Você está na página 1de 1

Me diga preto velho, foi do tempo da antes de sair pro jogo mestre de

senzala, permissao

eu vou ficar sentado so pra poder te e a cada cantiga um aperto no


escutar, coraao

tira a corda do pescoo e bota no


abad
[Coro]*
chicotada nas costas estora que eu
vo contar
nao assuste seu moo, nao uma
sombraao
[Coro]*
coisa da mandinga de botar a mao
Mandinga minha, mandinga rara, no chao
vou a igreja vou orar pra mariaahh
a resenha que eu tenho, o ouvido
Mandinga minha, mandinga rara que me d,
pulando a noite esperando o sol
raiar e eu vivo o meu mundo na cadeira a
balanar
Mandinga minha, mandinga rara

so o guerreiro que viveu pode


contar [Coro]*

Mandinga minha, mandinga rara


solta a mandinga menino para
ja ta feito ja ta feito falado papo
jogar
reto,
Mandinga minha, mandinga rara
pa soltar seu jogo ou ficar igual
concreto,
agachado ao berimbau eu fao quando ele pega o gunga do meu
saudao mestre vo falar
eu olho para o ceu a deus eu peo ele ta jogano a perna so de olhar
proteao

[Coro]*