Você está na página 1de 59

CASAMENTO

DA ISA E DO MARCO

12 de Maio de 2012

Celebração presidida por S. Exa. Reve.ma Pe. Raul Olazábal

IGREJA DA RAINHA SANTA

Coimbra

C E L E B R A Ç Ã O

V/. Adiutórium nostrum in nómine Dómini. R/. Qui fecit cælum et terram. V/. Dómine, exáudi oratiónem meam. R/. Et clamor meus ad te véniat. V/. Dóminus vobíscum. R/. Et cum spíritu tuo.

Orémus. Actiones nostras, quæsumus, Dómine, aspirándo præveni et adiuvándo proséquere: ut cuncta nostra orátio et operátio a te semper incípiat, et per te cæpta finiátur. Per Christum Dóminum nostrum.

R/. AMEN

D O

C A S A M E N T O

V/. O nosso auxílio está no nome do Senhor. R/. Que fez o céu e a terra. V/. Ouvi, Senhor, a minha oração R/. E chegue até Vós o meu clamor. V/. O Senhor esteja convosco. R/. Com o vosso espírito também.

Oremos

Em todas as nossas acções, Senhor, preveni-nos com a vossa inspiração e acompanhai-nos com o vosso auxílio, de modo que todas as nossas orações e todos os nossos actos em vós tenham princípio e por vós cheguem ao termo. Por Cristo Senhor nosso. R/. AMEN

E X O R T A Ç Ã O

P A S T O R A L

V IESTES aqui à presença de Deus, diante deste altar e diante destas testemunhas, com o fim de vos unirdes em matrimónio, segundo as leis da Santa Madre Igreja Católica. Grande Sacramento é este, o do matrimónio, segundo ensina São Paulo, pois é nem mais nem menos do que símbolo da união mística de Cristo Salvador nosso com sua Esposa a Santa Igreja. Assim como Jesus Cristo está unido à Igreja por uma união tão íntima e estável que formam um só ser, um só corpo o Corpo Místico assim aqueles que se unem pelo santo sacramento do matrimónio ficam ligados por vínculos tão estreitos que nada os pode quebrar senão a morte. Por este sacramento, uma vez recebido com as disposições que se requerem, concede nosso Senhor aos esposos abundantes graças, e particularmente aquela graça especialíssima ou graça sacramental que, no decurso de toda a sua vida, os confortará nas provas e adversidades e os ajudará a cumprir as difíceis e graves obrigações do estado conjugal.

O acto que vós ides agora realizar é muito sério e da mais alta importância para a vossa vida. Dele depende, até certo ponto, a vossa felicidade temporal e eterna. Pensai, pois, nas graves obrigações que livre e espontaneamente ides assumir; e, aqui diante de Deus, prometei que, auxiliados pela sua graça, as haveis de cumprir com a maior fidelidade. Tereis, na vossa vida de casados, dias de prosperidade e alegria, mas também dias de tristeza e adversidade. Nem a prosperidade vos levante em soberba, nem a adversidade vos abata com o desânimo. Vivei em comum as vossas alegrias, para com mais facilidade suportardes a dor e a tristeza. Poderá suceder, por vezes, que sejais um peso um para o outro; suportai-vos mutuamente, e nada de triste transpareça para fora do santuário da família; desta forma, conservareis a paz e harmonia do lar, e Deus vos cumulará das suas consolações. Pagai um ao outro o tributo do amor mútuo; e que esse amor seja tal que mereça sempre ser por Deus abençoado. Como das maiores bênçãos de Deus, aceitareis os filhos que

Ele vos der. Lembrai-vos sempre que os filhos são dom preciosíssimo de Deus, dom esse que não tendes o direito de recusar e do qual tereis um dia de dar rigorosíssimas contas ao Senhor. É dever vosso cuidar do corpo dos vossos filhos; maior dever ainda cuidar da alma. Educai-os no santo temor de Deus, no amor e prática da nossa Santa Religião Católica; e não esqueçais que o meio mais eficaz duma boa educação será sempre o exemplo da vossa vida irrepreensível. Seja sempre a fé vosso guia indefectível; seja a esperança o vosso amparo; sejam todas as vossas acções animadas pela caridade e piedade. Desta maneira, vivereis felizes, agradareis a Deus, nosso Senhor, sereis por Ele abençoados nesta vida e merecereis a bem-aventurança eterna no céu, onde o mesmo Jesus Cristo, que vai agora unir-vos pelos vínculos do matrimónio, vos coroará a ambos de glória. AMEN.

I N T E R R O G A T Ó R I O

Sacerdote. MARCO, pensou bem, diante de Deus, no acto que vai

realizar. Diga-me, pois: É de sua própria e livre vontade que vai

contrair matrimónio com esta sua futura mulher?

Marco. É, sim. Sacerdote. Está deveras decidido a amar e respeitar esta sua futura mulher e a guardar-lhe inviolável fidelidade até à morte? Marco. Estou, sim. Sacerdote. Está disposto a receber da mão de Deus os filhos que Ele houver por bem conceder e a educá-los cristãmente na santa religião católica? Marco. Estou, sim. Sacerdote. I SA, pensou bem, diante de Deus, no acto que vai realizar. Diga-me, pois, também: É de sua própria e livre vontade que vai contrair matrimónio com este seu futuro marido? Isa. É, sim. Sacerdote. Está deveras decidida a amar e respeitar este seu futuro marido e a guardar-lhe inviolável fidelidade até à morte? Isa. Estou, sim. Sacerdote. Está disposta a receber da mão de Deus os filhos que Ele houver por bem conceder e a educá-los cristãmente na Santa Religião Católica? Isa. Estou, sim.

Sacerdote. Uma vez que tal é o vosso propósito, ides agora selar, em

face da Igreja, a vossa união matrimonial. Uni as mãos direitas, e

respondei:

V/. MARCO, vis accípere ISA

V/. MARCO quer receber a

hic præséntem in tuam

ISA, aqui presente, por sua

legítimam uxórem iuxta

legítima esposa, em conformidade

ritum sanctæ matris

com as leis da Santa Madre

Ecclésiæ?

Igreja?

Marco Volo.

Marco Quero.

V/. ISA, vis accípere MARCO

V/. ISA, quer receber ao

hic præséntem in tuum

MARCO, aqui presente, por seu

legítimum marítum iuxta

legítimo marido, em conformidade

ritum sanctæ matris

com as leis da Santa Madre

Ecclésiæ?

Igreja?

Isa Volo

Isa Quero

V/. Ego auctoritáte Ecclésiæ matrimónium per vos contráctum confírmo et benedíco: In nómine Patris, et Fílii, et Spíritus Sancti.

R/. A MEN.

V/. Eu, por autoridade da Santa Igreja, confirmo o matrimónio que entre vós acabais de contrair, e o abençoo: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

R/. A MEN.

I N V O C A Ç Ã O

D A S

T E S T E M U N H A S

E a vós todos, aqui presentes, eu tomo por testemunhas desta

sagrada união. «O QUE DEUS UNIU, JAMAIS O HOMEM O PODE

SEPARAR»!

V/. Adiutórium nostrum in nómine Dómini. R/. Qui fecit cælum et terram. V/. Dómine, exáudi oratiónem meam. R/. Et clamor meus ad te véniat. V/. Dóminus vobíscum.

B E N C Ã O

D A S

A L I A N Ç A S

V/. O nosso auxílio está no nome do Senhor. R/. Que fez o céu e a terra. V/. Ouvi, Senhor, a minha oração. R/. E chegue até Vós o meu clamor. V/. O Senhor esteja convosco.

8

R/. Et cum spíritu tuo. Orémus

BÉNEDIC, DOMINE,

ánulos istos, quos in tuo

nómine benedícimus, ut, qui

eos gestáverint, fidelitátem

íntegram ínvicem tenéntes, in

pace et voluntáte tua

permáneant atque in mútua

caritáte semper vivant. Per

Christum Dóminum nostrum.

R/. A MEN

R/. Com o vosso espírito também!

Oremos L ANÇAI, S ENHOR, a vossa

bênção sobre estas alianças, que nós

em vosso nome abençoamos.

Aqueles que as usarem guardem um

ao outro inviolável fidelidade,

conservem-se na vossa paz e na

submissão à vossa vontade, e vivam

sempre em mútua caridade. Por

Cristo Senhor nosso.

R/. A MEN

Asperge as alianças com água benta.

I M P O S I Ç Ã O

D O

A N E L

Unidos para sempre pelos vínculos indissolúveis do matrimónio

cristão, ides agora entregar um ao outro o anel da fidelidade

conjugal. Dizei comigo:

Marco e Isa,

E

m nome do Pai

e do Filho

e do Espírito Santo,

recebe esta aliança

em sinal da tua fidelidade.

