Você está na página 1de 6
ponto de vista ESCOLA NACIONAL DE EDUCACAO FISICA E DESPORTOS Uma Possivel Histéria Prof. Ms. Vietor Andrade de Melo UNITERMOS: Histéria da educagdo free; Formagio de professores. RESUMO: Este artigo tem por objetivo apresentar as principe dscussiee desenvolvidas na dissertagdo de ‘mesirado Escola Nacional de Bdueagéo Fisica ¢ Desportos - ma possivelhistria’,apresentada na Faculdede de Bducagdo Fisica da UNICAMP. Procure apresentar un resumo das tépicos abordados de acordo como foram apresentodos nos capitulo da dissertagso, procurando também apresentar ox caminhos metodaligices.Penso assim _possbilitar uma compreenaéo do sentido geal do eetudo ede s conslatagdes bixias: a) os momentos que antecsderars ‘a criagdo da Racola;b) a similaridade de sua criagdo com outrasesclas ¢ cursos de formas de profevares) 0 papel central dos militares; d)o auge de sua atuacéo; 6) 0 pape! de destaque doe estudanter: fa conquista de espago por parte dos profissionais de educagéo fisica;g) sua perda de status" eprestigio; hi suo importincia para a educagda fisea. ‘Nao seria possivel apresentar em poucas pé- ginas, com a profundidade desejada, todas as dis- cusses estabelecidas no interior dessa pesquisa, uma dissertagio de mestrado recém apresentada na Faculdade de Educagio Fisica da UNICAMP. ‘Assim, optei por apontar algumas das discusses que considero mais importantes para a compreen- sao do sentido geral do estudo; um resumo dos principais t6picos abordados. Introdutoriamente gostaria de esclarecer que essa pesquisa nasceu de algumas dasreflexdes que venhonos tiltimos anos tentando sistematizar acer- ca dos estudos histéricos na educagao fisica bras leira’. O desenrolardessas reflexées foi duplamen- te importante para esse estudo. Primeiro, foi a partir delas que tracei os pardmetros e pressupos- tos basieos que permearam seu desenvolvimento: a) a busca de redimensionamento das eriticas 20 cardter documental-factual dos estudos histéricos, nna educagio fisica brasileira, to.em voga na déea- da do 80; b) a utilizagao de fontes de natureza diversa a fonte documental tradicional; c) a busca de explicagdes histéricas que procurem um cami- rho original nao a priori confundido com a ideolo- gia. Objetivei fugir de uma visto histérica linear, pautada numa compreensio simplista eausa-con- seqiéncia. Obviamente esses parametros também se constituiram a partir e sob influéncia do referencial tedrico adotado, onde as reflexdes dos teGricos ligados a Hist6ria Nova e Histéria Cultu- ral tiveram influéncia central. Essas reflexdes também foram importantes no delinear do problema e no tragar do objetivo do estudo: recuperar e escrever uma das possiveis historias da Escola Nacional de Educacao Fisica e Desportos (ENEFD), primeira escola brasileira de educagéo fisica ligada a uma Universidade - a Universidade do Brasil (UB), ndo 96 a partir de fontes escritas, mas também fazendo uso de depo- ‘imentos de pessoas ligadas ao seu cotidiano, procu- rando refletir eriticamente sobre essa historia © pereebendo possiveis contribuigdes no sentido de repensar a trajetéria da educagdo fisica brasileira. ‘Ao tentar escrever uma histéria da ENEFD pretendi primordialmente discutir alguns aspec- tos deseu cotidiano. No perfodo historico seleciona- do para abordagem, intimeros acontecimentos de grande importancia, de diversas ordens, foram » VerMELO, Victor Andrade de, Historia da Hitéria da Educagdo Fisia no Brasil. Revista Brosleirade Ciencias do Esporte, volume 16, n.2 jan/1996 Poasiveis reflexdes sobre a Histéria de Educagdo Fisica no Brasil, Revista Brasileira de Cigncias do Bsporte, volume 17, nimero 1, et. /95. [REVISTA BRASILBIRA DE CIENCIAS DO ESPORTE 17 (2), JAN.96 186 observaveis no cendrio histérico nacional’. E im- portante esclarecer que ndo estive a desconsiderar esses acontecimentos, mas também néo pretendi privilegié-los em minha andlise, a niio ser aqueles reflexos e impactos, de diferentes naturezas, que Por ventura fossem perceptiveis e relevantes para compreensio do cotidiano da ENEFD. Minha preocupagao basica se deslocou para o desvendar das logicas internas que se estabeleceram nesce cotidiano, Optei por nao elencar uma hipétese