Você está na página 1de 16

Ferramentas portáteis

Riscos para os trabalhadores

Engº Antonio Fernando Navarro, M.Sc.


junho de 2007

Orientações gerais

O uso inadequado ou incorreto de


ferramentas defeituosas ou quebradas nos
serviços faz com que ocorram muitos
acidentes.
Estatisticamente os acidentes com as
mãos representam a maior parte dos
acidentes ocorridos na empresa, portanto,
ATENÇÃO!

Cuidados básicos com as ferramentas portáteis

l Utilize os EPIs necessários às tarefas que serão


realizadas.
l Escolha a ferramenta adequada para o serviço que será
executado: Não improvise, pois para cada tipo de serviço
há o instrumento certo. Não confeccione ferramentas,
utilizando materiais inadequados ou de qualidade inferior.
Não improvise.
l Inspecione cuidadosamente as ferramentas antes de usá-
las. Se estiverem defeituosas, em mau estado, quebradas,
com cabos rachados ou frouxos, NÃO UTILIZE-AS.
l Mantenha as ferramentas sempre limpas e em bom
estado.
l Transporte sempre as ferramentas, principalmente as
cortantes e pontiagudas, em caixas apropriadas e nunca
nos bolsos ou no cinto, pois estas podem causar
ferimentos em seu corpo.
Cuidados básicos com as ferramentas portáteis

l Use sempre ferramentas com as dimensões exatas.


l Conserve os cabos das ferramentas sempre sem óleo, graxa
ou solvente, para que esses não escorreguem das mãos.
l Mantenha sempre o rosto distante da ferramenta em uso.
l Nunca entregue uma ferramenta jogando-a quando algum
colega a solicitar.
l Guarde as ferramentas após o uso, em caixas ou gavetas
sempre com as pontas e extremidades cortantes para baixo
para que, ao pegá-las depois não venha a se machucar.
l Para serviços em eletricidade use ferramentas com cabos
isolados.
l Ferramentas espalhadas pelo chão podem causar
escorregões, cortes, etc. Em lugares elevados podem cair e
ferir alguém, então: GUARDE-AS!

Ferramentas portáteis

Quando você trabalha com ferramentas


manuais, elas são a extensão de suas
mãos. Portanto, tome cuidado para não
se acidentar.

Na dúvida, consulte o profissional de


QSMS.

Ferramentas portáteis - martelo


A escolha do martelo adequado ao trabalho a ser
realizado é um fator muito importante na prevenção
de acidentes com ferramentas manuais. Há variados
tipos de martelos, mas um dos mais usados pelos
mecânicos é o martelo de bola, que consta de:
FACE: Superfície plana da cabeça.
PENA: Superfície externa oposta à face.
OLHO: Orifício para adaptação do cabo de madeira

O exame de classe e o peso do martelo são


condições essenciais. Um martelo de peso adequado
pode realizar um trabalho sem necessidade de
aplicar-se muita força aos golpes. Já um de peso
inadequado exigiria mais força.
Ferramentas portáteis - martelo
Cabo de martelo partido em função de rachadura pré-existente e
não percebida e de martelada com impacto maior. O pedaço que se
soltou atingiu o corpo do colega que estava próximo, sem causar
lesões.

Martelos - aplicação
Martelo de Carpinteiro ou de Orelha:
- Empregado para cravar e extrair pregos em
madeira

Martelo de Bola:
- Empregado para golpear sobre ferramentas de
ferro

Martelo de Bronze, Cobre, Plástico ou Couro:


- Empregado para golpear panelas metálicas
sólidas.

O martelo estará em boas condições, se a face e


as bordas estiverem em perfeito estado; o cabo
estiver conservado sem rachaduras, encaixado
perfeitamente no olho da cabeça

Martelos – orientações de segurança


l Nunca “afogue” um martelo, ou seja, não o segure próximo à
cabeça: isso reduz a força do golpe e não mantém a cabeça
em posição vertical;
l Use sempre óculos de segurança pois ao golpear um prego,
esse poderá entortar ou se projetar contra os olhos;
l Segure sempre o martelo num ângulo que, ao atingir o
objeto, a sua face e a superfície estejam paralelas;
l Escolha o martelo adequado ao trabalho a ser realizado. Isso
inclui verificar as características e peso da ferramenta;
l Verifique o estado geral do martelo, assegurando-se que o
cabo esteja em perfeitas condições (sem rachaduras ou
quebrados) e a face esteja perfeitamente lisa, plana e
paralela ao eixo do cabo, sem rebarbas;
l Nunca bata com o lado do martelo, bem como em
ferramentas com alta têmpera, tais como: brocas, limas,
serras, etc.
Martelos – orientações de segurança

