Você está na página 1de 134

CCAADD//TTQQSS ®®

Projeto Estrutural de Edifícios de Concreto Armado, Protendido, Pré-moldados e Alvenaria Estrutural

de Edifícios de Concreto Armado, Protendido, Pré-moldados e Alvenaria Estrutural CAD/Alvest Comandos e Funções
de Edifícios de Concreto Armado, Protendido, Pré-moldados e Alvenaria Estrutural CAD/Alvest Comandos e Funções

CAD/Alvest Comandos e Funções

As informações contidas neste documento, incluindo links, telas e funcionamento de comandos estão sujeitos a alterações sem aviso prévio.

Nenhuma parte deste documento, ou qualquer outro documento/texto que acompanhe este software pode ser reproduzida ou transmitida de qualquer forma ou por qualquer meio (eletrônico, fotocópia, gravação, etc) ou para qualquer finalidade sem a permissão expressa, por escrito, da TQS Informática Ltda.

O software CAD/TQS ® , seus sub-sistemas e programas e seus manuais são de autoria da TQS Informática Ltda. e são protegidos pela legislação de direitos autorais do Brasil, tratados internacionais e demais leis aplicáveis.

Todas as outras marcas comerciais pertencem a seus respectivos proprietários.

Sumário

I

CCAADD//TTQQSS ®®

CAD/Alvest - Comandos e Funções Sumário

1.1.1.1. INTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃOINTRODUÇÃO

1111

1.1. Como Aprender a Usar o CAD/Alvest

1

1.2. Operação Geral

1

1.2.1. Chamando o sistema

1

1.2.2. Navegando na árvore do edifício no painel esquerdo

3

1.2.3. Esquema de planta no painel central

4

1.2.4. Desenho selecionado no painel direito

4

1.2.5. Edição, visualização e impressão de listagens

5

1.2.6. Edição de critérios

5

1.3. Bibliografia – Experiência Prática

6

1.4. Agradecimentos

8

2.2.2.2. DEFINIÇÕESDEFINIÇÕESDEFINIÇÕESDEFINIÇÕES EEEE OBJETIVOSOBJETIVOSOBJETIVOSOBJETIVOS

9999

2.1. Bloco

9

2.2. Elemento

10

2.3. Parede

11

2.4. Parede Resistente

11

2.5. Parede Não-Resistente

11

2.6. Parede de Contraventamento

11

2.7. Pilar

11

2.8. Enrijecedor

11

2.9. Alvenaria Não-Armada

11

2.10. Alvenaria Armada

12

2.11. Alvenaria Parcialmente Armada

12

2.12. Objetivos do CAD/Alvest

12

2.12.1. Memorial de cálculo

12

2.12.2. Cálculo da resistência de prisma ( fp ) e tração

13

2.12.3. Desenhos das paredes

13

3.3.3.3. DDEFINIÇÃODDEFINIÇÃOEFINIÇÃOEFINIÇÃO DEDEDEDE EDIFÍCIOSEDIFÍCIOSEDIFÍCIOSEDIFÍCIOS

14141414

3.1. Criando um Edifício Novo

14

3.1.1. Dados gerais de um edifício

15

3.1.2. Pavimentos de um edifício

16

3.1.3. Sobrecargas atuantes em um edifício

18

3.1.4. Critérios de projeto para edifício em alvenaria

18

3.2. Alterando os Dados de um Edifício Existente

19

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

II

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

4.4.4.4. MENUMENUMENUMENU EDITAREDITAREDITAREDITAR

4.1. Fabricantes de Blocos

21212121

21

4.1.1. Lista de fabricantes

21

4.1.2. Dados de um fabricante

22

4.1.3. Inserindo os dados de um novo fabricante

24

4.2. Edição dos Critérios de Projeto

28

4.2.1. Desenho

30

4.2.2. Portas e janelas

 

31

4.2.3. Critérios

de

cálculo

32

4.2.4. Critérios de projeto do edifício

33

4.2.5. Tabela de cargas

 

35

4.2.6. Edição gráfica de alvenaria em plantas

38

4.3. Edição Gráfica

39

4.3.1. Edição gráfica dos desenhos de alvenaria em planta

40

4.3.2. Edição gráfica de lajes (geometria e cargas)

41

4.3.3. Edição gráfica de alvenaria em elevação

41

4.3.4. Edição gráfica de armação

42

4.4. Equivalência de Desenhos

43

4.5. Edição dos Casos de Carregamentos

48

4.5.1. Casos de carregamentos

50

4.5.2. Combinações de casos de carregamentos

50

5.5.5.5. MENUMENUMENUMENU PROCESSARPROCESSARPROCESSARPROCESSAR

53535353

5.1. Extração Gráfica

53

5.1.1. Processamento da extração gráfica de alvenaria em planta

53

5.1.2. Processamento da extração gráfica de lajes (geometria e cargas)

53

5.1.3. Processamento da extração gráfica de subestruturas

54

5.2.

Cálculo

55

5.2.1. Cálculo dos carregamentos, tensões e esforços verticais / horizontais

55

5.2.2. Cálculo da envoltória de carregamentos (resistência de prismas fp)

58

5.3. Geração de Desenhos

58

5.3.1. Geração dos desenhos de alvenaria em elevações

59

5.3.2. Verificação de geometria em lajes

60

5.3.3. Distribuição de cargas em lajes

60

5.3.4. Cargas atuantes e geometria das subestruturas

60

5.3.5. Gráficos tensões e 'fp'

60

5.3.6. Envoltória de carregamentos

61

5.4. Processamento da Lista de Materiais

61

5.5. Processamento dos Parâmetros de Estabilidade Global

61

5.5.1. Parâmetro

α

62

5.5.2. Parâmetro

gama Z

62

5.6. Processamento Global do Edifício

63

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

Sumário

III

5.7. Transferência de Carregamentos

6.6.6.6. MENUMENUMENUMENU VISUALIZARVISUALIZARVISUALIZARVISUALIZAR

6.1. Edição Gráfica

64

65656565

65

6.1.1. Visualização e edição de alvenaria em planta

65

6.1.2. Visualização e edição de lajes (geometria e cargas)

67

6.1.3. Visualização e edição de alvenaria em elevação

68

6.1.4. Visualização e edição de armação

69

6.1.5. Visualização e edição para a verificação de geometria em lajes

70

6.1.6. Visualização e edição para a verificação de cargas em lajes

71

6.1.7. Visualização e edição de cargas, geometria, envoltórias e tensões

72

6.1.8. Visualização e edição gráfica da lista de materiais em desenhos

74

6.2. Listagem da Extração de Dados de Lajes

75

6.3. Listagem de Cálculo

75

6.3.1. Cargas verticais nas paredes

76

6.3.2. Cargas verticais nas subestruturas

77

6.3.3. Carregamentos, tensões e esforços vert/horiz

79

6.3.4. Envoltória de carregamentos ‘fp’ subestruturas

80

6.3.5. Envoltória de carregamentos ‘fp’ trechos de paredes

81

6.4. Lista de Materiais

82

6.5. Estabilidade Global

83

6.5.1. Consistência e alfa simplificado

83

6.5.2. Alfa e gamaZ (pórtico equivalente)

84

7.7.7.7. ASPECTOSASPECTOSASPECTOSASPECTOS GERAISGERAISGERAISGERAIS DODODODO PROJETOPROJETOPROJETOPROJETO DEDEDEDE ALVENARIAALVENARIAALVENARIAALVENARIA ESTRUTURESTRUTURESTRUTURESTRUTURALALALAL

87878787

7.1. Concepção Geral

87

7.2. Ações

87

7.3. Tensões Admissíveis

88

7.4. Juntas e Amarrações

88

7.5. Paredes – Subestruturas

89

7.6. Argamassa de Assentamento

91

 

7.7. Graute

91

7.8. Estabilidade Global

92

7.9. Resistência de Prisma - 'fp'

93

7.10.

Armaduras

94

8.8.8.8. CONCEITOSCONCEITOSCONCEITOSCONCEITOS TEÓRICOSTEÓRICOSTEÓRICOSTEÓRICOS

8.1. Funcionamento e Tipos de Lajes

97979797

97

8.1.1. Cargas e carregamentos das lajes

97

8.1.2. Distribuição de cargas das lajes

98

8.1.3. Armação das lajes

99

8.2. Ação de Cargas Verticais

100

8.2.1. Cargas permanentes e variáveis

100

8.2.2. Propagação de cargas

100

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

IV

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

8.2.3. Propagação na subestrutura de um pavimento

101

8.2.4. "Propagação" para dimensionamento

102

8.2.5. Transmissão para estruturas de C.A

103

8.3. Ação de Cargas Horizontais

103

8.3.1. Força atuante devido à ação do vento

103

8.3.2. Ação do vento entre as paredes

106

8.3.3. Paredes de contraventamento

109

8.3.4. Grauteamento

111

8.3.5. Apresentação de resultados

112

8.3.6. Desaprumo

114

8.3.7. Verificação a tração – compressão

115

8.3.8. Verificação ao cisalhamento

115

8.3.9. Transmissão para estruturas de C.A

116

8.3.10.

Teoria de 2ª ordem

116

8.4. Dimensionamento das Paredes

117

8.4.1. Área, espessura, altura

117

8.4.2. Compressão axial

118

Flexão

8.4.3. composta

119

8.4.4. Tração

121

8.4.5. Esforço cortante horizontal

122

8.4.6. Esbeltez

122

8.4.7. Tensões admissíveis

122

9.9.9.9. PROCEDIMENTOSPROCEDIMENTOSPROCEDIMENTOSPROCEDIMENTOS DEDEDEDE EXECUÇÃOEXECUÇÃOEXECUÇÃOEXECUÇÃO DEDEDEDE UMUMUMUM PROJETOPROJETOPROJETOPROJETO NONONONO CAD/ACAD/ACAD/ACAD/ALVESTLVESTLVESTLVEST

125125125125

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

INTRODUÇÃO

1

1. INTRODUÇÃO

O CAD/Alvest é um sistema de entrada de informações geométricas e de

carregamentos de edificações de alvenaria estrutural ou de alvenaria de vedação. O CAD/Alvest agrega programas de análise de esforços, desenho, edição gráfica e análise

de geometria.

Este manual é uma introdução ao CAD/Alvest, mostrando todas as operações, os princípios e os critérios usados para determinação da geometria das alvenarias em planta e distribuição de cargas. Outros manuais importantes para uso do sistema serão citados ao longo deste manual.

1.1. Como Aprender a Usar o CAD/Alvest

Neste manual estão apresentados as definições e os objetivos, assim como as descrições dos principais comandos e funções do CAD/Alvest. No fim, são apresentados os conceitos teóricos aplicados pelo CAD/Alvest.

Todo este conteúdo é apresentados em uma seqüência que não segue o projeto estrutural real. Ou seja, este manual deve ser utilizado como uma fonte de consulta e não de aprendizado.

Para o aprendizado do funcionamento do programa, com lançamento de dados,

processamento, análise e detalhamento você deverá consulta o manual II "Visão Geral

e Exemplo Completo". Este manual é considerado fundamental no aprendizado do

funcionamento do software, descrevendo em detalhes o passo a passo de um projeto.

1.2. Operação Geral

Um único Gerenciador agrega diversos sistemas CAD/TQS, com alguns comandos comuns e outros específicos a cada sistema. Mostraremos os comandos específicos do CAD/Alvest. Os principais comandos comuns a todos os sistemas são mostrados no manual "CAD/TQS - Manual de Comandos e Funções Gerais"

1.2.1. Chamando o sistema

O

gerenciador CAD/TQS pode ser chamado através de um ícone na área de trabalho

ou

do menu iniciar.

de um ícone na área de trabalho ou do menu iniciar. O gerenciador apresenta uma tela

O gerenciador apresenta uma tela como esta:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

2

CAD/Alvest – Manual d e Comandos e Funções

2 CAD/Alvest – Manual d e Comandos e Funções Veja nesta tela: ■ O menu principal,

Veja nesta tela:

O menu principal, com as opções "Arquivo", "Editar", " Processar", "Visualizar", "Plotagem" e "Ajuda". Todas as funções do gerenciador p odem ser achadas neste menu;

A barra de ferramentas, com acesso a funções comuns

comandos para editar um edifício, mudar o sistema (CA D/Formas, Grelha-TQS,

muito usadas. Contém

CAD/Vigas, etc) e comandos para manipular as janelas

nos painéis centrais;

Três painéis, o da esquerda, o central e o painel da direi ta;

Controles no painel direito para edição gráfica de desen hos;

Uma área de status com informações do projetista, a lém do edifício, a pasta atual;

Uma área de mensagens. Os programas executados e mitem mensagens nesta área. Do lado da área de mensagens dois botões perm item editar ou limpar o seu conteúdo;

mesmas para todos os

sistemas CAD/TQS. As opções "Editar", "Processa r" e "Visualizar" são específicas do sistema atual. O gerenciador trabalh a sempre no modo de operação de um dos sistemas CAD/TQS (o sistema at ual). O sistema atual é

As opções "Arquivo", "Plotagem" e "Ajuda" são as

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3 883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

INTRODUÇÃO

3

mostrado na linha de status, na parte inferior da t ela - no exemplo, o sistema atual é o CAD/Alvest.

Você pode mudar o sistema atual de duas maneiras: pel a barra de ferramentas. O sistema atual fica com o botão correspondente apertado:

O sistema atual fica com o botão correspondente apertado: Ou através do menu "Arquivo" - "Sistema"

Ou através do menu "Arquivo" - "Sistema" - "CAD/Alvest".

O conteúdo dos menus "Editar", "Processar" e "Visualizar " se altera dinamicamente

conforme o sistema atual, enquanto os demais menus, c omuns a todos os sistemas

permanecem constantes. Para acompanhar os exemp los do manual, torne o CAD/Alvest o sistema atual do gerenciador CAD/TQS.

No CAD/Alvest, os comandos dos menus específicos são:

No CAD/Alvest, os comandos dos menus específicos são: 1.2.2. Navegando na árvore do edifício no p
No CAD/Alvest, os comandos dos menus específicos são: 1.2.2. Navegando na árvore do edifício no p
No CAD/Alvest, os comandos dos menus específicos são: 1.2.2. Navegando na árvore do edifício no p

1.2.2. Navegando na árvore do edifício no p ainel esquerdo

O comando "Arquivos", "Edifício", "Atual" permite a você n avegar por todas as pastas

do edifício atual, assim como mudar para qualquer edifíci o dentro da árvore atual de edifícios definida no gerenciador. Esta mesma operação po de ser feita diretamente no painel esquerdo do gerenciador, que é um controle de árvor e do Windows.