central, procurando tragar um quadro estrutural geral do objeto deestudo. Acredito, entretanto, queoestudo tenha tido um argumento fuleral de investigacao: a perda de status da outrora a mais prestigiosa escola de formago de professores de educagdo fisica do Brasil como consegiiéncia de uma conjun- go de fatores. Para alcance do objetivo, embora fizesse uso de documentos das mais diversas naturezas (i- vvr0s, periédicos, leis e mesmo iconografias), cen- tral foi a utilizapao da Hist6ria Oral, encarada como método-técnica-fonte que privilegia a reali- zapdode entrevistas para seaproximar doobjetode estudo (ALBERTI, 1989). Procurei promover o de- bate entre as idéias dos entrevistados, utilizando- ascomo eixo central dediscussao. Os entrevistados foram escolhidos segundo a sua qualidade na par- ticipagéio no cotidiano da ENEFD, sem a preocupa- a0 estatistica de estabelecer determinado nimero de participagdes. A andlise das entrevistas é quali- tativa © suas posigdes sao criticadas a partir da visio do historiador. Ao discutir uma historia da ENEFD tentei respeitar as posigdes encontradas entre depoimen- tos e documentos, mas em momento algum me furtei de tecer consideragdes préprias, a partir de ‘meus pontos de vista; observagdesessas inspiradas em um processo de interpretagio que de forma alguma exelui minha visio de mundo. Emnenhum, momentotivea pretensdodeescrever uma historia definitiva. Tenho clareza da possibilidade (e da necessidade) de estudos que discutam tal histéria ‘em sentidos diversos. Tenho, no entanto, a preten- sio de ter procedido a uma discussao adequada dentro das caracteristicas adotadas: uma possivel interpretagao histérica tragada a partir das fontes elencadas para tal. A apresentago do estudo se inicia com uma introdugdo, Escola Nacional de Educagéo Fisica e Desportos - um estudo historico’. © capitulo 1, ‘Escolas e cursos de formagdo de profeszores na Educagao Fisica brasileira - uma compreensao istérica’, teve por objetivos: a) identificar relagées entre a criagao de uma escola nacional destinada a formagéo de professores © os movimentos anterio- res de desenvolvimento e fundagao de escolas cursos de formago de docentes no ambito da edu- capao fisica brasileira; b) a partir dai discutir 0 papel central dos militares nos primeiros momen- tos dessa escola nacional. O capitulo est dividido ‘em quatro partes. Na primeira parte tento tecor breves conside- ragées sobre a prética dos profissionais que atua- vam nos primérdiosda nossa educagaofisica, antes, das primeiras iniciativas de formato profissional especifica. Procuro destacar possiveis caracteristi- cas desses primeiros momentos de uma ‘prdtica docente’.a agao fundamental dos militares na difu- io de doutrinas importadas de realidades diver- sa5 a nossa e que atendia diretamente a seus interesses e visées ligados a civismo, patriotismoe ‘corpo sauddve’; a dissociagio entre teoria e prati- ca, que muitas vezes ocasionava niveis distintos ¢ estanques de apreensio do conheciment culdade de uma conceituagdo nica, que leva a utilizagao das mais diversas nomenelaturas ou a utilizagéo de uma mesma nomenclatura para os mais diversos objetos de estudo; a falta de uma formagao profissional estruturada e adequada. Na segunda parte, tentei identificar posstveis especificidades que permearam,no Brasil, desen- volvimento e acriagaode cursos. escolas de forma- 40 de professores na educapio fisica. Na verdade, ‘uma pequena contribuigdo histérica ao estudo da formagao profissional na area. Nesse momento, identifiquei que médicos e militares estiveram Juntos no desenvolvimento do processo de forma- ‘e8o. Os médicos forneceram a argumentagao ‘ien- ‘ifica’, conferindo um status elevado para o campo e conhecimento, enquanto os militares estavam mais presentes einseridos,ndo.s6nonivel dos altos escalées governamentais, como também nos da sociedade civil, onde atuavam como instrutores. * Entre outros: a Revolug de 1980; 0 govern ditatoria de Geto Vargas; a mudenga da capital da Replica para Bras; ‘amobilizagao e ascensio dos movimentos sociais, inclusive don estudantes;o golpe militar de 1964;a Reforma Universitari de 1968, a fuséo do Estado do Rio de Janeiro com o Estado da