Você está na página 1de 16

Publicação

mensal da
Mais notícias em www.jornalobasto.com
adbasto

Director - Gonçalo de Meirelles Director Adjunto - Albino Antunes Sub-Director - Marco Gomes
Ano VI - N.º 66 - 20 de Junho de 2010 Preço: 0,60 cêntimos

Governo “acelera” desmantelamento da Escola Pública


Arco de Baúlhe perde Agrupamento
de Escolas e fica subordinado a
Aeródromo é afinal Cabeceiras
uma pista para
cavalos... Pág. 4

Vinhos Verdes de
Basto, premiados
no Palácio da
Bolsa Pág. 2
Pág. 3

Mútua de Basto tem Jovem cabeceirense


funcionários a receber vence concurso
de vencimento mundial de
2,88€ /hora música
“Beeclas” de Mondim
para promover
Turismo Pág. 8

Ivo Fernandes é
Campeão Nacional
de Motocross Pág. 9
Pág. 4 Pág. 3

Alma Nova
Vinho Verde
Distribuidor: Almaverde S.A., Lda
Rua do Paraíso, 73 4000 - 377 Porto Denominação de Origem Controlada
Eduardo A. P. Valente Leal (Sub-Região de Basto)
Tel 22 339 0303 - Tel/Fax. 22 3322635 Quinta das Carvalhas - Cavez
Palácio da Bolsa “acolheu” 30º Concurso de Vinhos
O semáforo de Basto Por Marco Gomes

O museu Terras de Basto celebrou Verdes de Basto distinguidos


a vinte três de Maio o seu sexto
aniversário. Visitaram-no trinta e a ouro e prata
cinco mil pessoas. Um número que
bem expressa a sua excelência, Decorreu no passado dia 28 de Maio,
dentro do seu contexto socioe- no Palácio da Bolsa, no Porto, a
conómico. Esta instituição cultural cerimónia de entrega de prémios
do 30.º concurso de Vinhos Verdes,
é um marco nesta região e um projecto de sucesso. Está de parabéns todos
promovido pela Comissão de Viti-
os responsáveis e os seus dinamizadores.
cultura da Região dos Vinhos Verdes,
designado “Melhores Verdes’10".
Neste prestigiado certame estiveram em
A Feira do Cavalo e outras concurso cerca de 200 marcas de vinhos
iniciativas hípicas realizadas no verdes, segundo o publicitado pela
Hipódromo de Abadim (anexo ao organização no seu site. O vinho “ADEGA
Aeródromo de Abadim) foram DOS LEÕES”, de Margarida Vasconcelos,
iniciativas camarárias para a de Cavez, ganhou o prémio VERDE
promoção do concelho. No PRATA, na categoria de vinho verde tinto.
entanto, não se compreende como Uma distinção para um vinho, da nossa
terra, produzido naturalmente a partir de
a dinamização do Hipódromo de
castas seleccionadas, que já era
Abadim irá se relacionar com a dinamização do Aeródromo de Abadim (que
particularmente apreciado na região e que
tarda em fazer aquilo para que foi construído). agora vê reconhecido o seu valor no
certame mais importante do sector. Vinhos Verdes de Basto em grande no
Mas outros vinhos verdes produzidos na 30º concurso nacional que decorreu
Segundo os recentes dados do região de Basto e concretamente em no palácio da Bolsa, no Porto
Instituto Nacional de Estatística Cabeceiras foram premiados:
Verde Ouro Batoca e Verde Ouro Trajadura - “Quinta de Santa Cristina”, de
(INE) as Terras de Basto possuem
Garantia das Quintas, sociedade agrícola sedeada em Parada - Pedraça.
indicadores de desemprego muito
-Verde Honra Arinto, Verde Honra Azal e Verde Honra Trajadura - “Casal de
preocupantes. Em destaque, está Morgade”, de António Manuel Cardoso Teixeira Afonso, de Parada - Pedraça.
o concelho de Cabeceiras de Basto -Verde Honra Arinto, Verde Honra Azal, Verde Honra Espadeiro, Verde Honra
que é o quinto concelho do pais Vinho Verde Espumante Branco e Prémio Regional Minho Honra Vinho
com a taxa de desemprego mais Regional Minho Branco - “Quinta de Santa Cristina”, de Garantia das Quintas,
elevada. Sem dúvida que este é sociedade agrícola sedeada em Parada - Pedraça.
um problema a resolver. Para isso é preciso compreender as causas e mudar Estão de parabéns os produtores cabeceirenses. Prestigiaram as suas marcas
de estratégias para o combater. e a sua terra.

Ajudamos a vender
Com o apoio

Licença AMI: 7508 | APEMIP : 3835


R. 25 de Abril-Nº 17-R/C B | 4860-350 Cabeceiras de Basto

Refojos Esposende Refojos Braga Refojos


Tlf.|Fax. 253 768 027 | Tlm. 961 403 167
geral@domusbasto.com

Moradia geminada tipo T3, a 2 Apartamento tipo T3 com Moradias geminadas com r/ Apartamento tipo T2 bem Terreno c/ viabilidade de
passos do centro da Vila. excelentes áreas. A 30m da chão destinado a comércio. localizado. Boas áreas, construção p/ uma moradia.
Venha conhecer. praia. Marque visita! excelente preço! Óptima exposição.

Cavez S. Nicolau Celorico Refojos Refojos

Quinta c/ aprox. 3hectares, Casa em pedra p/ restauro e Moradia tipo T3 e terreno Moradia c/ 1º e 2º andar Casas a necessitar de algumas
casa em pedra, espigueiro e terreno c/ 2.530m2. Zona muito envolvente com 2.632m2. destinados a habitação e r/ obras, com terreno e furo de
enorme logradouro. sossegada! Bom preço. chão destinado a comércio. água. Visite.

Jaime Barros | Tlm. 968 876 427 www.domusbasto.com

2 20 de Junho de 2010
Governo “acelera” desmantelamento da Escola Pública
Arco de Baúlhe perde Agrupamento de
Escolas e fica subordinado a Cabeceiras
Extintos Agrupamentos de Gandarela, Mota (Fervença) e Cerva.
O Governo de José Sócrates, através da Direcção Regional de Educação do
Norte, acaba de extinguir os Agrupamentos de Escolas de Arco de Baúlhe,
Gandarela de Basto e Cerva. A medida insere-se na reorganização da rede
escolar que está a ser implementada pelo Governo e que tem conduzido ao
encerramento de centenas de escolas em todo o país, situação que está a
ser fortemente contestada pelos sindicatos, pelos representantes dos
encarregados de educação e por alguns partidos políticos como o Bloco de
Esquerda e o PCP, que vêem esta medida como uma tentativa de destruição
da escola pública.
Arco de Baúlhe perde Agrupamento integrado no Agrupamento de Escolas de
de Escolas e fica subordinado a Ribeira de Pena.
Cabeceiras Directores foram “despedidos” pelo
“O Basto” conseguiu apurar que com a telefone
extinção destes Agrupamentos de Os Directores dos respectivos
Escolas, os professores e os alunos que Agrupamentos de Escolas foram
Extinção de agrupamentos de escolas aceleram desmantelamento da “Escola
até agora pertenciam a estes apanhados de surpresa e informados pelo
Pública”
estabelecimentos de ensino, serão telefone de que os respectivos órgãos de
integrados em mega-agrupamentos na gestão iriam ser extintos. Coube a Directora do Agrupamento de Escolas Escolas foram eleitos há poucos meses
sede de concelho. É o que acontecerá Domingos Machado, Vereador socialista do Arco recusa fazer parte da para um mandato de quatro anos e nem
com Arco de Baúlhe, cuja vila perde o na Câmara de Cabeceiras e Coordenador Comissão instaladora do Mega- chegaram a “aquecer” o lugar.
Agrupamento de Escolas, ficando do Centro Educativo de Basto, com sede Agrupamento de Cabeceiras Funcionários das Secretarias destes
subordinado em termos educativos a no Arco, comunicar aos Directores Ao que “O Basto” conseguiu apurar de Agrupamentos poderão ir parar ao
Cabeceiras de Basto. No vizinho concelho executivos de Agrupamentos, a decisão fonte segura, Senhora Pires, Directora do desemprego.
de Celorico de Basto, são também tomada pela Direcção Regional de Agrupamento de Escolas de Arco de Ao que “O Basto” conseguiu apurar a
extintos os Agrupamentos de Escolas de Educação do Norte. Na mesma altura, Baúlhe, terá recusado o convite reorganização da rede escolar e a extinção
Gandarela e da Mota em Fervença, que os Directores Executivos foram formulado para fazer parte da Comissão de centenas de escolas e agrupamentos
ficam integrados num único Agrupamento convidados a fazer parte da Comissão Instaladora do Mega – Agrupamento de surge devido a razões meramente
de Escolas com sede em Celorico de Instaladora dos novos Mega- Cabeceiras. Recorde-se que o convite foi economicistas e de combate ao “Deficit”
Basto. O Agrupamento de Escolas de Agrupamentos situados nas respectivas feito na hora e teria que ser aceite na público. É necessário poupar dinheiro e para
Cerva deixa também de existir, sendo sedes de concelho, tendo que dar uma hora, sob pena de exclusão. Senhorinha cumprir esse objectivo, o Governo decidiu
resposta na hora. Pires terá lamentado a Domingos extinguir escolas com menos de 21 alunos
Machado ser informada pelo telefone de e Agrupamentos com menos de 3000
Alunos serão os principais prejudicados… uma decisão tão importante para a vida alunos. Com estas extinções e junções de
Conselho Geral de Gandarela do seu Agrupamento de Escolas,
“dizendo que se batia por princípios e
Agrupamentos, o Estado procura poupar
dinheiro para cumprir as metas de

contesta extinção de Agrupamento valores e que não andava, nem nunca


andou à procura de poder e como tal
consolidação das finanças públicas
impostas por Bruxelas. Esta decisão afecta