Marco e Isa, E m nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, recebe

V/. Confírma hoc, Deus, quod

operátus es in nobis.

R/. A templo sancto tuo, quod

est in Ierúsalem.

KYRIE, ELÉISON.

CHRISTE, ELÉISON

KYRIE, ELÉISON.

Pater noster secreto usque ad V/. Et nos indúcas in tenta

tiónem.

R/. Sed líbera nos a malo.

V/. Salvos fac servos tuos.

R/. Deus meus, sperántes in te.

V/. Mitte eis, Dómine, auxílium

de sancto.

R/. Et de Sion tuére eos.

O R A Ç Ã O

P E L O

E S P O S O S

V/. Confirmai, Senhor, o que em

nós operou a vossa Graça.

R/. Lá da vossa santa morada, a

celeste Jerusalém.

SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS. CRISTO, TENDE PIEDADE DE NÓS SENHOR, TENDE PIEDADE DE NÓS

Pai nosso (em voz baixa)

V/. E não nos deixeis cair em tentação, R/. Mas livrai-nos do mal. V/. Salvai, Senhor, os vossos servos. R/. Que em vós esperam, ó meu Deus! V/. Socorrei-os, Senhor, lá do vosso santuário.

R/.

E do alto do Céu defendei-o.

V/. Esto eis, Dómine, turris

fortitudinis.

R/. A facie inimici.

V/. Dómine, exáudi oratiónem

meam.

R/. Et clamor meus ad te

véniat.

V/. Dóminus vobíscum.

R/. Et cum spíritu tuo.

Orémus

R ÉSPICE, quæsumus, Dómine, super hos fámulos tuos: et institútis tuis, quibus propagatiónem humáni géneris ordinásti, benígnus assíste; ut qui te auctóre iungúntur, te auxiliánte servéntur. Per Christum Dóminum nostrum. R/. A MEN

V/. Sede para eles, Senhor, fortaleza inexpugnável. R/. Refúgio contra o inimigo.

V/. Ouvi, Senhor, a minha oração.

R/. E chegue até Vós o meu clamor.

V/. O Senhor esteja convosco.

R/. Com o vosso espírito também!

Oremos

Olhai, Senhor, para estes vossos servos, e dispensai a vossa benigna assistência a esta santa instituição, destinada à propagação do Género Humano; e aqueles cuja união foi por vós operada, no vosso auxílio achem protecção.Por Cristo Senhor nosso.

R/. A ME N.

B ENEDÍCAT vos Omnípotens Dóminus, et cor vestrum sincéro amóre cópulet nexu perpétuo.

R/. A M EN.

FLOREÁTIS rerum præséntium cópiis; fructificétis decénter in fíliis et filiábus; gaudeátis perénniter cum fidélibus et amícis.

R/. A MEN.

Tríbuat vobis Dóminus bona perénnia, præséntia per témpora felíciter dilatáta, et his cunctis gáudia sempitérna.

R/. A MEN.

V O T O S

F I N A I S

O Senhor Deus omnipotente vos abençoe e una os vossos corações por laços eternos de sincero amor.

R/. A MEN.

Prosperai na abundância de bens temporais; sejam vossos filhos e filhas frutos abençoados dum amor honesto; gozai da alegria perene de amigos fiéis.

R/. A MEN.

O Senhor vos conceda bens perenes,

através duma felicidade duradoura no tempo da vida presente, e, para além

de tudo isto, os gozos da eterna bem-

aventurança.

R/. A MEN.

Ita Dóminus noster corda et córpora vestra beneictióne circúmfluet in sæcula sæculórum, quátenus post cursum vitæ, perveníre mereámini ad regna cælórum.

R/. A MEN.

Quod ipse præstáre dignétur, qui cum Patre et Sancto Spíritu vivit et regnat in sæcula sæculórum.

R/. A MEN.

Sejam os vossos corações e os vossos corpos inundados da bênção do Senhor pelos séculos sem fim, por forma que mereçais, após o curso desta vida terrena, ir gozar no reino dos céus.

R/. A MEN.

Tudo isto vos conceda Aquele que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina pelos séculos dos séculos.

R/. A MEN.

Tudo isto vos conceda Aquele que com o Pai e o Espírito Santo vive e reina

O R D O

V/. In nomine Patris , et Fílii. et Spiritus Sancti. A MEN. Introibo ad altare Dei. R/. Ad Deum qui laetíficat juventutem meam. V/. Iudica me, Deus, et discerne causam meam de gente non sancta; ab homine iniquo, et doloso erue me. R/. Quia tu es, Deus, fortitúdo mea: quare me repulísti, et quare tristis incédo, dum afflígit me inimícus? V/. Emite lucem tuam et veritatem tuam: ipsa me deduxerunt, et adduxerunt in montem sanctum tuum, et in tabernacula tua.

M I S S Æ

D E

J O E L H O S

V/. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. A MEN . Irei aproximar-me do altar de Deus.

R/. Do Deus que alegra a minha juventude. V/. Fazei-me justiça, ó Deus, e defendei a minha causa da gente sem piedade; livrai-me do homem iníquo e fraudulento. R/. Pois Vós, ó Deus, sois a minha fortaleza: porque me rejeitais? E porque hei-de andar triste, oprimido pelo inimigo? V/. Enviai a Vossa luz e a Vossa verdade, para que elas me guiem e conduzam à Vossa montanha santa e ao Vosso santuário.

R/. Et introíbo ad altare Dei:

ad Deum, qui laetíficat juventutem meam. V/. Confitebor tibi in cithara, Deus, Deus meus: quare tristis es, anima mea, et quare conturbas me? R/. Spera in Deo, quóniam adhuc confitébor illi: salutare vultus mei, et Deus meus. V/. Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto.

R/. Sicut erat in princípio, et nunc, et semper: et in saecula saeculórum. A MEN. V/. Introíbo ad altare Dei. R/. Ad Deum, qui laetíficat ju- ventutem meam. V/. Adjutorium nostrum in nomine Domini. R/. Qui fecit caelum et terram.

R/. E irei ao altar de Deus: do Deus que alegra a minha juventude.

V/. Ao som da cítara Vos louvarei, Senhor, meu Deus. Porque estás triste, minha alma, e me perturbas?

R/. Espera em Deus, pois ainda O louvarei, meu Salvador e meu Deus.

V/. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. R/. Assim como era no principio, agora e sempre e por todos os séculos dos séculos. AMEN. V/. Irei aproximar-me do altar de Deus. R/. Do Deus que alegra a minha juventude. V/. O nosso auxílio está no nome do Senhor. R/. Que fez o céu e a terra.

C O N F I T E O R

R/. Misereátur tui Omnipotens Deus, et, dimíssis peccátis tuis, perdúcat te ad vitam aetérnam.

R/.

Deus

todo

poderoso

tenha

compaixão

de

ti,

perdoe

os

teus

pecados e te conduza à vida eterna.

V/. A MEN.

V/.

A MEN.

 

R/. Confiteor Deo omnipoténti, beátae Maríae semper Virgini, beáto Michaéli Archángelo, beáto Ioánni Baptístae, sanctis Apóstolis Petro et Paulo, ómnibus Sanctis, et tibi Pater:

R/. Eu pecador me confesso a Deus todo poderoso, à bem-aventurada sempre Virgem Maria, ao bem- aventurado S. Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado S. João Baptista, aos santos Apóstolos Pedro e Paulo, a todos os Santos e a vós, padre, que pequei muitas vezes por pensamentos, palavras e obras (bate-se três vezes no peito), por minha culpa, por minha culpa, minha tão grande culpa. Portanto, rogo á bem-aventurada sempre Virgem Maria, ao bem- aventurado S. Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado S. João Baptista, aos santos Apóstolos Pedro e Paulo, a todos os Santos e a vós padre, que rogueis por mim a Deus nosso Senhor.

quia peccávi nimis cogitatióne, verbo et ópere: mea culpa, mea culpa, mea maxima culpa. Ideo precor beátam Maríam semper Virginem, beátum Michaélem Archángelum, beátum Ioánnem Baptistam, sanctos Apóstolos Petrum et Paulum, omnes Sanctos, et te, Pater, oráre pro me ad Dóminum Deum nostrum.

V/. Misereatur vestri omnipotens Deus, et dimissis peccatis vestris, perducat vos ad vitam aeternam.

R/. A MEN.