Neste painel estão representados todos os edifícios da árv ore atual, e por edifício, as diversas pastas de pavimentos.

A operação deste controle é intuitiva, bastando clicar dir etamente para expandir ou

contrair os ramos da árvore.

Para entrar em qualquer pavimento ou pasta do edifício , selecione com o mouse o pavimento desejado.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: ( 011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

4

CAD/Alvest – Manual d e Comandos e Funções

4 CAD/Alvest – Manual d e Comandos e Funções 1.2.3. Esquema de planta no painel central

1.2.3. Esquema de planta no painel central

O painel central do gerenciador é reservado para desenho de esquema de plantas de

formas. Este desenho somente é realizado para plantas de form as processadas.

O desenho mostrado é visualizado, mas não pode ser diretam ente editado. Utilize os

botões de manipulação de janelas da barra de ferramentas p ara mudar a janela da imagem visualizada, ou os mesmos aceleradores de teclado p adrão de edição gráfica para mudança de janela, as teclas <F8> e <F11>

A principal aplicação do painel central, é a seleção de desenho s de armação de vigas e

pilares, como os projetos de alvenaria estrutural não comp ortam estes elementos estruturais, o painel central poderá ser desativado, aumenta ndo a área destinada ao painel direito.

Para desativar o painel central, execute no gerenciador a s eqüência de comandos:

"Arquivo" - "Configurações" - "Gerenciador" - "Painel Central " - "Utilização do painel central".

1.2.4. Desenho selecionado no painel direito

de desenhos quaisquer

da pasta atual. Cada vez que você muda uma pasta de projeto , o gerenciador examina todos os desenhos da pasta, escolhe um (de acordo com o sistem a atual) e mostra. Além disto, todos os desenhos da pasta são colocados dentro de uma lista de desenhos, com o nome de cada desenho e um comentário a respeito do seu uso:

O painel direito do gerenciador é reservado para visualização

Basta escolher um desenho da lista para mostrá-lo no painel d ireito. Você pode usar os controles de janela para observar melhor o desenho.

usar os controles de janela para observar melhor o desenho. TQS Informática Ltda. - Rua dos

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3 883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

INTRODUÇÃO

5

1.2.5. Edição, visualização e impressão de listagens

Todas as listagens geradas pelo sistema CAD/Alvest são visualizadas através do editor EDITW. Qualquer listagem visualizada pode ser impressa a partir do editor:

listagem visualizada pode ser impressa a partir do editor: 1.2.6. Edição de critérios Vários critérios de

1.2.6. Edição de critérios

Vários critérios de desenho e cálculo, dados de janelas e portas, devem ser controlados pelo Engenheiro Projetista. No CAD/Alvest, estes critérios são alterados e/ou definidos através do menu "Editar", ou através da edição dos dado do edifício. Detalhes de quais são e como editar estes critérios, estão descritos no manual "CAD/Alvest" - "Critérios de Projeto".

Critérios podem ser localizados na pasta geral de critérios, na pasta do edifício ou na pasta específica do pavimento do edifício. O controle do arquivo de critérios a ser editado é feito através de uma janela de diálogo que aparece antes da edição de qualquer arquivo.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

6

CAD/Alvest – Manual de Comandos e Funções

6 CAD/Alvest – Manual de Comandos e Funções 1.3. Bibliografia – Experiência Prática Para aquisição de

1.3. Bibliografia – Experiência Prática

Para aquisição de conhecimentos teóricos e práticos sobre alvenaria estrutural recomendamos a leitura cuidadosa e o aprendizado dos ensinamentos contidos nas seguintes publicações:

NBR 10837 – Cálculo de alvenaria estrutural de blocos vazados de concreto.

Publicação ABNT

Manual Técnico de Alvenaria

Publicação ABCI – Associação Brasileira da Construção Industrializada

Edição: ABCI/PROJETO/PW

Recomendações para projeto de edifícios em alvenaria estrutural

Autor: Eng. Valdir Oliveira Júnior

Orientador: Prof. Dr. Libânio Miranda Pinheiro

Dissertação apresentada à Escola de Engenharia de São Carlos, da USP, como parte dos requisitos para obtenção do título de "Mestre em Engenharia de Estruturas". - 1992

Análise de Edifícios de Alvenaria Estrutural Sujeitos às Ações do Vento

Autora: Enga. Ilka Maria da Silva

Orientador: Prof. Dr. Márcio Antônio Ramalho

Dissertação apresentada à Escola de Engenharia de São Carlos, da USP, como parte dos requisitos para a obtenção do título de "Mestre em Engenharia de Estruturas". - 1996

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

INTRODUÇÃO

7

Alvenaria Estrutural de Blocos de Concreto

Publicação GTec Grupo de Tecnologia em Materiais e Componentes a Base de Cimento Portland.

Gráfica Editora Pallotti (55) 222-3050

Autores: Luiz Roberto Prudencio Jr.

Alexandre Lima de Oliveira

Carlos Augusto Bedin

Projeto de Edifícios de Alvenaria Estrutural

Pini

Autores: Márcio A. Ramalho e Márcio R. S. Corrêa.

Diferentemente das estruturas de concreto armado, o projeto de alvenaria estrutural necessita o acompanhamento do andamento da obra e práticas de controle e execução de forma muito mais intensa. Os ensaios práticos, os detalhes construtivos, a integração com outros componentes, a inspeção visual, a aceitação de componentes, a qualidade da argamassa são itens que não podem ser negligenciados.

Por esta razão, além de um sistema computacional para projeto de alvenaria estrutural e o conhecimento teórico do cálculo estrutural, não são requisitos necessários e suficientes para a elaboração de um bom projeto de alvenaria estrutural. Como dizem os especialistas, mais do que em qualquer outro segmento do projeto, para

a alvenaria estrutural, é muito importante e necessário fazer o acompanhamento da execução da obra e verificar, "in loco", os problemas e o comportamento dos componentes e seus agregados.

Este é o motivo pelo qual resolvemos salientar a bibliografia utilizada logo no começo desta documentação. É justamente para ressaltar a importância da leitura e o aprendizado dos conhecimentos práticos contidos na literatura citada.

Será assumido neste Manual que a literatura acima apresentada é uma documentação complementar a esta e cuja leitura será realizada previamente a este Manual. Por isto, neste Manual apenas serão enfatizados alguns pontos sobre o comportamento da alvenaria estrutural, sempre reforçando alguns aspectos que forem realmente relevantes para a compreensão do CAD/Alvest.

O Manual Técnico de Alvenaria é uma excelente publicação para os profissionais que

desejam iniciar os trabalhos no projeto de alvenaria estrutural. É um trabalho bastante completo tanto do ponto de vista de cálculo estrutural como da prática em si do projeto de alvenaria e da tecnologia dos materiais. Alguns aspectos abordados por

esta publicação:

Introdução;

Arquitetura;

Racionalização;

Assentamento;

Patologia;

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

8

CAD/Alvest – Manual de Comandos e Funções

Conforto ambiental;

Materiais: tecnologia e controle;

Cálculo estrutural;

Normalização;

Empresas e sindicatos participantes;

Índice geral.

As duas teses de dissertação de São Carlos, referências [3] e [4] também são de leitura indispensável pelos profissionais que irão exercer a atividade de projeto de estruturas de alvenaria estrutural. A apresentação de forma didática, objetiva e prática, com a profundidade teórica que o assunto merece, é um excelente guia para aqueles que estão se iniciando nesta nova tarefa.

Evidentemente que as recomendações acima são aplicadas somente para aqueles profissionais que ainda não tem a necessária experiência prática em projetos de alvenaria estrutural.

1.4. Agradecimentos

Agradecemos ao Escritório Técnico J. R. Andrade S/C Ltda, de São Carlos - SP, na pessoa do eng. José Roberto Leme de Andrade, pela colaboração prestada para a elaboração deste sistema, tanto pela motivação e incentivo inicial, como pela colaboração técnica, orientação, e fornecimento de exemplos ao longo de todo o período de desenvolvimento.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

DEFINIÇÕES E OBJETIVOS

9

2. DEFINIÇÕES E OBJETIVOS

Para uma melhor compreensão do conteúdo deste manual, vamos, previamente, definir o significado de diversos componentes da alvenaria estrutural:

2.1. Bloco

Blocos vazados de concreto, ou simplesmente blocos de concreto, são elementos prismáticos, com dois ou três furos dispostos ao longo de sua maior dimensão, cuja área vazada deve ser igual ou superior a 25% da área do plano normal aos furos da peça. Se esta condição não for satisfeita, o bloco será considerado maciço. [3]

Bloco Vazado De Concreto

b S2 S1 a
b
S2
S1
a

Blocos Maciços

S =

a x b

S1 + S2 > 0,25 x S

De Concreto b S2 S1 a Blocos Maciços S = a x b S1 + S2
b S = a
b
S =
a

a x b

S2 S1
S2
S1

S1 + S2 < 25 % de S

Os blocos que podem ser utilizados nas alvenarias estruturais são especificados na NBR 6136 (blocos vazados de concreto simples para alvenaria estrutural), da ABNT, como blocos estruturais. São definidos blocos com duas larguras padronizadas,

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

10

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

denominados M-15 e M-20, que são apresentados na tabela a seguir. Para resistência à compressão temos duas classes para resistência característica (fbk): maior que 6 Mpa ( classe A ) e entre 4,5 e 6 Mpa ( classe B ). [3]

LarguraLarguraLarguraLargura

DesignaçãoDesignaçãoDesignaçãoDesignação

DimensõesDimensõesDimensõesDimensões (mm)(mm)(mm)(mm)

 

NominalNominalNominalNominal

   

Largura

Altura

Comprimento

   

190

190

390

20

M

- 20

190

190

190

   

190

90

390

   

190

90

190

   

140

190

390

15

M

- 15

140

190

190

   

140

90

190

   

140

90

390

Dimensões dos blocos de acordo com a NBR 6136

A NBR 6136 também limita a espessura mínima de qualquer parede dos blocos, que deve ser a da tabela abaixo:

ESPESSURAESPESSURAESPESSURAESPESSURA MÍNIMAMÍNIMAMÍNIMAMÍNIMA DASDASDASDAS PAREDESPAREDESPAREDESPAREDES DOSDOSDOSDOS BLOCOSBLOCOSBLOCOSBLOCOS (((( mmmmmmmm ))))

Designação

Paredes

Paredes Transversais

 

Longitudinais

Parede (A)

Esp.Equivalente (B)

(A)

M

- 15

25

25

188

M

- 20

32

25

188

(A) - Média das medidas de três blocos tomados no ponto mais estreito (mm). (B) - Soma das espessuras de todas as paredes transversais do bloco (mm), dividida pelo comprimento dos blocos (metros).

2.2. Elemento

Parte da obra suficientemente elaborada, constituída da reunião de um ou mais componentes (blocos, por exemplo).

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

DEFINIÇÕES E OBJETIVOS

11

2.3. Parede

Elemento laminar vertical, apoiado de modo contínuo em toda a sua base, com comprimento maior que cinco vezes a espessura.

2.4. Parede Resistente

Toda parede que no projeto é considerada como suporte de outras cargas, além de seu peso próprio.

2.5. Parede Não-Resistente

Toda parede que no projeto não é considerada como suporte de cargas verticais, além de seu peso próprio.

2.6. Parede de Contraventamento

Toda parede resistente que se destina à absorção de forças horizontais e verticais, quer provenientes de ações externas, quer provenientes de efeitos de segunda ordem.

2.7. Pilar

Todo elemento estrutural em que a seção transversal retangular utilizada no cálculo do esforço resistente possui relação de lados inferior a 5, valendo esta nos casos de seções retangulares, em L, em T, em Z, em cruz, etc., prevalecendo, no caso das figuras compostas, as dimensões de cada ramo distinto. O elemento estrutural Pilar, assim como o elemento Viga não é contemplado pelo programa CAD/Alvest.

2.8. Enrijecedor

Elemento estrutural vinculado a uma parede resistente, a fim de obter enrijecimento horizontal, na direção perpendicular à parede. O enrijecedor pode ser embutido total ou parcialmente na parede, podendo inclusive absorver cargas verticais.

2.9. Alvenaria Não-Armada

Aquela construída com blocos vazados de concreto, assentados com argamassa, e que contém armaduras com finalidade construtiva ou de amarração, não sendo esta última considerada na absorção dos esforços calculados.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

12

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

2.10. Alvenaria Armada

Aquela construída com blocos vazados de concreto, assentados com argamassa, na qual certas cavidades são preenchidas continuamente com graute, contendo armaduras envolvidas o suficiente para absorver os esforços calculados, além daquelas armaduras com finalidade construtiva ou de amarração.

2.11. Alvenaria Parcialmente Armada

Aquela em que algumas paredes são construídas, segundo as recomendações da alvenaria armada, com blocos vazados de concreto, assentados com argamassa, e que contém armaduras localizadas em algumas cavidades preenchidas com graute, para resistir aos esforços calculados, além daquelas armaduras com finalidade construtiva ou de amarração, sendo as paredes restantes consideradas não armadas.

2.12. Objetivos do CAD/Alvest

As obras a serem executadas total ou parcialmente com alvenaria de blocos vazados de concreto devem obedecer a projeto elaborado de acordo com a NBR 10837, por profissional habilitado.

Recordando os itens que compõem o projeto de alvenaria estrutural de blocos vazados de concreto o CAD/Alvest se propõe a fornecer:

2.12.1. Memorial de cálculo

O memorial de cálculo é apresentado através de duas modalidades distintas:

a) Relatórios Alfanuméricos

Contém listagens da propagação das cargas das lajes para as paredes; descida de cargas ao longo de toda a parede; propagação de cargas entre paredes; solicitações devido ao efeito de cargas horizontais; combinação de carregamentos; tensões atuantes nas paredes; valores da resistência de prismas ( fp ) para as paredes. Quantitativos de blocos por parede também são emitidos.

b) Desenhos de Verificação e gráficos para análises

Englobam a distribuição de cargas das lajes para as paredes; cargas distribuídas nas paredes para cada pavimento/carregamento; subestruturas para carga vertical, vento em X e vento em Y; características geométricas das subestruturas; diagramas de fp por parede

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

DEFINIÇÕES E OBJETIVOS

13

2.12.2. Cálculo da resistência de prisma ( fp ) e tração

O dimensionamento das paredes é realizado para solicitações de compressão ou flexão composta normal para as duas direções separadamente, através do cálculo da resistência de prisma e verificação das tensões de tração nas paredes.

