábolas sobre oração que Jesus nos conta na Bíblia, ele fala de um
homem que vai a cãs de seu amigo pedir três pães (Lucas 11,5). Veja bem, ele não foi pedir alguns pães,
mas especificamente três pães. Quando o cego Bartimeu pede a Jesus por Misericórdia, ele, Jesus,
questiona: “O que queres?” Por que Jesus pergunta? Era lógico que aquele homem queria enxergar. Mas
Jesus, mesmo sabendo disso, lhe pergunta o que ele queria. E assim Jesus manifesta a Misericórdia para o
cego Bartimeu curando de sua cegueira. (Marcos 10,46)
Ao orar suplicando ou intercedendo, tenha em mente o motivo claramente definido pelo qual você estará
orando. Em toda oração Jesus nos pergunta: O que queres que eu te faça meu filho, minha filha? Diga-o
confiantemente, sem medo.
Em seu livro, Parceiro de Oração, John Maxuel nos dá alguns exemplos de como podemos orar melhor.
Vejamos a seguir.

Em vez de dizer: Vamos pedir:

Ó Deus, salva o nosso país. Abre os olhos espirituais do meu


vizinho José para que ele seja salvo.

Senhor, ajuda-me nos estudos. Alarga-me o entendimento para que


eu tire boa nota na próxima prova.

Abençoa meu Padre Unge meu Padre para que ele pregue
palavras de salvação.

Ó Deus, ensina as pessoas a se Ajuda-me a amar minha esposa e


amarem. faze-la sentir-se amada.

Fica conosco, Senhor. Revela-me a tua vontade e ajuda-me a


obedecer-lhe.

“Quanto mais específicos forem nossos pedidos, mais alertas estaremos às respostas divinas e,
conseqüentemente, mais específicos poderemos ser em nossas ações de graças a ele”.
USANDO A VISUALIZAÇÃO

Agnes Santford, em seu livro A Luz que Cura, diz que certa vez procurou uma senhora que tinha muito
sucesso em suas orações de intercessão. Quando orava por alguém, este ficava curado. Ele questionou a
tal mulher sobre qual era o segredo dela para orar assim. A mulher lhe respondeu com outra pergunta:
Quando você esta orando por alguém que está enfermo, como você o vê em sua mente? Agnes respondeu
que os via doentes e enfermos. A mulher disse a ela que este era a causa das orações dela não serem
atendidas e lhe explicou que quando orar por alguém deve-se ver esta pessoa abençoada por Deus, curada
e liberta de todo mal e enfermidade. Agnes diz que, a partir disso, mudou seu jeito de orar e hoje é
conhecida como um das mulheres que exercem o ministério de cura mais fantástico do mundo.
Padre Robert DeGrandis também nos orienta a orar suplicando ou intercedendo, usando da visualização
positiva, ou seja, imaginar a pessoa pelo qual oramos, envolvida pela luz de Cristo e recebendo a graça de
Deus. Fique claro que este método de oração não é novo, inventado há pouco tempo. São João Cassiano
que viveu no ano 370 — 435, já recomendava que orasse com a imaginação pois este tipo de oração tinha
um grande poder.
A imaginação abre a porta da fé. Se pudermos “ver” com os olhos de nossa mente um casamento refeito
que antes estava em frangalhos ou uma pessoa que estava enferma e agora está bem, é curta a distancia
para crer que assim será. (Richard J. Foster)
Ore pedindo bênçãos sobre você e sua família e veja-os abençoados por Deus. Visualize a felicidade do
Senhor entrando em sua casa. Ore pelo Grupo de Oração, veja a Benção de Deus sendo derramada sobre
as pessoas, sobre o pregador. Ore pelas pessoas e veja-as curadas em sua imaginação.

MANTENDO-SE NUMA ATITUDE DE FÉ E ORAR ATÉ RECEBER A RESPOSTA.