V/. Indulgentiam absol utionem et remissionem peccatorum nostrorum tribuat nobis omnipotens et misericors Dominus.

R/. A MEN.

V/. Deus, tu conversus vivificabis nos. R/. Et plebs tua laetábitur in te. V/. Ostende nobis, Dómine, misericordiam tuam. R/. Et salutáre tuum da nobis. V/. Dómine, exaudi orationem meam. R/. Et clamor meus ad te véniat. V/. Dominus vobiscum. R/. Et cum spíritu tuo.

V/. Deus todo poderoso tenha compaixão de vós, perdoe os vossos pecados e vos conduza à vida eterna.

R/. A MEN.

V/. O Senhor omnipotente e misericordioso nos conceda o perdão, a absolvição e a remissão dos nossos pecados.

R/. A MEN.

V/. Ó Deus, voltai-Vos para nós, dai-nos a vida. R/. E o Vosso povo alegrar-se-á em Vós. V/. Manifestai, Senhor, a Vossa misericórdia. R/. E dai-nos a Vossa salvação. V/. Senhor, ouvi a minha oração.

R/. E o meu clamor chegue até Vós.

V/. O Senhor esteja convosco. R/. E com o teu espírito.

V/. Oremus.

V/. Oremos.

 

Aufer a nobis, quaesumus, Domine, iniquitates nostras: ut ad Sancta sanctorum puris mereamur mentibus introire. Per Chistum Dominum nostrum. A MEN. Oramus te, Domine, per merita Sanctorum tuorum, quorum reliquiae hic sunt, et omnium Sanctorum: ut indulgere digneris omnia peccata mea.

Afastai de nós, Senhor, Vos pedimos, as nossas iniquidades, para que mereçamos entrar de alma pura no Santo dos santos. Por Cristo nosso Senhor. A MEN.

Nós

Vos

rogamos,

Senhor,

pelos

méritos

dos

Vossos

Santos,

cujas

relíquias aqui se

encontram, e de

todos os

Santos, que Vos digneis

perdoar-me todos os meus pecados.

AMEN

AMEN

Deus Israel conjúngat vos, et ípse sit vobíscum, qui misértus est duóbus únicis: et nunc, Dómine, fac éos plénius benedícere te. Allelúia, allelúia. Ps. CXXVII Beáti ómnes qui tíment Dóminum: qui ámbulant in víis éjus. Glória Patri

I N T R Ó I T O

D E

P É

Que o Deus de Israel vos una: que Ele permaneça convosco e tenha piedade destes dois filhos únicos. De agora em diante, Senhor, fazei que Vos louvem plenamente. Aleluia, aleluia. (Salmo 127, 1) Bem aventurados aqueles que temem o Senhor, e que seguem os Seus caminhos. Glória ao Pai

V/. Kyrie, eléison. R/. Kyrie, eléison. V/. Kyrie, eléison.

V/. Christe, eléison. R/. Christe, eléison. V/. Christe, eléison.

V/. Kyrie, eléison. R/. Kyrie, eléison. V/. Kyríe, eléison.

V/. Senhor, tem piedade de nós. R/. Senhor, tem piedade de nós. V/. Senhor, tem piedade de nós.

V/. Cristo, tem piedade de nós. R/. Cristo, tem piedade de nós. V/. Cristo, tem piedade de nós.

V/. Senhor, tem piedade de nós. R/. Senhor, tem piedade de nós. V/. Senhor, tem piedade de nós.

de nós. V/. Senhor, tem piedade de nós. R/. Senhor, tem piedade de nós. V /.

20

G L Ó R I A

V/. Glória in excélsis Deo.

V/. Glória a Deus nas alturas.

R/. Et in terra pax homínibus bonæ voluntátis.

R/. E na terra paz aos homens de boa vontade.

Laudámus te.

Nós Vos louvamos, Vos bendizemos, Vos adoramos, Vos glorificamos,

Benedícimus te.

Adorámus te.

Glorificámus te.

Grátias ágimus tibi propter magnam glóriam tuam. Dómine Deus, Rex caeléstis, Deus Pater omnípotens. Dómine Fili unigénite, Jesu Christe. Dómine Deus, Agnus Dei, Fílius Patris. Qui tollis peccáta mundi, miserére nobis. Qui tollis peccáta mundi, súscipe deprecatiónem nostram. Qui sedes ad déxteram Patris, miserére nobis. Quóniam tu solus Sanctus. Tu solus Dóminus. Tu solus Altíssimus, Jesu Christe. Cum Sancto Spíritu, in glória Dei Patris. Amen.

Vos damos graças, por amor da vossa imensa glória, Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai onipotente! Senhor, Filho unigênito, Jesus Cristo! Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho do Pai! Vós, que tirais os pecados do mundo, tende misericórdia de nós! Vós, que tirais os pecados do mundo, recebei a nossa súplica! Vós, que estais sentado à direita do Pai, tende misericórdia de nós! Porque só Vós sois o Santo, só Vós sois o Senhor, só Vós sois o Altíssimo, Jesus Cristo! Com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amen.

22
23
24
24

V/. Dominus vobiscum. R/. Et cum spíritu tuo. Exáudi nos, omnípotens et miséricors Deus: ut, quod

nostro ministrátur offício, tua benedictióne pótius impleátur. Per Dóminum nostrum…

saecula

saeculorum.

R/. A MEN.

V/.

per

omnia

O R A Ç Ã O

C O L E C T A

V/. O Senhor esteja convosco. R/. E com o teu espírito. Atendei-nos, ó Deus omnipotente e misericordioso, a fim de que aquilo

que iniciámos com o nosso ministério alcance complemento perfeito com a Vossa bênção. Por nosso Senhor

todos os séculos dos

séculos.

V/.

por

R/. A MEN.

perfeito com a Vossa bênção. Por nosso Senhor todos os séculos dos séculos. V/. por R/.

S E N T A D O S

Leitura da Epístola de São Paulo aos Efésios (Ef. 5, 22-33).

I RMÃOS: que as mulheres sejam submissas a seus maridos, como ao Senhor; pois o marido é a cabeça da mulher, como Cristo é a cabeça da Igreja e o Salvador do seu corpo. Ora, assim como a Igreja está

submissa a Cristo, assim também as mulheres devem ser submissas a seus maridos em todas as coisas. Maridos, amai as vossas esposas, como Cristo amou a Sua Igreja e se entregou por ela, para a santificar, purificando-a na água baptismal pela palavra da vida, para a conduzir diante de Si, como Igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e imaculada. Assim devem os maridos amar suas esposas como a seus próprios corpos. Quem ama sua esposa ama-se a si mesmo; pois nunca ninguém tem ódio ao seu próprio corpo, antes o nutre e o sustenta, como Cristo faz à Sua Igreja; pois que somos membros do seu corpo, formados da sua carne e dos seus ossos. Por esse razão, deixará o homem o seu pai e a sua mãe e se unirá à sua esposa; e os dois serão uma só carne. Grande é este mistério; digo-o diante de Cristo e da Igreja. Portanto, vós, cada um em particular, ame a sua esposa como a si mesmo, e a esposa respeite o seu marido.

R/. Graças a Deus

ALLELUIA, ALLELUIA.

R/. Míttat vóbis Dóminus

auxílium de sáncto: et de Síon

tueátur vos.

ALLELUIA.

V/. Benedícat vóbis Dóminus

ex Síon: qui fécit cælum et

térram.

ALLELUIA.

R/. Que a graça do Senhor desça do

seu santuário e de Sião, e vos socorra

e proteja.

ALLELUIA.

V/. Abençoe-vos o Senhor de Sião,

que fez o céu e a terra.

ALLELUIA.

Sião, e vos socorra e proteja. A LLELUIA . V/. Abençoe-vos o Senhor de Sião, que

M

UNDA

MEUM ,

mea,

ac

COR

labia

omnipotens

Deus, qui labia Isaiae Prophetae

calculo mundasti ignito: ita me

tua

grata

miseratione

dignare

mundare,

ut

sanctum

Evangelium tuum digne valeam

nuntiare.

Per

Christum

Domínum nostrum. Amen.

Iube,

Domine,

benedicere.

Dominus sit in corde meo, et in

labiis

meis,

competenter

ut

digne

et

annuntiem

Evangelium suum. A MEN.

P URIFICAI- ME,

D E

P É

Deus

omnipotente, o coração e os lábios,

Vós que purificastes os lábios do

profeta Isaías com um carvão em

brasa,

pela

Vossa

bondade

dignai-Vos

misericórdia

e

purificar-me,

para que possa dignamente anunciar

o Vosso santo Evangelho. Por Cristo

nosso Senhor. Ámen. Dignai-

Vos, Senhor, abençoar-me. O Senhor

esteja no meu coração

e

nos meus

lábios para que digna e devidamente

anuncie o Seu Evangelho.