Não use o cabo do martelo para bater em peças,


ferramentas ou qualquer tipo de equipamento;
Verifique se os martelos estão em bom estado, livres de
rebarbas e seu comprimento e diâmetro são compatíveis
com o serviço a executar, ao utilizá-los em talhadeiras,
pinos, saca pinos, etc.;
Martelos, talhadeiras e saca pinos mal dimensionados
podem provocar acidentes;
Nunca use martelos ou marretas com as mão sujas de
óleo, graxa ou molhadas.
Não se esqueça dos EPI’s básicos e adequados, a
cada operação com ferramentas manuais.

Ferramentas portáteis – chaves fixas

A média numérica estabelecida para


uma caixa de ferramentas é de 10 (dez)
chaves; com aberturas que abrangem
desde 5/16” a 1” (polegadas). Essa
combinação de tamanhos ajusta-se à
maior parte de porcas e parafusos
usados numa empresa.
Devido a sua simplicidade, tornam-se
muitas vezes causadoras de graves
acidentes que poderão ser prevenidos
conforme a orientação recebida.

Ferramentas portáteis - quebra


Chave de boca partida pelo emprego indevido. Foi golpeada com
marreta para abrir uma porca que estava presa (grimpada). Ao
invés de utilizarem produto desencrustantes utilizaram marreta.
Chaves fixas - orientações
Esteja certo de que a chave se ajusta perfeitamente à
porca ou parafuso, e sua boca não esteja deformada ou
gasta;

Ao forçar uma chave, puxe-a. Não a empurre pois é


muito perigoso. Quando a empurramos para afrouxar
uma porca emperrada, essa pode se quebrar
inesperadamente, batendo com os dedos contra alguma
coisa, sofrendo ferimentos. O mesmo ocorre, se a chave
escapar da porca;

Segure a chave com firmeza e apoie sobre o colo.

Chaves fixas - orientações


Em regra geral, uma porca ou parafuso emperrado pode
ser afrouxado com óleo de penetração ou o calor de um
maçarico.
Nunca gire uma conexão por meio de um tubo auxiliar
prolongador à chave, pois poderá destroçar o parafuso e
a ferramenta, causando eventual lesão.
Não é uma medida prudente golpear a chave com um
martelo.

LEMBRE-SE: Nada mais correto que a chave


adequada para o trabalho adequado.

Chave de Grifo – orientações gerais


A chave de grifo é uma ferramenta bem versátil e é utilizada
normalmente com as mesmas funções de uma chave fixa.
Entretanto, pode ser utilizada também para rosquear tubos e
peças roliças. Os principais cuidados que se deve ter são:
•Utilizar a chave correta para a atividade;
•Antes de empregar a chave verificar se a chave se encontra
em boas condições de manutenção;
•Certificar-se que ao posicionar a chave na peça existam pelo
menos 3 voltas de rosca de aperto;
•Certificar-se que os mordentes envolveram adequadamente
a peça que será movimentada;
•Não utilizar extensão para o prolongamento do cabo;
•Não utilizar a chave como “martelo”, pois isso pode provocar
danos à mesma.
Ferramentas portáteis - alicates
TIPOS DE ALICATES:
l ALICATES DIAGONAIS:
Possuem mandíbulas cortantes, que colocadas em
ângulo, tornam-se especiais para pinos de chaveta
l ALICATES BICO DE PATO:
Auxiliam em aberturas estreitas, remoção e
instalações de pinos, Retentores da mola de
válvula, usados em alguns motores.
l ALICATES DE CORTE:
Usados para trabalhos em equipamentos elétricos
e cortes preliminares de cabos elétricos. Deverão
ser sempre isolados.

Alicates - recomendações
Não utilize os alicates como martelos nem como
chaves, pois poderão soltar estilhaços, uma vez
que não sofreram o mesmo sistema de têmpera
que a ferramenta indicada para esse fim;

Não utilize alicate em superfícies endurecidas,


pois danifica os dentes, perdendo a garra;

Não utilize um alicate como chave, pois, caso


contrário, não morderá e danificará uma porca
ou parafuso;

Alicates - recomendações
Procure se orientar a respeito das ferramentas seguindo
as recomendações:

Os alicates, como as outras ferramentas, devem ser


mantidos limpos. Dê um banho para retirar sujeira ou pó.
Ponha um pouco de óleo no pino de articulação.

Essas precauções diminuirão o desgaste e o eventual


acidente.

