Você está na página 1de 13

Geometria I Aula 9.

1 1

Curso Turno Disciplina Carga Horária


Licenciatura Plena em Noturno Geometria I 90h
Matemática
Aula Período Data Planejamento
9.1 2.0 11/12/2006 – 2ª. feira

Tempo Estratégia Descrição (Arte)


18:10 / 18:15
5’ Vh Abertura

18:15 / 18:50 P1 – Unidade IV: Relações métricas


35’ Iêda Tema 21: Teorema de Tales
Objetivo: Mostrar as aplicações do teorema de Tales.

(4) Tales Mileto


Principais contribuições
Círculo – diâmetro

(5) Tales Mileto


Principais contribuições
Triângulo isósceles – bases congruentes

(6) Tales Mileto


Principais contribuições
Retas que se cortam formam ângulos iguais.

(7) Tales Mileto


Principais contribuições
Congruência de triângulos

(9) Teorema de Tales


Conceito
Um feixe de retas paralelas determina sobre duas transversais
segmentos proporcionais.

A R

B S

C
T
Geometria I Aula 9.1 2

(10) Teorema de Tales

A R

B S

C
T

AB RS
=
BC ST

AB RS
=
AC RT

BC ST
=
AC RT
(11) Aplicação
Encontre o valor de x na figura.

A R
B 4 S 6

C x
5

(12) Solução
4 6 10
= ⇒ 6 x = 20 ⇒ x =
x 5 3
(13) Aplicação
Este mapa mostra quatro estradas paralelas que são cortadas por três
vias transversais. Algumas das distâncias entre os cruzamentos
dessas vias e estradas estão indicadas no mapa (em km), mas as
outras precisam ser calculadas. Complete o mapa com as distâncias
que faltam.
Geometria I Aula 9.1 3

(14) Solução
x 12 2
= =
15 18 3
3x = 15 . 2
3x = 30
X = 10 km

20 y 2
= =
10 15 1
Y = 2. 15
Y = 30 km

10 15 2
= =
15 z 3

2.z = 15 . 3

2.z = 45

45
Z= =
2
Z = 22,5 km

(15) Teorema
Bissetriz interna
Uma bissetriz interna de um triângulo divide o lado oposto em
segmentos (aditivos) proporcionais aos lados adjacentes.

x y
=
c b

(16) Aplicação
AS é bissetriz interna do ângulo Â. Calcule o valor de x.

(17) Solução
x 2x + 3
=
3 7
7x = 3( 2x + 3 )
7x = 6x + 9
7x - 6x = 9
X=9
(18) Teorema
Geometria I Aula 9.1 4

Bissetriz externa
Se a bissetriz externa de um triângulo intercepta a reta suporte do lado
oposto, ela divide este em segmentos proporcionais.

x y
=
c b
(19) Aplicação
Se AP é bissetriz do ângulo externo em A, determine x.

(20) Solução

6 8
= ⇒ 12 + x = 16 ⇒ x = 4
12 12 + x

18:50 / 19:15 P1/DL (21) Dinâmica Local


25’ Iêda Calcule x e y no triângulo, sabendo que AD é bissetriz do ângulo  e
x + y = 22 .

19:15 / 19:20 Retorno DL (22) Solução


5’ y 18 y + x 18 + 15 22 33
= ⇒ = ⇒ =
x 15 x 15 x 15
⇒ x = 10 e y = 12
Geometria I Aula 9.3

Licenciatura em Matemática
Geometria I
Aula 9.2

Tempo Estratégia Descrição (Arte)


19:20 / 19:55 P2 – Unidade IV: Relações métricas
35’ Vítor Tema 22: Semelhança de triângulos
Objetivo: Identificar triângulos semelhantes e resolver problemas.

(2) Triângulos Semelhantes


Definição
Dos triângulos são semelhantes se, e somente se, possuem os
três ângulos correspondentes congruentes e os lados homólogos
proporcionais.

ΔABC ~ ΔDEF ⇔ Â ≡ Dˆ , Bˆ ≡ Eˆ
a b c
Cˆ ≡ Fˆ e = = = k , k ∈ IR+*
d e f

(3) Triângulos Semelhantes


Teorema fundamental
Se uma reta é paralela a um dos lados de um triângulo e
intercepta os outros dois lados em pontos distintos, então o
triângulo determinado pela reta é semelhante ao primeiro.
(4) Teorema fundamental
Demonstração

Dado
Hipótese: r // BC
Tese: ΔABC ~ ΔADE

(5) Teorema fundamental


Demonstração

ABˆ C ≡ ADˆ E e ACˆ B ≡ AEˆ D


Geometria I Aula 9.3

AD DE AE
= =
AB BC AC
ΔABC ~ ΔADE

(6) Aplicação
Calcule x e y no triângulo ABC

y y + 21
= ⇒ 2 y + 42 = 5 y ⇒ y = 14
8 20
14 35
= ⇒ 84 + 7 x = 210 ⇒ x = 18
12 12 + x

(7) Semelhança de triângulos


1º Caso (A.A.)
Se dois triângulos têm dois ângulos congruentes, então eles são
semelhantes.

Hipótese:
Tese: ΔDEF ~ ΔABC

(8) 1º Caso (A.A.)


Demonstração

Tome o ponto P ∈ AC , onde PC ≡ DF , por ele trace a reta


r // DE .

