Você está na página 1de 19

CENTRO DE CIENCIAS EXATAS E TECNOLOGICAS - UFRB

Capitulo 1 : Cinemática do Ponto Material

Capitulo 11: Problemas 11.182 11.193

Abdon

08/05/2017

Relações de Deslocamento, Velocidade e Aceleração no Movimento de um Ponto Material

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.182: A aceleração de uma partícula é definida pela relação - , onde A é uma constante. Em t = 0, a partícula inicia seu movimento com x = 8 m e = 0. Sabendo que em t = 1s, = 30 m/s, determine: a) Os instantes em que a velocidade da partícula é zero. b) A distância total percorrida pela partícula quando t = 5 s.

Dados

.- Partícula:

Aceleração:

- 6t

Para t = 0: posição inicial: x = 8 m;

Velocidade inicial:

Para t = 1 s.

= 0m/s;

Velocidade:

Determine:

= 30 m/s

a.- Para

b.- Para t = 5s Espaço percorrido: x=?.

= 0 => t i =?;

Diagrama

Solução

percorrido: x=?. = 0 => t i =?; Diagrama Solução Sabendo-se que a aceleração é a

Sabendo-se que a aceleração é a derivada da velocidade em relação ao tempo, temos:

=

- 6t

(1)

Busca-se encontrar a equação da velocidade v, a partir das condições do problema. Assim, tem-se que:

para t = 0 => = 0 = 0

=

;

(2)

Como para t=1s, temos que v = 30m/s;

substituindo na equação (2):

30

1

2

1

=> A = 32m/s²

 

t

2t

v

32t – 2t

 

2t

16 – t

(3)

a.- t i =? Para quando

= 0.

Da equação (3) temos que:

;

;

;

;

=>

; Como o tempo não pode ser negativo, temos:

.

t = 0s; t = 4s.

b.- Para t = 5s O espaço percorrido: x =?

Como

=>

, integrando:

(4)

;

Como para: t =0s => x = 8 e Integrando:

= 0

x 8 = 16t² - t 4 /2 x = 16t² - t 4 /2 +8

;

t = 0 => x 0 = 8m

t = 4s

x 4 = 16.4² - 4 4 /2 +8 = 136m

t =5s

x 5 = 16.5² - 5 4 /2 +8 = 95,5m

x 0-5 = x 4 x 0 + (x 4 x 5 );

x 0-5 = 136 -8 +(136 -95,5) = 168,5m. Gráficos

Deslocamento:

5 = 136 -8 +(136 -95,5) = 168,5m. Gráficos Deslocamento: Velocidade Aceleração Prof. Eng. Dr. Abdon

Velocidade

-8 +(136 -95,5) = 168,5m. Gráficos Deslocamento: Velocidade Aceleração Prof. Eng. Dr. Abdon Tapia Tadeo –

Aceleração

= 168,5m. Gráficos Deslocamento: Velocidade Aceleração Prof. Eng. Dr. Abdon Tapia Tadeo – Centro de Ciências

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.183: Em t = 0, uma partícula parte de x = 0 com velocidade v 0 e uma aceleração definida pela relação , onde a e v são expressos

em m/s 2 e m/s, respectivamente. Sabendo que v = 0,15v 0 em t = 2 s, determine (a) a velocidade inicial da partícula, (b) o tempo requerido para a partícula voltar ao repouso, e (c) a posição da partícula quando a velocidade é 0,3 m/s.

Dados

.- Partícula:

Para

Posição:

Velocidade Para t = 2s Velocidade Aceleração:

;

Determine

a.- Velocidade inicial:

b.-

c.-

t=?; Para

ara

;

;

Diagrama

Solução

inicial: b.- c.- t=?; Para ara ; ; Diagrama Solução Sabe-se que a aceleração   é

Sabe-se

que

a

aceleração

 

é

definida

como

, como foi dado que

 

temos

que:

 

dv,

Em

 

;

t│

= -

(

;

 

[

];

 

;

 

.

a.- Como temos que

 

em

, basta

esse encontrada acima:

substituirmos

valor

na

;

expressão

;

;

b.- O tempo

Substituindo:

Como:

= ? para

=>

t = 0 0 + (1,57) 2 ;

t = 2,46s.

