Você está na página 1de 2

Amor fogo que arde sem se ver;

ferida que di e no se sente;


um contentamento descontente;
dor que desatina sem doer;

um no querer mais que bem querer;


solitrio andar por entre a gente;
nunca contentar-se de contente;
cuidar que se ganha em se perder;

querer estar preso por vontade;


servir a quem vence, o vencedor;
ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor


Nos coraes humanos amizade,
Se to contrrio a si o mesmo Amor?

Lus de Cames
I

1. Numa primeira leitura do poema percebemos que estamos na presena de uma


definio, mas em que predomina o elemento afectivo.
Repara na extenso da definio: amor ... At v.11 lealdade.
1.1. Que ilaes podemos retirar desta desigualdade?
2. Faz o levantamento dos recursos estilsticos que contribuem para que esta
definio seja uma definio potica.
3. Explica de que forma as antteses e a bipartio dos versos esto em
consonncia com o tema do poema.
4. Evidencia o valor da repetio anafrica.
5. Este soneto pode ser dividido em duas partes lgicas.
5.1. Delimita-as.
5.2. Diz de que consta cada uma delas.
5.3. Salienta o valor do conector que as separa.
6. O segundo terceto uma interrogao.
6.1. Qual te parece ser a palavra chave deste terceto? Porqu?
6.2. Como explicas o recurso a esta interrogao retrica com que este soneto
termina?
Descala vai para a fonte
Lianor pela verdura;
Vai fermosa, e no segura.

Leva na cabea o pote,


O testo nas mos de prata,
Cinta de fina escarlata,
Sainho de chamelote;
Traz a vasquinha de cote,
Mais branca que a neve pura.
Vai fermosa e no segura.

Descobre a touca a garganta,


Cabelos de ouro entranado
Fita de cor de encarnado,
To linda que o mundo espanta.
Chove nela graa tanta,
Que d graa fermosura.
Vai fermosa e no segura.

Lus de Cames

O texto ocupa-se da descrio da Leanor.


1. Que funo da linguagem subjaz descrio da indumentria de Leanor?

2. Sabendo que se traa o retrato de Leanor, indique:


- os versos, em cada estrofe, consagrados apreciao das caractersticas
fsicas propriamente ditas;
- o adjetivo que, no refro, resume o retrato fsico;
- o que o refro introduz de novo em cada uma das voltas.

3. O recurso ao diminutivo, orao consecutiva e hiprbole est bem


patente no poema.
3.1. Exemplifique o que se afirma em 3.

3.2. Refira a funo da linguagem associada a esses recursos.