Você está na página 1de 4

O Jardineiro Fiel

O Poder Econômico usa pessoas do terceiro mundo como cobaias para experiências
farmacêuticas.

O Jardineiro Fiel

titulo original: (The Constant Gardener)


lançamento: 2005 (EUA)
direção: Fernando Meirelles
atores: Ralph Fiennes , Rachel Weisz , Daniele Harford , Danny Huston , Hubert Koundé
duração: 129 min

ficha técnica:
• título original:The Constant Gardener
• gênero:Drama
• duração:02 hs 09 min
• ano de lançamento:2005
• site oficial:http://www.theconstantgardener.com/
• estúdio:Focus Features / Scion Films Limited / Potboiler Productions Ltd.
• distribuidora:Focus Features / UIP
• direção: Fernando Meirelles
• roteiro:Jeffrey Caine, baseado em roteiro de John Le Carré
• produção:Simon Channing-Williams
• música:Alberto Iglesias
• fotografia:César Charlone
• direção de arte:Chris Lowe, Christian Schaefer e Denis Schnegg
• figurino:Odile Dicks-Mireaux
• edição:Claire Simpson
sinopse:
Uma ativista (Rachel Weisz) é encontrada assassinada em uma área remota do Quênia. O principal
suspeito do crime é seu sócio, um médico que encontra-se atualmente foragido. Perturbado pelas
infidelidades da esposa, Justin Quayle (Ralph Fiennes) decide partir para descobrir o que realmente
aconteceu com sua esposa, iniciando uma viagem que o levará por três continentes.
elenco:
• Ralph Fiennes (Justin Quayle)
• Rachel Weisz (Tessa)
• Daniele Harford (Miriam)
• Danny Huston (Sandy)
• Hubert Koundé (Arnold Bluhm)
• Richard McCabe (Ham)
• Gerard McSorley (Sir Kenneth Curtiss)
• Pete Postlethwaite (Marcus Lorbeer)
• Anneke Kim Sarnau (Birgit)
• Jason Thornton (Thomas)
• John Keogh (Oficial da imigração)

comentários
Wellington Liberato
02/01/2005
nota:

Após o impacto do filme anterior de Fernando Meirelles, Cidade de Deus, as expectativas de seus
milhões de admiradores conquistados mundo afora (como eu) vão às alturas, mesmo sabendo que,
no caso, ele foi contratado para dirigir um roteiro pronto de um filme de estúdio, a Focus Festure.
Atraído pelo tema da exploração da população africana pela indústria farmacêutica, Fernando chamou
o roteirista Bráulio Montovani para injetar uma visão menos eurocêntrica e simplificar o roteiro do
inglês Jefrey Cainne, adaptado de um livro de John Lé Carré. Desde os anos 60, John Le Carré, um
ex-expião do governo inglês, é o escritor responsável, há mais de quarenta anos, por best-sellers
sofisticados sobre conspirações e assassinatos, responsável pelo sucesso "O Espião que Veio do
Frio", entre outros. Diplomata inglês (Ralph Fiennes), instalado no Quênia, envolve-se numa trama de
espionagem ao suspeitar do assassinato da mulher, a ativista política Tessa (Rachel Weisz). Com seu
estilo sólido, Fernando Meirelles e o diretor de fotografia Cesar Charlone injetam vida a um roteiro
tradicional de espionagem. Câmera nervosa, mudanças bruscas de pontos de vista, deslocamento do
centro da ação para a periferia, a direção é uma festa para os olhos. Dos atores, todos excelentes,
quem se destaca é Rachel Weisz: cada aparição sua ilumina a tela. O excesso de personagens
atrapalha um pouco o acompanhamento da intricada trama, requer uma segunda ida ao cinema (uma
boa desculpa para apreciar como se deve a cinematografia pictórica de Cesar Charlone e as tomadas
originais). Cores fortes e saturadas das imagens em Nairobi e na favela de Quibera no Quênia
contrastam com as cores sóbrias de Londres e Berlim. A edição continua rápida (menos do que em
Cidade de Deus): às vezes não dá tempo de curtir as cenas, todas muito bem filmadas.
Gutemberg Motta
03/01/2005
nota:

Uma obra-prima! Belíssimo! Em seu 4º longa-metragem, Meireles está perfeito. Com um ótimo elenco,
o filme vai vibrante do início ao fim, duas horas se passam e ninguém percebe.