AMEN.

V/. Dominus vobiscum.

R/. Et cum spiritu tuo.

Sequentia

sancti

Evangelii

secundum Mathæum.

R/. Glória tibi, Dómine.

V/. O Senhor esteja convosco.

R/. E com o teu espírito.

Sequência

do

santo

Evangelho

segundo São Mateus.

R/. Glória a Vós, Senhor!

I

Leitura do Santo Evangelho (Mateus 19, 3-6)

N ILLO TÉMPORE: Accessérunt ad Jesum Pharisæi tentántes

eum,

et

dicéntes:

Si

licet

hómini

dimíttere

uxórem

suam,

quacúmque ex causa? Qui respóndens, ait eis: Non legístis, quia

qui fecit hóminem ab inítio, másculum et féminam fecit eos? Et

dixit: Propter hoc dimíttet homo patrem et matrem, et adhærébit uxóri

suæ, et erunt duo in carne una. Itaque jam non sunt duo, sed una caro.

Quod ergo Deus conjúnxit, homo non séparet.

V/. Per evangelica dicta, deleantur nostra delicta

N

Leitura do Santo Evangelho (Mateus 19, 3-6)

AQUELE TEMPO, os fariseus aproximaram-se de Jesus para

O tentar, dizendo: «É lícito ao homem repudiar sua mulher por

qualquer causa?». Ele respondeu: «Não lestes que aquele que

criou o homem no princípio do mundo, criou um homem e mulher

e disse: ‘Por causa disto, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua esposa, e

serão dois em uma só carne’? Portanto, o que Deus uniu não separe o homem.»

V/. Pelas palavras do Evangelho, sejam perdoados os nossos pecados.

V/. Dominus vobiscum. R/. Et cum spiritu tuo. V/. Oremus In te sperávi, Domine: díxi: Tu es Déus méus, in mánibus túis témpora méa. Alleluia.

O F E R T Ó R I O

S E N T A D O S

V/. O Senhor esteja convosco. R/. E com o teu espírito. V/. Oremos Em Vós, Senhor, pus toda a minha confiança. Eu disse: sois o meu Deus:

nas Vossas mãos está o meu destino. Aleluia.

Oferta do pão e Benção da Água

SUSCIPE,

sancte

Pater,

omnipotens æterne Deus, hanc immaculatam hostiam, quam ego, indignus famulus tuus, offero tibi, Deo meo vivo et vero, pro innumerabilibus peccatis, et offensionibus, et negligentiis meis, et pro omnibus circumstantibus, sed et pro omnibus fidelibus Christianis vivis atque defunctis: ut mihi, et illis proficiat ad salutem in vitam æternam. A MEN.

DEUS, qui humanæ substantiæ

dignitatem mirabiliter condidisti, et mirabilius reformasti: da nobis per hujus aquæ et vini mysterium, ejus divinitatis esse consortes, qui humanitatis nostræ fieri dignatus est particeps, Jesus Christus Filius tuus Dominus noster: Qui tecum vivit et regnat in unitate Spiritus Sancti Deus: per omnia sæcula sæculorum. Amen.

RECEBEI,

Pai

santo,

Deusomnipotente e eterno, esta hóstia imaculada, que eu, Vosso indigno servo, Vos ofereço, ó meu Deus, vivo e verdadeiro, por meus inumeráveis pecados, ofensas, e negligências, por todos os que circundam este altar, e por todos os fiéis cristãos vivos e falecidos, para que, a mim e a eles, este sacrifício aproveite à salvação na vida eterna. Á MEN.

Ó

Deus,

que

maravilhosamente

criastes a dignidade da natureza humana e mais prodigiosamente ainda a restaurastes, concedei-nos que, pelo mistério desta água e deste vinho, sejamos participantes da divindade d’Aquele que se dignou assumir a nossa humanidade, Jesus Cristo, Vosso Filho e Senhor nosso, que sendo Deus, conVosco vive e reina na unidade do Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos. Ámen.

OFFERIMUS

tibi,

Domine,

calicem salutaris, tuam deprecantes clementiam: ut in conspectu divinæ maiestatis tuæ, pro nostra et totius mundi salute, cum odore suavitatis ascendat. Amen.

IN SPIRITU humilitatis et in

animo contrito suscipiamur a te, Domine: et sic fiat sacrificum nostrum in conspectu tuo hodie, ut placeat tibi, Domine Deus.

VENI,

Sanctificator,

omnipotens æterne Deus: et benedic hoc sacrificum, tuo sancto nomini præparat.

NÓS vos

oferecemos,

Senhor,

o

cálice da salvação, suplicando a Vossa clemência, para que ele se eleve, como suave perfume, à presença de Vossa divina majestade, para nossa salvação e de todo o mundo. Ámen.

EM ESPÍRITO de humildade e

contrição, sejamos por Vós recebidos, Senhor. E assim, hoje, este nosso sacrifício seja agradável a Vossos olhos, Senhor Deus.

VINDE, ó Santificador, Deus

omnipotente e eterno e abençoai este sacrifício preparado para o Vosso santo nome.

LAVABO inter

innocentes

manus meas: et circumdabo altare tuum, Domine. Ut audiam vocem laudis: et enarrem universa mirabila tua. Domine, dilexi decorem domus tuæ: et locum habitationis gloriæ tuæ. Ne perdas cum impiis, Deus, animam meam: et cum viris sanguinum vitam meam. In quorum manibus iniquitates sunt: dextera eorum repleta est muneribus. Ego autem in innocentia mea ingressus sum: redime me, et miserere mei. Pes meus stetit in directo: in ecclesiis benedicam te, Domine. Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio, et nunc, et semper: et in sæcula sæculorum. Amen.

LAVAREI entre os inocentes as

minhas mãos, e circundarei o Vosso altar, Senhor. Para ouvir a Vossa voz de louvor, e narrar todas as Vossas maravilhas. Senhor, amo o decoro da Vossa casa,

e o lugar onde reside a Vossa glória.

Não junteis, ó Deus, a minha alma aos ímpios, nem a minha vida aos homens sanguinários. Em suas mãos estão as iniquidades:

a sua dextra está repleta de subornos.

Eu, porém, tenho andado na inocência. Salvai-me, pois, e tende piedade de mim. Meus pés seguem por caminho recto:

nas assembleias eu Vos bendirei, Senhor. Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito

Santo. Assim como era no princípio agora e sempre, por todos os séculos dos séculos. Amen.

SUSCIPE, sancta Trinitas, hanc

oblationem, quam tibi offerimus ob memoriam passionis, resurrectionis, et ascensionis Jesu Christi, Domini nostri, et in honorem beatæ Mariæ semper Virginis, et beati Ioannis Baptistæ, et sanctorum apostolorum Petri et Pauli, et istorum, et omnium sanctorum:

ut illis proficiat ad honorem, nobis autem ad salutem: et illi pro nobis intercedere dignentur in cælis, quorum memoriam agimus in terris. Per eumdem Christum Dominum nostrum. Amen.

O R A T E

F R A T R E S

V/. Orate fratres, ut meum ac vestrum sacrificium acceptabile fiat apud Deum Patrem omnipotentem.

RECEBEI, ó Santíssima Trindade,

esta oblação, que Vos oferecemos em memória da Paixão, Ressurreição e Ascensão de Jesus Cristo, nosso Senhor, e em honra da bem- aventurada sempre Virgem Maria, de S. João Baptista, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, destes, e de todos os Santos; seja para honra deles e salvação nossa: e eles se dignem interceder por nós no céu, que na terra celebramos a sua memória. Pelo mesmo Cristo Senhor nosso. Ámen.

O R A T E

F R A T R E S

V/. Orai irmãos, para que o meu e vosso sacrifício, seja aceite por Deus Pai todo poderoso.

R/. Suscipiat Dominus sacrificium de manibus tuis ad laudem et gloriam nominis sui, ad utilitatem quoque nostram, totiusque Ecclesiæ suæ sanctæ.

V/. A MEN.

S E C R E T A

Súscipe, quæsumus, Dómine, pro sacra connúbii lege munus oblátum: et, cujus largítor es óperis, esto dispósitor. Per Dóminum… Súscipe, quæsumus, Dómine, pro sacra connúbii lege munus oblátum: et, cujus largítor es óperis, esto dispósitor. Per Dóminum…

saecula

saeculorum.

R/. Amen.

V/.