;

.

;

Portanto, o tempo para que a partícula volta ao repouso é de 2,46 segundos. c.- Posição: x-? para quando = 0,3m/s. Como:

 

=(

);

 

, como

 

;

 

(

)

;

 

);

Substituindo

 

=

;

Como:

;

Integrando, temos:

 
 

;

;

 

{

}

;

;

(

);

 

x = -0,67(

-

).

Como

= ±1,57 e

 

= 0,3;

 

temos:

 

(

) ;

 

.

Ou ainda

 

;

.

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.184: Considerando uma aceleração uniforme de 3,3 m/s 2 e sabendo que a velocidade escalar de um carro ao passar pelo ponto A é de 48 km/h, determine (a) o tempo necessário para o carro chegar até B, (b) a velocidade escalar do carro ao passar por B.

até B, (b) a velocidade escalar do carro ao passar por B. .- Carro: Dados Aceleração

.- Carro:

Dados

Aceleração do carro: a Carro = 3,3 m/s 2 ; Velocidade do carro ao passar por A:

V A =48 km/h; Posição inicial do carro: X A = 0; Posição final do carro: X B =48m. Determinar:

a.- O tempo necessário para o carro chegar até B:

t=?; b.- A velocidade do carro ao passar por B:

Diagrama:

V B =?.

Solução

do carro ao passar por B: Diagrama: V B =?. Solução a.- Tempo requerido: t B

a.- Tempo requerido: t B =?

Como

Sabendo que:

temos um (M.R.U.A)

E

.

;

O deslocamento é dado por:

X = X 0 + V 0 .t +

Para o ponto B:

X B = X A + V A .t +

Substituindo:

a.t 2

a.t 2 ;

;

;

.

Como não existe tempo negativo, logo:

;

e

b.- Velocidade em B:

A velocidade de B para (M.R.U.A) é:

V = V 0 + a.t;

No ponto B:

V B V A = + a.t B;

e

V B = V A + a.t B .

Substituindo:

Ou:

V B

V B

V B

V A= V 0 ;

.

;

.

;

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.185: O bloco B parte do repouso e se movimenta com uma aceleração constante. Sabendo que depois de o bloco deslizante A ter se deslocado 400mm sua velocidade é de 4 m/s, determine (a) as acelerações de A e de B, e (b) a velocidade do ponto D após 2 s.

de A e de B, e (b) a velocidade do ponto D após 2 s. .-

.- Bloco B:

Dados

Velocidade Inicial:

Aceleração:

2 s. .- Bloco B: Dados Velocidade Inicial: Aceleração: .- Bloco A: Velocidade Inicial Para Velocidade:

.- Bloco A:

Velocidade Inicial Para Velocidade:

;

. = ?, para Solução
.
= ?,
para
Solução

Determine:

a.- As Acelerações:

b.- A Velocidade:

;

= ?

.

;

Ao analisar o sistema observa-se que o bloco B vai se movimentar para baixo e o bloco A vai se mover para a esquerda. Analisando que o cabo é inextensível temos:

Diagrama:

Analisando que o cabo é inextensível temos: Diagrama: O Comprimento da corda: ; ; (1) a.-

O Comprimento da corda:

;

; (1) a.- Acelerações: ? Derivando a eq: (1) ; ; Derivando novamente temos: ;
;
(1)
a.- Acelerações:
?
Derivando a eq: (1)
;
;
Derivando novamente temos:
;
Para o Bloco A,
;
Como a aceleração é constante e
temos
um M.R.U.A:
;
Quando:
ou
e
:
;
;
b.- Para
:
Para M.R.U.A. Temos:
Velocidade:
;
;
Substituindo:
;
Deslocamento
;
;
Substituindo:
.

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.186: Uma partícula se desloca em

uma linha reta com a aceleração mostrada na figura.

Sabendo que

a

partícula

parte

da

origem

com

, (a) construa as curvas

e

para

velocidade da partícula e a distância total percorrida

quando

determine a posição e a

,

e

(b)

.

total percorrida quando determine a posição e a , e (b) . Dados .-Partícula: Para: ;
Dados .-Partícula: Para: ; ; . Determine: Para o intervalo: ; a.– Construir as curvas:
Dados
.-Partícula:
Para:
;
;
.
Determine:
Para o intervalo:
;
a.– Construir as curvas:
;
Para:
;
A posição:
;
A velocidade:
;
Distância total percorrida:
.