Antônio Maurício
04/01/2005
nota:

Um filme que trata de modo delicado sobre o interesses e diretrizes do mundo em que vivemos.
Diretrizes econômicas que chega a usar pessoas de quarto mundo como cobaias para
experiências.Por isso e muito mais, o filme merece nota dez!

Soraiaa
05/01/2005
nota:

O filme é maravilhoso. Os efeitos rápidos, no estilo videoclip, que garantiram o sucesso de Cidade de
Deus estão de volta, desta vez com mais recursos. O filme é dinâmico e intenso. A história é
consistente e parece tão real que chega a deixar a dúvida se os testes dos remédios
aconteceram apenas na ficção. O maior problema é a maquiagem da barriga de grávida de Tessa
(Rachel Weisz).

SERGIO LUIZ DOS SANTOS PRIOR


06/01/2005
nota:

"O JARDINEIRO FIEL", de Fernando Meirelles, está em cartaz no cine Roxy 3 e nos complexos
Cinemark da região. A estréia do diretor de "CIDADE DE DEUS" em Hollywood não poderia ser mais
promissora. Ao adaptar o romance de John Le Carré para as telonas e, principalmente, por conseguir
alinhavar uma narrativa que fica entre o documentário e o suspense, Fernando Meirelles conseguiu
denunciar as grandes corporações européias e norte-americanas - no caso a indústria farmacêutica -
sem ser panfletário e chato. Justin Quayle (Ralph Fiennes) é um diplomata inglês que se apaixona
pela "revolucionária" Tessa (Rachel Weisz). O primeiro encontro de ambos é inusitado, pois Tessa faz
um discurso que em outras épocas seria chamado de "esquerdista", denunciando os esquemas de
exploração das grandes corporações junto ao terceiro mundo. A narrativa desde o seu início é em
flash-backs do ponto de vista de Justin. No início ele era um diplomata inglês que foi transferido para
o Quênia, fazia seu trabalho e se dedicava ao seu passa-tempo predileto: cultivar jardins. Este era o
jeito dele se afastar da realidade que o cercava. Já Tessa se entregou de corpo e alma aos
portadores do vírus HIV do Quênia. Juntamente com o médico Arnold, levanta a suspeita de que a
indústria farmacêutica estaria testando medicações nos africanos miseráveis, e, dessa forma,
economizar milhões e milhões de dólares. É claro que a turma do poder não gosta de bisbilhoteiros e
gente que pretenda fazer denúncias. Tessa sabia do risco de suas atitudes. O espectador é levado a
embarcar em duas grandes jornadas nas duas horas de filmes: da beleza natura do continente
africano à miséria e desgraça em que vive boa parte de sua população; a segunda e mais importante
é a jornada de Justin, que de um alienado jardineiro vai em busca da realidade sórdida que culminou
com a morte de sua esposa. Ralph Fiennes e Rachel Weisz entregaram-se de corpo e alma ao
projeto de Fernando Meirelles. A trilha sonora de Alberto Iglesias, costumeiro colaborador de Pedro
Almodóvar, é peça fundamental para o sucesso do filme. Quem sabe teremos um diretor brasileiro
vencedor do Oscar de 2006. E com total merecimento.

Leandro Linardi
08/01/2005
nota:

Fantástico. Pelo nome, não imaginava nada... mas depois a trama se transforma... excelente direção
de Fernando Meirelles e excelente "cutucão" na Indústria Farmacêutica e nas politicagens em geral!

Marynaa
09/01/2005
nota:

O filme é maravilhoso. Muito bom mesmo, eu adorei. As cenas são lindas e reais. Só não gostei de
terem deletado as outras cenas, elas enriqueceriam o filme. Aconselho a quem alugar, assistir o
bônus completo, ajuda a entender o filme.

Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/jardineiro-fiel/#ficha-tecnica