Você está na página 1de 79

Universidade Federal do Acre

Curso de Engenharia Civil
Disciplina de Mecânica dos Solos II

MUROS DE ARRIMO
Daphne Peres
Maria Isabel
Victor Maia

1. Definições Gerais
1.1. Terraplenagem:

• Movimento de terra;

• Necessária a todas as obras de Engenharia Civil;

Muros de Arrimo
• Preparação do terreno a fim de obter uma
configuração desejada através da deposição de terra.

2

Muros de Arrimo
Terraplenagem – Obra de Grande Porte
3

Tipos de Movimentação de Terra: • Corte • Aterro ou Reaterro • Misto Muros de Arrimo 4 . Definições Gerais 1.1.2.

2. Definições Gerais 1.1. Tipos de Movimentação de Terra: • Outros Muros de Arrimo 5 .

Talude: • Superfície de terreno inclinado. • Pode também ser de Muros de Arrimo origem natural.3.1. 6 . • Resultado de uma escavação ou aterro estabilizado. Definições Gerais 1.

Muros de Arrimo Talude Artificial com Curvas de Níveis 7 .

• Desmatamento das encostas. • Urbanização sem planejamento. 8 . Importância dos estudos da estabilidade de taludes • Desastres pelos deslizamentos de encostas.2. Muros de Arrimo • Camada social em áreas de maior risco. • Aumento das chuvas.

Muros de Arrimo Encosta em Salvador 9 .

alvenaria. Muros de Arrimo • pedra.3. Construído de vários materiais (concreto. Muros de Arrimo 3.1. 10 . Definição: • Estruturas de contenção de grandes massas de terra. materiais alternativos). • Parede vertical ou quase vertical. • Apoiadas em uma fundação rasa ou profunda.

Muros de Arrimo Muros de Arrimo 11 .3.

Muros de Arrimo 12 . Tipos de Muros: • Muros de Arrimo Rígidos.3. Muros de Arrimo 3.2. • Muros de Solo Estabilizado Mecanicamente (MSE).

Muros de Arrimo Muro de Arrimo 13 .

14 . • Onde o solo apresenta boa capacidade de suporte. Muros de Arrimo • Alto custo.Muros de Arrimo Rígidos Muros de Gravidade: • Estabilidade em função do peso próprio. • Utilizados para desníveis pequenos (< 5 m).

Muros de Arrimo Muro Concreto simples 15 .

Muros de Arrimo Muro de Pedra 16 .

Muros de Arrimo Muro Alvenaria 17 .

Muro Gabião Muros de Arrimo 18 .

Muros de Arrimo Muro de Pneus Usados 19 .

Muros de Arrimo Muro de Sacos de Solo Cimento 20 .

Muros de Arrimo Muros em Fogueira tipo ‘Crib Wall’ - 21 .

Muros de Arrimo Rígidos Muros de Gravidade de Seção Aliviada / Semigravidade: • Seção do muro reduzida. Muros de Arrimo 22 . • Utiliza-se armação para absorver os esforços de tração.

Muros de Arrimo Muro com Armadura 23 .

Muros de Arrimo Rígidos Muros de Flexão: • Estruturas de concreto armado (2 lajes). Muros de Arrimo • Resiste ao empuxo por flexão. 24 . • Sob formas de L ou T invertido. • Mais esbeltos. • Antieconômicos para alturas maiores que 7m.

Muros de Arrimo Rígidos Muros Atirantado: • Muro preso por meio de tirantes ancorados em rocha ou solo resistente. Muros de Arrimo • Talude de 4m a 6m. • Substituído pelas Cortinas atirantadas (cordoalhas de aço protendido. cimento sob pressão). 25 .

Muros de Arrimo Cortina Atirantada 26 .

• Estabilidade contra o Muros de Arrimo tombamento. • Dotadas de contrafortes para reduzir o cisalhamento e o momento fletor. • Alturas superiores a cerca de 5 m.Muros de Arrimo Rígidos Muros com Contraforte: • Estruturas de concreto armado. 27 .

Muros de Arrimo Muro com Contraforte 28 .

Aterro (solo granular). Muros de Arrimo .Muros de Solo Estabilizado Mecanicamente (MSE) • Flexíveis. 29 .Reforço no aterro. • Composto por: .Cobertura vegetal / revestimento. • Comuns atualmente. .

• Geogrelha. 30 . Muros de Arrimo • Geotêxtil.Muros de Solo Estabilizado Mecanicamente (MSE) Reforço: • Fitas finas de aço galvanizado.

Geogrelhas Muros de Arrimo 31 .

3. Influência da Água: • Acidentes. • Efeito indireto: Reduz a resistência ao cisalhamento pelo Muros de Arrimo diminuição das pressões efetiva devido o aumento das poropressões. Muros de Arrimo 3.3. • Acumulo de água no maciço. 32 . • Aumenta o empuxo total. • Efeito direto: Acumulo de água junto ao tardoz interno.

Muros de Arrimo Deslizamento de Muro de Arrimo 33 .

Influência da Água Resistência ao cisalhamento (Indireto) Muros de Arrimo 34 .

Muros de Arrimo • Dar vazão as precipitações. 35 . • Eliminado ou diminuído por Sistema de Drenagem.Influência da Água Acúmulo de Água (Direto) • Maior intensidade.

Sistema de Drenagem: • Comportamento satisfatório da estrutura de contenção.4. Muros de Arrimo 3. • Projetos de drenagem combinam com dispositivos Muros de Arrimo de proteção superficial do talude.3. 36 . • Superficiais ou internos.

Sistema de Drenagem Sistema Superficial • Águas que incidem na superfície do talude. 37 . • Considera-se toda a bacia de captação. • Dissipadores de energia. • Canaletas longitudinais de descida (escada). Dispositivos • Canaletas transversais. Muros de Arrimo • Caixas coletoras.

Sistema Superficial Dispositivos • Canaletas Muros de Arrimo 38 .

• Rebaixamento do nível freático. • Controla as pressões neutras no interior do talude. • Decorrente de precipitação ou em áreas urbanas são devidas também a vazamentos em tubulações.Sistema de Drenagem Sistema Subsuperficial • Águas que infiltram. 39 . Muros de Arrimo • Volume drenado depende do coeficiente de permeabilidade do solo e do gradiente hidráulico.

Muros de Arrimo • Geodrenos. 40 .Sistema de Drenagem Sistema Subsuperficial Dispositivos • Dispositivo drenante depende: • Drenos horizontais.Talude: condições geométricas. .Natureza da área (com vegetação). • Drenos internos de estruturas de contenção. • Barbacã. .Tipo de Material (solo / rocha). . • Filtros granulares.

Sistema Subsuperficial Dispositivos • Barbacã Muros de Arrimo 41 .

Sistema Subsuperficial Dispositivos • Drenos Muros de Arrimo 42 .

Muros de Arrimo Drenagem de muro com barbacãs 43 .

• Provocadas pela pressão lateral de terra (empuxo de terra).4. • Conhecimento das forças laterais que atuam entre a estrutura e a massa de solo. Teorias Clássicas • Rankine e Coulomb. Muros de Arrimo 44 .

Muros de Arrimo 45 .Empuxo • Tensões em um elemento de solo em repouso (equilíbrio estático).

46 .Pressão em Repouso Condição de Repouso: • Muro estático. • Massa de solo em estado de equilíbrio estático (sem Muros de Arrimo deformações laterais.

.Razão de Pré – Adensamento. .Índice de Vazios (e). 47 .Correlações Empíricas. Muros de Arrimo .Teoria da Elasticidade. • Determinado a partir: .Coeficiente de Empuxo no Repouso (Ko) • Depende de vários parâmetros geotécnicos do solo como: . .Ensaios em campo ou em laboratório.Ângulo de Atrito (φ’).

Muros de Arrimo • • Propriedades dependem do atrito entre as partículas. Considerações teóricas e dados experimentais. • Argilas normalmente adensadas e solos granulares.Coeficiente de Empuxo no Repouso (Ko) Teoria da Elasticidade Fórmula de Jaki • Correlação Empírica. 48 .

Coeficiente de Empuxo no Repouso (Ko) Valores Típicos Muros de Arrimo 49 .

• Sentido de expandir o solo horizontalmente.Pressão Ativa Condição Ativa: • Solo “empurra” a estrutura. Ruptura: σ’h = σ’a Muros de Arrimo • Ka = σ’h / σ’v = σ’a / σ’v 50 . • Decréscimo da tensão horizontal.

