Você está na página 1de 1

DEDUO DA EXPRESSO DO DIVERGENTE DE UM CAMPO VETORIAL DEDUO DA EXPRESSO DO DIVERGENTE DE UM CAMPO VETORIAL

A definio do Divergente nos mostra que o A definio do Divergente nos mostra que o
seu clculo feito mediante o fluxo das linhas seu clculo feito mediante o fluxo das linhas
de campo de F atravs de um objeto. E como a de campo de F atravs de um objeto. E como a
divergncia a propriedade de um ponto, divergncia a propriedade de um ponto,
reduzimos o volume do objeto, aplicando o reduzimos o volume do objeto, aplicando o
limite para V0 limite para V0

Vamos calcular o fluxo de (x, y, z) atravs de um cubo de volume V e superfcie S. Vamos calcular o fluxo de (x, y, z) atravs de um cubo de volume V e superfcie S.
Para simplificar calcularemos o fluxo atravs das 2 faces planas (plano yz em x e Para simplificar calcularemos o fluxo atravs das 2 faces planas (plano yz em x e
plano yz em x + X). plano yz em x + X).

Neste caso, o fluxo ser a Componente Fx . rea (yz) da face Neste caso, o fluxo ser a Componente Fx . rea (yz) da face

Fazendo uma expanso em Fx(x + Fazendo uma expanso em Fx(x +


x).yz, ficaremos com: x).yz, ficaremos com:

= (Fx(x) +
. ).yz Fx(x).yz = (Fx(x) +
. ).yz Fx(x).yz

=
. .yz. Tendo o mesmo raciocnio para as outras faces, lembrando que =
. .yz. Tendo o mesmo raciocnio para as outras faces, lembrando que
= .
e voltando `a definio geral de divergente, ficaremos com: = .
e voltando `a definio geral de divergente, ficaremos com:

. O que nos remete a: . O que nos remete a:

Você também pode gostar