de Escolas recusava fazer parte do Agrupamento de


Cabeceiras”. Recorde-se que os
professores e funcionários das Secretarias,
que se encontram contratados, cujo futuro
Directores destes Agrupamentos de agora, poderá passar pelo desemprego.
Em comunicado enviado à nossa
redacção, o Conselho Geral do
Agrupamento de Escolas de Gandarela de
Basto afirma que tendo reunido no dia 18
Jovem cabeceirense vence
de Junho de 2010 e tendo tomado
conhecimento da decisão da Direcção
Regional de Educação do Norte de E.B. 2,3 de Gandarela de Basto
Concurso Mundial de Música
extinguir este Agrupamento de Escolas integrando-o num mega-agrupamento escolar A jovem cabeceirense Adriana
com sede na vila de Celorico de Basto, deliberou por unanimidade manifestar Ferreira, de 19 anos, venceu o
publicamente a sua completa discordância e total oposição a esta deliberação, que Concurso e Festival Internacional de
segundo afirma, prejudica gravemente os interesses dos 647 alunos deste Música Carl Nielsen, na Dinamarca. A
agrupamento e respectivos encarregados de educação, pois a decisão ao anular e
jovem destacou-se na competição
destruir o Projecto Educativo do Agrupamento de Escolas (2010/2013), compromete
seriamente os objectivos assumidos pelo estabelecimento de ensino de promover dedicada aos executantes de flauta, cujo
o sucesso educativo e o combate ao abandono escolar. desafio era interpretar um reportório
No mesmo comunicado pode ler-se que, “aquilo que a DREN impõe a este Agrupamento diverso de grandes compositores
de escolas é não só a junção, mas também a subordinação ao Agrupamento de clássicos. Além do primeiro prémio, foi
escolas de Celorico de Basto, ao qual se juntará também o Agrupamento de Escolas ainda distinguida com o Prémio do Júri
de Mota (Fervença). Isto pode significar cerca de 400 docentes num só Agrupamento Young People e o Prémio da Orquestra
de Escolas, situação que não faz qualquer sentido do ponto de vista pedagógico, e que Sinfónica de Odense.
dificultará seriamente o funcionamento de estruturas intermédias responsáveis pela Adriana Ferreira é natural de Cabeceiras
articulação e dinamização de projectos educativos e iniciativas pedagógicas, como Adriana Ferreira venceu o Concurso e
de Basto, iniciou os estudos musicais
Departamentos Escolares e Grupos disciplinares”. Festival Internacional de Música Carl
O comunicado prossegue recordando que o Agrupamento de escolas de Gandarela tem em flauta aos 9 anos e, aos 12,
Nielsen, na Dinamarca
20 anos de História, de percurso e de cultura escolar tendo dado ao longo deste período, ingressou na Artave. Terminou com 20
um inestimável contributo para a promoção do sucesso educativo e para a integração valores o curso de instrumentista de sopro da Escola Profissional Artística de Vale do
social, cultural e profissional de várias gerações de jovens deste espaço geográfico. O Ave e, com 17 anos, foi a primeira portuguesa a entrar no Conservatório Nacional
Conselho Geral do Agrupamento de Escolas de Gandarela manifesta a sua perplexidade Superior de Paris. Actualmente, é bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian e estuda
e considera inaceitável, a forma como o Ministério da educação extinguiu este Agrupamento no Conservatório parisiense e na Universidade Paris-Sorbonne IV (musicologia).
de Escolas, sem consultar e auscultar a opinião dos membros desta comunidade educativa,
cujos membros lutam diariamente pela promoção da cidadania e do sucesso educativo
dos seus alunos, num meio social extremamente carenciado, que as estatísticas apontam
como um dos mais pobres da Europa, com uma taxa de analfabetismo elevada e onde o
Compro Velharias
poder de compra “per capita” está 50% abaixo da média nacional. Objectos de Porcelana, Paliteiros, Pinturas, Mobílias,
“O Conselho Geral do Agrupamento de escolas de Gandarela de Basto entende Arte Sacra, Presépios, Notas e Moedas Portuguesas
que o combate ao “deficit” público, não pode ser conseguido à custa da destruição e Outros Artigos
do futuro escolar dos nossos alunos, pelo que delibera exigir a imediata revogação
desta decisão, que considera altamente lesiva para o futuro desta comunidade Pago de Imediato em Dinheiro!
educativa”, conclui. Contactos: 964 153 248 - Depois das 19 Horas

20 de Junho de 2010 3
O descontentamento é indisfarçável!
Mútua de Basto tem funcionários
a receber 2,88 euros à hora
A Associação Mútua de Basto tem funcionários no seu quadro de pessoal a
receber um vencimento de 2.88 euros à hora. “O Basto” teve acesso ao
recibo de vencimento de vários funcionários desta associação de
desenvolvimento rural e concluiu que na categoria de auxiliares técnicos
pecuários, os ordenados se situam em 475 euros por mês, um pouco acima
do salário mínimo nacional. No mesmo recibo de vencimento que se anexa,
constata-se que o subsídio de alimentação pago a alguns funcionários pela
Direcção de Joaquim Barreto se resume a 59.80 euros.
“O Basto” conseguiu apurar junto de vários Associação tem sido fortemente apoiada
funcionários que, no entanto, e por razões pelo Governo com centenas de milhares
óbvias não se quiseram identificar, que há um de euros de dinheiros públicos
clima de descontentamento indisfarçável junto
dos funcionários desta instituição, que Tendo, tradicionalmente, como fontes de
consideram que o importante trabalho que rendimento os lucros dos seguros a
desenvolvem no âmbito da sanidade animal, agricultores e particulares, a Associação
não está a ser devidamente valorizado pela Mútua de Seguro de Gado tem tido no apoio
direcção da instituição, presidida por Joaquim prestado pelo Governo, uma das suas mais
Barreto, que é também Presidente da Câmara significativas receitas. Contrariamente a
de Cabeceiras. Alguns desses funcionários, outras instituições do concelho, a Mútua tem
estão há mais de 15 anos ao serviço da sido “abençoada” desde o início dos anos
instituição e pouco mais recebem que o salário noventa do século passado, mas com mais
Conforme se verifica pelo recibo de vencimento, o ordenado/hora que auferem os
mínimo nacional, conforme se comprova pelo intensidade na era José Sócrates, com
auxiliares técnicos de pecuária da Mútua de Basto é de 2,88 Euros. Para preservar o
recibo de vencimento em anexo. centenas de milhares de euros canalizados
funcionário, “O Basto” omitiu os dados relativos à sua identidade: nome, apólice de
Um dos funcionários que não se quis para as Novas Oportunidades e para cursos
seguro, número de funcionário, número da segurança social, número identificação
identificar, declarou ao Jornal “O Basto” de formação técnico-profissional. Há
fiscal, número de conta bancária e assinatura. O original está na posse do jornal “O
que “no interior da instituição há colegas poucos anos, a Mútua realizou obras de
Basto”. Não deixa de ser irónico, que o Presidente da Mútua, que autoriza o pagamento
de trabalho com um vencimento de 475 beneficiação nas suas instalações,
de vencimentos de 2,88 Euros/Hora aos seus funcionários, na qualidade de Presidente
euros, com filhos para criar e cujas contando para isso, com apoio de dinheiros
da Câmara se faça transportar num luxuoso BMW. Alguém falou em desigualdes?
esposas, ou são domésticas (não públicos. “O Basto” apurou que mesmo ao
auferindo rendimentos), ou encontram-se nível da sanidade animal, a associação é actualizar com frequência os vencimentos, não pode disponibilizar aos funcionários
no desem-prego e que, por isso, estão a significativamente comparticipada pelo situação que tem originado que no caso ordenados mais elevados”. Alguns
viver situações dramáticas, ponderando Estado nas inter-venções que faz em de alguns funcionários e por força do funcionários contactados pelo Jornal “O Basto”
inclusive recorrer ao Banco Alimentar explorações agrícolas. Na perspectiva de aumento da inflação, tenham vindo a temem mesmo que depois desta notícia ser
contra a fome para poderem sobre-viver. um funcionário contactado pelo nosso jornal perder consecutivamente poder de publicada, “possam ser obrigados a assinar
O mesmo funcionário declara que a “A crise “não se justifica que com tantos apoios do compra ao longo dos anos. um documento em que afirmam que a Mútua
veio complicar a vida das famílias em todo Estado, a Direcção da Associação seja Alguns dos funcionários vão “desa-bafando” é a melhor das associações para se trabalhar
o país, mas alguns dos funcionários da incapaz de melhorar a tabela salarial dos em privado, mas não ousam queixar-se à e que estão contentes e satisfeitos com o
Mútua de Basto estão a sofrer mais seus funcionários que auferem ordenados Direcção presidida por Joaquim Barreto, pois vencimento que recebem mensalmente
porque recebem um orde-nado muito medíocres”. já sabem que a justificação que vão receber sendo o mesmo compatível com o trabalho
baixo, tendo em conta o importante “O Basto” apurou ainda que a Direcção será a mesma de sempre: “a Mútua é uma que produzem”.
trabalho que desen-volvem”, afirmou. da associação não tem por hábito associação sem fins lucrativos e como tal Onde é que já vimos este filme!

Cabeceiras de Basto

Aeródromo de Moinhos de Rei é,


afinal, uma Pista para Cavalos
O que deveria ser uma pista para aterrar pot.com, “foi com base nesse pressuposto as normas ambientais e que é uma
aeronaves e aviões para apoio e combate a que foi ignorada a falta de estudo de impacto completa inutilidade. Durante vários anos,
fogos florestais transformou-se, por “artes ambiental, de violação da Reserva Ecológica não consta que ali tivesse aterrado
mágicas” numa Pista para Cavalos, onde a Nacional (REN) e que o Exército Português qualquer avião ou mesmo avioneta para
Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, ali investiu muito trabalho. Durante os combater incêndios florestais. Lembramo-
espera agora, “pasme-se”, pela legalização muitos anos de obras, se questionou sobre nos todos de uma iniciativa que a Câmara
de apostas em corridas de cavalo a galope, o projecto da obra, o seu orçamento, as suas apelidou de promoção turística que fez com
segundo de depre-ende das declarações do efectivas finalidades. A tudo isso, sempre a que naquele espaço tivessem aterrado
Presidente da Câmara à comunicação autarquia reagiu com o silêncio. Até que, num único dia algumas dezenas de Afinal esta “coisa” já não é um
social, por ocasião da Feira do Cavalo: depois de uma modificação profunda do ultraleves, para “almoçar”. Depois desse Aeródromo. Parece-se mais com uma
Aproveitar as condições fornecidas pelo local, lá aparece uma pista de 700 m de dia, o aproveitamento daquele espaço
pista para cavalos!
hipódromo de Abadim, que nas palavras do comprimento, por 25 m de largura, conforme para os fins a que primeiramente estava
presidente da Câmara Municipal, Joaquim consta de informação disponibilizada em destinado, transformou-se num vazio total
Barreto, é o “melhor do país”, para dinamizar site de aero-navegação: e num completo falhanço político, cujo Onde deveriam aterrar aviões,
o desenvolvimento do concelho, é um objectivo http://www.pelicano.com.pt/ principal responsável é o Pre-sidente da pretende-se agora que surjam cavalos
a atingir. Segundo Joaquim Barreto, a câmara zp_cabeceirasdebasto.html. O impacto Câmara, “mentor primeiro” daquela triste a galope para animar “a coisa” e
pretende alargar ao hipódromo as ecológico e visual é muitíssimo mais vasto, infraestrutura que consumiu muitos justificar a “aberração ambiental”
actividades em torno do cavalo, com conforme se pode verificar na foto que milhares de euros ao erário público e que produzida. Os muitos milhares de euros
concursos hípicos, corridas de trote e de ilustra este trabalho. Mas qual não é o nosso perdurará como um símbolo da falta de investidos neste desaterro efectuado
galope, neste caso com apostas. espanto quando depois de inau-gurado o estratégia e de planeamento municipal. As nas proximidades de Moinhos de Rei,
referido aeródromo, este se transforma, conse-quências são a degradação da numa das mais importantes zonas
“Aberração ambiental começou por protegidas de âmbito municipal, e com
por artes mágicas, em hipódromo paisagem e para quem não acredita, o
querer ser um aeródromo”. impactos significativos do ponto de vista
municipal. Lá se vê (na fotografia também) melhor é experimentar o impacto visual para
A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto a delimitação da pista para as corridas de quem desce da Gandarela pela Auto-Estrada ambiental, dariam seguramente para
iniciou em meados dos anos noventa, com o cavalos. Afinal em que é que ficamos: temos A7 em direcção às portagens do Arco e dá repavimentar a Estrada Nacional 311,
apoio do regimento de Espinho, um desaterro um aeródromo ou um hipódromo?” de “frosques” com aquele “elefante branco que se encontra há vários anos em
de enormes dimensões na Serra do Oural, questiona o professor Mário Leite no seu avançado estado de degradação e em
municipal” na encosta da Serra do Oural.
nas proximidades de Moinhos de Rei na Blog. morte lenta, sem que, aparentemente,
freguesia de Abadim. Segundo a justificação a Câmara de Cabeceiras, se pareça
“Não temos aviões, mas temos cavalos”! Investimento efectuado nos milhões de importar muito com o assunto. Com
dada na época, o desaterro tinha como
principal objectivo, construir um aeródromo Se dúvidas houvesse sobre a falta de metros cúbicos que foram retirados da sorte, ainda sobraria dinheiro para
municipal que teria como principal função planeamento e até desorientação que reina Serra do Oural dariam para repavimentar pavimentar muitos caminhos agrícolas
apoiar o combate a fogos florestais. Como nos Paços do Concelho de Cabeceiras de a Estrada Nacional 311 em direcção a em Cabeceiras. Já agora, valia a pena
se pode ler em bloguedoprofessor.blogs- Basto, a prova está neste desaterro que viola Salto. pensar nisto!