Guanabars. ‘REVISTA BRASILEIRA DE CIENCIAS DO ESPORTE 17 2) 187 Naterceira parte, identifiquei emque medida ‘a criagio da ENEFD destoa ou se aproxima dessas especificidades, identificando também motivos e interesses que estariam por trés dessas aproxima- ses. O quadro de correlagao de forgas em torno da criagdo da ENEFD é bem explicito. Alguns grupos comegavam a se articular em torno de projetos de uma educagéo fisica nacional, que alids estava jretamente ligada aos interesses do governo de excegdio em decurso. A educagao fisica mais do que uma disciplina escolar estava ligada a um projeto de seguranea nacional. Os militares possuiam cer- taascendéncia, possivelmente devido ao lugar que ceupavam no cenério politico nacional, mas tam- bem devido a seu precoce interesse paracom adres com a formacio do profissional que nela atuaria. Os militares estabeleciam ligagGes e articulagdes com médicos, muitas vezes também militares, que vinham estudando a éreade conhecimento, a parte ‘cientéfica’ da educagio fisica, antes mesmo de preocupagées com a formagio profissional. Os movimentos mais ligados a area educacio- nal, movimentos do meio civil, comegaram a parti- cipar mais tardiamente dessas discussées, mas suas influéncias, embora numericamente meno- res, nfo podem ser desconsideradas. Sua influén- cia, por exemplo, pode ter sido fundamental na articulagio das primeiras grades curriculares ena doterminagio do carster ‘civil’ da ENEFD. Nao se pode esquecer também que é possivel que entre alguns desses inteleetuais, por existirem dividas e/ou preconceitos para com a edueagaofisica ou por estarem de pleno acordo com o projeto do Estado Novo, houvesse uma apreensio da necessidade de tum desenvolvimento destacado do conjunto geral da educagio, Enfim, embora as articulagdes em redor da criagode umaescolanacional padréo deeducagao fisica tenham sido mais complexas, seu proceso de criaglo nao se diferenciou substancialmente do proceso geral de criagdo de escolas e cursos de formagao de professores, principalmente no que se refere ao papel central dos militares, a associagao desses aos médicos ea rigida divisio entrecadeiras te6ricas e praticas. Ao fim desse capitulo, procurei identificar as peculiaridades e a natureza dos primeiros momen- tos de existéncia da ENEFD, percebendo o papel central dos militares. A pergunta bésica era se a ENEFD era mesmo uma escola civil. N&o #6 diri- gindo-a desde a fundagio até 1948, mas também cedendo grande parte do corpo docente, além de determinar sua estrutura inicial, a ENEFD deu seus primeiros passos sob os auspicios e égide dos militares. Era marcante a estrutura militar da Escola nesses primeiros momentos, refletida, in- clusive, na rotina didria e na presenca cativa nos desfiles € paradas civicas. Parecia existir uma preocupacdo maior com a formagdo de um cidadao adequado aos pardmetros do projeto do Estado Novo, doque com a formagao profissional em si, Ou ‘uma identificagao entre a formagao profissionalea formagaode umcidadaosegundoesses parametros* Com todos os problemas e criticas que se possam fazer a fundacao da ENEFD e a sua atua- edo nesses primeiros instantes', inegavelmente essa instituigao teve grande importancia para a educagaio fisica nacional na época. Sua criagdo foi fundamental por favorecer a possibilidade de reco- mhecimento da educagiofisica enquanto diseiplina ‘académica. Além disso, a ascendente influéncia do ambiente universitério foi de grande importancia para um futuro redimensionamento de suas agées. Embora essa aproximagao fosse inicialmente timi- da, esse processo se acirraria e cada vez mais a ENEFD buscaria se afirmar enquanto uma insti- ‘tuigdio que fazia parte da estrutura da UB. Paula- tinamente substanciais modificages ocorreram e ‘seu papel sensivelmente se modificou a partir da gio central e erescente influéncia dos médicos. No capitulo 2, ‘Escola Nacional de Educagéo Fisica e Desportos:. auge de sua atuagéo eo papel central dos médicos’, objetivei abordar 0 perfodo ‘em que médicos assumem a diresao da ENEFD e assam mais diretamente a influenciar os seus Tumos, Argumenta-se que a partir dessa ago a Escola muda completamente seu foco de atuagao e suas preocupagies, sendo