Nunca utilize ferramentas se não estiver habilitado


para fazer o serviço. Chame o especialista.
Principalmente se envolver riscos elétricos
Alicates – riscos de acidentes
Um dos acidentes mais comuns
envolvendo o uso de alicates é o da
mordedura de dedos. O alicate que mais
causa esse tipo de problema é o de
pressão, já que requer ajuste.
O maior cuidado é o do uso
das luvas associado ao
conhecimento do funcionamento do
mesmo.

Ferramentas portáteis - alavancas


São ferramentas empregadas para forçar
materiais, embalagens, caixas e mover
objetos sobre superfícies lisas. As
alavancas, em geral, mal-utilizadas
poderão causar sérios acidentes.
Uma alavanca do tipo pé de cabra é usada
para mover vagões de uma estrada de
ferro. Um pedaço de madeira, por
exemplo, não pode substituí-la com a
mesma segurança.
Deve-se utilizar as alavancas, levando em
consideração o tamanho, o tipo e o
comprimento adequado a cada trabalho.

Alavancas - recomendações
Uma alavanca sobrecarregada pode dobrar e, ao
perder sua forma original, torna-se difícil de sua
aplicação.
Alongando-se o seu comprimento, por intermédio de
um acoplamento ou tubo para aumentar seu poder
propulsor, pode provocar uma queda do funcionário
com graves conseqüências.
Deve-se guardá-la em locais apropriados, pois fora de
um lugar seguro, poderá cair e provocar acidente.
Para evitar-se acidentes deve-se empregar a alavanca
empurrando-a ao invés de puxá-la.
Ao se fixar a alavanca entre vãos deve-se ter cuidado
de introduzi-la corretamente, a fim de que não se solte
facilmente.
Chave de fenda - componentes
CABO: Parte em que seguramos
HASTE: Peça de aço conectada ao cabo:
LÂMINA: Extremidade que fixa na fenda
do parafuso

A finalidade de uma chave de fenda é de


afrouxar ou apertar parafusos. Porém, é
comumente empregada erroneamente
para outros propósitos, que a tornam
uma ferramenta perigosa, como por
exemplo: abrir latas, trabalhar como
ponteiro ou em punção, etc..

Chave de fenda - orientações


l Mantenha a chave na posição vertical em relação ao
parafuso;
l Nunca martele sobre o cabo de uma chave de fenda;
l Selecione a chave de acordo com a abertura da fenda;
l Nunca use chave de fenda para inspecionar altas
amperagens;
l Nunca comece a parafusar sem antes fazer um orifício
adequado para colocação do parafuso;
l Se a lâmina da chave estiver amassada ou torta,
endireite-a antes de utilizá-la;
l Nunca utilize a chave de fenda como ferramenta
cortante, punção ou em substituição a qualquer outra.

Chave de fenda – cuidados especiais

Evite acidentes, utilizando a chave de


fenda correta nas suas tarefas.

Uma chave de fenda pode se


transformar em uma arma, devido à sua
forma e agudez. Assim, ao transportá-
la, conduza-a com o cabo para cima. Ao
deixá-la sobre um suporte não deixe a
extremidade aguda para cima.
Chave inglesa – regras gerais
Use sempre as chaves inglesas que tenham as
mandíbulas em boas condições e que sejam do tipo certo
e tamanho próprio para o serviço;
Nunca use calço entre a chave e a peça a ser rosqueada;
Não use a chave como martelo;
Não prolongue, por meio de tubos, o tamanho do cabo da
chave;
Ajuste bem a abertura da chave inglesa às porcas ou
parafusos que deseje apertar ou afrouxar: Aperte bem,
antes de aplicar força na chave;
Sempre coloque a chave na porca ou parafuso, a fim de
puxar o cabo. As mandíbulas tendem a envolver mais a
porca ou parafuso;
Puxar uma chave inglesa é mais seguro do que empurrá-
la;
Lubrifique periodicamente o fecho da abertura corrediça
das chaves inglesas.

Chave de impacto – cuidados gerais

A chave de impacto é
utilizada mais em serviços
de caldeiraria. Serve para
soltar porcas de grandes
dimensões, em flanges ou
equipamentos.
Para tal, insere-se a chave
e golpeia-se a extremidade
com uma marreta.

