Você está na página 1de 3

Para realizar essa tarefa, é essencial que você a realize na ordem estabelecida durante a atividade, seguindo

cada instrução.

1) Vá ao site www.charges.com.br e navegue por ele por alguns minutos, caso não o conheça ainda.

2) Após a navegação, responda:


a) qual o objetivo do site?

O site oferece entretenimento para todos os usuários.

b) Qual o público-alvo?

O site tem a intenção de atrair todas as pessoas de todas as idades.

c) Quais os assuntos abordados no site?

O site tem assuntos variado desde piadas ate assuntos polêmicos

3) Coloque no espaço de “busca” (canto superior esquerdo) a palavra EMPRESA e responda:


a) o que você espera encontrar nessa charge? Justifique.

Este site tem a intenção de entreter seus usuários, principal foco para as pessoas que gostam de dar umas
boas risadas, então eu já esperava aquele vídeo sarcástico.

4) Assista à charge com som (se seu equipamento tiver recursos de multimídia) ou com legenda, e então
responda:
a) qual o assunto da charge?

O assunto é três razões para não participar de um amigo secreto da empresa.

b) qual a opinião do autor sobre o assunto?

A opinião dele é, nem sempre é uma brincadeira agradável e que o chefe não conhece seu funcionários, e
nem sempre a pessoa sorteada é alguém que gostaríamos que fossem.

c) como ele faz para justificar sua opinião?

Ele se ultiliza de uma forma cômica “uma charge”.para se expressar.


d) que tipo de linguagem é usada e por quê?

Ele ultiliza uma linguágen informal, por ser popular e de fácil entendimento entre os usuariois do site.

e) qual o motivo apresentado considerado mais importante pelo autor?

O motivo considerado mais importante é não participar de um amigo secreto.

f) o chefe é representado por quais características?

Um homem gordo com a idade entre 40 a 50 anos e que desconhece seus funcionários e a personalidade
dos mesmos.

g) que relação podemos estabelecer entre o segundo motivo e a característica física do personagem por ele
representado?

A relação é que o chefe só participou para manter um clima associável com seus funcionários.

h) qual a intenção do autor ao fazer essa charge?

A intenção é alertar a todos sobre os riscos que elas correm ao participarem de um evento como esse.

2) Testando sua compreensão.


Leia o texto abaixo e responda ao que se pede:

Não despertemos o leitor


Os leitores são, por natureza, dorminhocos. Gostam de ler dormindo. Autor que os queira conservar não
deve ministrar-lhe o mínimo susto. Apenas as eternas frases feitas.

“A vida é um fardo” – isto, por exemplo, pode se repetir sempre. E acrescentar impunemente: “disse Bias”.
Bias não faz mal a ninguém, como aliás os outros seis sábios da Grécia, pois todos os sete, como há vinte
séculos já se queixava Plutarco, eram uns verdadeiros chatos. Isso para ele, Plutarco. Mas, para o grego
comum da época, deviam ser a delícia e tábua de salvação das conversas.

Pois não é mesmo tão bom falar e pensar sem esforço? O lugar-comum é a base da sociedade, e a sua
política, a sua filosofia, a segurança das instituições. Ninguém é levado a sério com idéias originais.

Já não é a primeira vez, por exemplo, que um figurão qualquer declara em entrevista: “O Brasil não fugirá
ao seu destino histórico!”

O êxito da tirada, a julgar pelo destaque que ele dá à impressão, é sempre infalível, embora o leitor
semidesperto possa desconfiar que isso não quer dizer coisa alguma, pois nada foge mesmo ao seu destino
histórico, seja um Império que desaba ou uma barata esmagada.

(Quintana, Mário. Caderno H. Porto Alegre: Globo, 1983. p.52)

1) Defina, com suas palavras, um leitor dorminhoco.

Talvêz ele queira dizer que, tem que abordar o leitor com assuntos interessantes e que na maioria das vezes o
leitor só queira passar o tempo lendo e não que ser aborrecido com temas polêmicos da realidade do mundo
atual.

2) Como você se classificaria: um dorminhoco, um leitor semidesperto ou um leitor atento? Justifique.

Eu me considero um leitor semidesperto. Porquê a realidade é notória quando se está atendo aos
acontecimentos do mundo.

3) Plutarco poderia ser considerado um grego comum? Por quê?

Sim, poderia, porque em sua época ele era considerado apenas mais um sábio.

4) Por que os sete sábios da Grécia deveriam ser a tábua de salvação das conversas?

Eles deveriam ser pelo simples fato que, para uma pessoa ser considerada um sábio ele tem que ter um
conhecimento muito grande a respeito do assunto, simplesmente por isso.

5) Caetano Veloso, na letra de Sampa, afirma o seguinte: “à mente apavora o que ainda não é mesmo velho”.
Que trecho do texto apresenta opinião semelhante?

“A vida é um fardo” – isto, por exemplo, pode se repetir sempre. E acrescentar impunemente.

6) O texto de Mário Quintana apresenta, como traço estilístico maior, uma gostosa ironia. Exemplifique com
trechos do texto.

Pois não é mesmo tão bom falar e pensar sem esforço? O lugar-comum é a base da sociedade, e a sua
política, a sua filosofia, a segurança das instituições. Ninguém é levado a sério com idéias originais.