também o periodo em ‘que atingiu o auge de sua atuagdo no cendrio da ‘educagao fisica nacional. * importante reconhecer quo a estrutura da Escola era potencialmente diferente de outrus escolaefaculdades da UB. Seus ‘cursos, por exemplo, eram realizados em apenas um ou dola ance, o contrario dos demais,realizados em no minim trés, ‘Também somente era exigido para ingresse o curso secundaria fundamental, enquanto para as outras escolasfaculdades, ‘o secunddrin complementar se frzia nevessdrio pare ingresso, + Como a contralizagio nacional da formasio profiasional a partir de um modelo nico; a sus deevinculaglo das outras Hicenciaturas, aglutinndas em torno da Faculdade Nacional de Filosofia; ao carater eminentemente tecnico da formagao, em detrimento a preocupapio com a formagio do professor; entre outras. [REVISTA BRASILBIRA DE CIENCIAS DO BSPORTE 17 (2), JAN 96 188 Embora os médicos possam ser considerados elementos centrais e uma marca nesse processo de mudanea, penso que nao se pode considerd-los estritamente como agentes da ruptura. Pereebom- se, fundamentalmente, maiores preocupages com 0 embasamento cientifico e com a qualidade da formagao profissional do que as anteriores preocu- apdes com os desfiles civicos e demonstragies militarizadas de ‘ivismoe amor a patria’. Mas isso nao quer dizer que instantaneamente se tenham percebido posturas filos6ficas completamente dife- rentes. A grande mudanca com os médicos se deu com 0 surgimento de preocupagdes maiores no sentidode efetivara ENEFD como aescola padréo, responsdvel por desenvolver, direcionar ¢ unifor- mizar a formagio na educagio fisiea no Brasil. Entre as diversas mudancas algumas s#o destacdveis. Com maior freqiéncia passa a ofere- cer ou co-patrocinar cursos de especializagio e extenséo, estagios técnicos-pedagégicos, além de congresses cientificos. Tais eventos, muitos reali- zados em convénio com érgéos governamentais, contavam com a participagao de professores de todo o pais, aumentando a influéneia e insergao da Escola no nivel nacional. Alguns cursos eram tam- ‘bém ministrados, em parte ou completamente, por seus professores, cada vez mais presentes como palestrantes e conferencistas. Os professores tam- >bém comegaram a comparecerem maior afluxo em eventos cientificos e desportivos, inclusive resliza dos no exterior. © aumento dessa participasio teve grande influéncia no aumento do niimero de pesquisas no interior da Escola. A publicago dos ‘Arquivos da ENEFD,, periédico oficial de divulgagao das pes- quisas realizadas, foi de grande importancia no est{mulo a esses momentos iniciais de uma produ- so cientifica mais sistematizada. Com isso nfo estou a dizer que anteriormente nao existissem iniciativas no sentido de desenvolver estudos ¢ pesquisas em nossa érea, mas queapartirdeentao observa-se uma preocupardo metodolégica maior, ‘uma estruturagao e organizagio que embora ainda inicial, mais se aproxima do que hoje costumamos cobrar e esperar de uma pesquisa cientifica, © aumento na qualidade das pesquisas tor- nou os ‘Arquivos’ um periédico de natureza dife- rente aos de entéo, fazendo-o ocupar lugar de destaque e de grande importéncia, destacando-se Por ter um cardter ‘cientifico’ mais aprofundado e ‘laborado. Os‘Arquivos'tornaram-seumadas mais importantes fontes de consulta na érea. Outros aspectos importantes foram a entrada de novos professores através de coneursos e a primordial conquista da sede propria, jé que anteriormente as aulas se realizavam em locais emprestados fora da Universidade. Essa série de mudangas contribuiu para aumento da insergoda ENEFD na UB. Isso se deve fundamentalmente aos espagos que foi ocupandoe aefetividade crescente de sua atuagio; ‘o reconhecimento de sua importancia. Nesse contexto, as relagdes que se estabele- ciam entre as diversas categorias (alunos, profes- sores, funciondrios) iam paulatinamente sofrendo mudancas ¢ distensées. A ENEFD sempre convi- veucomumaestraturahierérquicamuitomarcada. Interessantes relagées (ou rivalidades) que nao podem ser desconsideradas eram as que se estabe- leciam entre médicos/ professores de educagao fisi- ca e entre professores das cadeiras teéricas/prati- cas. Os professores de educagdo