2.12.3. Desenhos das paredes

Os desenhos devem ser suficientemente claros para que permitam a execução da obra. Neles devem constar:

Planta de primeira fiada, elevações, armaduras, grauteamento, detalhes das amarrações das paredes, aberturas para instalações

Especificação dos materiais e componentes de acordo com a NBR 8799, além da relação da quantidade dos componentes utilizados.

Resistências características dos blocos (fbk), dos prismas (fpk), do graute (fgk), da argamassa de assentamento (fak), bem como as características do aço.

Juntas construtivas e, quando for o caso, junta de dilatação. Valores para as sobrecargas fixas e de utilização. Especificação da seqüência de execução quando esta influenciar na estabilidade ou resistência da obra, e as ações parciais e totais a que a estrutura estiver sujeita.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

14

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

3. DEFINIÇÃO DE EDIFÍCIOS

Todos os dados de um projeto em Alvenaria Estrutural, realizado pelo CAD/Alvest, deverão estar baseados em um determinado edifício. Então neste edifício deverão estar contidas as informações referentes a identificação do projeto, as definições de todos os pavimentos que formarão a edificação, e as definições quanto as sobrecargas e os critérios de projeto.

Os comandos para definição e ou edição de edifícios, estão disponíveis no menu principal do gerenciador dos Sistemas Integrados CAD/TQS, e poderão ser acionados através da seqüência de comandos "Arquivo" - "Edifício".

Estes comandos também poderão ser acionados na barra de ferramentas:

também poderão ser acionados na barra de ferramentas: 3.1. Criando um Edifício Novo Para criar um

3.1. Criando um Edifício Novo

Para criar um edifício novo acione a seqüência de comandos "Arquivo" - "Edifício" -

de comandos "Arquivo" - "Edifício" - "Novo" ou clique no botão . Então será acionada a

"Novo" ou clique no botão .

Então será acionada a janela para a definição do "Nome do novo edifício", defina o nome, em seguida clique no botão "OK", conforme a ilustração a seguir:

no botão "OK", conforme a ilustração a seguir: TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

DEFINIÇÃO DE EDIFÍCIOS

15

A edição dos dados do novo edifício será acionada a janela "Edição do edifício", perceba

inicialmente o acionamento do item "Alvenaria estrutural", que deverá ser acionado, pois estamos tratando de um edifico em Alvenaria estrutural.

pois estamos tratando de um edifico em Alvenaria estrutural. 3.1.1. Dados gerais de um edifício O

3.1.1. Dados gerais de um edifício

O edifício deverá ser identificado por um título, geralmente aquele definido pelo projeto arquitetônico, ou outro título qualquer, o título do cliente e o número do projeto, tratado aqui como número global do projeto do edifício.

A numeração do piso inicial define o número do piso mais inferior do edifício, os

demais pisos serão numerados seqüencialmente a partir do piso inicial; Assim como a cota do piso inicial servirá para definir as cotas dos pisos acima, acrescido dos valores dos pés-direitos de cada piso.

Pastas do edifício

Um edifício é identificado pelos nomes definido na ocasião da sua criação, assim como cada pavimento, (na seqüência veremos como criar os pavimentos), seguindo este tipo de organização, as pastas sugeridas pelo sistema são:

\TQS\Nome

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

16

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

Pasta principal do edifício, onde estão os arquivo de critérios de projetos, comuns a todos os pavimentos.

\TQS\Nome\Pavimento

Pasta para a edição e processamentos dos dados do pavimento, assim como a análise dos resultados.

\TQS\Nome\Espacial

Pasta para os processamentos dos Parâmetros de estabilidade global.

\TQS\Nome\Gerais

Pasta

para

outros

desenhos

do

projeto,

e

em

especial

os

gerados

através

do

CAD/AGC&DP.

A

opção

"Tipo

de

estrutura",

devera

estar

obrigatoriamente

definido

a

opção:

"Alvenaria estrutural"

O botão "Avançado" aciona a janela: "Dados gerais avançado"

aciona a janela: "Dados gerais avançado" Na seção pisos é possível selecionar um trecho do

Na seção pisos é possível selecionar um trecho do edifício para processamentos e analises localizada.

O botão "Personalizar pastas", o sistema oferece a possibilidade de alteração nas nomenclaturas das pastas, assim como a criação de pastas adicionais ao edifício.

3.1.2. Pavimentos de um edifício

Acionada a definição do pavimento, os pavimentos poderão ser inseridos um a um a partir da seqüência: (1) Inserir acima, (2) Nome do pavimento.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

DEFINIÇÃO DE EDIFÍCIOS

17

DEFINIÇÃO DE EDIFÍCIOS 17 A informação de pé direito deverá estar diretamente relacionada ao número de

A informação de pé direito deverá estar diretamente relacionada ao número de fiadas que irá compor a elevação das paredes, o número de fiada será definido nos critérios de desenho do projeto:

fiada será definido nos critérios de desenho do projeto: ■ Título: título do pavimento, poderá ou

Título: título do pavimento, poderá ou não coincidir com o nome do pavimento.

Número do projeto: número do projeto do pavimento;

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

18

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

Número de pisos: número dos pisos do pavimento, (válido somente para

pavimento classe tipo);

Pé direito: valor do pé-direito do pavimento (face superior da laje deste piso até a face superior da laje do piso abaixo), diretamente relacionada ao número de fiadas que irá compor a elevação das paredes;

Classe: para o lançamento dos carregamentos de vento o sistema usará como referência o pavimento classe "TERREO", se nenhum pavimento for definido como classe "TERREO", o piso mais inferior será usado como referência. As classes são:

Fundação: a classe fundação identifica um pavimento sem pé-direito, para um projeto em alvenaria este piso não receberá dados de Alvenaria em planta, assim sendo servirá apenas para um eventual projeto estrutural, contendo blocos ou sapatas, vigas baldrames, etc.;

Subsolo: todos os pavimentos entre a fundação e o térreo;

Térreo: pavimentos a partir do qual se incide o vento;

Mezanino: pavimento intermediário entre o térreo e o tipo;

Transição: pavimento intermediário entre o térreo e o tipo;

Primeiro: pavimento intermediário entre o térreo e o tipo;

Tipo: pavimento tipo, com repetições no edifício;

Cobertura: último pavimento, mas com características diferentes do tipo;

Ático: todos os pavimentos acima da cobertura / tipo.

3.1.3. Sobrecargas atuantes em um edifício

O CAD/Alvest permite tratamento de maneira diferenciada as cargas permanentes e as cargas acidentais.

Caso a opção "Separação de cargas permanentes e acidentais", for acionada como "Sim", as cargas lançadas nas lajes poderão ser separadas em cinco parcelas, formando cinco casos de carregamentos:

Caso 1: soma das cargas permanentes e acidentais;

Caso 2: cargas devido ao peso próprio;

Caso 3: cargas permanentes;

Caso 4: cargas acidentais;

Caso 5: cargas acidentais reduzidas conforme a "Tabela de redutores".

3.1.4. Critérios de projeto para edifício em alvenaria

Os critérios de projeto de um edifício poderão ser personalizados para o edifício já na sua definição ou então através dos comandos encontrados no menu "Editar" - "Critérios de projeto".

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

DEFINIÇÃO DE EDIFÍCIOS

19

A explicação detalhada da edição dos dados dos fabricantes de blocos deverá ser

encontrada neste manual, no capítulo "Fabricantes de blocos".

A

explicação detalhada da aplicação de cada critério de projeto deverá ser encontrada

no

manual "CAD/Alvest - Manual de Critérios de Projeto".

3.2. Alterando os Dados de um Edifício Existente

Para alterar os dados de um edifício existente, primeiro selecione no painel esquerdo o edifício a ser alterado, em seguida execute o comando "Arquivo" - "Edifício" - "Editar"

ou clique no botão

Os dados poderão ser alterados, conforme as necessidades de projeto, porém, as regras para a alteração não mudam em relação à definição, descritas anteriormente no capítulo "Criando um novo edifício".

.
.
no capítulo "Criando um novo edifício". . TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 /

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

20

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

21

4. MENU EDITAR

O menu "Editar" controla a edição do arquivo de edição gráfica de alvenaria em planta,

a edição dos arquivos critérios de projeto, critérios de calculo, edição dos casos de

carregamentos, tabela de cargas e os critérios de geração de desenhos de alvenaria em

elevação.

4.1. Fabricantes de Blocos

Somente os fabricantes de blocos, cujas características geométricas e as características de cálculo dos blocos, forem previamente definidas, poderão ser utilizados nos projetos de alvenaria estrutural ou de alvenaria de fechamento.

4.1.1. Lista de fabricantes

Execute a seqüência de comandos: "Editar" - "Fabricantes". Então será apresenta a janela: "Lista de fabricantes".

será apresenta a janela: "Lista de fabricantes". Por default alguns fabricantes já estão com os dados

Por default alguns fabricantes já estão com os dados de características geométricas e características de cálculo previamente definidas.

A lista de fabricantes apenas relaciona os fabricantes, cujos blocos/tijolo, poderão estar

disponíveis para serem inseridos nos desenhos de alvenaria em planta e nos desenhos

de alvenaria em elevação.

Nesta janela você poderá remover um dos fabricantes existentes ou então inserir um novo fabricante que ainda não esteja na lista, somente os fabricantes que estão

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

22

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

listados nesta janela estarão com seus dados disponíveis para a edição através da do comando "Editar Atual", que iremos descrever a seguir.

4.1.2. Dados de um fabricante

Escolha um fabricante e utilize o comando "Edição Atual"

um fabricante e utilize o comando "Edição Atual" Nesta janela estarão disponíveis exatamente os fabricantes

Nesta janela estarão disponíveis exatamente os fabricantes pertencentes a lista de fabricantes editadas através da seqüência de comandos: "Editar" - "Fabricantes" - "Lista de fabricante". Escolha o fabricante a ser editado, então será apresentado a janela: "Dados de blocos do fabricante":

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

23

MENU EDITAR 23 Conforme descrevemos anteriormente, por default alguns fabricantes já estão com os dados de

Conforme descrevemos anteriormente, por default alguns fabricantes já estão com os

dados de características geométricas e características definidas.

Sendo assim a partir da seleção de um determinado blo co já cadastrado é possível editar a representação gráfica através do acionamento d e um dos botões da seção "Editar desenhos representativos", ou então clicando no bo tão "editar" para acionar a janela "Edição de Dados de Blocos" com os dados do bloco/ti jolo a serem editado:

de cálculo previamente

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: ( 011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

24

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

24 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções Edite os dados conforme necessário, caso seja

Edite os dados conforme necessário, caso seja necessário.

4.1.3. Inserindo os dados de um novo fabricante

Em certas ocasiões os blocos/tijolos que o CAD/Alvest traz como default, não contém um determinado fabricante, especificado por uma condição especial de projeto, sendo assim, torna-se necessário a inserção de um novo fabricante.

Antes de iniciar a criação de um novo "fabricante", verifique primeiro se os fabricantes já catalogados não atendem as necessidades, do projeto, ou ainda se apenas pequenos ajustes em um determinado "fabricante", já não é o suficiente paras as necessidades encontradas no projeto.

Veja a seguir como inserir um novo fabricante, assim como a criação de novos blocos para este fabricante.

1) No gerenciador do CAD/Alvest, execute a seqüência de comandos: "Editar" - "Fabricantes"

2) Na janela: "Lista de fabricantes", clique com o mouse sobre o campo "Novo", conforme ilustração a seguir:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

25

MENU EDITAR 25 3) Na janela: "Lista de fabricantes", clique com o mouse sobre o botão

3) Na janela: "Lista de fabricantes", clique com o mouse sobre o botão "Inserir acima", em seguida siga as instruções (2), (3), e (4), conforme ilustração a seguir:

(2), (3), e (4), conforme ilustração a seguir: 4) Com o novo fabricante selecionado, pressione o

4) Com o novo fabricante selecionado, pressione o botão "Editar atual"

5) Após a confirmação da escolha do novo fabricante, confirme a inicialização dos novos dados para este fabricante:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

26

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

26 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções 6) Na janela "Dados de blocos do

6) Na janela "Dados de blocos do fabricante" inicie a edição dos dados dos blocos do fabricante "ESPECIAL", a partir da opção "Criar novo bloco com dados zerados":

da opção "Criar novo bloco com dados zerados": 7) Preencha todos os campos conforme exemplificado na

7) Preencha todos os campos conforme exemplificado na ilustração a seguir:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

27

MENU EDITAR 27 8) Com a confirmação dos dados do primeiro bloco da família (40x15), a

8) Com a confirmação dos dados do primeiro bloco da família (40x15), a janela "Dados de blocos do fabricante" ESPACIAL, volta a ser apresentada.

Uma vez que já existe um bloco cadastrado, o cadastramento dos demais passa a ser mais prático com a opção "Criar novo bloco copiando dados de outro":

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

28

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

28 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções Com a escolha da opção "Criar novo

Com a escolha da opção "Criar novo bloco copiando dados de outro", basta alterar os dados diferentes.

É importante ressaltarmos que para cada família criada, somente será permitido um único bloco "tipo" inteiro.

Complete a definição de todos os novos blocos que deverão ser usados no projeto, então a criação do novo fabricante.

4.2. Edição dos Critérios de Projeto

O arquivo de critérios de projeto é o arquivo que adapta os recursos dos programas do sistema CAD/Alvest às necessidades de cada usuário. Embora o sistema seja o mesmo para todos, os resultados podem diferir em função dos critérios adotados.

Execute no menu principal a seqüência de comandos "Editar" - "Critério de projeto".

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

29

MENU EDITAR 29 O primeiro item a ser tratado são os critérios que controlam a escala

O primeiro item a ser tratado são os critérios que controlam a escala em que os novos desenhos serão gerados, as dimensões e os tipos de juntas para elevação e planta, altura total das paredes em elevação, etc. A tela abaixo aparecerá por ocasião da execução da seqüência de comandos "Editar" - "Critérios de projeto" - "Desenho".

- "Critérios de projeto" - "Desenho". ■ Comum a todos os projetos Esta opção irá editar

Comum a todos os projetos

Esta opção irá editar o arquivo de critérios de projetos comum a todos os projetos, desde que não exista um arquivo de critérios na pasta onde o projeto será processado.

Comum a todos os pavimentos

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

30

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

Esta opção irá editar o arquivo de critérios de projetos comum a todos os pavimentos do edifício atual, desde que não exista um arquivo de critérios na pasta onde o projeto será processado.