• Sentido de comprimir o solo horizontalmente. Pressão Passiva Condição Passiva: • Estrutura “empurra” o solo. Ruptura: σ’h = σ’p Muros de Arrimo • Kp = σ’h / σ’v = σ’p / σ’v 51 . • Acréscimo da tensão horizontal.

Empuxo Muros de Arrimo 52 .

Empuxo Muros de Arrimo 53 .

• Utiliza o método de Mohr-Coulomb. atingindo a máxima resistência ao Muros de Arrimo cisalhamento. 54 . • Baseia-se na hipótese de que uma ligeira deformação do solo.Teorias para Determinação do Empuxo Teoria de Rankine (1856) • Equações de equilíbrio interno do maciço. • Elemento infinitesimal de solo. causa um estado limite plástico em toda a massa de solo que pode se movimenta-se.

• O muro é flexível. • O aterro é horizontal.Teoria de Rankine Hipóteses • Muro sem atrito. • Muro de parede vertical. Muros de Arrimo 55 .

Teoria de Rankine – Geral (c =0) Muros de Arrimo 56 .

Teoria de Rankine – Para solos coesivos (c ≠ 0) Pressão Ativa Muros de Arrimo 57 .

Teoria de Rankine – Para solos coesivos (c ≠ 0) Pressão Passiva Muros de Arrimo 58 .

Distribuição de Tensão Empuxo em Repouso (Eo) Muros de Arrimo 59 .

Distribuição de Tensão Empuxo Ativo (Ea) para solo não coesivo Muros de Arrimo 60 .

Distribuição de Tensão Empuxo para solo não coesivo parcialmente submerso Muros de Arrimo 61 .

Distribuição de Tensão Empuxo para solo não coesivo parcialmente submerso Muros de Arrimo 62 .

Distribuição de Tensão Empuxo Ativo (Ea) para solo coesivo Muros de Arrimo 63 .

Distribuição de Tensão Empuxo Passivo (Ep) para solo coesivo Muros de Arrimo 64 .

Teorias para Determinação do
Empuxo
Teoria de Coulomb (1776)

• Teoria do equilíbrio limite;

• Baseia-se na hipótese de que ocorre um deslizamento segundo
uma superfície plana;

Muros de Arrimo
• Analisa as forças que agem na cunha limitada pela superfície
de ruptura plana, pelo tardoz e pela superfície do terrapleno.
65

Teoria de Coulomb
Hipóteses
• Atrito entre o muro e o solo (δ);

• Superfície de ruptura plana;

• Solo granular;

Muros de Arrimo
• Uma pequena deformação da parede é suficiente para
mobilizar estado limite.
66

Teoria de Coulomb
Estado Ativo

Muros de Arrimo
67

Teoria de Coulomb Coeficiente de Empuxo Ativo Muros de Arrimo 68 .

Teoria de Coulomb Estado Passivo Muros de Arrimo 69 .

Teoria de Coulomb Coeficiente de Empuxo Passivo Muros de Arrimo 70 .

Teoria de Coulomb Muro Submerso Muros de Arrimo 71 .

Estabilidade do Muro Forças Externas Muros de Arrimo 72 .5.

Tombamento.4. Capacidade de Suporte da Sapata. Deslizamento. 5. Ruptura/Estabilidade Global.2.1. 73 . Muros de Arrimo 5. 5.5. Estabilidade do Muro 5.3.

Muros de Arrimo 74 .1. • Considera: muro rígido e a distribuição de tensões linear ao longo da base. Capacidade de Suporte da Sapata • Quando a maior das pressões é menor do que a pressão admissível do terreno.5.

5. Capacidade de Suporte da Sapata Muros de Arrimo 75 .1.

Muros de Arrimo 76 .5. Deslizamento • Verificação do equilíbrio das componentes horizontais das forças atuantes. • Fator de segurança mínimo.2.

5.2. Deslizamento • Condições de seguranças não satisfatórias. Muros de Arrimo 77 .

3. Muros de Arrimo 78 . Tombamento • Momento do peso do muro deve ser maior que o momento do empuxo total. • Aplicação de um fator de segurança adequado.5.

Muros de Arrimo 79 . • Ruptura geral por cisalhamento do maciço segundo uma superfície de escorregamento ABC.4. Ruptura / Estabilidade Global • Segurança do conjunto muro-solo.5.