Você está na página 1de 1

- Livro Uma Linguagem de Padres- Christopher Alexander

CRITRIOS DE DESENHO URBANO (25) ACESSO GUA


- Existe uma propenso de as pessoas quererem estar prximos a gua, seja para moradia
ou lazer, porm essa proximidade pode ser prejudicial ao ambiente natural;

Visual e fsica. Facilitar a criao de


- Para evitar esse tipo problema, o solo imediato ao longo da beira dgua deve ser
preservado e disponibilizado apenas para atividades comunitrias;
PERMEABILIDADE espaos de encontros para as pessoas;

CRITRIOS DE DESENHO URBANO (60) PRAAS ACESSVEIS Fazer com que o rio entre dentro do

- As pessoas precisam de espaos verdes abertos que possam frequentar; quando eles so MEIO AMBIENTE recorte, trazendo o acesso agua e a
natureza;
prximos, as pessoas os usam. Porm, se levar mas de 3 minutos para chegar a essas
praas, a distncia sobrepuja a necessidade.

Eixos prioritariamente para pedestres,


CRITRIOS DE DESENHO URBANO (30) NS DE ATIVIDADE
EIXOS ARTICULADORES que facilite e atraia o fluxo de pessoas pra
dentro do recorte
- Para criar concentraes de pessoas em uma comunidade, esses equipamentos devem
estar distribudos agrupadamente de maneira densa, em torno de praas publicas que
funcionem como ns;

- Para criar intensidade de uso, esses equipamentos reunidos em volta de um n, devem EQUIPAMENTOS Usos estratgicos para onde todo o maior
fluxo de pessoas possa ser direcionado
funcionar de maneira cooperativa e atrair o mesmo tipo de pessoas, nos mesmos horrios
do dia;
CRITRIOS DE DESENHO URBANO (67) REA EXTERNA COLETIVA

- As reas externas coletivas possuem duas funes sociais especficas: A primeira que TECNOLOGIA, LAZER E CULTURA
essas reas permitem que as pessoas se sintam conectadas ao sistema social maior. O
segundo que essas reas agem como encontro para pessoas. Grande potencial da rea

- As reas externas coletivas entre as edificaes talvez tenham uma funo psicolgica que
permanece importante mesmo as pessoas no tendo relao com seus vizinhos;