Especifico deste pavimento

Esta opção irá editar o arquivo de critérios de projetos na pasta atual, neste caso os critérios editados somente serão válidos para este projeto.

Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III - Critérios de Projeto", a explicação detalhada da edição dos critérios de desenhos.

4.2.1. Desenho

Execute a seqüência de comandos "Editar" - "Critérios de projeto" - "Desenho":

- "Critérios de projeto" - "Desenho": Na seqüência escolha o arquivo a ser editado, então será

Na seqüência escolha o arquivo a ser editado, então será apresentada a janela a seguir:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

31

MENU EDITAR 31 Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III - Critérios de Projeto", a explicação

Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III - Critérios de Projeto", a explicação detalhada da edição dos critérios que controlam os principais dados de edição de alvenaria em planta e alvenaria em elevação.

4.2.2. Portas e janelas

Execute a seqüência de comandos "Editar" - "Critérios de projeto" - "Portas e Janelas":

de projeto" - "Portas e Janelas": Na seqüência escolha o arquivo a ser editado, então será

Na seqüência escolha o arquivo a ser editado, então será apresentado à janela a seguir:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

32

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

32 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III

Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III - Critérios de Projeto", a explicação detalhada da criação de novas aberturas de portas, janelas ou da edição de aberturas previamente definidas.

4.2.3. Critérios de cálculo

Execute a seqüência de comandos "Editar" - "Critérios de projeto" - "Critérios de cálculo":

de projeto" - "Critérios de cálculo": Na seqüência escolha o arquivo a ser editado, então será

Na seqüência escolha o arquivo a ser editado, então será apresentado à janela a seguir:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

33

MENU EDITAR 33 Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III - Critérios de Projeto", a explicação

Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III - Critérios de Projeto", a explicação detalhada da edição dos critérios que gerenciam a dispersão das cargas, as limitações das tensões admissíveis, etc.

4.2.4. Critérios de projeto do edifício

Execute a seqüência de comandos "Editar" - "Critérios de projeto" - "Critérios de projeto do edifício":

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

34

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

34 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções Na seqüência escolha o arquivo a ser

Na seqüência escolha o arquivo a ser editado, então será apresentado à janela a seguir:

a ser editado, então será apresentado à janela a seguir: TQS Informática Ltda. - Rua dos

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

35

Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III - Critérios de Projeto", a explicação detalhada da edição e definição dos parâmetros para cálculo da estabilidade global, cargas de desaprumo, módulo de estabilidade, etc.

4.2.5. Tabela de cargas

A tabela de cargas permite identificar as cargas verticais atuando no edifício através de identificadores de 8 caracteres. O seu uso principal é na edição gráfica de alvenaria em planta, onde todas as cargas podem ser referenciadas por seu nome.

Acesse a Edição de tabelas de cargas com a seqüência de comandos "Editar" - "Critérios de projeto" - "Tabela de cargas":

de projeto" - "Tabela de cargas": • Os tipos de cargas definidos em um projeto podem

Os tipos de cargas definidos em um projeto podem ser reaproveitados em outro

Tipo de carga poderá ter ao mesmo tempo componente de carga permanente e acidental

A alteração de um tipo de carga afeta todos os pavimentos com acesso à tabela alterada, após reprocessamento.

Definida a opção de edição clique no botão "OK" e o programa de Edição de tabelas de cargas será acionado:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

36

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

36 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções ■ Comum a todos os projetos Esta

Comum a todos os projetos

Esta opção irá editar o arquivo de critérios de projetos comum a todos os projetos, desde que não exista um arquivo de critérios na pasta onde o projeto será processado.

Comum a todos os pavimentos

Esta opção irá editar o arquivo de critérios de projetos comum a todos os pavimentos do edifício atual, desde que não exista um arquivo de critérios na pasta onde o projeto será processado.

Especifico deste pavimento

Esta opção irá editar o arquivo de critérios de projetos na pasta atual, neste caso os critérios editados somente serão válidos para este projeto.

São 4 categorias de tipos de cargas diferentes, cada categoria editada por uma tabela como esta:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

37

MENU EDITAR 37 A tabela contém o título identificador, a descrição, e as componentes permanente e
MENU EDITAR 37 A tabela contém o título identificador, a descrição, e as componentes permanente e

A tabela contém o título identificador, a descrição, e as componentes permanente e variável do tipo de carga.

As categorias de tipo de carga podem ser definidas marcando-se uma das opções do quadro ao lado.

Assim com os critérios de projeto, você pode manter tabelas de tipos de cargas a nível geral, do edifício ou de um pavimento. Quando você cria uma tabela nova, automaticamente as cargas da tabela mais próxima são copiadas 1 .

A definição da tabela e o uso dos tipos de cargas dentro da entrada gráfica são mostrados em detalhes no manual "CAD/Alvest – Manual IV - Edição Gráfica de Alvenaria de Paredes".

1 Ao criar uma nova tabela de cargas para um pavimento, as cargas definidas na tabela de cargas do edifício, se existirem, serão copiadas.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

38

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

38 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções 4.2.6. Edição gráfica de alvenaria em plantas

4.2.6. Edição gráfica de alvenaria em plantas

Execute a seqüência de comandos "Editar" – "Critérios de projeto" – "Edição gráfica de alvenaria em plantas"

– "Edição gráfica de alvenaria em plantas" Na seqüência escolha o arquivo a ser editado, então

Na seqüência escolha o arquivo a ser editado, então será apresentado a janela a seguir:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

39

MENU EDITAR 39 Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III - Critérios de Projeto", a explicação

Veja no manual "CAD/Alvest – Manual III - Critérios de Projeto", a explicação detalhada da edição e definição dos critérios de Edição Gráfica de Alvenaria em Planta.

4.3. Edição Gráfica

É através do menu de Edição Gráfica, que os dados gráficos são lançado, execute a seqüência de comandos: "Editar" - "Edição gráfica", para ter acesso aos quatro modos de edição gráficas disponíveis:

acesso aos quatro modos de edição gráficas disponíveis: TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

40

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

4.3.1. Edição gráfica dos desenhos de alvenaria em planta

A seqüência de comandos: "Editar" - "Edição gráfica" - "Alvenaria em planta", aciona o editor gráfico para desenhos de Alvenaria em planta, este editor, contém comandos específicos para informações de geometria e distribuições de blocos/tijolos em planta, assim como as aberturas e as definições das subestruturas de alvenaria que serão submetidas aos esforços verticais e horizontais:

que serão submetidas aos esforços verticais e horizontais: Veja o manual "CAD/Alvest – Manual IV -

Veja o manual "CAD/Alvest – Manual IV - Edição Gráfica de Paredes", explicações detalhadas de todas as funções e os comandos deste editor gráfico.

A Edição Gráfica de Alvenaria em Planta é o modo como entramos a planta de

alvenaria de cada pavimento. As informações da planta de alvenaria são lançadas graficamente, podendo ou não ter como base uma planta de arquitetura lançada através de outro sistema CAD.

A Edição Gráfica de Alvenaria em Planta consiste em um arquivo de desenho, com

informações organizadas em níveis e segundo uma convenção que permite ao sistema reconhecer a distribuições de blocos/tijolos em planta, assim como as aberturas e as definições das subestruturas de alvenaria que serão submetidas aos esforços verticais e horizontais.

Por convenção, o desenho de Alvenaria em planta tem o mesmo nome do pavimento, na pasta do pavimento. Quando o edifício é criado, o sistema cria um arquivo de

desenho vazio com este nome, podendo ser selecionado e editado diretamente através

do botão "Edição Gráfica do desenho" do painel direito do gerenciador

Nesta opção serão definidos os ítens:

Lançamento e edição dos blocos/tijolos que irão compor as paredes de alvenaria;

Localização dos vãos/aberturas (portas, janelas, etc);

Lançamento de linhas de chamada de cargas, para definição das lajes e linhas de referência das paredes;

Definição dos conjuntos de paredes estruturais para suportar as cargas verticais ("cercas" que definem as subestruturas);

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

41

Definição dos conjuntos de paredes estruturais

para suportar as cargas

horizontais nas direções X e Y ("cercas" que define m subconjuntos resistivos à vento);

ulo em pontos específicos e

Edição/alteração de parâmetros de projeto e/ou cálc localizados de uma parede;

Verificação/Edição, orientada graficamente, de erros processamentos de uma planta de um projeto.

e/ou avisos decorrentes de

4.3.2. Edição gráfica de lajes (geometria e c argas)

A partir do momento que a Alvenaria em Planta já foi l ançada, podemos definir as

lajes que pertencem a esta planta, e as cargas adicionais la nçadas nas lajes.

A seqüência de comandos: "Editar" - "Edição gráfica" - L ajes (geometria e cargas)",

aciona o editor gráfico com comandos específicos para o l ançamento das geometria e cargas nas lajes:

para o l ançamento das geometria e cargas nas lajes: Neste editor as paredes funcionam como

Neste editor as paredes funcionam como vigas fictícias, m as estas vigas NÃO podem ser usadas para lançamento de cargas. Aqui neste edito r as cargas adicionais (se existirem) devem ser lançadas diretamente nas lajes. (e de pois o programa de extração fará a distribuição destas cargas para as paredes estrutura is).

Veja o manual "CAD/Alvest – Manual IV - Edição Gráfi ca de Paredes", explicações detalhadas de todas as funções e os comandos deste editor g ráfico.

4.3.3. Edição gráfica de alvenaria em elevaç ão

A

seqüência de comandos: "Editar" - "Edição gráfica" - Alv enaria em elevação", aciona

o

editor de gráfico com comandos específicos para a ed ição e/ou visualização dos

desenhos de alvenaria em elevação.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: ( 011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

42

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

42 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções Através desta opção, você poderá inserir detalhes

Através desta opção, você poderá inserir detalhes const rutivos e componentes específicos de uma determinada parede em elevação.

Os desenhos de alvenaria em elevação que estarão disponívei s para a edição, serão os desenhos das paredes definidas graficamente no desenho de al venaria em planta,

estes desenhos serão gerados a partir de processamentos espec íficos do CAD/Alvest.

Veja o manual "CAD/Alvest – Manual IV - Edição Gráfica d e Paredes", explicações detalhadas de todas as funções e os comandos deste editor gráf ico.

4.3.4. Edição gráfica de armação

A seqüência de comandos: "Editar" - "Edição gráfica" - Edito r de armação", aciona o

editor gráfico com comandos específicos para a edição de representarão as armaduras construtivas ou estruturais alvenaria em elevação:

elementos gráficos que nos dos desenhos de

em elevação: elementos gráficos que nos dos desenhos de Veja o manual "CAD/Alvest – Manual IV

Veja o manual "CAD/Alvest – Manual IV - Edição Gráfica d e Paredes", explicações detalhadas de todas as funções e os comandos deste editor gráf ico.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3 883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

43

4.4. Equivalência de Desenhos

É possível, no CAD/Alvest, igualar desenhos de paredes semelhantes para, por exemplo, facilitar o trabalho de edição das paredes, reduzir o número de desenhos emitidos em papel e simplificar o processo de corte e dobra de armaduras.

Essa equivalência de desenhos de parede é feita em editor próprio, acessado através do comando "Editar" - "Equivalência de desenhos", na tela do gerenciador do CAD/TQS ® .

Após este comando, a seguinte tela se abrirá:

® . Após este comando, a seguinte tela se abrirá: Para usar a equivalência é importante

Para usar a equivalência é importante estar atento à simbologia que aparece no desenho, que pode ser acessada pelo link "Equivalência [?]" conforme mostrado abaixo:

link "Equivalência [?]" conforme mostrado abaixo: TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

44

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

Fazer a equivalência entre 2 desenhos de parede é uma tarefa extremamente fácil. Basta selecionar a viga que será a base, do lado esquerdo da tela, e os elementos que serão igualados, no lado direito. Por exemplo, vamos igualar a parede Par3 e Par1, sendo a parede base a Par3:

igualar a parede Par3 e Par1, sendo a parede base a Par3: (1) Selecione a parede

(1) Selecione a parede base; (2) Selecione a parede que será igualada; (3) Clique em "<-- Fazer 1 equiv.".

Pronto. No nosso exemplo, agora a viga parede Par3 é equivalente a parede Par1. Observe que a legenda do nome do desenho é alterada e a tarja "Elemento IGUALADO" é colocada sobre a viga igualada.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

45

MENU EDITAR 45 Destacando, abaixo, os ícones do lado direto e esquerdo superior da tela acima,

Destacando, abaixo, os ícones do lado direto e esquerdo superior da tela acima, para a viga base e a igualada, temos:

Parede Base

Parede igualada

a viga base e a igualada, temos: Parede Base Parede igualada Para desfazer a operação acima,

Para desfazer a operação acima, basta clicar "Desfazer 1 equiv.-->".

Se por acaso a parede base tiver armação menor do que a parede que estiver sendo igualada, mensagem de aviso será emitida:

que estiver sendo igualada, mensagem de aviso será emitida: TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

46

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

Para igualar várias vigas tendo uma única viga como base, basta usar o comando "

"Múltiplos

e a seguinte tela se abrirá:

comando " "Múltiplos e a seguinte tela se abrirá: Aqui é possível fazer: ■ Selecionar as

Aqui é possível fazer:

Selecionar as vigas que serão comparadas e/ou igualadas;

Comparar as vigas. Neste caso será apresentado qual dentre as vigas selecionadas possui a maior armação:

qual dentre as vigas selecionadas possui a maior armação: ■ Iguala todas as vigas selecionadas tendo

Iguala todas as vigas selecionadas tendo como base a viga de maior armação.

Se entre as paredes selecionadas alguma for diferente, uma mensagem será emitida no momento da seleção e o programa solicitará confirmação da seleção:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

47

MENU EDITAR 47 O comando "Desfazer Grupo -->" é útil quando, após igualarmos alguns grupos de

O comando "Desfazer Grupo -->" é útil quando, após igualarmos alguns grupos de paredes, desejamos desfazer uma destas equivalências. Por exemplo, após igualarmos Par1=Par3 e Par2=Par4:

Por exemplo, após igualarmos Par1=Par3 e Par2=Par4: Vamos eliminar apenas a equivalência de Par1=Par3. Para

Vamos eliminar apenas a equivalência de Par1=Par3. Para isso selecionamos o ícone Par1 do lado esquerdo da tela (parede base):

o ícone Par1 do lado esquerdo da tela (parede base): E acionamos o botão "Desfazer Grupo

E acionamos o botão "Desfazer Grupo -->". Observe, na figura abaixo, que as paredes Par3 e Par1, do nosso exemplo, não são mais equivalentes.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

48

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

48 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções O comando "Desfazer Tudo ==>" tem funcionamento

O comando "Desfazer Tudo ==>" tem funcionamento similar, porém, elimina todas as equivalências feitas.