4 20 de Junho de 2010
Lei 101/2006 não prevê instalação de unidades de internamento em Centros de Saúde…

Mas que grande Barracada!


Câmara de Cabeceiras pondera agora criar mais uma empresa municipal para gerir os
cuidados de saúde no concelho e dar “utilidade” ao novo “elefante branco” acoplado ao
Centro de Saúde
Depois de centenas de milhares de euros de investimento do Estado naquilo que deveria ser uma unidade de internamento, o edifício “acoplado”
ao actual Centro de Saúde de Cabeceiras de Basto poderá tornar-se no mais novo “elefante branco” do concelho sem qualquer utilidade e não
cumprindo por impossibilidade legal os objectivos a que primeiramente estava destinado. Depois da “barracada” e de se concluir que não é
possível instalar unidades de internamento em Centros de Saúde, pensa-se agora noutras alternativas, como avançar com mais uma nova
Empresa Municipal (que consumirá milhares de euros ao erário público em tempo de crise), para que seja a Câmara Municipal de Cabeceiras
(sem qualquer vocação para o efeito), a gerir os cuidados de saúde no concelho. “O Basto” apurou, que está também no horizonte a possibilidade
dessa empresa a criar, celebrar um protocolo com o Hospital do Alto Ave para que no edifício “acoplado” ao centro de Saúde, fique localizada
uma extensão daquela unidade de saúde de Guimarães. Recordamos que o que foi prometido aos Cabeceirenses e que acabou por inviabilizar
a recuperação do Hospital Júlio Henriques, foi a construção da Unidade de Internamento de Cabeceiras de Basto, com um serviço de saúde
público e tendencialmente gratuito. Segundo informações que temos, a solução que está a ser pensada não é essa!
Quem é que andou a enganar saúde em cabeceiras mantém-se
os Cabeceirenses? sobrelotado com o actual centro de
saúde existente, disponibilizando apenas
Na última edição do Jornal “O Basto” consulta de clínica geral e familiar e um
interrogámo-nos sobre a não abertura pequeno serviço de urgência que poderá
daquilo que deveria ser a Unidade de estar prestes a terminar com a nova
Internamento de Cabeceiras de Basto, reforma dos cuidados primários de
obra que aparentemente está pronta há saúde.
vários meses, mas inexplicavelmente não
abre à população. “O Basto” apurou Ao ter-se perdido o financiamento
agora que a Lei 101/2006 impede a comunitário que permitiria à Santa
instalação de unidades de internamento Casa da Misericórdia de Cabeceiras
em Centros de Saúde. A ser assim, a recuperação do hospital Júlio
estaremos perante a eminência de mais Henriques, os cabeceirenses poderão
uma obra que é feita com dinheiros ter sido enganados e estão a ser
públicos, na ordem das centenas de prejudicados em relação a outros
milhares de euros, mas que na prática concelhos do país em termos de
não poderá abrir à população, com o fim cuidados de saúde, pois muitos Lei em vigor não prevê Unidades de Internamento em Centros de Saúde.
a que estava destinada, ou seja, ser uma desses concelhos, alguns próximos Pergunta-se: Este Edifício foi construído para quê?
Unidade de Internamento. Dado que, a de nós, como Póvoa de Lanhoso, continuados onde ao contrário de internamento agudo e de conva-
lei não prevê unidades de internamento Famalicão ou Ribeira de Pena Cabeceiras é possível realizar lescença, serviço de fisioterapia,
em centro de saúde, o actual serviço de possuem unidades de cuidados Exames de diagnóstico, Cirurgias, cardiologia, pneumologia etc).

Viagem a Bruxelas para conhecer melhor as grandes


O que diz a Lei 101/2006! questões da U.E.
Unidades de Internamento: Alunos da Escola Profissional de
Unidade de convalescença (Não adaptada a Centro de Saúde) Fermil visitam Parlamento Europeu
Unidades integradas num hospital de agudos ou noutras instituições para prestar
tratamento e supervisão clínica, continuada e intensiva, e para cuidados clínicos
de reabilitação.
Período de internamento: até 30 dias.

Unidade de média duração e reabilitação (Não adaptada a Centro de Saúde)


Unidades para prestação de cuidados clínicos, de reabilitação e de apoio
psicossocial. Têm por finalidade a estabilização clínica, a avaliação e a reabilitação
integral da pessoa com perda transitória de autonomia potencialmente recuperável.
Período de internamento: superior a 30 dias e inferior a 90 dias.

Unidade de longa duração e manutenção (Não adaptada a Centro de Saúde)


Unidades de internamento de carácter temporário ou permanente para prestar
apoio social e cuidados de saúde de manutenção a pessoas com doenças crónicas,
com diferentes níveis de dependência e que não reúnam condições para serem
cuidadas no domicílio.
Período de internamento: superior a 90 dias. Escola Profíssional de Fermil
Um grupo de seis alunos do 12º ano da Escola Profissional de Fermil, Celorico de
Unidade de cuidados paliativos (Não adaptada a Centro de Saúde) Basto, deslocou-se a Bruxelas, de 7 a 9 de Junho, no âmbito de uma visita ao Parlamento
Unidade preferencialmente localizada num hospital para acompanhamento, Europeu. O programa da visita integrou uma reunião com os deputados socialistas
tratamento e supervisão clínica a doentes em situação clínica complexa e de portugueses, que prestaram informações acerca das grandes questões com que se
sofrimento, decorrentes de doença severa ou avançada, incurável e progressiva. debate, actualmente, a União Europeia. Além de um passeio pela capital belga, os seis
Unidades de ambulatório (tratamento que dá ao doente a possibilidade de se alunos da Escola Profissional de Fermil visitaram ainda a cidade de Brugges. A ideia da
deslocar e dedicar-se às suas ocupações, ou seja, que não exige internamento realização desta viagem partiu de uma conversa com Laurinda Soares, do Centro de
Informação Europeia Jacques Delors, aquando da realização de uma palestra na EPF,CB,
nem hospitalização.) exemplo Centro de Saúde.
subordinada ao tema “Construção da União Europeia”, no âmbito da disciplina de
Economia. A EPF,CB tem uma ampla oferta de Cursos Profissionais (Nível III) ligados
Unidade de dia e de promoção da autonomia às áreas da qualidade alimentar, produção agrária, turismo, me-
Apoia pessoas com diversos níveis de dependência que não reúnam condições catrónica automóvel, electrónica e telecomunicações. Ali são, também, ministrados
para serem cuidadas no domicílio. Este tipo de unidade funciona oito horas por Cursos de Educação e Formação (CEF, Nível II) e um Curso de Educação e Formação
dia, no mínimo nos dias úteis. de Adultos (EFA). A escola conta, actualmente, com mais de 200 alunos que, no final
da sua formação, têm garantida a frequência de estágios profissionais, que decorrem,
maioritariamente, em outros países da União Europeia.

