Você está na página 1de 2
AS AS RAÍZES RAÍZES FINAS FINAS DA DA VIDEIRA VIDEIRA M i n i s
AS AS RAÍZES RAÍZES FINAS FINAS DA DA VIDEIRA VIDEIRA
AS AS RAÍZES RAÍZES FINAS FINAS
DA DA VIDEIRA VIDEIRA
AS AS RAÍZES RAÍZES FINAS FINAS DA DA VIDEIRA VIDEIRA M i n i s t
M i n i s t é r i o d a DRAEDM A g
M i n
i s
t
é
r
i o
d a
DRAEDM
A
g r
i
c
u
l
t
u r
a ,
Direcção Regional
de Agricultura de
do
Desenvolvimento
Entre-Douro e Minho
Rural e das Pescas
ficha
98
técnica
Autor
Paulo Costa Leme - Eng.º Agrícola
Divisão de Vitivinicultura e Fruticultura
Propriedade: D.R.A.E.D.M.
Edição e distribuição:
Div. Doc. Inf. e Relações Públicas
Primeira edição: Novembro de 2001
  Numa vinha da Direcção Regional de Agricultura de Entre Douro e Minho, localizada na
 

Numa vinha da Direcção Regional de Agricultura de Entre Douro e Minho, localizada na Quinta de Sergude, em Felgueiras (figura acima) fez-se um estudo sobre o sistema radicular das videiras no estado adulto. Neste estudo procurou-se averiguar:

Quais as camadas de solo onde se encontram as raízes mais finas (diâmetro igual ou inferior a 2,0 mm).

Até que profundidade penetram estas raízes.

S O B R E A S R A Í Z E S

SOBRE AS RAÍZES

raízes. S O B R E A S R A Í Z E S Para o

Para o estudo abriram-se covas ao lado de 8 videiras, o que permitiu observar as suas raízes.

Os nutrientes absorvidos pelas raízes são encaminhados para as folhas, onde são transformados em proteínas, açúcares, ácidos e outros compostos orgânicos.

Neste processo ( fotosíntese

), a água é um elemento

fundamental (figura 1), e a planta possui um sistema de mensagens físicas e químicas entre as folhas e a raiz, para regular as quantidades que

absorve, em função das suas necessidades.

Durante o período de maturação das uvas, a água existente na planta e, em especial, no cacho, condiciona a quantidade de açúcar que aí se armazena, sendo determinante para a qualidade do vinho que se irá obter.

Por outro lado, quanto maior for a profundidade a que se encontram as raízes finas (entre 60 e 100 cm, ou mais), maior é a capacidade das videiras para resistir à seca, nos meses de Julho e Agosto, o que contribui para uma maior produção e

qualidade das uvas.

As raízes da videira, como as de qualquer outra planta, são elementos fundamentais da sua estrutura biológica. Quando se pretende explorar uma vinha com o objectivo de produzir vinhos de boa a muito boa qualidade, é necessário que esses elementos recebam a atenção que merecem, para que as videiras possam responder com todo o seu potencial.

As suas

principais funções

são as seguintes:

As suas principais funções são as seguintes:

Fixação da planta ao solo

- função

mecânica desempenhado sobretudo pelas raízes grossas. É através destas raízes que a água e os nutrientes são encaminhados para a parte aérea da planta.

Captação

de

água

do

solo

e

dos

nutrientes

- executada sobretudo pelas raízes finas.

nela

dissolvidos

função

Criação de reservas - sobretudo nas raízes grossas.

Criação de reservas - sobretudo nas raízes grossas.
Entrada de dióxido de carbono raízes finas água e elementos nutritivos
Entrada de
dióxido de carbono
raízes finas
água e elementos nutritivos

Características da vinha e do solo

A

vinha foi instalada em solo xistoso.

O

solo foi surribado a 90 cm de profundidade, antes da instalação.

A

capacidade de retenção de água do solo é de cerca de 1100 litros por videira, em Primaveras normais.

A

vinha foi conduzida em cordão simples, sendo as videiras de casta Loureiro, enxertadas em porta-enxertos 196-17.

Uma parte da vinha é regada e outra não, podendo-se comparar o seu comportamento nas duas modalidades.

Resultados

O estudo das raízes mostrou que a

maior densidade de raízes finas se situava na camada dos 100 a 120 cm de profundidade, diminuindo muito a partir de 140 cm (figura ao lado).

Quanto às produções de uva por

videira, verificou-se que as da parte regada e da não regada são muito próximas.

Conclusões

20 cm 40 cm 60 cm 80 cm 100 cm zona do solo onde se
20
cm
40
cm
60
cm
80
cm
100
cm
zona
do
solo
onde
se
observou
maior
120
cm
quantidade de raízes finas
140
cm
160
cm

As videiras com muitas raízes finas nas camadas mais profundas, isto é, a mais de 60 cm de profundidade, podem resistir à seca, sem serem gravemente afectadas na sua produção de uvas, nem na sua qualidade.

Porém, em anos muito secos pode-se pôr a hipótese de ser necessário regar. Esta decisão deverá ser tomada antes do início da fase do pintor, se a meteorologia desse ano assim o exigir.

Esta decisão dependerá do conhecimento que se tiver da capacidade de retenção de água do solo onde a vinha se encontra instalada, bem como do seu sistema radicular, mais ou menos desenvolvido (idade da vinha, características e tratamento do solo).

Alguns estudos realizados com a prática da subsolagem, mostraram que esta técnica era vantajosa para as videiras adultas, na medida em que lhes permitia desenvolver e aprofundar o seu sistema radicular.

Vinha com sistema de rega