Para alterar o multiplicador base de pisos das paredes (repetições de ocorrência da parede) acionamos os comandos:

de ocorrência da parede) acionamos os comandos: Altera a repetição da parede base selecionada (lado

Altera a repetição da parede base selecionada (lado esquerdo da tela);

da parede base selecionada (lado esquerdo da tela); Altera a repetição de todas as paredes bases.

Altera a repetição de todas as paredes bases.

Para verificar a alteração feita, basta confirmar o número de repetição da parede que é colocado logo abaixo do título, do lado esquerdo superior, onde se for dado um grande "zoom" na parede para melhor visualização.

Podemos, ainda, neste editor:

Editar um novo nome para a parede ("Editar");

Comparar 2 desenhos de paredes ("Compara 2").

4.5. Edição dos Casos de Carregamentos

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

49

Os carregamentos são armazenados no arquivo CARRPOR .DAT, na pasta ESPACIAL

do EDIFÍCIO, sendo editados através da seqüência "Carregamentos".

de comandos: "Editar" -

Confirme a seleção do arquivo CARRPOR.DAT, na pasta " Espacial" do edifício, então será apresentada a janela "Edição dos casos de carregamen tos":

a janela "Edição dos casos de carregamen tos": Para todos os casos de carregamentos definidos na

Para todos os casos de carregamentos definidos na s eção "Casos" e na seção Combinações da janela "Edição dos casos de carregam entos", ilustrada acima, o CAD/Alvest irá gerar listagem e gráficos (desenhos), para p osterior análise.

A seção "Transferência para vigas", não é utilizada pelo C AD/Alvest, pois é uma seção

especificas do dimensionamento de pórtico espacial pa ra estruturas de concreto armado.

A seção "Transferência para pilares" é utilizado pelo CAD/ Alvest como "Transferência

de envoltória de esforços para calculo dos diagramas de fp ",portanto somente estarão

verificados nos diagramas de envoltória de "fp" os casos de carregamentos relacionados

na seção "Transferência para pilares".

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: ( 011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

50

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

4.5.1. Casos de carregamentos

O CAD/Alvest pode ser processado com um ou mais casos de ca rregamento, numerados seqüencialmente a partir de 1. As combinações de carregamen tos seguem a seqüência de numeração dos casos.

Casos de carregamento são criados automaticamente a part ir da criação/edição dos dados do edifício, em função das escolhas das opções da seção " Cargas".

das escolhas das opções da seção " Cargas". 4.5.2. Combinações de casos de carregament os As

4.5.2. Combinações de casos de carregament os

As combinações também são criados automaticamente a part ir da criação/edição dos dados do edifício, em função das escolhas das opções da seção " Cargas", Estas, poderão

ser editadas através da seção "Combinações" da janela carregamentos":

"Edição dos casos de

da janela carregamentos": "Edição dos casos de Use os botões "Incluir", "Editar" e

Use os botões "Incluir", "Editar" e "Remover" para alterar os

desta seção, através da janela "Edição dos casos de combinação ".

casos de carregamento

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3 883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU EDITAR

51

MENU EDITAR 51 Somente poderão ser selecionados como caso de carrega mento a ser combinado os

Somente poderão ser selecionados como caso de carrega mento a ser combinado os casos de carregamentos definidos na seção "Casos".

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: ( 011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

52

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU PROCESSAR

53

5. MENU PROCESSAR

No menu "Processar", estão os comandos para processamento de extração gráfica dos dados de geometria e cargas dos desenhos de alvenaria em planta, execução dos cálculos de carregamentos, envoltória, tensões e esforços verticais e horizontais, estabilidade global e lista de materiais.

5.1. Extração Gráfica

Execute a seqüência de comandos "Processar" - "Extração gráfica". Será acionada a janela onde deverão escolhidas as opções a serem processadas:

onde deverão escolhidas as opções a serem processadas: O CAD/Alvest, selecionará automaticamente o desenho de

O CAD/Alvest, selecionará automaticamente o desenho de alvenaria em planta, cujo o nome deverá ser idêntico ao nome do pavimento que estiver selecionado no edifício, então serão executadas as opções selecionadas conforme a descrição a seguir:

5.1.1. Processamento da extração gráfica de alvenaria em planta

A opção "Alvenaria em planta", realiza a leitura do arquivo de desenho de alvenaria em planta, criado previamente com o a locação dos desenhos dos blocos/tijolos de alvenaria de cada parede, e extrai a correlação entre Paredes e Blocos que pertencem a cada parede. Antes de acionar esta opção, é necessário que o desenho de alvenaria em planta, esteja pronto, inclusive com a respectiva identificação de cada parede. Este desenho deverá ser criado e editado graficamente através dos comandos do editor gráfico específico encontrado na opção "Edição Gráfica" - "Alvenaria em planta", encontrada no menu "Editar".

5.1.2. Processamento da extração gráfica de lajes (geometria e cargas)

A opção "Lajes (geometria e cargas)" realiza o processamento das informações referentes à lajes (este processamento é equivalente ao processamento de extração de entrada gráfica + processamento de LDF do CAD/Formas).

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

54

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

Antes de acionar esta opção é importante que o comando consistência dentro do editor de lajes tenha sido acionado. Ainda assim é importante verificar que esta opção não acuse erros.

Nota importante: No CAD/Alvest é normal a emissão de três tipos de avisos referentes às vigas (ou linhas de chamada de carga) : Viga com seção inicial indefinida, Cruzamento de vigas e Viga em balanço. Estes avisos são inócuos e devem ser ignorados pelo usuário.

Automaticamente, caso não ocorra erros o CAD/Alvest executa o lançamento das cargas das lajes para as paredes.

Assim, será completado o processo de distribuição de cargas das lajes para as paredes de alvenaria, concluindo-se assim a contabilização dos carregamentos verticais básicos da estrutura.

5.1.3. Processamento da extração gráfica de subestruturas

Para distribuição de cargas verticais pelas paredes e das cargas devido ao vento, durante o processo de definição dos blocos em planta e das paredes, foram definidas "cercas"; poligonais fechadas; que identificavam as subestruturas para consideração de tais cargas. O processamento a seguir realiza o reconhecimento destas poligonais no arquivo de desenho de blocos, identificando quais paredes e quais blocos pertencem a cada subestrutura, "cerca" ou polígono.

Através desta opção "Subestruturas", será realizada uma varredura dentro do arquivo de desenho que define os blocos das paredes em planta, para a determinação das linhas de chamada de cargas verticais (linhas que passam pelo eixo do bloco), paredes estruturais, subestruturas resistentes à carga vertical e também subestruturas resistentes à cargas horizontais.

Definições Gerais

Paredes Estruturais: paredes que são projetadas de forma a resistir a um conjunto de solicitações;

Paredes de Fechamento: paredes que são projetadas sem função estrutural;

Subestrutura (resistente à carga vertical): conjunto de paredes e/ou trechos de paredes que resistem conjuntamente às cargas verticais;

Subestrutura resistentes à vento: partes de uma subestrutura selecionadas para resistir conjuntamente ao vento em um dos eixos principais (X e Y globais).

serão

computadas nas direções X e Y globais, não se permitindo ventos nas direções

inclinadas.

Obrigatoriamente no

projeto

de

alvenaria, as

direções

da

ação do

vento

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU PROCESSAR

55

Depois de processada esta opção, possíveis erros ocorridos nesta extração podem ser verificados e apontados graficamente dentro do próprio editor gráfico. O usuário deve corrigir tais erros diretamente no desenho de alvenaria em planta.

Para cada uma das opções das apresentadas a seguir, será reiniciado o processo de varredura e emissão de mensagem de avisos e erros, sendo que caso ocorra alguma anormalidade em uma opção, estas anormalidades devem ser verificadas e/ou corrigidas, antes de se prosseguir para os demais processamentos.

As mensagens de avisos e erros são mostradas na tela e gravadas em arquivo específico. Para correção destes erros, é necessário acionar o editor gráfico novamente, selecionar o desenho de alvenaria em planta, e através da seqüência de comandos "Geral" - "Verifica erros", localizá-los e corrigi-los. Feita a correção, deve-se refazer este processamento até que todas as mensagens de erros desapareçam por completo.

5.2. Cálculo

Execute a seqüência de comandos "Processar" - "Cálculo". Será acionada a janela onde deverão escolhidas as opções de cálculo a serem processadas:

escolhidas as opções de cálculo a serem processadas: Assim, serão executadas as opções selecionadas conforme a

Assim, serão executadas as opções selecionadas conforme a descrição a seguir:

5.2.1. Cálculo dos carregamentos, tensões e esforços verticais / horizontais

Selecione a opção "Carregamentos, tensões e esforços verticais / horizontais", para acionar o processamento que vai fazer a "descida" das cargas do edifício e calcular os quinhões de carga de vento para cada parede estrutural.

Através desta opção, será realizado o processamento de todos os casos de carregamentos definidos pelo usuário para o projeto/edifício, inclusive as combinações de carregamentos previamente definidas na edição dos "Casos de carregamentos".

5.2.1.1. Quantificação e propagação de cargas verticais e adicionais

Uma estrutura de alvenaria pode ter inúmeros casos de carregamentos. Uma situação comum é se ter 4 casos de cargas verticais (totais, peso-próprio, permanentes e variáveis ), 4 casos de cargas de vento (+X, -X, +Y e -Y) e inúmeras combinações entre os casos de cargas verticais e os casos de vento.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

56

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

As cargas verticais que entram no topo da parede estrutural são:

Carga da parede do pavimento superior;

Carga da laje.

Na própria parede temos as cargas:

Peso próprio da parede;

Cargas de vergas, aberturas, etc. ("adicionais").

No processamento de cargas verticais, o sistema propaga estas cargas verticais que entram no topo e na própria parede, segundo critérios de projeto previamente estabelecidos para espraiamento da carga, e determina a carga na base de cada parede e de cada subestrutura.

As cargas concentradas de vergas de portas e janelas também são propagadas para os trechos de paredes.

Os resultados deste processamento serão representados em listagens alfanuméricas gravadas através de arquivos com nomes previamente estabelecidos seguindo a seguinte nomenclatura:

Para carregamento das paredes de alvenaria já considerando as propagações de cargas entre trechos de paredes adjacentes temos os seguintes relatórios (nnn = número do carregamento):

CRG_Annn.LST: listagem de cargas verticais individuais por paredes/trechos;

CRG_Ennn.LST: listagem de cargas verticais individuais por trechos de paredes

dentro de uma subestrutura.

Se ocorrerem erros na execução desta opção, eles aparecerão na tela e nas listagens emitidas. Estes poderão ser apontados, verificados e corrigidos graficamente, através do editor gráfico de alvenaria em planta, opção: Verifica Erros.

5.2.1.2. Tensões devido a cargas de vento

Para cada caso de carregamento de vento ( direção X ou Y ), o CAD/Alvest calcula o quinhão de carga para cada subestrutura definida para resistência ao vento em cada direção. As variáveis que governam o cálculo são:

dimensões da edificação: largura em X e Y, altura;

região da edificação e parâmetros para cálculo da pressão em cada face;

subestrutura selecionada (conjunto de paredes e/ou trechos de parede) para resistência ao vento em X e Y;

enrijecimento de paredes com "graute".

Com os dados acima, o CAD/Alvest determina qual a colaboração de cada parede/trecho para resistir aos efeitos de vento. Para cada uma destas regiões de paredes são determinados os momentos fletores nas paredes e as respectivas tensões

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU PROCESSAR

57

máximas e mínimas, pois o diagrama de tensões resultante do efeito de cargas horizontais é triangular.

Para maiores detalhes sobre como o CAD/Alvest considera o quinhão de carga para cada parede/trecho, consulte o Manual do Usuário do CAD/Alvest.

5.2.1.3. Tensões devido a combinações de carregamentos

As combinações são calculadas no CAD/Alvest segundo o método tradicional de multiplicação de cada caso pelo seu coeficiente e posterior soma. Estas combinações apresentam uma particularidade quando se combinam dois ou mais carregamentos com tensões de flexão em eixos não coincidentes. Estas tensões não são somadas entre si e continuam a ser tratadas em separado nos seus eixos principais correspondentes (X e Y globais).

5.2.1.4. Relatórios de tensões obtidas para os carregamentos

Nesta etapa o CAD/Alvest também emite um relatório relacionando as tensões que incidem nas diversas subestruturas para cada um dos carregamentos separadamente, independente se este carregamento contiver apenas tensões referentes à cargas verticais, casos de vento ou combinações. Este relatório é apresentado no seguinte arquivo de listagem:

CASO_nnn.LST

Onde nnn é o número do carregamento e traz todas as tensões referentes aos carregamentos discriminados para cada um dos subconjuntos resistentes à vento em uma dada subestrutura.

Estes resultados também são apresentados em forma gráfica, que torna a visualização mais rápida e agradável. Este item será descrito mais adiante neste manual.

5.2.1.5. Processamento do cálculo de casos de carregamentos verticais e

esforços adicionais

Os relatórios emitidos são:

CRG_Annn.LST: listagem de cargas verticais individuais por parede;

CRG_Ennn.LST: listagem de cargas verticais individuais por subestrutura;

CASO_nnn.LST: listagem de tensões por subestrutura.

Onde nnn é o número do carregamento referente à carga vertical

5.2.1.6. Processamento do cálculo de casos de carregamentos de ventos

Os relatórios emitidos são:

CASO_nnn.LST: listagem de cargas de vento.

Onde nnn é o número do carregamento referente às cargas de vento.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

58

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

5.2.1.7. Processamento do cálculo das combinações de carregamentos definidas pelo usuário

Os relatórios emitidos são:

CASO_nnn.LST: listagem de combinações.

Onde nnn é o número do carregamento referente às combinações

5.2.2. Cálculo da envoltória de carregamentos (resistência de prismas fp)

A informação mais importante para especificação da parede estrutural é a resistência

de prisma - 'fp'. A determinação do 'fp' é realizada nesta etapa do CAD/Alvest. A

seleção da opção "Envoltória de carregamentos" aciona este cálculo.

Nesta opção, será realizado o dimensionamento da estrutura propriamente dita, isto é,

a determinação da resistência do bloco através da resistência do prisma - 'fp'.