20 de Junho de 2010 5
12 Junho 2010

blogspot.com Ouçam os
quinta-feira, 17 de Junho de 2010
cidadãos
“Na nossa última reportagem sobre o
EN 311 25 de Abril, ficou o testemunho,
Por ocasião da minha deslocação a fundamentado, de que em Cabeceiras
Montalegre, pude verificar o estado de Basto a democracia é participativa; de que esta participação é um facto. Não é
lastimável em que se encontra a EN 311, miragem. Não é plano de intenções: é uma realidade activa, “no terreno”. Com a
entre a vila de Refojos de Basto e “prata da casa”, muito de bom e útil se pode e deve fazer. E Cabeceiras fá-lo.” in [Ecos
Lodeiro de Arque. Aliás, colega amigo de Basto]
doutras paragens, também me fez O conceito de “Democracia Participativa” implica a existência de mecanismos em que a
referência ao estado da estrada. Uma sociedade civil possa intervir directamente na administração pública. Mecanismos que
estrada que devia ter sido devidamente reparada há alguns anos, mas que desde o fim permitem que a decisão da sociedade civil se realize. Mecanismos em que a sociedade
das respectiva obras sempre deu origem às mais variadas críticas e queixas. O piso civil possa fiscalizar a administração pública. Afirmar que a “Democracia Participativa” é
apresenta graves problemas. A sinalização é deficiente (salvaguardando é certo a sua uma “realidade activa” no concelho de Cabeceiras de Basto é, no mínimo, um abuso de
destruição ao longo dos tempos...). Em muitos locais fazem falta rails de protecção. As linguagem. Em Cabeceiras de Basto, penso, que nunca existiu os mecanismos para
valetas ou não existem ou estão ocultadas por lamas e vegetação. promover uma Democracia Participativa. Penso, que nunca houve um Orçamento
Enfim, uma estrada que devia ser estruturante, logo de elevada qualidade, mas que Participativo (em que os cidadãos participassem na decisão soberana de aplicar os
mais parece um caminho rural. Razão pela qual seria normal que se apurassem fundos públicos camarários) e muito menos um referendo local. A Democracia
responsabilidades. Porque estes resultados só podem decorrer de uma atitude de Participativa passa, indiscutivelmente, pela participação da sociedade civil em definir
incompetência ou de má-fé. Uma ou outra sujeita a escrutínio e responsabilidades. as importantes decisões políticas com um grande impacto na sociedade e no seu
Será que neste país não existem entidades que zelem pelo cumprimento dos contratos, ambiente. Em Cabeceiras de Basto, daquilo que me lembro da sua história recente,
pela verificação dos resultados que decorrem da aplicação de centenas ou milhões de não houve um apelo real da administração local para discutir e, muito menos, definir
euros do erário público? É que quem ali passa todos os dias são vítimas diárias da importantes políticas concelhias com a sociedade cabeceirense. Um exemplo: no
incompetência e da irresponsabilidade, já que circulam numa via cheia de ratoeiras e processo (que ainda decorre) para a construção de cinco grandes barragens na bacia
de perigos. Por outro lado, ali foram gastos muitas centenas de milhar de euros e desse do Tâmega o executivo camarário apenas promoveu um debate parcial (convocando
investimento não resulta o produto final com a qualidade que se exige. Torna-se apenas os representantes das concessionárias das barragens) e não apelou à
necessário voltar a fazer tudo de novo (ou quase tudo). E donde virá a verba para duplicar sociedade civil para que definisse a política concelhia neste assunto. O executivo
o investimento, em época de crise? E tudo isto é mais contrastante quando nos extremos camarário deu o seu consentimento oficial à construção destas barragens e não ouviu
concelhios da EN 311, em Montalegre e Fafe, a estrada continua com um perfil e estado a sociedade cabeceirense. Neste assunto era prioritário a promoção de uma
de conservação muito satisfatórios. “Democracia Participativa”. A voz do cidadão era aquela que deveria definir a voz do
Publicada por Mário Leite em www.bloguedoprofessor.blogspot.com concelho. Não só neste assunto se esgota a necessidade da “Democracia Participativa”
em Cabeceiras de Basto. Na economia local, na justiça social, na definição e gestão do
24 Maio 2010
espaço público, no associativismo etc. Em vários domínios da vida concelhia era, e é,
Publicidade não declarada imperativo a implementação de uma real democracia participativa. Um conjunto de
mecanismos que permitisse a qualquer cidadão, sem medo de consequências que
Na última edição do quinzenário não as das sua acções, ter a oportunidade de fiscalizar e participar na administração
“Notícias de Basto” a imagem de pública. Implementem um “Orçamento Participativo”, informatizem todos os documentos
Joaquim Mota e Silva, presidente da relativos à gestão camarária e coloquem-nos totalmente disponíveis, promovam
Câmara Municipal de Celorico de sessões de esclarecimento de decisões políticas, promovam sessões em que o cidadão
Basto, aparece em sete das onze possa participar e definir as opções políticas deste concelho, em suma, promovam a
páginas (excluindo uma página Democracia. Só assim, todos poderemos escrever e falar numa Democracia Participativa
publicitária) do referido jornal. Porém, “realmente activa” no concelho de Cabeceiras de Basto.
não vi nenhuma etiqueta a classificar Publicada por Marco Gomes em www.remisso.blogspot.com
estas visões como publicidade.
sábado, 5 de Junho de 2010
Publicada por Marco Gomes em www.remisso.blogspot.com
26 Maio 2010 Bem Haja
Equipas de Intervenção Permanente Aos proprietários, por não terem cedido
à tentação de demolir e optarem por
(EIP)- Cabeceiras de Basto (II) recuperar (ainda em fase de
acabamentos) este emblemático edifício
No início do ano de 2008, Cabeceiras de de Arco de Baúlhe, carinhosamente
Basto integrava o grupo dos primeiros apelidado de “Ferro de Engomar”.
municípios portugueses a iniciar o processo
de implementação de Equipas de Publicada por Vitor Pimenta em www.malmaior.blogspot.com
Intervenção Permanente (EIP).
Essas equipas, suportadas finan- Segunda-feira, Maio 31, 2010
ceiramente pela Autoridade Nacional de
Protecção Civil e pelas Câmara Municipais,
Alguns sinais dos cortes ...
visam melhorar o serviço de Protecção Civil, ...Em Mondim de Basto, no distrito de Vila
dando profissionalismo e qualidade ao Real, a situação financeira do município
serviço prestado. e os cortes anunciados nas
Porém, Cabeceiras de Basto, estando na transferências do Estado central levaram
vanguarda na criação destas equipas, a autarquia a preparar um plano de
assume, hoje, o papel inverso - é dos poucos concelhos que não possui estas equipas. saneamento financeiro, que aguarda
Chegamos ao ponto em que, no distrito de Braga, haja concelhos com três equipas e aprovação do Tribunal de Contas. O
que num dos concelhos com uma maior área florestal do distrito, estas equipas município não quer admitir ninguém no
continuam no papel. quadro de funcionários até ao final de
As desculpas “oficiais” afirmam que a causa deste adiamento prende-se por uma 2010 e prevê reduzir os custos com
restrição nos critérios de admissão (idade do candidato tem de ser inferior a quarenta energia e com transportes. A mudança,
anos). É uma reclamação absurda e contraproducente. diz o presidente da autarquia, passa
Absurda porque, conhecendo, como conheço o quadro activo dos bombeiros também por alterar as rotinas diárias dos
cabeceirenses, há, e no início do processo havia ainda mais, bombeiros formados, com funcionários. “Por exemplo, há pequenas
experiência e com idade suficiente para cumprir os requisitos. deslocações aqui na vila que podem ser feitas a pé em vez de automóvel. E dos 89
Contraproducente, porque devido a uma exigência absurda (aumento da idade máxima telemóveis que tínhamos distribuídos pelos funcionários vamos reduzir apenas para
para a candidatura) temos o adiamento de uma protecção civil com mais qualidade, 20”, exemplifica o autarca, Humberto Costa Cerqueira. Com um orçamento de 7,8 milhões
resultando, como é óbvio, num “não melhoramento” do serviço de protecção civil no de euros, em que as transferências do Estado representam 72 por cento deste valor,
concelho de Cabeceiras de Basto e isso implica uma menor protecção aos cidadãos Mondim de Basto está entre os municípios que mais vão sofrer com os cortes
cabeceirenses. Como afirma, e bem, Fernando Moniz (governador civil de Braga) “as orçamentais.
câmaras têm a primeira e a última palavra” no processo de criação destas equipas. Publicada por Rui Miguel Borges em www.casadoeiro.blogspot.com
E, citando Fernando Moniz, se estas câmaras não implementam estas equipas é porque
“(...)nem sempre as câmaras municipais consideraram a Protecção Civil uma questão
prioritária”. Mais uma vez, Fernando Moniz reforça a responsabilidade deste processo
aos executivos camarários a afirmar que “(...)se houver vontade política dos presidentes
Aluga-se Espaço em Cabeceiras
de câmara, a situação resolve-se”. Precisa de fazer uma festa com amigos ou familiares?
Pois bem, que haja responsabilidades políticas apuradas. Não há uma única razão, Arranjei-lhe a solução!!! Alugo espaço, todo equipado onde
suficientemente válida, para que Cabeceiras de Basto, e outros concelhos em idêntica
situação, não implemente estas Equipas de Intervenção Permanente. Basta deste circo poderá fazer as suas festas como se estivesse em sua casa.
de minudências burocráticas e de interesses disfarçados. Contacte-nos: 96 47 27 246
Publicada por Marco Gomes em www.remisso.blogspot.com

6 20 de Junho de 2010
20 de Junho de 2010 7
“Beeclas” de Mondim
No Dia Mundial da Criança…

Fátima Marinho foi à SIC pretendem promover


Mulher divulgar turismo
o seu livro “O Município de Mondim de Basto
apresentou no passado Domingo, 14
de Junho, o serviço de disponibi-
No dia 01 de Junho, Dia
lização de bicicletas: “Beeclas”,
Mundial da Criança, a
pode ler-se numa nota de imprensa
nossa conterrânea e amiga
enviada pela autarquia à nossa
Fátima Marinho, esteve em
redacção.
directo no programa “
As “Beeclas” estarão disponíveis a
Mundo das Mulheres”, da
partir do próximo Sábado, na Zona
SIC Mulher, para apresentar
Verde, e podem ser solicitadas no
o livro “À Procura de um
edifício de apoio ao Minigolfe. Desta
Lugar”. Falou-se de
forma, prossegue o comunicado, “o
Vicente, um menino com
Município responde a um anseio
Trissomia 21, o prota-
dos turistas que nos visitam, tal
gonista, narrador fictício e
como diagnosticado pelo Posto de
ilustrador desta história
Turismo, ao mesmo tempo que,
comovente de quem
proporciona aos mondinenses a
procura e encontra na
possibilidade de usufruir, de uma
Diferença o seu lugar no
forma cómoda e acessível, a um
mundo. Entretanto, no
meio de transporte lúdico e amigo
passado dia 19 de Junho, a
do ambiente”.
autora regressou à sua terra
Nos prospectos informativos do
para apresentar o seu novo
“Beeclas”, os utentes poderão
livro, num evento integrado
encontrar sugestões de percursos
na Feira do Livro de
variados, com diferentes temáticas e “Beeclas” são atracção turística em
Cabeceiras de Basto, que
duração, facilitando a vida a todos Mondim
decorreu no Centro Hípico
aqueles que nos visitam.
de Vinha de Mouros. Do Fátima Marinho
As “Beeclas” surgem assim, no âmbito de uma estratégia, que visa dotar o nosso
ponto de vista profissional,
Município de uma oferta alargada de sugestões de visita, através da sinalização de
a autora é Inspectora de Educação e acaba de estrear-se no mundo da literatura
percursos de bicicleta e pedestres. “Nesse sentido, a 20 de Junho, realiza-se o
com esta obra inovadora, apesar de já ter sido autora de um manual escolar para o
percurso inaugural da Levada de Piscaredo. Será a apresentação do PR2 de
1º ciclo do ensino básico. A Fátima foi também colaboradora do Jornal Fórum
Mondim, num percurso agora devidamente sinalizado, ao longo de uma obra
Cabeceirense e é assinante do Jornal “O Basto”, pelo que, é com grande satisfação,
que conjuga a importância patrimonial com a beleza natural de uma forma
que lhe endereçamos os parabéns pelo êxito da sua obra, fazendo votos, no sentido
singular”, conclui o comunicado.
de que publique novos projectos. Força Fátima!
Abadim
Feira do Livro animou
Mondim de Basto ARDCA assinala 30 anos de
vida com Passeio Todo
Terreno
Em comunicado enviado à nossa redacção, a ARDCA informa que promoveu
o IV Passeio TT para jipes realizado no dia 22 de Maio, iniciativa que serviu
também para festejar os 30º Aniversario desta Associação de Abadim.

Feira do livro foi um sucesso


A VIIIª Edição da Feira do Livro
de Mondim de Basto animou
Fotografia e Vídeo esta vila entre os dias 9 e 13 de
Junho.

Com um programa rico e


diversificado do ponto de vista
cultural, mereceu destaque o Entrega de lembranças aos socios fundadores da ARDCA
programa do dia 12 de Junho, que O percurso deste passeio foi efectuado totalmente na serra da Cabreira especialmente
foi dedicado aos escritores locais na zona da freguesia de Abadim. Nesta iniciativa participaram 31 jipes que fizeram o
e regionais e que contou com a transporte de 107 participantes, oriundos de Ribeira de Pena, Mondim de Basto,
apresentação do livro “O Diabo Celorico de Basto, Penafiel e Cabeceiras de Basto. Os principais objectivos deste
veio ao Enterro”, da autoria do passeio foram dar a conhecer os belos locais selvagens que a serra da cabreira tem,
Loja 1 - Av. Cap. Elisio de Azevedo, fomentar a pratica do Todo Terreno Turístico e especialmente o convívio entre os
R/C Lj3 Arco de Baúlhe Dr. Pires Cabral e do livro de
participantes comemorando assim os 30 anos de existência da ARDCA. Para finalizar
Loja 2 - R. Central, 83 B - Salto poemas “Intimidades - Estados este passeio realizou-se um jantar na Quinta da Devesa, no qual foram distribuídas
www.parasempredigital.com de Alma”, do autor mondinense, lembranças a todos os participantes e também entregues recordações comemorativas
Tlm. 960 056 581 Nelson Teixeira da Silva. dos 30 anos da Fundação desta Associação a todos os Sócios Fundadores.

