Você está na página 1de 1

COLÉGIO ESTADUAL IMIGRANTE – RESUMO 06 – 2º ANOS – PROFª GRASIELA PASINATO

REINO FUNGI
CARACTERÍSTICAS
- Eucariontes, uni ou pluricelulares (células com parede celular de quitina), heterótrofos por absorção e armazenam glicogênio;
- Podem ser de vida livre ou não e são encontrados em diversos ambientes;
- Podem ser saprófitos (decompõem matéria orgânica), parasitas (causam doenças) ou estabelecem relações mutualísticas
(benefício mútuo);
- A reprodução pode ser assexuada (por esporos) ou sexuada (com gametas).
Os fungos pluricelulares formam o micélio (conjunto de hifas). A hifa é um emaranhado de filamento microscópico.
Hifa Cenocítica Hifa Septada

CLASSIFICAÇÃO
Filo Chytridiomycota (Quitridiomicetos): vivem em ambientes terrestres ou na água
doce, com poucas espécies marinhas. A maioria é saprofágica, mas há espécies parasitas
de plantas, de algas, de protozoários e de animais. Ex.: Batrachochytrium dendobatridis
(fungo parasita de anfíbios).
Filo Zygomycota (Zigomicetos): fungos com hifas cenocíticas e que não formam corpo
de frutificação. Alguns zigomicetos parasitam plantas, protozoários, vermes e insetos;
algumas espécies podem causar infecções em seres humanos. Ex.: Rhizopus stolonifer,
bolor que cresce sobre superfícies de alimentos ricos em carboidratos, como pão, frutas
e verduras.
Filo Ascomycota (Ascomicetos): caracterizam-se pela presença de ascos (estruturas que formam
esporos sexuados, os ascósporos). Uma espécie unicelular é o fungo Saccharomyces cerevisae,
conhecido como fermento de padaria, fermento biológico ou levedura) Certos ascomicetos vivem em
associações mutualísticas com algas e cianobactérias, formando os líquens. As espécies
pluricelulares podem apresentar o ascocarpo, que é o corpo de frutificação compacto que , em
algumas espécies, é comestível e utilizado na culinária. Ex.: Morchella esculenta.
Filo Basidiomycota (Basidiomicetos): são os fungos que
apresentam basídios, estruturas que formam os esporos sexuados, os basidiósporos. A
maioria das espécies formam corpos de frutificação conhecidos como cogumelos e orelhas-
de-pau. Há diversas espécies comestíveis, como por exemplo o Agaricus campestris
(champignon), Agaricus bisporus (cogumelo de Paris), Agaricus blazei (cogumelo-do-sol),
Lentinula edodes (shiitake), Pleurotus ostreatus (shimeji), Boletus edulis (porcini de
Bordeaux), Portobello, etc.
ASSOCIAÇÕES MUTUALÍSTICAS
- Liquens: certas algas unicelulares (sintetizam matéria orgânica) e
fungos (envolvem e protegem a alga).
- Micorrizas: fungos (decompõem matéria orgânica) e raízes de
plantas como orquídeas, morangueiros, tomateiros, pinheiros
(fornecem parte da matéria orgânica produzida na fotossíntese).

IMPORTÂNCIA DOS FUNGOS
Ação decompositora: decompõem a matéria orgânica transformando-a em inorgânica (reciclagem de nutrientes).
Ação parasitária: causam enfermidades em plantas (ferrugem do café) e em animais (micoses), e podem também
combater seres daninhos às plantações.
Ação fermentativa: produção de álcool, bebidas, pães e bolos (Saccharomyces cerevisae).
Indústria: produção de queijos (Penicillium roquefortii, Penicilium camemberti) e antibióticos: penicilina, ampicilina,
notatina, flavicina (Penicillium chrysogenum) ().
Alimentação: usados como fonte de proteínas; algumas espécies são comestíveis como o champignon, o shiitake, o porcini,
a trufa, o shimeji, entre outros.
Espécies perigosas por serem alucinógenas ou venenosas: Amanita muscaria, Amanita phalloides, Claviceps purpúrea (LSD
– ácido lisérgico), Aspergillus flavus, Psilocybe cubensis, Psilocibe mexicana, entre outros.