Solução

Diagrama da aceleração:

total percorrida: . Solução Diagrama da aceleração: a.- Curva Calculando as áreas da curva Como :

a.- Curva

Calculando as áreas da curva

Como:

Integrando:

:

;

Como:

, temos:

(1)

A equação da velocidade:

Para:

(2)

. Da equação (1), temos: ; ; ; . Da equação (2), temos: (3). Para:
.
Da equação (1), temos:
;
;
;
.
Da equação (2), temos:
(3).
Para:
.
.
Da equação (1), temos:
.
Da equação (2), temos:
.
(4).
Para:
.
.
Da equação (1), temos:
.

Da equação (2), temos:

Logo temos a curva

e (5):

(5).

;

das equações (3),(4)

Logo temos a curva e (5): (5). ; das equações (3),(4) .Curva : Prof. Eng. Dr.

.Curva

:

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Calculando as áreas da curva Da definição de velocidade:

Integrando:

temos:

∫ ∫ ∫ Como: ∫ . (5). ∫ (6) . Da equação (5), temos: Para:
Como:
.
(5).
(6)
.
Da equação (5), temos:
Para:
;
(
)
.
.
Na equação (6), temos:
.
(7).
(7).
.
Da equação (5), temos:
Para:
(
);
.
Na equação (6), temos:
;
(8).
.
Da equação (6), temos:
Para:
(
);

.

Na equação (7), temos:

Logo, temos a curva e (9):

(9).

;

das equações (7), (8)

Logo, temos a curva e (9): (9). ; das equações (7), (8) Logo do diagrama ,

Logo do diagrama

, temos que:

.

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.187: Um sensor de temperatura está acoplado ao cursor AB, que se desloca para frente e para trás ao longo de 150 cm. As velocidades máximas do cursor são 30cm/s à direita e 75 cm/s à esquerda. Quando o cursor se desloca para direita, ele acelera e desacelera a uma taxa constante de 15 cm/s²; ao se deslocar para esquerda, o cursor acelera e desacelera a uma taxa de 50 cm/s². Determine o tempo necessário para o cursor completar um ciclo inteiro, e constru s curv s Ѵ-t e х-t de seu movimento.

inteiro, e constru s curv s Ѵ -t e х -t de seu movimento. Dados Velocidade

Dados

Velocidade máxima à direita:

Velocidade máxima à esquerda:

.

Movimento Uniforme para Direita:

Aceleração:

= 15cm/s².

Deslocamento:

= -15cm/s²

Movimento Uniforme para Esquerda:

Aceleração:

= 50cm/s².

Deslocamento:

= -50cm/s²

Comprimento do deslocamento: 150cm Determine:

Tempo ṭ

Construa as curvas:

?

P

r

um ciclo completo .

Ѵ- t: ? ;

х- t :?

Diagrama

Solução

um ciclo completo . Ѵ - t: ? ; х - t :? Diagrama Solução Tempo

Tempo requerido:

. Ѵ - t: ? ; х - t :? Diagrama Solução Tempo requerido: Esboçando o

Esboçando o diagrama:

t

Solução Tempo requerido: Esboçando o diagrama: – t Como:   ;   ∫ ; (1)  

Como:

 

;

 

;

(1)

 

;

 

;

(2)

Para:

,

(M.R.U.A.)

;   ∫ ; (2) Para: , (M.R.U.A.) Como: ; Equação da Velocidade: Equação do Deslocamento:

Como:

;

Equação da Velocidade:

Equação do Deslocamento:

Para:

, (M.R.U.

.

;

;

;

;

Equação do Deslocamento: Para: , (M.R.U. . ; ; ; ; Portanto; da equação (2). ∫

Portanto; da equação (2).