8 20 de Junho de 2010
Motocross

Ivo Fer nandes é Campeão


Com os cartões:
Nacional invicto de Mx2 Júnior

AGORA ESTAMOS ABERTOS


24 HORAS!
Entre as 23 horas e as 7 Horas
abasteça com o seu cartão
multibanco
Promoção menos 2 cêntimos
(4 escudos) por litro
Parque Industrial de Lameiros
4860 - Cabeceiras de Basto
Telef. 253 665 710 Fax 253 665 711

PADARIA
PASTELARIA
De: Albano Oliveira da Silva & Filhos, Lda
Sede: R. Stº André, 49 - 4710 Braga Tel 253 277 996/Fax: 253 636
014 Filial 1: Centro Comercial Lafayete - Braga Filial 2: Rua
Ivo Cabeceirense sagra-se Campeão Nacional de Motocross na categoria de Juniores Rosaldo de Almeida - Braga Filial 3: R. Dr. Elísio de Noura -
Braga Tel 253 251 282
O piloto cabeceirense de Motocross Ivo Fernandes compunham a prova. Na aldeia rotativa de Vila Boa de
sagrou-se pela primeira vez, na sua carreira, Campeão Quires, Ivo foi mais uma vez implacável com a
Nacional de Mx2 Júnior. Em Vila Boa de Quires, o piloto concorrência vencendo ambas as mangas. Organização de
da MotoSucia, necessitava apenas do 11.º lugar para
se sagrar campeão da modalidade. Mas como as Eventos
convicções do jovem de 16 anos são fortes e a vontade
de ser Campeão invicto era grande, a vitória na 1.ª
BASDROGA Convites, Ofertas, Menus, Missais,
Livro de Honra, Arte Floral, Quintas, Catering,
manga marcou o desfecho do Campeonato Nacional Drogaria,lda Carros Antigos, Dj’s

de Mx2 Júnior. Telf. 255 386 181 - Telm. 964 014 059
afectos.eventos@sapo.pt
“O objectivo foi cumprido, era ser Campeão.
Centro Comercial Senhora da Graça, Loja U
Estou muito feliz neste momento. Foi muito bom 4880-231 Mondim de Basto
para mim, já andava com falta de títulos. Cumpri
ainda outro objectivo, o de ser campeão invicto.
Venci todas as mangas e estou bastante contente
com o meu trabalho. Tenho de agradecer aos
meus patrocinadores por toda a ajuda, à minha
família e todos os que me acompanham pelo
país fora e também à equipa de reportagem que
me tem dado a projecção que desejo,” declara o
Campeão Nacional, no fim das mangas em Vila Boa VISITE-NOS
de Quires. Na Praça do Mercado!
O piloto da Lazer Helmets consegue assim alcançar Rua Emídio Guerreiro, Lote 57 - Loja 1
o lugar mais alto do pódio em todas as corridas deste 4860 CABECEIRAS DE BASTO
Campeonato. Vencendo as oito mangas que Tel./Fax 253 662 039 Telem. 962 947 245

PLACÔ CABECEIRENSE
Unipessoal, Lda
Reparações Pichelaria
Eléctricas em DJALMA,LDA
Automóveis, MONTAGEM DE CASAS DE BANHO
EM TUBO INOX E PPR, COBRE E
AQUECIMENTO CENTRAL, ETC.
Telef./Fax: 253 664 239 Camiões e RUFOS E CALEIROS EM COBRE,
Telem.: 966 282 481 ZINCO PURO E CHAPA ZINCADA AUTO PEÇAS DE BASTO
Tractores CHAPA INOXIDÁVEL COM TODOS Chaparia * Pintura
OS ARTIGOS SANITÁRIOS
Parque Industrial Mecânica * Electricista
de Lameiros FABRICO PRÓPRIO E COLOCAÇÃO Lote 1 - Zona Indutrial de Olela - Basto
DE CALEIROS EM ALUMÍNIO 4860 - 105 Cabeceiras de Basto
4860-102 - Cabeceiras
LACADO NA PROPRIA OBRA Telef./Fax: 253 665 024
de Basto Tlm. 967 017 949
Telefs. 253 655 236
Telef./Fax: 253 663 573 253 655 311 / 253 655 380 E-mail:
Telm.: 961 894 241 Telmv. 968 012 666 / 969 084 366 autopeçasdebasto@iol.pt

20 de Junho de 2010 9
Manuel Joaquim
N. Oliveira

Fotografia - Vídeo
WEB
Tlm. 93 425 5895
www.pixceldigital.com
E-mail
pixceldigital@gmail.com Parque Industrial
geral@pixceldigital.com de Olela
[912 475 078] Rua Serpa Pinto, Edifício Herbasto,
Fracção B, R/C 4860 Cabeceiras

DC
[255 323 223] 4890 - 238 CELORICO DE BASTO
de Basto

SERBASTO
Car
COMÉRCIO DE AUTOMÓVEIS
GABINETE DE SERVIÇOS, LDA
Responsável: Fernando Salgado PADARIA E PASTELARIA
Tel/Fax: 253 665 803
Lameiros - Cabeceiras de Basto « A BIJOU »
RUA DE CAMÕES
NOVOS E USADOS TELEFONE: 255 321 211
A destacar as marcas:
FILIAL: PÃO QUENTE AVENIDA
CAMPO DO SECO - REFOJOS PEUGEOT e MITSUBISHI TELEFONE: 255 321 244
4860 - 353 CABECEIRAS DE BASTO
serbasto@serbasto.mail.pt AV. JOÃO PINTO RIBEIRO
TELEFONE: 253 664 557 TELEMÓVEL: 914 161 971 4890 CELORICO DE BASTO
CONTACTE LUÍS MEIRELES E ANA MARIA, TÉCNICOS
OFICIAIS DE CONTAS INSCRITOS NA ORDEM DOS
TÉCNICOS DE CONTAS.

Parque Industrial
sete Fontes
Lote 9 4710 - 349 Braga

Tlfs: 253 262 615 / 253 216 300


Fax: 253 617 463

Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de Ferreiros - 4880 Mondim de Basto
10 20 de Junho de 2010
“Visconde e depois nem se entendeu bem, por esses sítios, pelo
Escrevera, ao tempo, o Padre Francisco
José Patrício: - “Pela Ordem da Trindade
Conde da Trindade” que veio a recusar a reeleição que lhe foi
oferecida.
ele fez tudo quanto a caridade pode inspirar
de grande a um homem de elevada posição
Este ilustre cidadão era oriundo de Cabeceiras de Basto. O Visconde da Trindade tinha sempre a social e quanto a crença religiosa pode
Chamava-se José António de Sousa Basto, nasceu, na bolsa aberta quando os organismos de sugerir de generoso a uma alma bem
nossa Terra, em 19 de Março de 1805, filho de Joaquim beneficência lhe pediam protecção e formada”.
de Oliveira e Sousa e de Teresa Maria de Sousa. O apelido auxílio. Para terminar, pois muito mais haveria para
“Basto” deve-se, certamente, à originalidade de que Seria, porém, a Venerável Ordem Terceira dizer, o Visconde ou Conde da Trindade fez
grande parte dos emigrados, no Brasil, naturais de da Trindade, a instituição a que ele, de parte da Comissão de Honra, para a
Cabeceiras de Basto, acrescentavam ao nome que longe, mais de afeiçoou e à qual mais elevação do nosso concelho a comarca
usavam ainda o apelido de “Basto”. atenções e auxílios dispensaria até ao fim judicial, em 1875, juntamente com outras
da sua vida. personagens ilustres da nossa Terra.
Visconde José António
Em 1823, apenas com 18 anos, partiu para o Brasil, na Ainda emigrante no Brasil, já se afirmava de Sousa Basto Mamede Mendes
mira de arranjar fortuna. Dedicou-se à vida mercantil, no como benfeitor da Ordem da Trindade.
Rio de Janeiro, fundando com mais os sócios António Por unanimidade, fora feito prior efectivo desta Ordem,
Ferreira Amorim e José Maria do Amaral, uma sociedade tudo devido à sua rasgada iniciativa em prol da
comercial sob a firma “Amorim & Companhia”, que em construção do Hospital da Trindade que veio a se
rápida e crescente prosperidade, durou até 1846, efectivar e cuja inauguração teve lugar no dia 06 de
transformando-se depois em “Amaral & Basto, Lª”. Junho de 1852. A Rainha D. Maria II, em 1852, agraciou-
No ano de 1850, após 27 anos de trabalho exaustivo e de o com o título de Visconde da Trindade e seria, depois,
uma série de empreendimentos felizes, regressou à Pátria, agraciado, em 1881, pelo Rei D. Luís, com título de
rico e venturoso, aportando em Lisboa a 16 de Julho. Conde da Trindade.
Em Agosto deste ano, fixou residência na cidade do Porto, Para além do foro de fidalgo da Casa Real, foram-lhe
após ter realizado o sonho máximo de todo mancebo ainda concedidas inúmeras condecorações nacionais e
minhoto que, nessa época, embarcava para o Brasil, em estrangeiras, entre as quais, em 04 de Outubro de 1864,
busca da árvore das patacas. pelo Papa Pio IX – O Papa da Imaculada Conceição – as
Comprou no Porto um Palacete – o dos Viscondes de insígnias de Comendador da Ordem Romana de S. O Basto – 20 de Junho de 2010 – Nº 66
Balsemão – na Praça Carlos Alberto, Palacete onde esteve Gregório Magno.
hospedado o Rei da Sardenha, na sua passagem por Ele merecera todos estes reconhecimentos públicos, -------------------------CERTIFICADO---------------------------- -----
aquela cidade. porque soubera remover todos os obstáculos, ---Certifico que no dia quatro de Junho de dois mil e dez perante mim,
Era, essa Casa, uma bela residência, com lindos jardins Notária, Leonor da Conceição Moura, com cartório sito no Campo do
congregar inúmeras vontades e convencer os Quinchoso, Refojos, Cabeceiras de Basto, foi outorgada uma escritura
que o Visconde não se poupou a despesas para restituir incrédulos quanto à construção, manutenção e de JUSTIFICAÇÃO notarial, iniciada a folhas 22 do Livro 50-A, intervindo
o antigo esplendor de tão aristocrático Solar. administração do Hospital, tendo por isso deixado o como outorgante:-------------------------------------------------------------------------
Ali viveu mais de 30 anos, na companhia de sua segunda seu nome indissolúvel e merecidamente ligado ao ---Maria das Dores Carvalho de Oliveira NI F 131 190 075, solteira,
mulher Condessa da Trindade D. Josefa Rosa Amorim maior, natural da freguesia de Arco de Baúlhe, deste concelho, onde
arrojado empreendimento do Hospital da Trindade do reside na Avenida Capitão Elísio de Azevedo.-----------------------------------
Basto, irmã da primeira mulher do Visconde, D. Porto. Assim, o Hospital pôde abrir, vingar, desenvolver- ---Mais certifico que foi declarado:--------------------------------------------------
Escolástica Rosa de Amorim. se e prosperar até aos nossos dias. Ainda hoje o ---Que é dona e legítima possuidora, e com exclusão de outrem, do
Apesar da sua opulência e nada tendo que fazer, não era seguinte prédio, sito no lugar da Veiga, freguesia de Arco de Baúlhe,
Hospital da Ordem Terceira da Trindade, é dos deste concelho:---------------------------------------------------------------------------
homem que pudesse viver inactivo. Foi Vereador e depois melhores da cidade e na Secretaria desta Ordem, ---Rústico - uma terra de cultivo com vinha e castanheiras com a área
Presidente da Câmara Municipal do Porto, mas não gostou, poder-se-á ver o retrato desse Benfeitor. de novecentos metros quadrados, a confrontar de norte sul e poente
com Tomé Leite da Silva e de nascente com Avelino Teixeira Leite,