Per

omnia

P R E F Á C I O

P A S C A L

V/. Dominus vobiscum. R/. Et cum spiritu tuo.

R/. Receba, o Senhor, de vossas mãos este sacrifício, para louvor e glória do Seu nome, para nosso bem e o de toda a sua santa Igreja.

V/. A MEN.

S E C R E T A

Senhor, Vos suplicamos, aceitai o sacrifício que Vos oferecemos para consagrar este pacto matrimonial e, visto que fostes o autor dele, sede também o seu guarda. Por nosso Senhor…

V/

Por

todos os séculos dos séculos.

R/. Amen.

P R E F Á C I O

P A S C A L

D E

P É

V/. O Senhor esteja convosco. R/. E com o teu espírito.

V/. Sursum corda. R/. Habemus ad Dominum. V/. Gratias agamus Domino Deo nostro.

R/. Dignum et justum est.

Vere dignum et justum est, æquum et salutáre: Te quidem Dómine omni témpore, sed in hoc potíssimum gloriósius prædicáre, cum Pascha nostrum immolátus est Christus. Ipse enim verus est Agnus, qui ábstulit peccáta mundi. Qui mortem nostram moriéndo destrúxit, et vitam resurgéndo reparávit. Et ideo, cum Angelis et Archángelis, cum Thronis et Dominatiónibus, cumque omni milítia cæléstis exércitus, hymnum glóriæ tuæ cánimus, sine fine dicéntes:

V/. Corações ao alto. R/. Assim os temos para o Senhor. V/. Demos graças ao Senhor, nosso Deus. R/. É digno e justo.

É verdadeiramente digno e justo, racional e salutar, que nós Vos louvemos sempre, Senhor, mas principalmente e com maior solenidade neste tempo santo, em que Jesus Cristo, nosso Cordeiro pascal foi imolado; porque Ele é verdadeiramente o Cordeiro, que tirou os pecados do mundo, que pela sua morte destruiu a nossa, e pela sua ressurreição nos deu a vida. Por isso, nos unimos aos Anjos e Arcanjos, aos tronos e Dominações e a toda a milícia do exército celeste, para cantarmos hinos à Vossa glória, dizendo sem cessar:

S A N C T U S

SANCTUS, SANCTUS, SANCTUS,

Dominus Deus Sabaoth. Pleni sunt cæli et terra gloria tua. Hosanna in excelsis. Benedictus qui venit in nomine Domini. Hosanna in excelsis.

SANTO, SANTO, SANTO é o Senhor

Deus do universo. O céu e a terra estão cheios da Vossa glória. Hossana nas alturas. Bendito o que vem em nome do Senhor. Hossana nas alturas.

estão cheios da Vossa glória. Hossana nas alturas.  Bendito o que vem em nome do

TE

IGITUR,

clementissime

Pater, per Jesum Christum Filium tuum, Dominum nostrum, supplices rogamus ac petimus, uti accepta habeas, et benedicas, hæc dona, hæc munera, hæc sancta sacrificia illibata; in primis, quae tibi offérimus pro Ecclésia tua sancta cathólica: quam pacificáre, custódire, adunáre et régere dignéris toto orbe terrárum: una cum fámulo tuo Papa nostro Benedicto et Antístite nostro Virgílio et ómnibus orthodoxis, atque cathólicae et apostólicae fídei cultóribus.

A VÓS,

T E

D E

I G I T U R

J O E L H O S

Pai clementíssimo, por

Jesus Cristo Vosso Filho e nosso Senhor, humildemente rogamos e pedimos, que aceiteis e abençoeis estes dons, estas dádivas, estes sacrifícios santos e imaculados. Nós Vo-los oferecemos, em primeiro lugar, pela vossa santa Igreja católica, dignai-Vos conceder-lhe a paz, protegê-la, uni-la e governá-la, por toda a terra, em comunhão com o Vosso servo o nosso Papa Bento, com o nosso Bispo D. Vírgilio, e com todos os ortodoxos, e os que professam a fé católica e apostólica.

Papa Bento, com o nosso Bispo D. Vírgilio, e com todos os ortodoxos, e os que

38

MEMENTO,

Domine,

famulorum, famularumque tuarum N. et N. et omnium circumstantium, quorum tibi fides cognita est, et nota devotio, pro quibus tibi offerimus: vel qui tibi offerunt hoc sacrificium laudis pro se, suisque omnibus: pro redemptione animarum suarum, pro spe salutis, et incolumitatis suæ: tibique reddunt vota sua æterno Deo, vivo et vero. Communicantes, et memoriam venerantes, in primis gloriosæ semper Virginis Mariæ, Genitricis Dei et Domini nostri Jesu Christi: sed et beatorum Apostolorum ac Martyrum tuorum, Petri et Pauli, Andreæ, Jacobi, Joannis, Thomæ, Jacobi, Philippi, Bartholomæi, Matthæi, Simonis, et Thaddæi, Lini, Cleti, Clementis, Xysti, Cornelii,

LEMBRAI-VOS,

Senhor,

de

Vossos servos e servas N. e N., e de todos os que aqui estão presentes, cuja fé e devoção conheceis, e pelos quais vos oferecemos, ou eles vos oferecem, este sacrifício de louvor, por si e por todos os seus, pela redenção de suas almas, pela esperança da sua salvação e da sua conservação, e Vos consagram as suas dádivas, Deus eterno, vivo e verdadeiro Unidos na mesma comunhão, veneramos em primeiro a memória da gloriosa e sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, a dos Vossos bem aventurados Apóstolos e Mártires:

Pedro e Paulo, André, Tiago, João e Tomé, Tiago, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Simão e Tadeu, Lino, Cleto, Clemente, Xisto, Cornélio,

Cypriani, Laurentii, Chrysógoni, Joannis et Pauli, Cosmæ et Damiani, et omnium Sanctorum tuorum; quorum meritis precibusque concedas, ut in omnibus protectionis tuæ muniamur auxilio. Per eundem Christum Dominum nostrum. Amen.

HANC

igitur

oblationem

servitutis nostræ, sed et cunctæ familiæ tuæ, quaesumus, Domine, ut placatus accipias:

diesque nostros in tua pace disponas, atque æterna damnatione nos eripi, et in electorum tuorum jubeas grege numerari. Per Christum Dominum nostrum. Amen.

QUAM oblationem tu, Deus,

in

benedictam, adscriptam, ratam,

omnibus,

quæsumus,

Cipriano, Lourenço, Crisógono, João e Paulo, Cosme e Damião, e a de todos os Vossos Santos. Por seus méritos e preces, concedei-nos, sejamos sempre fortalecidos com o socorro da Vossa protecção. Pelo mesmo Cristo, Senhor nosso. Ámen.

ESTA oblação, que nós, Vossos

Senhor nosso. Ámen. E STA oblação, que nós, Vossos servos, e toda a Vossa família, Vos

servos, e toda a Vossa família, Vos oferecemos, aceitai-a, Senhor, benignamente; firmai na paz os dias da nossa vida, livrai-nos da eterna condenação e ordenai que sejamos contados entre os Vossos eleitos. Por Cristo, Senhor nosso. Ámen.

NÓS vos pedimos, ó Deus, que esta

oferta seja por

vós

em

tudo,

abençoada, ratificada,

aprovada,

rationabilem, acceptabilem-que facere digneris: ut nobis Corpus, et Sanguis fiat dilectissimi Filii tui Domini nostri Jesu Christi.

C O N S A G R A Ç Ã O

Qui pridie quam pateretur, accepit panem in sanctas ac venerabiles manus suas, et elevatis oculis in cælum ad te Deum Patrem suum omnipotentem, tibi gratias agens, benedixit, fregit, deditque discipulis suis, dicens:

Accipite, et manducate ex hoc omnes:

«HOC EST ENIM CORPUS

MEUM»

Simili modo postquam cænatum est, accipiens et hunc præclarum Calicem in sanctas ac venerabiles manus suas: item tibi gratias agens, benedixit,

digna e aceitável a Vossos olhos, afim

de

que se torne para nós o Corpo e

o

Sangue de Jesus Cristo, Vosso

dilectíssimo Filho e Senhor nosso.