Chave de impacto - recomendações

l Não utilize prolongadores para a chave,


especialmente tubos;
l Escolha a marreta com o peso apropriado
para golpear a chave;
l Certifique-se que a chave esteja em boas
condições antes de empregá-la;
l Certifique-se que a chave é a adequada para
a porca a ser frouxa;
l Antes de iniciar o serviço certifique-se de que
não há ninguém correndo riscos nas
proximidades da atividade.
Cunhas e Ponteiras
Como todas as demais
ferramentas manuais, o
principal risco da utilização
das cunhas e calços é o do
mal uso. Quase sempre
essas ferramentas são
utilizadas improvisadamente
e sem os cuidados
necessários. Vários são os
casos de cunhas que se
soltaram e atingiram os
trabalhadores, ou de
ponteiras que se partiram.

Ferramentas portáteis - espinas


As espinas têm a função de orientação, como se fossem
ponteiras. Podem ser simples, sob a forma piramidal, ou
acopladas a chaves. A extremidade aguda representa risco,
principalmente pelo fato de serem empregadas no
acoplamento de peças, em locais elevados. Sua queda pode
atingir pessoas, daí o risco.

Machadinha
As machadinhas são normalmente utilizadas pelos
carpinteiros. Trata-se de ferramenta perigosa mais
pela lâmina aguçada. Seu uso deve ser restrito ou
eliminado nas obras. As principais recomendações
são:
• Verificar previamente se o cabo está em boas
condições, sem rachaduras ou nós, e perfeitamente
fixado à ferramenta, através de cunha metálica;
•Um dos pontos vulneráveis dessa ferramenta é na
fixação do cabo, algumas vezes rachado;
•A machadinha deve ser transportada e guardada
sempre na bainha, de couro;
•Não se deve empregar machadinha como martelo,
marreta ou para cortar pedaços de madeira. Nesse
caso, o melhor é empregar o serrote ou serra circular.
Formão
Trata-se de ferramenta bastante perigosa na mão de
incautos, já que possui uma extremidade muito
cortante.
O formão alia a característica de uma ferramenta de
corte com a de uma ferramenta de impacto.
Inúmeros são os acidentes provocados por essa
ferramenta, principalmente devido à posição
inadequada das mãos, na extremidade da lâmina.
Nessa situação o acidente pode ser devido não só
pela extremidade cortante com também pelas lascas
de madeira cortadas.
O formão não deve ser empregado como chave de
fenda ou talhadeira.
O formão foi desenvolvido para trabalhos em madeira.
Assim, não se deve empregá-lo para outros materiais.

Ferramentas elétricas

Os riscos para o trabalhador pelo uso das


ferramentas elétricas portáteis deve-se não só
ao fato dessas estarem energizadas como
também por trabalharem em rotação. Assim, há
o risco do choque elétrico, pelo contato acidental
com partes do equipamento desprotegidas e
pela projeção de partes do material cortado,
furado, picado ou transformado sobre
empregado ou sobre pessoas que estejam .

Ferramentas elétricas – cuidados especiais

l Não danifique ou substitua os dispositivos de proteção do


equipamento;
l Não conecte a ferramenta à rede elétrica sem que essa
possua a proteção adequada contra sobrecorrente ou
sobretensão;
l Não deixe o cabo elétrico do equipamento em local onde
possa ser danificado ou esteja na passagem de pessoas;
l Como as ferramentas trabalham em regime de rotação
muitas vezes elevada, utilize os EPIs adequados para a
função;
l Nunca segure o equipamento com as mãos próximas da
extremidade do mesmo, ou junto às partes móveis, pois a
mão ou as luvas podem ser puxadas pelo equipamento em
rotação;
l Não remova os dispositivos de segurança do equipamento
e nem os substitua ou outros não adequados.
Ferramentas elétricas portáteis - Furadeira

Os principais riscos são:


• Somente utilizar brocas compatíveis
com o serviço;
• Nem toda a broca pode ser
empregada para escariar ou cortar.
Assim, empregue a ferramenta
correta;
• Antes de começar o trabalho
certifique-se que a broca está
corretamente inserida e presa ao
mandril da máquina;
•Tenha atenção com a geração de
poeiras sobre os olhos. Use os EPIs
corretos.

Ferramentas elétricas portáteis – Serra circular

Certifique-se que o disco


esteja em boas condições e
que seja adequado ao corte;
Certifique-se que a coifa da
máquina está corretamente
fixada;
Não utilize o equipamento
se a instalação elétrica não
estiver correta;
Utilize o EPI adequado à
atividade;
Nunca pare o disco
encostando-o na superfície
de corte ou com os dedos.