 NECROLOGIA   NECROLOGIA  omisso na conservatória, e inscrito na matriz em nome de quem adquiriu


sob o artigo 263 com o valor patrimonial e atribuído de € 227,45.--------
---Que, a justificante no ano de mil novecentos e setenta e dois, adquiriu
verbalmente por doação de Carlos de Oliveira e, Camila Leite de Carvalho,
António Armando Pereira residentes que foram no lugar da Quintã, da referida freguesia de Arco
de Baúlhe, e já falecidos, o referido rústico, tendo entrado nessa data nà
posse do mesmo, estando impossibilitada de suprir a referida aquisição
de Magalhães de Andrade não titulada pelos meios normais, e registar na conservatória, em seu
nome, o mesmo prédio.-----------------------------------------------------------------

(Baldosa - Refojos) (Refojos) ---Que, esse contrato verbal não teve a virtualidade jurídica de transmitir
o domínio e propriedade de tal prédio, mas o certo é que por via dele, a
justificante passou a usufrui-lo, cultivando-o e limpando-o, por si ou
intermédio de outrem, fazendo obras de beneficiação e pagando os
Nasceu a 28/01/1958 Nasceu a 27/10/1935 respectivos impostos e gozando todas utilidades por ele proporcionadas,
Faleceu a 19/05/2010 Faleceu a 17/05/2010 com ânimo de quem exercita de direito próprio, de boa fé, por ignorar
lesar direito alheio, pacificamente porque sem violência, continua e
publicamente, com conhecimento de toda a gente e sem oposição de
Agradecimento Agradecimento ninguém - e isto por lapso de tempo superior a vinte anos.-----------------
---Que, dadas as enunciadas características de tal posse, a justificante
A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o adquiriu aquele prédio, por usucapião - título esse que, por natureza, não
é susceptível de ser comprovado pelos meios normais.---------------------
fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio, ---Está conforme o original.------------------------------------------------------------
expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais ---Cabeceiras de Basto, quatro de Junho de dois mil e dez de dois mil e dez.-
profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos A NOTÁRIA
se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e (Leonor da Conceição Moura)
assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do
seu ente querido. seu ente querido.
 NECROLOGIA 

Manuel Dourado D. Maria Teresa Vital Magalhães


de Moura Teixeira Leite Ferreira
(Quinta da Mata - “Tiaga”
Refojos) (Painzela)
(Refojos)
Nasceu a 17/06/1935 Nasceu a 18/03/1927 Nasceu a 06/07/1963
Faleceu a 28/05/2010 Faleceu a 31/05/2010 Faleceu a 28/05/2010
Agradecimento Agradecimento Agradecimento
A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o
fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio,
expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais
profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos
se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e
assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do
seu ente querido. seu ente querido. seu ente querido.

FUNERÁRIA CABECEIRENSE, LDA


GERÊNCIA DE PAULINO FERREIRA E ISIDRO FERREIRA
Tlm: 968 081 863 - 969 009 619 Telef: 253 662 203 - 253 662 365

20 de Junho de 2010 11
e-mail: “Aldrabices”
dc-
“José, homem que chegou longe na vida, era
cci@netc.pt chefe de família e usava bons fatos. Nas suas
Sede e Armazém Frigorífico em: viagens aprendeu, com um amigo italiano, que o
Lugar de Sobreiro - Real 4700 - 272 BRAGA último botão do casaco nunca se aperta. Um dia
entrou em casa e declarou que não sabia nada
Telefone 253 625 644 - Telef.Fax. 253 662 661 sobre os boatos que o acusavam de querer
prejudicar Manuela, uma moradora do prédio, que
ESTAÇÃO todas as sextas-feiras insultava José”
DE
Bem aventurados os maus, os odientos e os
SERVIÇO vingativos porque deles será o Reino dos Infernos.
* Comércio de Pneus Novos e Reconstruídos José, homem que chegou longe na vida, era chefe de
* Alinhamento de Direcções família e usava bons fatos. Nas suas viagens aprendeu, ambiente em casa era cada vez pior, mas ele continuou
* Calibragem de Rodas com um amigo italiano, que o último botão do casaco a falar portugalês. Mas José assegurou que no dinheiro
Telef./Fax: 253 663 325 nunca se aperta. Um dia entrou em casa e declarou para as férias não se tocava. Dias mais tarde, a família
que não sabia nada sobre os boatos que o acusavam foi informada de que percebera mal (todos uns palermas)
 NECROLOGIA  de querer prejudicar Manuela, uma moradora do prédio, e que era para partir os porquinhos já em Junho, incluindo
que todas as sextas-feiras insultava José. E quando o que continha o pé-de-meia para as férias na Quarteira.
as reuniões do condomínio investigaram a altercação Um dos filhos perguntou: “Pai, quantos meses tem um
António da Silva entre os dois, José afirmou que o queriam prejudicar. semestre?” José respondeu: “Sete, meu filho.”
Mota Bastos No quarto aniversário do seu casamento, antes da Moral da história: José tem sempre razão.
cerimónia da renovação dos votos, também garantiu
P.S. – Carlos Drummond de Andrade:
(Moimenta - Cavez) que as contas da família estavam em ordem. Meses
“E agora, José?
depois, com a segunda aliança no dedo, entrou em
A festa acabou
Nasceu a 13/04/1920 casa e disse que não estavam assim tão bem e que
A luz apagou
Faleceu a 28/05/2010 era preciso gastar menos água e tirar os carregadores
O povo sumiu
dos telemóveis das fichas – os bancos que financiavam
A noite esfriou
Agradecimento a família tinham aumentado os juros. Também disse
E Agora, José?
que não iria recorrer aos mealheiros dos filhos.
A família enlutada, na impossibilidade de o E agora, você?
Bastaram poucas semanas para que mudasse de
fazer pessoalmente, vem por este único meio, Como no quadro de David, os portugueses estão à
expressar muito reconhecidamente a sua mais opinião e a sua prole, contrariada aceitou partir os
profunda gratidão para com todos quantos porquinhos, em nome da família, a partir de Julho. José, espera que José beba a taça do veneno até o fim…
se dignaram participar no funeral e homem de princípios fortes, não pediu desculpa. O Alexandre Vaz
assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do
seu ente querido.  NECROLOGIA   NECROLOGIA 

António Armando Pereira Bernardino Teixeira de


Delgado Barroncas da Costa Andrade

(Arosa - Cavez) (Chacim - Refojos) (Pedraça)

Nasceu a 20/02/1927 Nasceu a 26/05/1964 Nasceu a 08/05/1959


Faleceu a 27/05/2010 Faleceu a 21/05/2010 Faleceu a 12/05/2010
Agradecimento Agradecimento Agradecimento
A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o
fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio,
expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais
profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos
se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e
assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do
seu ente querido. seu ente querido. seu ente querido.

Manuel D. Maria Leite D. Rosa Alves


de Magalhaes de Magalhães Pereira
(Vila Nune) (Cavez) (Boadela - Pereira)

Nasceu a 03/01/1920 Nasceu a 16/06/1925 Nasceu a 11/12/1929


Faleceu a 31/05/2010 Faleceu a 18/05/2010 Faleceu a 17/05/2010

Agradecimento Agradecimento Agradecimento


A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o A família enlutada, na impossibilidade de o
fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio, fazer pessoalmente, vem por este único meio,
expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais expressar muito reconhecidamente a sua mais
profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos profunda gratidão para com todos quantos
se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e se dignaram participar no funeral e
assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do assistiram à missa do 7º dia, em sufrágio do
seu ente querido. seu ente querido. seu ente querido.

Todos os serviços fúnebres estiveram a cargo da


Agradecimento
Dignidade Funerária Carvalho Pompas
Prestígio fúnebres
Fundada em 1880 exclusivas
Profissionalismo

Telf. 253 663 404 - Tlm.s 96 706 6045 / 96 611 0549

12 20 de Junho de 2010
As minhas Memórias de Cabeceiras!
Somos gregos
Advogado Madeirense, no Barreiro, Notável coincidência esta, a de termos de há
muito associado os Gregos a sarilhos. Que
não esquece Cabeceiras de Basto eu saiba, expressões como «nous nous
voyons grecs» em francês ou «we are feeling
É uma figura em destaque que ia consultar a Internet para saber pormenores greek» em inglês nada significam naqueles
no Barreiro, na área relativamente ao jornal «O Basto», para reaver idiomas, mas nós os Portugueses «vemo-
específica da advocacia e notícias da sua antiga terra adoptiva, Cabeceiras nos gregos» quando estamos enrascados.
Paulo Pinto*
que não vai há muito tempo de Basto. E estamos. Andam por aí governantes e
José Luciano (Professor) responsáveis políticos a afiançar que
Gonçalves Basto* que me visitou no Lembro-me, perfeitamente, do seu pai Dário
«Portugal não é a Grécia», para «acalmar os
(Bombarral) Bombarral, aquando da sua Nemo Fagundes, trabalhar na Repartição de mercados» e impedir que o euro entre em colapso. Talvez a Grécia,
deslocação ao Tribunal Finanças de Cabeceiras de Basto; recordo-me à laia de desculpas por nos ter «roubado» o título no Euro 2004, nos
Judicial da Comarca de Caldas da Rainha, em de sua mãe bordar a Bandeira do Colégio de São tenha salvo de piores males, quando mostrou o que acontece a
serviço forense. Miguel de Refojos e de Fernando Jorge uma economia endividada, com défices crónicos das contas
Trata-se do nosso amigo de infância, Doutor Fagundes frequentar a Escola Primária e de ter públicas, Estado pesado e ineficiente, elevada corrupção e evasão
Fernando Jorge Fagundes, que tem o seu sido íntimo amigo de Valdemar Jorge Queirós fiscal, políticos incompetentes ou frouxos (ou pior).
domicílio na Avenida Alfredo da Silva, 83-3º Gomes, filho do Abilinho do Campo do Seco, Mas nós também somos gregos. Queremos ter os padrões de vida
esquerdo, na cidade do Barreiro e com escritório como era conhecido nas terras fecundas de dos países mais ricos, mas temos falta de civismo, pouca instrução,
na Rua Doutor Manuel Pacheco Nobre, 70-1º cunhas, burocracia, justiça lenta, chico-espertismo, mau
Cabeceiras de Basto.
planeamento, desperdício. Falta-nos petróleo e já não temos colónias
esquerdo, também no Barreiro. Observa-se, que os pais do Fernando Fagundes para nos sustentar os vícios. Restam-nos alguns consolos: ainda
Não deixa de ser curioso, que um amigo nosso, já não pertencem ao número dos vivos e que são temos euros (poucos) no bolso, doze estrelinhas nas matrículas, e
mais concretamente Bento do Ó, natural de todos oriundos da cidade de Ponta do Sol (Ilha gestores, futebolistas e treinadores dos mais bem pagos da Europa.
Setúbal, residente numa zona da vila do da Madeira), formada pelas Freguesias de Portugal e a Grécia talvez não estejam no mesmo barco, mas o
Bombarral, que está de luto, por lhe ter falecido a Canhas, Madalena do Mar e Ponta do Sol, na nosso barco é igual ao deles. Se escaparmos às tempestades
esposa, me informou no Estádio Municipal do qual predomina o topónimo Vereda, em quase mais violentas – o que não está garantido -, poderá ser porque os
Bombarral, que tinha almoçado no Barreiro, com toda a sua área geográfica e que significa Gregos nos tenham dado, sem querer, mais uma lição.
alguém que me conhecia, quando ele era ainda caminho estreito, atalho, carreiro, rumo, direcção Entretanto, penamos e sujeitamo-nos à expiação dos nossos erros.
muito jovem, em Cabeceiras de Basto. E ao focar Todos percebemos que os recursos não são infinitos e que a crise é
e modo de vida.
grave. Já não se pode é aceitar que o Estado se assanhe a sacar
o nome de Fernando Jorge Fagundes, fiquei Eu lhe retribuo o abraço fraterno que me enviou, dinheiro aos cidadãos por todos os meios, não poupando sequer os
deveras sensibilizado, pelo abraço que me enviou. bem como o telefonema, fazendo votos mais pobres, e simultaneamente não procure de facto reestruturar
Contudo, mais satisfeito fiquei, quando no sinceros, que a juventude dos seus 72 anos de os seus serviços e ser selectivo nos gastos. Retirando benefícios
passado dia 14 de Maio (não foi milagre do Papa idade, se prolongue por muitos mais, com aos cidadãos (nos apoios sociais, na saúde, na educação, etc.) e
Bento XVI, por se encontrar naquele dia em saúde da boa. Escreveu o imortal escritor cobrando cada vez mais (em impostos, portagens…), para não mexer
Fátima), que o telefone tocou e escutei a voz Fernando Pessoa: “os amigos sinceros, são nos mecanismos e nas clientelas, o Estado está a alienar as pessoas
pausada do Fernando Fagundes, a confirmar o aqueles que, mesmo separados por distâncias, e a comprar tensões sociais. E pode ser que – se o desemprego
abraço de sincera amizade, destinado a este Zé não esquecem os que partilharam amizade em continuar a subir, se o nível de vida se degradar muito, se Portugal for
Minhoto. Está desolado, por ter deixado de eliminado cedo do Mundial…. – um dia destes tenhamos o cortejo de
épocas já passadas”.
*Colaborador greves, confrontos, desespero e violência que ainda há pouco pôs
receber o Fórum Cabeceirense, já extinto, mas
Atenas a ferro e fogo. Então, sim, ver-nos-emos mesmo gregos. E
poderemos ter, como teve a Grécia, os nossos parceiros europeus a