fisica e/ou os liga- dos as cadeiras préticas ocupavam menor espagoe gozavam de menor prestigio na estrutura da ENEFD, Emboraoclima fosse relativamente amis- toso, nao havia igualdade no tratamento para com ‘esses professores’ Com 0 tempo, no entanto, aumentaram 0 nuimero de professores ndo médicos e/ou militares, ‘ou melhor, aqueles formados especificamente em educagao fisica e a situagdo de desprestigio foi ce revertendo pela prépria atuagio e conquista de espago por parte desses professores. Nesse proces- soosestudantes ocuparam um papel fundamental, Os estudantes constituiram a categoria que mais, conquistou espago dentro da Escola e suas apées no 86 ndo podem ser desconsideradas, como de- vem ser levadas em conta como fundamentais na prépria reorientagao dos caminhos da ENEFD. Foram os estudantes também que deram os passos. ‘mais efetivos no sentido de contribuir para a afir- magao do professor de educagdo fisica no interior de uma Escola que embora estivesse a ele ligada, tinha sido até entao dirigida por profissionais de outras areas. No estudo, resolvi dar 6nfase A atua- edo da representaco estudantil por ver aium forte eixo condutor, mas também por crer que aconside- ‘A suposta rivalidade néo significava abandono ou desconsideragio para com a formagio profissional e, de fato, muitos ‘profeasores eativeram a alertar para a necessidade de um trabalho conjunte entre médicos eprofessores de educagio isica, EVISTA BRASILEIRA DE CIENCIAS DO ESPORTE 17 2) 189 ‘Yagéo desse grupo acrescentaria importantes in- formagdes, por fugir dos padrées de consideragao histérica em nossa érea, onde os estudantes sao um ‘grupo raramente abordado. A dissertagdo encerra-se com a conelusio, ‘A importancia da Escola Nacional de Educagao Fisi- ca no cendrio da edueagéo fisica nacional’, onde Procure apresentar reflexdes sobre a perda de status da ENEFD e sua importancia no cendrio da educagio fisica nacional. Curiosamente a Escola perceptivelmente apresenta sinais de perda de status quando os professores de educacdo fisica efetivam 0 processo de conquista de espago. A partir da diresaoda professora Maria Lenk rapida- mente seus rumos se alterariam substancialmen- te. Uma das razdes dessa mudanga é a Reforma Universitaria de 1968. Com tal reforma, a UB passaria a ser a Universidade Federal do Rio de Janeiro( UFRJ) e 2 ENEFD passaria a ser a Escola de Educagao Fisica e Desportos da UFRJ. A perda de status, entretanto, nio pode ser somente atribuida a Reforma, mas deve ser enten- dida como um processo paulatino e complexo. Pos- sivelmente, esse processo tera tido infcio, em nivel macro, com a mudanga do Distrito Federal para Brasilia. Essa mudanga abalou toda aestrutura de uma cidade acostumada a viver como sede dos poderes e das decisées. Assim, o Rio de Janeiro deixoudeserocentrodasdeciséespoliticas, olugar que abrigava a Presidéncia da Republica, para se tornar um Estado: a Guanabara. Futuramente, seria unificado com o Estado do Rio de Janeiro, em ‘um processo politico para desarticular a tradi¢a0 de luta e oposigio da cidade/estado. Todas as insti- tuigdes localizadas na eidade foram abaladas por esse proceso, e a ENEFD por ele nao passou ineétume. Outro problema interno parece também ter abalado muitoa ENEFD: ademoradarenovagaode seu quadro docente, que claramente significou per- da de qualidade. A diferenga entre os titulares que saiam ¢ 0s que assumiam era mareante. A passa- gem de professores bastante experientes, para outros opostamente muito novos e inexperientes na docéneia superior, sem haver um intermédio nessa passagem, influiu nos aspectos qualitativos, Além disso a ENEFD teve que assistir ao cresei- mento/desenvolvimento da profissdo e da forma- so profissional, com o surgimento, no Rio de Ja- neiroe no Brasil, de varias outras escolas, algumas até mais bem estruturadas. Enfim, a outrora ENEFD nto conseguiu manter a posigao central de destaque que ocupara nas décadas anteriores. Coneluindo, alguns pontos podem ser ressall- tados para explicitar a importancia da atuagio da ENEFD. Dentre as principais contribuigdes a edu- casdo fisica brasileira temos as pesquisa realiza- das em seu interior e divulgadas através dos ‘Ar- quivos’ e dos