Com as tensões máximas e mínimas atuantes nas subestruturas, paredes, trechos de paredes para cargas verticais e cargas horizontais em casos de carregamentos, o CAD/Alvest determina o valor da resistência do prisma conforme prescreve a NBR

10837.

Estes valores máximos e mínimos de 'fp' são determinados para cada subestrutura, parede, trecho de parede e para cada caso de carregamento especificado no comando Envoltória (definidos no menu "Editar", opção "Casos de carregamentos"). Assim temos inúmeros valores de 'fp' em função dos diversos casos de carregamentos definidos na envoltória. O 'fp' pode ser calculado então para a carga vertical mínima, máxima, combinações de cv máximo e efeito de vento, cv mínimo e efeito de vento, etc.

O CAD/Alvest emite dois relatórios com os valores máximos e mínimos de ‘fp’ :

ENVT_EST.LST: para listagem do 'fp' por subestrutura resistente ao vento;

ENVT_PAR.LST: para listagem do 'fp' por parede estrutural.

Os resultados de 'fp' também são apresentados em forma gráfica, que torna a visualização mais rápida e agradável, desenhos gerados a partir da seqüência de comandos "Processar" - "Geração de desenhos", que serão descritos mais adiante neste manual.

5.3. Geração de Desenhos

A seqüência de comandos "Processar" - "Geração de desenhos" aciona além da opção de

geração dos desenhos de alvenaria em planta, as opções de geração dos desenhos que servirão para análise gráfica dos resultados.

Então será acionada a janela onde deverão ser escolhidas as opções de desenhos a serem gerados:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU PROCESSAR

59

MENU PROCESSAR 59 Assim, serão executadas as opções selecionadas conforme a descrição a seguir. 5.3.1. Geração

Assim, serão executadas as opções selecionadas conforme a descrição a seguir.

5.3.1. Geração dos desenhos de alvenaria em elevações

Com base nas informações fornecidas nos desenhos de alvenaria em planta, processadas na ocasião da execução da seqüência de comandos: "Processar" - "Extração gráfica" - "Alvenaria em planta", e de informações geométricas como pé-direito, aberturas de portas, janelas, juntas, o CAD/Alvest gera automaticamente os desenhos das elevações das diversas paredes identificadas no projeto.

5.3.1.1. Como é a geração dos desenhos de alvenaria em planta:

O CAD/Alvest considera o desenho de Alvenaria em planta como uma descrição da primeira fiada de cada parede. A partir daí, uma segunda fiada é construída, e a primeira e a segunda fiada são repetidas até que sejam completadas todas as fiadas definidas na edição dos critérios de desenho.

Para que a elevação seja gerada, para cada bloco definido em planta como pertencente a uma parede deve existir um bloco correspondente em elevação. Veja neste manual o capítulo que trata da definição dos dados dos fabricantes.

A segunda fiada é gerada a partir de um deslocamento de meio bloco da primeira fiada, gerando assim uma elevação com junta de amarração. Caso o lançamento da segunda fiada seja executado sem nenhum tipo de defasagem, será gerada então uma elevação com junta a prumo.

Os nomes dos desenhos gerados a partir da execução da seqüência de comandos:

"Processar" - "Alvenaria em elevação", são:

PARn.DWG

Onde PARn é substituído pelo título de cada parede processada.

Com as mesmas considerações utilizadas para a geração dos desenhos de Alvenaria em elevação, também serão gerados os desenhos das plantas de 1ª e 2ª fiadas:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

60

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

DesFiad1.DWG: planta da fiada de alvenaria impar;

DesFiad2.DWG: planta da fiada de alvenaria par.

5.3.2. Verificação de geometria em lajes

O nome dos arquivos de desenho gerado para a execução da verificação de geometria

em lajes é :

LAJnnnn.DWG: verificação de nós de lajes (geometria).

Onde nnnn é o número do projeto de formas.

5.3.3. Distribuição de cargas em lajes

O nome dos arquivos de desenho gerado para a execução da verificação da distribuição

de cargas em lajes é:

TELnnnn.DWG: distribuição de cargas em lajes (distribuição das cargas)

Onde nnnn é o número do projeto de formas.

5.3.4. Cargas atuantes e geometria das subestruturas

A geração de desenhos de verificação de cargas e também de desenho que identifica a

geometria estrutural fornecida para o computo de cargas verticais e horizontais (cercas ou poligonais).

Serão 4 tipos de arquivos de desenhos gerados:

DesAlven.DWG: cargas e peso próprio das alvenarias;

DesLajnn.DWG: cargas de lajes em alvenarias (onde nn é o número do caso de

carregamento);

DesGeom.DWG: geometria das subestruturas;

DesAcmnn.DWG: cargas acumuladas de alvenarias (onde nn é o número do caso

de carregamento).

5.3.5. Gráficos tensões e 'fp'

O desenho com os gráfico das tensões é realizado para cada carregamento. No editor

gráfico são diferenciados, através de cores, os valores correspondentes a carga vertical, vento em X e vento em Y.

DesCgnnn.DWG: gráfico de tensões desenho de tensões.

Onde nnn é o número do piso a ser analisado.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU PROCESSAR

61

Se estamos fazendo um processamento para um pavimento tipo, e este pavimento tipo

é válido para diversos pavimentos do edifício, será necessário indicar o número do pavimento para o qual se deseja extrair os gráficos das tensões.

para o qual se deseja extrair os gráficos das tensões. 5.3.6. Envoltória de carregamentos Embora as

5.3.6. Envoltória de carregamentos

Embora as listagens emitidas com as tensões e valores de 'fp' são muito importantes,

fica mais fácil visualizar o comportamento da estrutura através de gráficos. Para isto,

o CAD/Alvest emite desenhos com os valores de tensões e de 'fp' ao lado de cada

parede, o que facilita a verificação de dados, resultados calculados, dimensionamento das paredes, grauteamento, etc.

DesFpnnn.DWG: envoltória/carregamentos – resistência de prismas 'fp'

Onde nnn é o número do caso de carregamento.

O desenho da envoltória – resistência de prismas 'fp' é realizada apenas uma vez, pois

ele já inclui os valores máximos e mínimos de 'fp' para todos os carregamentos ou combinações de carregamentos especificados no item Envoltória, definidos na edição dos casos de carregamentos.

5.4. Processamento da Lista de Materiais

Estando a estrutura lançada corretamente e devidamente validada, resta extrair a relação de materiais das diversas paredes. Sendo assim execute a seqüência de comandos: "Processar" - "Lista de materiais":

Ao acionar esta opção, serão gerados a partir dos desenhos de alvenaria em elevação um arquivo de listagem e um arquivo de desenho, nestes estarão relacionados todos os blocos, descriminados por tipo (inteiro, meio, canaleta, etc) de cada parede e suas respectivas quantidades e ainda os volumes de graute e argamassa de assentamento.

Os arquivos gerados são:

Listmelv.LST;

Listmelv.DWG.

5.5. Processamento dos Parâmetros de Estabilidade Global

Através da seqüência de comandos: "Processar" – "Estabilidade global", o CAD/Alvest

calcula o parâmetro "α", que é um estimador que indica a necessidade de providenciar

a análise do edifício em teoria de segunda ordem e o parâmetro "Gama Z" que avalia a

estabilidade global de um edifício, valores coerentes e comuns para o "Gama Z" são 1,

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

62

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

10, 1,15, 1,20, etc

a magnitude dos efeitos globais de segunda ordem na estrutura.

De

forma aproximada a fração decimal do valor de "Gama Z" indica

5.5.1. Parâmetro αααα

A expressão que governa o parâmetro α de estabilidade é:

α =

H

onde:

N E I .
N
E I
.

H: altura total do edifício (m);

N: valor estimado do peso total do edifício (tf);

E: módulo de deformação longitudinal da alvenaria (avaliado em 1000 x 'fp' , E 1.400.000 tf/m2);

I: soma das inércias em X ou em Y (m4).

Os valores aceitáveis do parâmetro alfa são:

Para edifícios com quatro ou mais pavimentos:

α ≤ 0.6

Para edifícios de até três pavimentos:

α ≤ 0.2 + 0.1 . npav (onde npav = número de pavimentos)

Este parâmetro é FUNDAMENTAL no projeto de alvenaria. Se o valor do parâmetro α estiver fora dos limites admissíveis, o usuário devera alterar o projeto aumentando a rigidez das paredes ou analisar a estrutura considerando efeitos de segunda ordem.

O valor de alfa fora dos padrões inviabiliza todo o cálculo já realizado. Portanto, todo o

cálculo de cargas verticais, vento, combinações de carregamentos, etc., podem estar dentro dos valores limites, mas isto não basta para que o projeto esteja adequado. O

valor do parâmetro α deve ser verificado e atender aos limites preconizados.

5.5.2. Parâmetro gama Z

Trata-se de um estimador do acréscimo de esforços devido à consideração da segunda ordem e por esse motivo é mais adequado que o parâmetro "α". Com a sua utilização consegue-se estimar o efeito de segunda ordem apenas com o resultado do cálculo da estrutura submetida as ações verticais e horizontais.

A expressão que governa o parâmetro α de estabilidade é:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU PROCESSAR

63

MENU PROCESSAR 63 onde: ■ ∆M: é a soma dos produtos de todas as forças atuantes

onde:

∆M: é a soma dos produtos de todas as forças atuantes na estrutura, pelos deslocamentos horizontais de seus respectivos pontos de aplicação, obtidos em primeira ordem;

M: é a soma dos momentos de todas as forças horizontais em relação a base da estrutura.

Pode-se utilizar o parâmetro "Gama Z" como multiplicador de esforços de primeira ordem para obtenção dos esforços de segunda ordem:

ordem para obtenção dos esforços de segunda ordem: Cabe-se ressaltar que o CAD/Alvest não realiza

Cabe-se ressaltar que o CAD/Alvest não realiza automaticamente esta consideração.

5.6. Processamento Global do Edifício

O Processamento global do edifício, é uma maneira relativamente rápida e ágil para o processamento dos dados de um edifício, porém ao acionar este comando, você deverá estar certo de que todas as entradas de dados, para cada um dos pavimentos do edifício estão prontas e em coerências com as configurações dos arquivos de critérios e com as definições dos dados do edifício.

Para executar o processamento global do edifício, acione a seqüência de comandos "Processar" - "Processamento global do edifício".

Então será acionada a janela "Dados para processamento global do edifício", note que, existe a possibilidade de seleção de alguns processamentos, que serão executados para todos os pavimentos do edifício:

que serão executados para todos os pavimentos do edifício: TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

64

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

O processamento global do edifício é seqüencial, ou seja, ocorrerão problemas se você

selecionar a geração dos desenhos de "Alvenaria em elevação", sem antes ter processado, ou ter selecionado a extração gráfica de "Alvenaria em planta".

5.7. Transferência de Carregamentos

A seqüência de comandos "Processar" - "Transferência de carregamentos", é usada

para exportação dos carregamentos de um projeto de Alvenaria Estrutural para outro

piso, de um edifício em concreto armado, desenvolvido pelo Modelador estrutural.

Através deste comando é possível exportar todas as cargas de um projeto de alvenaria estrutural para um pilotis, vigas-baldrames ou outras soluções que sirvam de suporte (ou base) para o projeto.

Para a execução deste comando, é necessário que:

Toda a extração de dados e os processamentos de cálculo estejam executados, até a planta (piso) em questão, de onde as cargas serão exportadas, do projeto de alvenaria estrutural;

O "edifício" (projeto com a planta em concreto armado) que servirá de suporte (base) para as cargas de alvenaria já esteja modelado.

Este processo realiza então a leitura de todos os casos de carregamento do piso atual

do projeto de alvenaria estrutural e solicita, ao usuário, a definição do edifício e o piso

que receberá os carregamentos:

do edifício e o piso que receberá os carregamentos: TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

65

6. MENU VISUALIZAR

O menu "Visualizar" controla a edição/visualização dos arquivo de edição gráfica de

entrada de dados e de analise gráfica dos resultados, assim como a edição/visualização das listagens dos processamentos.

6.1. Edição Gráfica

No Menu "Visualizar"a opção "Edição gráfica" é bem parecido com a encontrada no menu "Editar", a diferença, é que além dos quatro primeiros modos de edição, voltados para inserção de dados gráficos, agora serão encontrados outros três editores gráficos voltados especificamente para visualização e analise dos resultados gráficos.

para visualização e analise dos resultados gráficos. 6.1.1. Visualização e edição de alvenaria em planta A

6.1.1. Visualização e edição de alvenaria em planta

A seqüência de comandos: "Visualizar" - "Edição gráfica" - Alvenaria em planta",

aciona o editor gráfico com comandos específicos para informações de geometria e distribuições de blocos/tijolos em planta, assim como as aberturas e as definições das

subestruturas de alvenaria que serão submetidas aos esforços verticais e horizontais:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

66

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

66 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções Veja o manual "CAD/Alvest – Manual IV

Veja o manual "CAD/Alvest – Manual IV - Edição Gráfica de Paredes", explicações detalhadas de todas as funções e os comandos deste editor gráfico.

A Edição Gráfica de Alvenaria em Planta é o modo como entramos a planta de

alvenaria de cada pavimento. As informações da planta de alvenaria são lançadas

graficamente, podendo ou não ter como base uma planta de arquitetura lançada através de outro sistema CAD.

A Edição Gráfica de Alvenaria em Planta consiste em um arquivo de desenho, com

informações organizadas em níveis e segundo uma convenção que permite ao sistema reconhecer a distribuições de blocos/tijolos em planta, assim como as aberturas e as definições das subestruturas de alvenaria que serão submetidas aos esforços verticais e horizontais.

Por convenção, o desenho de Alvenaria em planta tem o mesmo nome do pavimento, na pasta do pavimento. Quando o edifício é criado, o sistema cria um arquivo de

desenho vazio com este nome, podendo ser selecionado e editado diretamente através

do botão "Edição Gráfica do desenho" do painel direito do gerenciador

Nesta opção serão definidos os ítens:

Lançamento e edição dos blocos/tijolos que irão compor as paredes de alvenaria;

Localização dos vãos/aberturas (portas, janelas, etc);

Lançamento de linhas de chamada de cargas, para definição das lajes e linhas de referência das paredes;

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

67

Definição dos conjuntos de paredes estruturais para suportar as cargas verticais ("cercas" que definem as subestruturas);

Definição dos conjuntos de paredes estruturais para suportar as cargas horizontais nas direções X e Y ("cercas" que definem subconjuntos resistivos à vento);

Edição/alteração de parâmetros de projeto e/ou cálculo em pontos específicos e localizados de uma parede;

Verificação/Edição, orientada graficamente, de erros e/ou avisos decorrentes de processamentos de uma planta um projeto.

