ALMOÇO/JANTAR

Durante as horas de almoço ou jantar, são servidas refeições gratuitas, num espaço amplo, com
espaço para uma palestra curta (15-20 minutos) e um debate/painel/questões.
O objectivo é aproveitar a maior hora de intervalo das aulas para ter os estudantes a almoçar juntos (ou
jantar), cristãos e não-cristãos, num só espaço, dando oportunidade para conversas informais à volta do
um assunto que vai ser falado na pequena palestra.

Como fazer:

Preparar um espaço facilmente acessível no coração da universidade, com capacidade para ter
mesas e bastantes cadeiras para os estudantes comerem e conversarem uns com os outros.

Escolher um tema para a palestra e a pessoa que o vai fazer.

Antecipadamente preparar sandes, ou os ingredientes para fazer sandes, bebidas e todo o
material necessário para servir uma refeição

Convidar os colegas e amigos e fazer publicidade no campus durante a manhã.

link: https://www.uccf.org.uk/mission-training/lunchbars.htm

Tentem que, para os estudantes não cristãos, estes pequenos eventos, sejam de
pouco compromisso e não sejam intimidantes. Focar em construir relacionamentos e manter as
coisas simples são os lemas. Não têm que organizar um grande concerto e convidar cada pessoa
da universidade, mas criem espaços onde as pessoas se sintam confortáveis para falar e tenham
conversas profundas no momento ou noutra altura mais tarde.

7
SOULARIUM
Consiste num conjunto de imagens com que a
pessoa de relaciona para responder às perguntas e
pensar acerca de Deus. Um questionário guia o
estudante cristão a fazer as perguntas que levam à
partilha da fé.

link: http://crupress.com/wp-content/uploads/2013/04/soularium.pdf
EXPOSIÇÕES INTERACTIVAS NA RUA

HISTÓRIA
A exposição HISTÓRIA é um iniciador de conversa visual
criado para alcançar pessoas criativas e artistas através de um mural
artístico que retrata histórias de Jesus.

Em vez de uma linha de pensamento com painéis de
questões, quem passa é convidado a olhar para a grande imagem e
falar do que lhe chama a atenção. Então é-lhe feita uma questão:
Todas as histórias têm o seu conflito. Qual é o conflito que faz parte da
tua história?” (ou de pessoas próximas). Então é partilhado com a
pessoa como a sua história se identifica com o das histórias bíblicas
retratadas no mural. A discussão à volta do mural e das histórias
retratadas leva a conversa sobre fé e à partilha do Evangelho.

link: http://2100.intervarsity.org/overview/story-project
AWESOME

Esta campanha da InterVarsity (GBU dos EUA), é uma exposição interactiva provocadora para usar no
campus da tua universidade. Esta “Proxe Station” (como o intervarsity chama a estas iniciativas) leva os estudantes
a passsar pelos quatro painéis em que, em cada um deles, são questionados sobre o que é que faz a vida ser
espetacular: a vida épica de super heróis, partes das suas próprias vidas e como Jesus nos dá uma vida ao
máximo. Por fim leva à apresentação do evangelho.

link: http://evangelism.intervarsity.org/how/proxe-station/awesome-campaign
FALSO

Todos tendemos a falsificar alguma coisa – fingimos que estamos felizes quando não estamos, fingimos
saber mais do que o que sabemos, falsificamos emoções e comportamentos. Mas Deus chama-nos a ser reais com
Ele e com as outras pessoas. Esta ctividade de aproximação ao campus, “Faking it” é uma exposição interactiva
provocadora para usar no campus da universidade. Esta exposição leva os estudantes por quatro painéis, cada um
deles questionando-os sobre os diferentes aspectos de falsificação. – como vêm os outros a fingir, como eles
próprios fingem, o que Jesus tem a dizer sobre ser verdadeiro e, por fim, levando-os à apresentação do Evangelho.

link: http://evangelism.intervarsity.org/how/proxe-station/fake
QUEM VAIS SER?
A campanha “Quem vais ser?” pergunta aos estudantes sobre a sua identidade e aspirações e conta a
história familiar de alguém que saiu de casa para “viver a vida ao máximo”... para mais tarde descobrir a sua
verdadeira identidade. Por fim leva à apresentação do Evangelho.