Não desista de orar. Seja perseverante. Santa Mônica orou pela conversão de deu filho agostinho durante
vinte e oito anos para alcançar esta graça. Vivemos em uma época de fast-food, comida de micro-ondas,
rápido e fácil. O homem que pediu pão para seu amigo foi perseverante (Lucas 11,5). A mulher que pediu
justiça ao rei iníquo foi perseverante. “Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a
necessidade de orar sempre, sem nunca desistir (...) E Deus, não farás justiça aos seus escolhidos, que de
dia e noite gritam por ele?Eu vos sigo que Deus lhes fará justiça bem depressa” ( Lucas 18, 1-8 ).
Perseverança faz parte da vida de oração.
Jesus nos diz em Mateus 7,7.8 “[...]batei, e abrir-se-vos-á. Pois todo [...] a quem bate, abrir-se-lhe-á”
aqui Jesus nos ensina ater persistência. Uma outra tradução para este versículo diz: “fique batendo
(reverentemente) e a porta se abrirá para você”. Não é fácil esperar as demoras de Deus, mas aqueles
que assim vivem e esperam na fé, com perseverança receberá a vitória em sua vida.
Santo Agostinho nos diz que “Os grandes dons exigem um grande desejo porquanto tudo o que se alcança
com facilidade não se estima tanto como o que se desejou por muito tempo” as vezes pensamos “mas
Deus já sabe o que eu preciso. Não preciso pedri tanto assim”. É verdade, Ele sabe tudo, mas quer que
peçamos-Lhe todas as coisas, é assim que Ele nos ensina nos Evangelhos. Como o próprio Santo Afonso
de Ligorio diz, “O Senhor quer nos dar suas graças, mas quer que a peçamos; quer até mesmo ser
importunado e como que constrangido com nossas orações”. Pois “Só a oração vence a Deus”.
(Tertuliano)
ORANDO DE ACORDO COM A VONTADE DE DEUS.

E seu orar e não acontecer nada? Lembre-se, se você estiver orando de acordo com a vontade de Deus
então sua oração será atendida, pode demorar, mas ela será atendida. Como saber qual é à vontade de
Deus? Conhecendo a palavra de Deus. Nela Deus se revela e revela Sua vontade. São Tiago disse que
pedimos e não recebemos porque pedimos mal, porque não pedimos de acordo com a vontade de Deus.
“Pedis, sim, mas não recebeis, porque pedis mal. Pois o que pedis, só quereis esbanjá-lo nos vossos
prazeres”. (Tiago 4,3). Precisamos aprender com Jesus, o Grande Orante, e dizer “venha o teu Reino; seja
feita a tua vontade, como no céu, assim também na terra”.(Mateus 6,10)

ORANDO COM O CORAÇÃO

Santo Agostinho nos ensina que “Quanto mais intensos são os desejos que precedem e acompanham
nossa oração, melhores são seus efeitos”. Minha oração não pode ser fria, sem sentido, não podemos orar
por orar. O Salmista canta dizendo e nos ensinando que quando colocamos em Deus os desejos do
coração, Ele, O Senhor, nos dará o que nosso coração esta pedindo (Salmo 37,4). São Cipriano, Bispo de
Cartago (+258), em seu sermão sobre a maneira de rezar, nos ensina que “Deus não escuta a voz, mas o
coração. Deus, que perscruta os pensamentos humanos, não quer ser rogado com gritos. Diz assim o
Mestre: “Que andais vós a ruminar nos vossos corações” (Lc. 5, 22) e ainda: “Todas as Igrejas saibam
que Eu perscruto os rins e os corações” (Ap. 2, 23)”.
Certa vez um grupo de missionários foram em missão evangelizadora para um pais longínquo, não tendo
êxito nenhum, pois as pessoas lhes davam ouvidos, eles ligaram ao seu superior dizendo o que estava
acontecendo e que estavam desanimados pois ninguém, apesar de tentarem todos os métodos de
evangelização, havia aceito Jesus naquele pais. O superior lhes disse: “Vocês já tentaram chorar?” Então
continuou: “se tranquem em seus quartos e ali supliquem a Deus com lágrimas e não parem ate verem a
graça”. Eles fizeram o que o superior lhes mandara, e uma multidão se converteu.
Oremos com o coração, com os sentimentos, com a alma.

UMA ÚLTIMA MEDITAÇÃO...

Não foi na oração que os Santos Paulo, Agostinho, João da Cruz, Tomás de Aquino, Francisco,
Domingos e tantos outros ilustres amigos de Deus foram encontrar essa ciência divina que encanta os
maiores gênios? Um cientista disse: “Dêem-me uma alavanca, um ponto de apoio, e levantarei o mundo”.
O que Arquimedes não conseguiu obter, porque seu pedido não foi feito a Deus e era feito só do ponto de
vista material, os santos o obtiveram em toda a sua plenitude. O Todo poderoso deu-lhes como ponto de
apoio: Ele próprio e só Ele. Como alavanca: a oração que abrasa pelo fogo e pelo amor. Foi com isso que
ergueram o mundo. É com isso que os santos que ainda militam o erguem. Até o final dos séculos, será
com isso também que os santos que vierem haverão de ergue-lo”. (Santa Terezinha do Menino Jesus.)