intimeros cursos ¢ congressos que sediava e/ou ajudava a organizar, facilitando 0 aacessoa informagdes mais recentes ¢ eoricamente mais aprofundadas. Outra grande contribuig&o foi lutar para que as Escolas de Educagao Fisica de outros Estados fossem aceitas no ambito das Uni- versidades, através de acdes de seu diretor e corpo docente. Foi também responsével por formar gera- ses de profissionais competentes em todos os ra~ ‘mos, muitos dos quais, enquanto bolsistas, volta- vam aos seusestadose divulgavamoconhecimento adquirido e/ou auxiliavam na organizagéo da edu- cagdo fisica em seu estado. Enfim, a ENEFD teve uma importéneia fun- damental no desenvolvimento da educagto fisica nacional. E sua histéria, ou uma de suas possiveis historias, Ianga luz em muitos de nossos fatos contemporAneos. A citagiio de Joo Peregrino ‘Junior, embora se refira diretamente aos ‘Arqui- vos’, sintetiza bem seu significado para a educagao fisiea nacional: “.procurando difundir, em todo o terri- irio nacional, os conhecimentos relati- v08 a educagao fisica e aos desportos, assim como 0 resultado das pesquisas, dosestudos, das experiéncias que pacien- temente adquirimos no plano da ciéncia, da pedagogia, da aplicagdo pratica dos conhecimentosaquiensinados...Criando uma tradigéo de cultura que deve ser mantida,.. representam, também, o elo ‘que correlaciona, de modo permanente e eficaz, a vida interna da Escola - seu trabatho e seu pensamento, sua doutri- na, sua experiéneia - com o mundo exte- rior, isto 6, com todos aqueles que lé fora, no pats ¢ no estrangeiro, se devotam com ‘© mesmo ideal que nos anima"(1954:5). Com certeza, a educagio fisica no Rio de Janeiro sentiu muitoo declinio da ENEFD, entran- do em um paulatino processo de perda de prestigio e de importancia no cenério nacional. Hodiernamente podemos pereeber que esse pro- cesso de perda de status chega a seu auge, néo tendo mais o Rio de Janeiro o mesmo destaque que cutrora ocupou devido a importante atuagiio da Escola Nacional de Educacao Fisica e Desportos. EVISTA BRASILEIRA DE CIENCIAS DO ESPORTS 17 (2), JAN 06 190 REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS ALBERTI, Verena, Historia Oral:a experiéncia do CPDOC. Rio de Janeiro: Fundagéo Getilio Vargas, 1989 ARQUIVOS DA ENEFD. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Educapio Fisica e Desportos, 1945- 1961. BOLETIM DE EDUCAGAO FISICA. Riode Janei- ro: DEF/MES, 1941-1954, BURKE, Peter (org,). A escrita da Histéria. Sto Paulo: Unesp, 1992. EDUCACAO FISICA. Rio de Janeiro: Cia Editora Nacional, 1936-1942. FARIA Junior. Alfredo Gomes de. Professor de Educagao Fisica, licenciado generalista. In: OLIVEIRA, Vitor Marinhode; FARIA JUNIOR, KEYBOARDS: Physical education histéria: teacherstiraining Alfredo Gomes de (orgs.). Fundamentos Peda- Bégicos da Educagao Fisica -2. Rio de Janeiro: ‘Ao Livro Técnico, 1987. FERREIRA, Marieta de Moraes (coord,). Entre- vistas: abordagens e usos da historia oral. Rio de Janeiro: FGV, 1994. HUNT, Lynn.A Nova Historia Cultural. So Pau- lo: Martina Fontes, 1992 LE GOFF, Jacques. A histéria nova. Sao Paulo: ‘Martins Fontes, 1990, PEREGRINO JUNIOR, Joao . Editorial - 15 anos de labor e luta. Arquivos da ENEFD, Rio de Janeiro, n.7, jan. 1964, p56. REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAGAO FiSI- CA. Rio de Janeiro: A Noite/MES, 1945-1947 REVISTA DE EDUCACAO FISICA. Rio de Janei- ro: EsEFEx, 1996-1942 ABSTRACT: The purpose ofthis article isto present the principals discussions ofthe master’ degre's work ‘National Schoo! of Physical Education and Sport - a posible history: I wanted to present the basics topics like their were ‘showed inthe chapters. also present « methodological approach. 1 think to possiblity understanding ofthe general dliretion of this study’) the moments befare the creation of the School; 5) the proces of ereation was similar to that of other teachere training schools; ©) the importance of the militares; the mast ell-renowned periad 2) the importance of ‘the students; the action ofthe physical education teachersg) the decadence ofthe School h) the importance ofthe School to the Brazilian physica education, ‘REVISTA BRASILBIRA DE CIENCIAS DO ESPORTE 17 (2) 191