Link: http://evangelism.intervarsity.org/how/proxe-station/who-will-you-be

Testemunho dos estudantes da BCSU da Bulgária:
http://us1.campaign-archive1.com/?u=5a0f7f0908df46b0b54cab07d&id=0192f653ac&e=a4475f5c01
SE PUDESSES FAZER UMA PERGUNTA A DEUS, QUAL FARIAS?
Um painel/caixa e post its são o material essencial
para esta actividade. Ir para a rua e pedir às pessoas que
escrevam, num papel, a sua questão e, se possível e se a
pessoa der abertura à conversa, tentar perceber a razão pela
qual a estão a fazer essa questão. Esta é uma óptima forma
de começar uma conversa sobre Deus e partilhar a nossa fé.
Para responder às questões é necessário marcar uma noite,
arranjar um orador/assessor/cooperador que receba as
questões e se prepare para as responder, arranjar uma
sala/auditório/etc central da universidade com cadeiras para a
noite e fazer publicidade no momento em que se fazem as
perguntas. Também pode ser criado também um site, bem
divulgado, em que os estudantes possam escrever as suas
questões, os cristãos possam responder e onde os vídeos
das palestras possam ser publicados. Isto faz com que o
evento seja prolongado e que o contacto não fique apenas
por uma noite, além de possibilitar aos estudantes não-
cristãos que não queiram/possam ir à palestra vejam as suas
questões respondidas.
- Oferecer algo como comida, bebidas quentes (ou frescas, se
o tempo estiver quente) resulta sempre muito bem.

FAZ UMA PERGUNTA A UM CRISTÃO.

Pode ser feito em paralelo com a actividade anterior ou não. Um painel/caixa e post its onde as pessoas
possam escrever as suas questões. O objectivo destas actividades pode ser apenas conversar com quem participa
e criar relacionamentos mas, o ideal, é poder ter um momento (almoço/programa de noite) em que alguns
estudantes cristãos, assessores ou algum convidado, num lugar central da universidade (sala/auditório/refeitório
grande o suficiente), esteja à frente a responder às questões colocadas no painel, com espaço para questões no
momento. É necessário um moderador, preparação da parte de quem vai estar à frente e muita oração.
OFERECER COMIDA
Em todas as actividades descritas nestas folhas, a comida pode estar à mistura. No nosso contexto
português, onde comida é o centro de quase todas as conversas, ela vem mesmo a calhar, em qualquer altura. Uma
mesa e um cartaz a dizer “grátis”, chamam muitos estudantes. A comida pode variar desde waffles, crepes,
rebuçados, bolos, salgadinhos, café, chá, limonada, sumo … tudo o que vier é bem-vindo!

Os objectivos são: criar conversas com os estudantes, pois a pergunta que certamente vai surgir é “Quem
são vocês e porque é que estão a fazer isto?” (e aí oportunidade de partilhar a nossa fé está estampada), tornar o
grupo/imagem do GBU visível na universidade/cidade e convidar o estudante para a actividade que se quer
publicitar.

Para esta actividade funcionar, apenas é requerido aos estudantes, vontade de partilhar o evangelho –
mesmo quando parece muito difícil por causa da timidez ou falta de prática. No final é sempre recompensador para
os estudantes que superaram o receio de o fazer porque não se achavam capazes.

RESIDÊNCIAS

Se há estudantes cristãos a viver em residências estudantis, há oportunidade de partilhar o amor de Cristo
a todos os que lá residem. Organizar um dia de comida e convidar os estudantes para comerem juntos é um bom
começo para criar relacionamentos e conversas. :)
CRIATIVIDADE ESTUDANTIL
Estas são algumas atividades fora de série que, estudantes cristãos pelo mundo fora fizeram.
Aquelas ideias que surgem num momento em que todos pensam “Isto pode ser loucura!” mas que vão para
a frente e surpreendem-se com os resultados! Por isso, o que propormos aos estudantes de Portugal é que
sejam ousados, tudo na medida da decência, mas com a mente e coração em todos os estudantes que não
ouviram a verdadeira mensagem do Evangelho!

– A Morte, o Anjo e o Diabo

Num grupo pequeno de estudantes cristãos, na cidade universitária de Rzeszow, uma ideia “fora da caixa”
surgiu. Como é que, sendo um grupo pequeno, podiam marcar a diferença numa grande universidade? A ideia
surgiu para publicitar um evento evangelístico. Vê o que eles fizeram:

Três dos estudantes mascarados foram visitar as residências de estudantes, batendo às portas dos
quartos. Ao abrirem a porta o primeiro estudante vestido de “morte”, com uma foice na mão, anunciou “O homem
está ordenado morrer, vindo depois o juizo”. Depois correu de saída.

Os estudantes ficaram chocados. Cinco minutos depois, outra vez batiam à porta. Assim que abriam a
porta, um estudante vestido de anjo aparecia. O anjo pergunta “A morte passou por aqui recentemente?”. “Sim”
respondia o estudante. “Bem, eu quero dizer-te que Jesus cristo morreu e ressuscitou para conquistar a Morte.
Amanhã à noite, o grupo de estudantes cristãos vai explicar como a ressurreição de Cristo dá esperança face à
morte”. Então o anjo corria a ir-se embora.

Cinco minutos mais tarde voltavam a bater à porta. Desta vez os estudantes encontravam alguém vestido
como o diabo. Aquele que se parecia com a figura do diabo dizia “Psst! Esteve aqui um anjo a falar-te de um
encontro que vai haver amanhã à noite?”. “Sim” respondia o estudante. “Não vás. É disparate.”.