ΔPQC ≡ ΔDEF (LAAo)

ΔPQC ~ ΔABC (Teorema Fundamental)


Geometria I Aula 9.3

ΔDEF ~ ΔABC

(9) Semelhança de triângulos


2º Caso (L.A.L.)
Se dois triângulos têm dois lados correspondentes proporcionais e
os ângulos compreendidos entre eles congruentes, então eles são
semelhantes.

a d
= e Cˆ ≡ Fˆ
b e
ΔABC ~ ΔDEF

(10) 2º Caso (L.A.L.)


Exemplo

Dados os triângulos , calcule x.


20 15 5
= =
12 9 3
24 x
= ⇒ x = 18
12 9

(11) Semelhança de triângulos


3º Caso (L.L.L.)
Se dois triângulos têm os lados homólogos proporcionais, então
eles são semelhantes.

a b c
= =
d e f
ΔABC ~ ΔDEF

(12) Semelhança de triângulos


Cevianas homólogas
Se a razão de semelhança de dois triângulos é k, então a razão
entre duas cevianas homólogas é k; e os ângulos homólogos são
congruentes.
Geometria I Aula 9.3

(13) Aplicação

(14) Solução

15 10 20 5
= = =
6 4 8 2
x 5 25
= ⇒x=
5 2 2

19:55 / 20:20 P2 /DL (15) Dinâmica Local


25’ Vítor 1. Calculando x na figura dos quadrados abaixo, encontramos:

(16) Dinâmica Local


50
2. Num triângulo isósceles de 20 cm de altura e cm de base
3
está inscrito um retângulo de 8 cm de altura com base na base do
triângulo. Calcule a medida da base do retângulo.

20:20 / 20:25 Retorno (17) Solução 1


5’ DL

3 6− x
= ⇒ 3 x = 36 − 6 x ⇒ 9 x = 36 ⇒ x = 4
6 x
(18) Solução 2
Geometria I Aula 9.3

50
20 50
= 3 ⇒ 20 x = 12. ⇒ 2 x = 4.5 ⇒ x = 10
12 x 3

20:25 / 20:45 Intervalo


20’

Licenciatura em Matemática
Geometria I
Aula 9.3

Tempo Estratégia Descrição (Arte)


20:45 / 21:20 P3 – Unidade IV:
35’ Clício Tema 23: Relações métricas no triângulo retângulo
Objetivo: Estudar os principais casos de relações métricas no
triângulo retângulo, bem como as suas aplicações no cotidiano.

(1) Relações métricas


Definição

c b
h

m n
a
a : hipotenusa
b, c : catetos
h : altura relativa à hipotenusa
m, n : projeções dos catetos

(2) Relações métricas no triângulo retângulo


1.º Caso

c b
h h

m n

c m h
= =
b h n
bm = ch
bh = cn
h2 = mn

(3) Relações métricas no triângulo retângulo


2.º Caso
Geometria I Aula 9.3

b c
c
h

a m

c b a
= =
m h c
bm = ch
bc = ah
h2 = am

(4) Relações métricas no triângulo retângulo


3.º Caso

b b
c
h

a n

c b a
= =
h n b
cn = bh
bc = ah
b2 = an

(5) Relações métricas


Resumo

b
c
h

m n

b.m = c.h b2 = a.n


c.n = b.h c2 = a.m
h2 = m.n b.c = a.h

(6) Teorema de Pitágoras

(8) Teorema de Pitágoras


c2 = a.m e b2 = a.n
b2 + c2 = a.(m + n) → a = m + n
b2 + c2 = a. a

c b

a
b2 + c2 = a2
Geometria I Aula 9.3

(9) Aplicação 01
Determine o valor de x na figura.

13
5 m
m
x

(10) Solução

13
5

132 = 52 + x2
x2 =169 – 25
x2 =144
x = 12

(11) Aplicação 02
Determine o valor de x na figura.

x 12

(12) Solução (passo a passo)

x 12

62 = x . 12
36 = 12x
x=3

(13) Aplicação 03
Determine o comprimento da circunferência na figura.
Geometria I Aula 9.3

12

(14) Solução

r
6

r2 = 42 + 62
r2 = 16 + 36
r2 = 52
r = 2 13

(15) Aplicação 04
A altura relativa à hipotenusa de um triângulo retângulo mede 12cm.
Se a hipotenusa mede 25cm, calcular os catetos.

(16) Solução (passo a passo)

12

25

b² + c² = 25²
b.c = 25. 12
b² + c² = 625
b.c = 300

2
⎛ 300 ⎞
b² + ⎜ ⎟ = 625
⎝ b ⎠
4
b – 625b² + 90000 = 0
b² = x
x² – 625x + 90000 = 0
b² = 200 → b = 10 2 → c = 15 2
b² = 450 → b = 15 2 → b = 10 2
Geometria I Aula 9.3

21:20 / 21:45 P3 /DL (17) Dinâmica Local


25’ Clício Determine o valor de x na figura

4 5
4

21:45 / 21:50 Retorno (18) Solução


5’ DL
4 5
4

(4 5 ) = 4² + y²
80 = 16 +y²
64 = y²
y=8
4² = xy
16 = 8x
x=2

21:50 / 22:00 Tira


10’ Dúvidas