O QUE OS OLHOS MORTAIS assobiar para o lado e a sugerir que vendamos uma ou duas ilhas
para escapar à bancarrota. Pode ser que não. *Colaborador

NÃO ENXERGAM (CAPÍTULO LXIII)


Neste capítulo vou falar
Gabinete cabeceirense
sobre radiações electro-
magnéticas, radiações que
B)
referenciado em duas
Albino Antunes* em muitos casos não são
detectadas pelos aparelhos
revistas de arquitectura
usados actualmente. A) A1)
Certas radiações são emitidas por materiais
inertes, por exemplo, máquinas de café em que o
pote é constituído por certos materiais de ferro
fundido, panelas em ferro fundido, fogões a lenha B1)
com certo tipo de ferro fundido a nu, emitem ondas
num raio bilateral e direccional igual à área da
massa vezes oito, mais ou menos conforme o tipo emissão de radiações electromagnéticas
de material empregado. negativas que causavam mau estar a quem se
Os transformadores da luz eléctrica normais que mantivesse na área de influência.
vemos nas povoações emitem ondas num raio As fontes de radiações electromagnéticas são
de treze a quinze metros, uma panela de ferro vastas, simplesmente nem todas as pessoas Gabinete de arquitectura situado na Praça da República
fundido banhada a alumínio não emitem qualquer lhes são sensíveis a curto prazo. Desde os
onda, mas se lhe sair a capa de alumínio passa electrodomésticos, e não eléctricos, até a uma A obra de remodelação interior de uma antiga loja desactivada no
a emitir ondas que vão alterar alimentação e centro da vila de Refojos, foi referenciada em duas revistas de
pequena planta de interior, pode haver
especialidade de arquitectura. Nas antigas instalações de uma loja de
perturbar as pessoas que permaneçam muito emissões de radiação electromagnética ou electrodomésticos, no centro da Praça da República em Refojos de
tempo próximos dela. mesmo alérgica, dependendo da sensibilidade Basto, sita, actualmente, o gabinete do jovem arquitecto Miguel Sousa.
Quantas vezes metemos em nossa casa certos do sujeito. Este gabinete apresenta um interior remodelado, condicionado
artigos que em vez de nos dar conforto vão Tudo isto acontece porque estamos num mundo espacialmente por um tecto em degraus –resquício do antigo
roendo a nossa energia e acabamos por andar dual e tudo tem as duas faces, a do bem e a do armazém – com linhas modernas e arrojadas. Prima por uma
desequilibrados sem sabermos a origem de mal. Tenho já dezenas de casos em que as localização privilegiada em fronte ao Mosteiro de São Miguel de
tanto mau estar. pessoas julgavam que tinham uma doença Refojos e central na Praça da República. No seu interior, está
Uma peça acessória de um fogão de lenha, feita incurável não diagnosticada e muitas transitadas presente uma “maquete”, em corte, da igreja de São Miguel de
de um material que desconheço, indicada na Refojos. Uma obra resultante de um trabalho académico que Miguel
para o foro psicológico, quando afinal tinham em
Sousa preserva e destaca no seu gabinete. O arquitecto afirma que
figura que se segue, emite do lado A) e A1) cerca casa ondas electromagnéticas produzidas por “o gabinete é, então, uma folha, branca, que surge sob a forma
de trezentos e trinta e seis centímetros para cada artigos ou subterrâneas. curva dentro das condicionantes. (...) Apoderando-se e criando o
lado e do lado B) e B1) cento e quatro Quando as pessoas se sentem mal e o próprio espaço”. Este espaço criado e executado em 2007, destaca-
centímetros. Uma peça pequena de 42 cm de diagnóstico médico é negativo alguma coisa há. se dos envolventes edifícios, por possuir um interior esteticamente
comprimento por 13 cm de largura e 0,5 cm de Procure outros meios, mas tenha cuidado com atractivo, moderno e, ao mesmo tempo, congruente com os
espessura, emite um campo rectangular os trapalhões/burlões. circundantes edifícios de linhas arquitectónicas seculares.
electromagnético de cerca de 14 m2. No próximo capítulo vou falar da era da liberdade Este trabalho valeu a Miguel Sousa duas referências em revistas
Esta peça faz parte de um fogão a lenha que eu com a face da era da treta. especializadas em arquitectura, nomeadamente as revistas
tenho na cozinha, mas foi retirada por causa da *Colaborador “Arquitectura 21“ e “Mais Arquitectura”.

Os textos de Opinião reproduzidos são exclusivamente da responsabilidade dos seus autores, não vinculando o Jornal “ O Basto”.

20 de Junho de 2010 13
Editorial Opinião ALERTA
Emprego Por acaso, só por acaso…, no momento em que no País se
ouvem tímidas vozes e insuspeitas organizações clamando uma
O emprego é algo central no actual sistema social. O nova revisão do código do trabalho e da lei da segurança social,
emprego é, e infelizmente, o único meio que promove o bem- aparece um solícito comissário europeu a fazer o papel de um
estar. A falta dele, impõe-nos a sua necessidade. Posto isto, vulgar incompetente, incumbido de tratar de assuntos sérios.
o processo de promoção, criação e manutenção do emprego Não sei qual o papel deste eurocrata, sei que para falar do que
Marco Gomes é algo central na política de gestão de qualquer organização. fala tem que conhecer as realidades específicas de cada estado
(Sub-Director) Mas não é o que acontece. O objectivo primordial da actual Ilídio Santos* membro, senão teremos que intuir que este comissário está ao
e decadente economia é o acúmulo e multiplicação de serviço de interesses que não nos interessam.
riqueza, a todo o custo. Como consequência, os principais administradores Cheira-me a combinação de bastidores, isto porque, após negociações pacíficas
económicos preterem o conceito do que a economia deve promover o bem-estar, em função dos interesses comuns em causa, acontecidas entre o PS e o PSD,
ou seja, uma aceitável qualidade de vida, para os cidadãos. Invés desta utilizar partidos afamados por serem o arco da governação deste País empobrecido, é já
a riqueza proveniente da promoção do emprego para promover mais e melhor indisfarçável, que se ensaia nova investida e que o PSD faz neste momento o papel
emprego o dogma é o contrario. Sacrificam o emprego em prol do acúmulo e de lebre. O PS dará o tiro fatal.
multiplicação de riqueza. A economia actual é injusta e deixou de ter como objectivo Não me surpreende o ar pretensamente angélico, de tonalidade angustiada e que
o bem-estar das pessoas. Está a tornar-se na sua antítese. Não promove o emprego sofre de arrependimento, daí o pedido de desculpas do presidente do PSD, deixando-
e, consequentemente, o bem-estar. Promove, sim, métodos rebuscados de nos de coração partido…, por ter de dar a mão àqueles malandros socialistas.
produzir riqueza sem que o objectivo seja o bem-estar comum. Convém reflectir, Este estado compulsivo de permanente falta de memória desta gente que nos governa
no tempo em que o emprego escasseia, quais as causas e as consequências desde há 35 anos, faz-nos temer o pior dos cenários para o nosso futuro colectivo.
desta economia (algo criado pelo homem) que tão devotamente é idolatrada e Há dias, ouvi o presidente do PSD, insurgir-se, naquele habitual faz de conta, contra
interesseiramente defendida pelos principais políticos e administradores uma notícia que anuncia para 2011 o fim das deduções à colecta em sede de IRS,
económicos. É hora de mudar, mudar de mentalidade e perguntar o que deve ser nomeadamente, porque, afirmou, tal medida não consta do acordo.
perguntado: há alternativa? Provavelmente, mas terá que passar pelo bem-estar Entendo perfeitamente a posição do presidente do PSD, logo não a discuto, tanto
comum e algo está penosamente claro: esta economia está em caminho contrário. mais que, o castigo que me cabe, suporto-o por obrigação e nunca por ter sido
enganado. Curiosamente, não o vejo preocupado com a sonegação de direitos a
todos quantos tendo pagos os seus impostos ao longo de uma vida de trabalho,
Blogue do Professor sentem a indiferença daqueles felizardos que nunca experimentaram o desemprego,
naturalmente porque isto consta do acordo.
http://bloguedoprofessor.blogspot.com
Se repararem, quem nos fala de produtividade, de alteração às regras de protecção
Em crise - Quando chegam os ventos de uma crise, seja ela social, de flexibilidade das leis laborais, de trabalho solidário para quem recebe o RSI
qual for, os mais desprotegidos são aqueles que mais sofrem. (rendimento de inserção social), são aqueles que estão bem de vida, viveram e vivem
Sempre assim foi e é natural que assim seja. permanentemente à custa da produção desses madraços improdutivos que gostam
É assim com as pessoas, como o é com as organizações e os
de viver acima das suas possibilidades reais. Fala-se quando convém, entenda-se,
países. Quando nos Estados Unidos da América começaram a
Mário Leite* quando o poder não sobra para nós, dos gastos e inutilidade dos governadores civis,
surgir os primeiros problemas financeiros, a Europa começou a
(Professor) temer o pior. Como habitualmente… da proliferação de institutos públicos, dos conselhos de administração com um número
A crise instalou-se na Europa. Era suposto que os países mais infindável de nomeações políticas, da obscena acumulação de pensões de reforma,
pequenos e mais susceptíveis da abertura dos mercados tomassem de imediato porém, abocado o poder, há clientela a mais e lugares a menos, para os nossos e
medidas para anteciparem os seus efeitos devastadores. para os cúmplices cessantes. FICA TUDO NA MESMA.
Mas não. A Grécia, a Espanha e Portugal continuaram alegremente a resvalar no plano No contexto dessa paródia que é a concertação social, assistimos frequentemente
inclinado de um défice galopante, de um endividamento desmesurado, de um ao acto mágico de transformar um chapéu de três bicos, personificado pelo secretário
consumismo injustificado. Em vez de falarem verdade aos seus cidadãos, de assumirem geral da UGT, no interlocutor preferencial do movimento sindical, ostracizando o
um estado de emergência, em vez de pensarem em poupar, de tomar medidas de
único movimento sindical CGTP que vai justificando, apesar de tudo e a contragosto
contenção, os governos destes países continuaram a alhear-se da realidade. Em poucos
meses, estes países viram disparar o desemprego e um conjunto de restrições que os dos poderes do sistema , a preferência da maioria dos trabalhadores sindicalizados.
mercados impuseram, mesmo a quem sempre os negou. O barco está a fundar-se e a maioria dos portugueses viaja fechado no porão.
* Colaborador
Diz o ditado que quem não tem dinheiro não tem vícios.
Ora, nós, portugueses, passámos os últimos quinze anos a gastar o que não
tínhamos, a gastar por conta, a aumentar a dívida externa. Traição
Agora, não temos quem nos empreste, ou melhor para nos emprestarem temos de Os políticos de carreira “temem” os do mesmo ofício.
pagar muito mais caro. Neste caso, como se costuma dizer, sai mais cara a salsa
Cada um ambiciona alcançar lugar mais alto empurrando de
que o peixe.
Assim sendo, ficamos com a mão no ar, mas deixou de aí cair nem que seja uma
cima os companheiros da hierarquia seus correligionários.
pequena esmola. É certo que a crise é um fenómeno global. Todos os países são Sabem-no todos e, por isso, respira-se entre eles aquela
atingidos. Só que uns mais do que outros. Como sempre, os mais pobres e carecidos amizade útil toda ela especial. Ora, afastar com expulsão
são os mais atingidos. São os que mais devem, são os que mais gastam, são os colegas de facção não convém que os atira para terreno
*António Basto
que mais sofrem. E muitos de nós portugueses sofrem mesmo muito! desconhecido; o melhor, sempre possível, é dar aos ditos
“nossos” um lugarzinho; acalma as ambições mais altas, compra solidariedade e
Acabou a época - Terminou a época desportiva. Os clubes de futebol da mantêm-nos debaixo de olho, todavia, é sempre desses que estão perto, por
nossa terra tiveram uma época pouco favorável. O Atlético Cabeceirense arrastou-se, falha no preço certo, que vem a “traição”.
durante toda a época, acumulando derrotas e dezenas de golos sofridos. O Desportivo
Este convívio inter pares perfeitamente suis generis inspirou-me um breve e
do Arco ainda almejou a subida de divisão, mas claudicou nas últimas jornadas.
inquietante conto fantástico: Aqui vai.
Alvite, Cavez e S. Nicolau fizeram campeonato modesto, mas dentro daquilo que são,
também, as suas expectativas. O que não se compreende é o que se passa com o Culminava o dia. O político saciado da volúpia do poder saiu ufano à rua do seu
Atlético Cabeceirense. Mesmo sendo apoiado financeiramente pela Câmara Municipal, alto lugar, saiu anónimo (julgara ele). Sentiu de súbito vibrar-se-lhe uma violenta
apresenta dificuldades financeiras e viu-se obrigado a jogar com jogadores da casa, dor nas costas – fora apunhalado – o político voltou-se para o homem que o
nomeadamente juniores. Parece estarem a colher os frutos de uma política desportiva apunhalara, examinou-o (teve tempo) e deu conta que era um seu igual, da sua
que teve outras cambiantes ao longo dos últimos anos. facção, todavia não era dos que tinha por perto e, morrendo, disse:
A Contacto, em futsal, depois de fazer uma primeira volta de luxo e terem assegurado - Porque me matas? Nunca te dei nada. * Colaborador
a manutenção, que era o objectivo, desleixou-se e perdeu muitos pontos.
Aprende-se a jogar e a ganhar, mas também se aprende a perder… * Colaborador