C O N S A G R A Ç Ã O

Ele, na véspera de sua paixão, tomou o pão em suas santas e veneráveis mãos, e elevando os olhos ao céu, para Vós, Deus, seu Pai omnipotente, dando-Vos graças, abençoou-o, partiu-o e deu-o aos seus discípulos, dizendo:

Tomai e comei todos dele:

«ISTO É O MEU CORPO»

dizendo: Tomai e comei todos dele: « ISTO É O MEU CORPO » De igual modo,

De igual modo, no fim da ceia, tomando este precioso cálice em suas santas e veneráveis mãos, dando-Vos novamente graças, abençoou-o

deditque discipulis suis, dicens:

Accipite, et bibite ex eo omnes:

HIC EST ENIM CALIX

SANGUINIS MEI, NOVI ET

AETERNI TESTAMENTI:

(MYSTERIUM FIDEI) QUI

PRO VOBIS ET PRO MULTIS

EFFUNDETUR IN

REMISSIONEM

PECCATORUM.

Haec quotiescumque feceritis, in mei memoriam facietis. Unde et memores, Domine, nos servi tui sed et plebs tua sancta, eiusdem Christi Filii tui Domini nostri tam beatæ Passionis, nec non et ab inferis Resurrectionis, sed et in cælos gloriosæ Ascensionis: offerimus præclaræ maiestati tuæ de tuis donis ac datis, hostiam puram, hostiam

e deu-o aos seus discípulos, dizendo:

Tomai e bebei dele todos:

ESTE É O CÁLICE DO MEU

SANGUE,

SANGUE DA NOVA E

ETERNA ALIANÇA:

(MISTÉRIO DA FÉ!) QUE

SERÁ DERRAMADO

POR VÓS E POR MUITOS

PARA REMISSÃO

DOS PECADOS.

DERRAMADO POR VÓS E POR MUITOS PARA REMISSÃO DOS PECADOS . Sempre que fizerdes isto, fazei-o

Sempre que fizerdes isto, fazei-o em

memória de Mim. Por esta razão, Senhor, nós, Vossos servos, com o Vosso povo santo, lembrando-nos da bem aventurada Paixão do mesmo Cristo, Vosso Filho e Senhor nosso, assim como da Sua Ressurreição do sepulcro, e de Sua gloriosa Ascensão aos céus, oferecemos à Vossa preclara majestade, dos Vossos dons e dádivas, a Hóstia pura, a Hóstia

immaculatam, Panem sanctum vitæ æternæ, et Calicem salutis perpetuæ. Supra quæ propitio ac sereno vultu respicere digneris; et accepta habere, sicuti accepta habere dignatus es munera pueri tui justi Abel, et sacrificium Patriarchæ nostri Abrahæ: et quod tibi obtulit summus sacerdos tuus Melchisedech, sanctum sacrifi-cium, immaculatam hostiam. Supplices te rogamus, omnipotens Deus, jube hæc perferri per manus sancti Angeli tui in sublime altare tuum, in conspectu divinæ majestatis tuæ: ut quoquot ex hac altaris participatione sacrosanctum Filii tui Corpus, et Sanguinem sumpserimus, omni benedictione cælesti et gratia

sanctam,

hostiam

santa, a Hóstia imaculada, o Pão santo da vida eterna, e o Cálice da salvação perpétua. Sobre estes dons, Vos pedimos, digneis lançar um olhar propício, e recebê-los benignamente, assim como recebestes as ofertas do justo Abel, Vosso servo e o sacrifício do nosso Patriarca, Abraão, e o que Vos ofereceu o Vosso sumo Pontífice Melquisedeque, Sacrifício santo, Hóstia imaculada.

Humildemente Vos rogamos, ó Deus todo poderoso, que, pelas mãos do Vosso santo Anjo, ordeneis que estas ofertas sejam levadas ao vosso Altar sublime, à presença da Vossa divina Majestade, para que, todos os que, participando deste altar, comungando do sacrossanto Corpo, e Sangue de Vosso Filho, sejam cumulados de toda a bênção celeste e da Graça.

repleamur. Per eumdem

Christum Dominum nostrum.

Amen.

M E M E N T O

D O S

D E F U N T O S

Memento etiam, Domine,

famulorum famularumque

tuarum N. et N. qui nos

præcesserunt cum signo fidei, et

dormiunt in somno pacis.

Ipsis, Domine, et omnibus in

Christo quiescentibus, locum

refrigerii, lucis et pacis, ut

indulgeas, deprecamur. Per

eumdem Christum Dominum

nostrum. A MEN.

Nobis quoque peccatoribus famulis tuis, de multitudine miserationum tuarum sperantibus, partem aliquam, et societatem donare digneris, tuis sanctis Apostolis et Martyribus:

cum Joanne, Stephano, Matthia, Barnaba, Ignatio, Alexandro,

Pelo mesmo Jesus Cristo, Senhor nosso.

Ámen.

M E M E N T O

D O S

D E F U N T O S

Lembrai-vos, também, Senhor, dos

Vossos servos e servas N. e N., que

nos precederam, com o sinal da fé, e

agora dormem no sono da paz.

A estes, Senhor, e a todos os que

repousam em Jesus Cristo, nós Vos

pedimos, concedei o lugar do descanso,

da luz e da paz. Pelo mesmo Jesus

Cristo, Senhor nosso. Ámen.

E também a nós, pecadores, Vossos

servos, que esperamos na grandeza das Vossas misericórdias, dignai-Vos conceder-nos tomar parte na Vossa herança e na comunhão dos Vossos santos

Apóstolos e Mártires: João, Estêvão, Matias, Barnabé, Inácio, Alexandre,

Marcellino, Petro, Felicitate, Perpetua, Agatha, Lucia, Agnete, Cæcilia, Anastasia, et omnibus Sanctis tuis: intra quorum nos consortium non æstimator meriti, sed veniæ, quæsumus, largitor admitte. Per Christum Dominum nostrum. Per quem hæc omnia Domine, semper bona creas, sanctificas, vivificas, benedicis, et præstas nobis.

Marcelino, Pedro, Felicidade, Perpétua, Águeda, Luzia, Inês, Cecília, Anastácia,

e

com todos os Vossos Santos, entre os

quais, Vos pedimos, nos recebais, não pelo valor dos nossos méritos, mas segundo a

Vossa misericórdia. Por Cristo nosso Senhor.

Por Ele, Senhor, sempre criais,

santificais, vivificais, abençoais,

e

nos concedeis todos estes bens.

PER

IPSUM,

ET

CUM

POR ELE, COM ELE E NELE, A VÓS, DEUS PAI TODO-PODEROSO, NA UNIDADE DO ESPÍRITO SANTO, TODA A HONRA E TODA A GLÓRIA.

IPSO,

ET

IN

IPSO,

EST

TIBI

DEO

PATRI

OMNIPOTENTI,

 

IN

UNITATE

SPIRITUS

SANCTI, OMNIS HONOR ET GLORIA

V/.

Per

omnia

saecula

V/. Por todos os séculos dos séculos.

saeculorum.

 

R/. A MEN.

R/. A MEN.

omnia saecula V/. Por todos os séculos dos séculos. saeculorum.   R/. A MEN . R/.

R I T O S

D A

C O M U N H Ã O

OREMUS. Præceptis salutaribus moniti, et divina institutione formati, audemus dicere:

PATER NOSTER, qui es in

cælis: sanctificetur nomen tuum: adveniat regnum tuum:

fiat voluntas tua, sicut in cælo, et in terra. Panem nostrum quotidianum da nobis hodie, et dimitte nobis debita nostra, sicut et nos dimittimus debitoribus nostris. V/. Et ne nos inducas in tentationem, R/. Sed libera nos a malo.

V/. A MEN.

R I T O S

D A

C O M U N H Ã O

D E

P É

OREMOS. Fiéis às ordens do Senhor e, instruídos pelos divinos ensinamentos, ousamos dizer:

PAI NOSSO, que estais nos céus, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai- nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.

V/. E não nos deixeis cair em tentação, R/. Mas livrai-nos do mal.

V/. A MEN.

O

RÉMUS.

B Ê N Ç Ã O

N U P C I A L

Propitiáre,

Domine, supplicatiónibus nostris, et institútis tuis, quibus propagatiónem humáni géneris ordinásti, benígnus assíste: ut, quod te auctóre júngitur, te auxiliánte servétur. Per Dóminum

O RÉMUS.