∫ ∫ ; ; ; ; . (3) Para: , (M.R.U.A.) = -15cm/s 2; ;
;
;
;
;
. (3)
Para:
,
(M.R.U.A.)
= -15cm/s 2;
;
.
;
;

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Do deslocamento; Temos:

; Substituindo: ; Substituindo: ; como ; Substitui na equação (3) ; Como: - ;
;
Substituindo:
;
Substituindo:
;
como
;
Substitui na equação (3)
;
Como:
-
;
Portanto o deslocamento é:
;
Velocidade é:
.
Para:
,
(M.R.U.A.)
;
Como:
;
Como:
;
Substituindo:
;
;
(*)
Deslocamento.
;
;
;
(
)
.
Portanto: Velocidade ( ); Deslocamento (
).
Para:
,
(M.R.U.)

Da equação (2):

;

= 0cm/s 2 .

∫ ; ; (4). . Portanto: A velocidade: . O Deslocamento: . Para: , (M.R.U.A.)
;
;
(4).
.
Portanto:
A
velocidade:
.
O
Deslocamento:
.
Para:
,
(M.R.U.A.)
;
Da equação da velocidade:
;
;
;
(5)
Da equação do deslocamento;
;
;
;
.
Substituindo na equação (4);
;
.
Na equação (5):
;
;
A equação da velocidade;
;
A equação do deslocamento;
;

Esboçando o diagrama: x t

do deslocamento; ; Esboçando o diagrama: x – t Prof. Eng. Dr. Abdon Tapia Tadeo –

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.188: Um grupo de crianças atira bolas através da abertura interna com um diâmetro de 0,72 m de um pneu que está pendurado em uma árvore. Uma criança atira uma bola com uma velocidade inicial e um ângulo de com a

que

horizontal. Determine o intervalo de valores de fará com que a bola atravesse o pneu.

de valores de fará com que a bola atravesse o pneu. .-Bola: Dados Velocidade inicial: Ângulo:

.-Bola:

Dados

Velocidade inicial:

Ângulo:

.-Pneu:

Diâmetro:

.

Determinar:

.

O intervalo de valores da velocidade para que a bola atravesse o pneu:

Solução

Diagrama do sistema:

,

a bola atravesse o pneu: Solução Diagrama do sistema: , Na direção horizontal temos um M.R.U.

Na

direção

horizontal

temos

um

M.R.U.

(

).

Deslocamento:

 

;

Como:

 

.

(1).

(2).

Na

direção

vertical

temos

um

M.R.U.A.

(

).

Deslocamento:

 
 

;

Como:

 

;

. Substituindo da equação (1), temos: (4). No ponto C, temos: ; ; ; Substituindo
.
Substituindo da equação (1), temos:
(4).
No ponto C, temos:
;
;
;
Substituindo na equação (4), temos:
.
Substituindo na equação (2), temos:
No ponto B, temos:
;
;
;
.
Substituindo na equação (3), temos:
;

.

Substituindo na equação (2), temos:

O intervalo de valores de para a bola passar

entre os pontos C e B do pneu é:

CET166 Dinâmica dos Sólidos

.

Verificando as alternativas

Para

.

;

;

Substituindo na equação (3), temos:

Verificando as alternativas

;

Para

;

;

.

Substituindo na equação (4), temos:

Portanto, se observa que ao assumir quaisquer outros valores de , fora do intervalo, iremos obter y diferentes e que as bolas irão passar abaixo ou acima do pneu.

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.189: Um irrigador oscilante de jardim, que lança um jato de água com uma velocidade inicial de , é usado para irrigar uma horta. Determine a distância para o ponto mais afastado que será irrigado e o correspondente ângulo quando a) os vegetais estiverem apenas começando a crescer, e b) a altura de um pé de milho for de 1,8 m.

a crescer, e b) a altura de um pé de milho for de 1,8 m. .-

.- Irrigador .- Jato:

Dados

Velocidade do jato:

Ângulo do jato:

.

;

Determinar:

Quando:

a.- os vegetais estiverem começando a crescer:

À

distância:

;

O

ângulo:

;

b.- a altura

:

À

de um pé de milho for de ;

distância:

O

ângulo:

.

Diagrama:

Solução:

; distância: O ângulo: . Diagrama: Solução: Movimento Horizontal: M.R.U.: Deslocamento:  ; . ; .