Armazém Aluga-se Loja Móveis Usados


Com instalações
Com 94 m2. Perto da
Compra - Venda - Mudanças
aprovadas para indústria. Rua Adelino Amaro da Costa Vitor Silva
Com 170 m2. Bons acessos. Vila de Refojos
(Na subida para a segurança social)
Contactos: 969 378 800 - 0033 545 692 597 Refojos - Cabeceiras de Basto 964 883 265

Nome: O Basto | Registado no Instituto da Comunicação Social com o n.º 124655 | Nº de Depósito Legal: 293509/09 | Propriedade: adbasto-Associação de Desenvolvimento
Técnico- Profissional das Terras de Basto | NIF: 506 749 509 | Conselho de Administração: Celestino Vaz, Ilídio dos Santos, Fernando Meireles, José Manuel Marques, Gaspar
Miranda Teixeira e Manuel António| Director:Gonçalo de Meirelles | Director-Adjunto: Albino Antunes| Sub-Director e Editor: Marco Gomes | Colaboradores: Sérgio Mota,
Carlos Sousa, Helder Vaz, José Marinho, Luís Meireles, Júlio Pires, Joaquim Teixeira, Augusto Costa, Manuel Gonçalves, Francisco Pires, Fernando Felix, António Basto, Miguel
Coelho, Artur Coelho.| Paginação: João André Teixeira | Sede do Editor, Redacção e Publicidade: Largo Barjona de Freitas s/n - Refojos, 4860-909 Cabeceiras de Basto |
Contactos: Telef./Fax: 253 662 071; Telemóvel:96 5738864/ 96 9597829 | e-mail: obasto@sapo.pt | Assinatura Anual: 15,00 Euros (Continente e ilhas) 20,00 Euros (Estrangeiro)
| Impressão: CIC-CORAZE, Oliveira de Azeméis, Telefone: 256 661 460, Fax: 256 673 861, e-mail: grafica@coraze.com | Tiragem: 3500 xemplares.

14 20 de Junho de 2010
Discurso Directo! SERRALHARIA
“(…)enfrentamos uma crise de confiança em diversos
domínios. Para que possamos superar os obstáculos e “O BOTA” Unipessoal, Lda.

crescer, os nossos líderes devem procurar restaurar a


confiança. Para tal as estratégias de vitimização ou * Estruturas Metálicas
de contra-ataque não têm sido apontadas como as
Gaspar Miranda * Portões e Gradeamentos Rústicos
Teixeira* mais eficazes. A melhor estratégia para conquistar a
confiança passa, sem dúvida, pela autenticidade” * Todo o tipo de trabalho em ferro
Estamos a viver uma era de grande instabilidade e volatilidade. O que é hoje
extremamente importante, amanhã deixa de o ser, passando-se rapidamente Tel: 253 665 060/1Fax: 253 665 062 Telm: 961 957 435
para outras prioridades. E este raciocínio é válido tanto nas empresas e Zona Industrial de Olela - Cabeceiras de Basto
instituições, como na própria sociedade onde a sucessão de políticas vai
decorrendo ao sabor dos partidos políticos e dos seus protagonistas.
Ora esta mudança contínua implica uma grande flexibilidade de todos, obrigando
a alterações sistemáticas na nossa forma de ver e actuar. Temos que mostrar
capacidade para rapidamente mudar o curso de acção e pensar estrategicamente
CALVEST
noutras problemáticas, entretanto consideradas mais pertinentes.
No entanto, para que as pessoas acreditem no impacto positivo da mudança, é
MODAS
fundamental uma condição: a confiança. PRONTO A VESTIR
São muitos os estudos científicos que demonstram que, nas equipas onde a
confiança nos líderes é maior, os níveis de stress são menores, evidenciando os
(Zé António)
elementos da equipa uma maior satisfação com o trabalho e a vida em geral. Tlm. 962 368 421 - Arco de Baúlhe
Mas para gerar confiança é necessário que o líder seja entendido enquanto modelo
a seguir, inspirando todos a comportarem-se de acordo com os seus padrões e
atitudes. Ser entendido enquanto modelo inspirador requer, contudo, autenticidade.
Tal como já demonstrado cientificamente, as pessoas desejam seguir modelos
autênticos – reveladores de honestidade, integridade e, mais importante ainda, Em Arco de Baúlhe, Cabeceiras
que praticam aquilo que defendem e apregoam. Venda de plantas e
Transpondo para a nossa realidade actual, enfrentamos uma crise de confiança produtos de jardinagem Contacto: 253 663 009
em diversos domínios. Para que possamos superar os obstáculos e crescer, os
nossos líderes devem procurar restaurar a confiança. Para tal as estratégias de
Tlm. 96 914 4448 Av. Capitão Elísio de Azevedo
Freita - Refojos Arco de Baúlhe
vitimização ou de contra-ataque não têm sido apontadas como as mais eficazes.
4860 Cabeceiras de Basto 4860 - Cabeceiras de Basto
A melhor estratégia para conquistar a confiança passa, sem dúvida, pela
autenticidade.
* Colaborador

CYBER
PLACA BASTO
Placô Magalhães, Unipessoal, Lda.
CAFEDe: Manuel Teixeira
Carnes de Vitela e Porco
Montagem de tecto, falsos em placô, Alheiras, Fumeiro e Presunto Caseiro
Tlm. 960 013 439
metálicos, decorativos
Quinchoso - Refojos Rua José Falcão - 4890 - 232 Celorico
e divisórias Telf. 255 323 886 - Tlm 965 635 652
Tlf. 253 662 787 Tlm. 96 331 9534
4860 - Cabeceiras de Basto
Urbanização de Conselheiros
Pereiras Cafetaria
“Acácias”
4860 - 338 Cabeceiras de Basto

AUTO ELÉCTRICA Ourivesaria Tlf.


GUEDES 253 661 789
Rua Dr. Agostinho Moutinho (Acácias)
REPARAÇÕES ELÉCTRICAS 4860 - Cabeceiras de Basto

Tlf: 253 666 087 - Tlm: 96 524 5770 10% Desconto


Visite-nos: Cabeceiras de Basto,
Fafe e Póvoa de Lanhoso
LUGAR DAS PEREIRAS DE BAIXO - REFOJOS
4860 - 337 CABECEIRAS DE BASTO 913 047 615

Clínica Dentária da
Boavista
Tratamentos Dentários
Cirurgia
Dentisteria
Endodontia
Implantologia
Paradontologia
Prótese Fixa e Removível
Radiologia
Material Eléctrico, iluminação,
Rx Intraoral Digital (RVG) Aquecimento Eléctrico
Odontopediatria
Porque a sua Ortodontia Fixa e Removível Tel/Fax 253 665 871 Tlf./Fax: 253 661 333
boca é importante! Branqueamento a laser Tlm 96 828 3947 luxarco@gmail.com Tlm. 96 195 3743
Largo da Boavista 1º Andar 4860 - 354 Cabeceiras de Basto Avenida Capitães de Abril Edifício Basto XXI - 1º Andar - Refojos
Email: clinicaboavista@gmail.com Tlf. 253 768 204 4860 - 041 Cabeceiras de Basto 4860 - 363 Cabeceiras de Basto

20 de Junho de 2010 15
16 20 de Junho de 2010