Você está na página 1de 3

Vicente do Salvador

Frei Vicente do Salvador, OFM, nascido Vicente Ro- drigues Palha (Matuim, Salvador, 1564 [1] Salvador, c.1636 [2] ) foi um religioso franciscano, conhecido como pai da historiografia brasileira, [3][4] ou Heródoto brasi- leiro. [5]

1 Biografia

Filho de João Rodrigues Palha e Messia de Lemos, nas- ceu em Matuim, Salvador, Bahia. Foi batizado no dia 28 de janeiro de 1567. [6]

Estudou no colégio dos jesuítas, em Salvador. Estudou Direito e Teologia na Universidade de Coimbra, [7] onde doutorou-se em cânones. Presbítero secular, foi cônego

da catedral e vigário geral do bispado da Bahia. [6] . In-

gressou na ordem franciscana, tendo recebido o hábito a

27 de janeiro de 1599 e professando a 30 de janeiro de 1600, no convento de Salvador. [6]

Por volta de 1607 fundou o convento de Santo Antônio

do Rio de Janeiro, [7] eleito guardião deste convento em 1612. Foi eleito custódio da Província de Santo Antônio

do Brasil, no capitulo celebrado em Lisboa a 15 de feve-

reiro de 1614. Exerceu diversos cargos em sua ordem.

Foi colecionador de obras de arte. [6]

Faleceu no convento da Bahia por volta de 1636. [2] [6] [8]

Sobre Frei Vicente e sua obra, escreveu o antropólogo e escritor brasileiro Darcy Ribeiro (1922—1997), em seu livro O Povo Brasileiro: [9]

2 Obras

História do Brasil ( 1627). [6][3][10]

Crônica da Custódia do Brasil. [6][3][10]

3 Excerto

A obra do frei Vicente, "História do Brasil", dividida

em cinco livros, narra o modus vivendi na Colônia, nar- rando episódios conhecidos de seus primeiros governa- dores, bem como anedotas, o jeito de falar e de viver nas terras ainda tão novas.

A seguir, um excerto de sua narrativa, considerada o “pri- meiro clássico do Brasil":

considerada o “pri- meiro clássico do Brasil": Placa do ossário dos frades menores no convento em

Placa do ossário dos frades menores no convento em Salva- dor/Bahia, onde está inscrito o ano de 1636 como o da morte de frei Vicente do Salvador

A Independência econô- mica do Brasil

Inopem me copia facit, disse o poeta, e disse verdade, porque, onde as coisas são muitas, é forçado que se percam, como acontece ao que

vindima a vinha fértil e abundante de fruto, que sempre lhe ficam muitos cachos de rabisco e assim me há sucedido com as coisas de mar

e terra do Brasil de que trato. Pelo que me

é necessário rabiscar ainda algumas, que farei

neste capítulo, que quanto a todas é impossível relatá-las.

Faz no Brasil sal não só em salinas artificiais, mas em outras naturais, como no Cabo Frio e além do Rio Grande, onde se acha coalhado em grandes pedras muito e muito alvas.

Faz-se também muita cal, assim de pedra do mar como da terra, e de cascas de ostras que o gentio antigamente comia e se acham hoje mon- tes delas coberos de arvoredos, donde se tira e se coze engradada entre madeira com muita fa- cilidade.

Há tucum, que são umas folhas quase de dois palmos de comprido, donde, só com a mão, sem outro artifício, se tira pita rijíssima, e cada folha dá uma estriga.

1

2

7 VER TAMBÉM

4 Homenagens póstumas

Patrono da cadeira nº 10 dos sócios correspondentes da Academia Brasileira de Letras. [11]

Patrono da cadeira nº 18 do Instituto Histórico e Ge- ográfico Brasileiro. [12]

Selo comemorativo do IV centenário de batismo, lançado em 28 de junho de 1967. [3]

5 Referências

[1]

[2]

Fr. Vicente do Salvador (1889). Historia do Brazil (PDF).

" e darei fim a esta Historia, porque sou de sessenta e

tres annos, e he já tempo de tratar só da minha vida, e não ”

das alheias - página 261. Rio de Janeiro: Bibliotheca Nacional. 313 páginas. ISBN 9788536217987. Formato PDF, acervo digital da Biblioteca Nacional de Portugal. Consultado em 7 de abril de 2014

Fr. Vicente do Salvador (1889). Historia do Brazil (PDF). “Entretanto, o autor morreu uns dez annos depois de

- pág. 8. Rio de Janeiro: Bibliotheca Nacio-

nal. 313 páginas. ISBN 9788536217987. Formato PDF, acervo digital da Biblioteca Nacional de Portugal. Con- sultado em 7 de abril de 2014

