Você está na página 1de 18

Rute F.

Meneses – All rights reserved

Meneses, R. F. (12/2/2010).
Promotor/Coordenador do Simpósio
Espiritualidade(s), doença e saúde.
Este simpósio engloba 5 comunicações,
entre as quais:
Meneses, R. F., Miyazaki, C., & Pais-Ribeiro,
J. (12/2/2010). Estudantes universitários: Perfil
sócio-demográfico, de espiritualidade,
religiosidade e crenças pessoais associado a pior
qualidade de vida. 8º Congresso Nacional de
Psicologia da Saúde, Lisboa, Portugal.
SP29. ESPIRITUALIDADE(S), DOENÇA E SAÚDE
Coordenador: Rute F. Meneses

Objectivos: - Discutir questões conceptuais


Apresentar - Técnicas de avaliação da(s)
Espiritualidade(s) utilizadas em Portugal e
- Alguns dos resultados obtidos com essas
técnicas junto de doentes e saudáveis

Contribuir para o reconhecimento da


importância da Espiritualidade
para a Psicologia da Saúde 5
Esperança e espiritualidade:
Exploração de dois potenciais humanos

Susana C. Marques, J. L. Pais-Ribeiro

& Shane Lopez

(…)
A espiritualidade dos sobreviventes
de cancro: Diferenças de género

Cândida Pinto & José Luís Pais-Ribeiro

(…)
A importância da espiritualidade na
percepção de saúde, doença
e qualidade de vida em indivíduos
com esclerose múltipla

Luísa Pedro, José Pais-Ribeiro, Rute F. Meneses,


Isabel Silva, Helena Cardoso, Denisa Mendonça,
Estela Vilhena, Madalena Abreu, Ana Martins,
António Martins-da-Silva (…)
Flow disposicional na actividade física
e bem-estar espiritual:
Exploração de uma relação

Maria João Gouveia & José Pais-Ribeiro

(…)
Estudantes universitários:
Perfil sócio-demográfico,
de espiritualidade, religiosidade e crenças
pessoais associado a pior qualidade de vida

Rute F. Meneses1, Cristina Miyazaki2


& José Pais-Ribeiro3

1FCHS-UFP, Pt, Portugal; 2FAMERP, SP, Brasil; 3FPCEUP, Pt, Portugal

Bolsa SFRH/BPD/39186/2007
• Problema
P
•Inegável a importância:
•Conhecer a relação entre QDV e
Rela-
espiritualidade, religiosidade e crenças
ções pessoais (ERCP; p.e., WHOQOL SRPB Group, 2006)
• Faltam dados sobre estudantes do
Ensino Superior Português (ESP)
? • Implicações na promoção
• da sua QDV
Objectivo

Identificar o perfil sócio-demográfico


e de ERCP
de estudantes do ESP
associado a pior QDV
Método
N %
Caracterização
Sexo: Feminino 128 72,3
Sócio-demográfica
Masculino 46 26,0
dos Participantes
Dados omissos 3 1,7
(N=177)
Estado civil: Solteiro(a) 171 96,6
Casado(a)/União de facto 3 1,7
Dados omissos 3 1,7
Curso: Ciências da comunicação 35 19,8
Idade: 18-47 anos Fisioterapia 8 4,5
(M=22,18, DP=3,70) Medicina dentária 62 35,0
Religião:
Psicologia 63 35,6
- 17,5% sem religião
- 44,6% não praticantes Serviço social 9 5,1
Saúde: 19,8% com Estatuto profissional: Estudante 146 82,5
problemas
Trabalhador(a)-estudante 31 17,5
- Questionário Sócio-demográfico e Clínico
(13 itens; elaborado para o estudo)

- WHOQOL-Bref

- WHOQOL-SRPB
Resultados

Os resultados foram globalmente positivos

MAS
verificou-se uma heterogeneidade
considerável entre os participantes
nas respostas ao WHOQOL-Bref
(e WHOQOL-SRPB)
N Mínimo Máximo M DP
TWDG
175 12,50 100,00 74,93 15,01

TWD1
173 28,57 100,00 71,94 13,48

TWD2
171 25,00 100,00 69,30 13,83

TWD3
170 8,33 100,00 72,30 17,48

TWD4
173 28,13 93,75 65,91 11,67
X Não houve diferenças nos scores de QDV:
- entre os sexos
- entre religiosos e não religiosos.

√ Diferenças est. sigs. entre:


- praticantes (↑) e não praticantes
num dos 5 scores de QDV (TWDG)
- indivíduos com e sem (↑) problemas de saúde
em 3 dos 5 scores de QDV (TWDG, TWD1, TWD2).
√ Correlações est. sigs. entre
* Um dos scores de QDV &:
- Idade (TWDG; -)
- Escolaridade (TWDG; -) e
- Duração dos problemas de saúde (TWD2; +)
* (>ia) Scores de QDV &:
- todas as facetas do WHOQOL-SRPB,
com excepção da Conexão com um
ser ou força espiritual
X
Duas facetas
(Força interior e Fé)
não apresentaram
correlações est. sigs. com
todos os scores de QDV
Discussão

Desconhecendo-se a sua generalização,


estes resultados identificam
um perfil de risco
e uma possível área de intervenção
(ERCP).
Muito obrigada pela atenção!

rmeneses@ufp.edu.pt