Movimento Horizontal: M.R.U.:

Deslocamento:

;

.

;

.

Movimento Vertical: M.R.U.A:

; . Deslocamento: ; = = - ; = – No ponto : Para: ;
;
.
Deslocamento:
;
=
=
-
;
=
No ponto
:
Para:
;
=
;
Como:
=
(*)
a.- Quando os vegetais começam a crescer:
Como: ; Para máximo: ; . Portanto: ; ; = 6,52 m. b.- Quando h
Como:
;
Para
máximo:
;
.
Portanto:
;
;
= 6,52 m.
b.- Quando h = 1,8 m:
Para
:
.
;
-
;
-
;
Ou,

;

CET166 Dinâmica dos Sólidos

- (

;

Substituindo os valores:

 

-

+

=

;

 

;

As raízes são:

7, 0839

;

1,6147

.

Para ter o maior alcance:

.

por que Usando Da equação (*)

e

. , temos então:

.

;

;

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.190: Sabendo que no instante mostrado o bloco A tem uma velocidade de 20 cm/s e uma aceleração de 15 cm/s 2 , ambas dirigidas no sentido de descida da rampa, determine: (a) A velocidade do bloco B; (b) A sua aceleração.

(a) A velocidade do bloco B; (b) A sua aceleração. .- Bloco A: Velocidade: Aceleração: Dados

.- Bloco A:

Velocidade:

Aceleração:

Dados

.- Bloco A: Velocidade: Aceleração: Dados ⁄ Determine: a.- Velocidade do bloco B: = ?; b.-

Determine:

a.- Velocidade do bloco B:

= ?;

b.- Aceleração do bloco B:

Diagrama:

= ?.

Solução:

= ?; b.- Aceleração do bloco B: Diagrama: = ?. Solução: Do comprimento da corda temos

Do comprimento da corda temos que:

Derivando 1 vez:

Derivando mais 1 vez:

Então, da equação (1) temos:

E da equação (2):

a.- Velocidade do bloco B,

= ?

Os vetores velocidade são:

 

̂

̂

Temos que:

 

 

Assim:

 

 

̂

̂

O triângulo de velocidades é:

⃗   ⁄ ̂ ̂ O triângulo de velocidades é: Pela lei dos cossenos no triângulo

Pela lei dos cossenos no triângulo de velocidades

temos:

Substituindo:

Pela lei dos senos no triângulo de velocidade

temos:

 

;

 

;

;

Logo,

̂

̂;

b.- Aceleração do bloco B,

 

= ?

Os vetores aceleração são dados por:

Temos que:

Assim:

̂

̂

̂

̂

CET166 Dinâmica dos Sólidos

O triângulo de aceleração é:

Sólidos ⃗ ⃗ ⃗ ⁄ O triângulo de aceleração é: Pela lei dos cossenos no triângulo

Pela lei dos cossenos no triângulo de aceleração temos:

Substituindo:

. Pela lei dos senos no triângulo de aceleração temos:

Assim,

̂

̂.

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.191: Para testar seu desempenho, um carro é dirigido ao redor de uma pista de testes circular de diâmetro d. Determine (a) o valor de d quando a velocidade escalar do carro for de 72 km/h, e seu componente normal da aceleração for de 3,2 m/s², e (b) a velocidade escalar do carro quando d = 180 m e o componente normal da aceleração equivale a 0,6g.

Dados

.- Carro:

Velocidade escalar do carro v c ; Componente normal da aceleração a c ; .- Pista circular Diâmetro d; Determine:

Para v c =72 km/h e a n =3,2 m/s2; a.- Diâmetro d =?; Para d=180 m e a n =3,2 m/s 2 :

b.- Velocidade escalar do carro v c =?

Diagrama:

Solução

Velocidade escalar do carro v c =? Diagrama: Solução a.- Diâmetro d=? Como: a n v

a.- Diâmetro d=?

Como:

a

n

v /ρ →

n

v c /ρ ρ

v /

n ;

Substituindo os valores de a velocidade escalar e

da aceleração normal do carro, têm-se:

v c =72 km/h=20 m/s;

a n =3,2 m/s2;

Como:

ρ

d

20 /3,2 → ρ

2*ρ → d

125 m.