Deus,

qui

potestáte virtútis tuae de níhilo cuncta fecísti: qui dispósitis universitátis exórdiis, hómini ad imaginem Dei facto, ídeo inseparábile mulíeris adjutórium condidísti, ut femíneo córpori de viríli dares carne princípium, docens quod ex uno placuísset instítui, numquam licére disjúngi: Deus, qui tam excellénti mystério conjugálem copulam consecrásti, ut Christi

O REMOS:

B Ê N Ç Ã O

Sede

N U P C I A L

propício,

Senhor, às nossas súplicas e, visto que instituístes este sacramento para a propagação do género humano, assisti- nos, benignamente, a fim de que produza a sua graça e se conserve a união de que fostes autor. Por nosso Senhor… OREMOS: Ó Deus, que, por Vosso poder e virtude formastes o mundo do nada, e, postos em ordem todos estes elementos, criastes o homem à Vossa imagem e depois lhe concedestes o dom da mulher, como auxílio inseparável:

Vós, ó Deus, que tirastes o corpo da mulher da própria carne do homem, ensinando-nos assim que não é lícito separar aquilo que por Vossa vontade teve um só princípio. Ó Deus, que consagrastes a união conjugal com um tão excelente mistério, de tal modo que esta aliança nupcial representa a união de Cristo

et Ecclésiæ sacraméntum præsignáres in fœdere nuptiárum: Deus per quem múlier júngitur viro, et socíetas principáliter ordináta, ea benedictióne donátur, quæ sola nec per originális peccáti pœnam, nec per dilúvii est abláta senténtia: réspice propítius super hanc fámulam tuam, quæ maritáli jungénda consórtio, tua se éxpetit protectióne muníri: sit in ea jugum dilectiónis, et pacis:

fidélis et casta nubat in Christo, imitratríxque sanctárum permáneat feminárum: sit amábilis viro suo, ut Rachel:

sapiens, ut Rebécca: longæva et fidélis, ut Sara: nihil in ea ex áctibus suis ille auctor prævaricatiónis usúrpet: nexa fídei, mandatísque permáneat:

uni thoro juncta, contáctus

com a Igreja; ó Deus, por quem a mulher se une ao homem e em cuja aliança está organizada a sociedade, concedei-lhe aquela bênção que foi a única de que não fomos privados nem pela pena do pecado original nem pela sentença do dilúvio: olhai propício para esta vossa serva, que, destinada ao consórcio marital, implora socorro da Vossa protecção: que ela goze os dons do amor e da paz; que, consorciada em Cristo, seja sempre casta e fiel e imite as santas mulheres:

seja amável com o seu marido, como Raquel; prudente como Rebeca; de longa vida e fiel como Sara. Que o autor do pecado não tenha poder algum nela, nem nos seus actos; que permaneça na fé e seja exacta na prática dos Mandamentos; que seja fiel ao marido no débito conjugal

illícitos fúgiat: múniat infirmitátem suam róbore disciplínæ: sit verecúndia gravis, pudóre venerábilis, doctrínis cæléstibus erudíta: sit fœcúnda in sóbole, sit probáta et ínnocens: et ad beatórum réquiem, atque ad cæléstia regna pervéniat: et vídeant ambo fílios filiórum suórum, usque in tértiam et quartam generatiónem, et ad optátam pervéniant senectútem. Per eúmdem Dóminum…

LIBERA

NOS,

quæsumus,

Domine, ab omnibus malis, præteritis, præsentibus, et futuris: et intercedente beata et gloriosa semper Virgine Dei Genitrice Maria, cum beatis Apostolis tuis Petro et Paulo, atque Andrea, et omnibus Sanctis, da propitius pacem in diebus nostris: ut ope

e fuja de todo o comércio carnal ilícito; que fortaleça a sua fraqueza com o vigor da doutrina; seja grave pela modéstia, venerável pelo seu pudor, instruída na doutrina do céu, fecunda na prole, honrada e inocente, e alcance a paz dos bem-aventurados e o gozo do reino celestial: que ambos os cônjuges vejam os filhos de seus filhos até à terceira geração e cheguem à velhice que desejam. Pelo mesmo Senhor…

LIVRAI-NOS de todos os males,

Senhor, passados, presentes e futuros,

e pela intercessão da bem-aventurada

e gloriosa sempre Virgem Maria, dos Vossos bem-aventurados Apóstolos, Pedro e Paulo, André e todos os Santos, dai-nos propício a paz em nossos dias, para que

misericordiæ tuæ adiuti, et a peccato simus semper liberi, et ab omni perturbatione securi. Per eumdem Dominum nostrum Jesum Christum, Filium tuum. Qui tecum vivit et regnat in unitate Spíritus Sanctis Deus,

saecula

saeculórum.

R/. A MEN.

V/. Pax Domini sit semper vobiscum R/. Et cum spiritu tuo.

V/.

Per

omnia

Hæc commixtio et consecratio Corporis et Sanguinis Domini nostri Jesu Christi fiat accipientibus nobis in vitam æternam. AMEN.

por vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado, e preservados de toda a perturbação. Por nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, que, sendo Deus, convosco vive e reina na unidade do Espírito Santo,

V/. Por todos os séculos dos séculos.

R/. A MEN.

V/. A paz do Senhor esteja sempre convosco R/. E com o teu espírito

Que esta mistura e consagração do Corpo e do Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, nos sirva a nós, que a recebemos, para a vida eterna.

ÁMEN.

A G N U S D E I Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi: miserére

A G N U S

D E I

Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi: miserére nobis. Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi: miserére nobis. Agnus Dei, qui tollis peccáta mundi: dona nobis pacem.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, dai-nos a paz.

que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. Cordeiro de Deus, que tirais o

51

R I T O

D A

P A Z

Domine Jesu Christe, qui dixisti Apostolis tuis: Pacem relinquo vobis, pacem meam do vobis:

ne respicias peccata mea, sed fidem Ecclesiæ tuæ: eamque secundum voluntatem tuam pacificare et coadunare digneris:

qui vivis et regnas Deus, per omnia sæcula sæculorum.

AMEN

V/. Pax tecum. R/. Et cum spíritu tuo.

P R E P A R A Ç Ã O

A

C O M U N H Ã O

P A R A

Domine Jesu Christe, Fili Dei vivi, qui ex voluntate Patris, cooperante Spiritu Sancto, per mortem tuam vivificasti libera me per hoc

R I T O

D E

P A Z

J O E L H O S

D A

Senhor Jesus Cristo, que dissestes aos Vossos apóstolos: «deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz»: não olheis aos meus pecados, mas para a fé da Vossa Igreja; dai-lhe, a união e a paz segundo a Vossa vontade. Vós que sois Deus, viveis e reinais, em união com o Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos. A MEN.

V/. A paz seja contigo.

R/. E com o teu espírito.

P R E P A R A Ç Ã O

A

C O M U N H Ã O

P A R A

Senhor Jesus Cristo, filho de Deus vivo, que por vontade do Pai, cooperando com o Espírito Santo, por

sacrosanctum Corpus et Sanguinem tuum ab omnibus iniquitatibus meis, et universis malis: et fac me tuis semper inhærere mandatis, et a te numquam separari permittas. Qui cum eodem Deo Patre et Spiritu Sancto vivis et regnas Deus in sæcula sæculorum.

AMEN

Perceptio Corporis tui, Domine Jesu Christe, quod ego, indignus sumere præsumo, non mihi proveniat in judicium et condemnationem; sed pro tua pietate prosit mihi ad tutamentum mentis et corporis, et ad medelam percipiendam. Qui vivis et regnas cum Deo Patre in unitate Spiritus Sancti Deus, per omnia sæcula sæculorum.

AMEN

Vossa morte destes a vida ao mundo. Livrai-me, por este Vosso sacrossanto Corpo e por Vosso Sangue, de todos os meus pecados e de todos os males. E fazei que eu observe sempre os Vossos preceitos, e nunca me afaste de Vós, que viveis e reinais com Deus Pai e o Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos.

AMEN.

Este Vosso Corpo, Senhor Jesus Cristo, que eu, que sou indigno, ouso receber, não seja para mim causa de juízo e condenação, mas por Vossa misericórdia, sirva de protecção e defesa à minha alma e ao meu corpo, e de remédio aos meus males. Vós, que viveis e reinais com Deus Pai e o Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos.

AMEN

C O M U N H Ã O

D O

S A E R D O T E

Panem cælestem accipiam, et

nomen Domini invocabo.

Domine, non sum dignus, ut

intres sub tectum meum: sed

tantum dic verbo, et sanabitur

anima mea. (x3)

Corpus Domini nostri Jesu

Christi custodiat animam

meam in vitam æternam. Amen.

Quid retribuam Domino pro

omnibus quæ tribuit mihi?

Calicem salutaris accipiam, et

Domini

invocabo.Laudans invocabo

Dominum, et ab inimicis meis

salvus ero.

Sanguis Domini nostri Jesu

Christi custodiat animam

meam in vitam æternam. Amen.

nomen

C O M U N H Ã O

D O S

F I É I S

Confiteor

beátae Maríae semper Virgini,

Deo

omnipoténti,

C O M U N H Ã O

D O

S A C E R D O T E

Receberei o Pão do céu e invocarei o

nome do Senhor:

Senhor, eu não sou digno, que entreis

em minha morada, mas dizei uma só

sou digno, que entreis em minha morada, mas dizei uma só palavra e a minha alma

palavra e a minha alma será salva.