Exemplo de alvenaria em planta: LIV V5 Par3 S8 L9 h10 c.55 V3 PT1 Par5
Exemplo de alvenaria em planta:
LIV V5
Par3
S8
L9 h10 c.55
V3
PT1
Par5
L7 h10 c.55
580
V6
S7
PT1
Par1
S10
V10
Par10
V12
r12Pa
V13
1
2
3
4
5
620
6
7
8
9
10
11
13Par
Jn1

6.1.2. Visualização e edição de lajes (geometria e cargas)

A partir do momento que a Alvenaria em Planta já foi lançada, podemos definir as lajes que pertencem a esta planta, e as cargas adicionais lançadas nas lajes.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

68

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

A seqüência de comandos: "Visualizar" - "Edição gráfica" - Lajes (geometria e cargas)", aciona o editor gráfico com comandos específicos para o lançamento das geometria e cargas nas lajes:

para o lançamento das geometria e cargas nas lajes: Neste editor as paredes funcionam como vigas

Neste editor as paredes funcionam como vigas fictícias, mas estas vigas NÃO podem ser usadas para lançamento de cargas. Aqui neste editor as cargas adicionais (se existirem) devem ser lançadas diretamente nas lajes. (e depois o programa de extração fará a distribuição destas cargas para as paredes estruturais).

Veja o manual "CAD/Alvest – Manual IV - Edição Gráfica de Paredes", explicações detalhadas de todas as funções e os comandos deste editor gráfico.

6.1.3. Visualização e edição de alvenaria em elevação

A seqüência de comandos: "Visualizar" - "Edição gráfica" - Alvenaria em elevação", aciona o editor de gráfico com comandos específicos para a edição e/ou visualização dos desenhos de alvenaria em elevação:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

69

MENU VISUALIZAR 69 Através desta opção, você poderá inserir detalhes construtivos e componentes específicos de uma

Através desta opção, você poderá inserir detalhes construtivos e componentes específicos de uma determinada parede em elevação.

Os desenhos de alvenaria em elevação que estarão disponíveis para a edição, serão os desenhos das paredes definidas graficamente no desenho de alvenaria em planta, estes desenhos deverão ser gerados a partir de processamentos específicos do CAD/Alvest.

6.1.4. Visualização e edição de armação

A

seqüência de comandos: "Visualizar" - "Edição gráfica" - Editor de armação", aciona

o

editor gráfico com comandos específicos para a edição de elementos gráficos que

representarão as armaduras construtivas ou estruturais nos dos desenhos de alvenaria em elevação:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

70

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

70 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções 6.1.5. Visualização e edição para a verificação

6.1.5. Visualização e edição para a verificação de geometria em lajes

A seqüência de comandos: "Visualizar" - "Edição gráfica" - "Verificação de nós de lajes", aciona o editor gráfico EAG, possibilitando a Verificação dos dados de geometria de lajes lançados no desenho de alvenaria em planta:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

71

MENU VISUALIZAR 71 6.1.6. Visualização e edição para a verificação de cargas em lajes A seqüência

6.1.6. Visualização e edição para a verificação de cargas em lajes

A seqüência de comandos: "Visualizar" - "Edição gráfica" - Verificação de cargas em lajes", aciona o editor gráfico EAG, possibilitando a Verificação dos dados de cargas distribuídas por áreas, ou cargas distribuídas linearmente sobre as lajes do pavimento, nos diversos casos de carregamentos, lançados no desenho de alvenaria em planta:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

72

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

72 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções 6.1.7. Visualização e edição de cargas, geometria,

6.1.7. Visualização e edição de cargas, geometria, envoltórias e tensões

A seqüência de comandos: "Visualizar" - "Edição gráfica" - "Cargas / Geometria / Envoltórias / Tensões", aciona o editor gráfico, com comandos específicos que facilitam a interpretação e análise gráfica dos resultados:

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

73

MENU VISUALIZAR 73 A interpretação e a análise gráfica dos resultados, deverá ser executada a partir

A interpretação e a análise gráfica dos resultados, deverá ser executada a partir da edição dos seguintes desenhos:

DesAlven.DWG: cargas e peso próprio das alvenarias;

Representa o desenho de cargas referentes à peso próprio das paredes de alvenaria;

DesLajnn.DWG: cargas de lajes em alvenarias;

Representa o desenho de distribuição das cargas das lajes para as linha de chamada de cargas que passam pelos eixos das paredes para os carregamentos. (nn = número do caso de carga vertical);

DesGeom.DWG: geometria das subestruturas;

Representa o desenho da geometria das paredes de alvenaria, com destaque para as subestruturas selecionadas para tratamento das cargas verticais e subestruturas selecionadas para resistência dos esforços horizontais de vento nas direções X e Y;

DesAcmnn.DWG: cargas acumuladas de alvenarias

Representa o desenho de cargas acumuladas na base das subestruturas para um determinado caso de cargas verticais (nn = número do caso vertical).

DesFpnnn.DWG: envoltória de carregamentos

Representação gráfica das resistências de compressão dos prismas ('fp').

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

74

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

Alem dos diagramas de valores de ‘fp’, são também representadas as paredes estruturais e as regiões das paredes de alvenaria que foram consideradas no projeto para resistência de cargas verticais e cargas horizontais nas duas direções principais X e Y.

Estes diagramas de 'fp' representam a envoltória de valores de ‘fp’ calculados para todos os carregamentos que participam da lista de carregamentos definidos no comando Envoltória.

Para facilidade de visualização, os diagramas de ‘fp’ são representados com linhas de espessura/cor diferentes segundo a origem do valor calculado do fp: (Valor de fp devido a cargas verticais; Valor de fp devido a cargas horizontais na direção X; Valor de fp devido a cargas horizontais na direção Y):

DesCgnnn.DWG: gráfico de tensões

Representa o desenho das tensões de compressão de uma combinação de carregamento entre cargas verticais e cargas horizontais. (nnn = número de combinação entre caso cargas verticais e caso de cargas horizontais)

6.1.8. Visualização e edição gráfica da lista de materiais em desenhos

A seqüência de comandos: "Visualizar" - "Edição gráfica" - Lista de materiais em desenho, aciona o editor gráfico EAG, possibilitando a edição dos dados do desenho Listmelv.dwg, gerado na ocasião do processamento da comando "Lista de materiais" do menu "Processar".

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

75

MENU VISUALIZAR 75 6.2. Listagem da Extração de Dados de Lajes Execute a seqüência de comandos:

6.2. Listagem da Extração de Dados de Lajes

Execute a seqüência de comandos: "Visualizar" - "Extração de dados de lajes", para visualização a listagem de extração de dados de lajes, onde os erro na entrada gráfica

de lajes (geometria e cargas), podão ser encontrados para posterior verificação.

6.3. Listagem de Cálculo

A opção "Visualizar" - "Cálculo" apresenta as opções de edição/visualização das

listagens dos processamentos.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

76

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

76 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções 6.3.1. Cargas verticais nas paredes Execute a

6.3.1. Cargas verticais nas paredes

Execute a seqüência de comandos "Visualizar" - "Cálculo" - "Cargas verticais nas paredes":

"Cálculo" - "Cargas verticais nas paredes": Então será acionada a aciona a janela a seguir solicitando

Então será acionada a aciona a janela a seguir solicitando a escolha de um caso de carregamento:

a seguir solicitando a escolha de um caso de carregamento: TQS Informática Ltda. - Rua dos

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

77

A partir da escolha do caso de carregamento será acionado o editor de textos "EDITW", que apresentará o arquivo CRG_Annn.LST.

"EDITW", que apresentará o arquivo CRG_Annn.LST . O arquivo CRG_Annn.LST, é a listagem das cargas verticais

O arquivo CRG_Annn.LST, é a listagem das cargas verticais atuantes sobre as paredes, onde "nnn", é o numero do caso de carregamento. Esta listagem é organizada para os diversos casos de carregamentos definidos pelo usuário e apresentada apenas para as cargas verticais (não é aplicável para cargas horizontais e combinações). Neste relatório são apresentadas de forma discriminada as diversas cargas que "entram" no topo da parede estrutural sem se preocupar com a "descida" destas cargas pelas subestruturas.

6.3.2. Cargas verticais nas subestruturas

Execute a seqüência de comandos "Visualizar" - "Cálculo" - "Cargas verticais nas subestruturas":

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

78

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

78 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções Então será acionada a aciona a janela

Então será acionada a aciona a janela a seguir solicitando a escolha de um caso de carregamento:

a seguir solicitando a escolha de um caso de carregamento: A partir da escolha do caso

A partir da escolha do caso de carregamento será acionado o editor de textos "EDITW", que apresentará o arquivo CRG_Ennn.LST.

"EDITW", que apresentará o arquivo CRG_Ennn.LST . TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 /

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

79

O arquivo CRG_Ennn.LST, é a listagem das cargas verticais agindo na base da subestrutura, onde "nnn", é o numero do caso de carregamento. Esta listagem é organizado para os diversos casos de carregamentos definidos pelo usuário e apresentada apenas para cargas verticais. (não é aplicável para cargas horizontais e combinações). Neste relatório, são apresentadas as cargas por subestrutura e para cada parede a ela pertencente, já considerando a propagação das cargas verticais de uma parede nas adjacentes conforme critério de projeto fornecido.

6.3.3. Carregamentos, tensões e esforços vert/horiz

Execute a seqüência de comandos "Visualizar" - "Cálculo" - "Carregamentos, tensões e esforços vert/horiz":

- "Carregamentos, tensões e esforços vert/horiz": Então será acionada a aciona a janela a seguir solicitando

Então será acionada a aciona a janela a seguir solicitando a escolha de um caso de carregamento:

a seguir solicitando a escolha de um caso de carregamento: A partir da escolha do caso

A partir da escolha do caso de carregamento será acionado o editor de textos "EDITW", que apresentará o arquivo CASO_nnn.LST.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

80

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

80 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções O arquivo CASO_nnn.LST , é a listagem

O arquivo CASO_nnn.LST, é a listagem das tensões atuantes em cada parede estrutural, onde "nnn", é o numero do caso de carregamento. Esta listagem é emitida para todos os casos de carregamentos definidos (vertical, horizontal e combinações).

A listagem é organizada por subestruturas. Além das tensões, o relatório contém outras variáveis calculadas no processo e que serviram de base para o cálculo das tensões.

6.3.4. Envoltória de carregamentos ‘fp’ subestruturas

Execute a seqüência de comandos "Visualizar" - "Cálculo" - "Envoltória de carregamentos ‘fp’ subestruturas":

de carregamentos ‘fp’ subestruturas": TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 -

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

81

Então,

Envt_est.LST.

será

acionado

o

editor

de

textos

"EDITW",

que

apresentará

o

arquivo

editor de textos "EDITW", que apresentará o arquivo O arquivo Envt_est.LST, é a listagem do processamento

O arquivo Envt_est.LST, é a listagem do processamento do cálculo da resistência de prisma por subestrutura. Esta listagem é o resultado da envoltória do cálculo do ‘fp’ para todas as condições de carregamentos definidas pelo usuário.

6.3.5. Envoltória de carregamentos ‘fp’ trechos de paredes

Execute a seqüência de comandos "Visualizar" - "Cálculo" - "Envoltória de carregamentos ‘fp’ trechos de paredes":

de carregamentos ‘fp’ trechos de paredes": TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

82

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

Então,

Envt_par.LST.

será

acionado

o

editor

de

textos

"EDITW",

que

apresentará

o

arquivo

editor de textos "EDITW", que apresentará o arquivo O arquivo Envt_par.LST , é a listagem do

O arquivo Envt_par.LST, é a listagem do cálculo da resistência de prisma detalhada para cada trecho de parede, segundo as subdivisões das paredes, necessárias pelo processamento das cargas. Esta listagem é o resultado da envoltória do cálculo do ‘fp’ para todas as condições de carregamentos definidas pelo usuário.

6.4. Lista de Materiais

Execute a seqüência de comandos "Visualizar" - "Lista de materiais":

"Visualizar" - "Lista de materiais": Então, Listmelv.LST . será acionado o editor de textos

Então,

Listmelv.LST.

será

acionado

o

editor

de

textos

"EDITW",

que

apresentará

o

arquivo

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

83

MENU VISUALIZAR 83 O arquivo Listmelv.LST , é a listagem que apresenta um relatório contendo a

O arquivo Listmelv.LST, é a listagem que apresenta um relatório contendo a lista de blocos de cada parede e suas respectivas quantidades.

6.5. Estabilidade Global

Execute a seqüência de comandos "Visualizar" - "Estabilidade global":

"Visualizar" - "Estabilidade global": Então, será apresentado as opções "Consistência e

Então, será apresentado as opções "Consistência e Alfa simplificado" e " Alfa e GamaZ (pórtico equivalente) "

6.5.1. Consistência e alfa simplificado

Execute a seqüência de comandos "Visualizar" - "Estabilidade global" - "Consistência e Alfa simplificado":

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

84

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

84 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções O arquivo Estab.LST, é a listagem que
84 CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções O arquivo Estab.LST, é a listagem que

O arquivo Estab.LST, é a listagem que apresenta um relató rio contendo o valor do parâmetro de estabilidade α calculado para os pavimentos sele cionados.

6.5.2. Alfa e gamaZ (pórtico equivalente)

Execute a seqüência de comandos "Visualizar" - "Estabili dade global" - "Alfa e GamaZ":

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3 883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

MENU VISUALIZAR

85

MENU VISUALIZAR 85 É criado um pórtico equivalente onde seu travamento é re alizado pelas lajes
MENU VISUALIZAR 85 É criado um pórtico equivalente onde seu travamento é re alizado pelas lajes

É criado um pórtico equivalente onde seu travamento é re alizado pelas lajes que são definidas como diafragma rígido e os resultados são bem m elhores que para cálculo do alfa simplificado.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: ( 011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

86

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

ASPECTOS GERAIS DO PROJETO DE ALVENARIA ESTRUTURAL

87

7. ASPECTOS GERAIS DO PROJETO DE ALVENARIA ESTRUTURAL

Neste capítulo serão abordados alguns aspectos que em geral são tratados nos projetos de edifícios com solução estrutural em alvenaria.

7.1. Concepção Geral

Os projetos elaborados em alvenaria estrutural necessitam de uma interação maior entre o arquiteto e o engenheiro comparada com os projetos de estruturas de concreto armado.