” 1627

[3] Willeke, Venâncio, Frei (1967). «Frei Vicente do Salva- dor: Pai da História do Brasil» (PDF). Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. 277: 99-112

[4] Coutinho, Afrânio; Sousa, J. Galante de (2001). Enciclo- pédia de literatura brasileira. 2 2 ed. Rio de Janeiro: Glo- bal. p. 1432 Parâmetro desconhecido |volumes= ignorado (|volume=) sugerido (ajuda);

[5] Lins, Guilherme Gomes da Silveira d'Ávila (2011). «Frei Vicente do Salvador, O.F.M.: um breve ensaio biobiblio- gráfico e historiográfico». Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. 172: 147-173 Texto “número-453 " ignorado (ajuda);

[6] Blake, Augusto Victorino Alves Sacramento, 1827-1903 (1883-1902). Diccionario bibliographico brazileiro. 7.

[ligação inativa] . Rio de Janeiro: Typographia Nacional.

p. 370-371 Parâmetro desconhecido |volumes= ignorado

(|volume=) sugerido (ajuda)

[7] Silva, Innocencio Francisco da (1858-1923). Diccionario bibliographico portuguez. 20. Lisboa: Imprensa Nacional.

p. 13-15

[8] Jaboatão, Antonio de Santa Maria, 1695-1779 (1858- 1862). Novo orbe serafico brasilico, ou, chronica dos fra- des menores da provincia do Brasil. 2. [ligação inativa] . Rio de Janeiro: Typ. Brasiliense de Maximiniano Gomes Ri- beiro. p. 105 Parâmetro desconhecido |volumes= igno- rado (|volume=) sugerido (ajuda)

[9] Darcy Ribeiro (1995). O Povo Brasileiro (PDF). São Paulo: Companhia das Letras. 480 páginas. ISBN 9788571644519. Formato PDF. Acervo digital do Por- tal IPHI. Consultado em 7 de abril de 2014

[10] Willeke, Venâncio, Frei (1968). «O estado atual das pesquisas sobre Frei Vicente do Salvador e suas obras» (PDF). Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasi- leiro. 279: 165-176

[11] Academia Brasileira de Letras. «Sócios Correspondentes e Patronos»

[12] Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. «Patronos»

6 Fontes

Biblioteca Nacional (Brasil). «Vicente do Salvador,

Oliveira, Maria Lêda (2008). A história do Brazil de Frei Vicente do Salvador. história e política no Império português do século XVII. ilustrado. São Paulo: Odebrecht Parâmetro desconhecido |volu- mes= ignorado (|volume=) sugerido (ajuda)

Souza, Antonio Loureiro de (1949). Bahianos ilus- tres. 1564-1925. Salvador: Tip. Beneditina. p. 16- 17. 222 páginas

Vicente do Salvador, Frei (2008). História do Brazil:

1500-1627. edição revista por Capistrano de Abreu em 1918. Curitiba: Juruá. 356 páginas

7 Ver também

João Martins Ribeiro, livreiro luso-brasileiro que doou o Historia do Brazil à Biblioteca Nacional

3

8 Fontes dos textos e imagens, contribuidores e licenças

8.1 Texto

Vicente do Salvador Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vicente_do_Salvador?oldid=48300675 Contribuidores: Arouck, André Koehne, Fernando S. Aldado, Dantadd, Joseba, LijeBot, João Sousa, Fulviusbsas, Nice poa, Luan, Yanguas, DaSilva, Bisbis, Junius, Kaktus Kid, Tetraktys, Catuireal, Vitor Mazuco, Feliciomendes, TioToim, Niva Neto, Minerva97, SuperBraulio13, Gean, FMTbot, Simplus Menegati, EmausBot, ZéroBot, Rui Gabriel Correia, PauloMSimoes, Uneyoshi e Anónimo: 13

8.2 Imagens

Ficheiro:ABL_logo.svg Fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/69/ABL_logo.svg Licença: Public domain Contri- buidores: ABL Artista original: ABL

Ficheiro:Alexius_Frei_Vincente_do_Salvador_Palha.jpg Fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/53/Alexius_ Frei_Vincente_do_Salvador_Palha.jpg Licença: CC BY-SA 3.0 Contribuidores: Obra do próprio Artista original: Cramunhao

Ficheiro:Broom_icon.svg Fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/2/2c/Broom_icon.svg Licença: GPL Contribuidores:

Ficheiro:Laurel_wreath.svg Fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/c3/Laurel_wreath.svg Licença: Public domain Contribuidores: based off of Image:Flag of the United Nations.svg; Lorbeerkranz Artista original: Indolences

Ficheiro:Lorbeerkranz.png Fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/b/b1/Lorbeerkranz.png Licença: Public Domain Contribuidores: ? Artista original: ?

8.3 Licença