Você está na página 1de 2

Corao

de Mulher (Gerson Borges)



s vezes sou Ana chorando s porta do templo
Um grito, um lamento abafado, explodindo por dentro
Em outras , Dalila sorrindo mentiras, manipulao
Que sem perceber s enganam de fato o meu triste corao

S o meu corao feminino
S o meu corao de mulher
Esse meu corao tantas vezes sem f

Tem dias que olho no espelho e me vejo Maria
Querendo sentar aos teus ps e esquecer-me do dia
Em outros, Marta me olhando, cobrando rigor, perfeio
Inconsistente e instvel, o meu triste corao

Sempre assim, corao pequenino
Frgil, meu corao de mulher
Esse meu corao que no perde a f

Que o Senhor me entende e me abraa
E essa graa acalma a minha dor
Dor que singular
Dor que diferente, da mulher

O Senhor, que j me amava menina
Pequenina sonhando at
Em crescer e encontrar Verdadeiro Amor
Para o meu corao de mulher

Em outros momentos da vida eu sou Madalena
Dizendo Eu vi o Senhor! Tudo valeu a pena!
E a roda do mundo girando me torna uma mulher de J
Desacreditando da vida eu sou mesmo cinza e p
Sou Raabe, Miri, Bateseba,
Rute, Ldia e a mulher de Moiss
E a mulher pecadora beijando os teus ps

Mas sei o Senhor me entende e me abraa
E essa graa acalma a minha dor

11

Dor que singular
Dor que diferente, da mulher

O Senhor, que j me amava menina
Pequenina sonhando at
Em crescer e encontrar Verdadeiro Amor
Para o meu corao de mulher

Ficha tcnica:
ISRC: BRFET1200008
Voz: Priscila Barreto
Piano: Felipe Silveira
Violo: Joo Alexandre
Baixo acstico: Sidiel Vieira
Bateria: Osmrio Marinho
Violoncelo: Cristina Geraldini

12