A escolha das paredes resistentes e sua disposição, tanto para resistência de cargas

verticais e cargas horizontais, dependem diretamente do projeto arquitetônico, da finalidade da edificação, instalações hidráulicas e elétricas, etc. Na maioria dos casos,

a geometria destas paredes estruturais é que determina a adequação ou não do empreendimento ao projeto de alvenaria estrutural.

Inúmeros empreendimentos, mesmo para edifícios esbeltos, se analisados adequadamente podem comprovar sua viabilidade econômica para serem executados em alvenaria estrutural. A adequação arquitetônica dos pavimentos inferiores, geralmente concebidos de concreto armado e com grandes vãos, ampliou o campo de aplicação da alvenaria estrutural nos demais pavimentos para outras edificações de padrões de construção mais elevados. O edifício de alvenaria estrutural não necessita, obrigatoriamente, ter as paredes descendo até o térreo e alcançar o máximo de meia dúzia de pavimentos.

Durante esta concepção estrutural é fundamental levar em consideração alguns aspectos tais como: estabilidade da edificação, elementos de transição das paredes para estrutura de concreto armado, tipo e ligação das lajes com as paredes estruturais, amarração das paredes, etc.

7.2. Ações

As principais ações que o CAD/Alvest considera nas paredes resistentes são :

Cargas verticais permanentes

Cargas verticais variáveis

Cargas horizontais devido ao vento

Cargas horizontais devido ao desaprumo

Excentricidades devido a transferência de cargas

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

88

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

7.3. Tensões Admissíveis

O cálculo do projeto de alvenaria estrutural é baseado no método das tensões admissíveis. Este método é bastante simples e considera:

a) Em qualquer ponto das paredes estruturais resistentes, na condição de carregamento mais desfavorável, incluindo todas as solicitações, as tensões máximas de compressão, em serviço, não devem ultrapassar um determinado limite que é o máximo admissível.

b) Em qualquer ponto das paredes estruturais resistentes, na condição de carregamento mais desfavorável, incluindo todas as solicitações, não deve ocorrer tensões de tração ou estas tensões de tração, em serviço, não devem ultrapassar um determinado limite que é o máximo admissível.

Para projeto de alvenaria estrutural o coeficiente de segurança é, em geral (aplicados a ensaios de prismas):

5.0 , para compressão axial

3.3 , para flexo-compressão

Evidentemente que outras considerações devem ser realizadas na determinação destas tensões, como por exemplo, o efeito de excentricidade, esbeltez das paredes, efeito combinado de cargas verticais e horizontais, etc. Ao longo deste Manual abordaremos estes tópicos com mais detalhes.

7.4. Juntas e Amarrações

Além do importante aspecto que é a seleção do bloco a ser utilizado no projeto de alvenaria estrutural, a forma com que estes blocos são assentados entre as fiadas e suas respectivas amarrações também são de relevante importância.

A correta amarração dos blocos na parede e entre as paredes estruturais é a principal garantia para a determinação da propagação das cargas verticais e resistência às cargas horizontais.

Em função do tipo da junta a ser empregada, diversos limites do arquivo de critérios devem ser alterados. O usuário do CAD/Alvest deve ficar atento a adequação destes parâmetros, pois em nenhum ponto do sistema é solicitada a informação do tipo de junta a ser empregada.

O CAD/Alvest não detalha automaticamente armaduras auxiliares e complementares para o travamento das paredes estruturais. Como estas armaduras são elementos construtivos, caso necessário, elas devem ser especificadas e detalhadas pelo usuário utilizando os recursos já oferecidos pelo CAD/Alvest.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

ASPECTOS GERAIS DO PROJETO DE ALVENARIA ESTRUTURAL

89

7.5. Paredes – Subestruturas

Para resistência a cargas verticais e horizontais o CAD/Alvest pode tratar as paredes

de forma isolada ou de forma conjunta.

As paredes isoladas, onde uma parede independe da outra, não retratam bem a

realidade do caminhamento e propagação das cargas nas paredes resistentes ao longo

de sua extensão vertical pois estas, se convenientemente amarradas, irão trabalhar em

conjunto e uniformizando as cargas na sua base. O tratamento isolado das paredes

também resulta em um dimensionamento anti-econômico pois a concentração de tensões é mais acentuada em determinadas regiões da estrutura.

O tratamento das paredes considerando o trabalho em conjunto é o mais adequado,

mesmo para as paredes que não estejam no mesmo plano. O CAD/Alvest trata todo o processo de cálculo de solicitações, tanto para cargas verticais como para cargas horizontais, para um grupo de paredes estruturais e/ou grupo de trechos de paredes

estruturais. O CAD/Alvest denomina estes grupos de paredes e/ou trechos de paredes como sendo subestruturas.

LIV V5 Par3 L9 h10 c.55 V3 PT1 Par5 L7 h10 c.55 CERCA DE SUBESTRUTURAS
LIV
V5
Par3
L9 h10 c.55
V3
PT1
Par5
L7 h10 c.55
CERCA DE SUBESTRUTURAS RESISTENTES
A CARGA VERTICAL
V6
Par1
PT1
V10
Par10
V12
Par12
V13
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
Par13
Jn1

Geralmente a limitação entre uma subestrutura e outra para cargas verticais é a presença de aberturas correspondendo a portas e/ou janelas. Para a ação de cargas horizontais a subestrutura é delimitada pela própria parede resistente e pelos trechos de paredes transversais ( flanges ) cujas dimensões são limitadas pelas condições da

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

90

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

NBR 10837. Todas as paredes resistentes a cargas verticais devem pertencer a alguma subestrutura. Já para a ação das cargas horizontais, apenas algumas paredes/ trechos são selecionados para cada direção.

Todo o processo de dimensionamento do CAD/Alvest está voltado a determinação de grandezas pertencentes a subestruturas.

Como estas subestruturas são fundamentais na determinação das tensões finais nas paredes estruturais, sua escolha, dimensões, etc., são de atribuição exclusiva do usuário do CAD/Alvest.

Para o processamento das solicitações no CAD/Alvest são necessários três tipos de subestruturas:

Agrupamento e propagação de cargas verticais;

Resistência de cargas horizontais na direção X;

Resistência de cargas horizontais na direção Y.

O CAD/Alvest sempre trata a ação de cargas horizontais nas direções principais X e Y. A própria seleção de subestruturas também está vinculada a atuação das cargas horizontais nestas duas direções principais.

LIV V5 Par3 L9 h10 c.55 V3 PT1 Par5 L7 h10 c.55 CERCAS DE SUBESTRUTURAS
LIV
V5
Par3
L9 h10 c.55
V3
PT1
Par5
L7 h10 c.55
CERCAS DE SUBESTRUTURAS RESISTENTES
A CARGA HORIZONTAL NO EIXO X
V6
Par1
PT1
V10
Par10
V12
Par12
V13
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
Par13
Jn1

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

ASPECTOS GERAIS DO PROJETO DE ALVENARIA ESTRUTURAL

91

LIV V5 Par3 L9 h10 c.55 V3 PT1 Par5 L7 h10 c.55 CERCAS DE SUBESTRUTURAS
LIV
V5
Par3
L9 h10 c.55
V3
PT1
Par5
L7 h10 c.55
CERCAS DE SUBESTRUTURAS RESISTENTES
A CARGAS HORIZONTAIS NO EIXO Y
V6
Par1
PT1
V10
Par10
V12
Par12
V13
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
Par13
Jn1

7.6. Argamassa de Assentamento

A argamassa de assentamento tem a finalidade de solidarizar os blocos, absorver

deformações, vedação, distribuir cargas, solidarizar armaduras de amarração, etc.

A resistência da

argamassa pouco influi na resistência da parede.

O CAD/Alvest não especifica nenhuma informação sobre a qualidade da argamassa de

assentamento. Cabe ao usuário fazê-lo no projeto estrutural.

bloco. A resistência da

argamassa

depende

da

resistência

do

7.7. Graute

O graute é um concreto composto por cimento, cal, água e agregado miúdo, de grande

fluidez e tem a função primordial de preencher as cavidades dos blocos para aumentar a resistência à compressão / tração e solidarizar as armaduras às paredes.

A resistência a compressão do graute é fundamental, pois ela influi na resistência da

parede. No CAD/Alvest, a especificação do graute nos blocos das paredes estruturais é

feita graficamente. O CAD/Alvest considera a resistência a compressão do graute como

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

92

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

sendo igual a resistência do bloco de concreto. O acréscimo de carga vertical provocado pela presença do graute é considerado automaticamente pelo CAD/Alvest.

Além do aumento da resistência a compressão, as paredes "grauteadas" possuem uma rigidez a flexão maior e um maior módulo de resistência ( W ). Desta forma, as tensões devido a compressão ou a flexão nas paredes, ficam reduzidas com a presença do graute.

O CAD/Alvest não especifica nenhuma informação sobre a qualidade do graute

utilizado no projeto. Cabe ao usuário fazê-lo no projeto estrutural.

7.8. Estabilidade Global

Um dos pontos mais importantes do projeto estrutural de alvenaria estrutural é a verificação se a edificação atende aos critérios da estabilidade global. O CAD/Alvest

considera esta estabilidade global através do parâmetro α , que depende da carga total

da edificação, altura, módulo de deformação longitudinal e rigidez global das paredes à

flexão para cada direção principal.

Como o CAD/Alvest calcula este parâmetro automaticamente, é importante fazê-lo para todo o tipo de edificação, independente das suas dimensões.

Se o parâmetro de estabilidade global resultar em valor acima do limite estabelecido, e

não for possível a alteração nas paredes para que o limite seja atendido, o projeto estrutural das paredes ( solicitações) deve ser realizado considerando os efeitos de 2ª ordem através de processo exato ou aproximado.

O CAD/Alvest não calcula automaticamente os efeitos de 2a ordem para as paredes

estruturais. A expressão para cálculo deste parâmetro é a seguinte:

α = H

N EI
N
EI

α 0.2+0.1×n 1< n < 4

a 0.6n 4

Onde:

α : coeficiente de estabilidade global

N

: peso total do edifício

H

: altura total do edifício

I : soma dos momentos de inércia das paredes resistentes na direção X ou Y

E : módulo de deformação longitudinal da alvenaria

n : número de pavimentos do edifício

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

ASPECTOS GERAIS DO PROJETO DE ALVENARIA ESTRUTURAL

93

7.9. Resistência de Prisma - 'fp'

Nesta documentação do CAD/Alvest, a resistência de prisma, também denominada "fp" é um item muito comentado e relevante pois todo o dimensionamento das paredes estruturais se resume no cálculo da resistência de prisma ( 'fp' ) para diversos pontos destas paredes.

O prisma é um corpo de prova formado pela superposição de dois blocos com

argamassa com a finalidade de representar uma parede feita com os mesmos

componentes. A resistência do prisma é menor que a resistência do bloco assim como a resistência da parede é menor que a resistência do prisma. Observe o exemplo abaixo

de um ensaio de prisma.

Ensaio de Compressão no Prisma Oco

P

S 19 39 39
S
19
39
39

Embora o ensaio a compressão do prisma não simula completamente o ensaio a compressão da parede de alvenaria, ele fornecerá uma avaliação muito mais precisa sobre a resistência a compressão da parede do que o simples ensaio do bloco de concreto isolado. O ensaio do prisma serve como um índice de qualidade da parede.

Evidentemente que existe uma correlação entre o ensaio de compressão do prisma ('fp') e o ensaio a compressão do bloco ( fbk ). Esta correlação é muito polêmica. Diversos autores de trabalhos sobre alvenaria estrutural apresentam uma tabela de correlação entre estes ensaios, mas solicitam uma confirmação ao fabricante do bloco. Esta correlação depende da resistência do bloco, de suas dimensões, da argamassa, etc.

Para o pré-dimensionamento recomenda-se a adoção dos valores limites:

0.50

fp

f bk

0.80

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

94

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

Existe também uma correlação da resistência do prisma de blocos ocos e blocos com graute. Esta correspondência geralmente é linear. A expressão que faz esta correlação pode ser assim expressa (para bloco de dimensões 19X19X39 cm) [2]:

fp,cheio = K1 × fbk

Onde:

K1 = 0.78

K2 = 0.46

+

K2 × f g

( para

fp > 12 Mpa )

Nota-se que com o grauteamento dos blocos, além da redução das tensões atuantes, as resistências de prisma (fp) da parede crescem.

7.10. Armaduras

Embora o CAD/Alvest trate de paredes de alvenaria não armadas, a presença de armaduras muitas vezes é necessária e algumas vezes muito recomendável.

As armaduras construtivas têm a finalidade de absorver os esforços de tração não previstos de diversas origens: retração, tensões de tração localizadas devido a propagação de cargas verticais, amarração das paredes, temperatura, eventual presença de recalques, etc.

As armaduras construtivas criam mecanismos resistentes alternativos e previnem a ocorrência de colapso do tipo progressivo.

Geralmente as armaduras construtivas verticais são colocadas [3]:

Em cada lado de qualquer abertura;

Nos cantos da parede;

Nas extremidades livres;

Nos cruzamentos de parede.

As armaduras construtivas horizontais são colocadas [3]:

No topo das fundações;

No topo e na base de qualquer abertura;

Ao nível das lajes e tetos;

No topo dos peitoris;

Nas juntas horizontais, espaçadas de 0,40 m; nas paredes com junta a prumo.

A figura abaixo ilustra cada um dos detalhes assinalados acima [3].

O CAD/Alvest não detalha estas armaduras automaticamente. O próprio editor gráfico do CAD/Alvest permite a representação destas armaduras desde que obedecidas determinadas convenções de desenho. A TQS dispõe de um editor gráfico específico para detalhamento de armaduras, muito mais produtivo, denominado CAD/AGC (Armaduras Genéricas de Concreto Armado).

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

ASPECTOS GERAIS DO PROJETO DE ALVENARIA ESTRUTURAL

95

Todo o tratamento atual do CAD/Alvest é para o projeto de alvenaria estrutural de blocos de concreto não armada. Alguns profissionais não abdicam da colocação de uma determinada quantidade de armadura mínima, mesmo quando todas as tensões atuantes nas paredes são de compressão. Cabe a cada usuário decidir sobre o detalhamento desta armadura complementar ou não.

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

96

CAD/Alvest – Manual III - Comandos e Funções

TQS Informática Ltda. - Rua dos Pinheiros 706 / casa 2 - 05422-001 - São Paulo/SP - Tel.: (011) 3883-2722 - Fax: (011) 3883-2798

CONCEITOS TEÓRICOS

97