Você está na página 1de 2
‘© tapeamentopulpar direto & um procedimeno que india quendo a pola fo parcalentecxposta, Com © eames ae fo dente ainda tem vitaidade. O hidr6xido de eéleio ou uma resina adesiva, naturalmente compativel com 0 tecido pullpar, podem ser colocados para permitir a cura. Quando um eapeamento pulpar direto & realizado, devese informar ao paciente que problemas podem se desenvolver mais tarde e que @ monitoramento periédico é necessi Informagées bibliograficas Tao Fundamarios sm Odenisioga para TSB @ ASB Aor Deni. irs rd 0 Estos Elsevier Brasil 2012 150 536057972, STEREIS2OTETS Num. pégs. 864 paginas Bird, Doar Fundamentos em odontologia para TSB E ASB/ Doni L. Bird, Debbie S, Robinson; {tradugao de Irma Fioravanti, et al}. - Rio de Janeiro: Elsevier, 2012, 1184: il; 28 om Traducao de: Modern dental assisting, 10th ed. TRATAMENTO DE EXPOSICOES DA POLPA VITAI Infirlas dentarias, que resultam em exposigdes pulpares em pacientes jovens, frequentemente representam um desafio [fam o dagndstico © Watamento, maisdo que wo cao de] polpas expostas por lesoes de cérie. Alem do tratamento da polpa no local da exposicao, 0 cirurgidodentista deve se lembrar que, como resultado do trauma, podem estar presen tes condigdes favordvels para multas reagdes nao previsivels, ‘na palpa ou nos tecids de suporte. Entretanto, sempre que possivel, o objetivo imediato do tratamento deve ser a sele- ‘so de um procedimento dlirecionado para a manutencao da vitalidade pulpar. Para 0 tratamento de polpas vitais expos tas, pelo menos trés opcoes de tratamento sao indicadas: ca peamento pulpar diteta, pulpotomia e pulpectomia seguida dda terapia endodontiea, CAPEAMENTO PULPAR DIRETO. Seo paclente for assistido entee 1 ¢ 2 horas apés a nila, se 4 exposiclo puilpar for pequiena, ¢ se existir estrutura coronée Hla suficlente para manter uma restaurago temporaria, st portando o material capeador e prevenind a penetrasao de ATuidos bucais, 0 tratamento de escolha ¢ 0 capeamento pul- par direto (Fig, 21-7), Sea testauraco final do dente reque- rer a utllizagdo da cimara pulpar ou o canal radicular para retensio, uma pulpotomia ou uma pulpectomia & o trata- mento de escolha Mesmo que a polpa no local da exposigio tena sido ex posta aos fluidos bucais por um period de tempo, o dente eve ser submetido a0 Isolamento absoluto, e 0 procedi- ‘mento restaurador deve serfinalizado em um amblente cit gico limpa. A polpa sadia pode sobreviver e reparar pequenas Injirias, mesmo na presenga de poucas bacterias, da mesma forma que acontece em qualquer tecido conjuntivo, A coroa ‘© rea da atual exposicio devem ser limpas de debris © a polpa deve ser mantida timida antes da insergao do material ‘eapeador. ‘Como menclonado no Capitulo 19, vatlos materlais ca- peadores pulpares tém sido estudados. O capeamento pulpar com materiais de adesio convencionais ¢ agora accito por ‘muitos, embora o procedimento seja também considerado| Inadmissivel por outros. Relatos de uso do agregado de te6- xxido mineral (MTA) e das proteinas dsseas morfogenéticas| so significativos no apenas para o capeamento pulpat, mas| também para uso geral em terapla endodéntica para dentes| vitals ¢ nao vitals © principal requisite para teparo pulpar © um Selamento adequado contra fluids orais, Portanto, a restauragio deve ser realizada imediatamente, protegendo o material capea- dor pulpar até que o processa de reparo esteja bem avangado (Bg. 21-8). Uma fina camada de material substituto da den- tina deve cobrir o tecido pulpar vital durante pelo menos 2 Se 0 dente afetado apresentar uma boa indicagio para © capeamento pulpar direto, hi uma vantagem categérlea em realizar esse tratamento, A polpa permanecera funcional ¢ reparada, ea dentina itd se desenvolver e permitie que o dente seja restaurado, sem perda da vitalidade normal da polpa, informagées bibliograficas Hrew eri on avey'sedentopesiata para efancaseaescentes a ea autores Naleolm Meson fey Daan, very esicso 6 fetta Elsevier Bas, 2011 sen e3e252806, s7eR638262900 Num. pags. 72D paginas [Capeamento Pulpar Direto Existem duas consideragdes para o capeamento pulpar direto: exposigéo pulpar mecinica acidental durante o preparo cavitério © exposicdo causada pela cérie. Em ambos os easos a satide pulpar deve ser normal ou se sinais Jée pulpite reversivel estejam presentes. Esses dois tipos de lexposigao diferem em que a provavel condicio da polpa soja de pulpite reversivel no caso de uma exposigio ENDODONTIA ee eee Fracassos apes 0 Capeamonto Pulpar Direte {rds razée Cicatrzante sobre a polpainlamada e, om tals stuagoe uma pulpectomia total 2. Codgulo extrapuipar. Tal coaguo impede o contato entre 0 tecido pulpar saudavel ¢ 0 cmento © interfere com © proceso de ®eatizago da feida, 3. Falha na restauracio. Se a restauragio néo_consegue proporcionar selamento bactriano, en, a entrada de bactérias pela coroe pode ocasionarotracasso importante dstinguir esta tim falha das demale, pois ela no esta relacionada estitamente a uma faha do capeamentopulpar rmecinica acidental, considerando que seja provvel que esteja severamente inflamada sob uma lesio cariosa profunda, Quando uma pequena exposi¢3o mecinica acidental da polpa é encontrada durante 0 preparo cavitirio, apés 0 controle da hemorragia, o capeamento da ppolpa exposta com cimento de hidréxido de edlcio ou, preferencialmente, com agregado triéxido mineral (MTA) coberto com cimento de iondmero de vidro deve ser seguido por restauragio permanente com bom selamento marginal. A taxa de sucesso em longo prazo para capeamento pulpar direto de exposigies _mecénicas pequenas e sem contaminaeZo & alta (80%6), porém & multo bbaixa para exposigies cariosas?® e considerada inaceitivel para a maioria dos elinicos. Dentes em que a polpa & exposta por lesdes eariosas devem ser tratados pela terapia endodéntica radical Informagées bibliograficas Endodontia 4a edicao Torabinejad 4 Elsevier Brasil, 2010 18535246290, 9788535246292 496 paginas (0s fracassos apse capeamento pulpar dete podem ocorrer devido a 1. Popa cronicamente inflamada. Nao ocore nentum efeto indica se IMPORTANCIA CLINICA (0 sucesso em longo prazo do capeamento pulpar dieto nao] (depende apenas das reagdes induzidas locaimente na pol pelo material de capeamento pulpar, mas é também crucial a (dependéncia da habilidade do clinico em ter certeza de que] luma microinfitracao nao ocorera e que a selamento da: mmargens esta mantio, RICHARD VAN NOORT Iinformagoes bibliograficas Titulo Introdueo aos metaricis dentarios 3a edigo Autor Van Noort Ecigfio 3 Editors sen Num. page. Elsevier Brasil, 2008 (8536248347, 9788536246345 304 paginas