2*125;

d=250m.

b.- Velocidade escalar do carro v c =?

O diâmetro d é:

d

2*ρ → ρ

1/2 * d;

Como: d =180 m.

ρ 180/2 → ρ = 90 m.

Como a componente normal da aceleração é

dada por:

Como:

a n = 0,6*g;

n =0,6*9,81;

n =5,886m/s² .

a n = v c ;

→ v c ² = a n * ρ;

→ v c =( a n ρ 1/2 ;

→ v c =(5,886 m/s²*90) 1/2 ;

v c = 23,016 m/s = 82,9 km/h.

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.192: Um motorista que dirige ao longo de um trecho de reta de uma rodovia diminui a velocidade de seu automóvel para uma taxa constante antes de sair da rodovia em direção a uma rampa de saída circular com um raio de 168m. Ele continua a desaceleração com a mesma taxa constante de forma que 10s após ter entrado na rampa, sua velocidade escalar diminui para 32km/h, uma velocidade escalar que ele então mantém. Sabendo que a essa velocidade constante a aceleração total do carro é igual a um quarto de seu valor antes de entrar na rampa, determine o valor máximo da aceleração total do carro.

determine o valor máximo da aceleração total do carro. Dados .- Rampa Circular: R io d

Dados

.- Rampa Circular:

R

io d

curv : ρ

168 m.

.- Automóvel:

Para o tempo t = 10 s, velocidade v = 32 km/h, (a T = ¼.a o ).

Determinar:

A aceleração Total:

Diagrama:

a T = ?.

Solução

A aceleração Total: Diagrama: a T = ?. Solução Na rampa: Para t = 10s. Velocidade

Na rampa:

Para t = 10s. Velocidade constante v = 32 km/h = 8,9 m/s, logo:

Como :

;

;

Como:

;

Como:

a

o = 4.a;

Antes de entrar na rampa:

;

;

Como:

⃗ ⃗ ;

Usando a relação:

;

Como:

, temos que

;

. Logo:

;

;

O valor negativo indica a desaceleração:

Assim, a velocidade inicial do automóvel na entrada da rampa pode ser calculada através da equação abaixo, para t =10s. Na direção tangente temos: M.R.U.A Velocidade:

;

Para t = 10s

.

;

Assim, a aceleração normal na entrada da rampa

vale:

Como:

√ ⃗

;

;

;

Substituindo os valores, temos:

;

.

Assim, a aceleração máxima total do carro vale:

.

CET166 Dinâmica dos Sólidos

Problema 11.193: Um jogador de golfe lança uma bola a partir do ponto A com uma velocidade inicial de 50 m/s e um ângulo de 25° com a horizontal. Determine o raio de curvatura da trajetória descrita pela bola (a) no ponto A, e (b) no ponto mais alto da trajetória.

(a) no ponto A, e (b) no ponto mais alto da trajetória. Dados .- Bola Velocidade

Dados

.- Bola Velocidade inicial da bola:

= 50 m/s

Ângulo entre a trajetória da bola e a

horizont l: θ 25°.

Determinar:

O raio de curvatura da trajetória descrita pela

bola:

a.- No ponto A: = ? b.- No ponto mais alto da trajetória:

Diagrama

Solução

= ?.

No ponto mais alto da trajetória: Diagrama Solução = ?. a) No ponto A: O raio

a) No ponto A:

O raio de curvatura:

= ?

Solução = ?. a) No ponto A: O raio de curvatura: = ? Como:   =

Como:

 

=

=>

=

Da figura:

 

=

=

=>

=

(*)

Substituindo os valores obtidos na equação (*)

( )
(
)

b.- Raio de curvatura =

No ponto m is

lto “C”:

= ?

( ) b.- Raio de curvatura = No ponto m is lto “C”: = ? Do

Do diagrama:

 

Em x: Como

0

Temos M.R.U

 

Sabemos que:

 
 

=

=>

=

(**)

Como:

 

=

=

=

=

;

=

Como:

=

Substituindo os valores na equação (**):

=

= Como: = Substituindo os valores na equação (**): = . Prof. Eng. Dr. Abdon Tapia

.

CET166 Dinâmica dos Sólidos