Ferramentas elétricas portáteis – Pistola

A pistola é normalmente
utilizada para a fixação de
chumbadores. As
ferramentas que trabalham
com cartuchos devem ser
manuseadas como se
fossem revolveres, pois
têm características
assemelhadas.
Ferramentas portáteis – Pistola a ar comprimido

A pistola a ar comprimido tem uma


ampla utilização em oficinas
mecânicas. É empregada em
serviços de pintura e em limpeza de
superfícies. Há relatos de acidentes
envolvendo esses dispositivos
principalmente pelo mau uso do
mesmo. Há casos do equipamento
ter sido utilizado para remoção de
poeira de roupa e, numa distração.
Haver atingido o olho do empregado,
arrancando-o. Por essa razão seu
emprego deve ser feito por
profissionais qualificados e em áreas
limitadas.

Ferramentas elétricas portáteis – moto serra

A utilização de moto serra deve ser feita após o recebimento de autorização


específica pelos órgãos competentes. Trata-se de ferramenta onde a
habilidade e controle, inclusive, físico do empregado é muito importante para
se evitar acidentes.
A máquina é tão perigosa que mereceu um Anexo na Norma NR-12 -
MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS do Ministério do Trabalho.

Ferramentas elétricas portáteis – Disco de corte

O risco de um disco de corte é semelhante ao de uma moto serra. O fator


atenuante é o emprego da coifa de proteção. Assim, deve-se verificar se a
coifa está adequadamente afixada e voltada para o trabalhador.
Ferramentas portáteis - Makita

A Makita se popularizou
tanto que seu nome virou
sinônimo de qualquer
máquina com as mesmas
funções. O modelo
apresentado é para cortes
angulares em madeira ou
pedra. Na foto observa-se
que o pino “terra” da
tomada foi retirado,
prejudicando a segurança
do equipamento. Isso é
relativamente normal nas
áreas, visto que são
poucas as tomadas de 3
pinos disponíveis.

Ferramentas portáteis - Serra Tico-Tico

As ferramentas elétricas portáteis são


perigosas não são pelo fato da
energização das mesmas como também
pelas elevadas rotações. Assim, todo o
cuidado é pouco. No caso das serras
tico-tico deve-se ter um cuidado
adicional com a lâmina, pelo fato dessa
poder quebrar com a inclinação da
máquina ou quando há em seu caminho
uma madeira mais resistente ou um nó.

Ferramentas portáteis – escova rotativa

Essa é uma das ferramentas portáteis


mais perigosas, não só em função do
peso, que gera um cansaço muscular,
como também pela velocidade. Nesta
foto vemos o operador sem a
vestimenta adequada e o disco
voltado para ele. A vestimenta correta
é similar a do soldador. Quanto ao
emprego do equipamento o
trabalhador deve estar
permanentemente protegido pela coifa
do mesmo e nunca d maneira como
apresentado na foto.
Ferramentas portáteis – Disco de desbaste

Disco de desbaste apresentando problemas, com


risco de quebra.

Ferramentas portáteis – escova rotativa

Um dos riscos das escovas rotativas é o


da própria escova. À medida em que fica
gasta os “tufos” de arames de aço ficam
folgados no suporte. A partir daí, o atrito
faz com que se partam, lançando os
pedaços de arame em todas as direções,
parecendo mísseis.

Lixadeira

As lixadeiras são uma das


ferramentas elétricas mais
empregada em atividades de
caldeiraria. O equipamento mais
comum pesa cerca de 7kg. O
maior risco é quando se trabalha
com o equipamento com trava de
acionamento e com disco de
desbaste. Pelo peso os operários
costumam retirar a manopla
assinalada, segurando-o com a
mão próxima do disco, com risco
de atingir as extremidades dos
dedos, como indicado na foto ao
lado.
Recomendações gerais
l Não se deve desmerecer os riscos causados por uma simples
ferramenta portátil. Por mais simples que essa possa parecer
sempre apresenta riscos para quem não sabe utilizá-la;
l Se há possibilidade da ferramenta ou da peça trabalhada soltar-se a
área de trabalho deverá ser isolada;
l Para sacar-se flanges ou parafusos de grande porte com baixa
manutenção deve-se utilizar desincrustantes antes de realizar-se a
atividade;
l Na realização de trabalhos em altura as ferramentas deverão estar
amarradas, presas com cordões ao pulso do trabalhador.
l As ferramentas com acionamento elétrico deverão estar conectadas
a painéis elétricos dotados de disjuntores “DR”.
l As conexões elétricas às ferramentas devem estar em boas
condições de isolamento elétrico.
l As ferramentas que trabalham sob impacto devem ser
dimensionadas para tal. Deve-se dar atenção especial ao
isolamento da área, visto que a ferramenta pode se soltar e atingir
terceiros.

Ferramentas elétricas
Instalações elétricas defeituosas

Você também pode gostar