Você está na página 1de 2

IMPOSTO SOBRE O RENDIMENTO DAS PESSOAS

COLETIVAS (IRC)

a tributao das empresas incidir fundamentalmente sobre o seu rendimento real


Art. 104., n. 2 CRP

incidncia subjetiva (art. 2. CIRC) os sujeitos passivos so as sociedades comerciais ou civis


sob forma comercial, as cooperativas, as empresas pblicas e as demais pessoas coletivas de direito
pblico ou privado, as entidades desprovidas de personalidade jurdica, com sede ou direo efetiva
em territrio portugus, cujos rendimentos no sejam tributveis em IRS ou em IRC diretamente na
titularidade de pessoas singulares ou coletivas e as entidades com ou sem personalidade jurdica, que
no tenham sede nem direo efetiva em territrio portugus e cujos rendimentos nele obtidos no
estejam sujeitos a IRS.

incidncia objetiva (art. 3. CIRC) constitudo pelos rendimentos obtidos pelas pessoas
coletivas e:
se se tratar de uma empresa, a base do imposto o lucro (art. 3., n. 1, al. a)), que por sua
vez, a diferena entre os valores do patrimnio lquido no fim e no incio do perodo de
tributao (art. 3., n. 2);
se se tratar de entidade no empresarial, a base do imposto o rendimento global (art. 3., n.
1, al. b)), que, por sua vez, corresponde soma das vrias categorias de IRS.
se for uma entidade no residente em territrio portugus, tributa-se da seguinte forma: se
tiver um estabelecimento estvel (art. 5.), a base do imposto o lucro que lhe imputvel
(art. 3., n. 1, al. c)); se no tiver um estabelecimento estvel, a base do imposto constituda
por cada um dos rendimentos das diferentes categorias de IRS (art. 3., n. 1, al. d)).

isenes (art. 9. e ss. CIRS)

No caso das empresas, sendo a sua base do imposto o lucro, necessrio apurar o lucro tributvel.
o lucro constitudo pelo rendimento menos os gastos, mais as variaes patrimoniais positivas e
negativas e no refletidas naquele resultado. Ou seja,

RENDIMENTOS (art. 20.) GASTOS (art. 23.) = RESULTADO CONTABILSTICO

+ VARIAES POSITIVAS (art. 21.) VARIAES NEGATIVAS (art. 24.) +/- CORREES FISCAIS
(arts. 45. e ss. e 63. a 68.) DEDUES PARA ELIMINAR DUPLA TRIBUTAO (art. 51.)
= LUCRO TRIBUTVEL

Para proceder ao clculo do imposto a pagar, com o valor do lucro tributvel


PREJUZOS FISCAIS (art. 52.) BENEFCIOS FISCAIS DEDUTVEIS AO LUCRO TRIBUTVEL =
MATRIA COLETVEL (art. 15., n. 1)

X TAXA = COLETA DEDUES COLETA (arts. 90. e 91.) = COLETA LQUIDA


PAGAMENTO ESPECIAL POR CONTA, PAGAMENTOS POR CONTA E RETENES NA FONTE
(arts. 93. a 98. e 104.)
= IMPOSTO A PAGAR