Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARING

CENTRO DE TECNOLOGIA
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECNICA
LABORATRIO FLUIDOTERMICO - TURMA 001

PERFIL DE VELOCIDADE DE ESCOAMENTO TUBULENTO

Discentes:
Sergio Costa - R.A.
Giovanni Elias de Godoy R.A. 78082
Jean R.A

Docente: Prof. Thiago Francisconi

Maring, 25 de janeiro de 2015


4. MATERIAIS E METODOLOGIA

4.1 Materiais

-Tubo de Pitot.

- Duto de lato de dimetro interno de 1 e comprimento de 290 cm.

- Bomba centrfuga para alimentao do sistema.

- Manmetro diferencial de gua-tetracloreto.

- Tomadas de presso distanciadas a cada 90 cm de tubulao.

4.2 Metodologia

Os valores experimentais foram obtidos com o tubo de Pitot acoplado ao


duto de lato, alimentado por gua bombeada em vazes constantes por uma
bomba centrfuga. As presses foram lidas no manmetro diferencial de gua-
tetracloreto acoplados ao conjunto. As propriedades fsicas do fluido foram
retiradas da literatura.
A tomada de presso de estagnao medida pela agulha do tubo de
Pitot no conseguia percorrer toda a extenso da seo transversal, sendo
seus limites 1,25 cm abaixo do centro e 0,8 cm acima do centro. Com os dados
experimentais de presso obtidos foi possvel traar o perfil de velocidade na
tubulao.

7. CONCLUSO

8. REFERNCIAS