(x3)

O Corpo de Nosso Senhor Jesus

Cristo guarde a minha alma para

a vida eterna. Ámen.

Como retribuirei ao Senhor por tudo

o que me tem concedido? Tomarei o

Cálice da salvação e invocarei o nome

do Senhor. Invocarei o Senhor

louvando-O, e ficarei livre dos meus

inimigos.

O Sangue de nosso Senhor Jesus

Cristo guarde a minha alma para

a vida eterna. Ámen.

C O M U N H Ã O

D O S

F I É I S

Eu pecador me confesso a Deus todo

poderoso, à bem-aventurada sempre Virgem Maria,

beáto Michaéli Archángelo, beáto Ioánni Baptístae, sanctis Apóstolis Petro et Paulo, ómnibus Sanctis, et tibi Pater: quia peccávi nimis cogitatióne, verbo et ópere: mea culpa, mea culpa, mea maxima culpa. Ideo precor beátam Maríam semper Virginem, beátum Michaélem Archángelum, beátum Ioánnem Baptistam, sanctos Apóstolos Petrum et Paulum, omnes Sanctos, et te, Pater, oráre pro me ad Dóminum Deum nostrum.

A B S O L V I Ç Ã O

Misereatur vestri

omnipotens Deus, et dimissis peccatis vestris, perducat vos ad vitam æternam.

V/.

R/. A MEN. V/.

Indulgentiam,

absolutionem, et remissionem peccatorum vestrorum tribuat vobis omnipotens et misericors Dominus. A MEN

ao bem-aventurado S. Miguel Arcanjo, ao bem-aventurado S. João Baptista, aos santos Apóstolos Pedro e Paulo, a todos os Santos e a vós, padre, que pequei muitas vezes por pensamentos, palavras e obras (bate-se três vezes no peito), por minha culpa, por minha culpa, minha tão grande culpa. Portanto, rogo á bem- aventurada sempre Virgem Maria, ao bem aventurado S. Miguel Arcanjo, ao bem aventurado S. João Baptista, aos santos Apóstolos Pedro e Paulo, a todos os Santos e a vós padre, que rogueis por mim a Deus nosso Senhor.

A B S O L V I Ç Ã O

V/. Deus tenha compaixão de vós, perdoe os vossos pecados e vos conduza à vida eterna.

R/. A MEN.

V/. O Senhor todo-poderoso e cheio de misericórdia vos conceda o perdão, absolvição e remissão dos

vossos pecados, A MEN.

(A forma mais reverente, venerável e tradicional de receber a Comunhão é de joelhos e na boca. Portanto, convidam-se todos os que forem comungar a participar desta piedosa prática.)

O Sacerdote, voltando-se para os fiéis, ergue o Corpo de Cristo

V/. Ecce Agnus Dei, ecce qui

tollit peccata mundi.

Ao que se responde três vezes batendo no peito

R/. Domine, non sum dignus,

ut intres sub tectum meum: sed

tantum dic verbo, et sanabitur

anima mea.

V/. Corpus Domini nostri Jesu

Christi custodiat animam tuam

in vitam æternam.

R/. A MEN.

A B L U Ç Õ E S

Quod ore sumpsimus, Domine,

pura mente capiamus, et de

munere temporali fiat nobis

remedium sempiternum.

Corpus tuum, Domine, quod sumpsi, et Sanguis, quem potavi, adhæreat visceribus meis: et præsta; ut in me non remaneat

O Sacerdote, voltando-se para os fiéis, ergue o Corpo de Cristo

V/. Eis o Cordeiro de Deus! Eis o

que tira o pecado do mundo!

Ao que se responde três vezes batendo no peito

R/. Senhor, eu não sou digno que

entreis em minha morada, mas dizei

uma só palavra e a minha alma será

salva.

V/. O Corpo de nosso Senhor Jesus

Cristo guarde a tua alma para a vida

eterna.

R/. A MEN.

A B L U Ç Õ E S

P É

D E

Com pureza de alma receba-mos, o

que em nossa boca tomámos. E, que

deste dom temporal, nos venha

remédio para a eternidade.

Que o Vosso Corpo, Senhor, que tomei e

o Vosso Sangue, que bebi, se unam às

minhas entranhas, e fazei que em mim

não fique, mancha alguma de

scelerum macula, quem pura et

sancta refecerunt Sacramenta.

Qui vivis et regnas in sæcula

sæculorum.

AMEN.

Antífona da comunhão (Ps. CXXVII,

4-6)

Ecce sic benedicétur ómnis homo qui tímet Dóminum: et vídeas fílios filiórum tuórum:

pax super Israel.

ALLELUIA.

V/. Dominus vobiscum.

R/. Et cum spiritu tuo.

P Ó S - C O M U N H Ã O

Quæsumus omnípotens Deus:

institúta providéntiæ tuæ pio favóre comitáre: ut quos legítima societáte connéctis, longæva pace custódias. Per Dóminum nostrum…

V/. …Per omnia saecula saeculorum.

R/. A MEN.

culpa, restabelecido por estes puros e

santos Sacramentos. Vós, que viveis e

reinais pelos séculos dos séculos.

AMEN.

Antífona da comunhão (Ps. CXXVII,

4-6)

Eis como será abençoado o homem

senhor:

que

teme

o

que

goze

a

felicidade de ver os filhos dos seus

filhos

e

a

paz

em

Israel.

ALELUIA.

V/. O Senhor esteja convosco. R/. E com o teu espírito

P Ó S - C O M U N H Ã O

Nós vos suplicamos, ó Deus omnipotente, que acompanheis com os favores da Vossa bondade aquilo que pela Vossa providência instruístes, a fim de que aqueles que unistes para um fim legítimo vivam em longa paz. Por nosso Senhor

V/. …Por todos os séculos dos séculos.

R/. A MEN.

D E S P E D I D A

V/. Dominus vobiscum. R/. Et cum spiritu tuo. V/. Ite, Missa est.

Deus Abraham, Deus Isaac, et Deus Jacob sit vobíscum: et ipse adímpleat benedictiónem suam in vobis: ut videátis fílios filiórum vestrórum usque ad tértiam et quartam generatiónem: et póstea vitam ætérnam habeátis sine fine:

adjuvante Domino nostro Jesu Christo, qui cum Patre et Spíritu Sancto vivit et regnat Deus, per

ómnia sæcula sæculórum.

R/. AMEN.

B Ê N Ç Ã O

F I N A L

P LACEAT tibi, sancta Trinitas, obsequium servitutis meæ: et præsta, ut sacrificium quod oculis tuæ maiestatis indignus obtuli, tibi sit acceptabile,

D E S P E D I D A

V/. O Senhor esteja convosco. R/. E com o teu espírito. V/. Ide, a Missa acabou. O Deus de Abraão, Deus de Isaac, Deus de Jacob esteja convosco; e que a Sua bênção desça sobre vós, para que vejais os filhos dos vossos filhos até à terceira e quarta gerações, e em seguida alcanceis a vida eterna, para sempre, pela graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, com o Pai e o Espírito Santo, Deus, vive e reina pelos séculos dos séculos.

R/. AMEN.

B Ê N Ç Ã O

D E

F I N A L

J O E L H O S

Aceitai com agrado, ó Trindade santa, a oferta de minha servidão, afim de que este sacrifício que, embora

mihique, et omnibus pro quibus illud obtuli, sit, te miserante, propitiabile. Per Christum Dominum nostrum. A MEN. V/. Sit nomen Domini benedictum. R/. Ex hoc nunc et usque in sæculum. V/. Adjutorium nostrum in nómine Dómini, R/. Qui fecit cælum et terram. V/. Benedicat vos omnipotens Deus: Pater, et Filius, et Spiritus Sanctus.

R/. A MEN.

indigno aos olhos de vossa Majestade, vos ofereci, seja aceito por Vós, e por quem ofereci. Por Cristo Jesus Nosso Senhor. Á MEN. V/. Bendito seja o nome do Senhor. R/. Agora e pelos séculos. V/. O nosso auxílio está no nome do Senhor, R/. Que fez o céu e a terra. V/. Abençoe-vos Deus todo poderoso: Pai, e Filho, e Espírito Santo.

R/. A MEN.

Que fez o céu e a terra. V/. Abençoe-vos Deus todo poderoso:  Pai, e Filho,

59