É óbvio que a coisa que nunca se diz a um estudante é “Não faças.” porque eles não fazer! Centenas
alinharam, o encontro estava a abarrotar e 15 professaram fé em jesus Cristo nessa noite.

- SERVIR PARA FALAR

Em Cuzco, Peru o grupo de estudantes cristãos planeou, orou e trabalhou na preparação de uma missão
evangelística. Os estudantes pediram à universidade para abordar a faculdade, mas foram rejeitados pelos
membros da faculdade que disseram “O que podemos aprender dos estudantes?”. Então, eles foram ter com o
Reitor da universidade e perguntaram “Podemos servir de alguma forma?”. Ao que ele respondeu “As casa de
banho estão muito sujas. Não são limpas há muito tempo. Querem limpá-las?”. Então eles foram e limparam-nas.
Levou quarenta e oito horas pois estavam mesmo muito sujas. As notícias espalharam-se pela universidade pois
eles provocaram a curiosidade do coro estudantil. Isto chegou ao Reitor que ficou tão impressionado com os
estudantes cristãos que mandou professores ajudá-los no segundo dia. Deus usou o coração servidor dos
estudantes para prover o encontro com a faculdade que eles tanto esperavam.

- CARREGAR A CRUZ

Uma tarde, os mesmos estudantes de Cuzco, Peru, carregaram grandes cruzes aos ombros, cada uma das
cruzes com uma fotografia e o nome de uma personagem científica ou histórica como, Mao, Che Guevara, Lenin
end Marx… O último estudante carregava uma cruz vazia. Eles exibiram-nas pelo campus e depois de uma hora e
meia uma multidão de estudantes reuniu-se. Depois, um dos estudantes cristãos chegou-se e disse: “Vêm estas
cruzes que estamos a carregar pelo campus? Nelas estão retratos de quatro grandes líderes. Eles foram grandes
homens. Agora estão mortos. A quinta cruz está vazia porque representa jesus Cristo, que morreu e ressuscitou.
Nós queremos falar-vos dele hoje.” eles pregaram sobre a evidência da ressurreição e dúzias de estudantes
professaram fé em Cristo.

- SEM VER, SEM JULGAR SEM FALAR

Num mundo onde o individualismo está a crescer a olhos vistos, onde os problemas dos outros não nos
parecem interessantes e onde estamos sempre cheios de palavras, ouvir os outros pode ser uma ideia fora da
caixa. De facto, os estudantes cristãos da ECU Costa Rica decidiram apenas ouvir.
Num lugar exterior, colocaram cadeiras em pares frente a frente. Numa cadeira ficou sentado um estudante cristão
de olhos vendados. Outros estudantes iam convidando quem passava para se sentar na outra cadeira e falar. O de
olhos vendados é instruído a falar apenas quando for questionado pela pessoa.

“Ouvir não é tão simples como parece. Durante esta actividade, apercebemo-nos que ouvir os outros significa
partilhar o fardo dos outros, e isso é algo que poucos querem fazer nos nossos dias. Vimos a necessidade dos
estudantes de serem ouvidos, porque apesar de parecerem ter vidas perfeitas, falta-lhes a coisa mais importante:
Jesus. Então sentem-se vazios e não entendem muitas coisas na vida. Estão cheios de angústia, ainda que à
superfície pareça outra coisa. ” Karen Hidalgo Parra, staff worker of ECU

link: http://us1.campaign-archive2.com/?u=5a0f7f0908df46b0b54cab07d&id=b4818d4ac1&e=e0bb93715a

- LAVAR OS PÉS

Esta talvez seja a menos agradável de fazer, mas é a que tem um impacto mais directo. Há poucos anos,
os estudantes do GBU de Coimbra viram uma oportunidade no Cortejo da Queima das Fitas onde milhares de latas
de cerveja são o rasto deixado pelos carros alegóricos do desfile. Depois dos trabalhadores da câmara, com
máquinas e camiões limparem a gigantesca parte deste número, ainda ficam para trás umas centenas de latas e
copos por todas as ruas da cidade. Com t-shirts com a frase “Compreendem o que acabo de vos fazer?” (João
13:12), com sacos e luvas, os estudantes andaram a apanhar as latas do chão durante o resto da tarde e noite.
Muitos passavam e indignados diziam “Não precisam de fazer isso! Porque estão a fazê-lo?” e a resposta era
baseada no texto de João 13 e tinham a oportunidade de falar sobre a fé que os levava a fazer aquilo e o que era o
GBU.
Então, estes estudantes encontraram uma forma de “lavar os pés” na sua universidade. Cada universidade tem o
seu contexto e necessidades, como podem lavar os pés da vossa universidade?

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful