Você está na página 1de 27
ABC DO MERCADO FINANCEIRO 2. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE

ABC DO MERCADO FINANCEIRO

2. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional

FINANCEIRO 2. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO – PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E CIDADANIA – NUEC

www.aprendafinancas.uff.br

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Ø   Introdução Ø   Regulação e Fiscalização Ø  

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional

Ø Introdução Ø Regulação e Fiscalização Ø Entidades de Operação

Sistema Financeiro Nacional Ø   Introdução Ø   Regulação e Fiscalização Ø   Entidades de Operação
•   •   Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Introdução sistema financeiro nacional é formado

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Introdução

sistema financeiro nacional é

formado pelo conjunto de instituições relacionadas à e x e c u ç ã o d e o p e r a ç õ e s financeiras

O

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL SUBSISTEMA NORMATIVO SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO
SISTEMA FINANCEIRO
NACIONAL
SUBSISTEMA
NORMATIVO
SUBSISTEMA DE
INTERMEDIAÇÃO

O

subsistema normativo e no subsistema de intermediação

sistema financeiro é dividido no

DE INTERMEDIAÇÃO O subsistema normativo e no subsistema de intermediação sistema financeiro é dividido no 3

3

  Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização   •   Conforme vimos no
 

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

 

Conforme vimos no capítulo introdutório, o mercado financeiro tem uma enorme abrangência sobre a vida de todas os agentes econômicos.

Esta

abrangência

torna

necessária

a

adequada

regulação

e

fiscalização das instituições operadoras do sistema de intermediação.

O

Brasil

conta

com

uma

estrutura

de

regulação

e fiscalização

 

considerado muito eficaz.

 
 

Reflita: qual é a atribuição básica do subsistema de regulação?

 
muito eficaz.     Reflita : qual é a atribuição básica do subsistema de regulação?  
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização ü   Garantir a solidez do sistema

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

üGarantir a solidez do sistema financeiro e de cada um dos intermediários financeiros isoladamente de forma a evitar que os aplicadores de recursos tenham frustradas as expectativas de retorno do dinheiro no prazo e valor contratado. üOs reguladores também agem para que os intermediários tenham práticas justas para com os tomadores de recursos.

  Os reguladores também agem para que os intermediários tenham práticas justas para com os tomadores
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização ü   Exigência de capital próprio em

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

üExigência de capital próprio em volume compatível com as operações üRegulação dos tipos de investimentos oferecidos üEvitar que instituições fraudulentas ou sem qualificação possam atuar no mercado; üGarantir que os investidores sejam informados previamente e corretamente dos riscos dos investimentos que realizar; üEvitar que investimentos de maior risco sejam realizados por investidores sem capacidade para compreendê-los.

ü   Evitar que investimentos de maior risco sejam realizados por investidores sem capacidade para compreendê-los.
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Instituições do Subsistema Normativo: •  

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

Instituições do Subsistema Normativo:

Conselho Monetário Nacional (CMN)

Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP)

Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC)

Banco Central do Brasil (BACEN)

Comissão de Valores Mobiliários (CVM)

Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)

Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC)

de Seguros Privados (SUSEP) •   Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC) 7

7

  Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Conselho Monetário Nacional (CMN)
 

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

Conselho Monetário Nacional (CMN)

   

órgão normativo superior do Sistema Financeiro Nacional;

responsável por expedir diretrizes gerais para o bom funcionamento do SFN;

tem a responsabilidade de formular a política da moeda e do crédito, objetivando a estabilidade da moeda e o desenvolvimento econômico e social do País.

SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Entenda o CMN” na plataforma.

e o desenvolvimento econômico e social do País. SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Entenda o CMN”
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) órgão

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP)

órgão normativo que estabelece políticas e diretrizes para a atividade de seguros privados

Conselho Nacional de Previdência Complementar (CNPC)

órgão normativo que estabelece políticas e diretrizes para a atividade de previdência complementar

SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Composição do Sistema Financeiro” na plataforma.

complementar •   SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Composição do Sistema Financeiro” na plataforma. 9
  Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização     Banco Central do Brasil
 

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

   

Banco Central do Brasil (BACEN)

principal executor das orientações do Conselho Monetário Nacional

zela pela adequada liquidez da economia;

mantem as reservas internacionais em nível adequado;

estimula a formação de poupança;

zela pela estabilidade e promove o permanente aperfeiçoamento do sistema financeiro.

SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Sobre a supervisão” na plataforma.1

aperfeiçoamento do sistema financeiro. SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Sobre a supervisão” na plataforma.1 10

10

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Comissão de Valores Mobiliários (CVM) •  

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

Comissão de Valores Mobiliários (CVM)

tem como objetivo de fiscalizar, normatizar, disciplinar e desenvolver o mercado de valores mobiliários no Brasil;

zela pelo funcionamento eficiente, pela integridade e pelo desenvolvimento do mercado de capitais, promovendo o equilíbrio entre a iniciativa dos agentes e a efetiva proteção dos investidores.

SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Sobre a CVM” na plataforma.

e a efetiva proteção dos investidores. •   SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Sobre a CVM”
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)
Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)

Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência de Seguros Privados (SUSEP)

órgão responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguro, previdência privada aberta, capitalização e resseguro regula, supervisiona e fomenta os mercados de seguros, resseguros, previdência complementar aberta, capitalização e corretagem, promovendo a inclusão securitária e previdenciária, bem como a qualidade no atendimento aos consumidores.

SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Superintendência de Seguros Privados” na plataforma.

aos consumidores. SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Superintendência de Seguros Privados” na plataforma. 12

12

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Superintendência Nacional   de

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

Superintendência

Nacional

 

de

Previdência

Complementar (PREVIC)

 

fiscaliza complementar

e

supervisiona

e

executa

as

entidades

políticas

para

fechadas

o

regime

de

de

previdência

previdência

complementar. atua na supervisão dos fundos de pensão de forma ágil, eficiente e transparente, com o objetivo de assegurar higidez e confiabilidade ao sistema de previdência complementar brasileiro

SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Previc” na plataforma.

ao sistema de previdência complementar brasileiro SITE RECOMENDADO: Acesse o link “Previc” na plataforma. 13
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização No Agentes Especiais Brasil, há ainda algumas

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

No Agentes Especiais

No

Agentes Especiais

No Agentes Especiais

Brasil, há ainda algumas instituições que, sob o controle direto do governo

federal, exercem funções destinadas a implementar políticas públicas. Nas atividades relacionadas a políticas públicas, estas instituições são classificadas como agentes especiais do subsistema normativo. Nas atividades típicas de intermediários financeiros, estes agentes são classificados dentro do subsistema de intermediação. São agentes especiais o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Banco do Brasil (BB) e a Caixa Econômica Federal (CAIXA).

Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Banco do Brasil (BB) e a Caixa Econômica
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização Entidades de Autoregulação Brasileiras

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Regulação e Fiscalização

Entidades de Autoregulação Brasileiras

BM&FBOVESPA

ANBIMA

CETIP

FEBRABAN

Nacional Regulação e Fiscalização Entidades de Autoregulação Brasileiras BM&FBOVESPA ANBIMA CETIP FEBRABAN 15
Material Complementar Importância das entidades reguladoras Faça download na plataforma MOODLE do arquivo: Módulo 2:

Material Complementar

Importância das entidades reguladoras

Faça download na plataforma MOODLE do arquivo:

Módulo 2: Material Complementar

Importância das entidades reguladoras Faça download na plataforma MOODLE do arquivo: Módulo 2: Material Complementar
ABC DO MERCADO FINANCEIRO 2. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Aula 2 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

ABC DO MERCADO FINANCEIRO

2. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Aula 2

2. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Aula 2 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO – PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E CIDADANIA – NUEC

www.aprendafinancas.uff.br

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Ø   Introdução Ø   Regulação e Fiscalização Ø  

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional

Ø Introdução Ø Regulação e Fiscalização Ø Entidades de Operação

Sistema Financeiro Nacional Ø   Introdução Ø   Regulação e Fiscalização Ø   Entidades de Operação
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO INSTITUIÇÕES

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação

SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO INSTITUIÇÕES INSTITUIÇÕES NÃO FINANCEIRAS FINANCEIRAS
SUBSISTEMA DE
INTERMEDIAÇÃO
INSTITUIÇÕES
INSTITUIÇÕES
NÃO
FINANCEIRAS
FINANCEIRAS

O subsistema de intermediação pode ser dividido em instituições financeiras e não financeiras.

•   O subsistema de intermediação pode ser dividido em instituições financeiras e não financeiras. 19
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO INSTITUIÇÕES

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação

SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO INSTITUIÇÕES INSTITUIÇÕES NÃO FINANCEIRAS FINANCEIRAS
SUBSISTEMA DE
INTERMEDIAÇÃO
INSTITUIÇÕES
INSTITUIÇÕES
NÃO
FINANCEIRAS
FINANCEIRAS

Instituição financeira:

üTem como atividade captar, intermediar ou aplicar recursos financeiros de terceiros; üRealiza a custódia, emissão, distribuição, negociação, intermediação ou administração de valores mobiliários;

a custódia, emissão, distribuição, negociação, intermediação ou administração de valores mobiliários ; 20
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO INSTITUIÇÕES

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação

SUBSISTEMA DE INTERMEDIAÇÃO INSTITUIÇÕES INSTITUIÇÕES NÃO FINANCEIRAS FINANCEIRAS CAPTAM DEPÓSITO À
SUBSISTEMA DE
INTERMEDIAÇÃO
INSTITUIÇÕES
INSTITUIÇÕES
NÃO
FINANCEIRAS
FINANCEIRAS
CAPTAM
DEPÓSITO À
VISTA
NÃO CAPTAM
DEPÓSITO À VISTA

Dentre as instituições financeiras, outra classificação importante é que algumas

autorizadas a captar depósito à vista

são

e

As instituições que captam depósito à vista são submetidas a regulações muito rígidas, de forma a evitar que os recursos que captam a baixo custo não seja utilizados em empréstimos inadequados à obrigação de devolver os recursos aos depositantes no momento em que eles assim solicitarem.

outras não.

à obrigação de devolver os recursos aos depositantes no momento em que eles assim solicitarem. outras

21

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação Instituições Financeiras Captadoras de Depósito à

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação

Instituições Financeiras Captadoras de Depósito à Vista

Ø Bancos Comerciais - têm como objetivo principal proporcionar suprimento de recursos necessários para financiar, a curto e a médio prazos, o comércio, a indústria, as empresas prestadoras de serviços, as pessoas físicas e terceiros em geral. A captação de depósitos à vista, livremente movimentáveis, é atividade típica do banco comercial, o qual pode também captar depósitos a prazo.

Ø Caixa Econômica Federal - instituição assemelhada aos bancos comerciais

Ø Cooperativas de Crédito - prestam serviços financeiros de captação e de crédito apenas aos respectivos associados, podendo receber repasses de outras instituições financeiras e realizar aplicações no mercado financeiro

associados, podendo receber repasses de outras instituições financeiras e realizar aplicações no mercado financeiro 22

22

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação Instituições Financeiras Não Captadoras de Depósito

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação

Instituições Financeiras Não Captadoras de Depósito à Vista Existem diversos tipos de instituições financeiras não captadoras de depósito à vista.

Algumas instituições financeiras não captadoras de depósito à vista captam recursos

meio de títulos específicos que são autorizadas a emitir. Estes títulos possuem

uma remuneração e é estabelecida uma data para a devolução dos recursos, acrescidos da remuneração aos investidores. Outras instituições financeiras não são autorizadas a captar recursos. Sua finalidade é de prover serviços necessários ao processo de intermediação, como por exemplo, custódia, liquidação, ambientes de negociação e representação e assessoria de clientes para realização de investimentos.

por

ambientes de negociação e representação e assessoria de clientes para realização de investimentos. por 23

23

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação Instituições Financeiras Não Captadoras de Depósito

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação

Instituições Financeiras Não Captadoras de Depósito à Vista

Definições sobre as especificidades de atuação destas instituições podem ser obtidas no link da plataforma “Composição do Sistema Financeiro”

Ø Agências de Fomento Ø Associações de Poupança e Empréstimo Ø Bancos de Câmbio Ø Bancos de Desenvolvimento Ø Bancos de Investimento Ø Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Ø Companhias Hipotecárias Ø Cooperativas Centrais de Crédito Ø Sociedades Crédito, Financiamento e Investimento Ø Sociedades de Crédito Imobiliário Ø Sociedades de Crédito ao Microempreendedor

e Investimento Ø   Sociedades de Crédito Imobiliário Ø   Sociedades de Crédito ao Microempreendedor 24

24

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação Instituições Financeiras Não Captadoras de Depósito

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação

Instituições Financeiras Não Captadoras de Depósito à Vista Bolsas

Tem o objetivo de efetuar o registro, a compensação e a liquidação,

física

e financeira, das operações realizadas em pregão.

Ø Bolsas de mercadorias e futuros Ø Bolsas de valores

financeira, das operações realizadas em pregão. Ø   Bolsas de mercadorias e futuros Ø   Bolsas
Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação Instituições Financeiras Não Captadoras de Depósito

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação

Instituições Financeiras Não Captadoras de Depósito à Vista Outras Instituições Financeiras

Definições sobre as especificidades de atuação destas instituições podem ser obtidas no link da plataforma “Composição do Sistema Financeiro”

link da plataforma “Composição do Sistema Financeiro” Administradoras de Consórcio Sociedades de arrendamento

Administradoras de Consórcio Sociedades de arrendamento mercantil Sociedades corretoras de câmbio Sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários Sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários

mobiliários Sociedades distribuidoras de títulos e valores mobiliários •   •   •   •  

26

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação Instituições Não financeiras Definições sobre as

Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Entidades de Operação

Instituições Não financeiras

Definições sobre as especificidades de atuação destas instituições podem ser obtidas no link da plataforma “Composição do Sistema Financeiro”

Sociedades Seguradoras Resseguradoras Sociedades de Capitalização Entidades Abertas de Previdência Complementar Entidades Fechadas de Previdência Complementar

•   Entidades Abertas de Previdência Complementar •   Entidades Fechadas de Previdência Complementar 27
•   Entidades Abertas de Previdência Complementar •   Entidades Fechadas de Previdência Complementar 27

27