Você está na página 1de 15

Introdução

Neste trabalho será abordado um pouco sobre a origem da Dança na vida do
homem e sua trajetória histórica, desde os tempos mais primitivos até os dias
de hoje. A pesquisa da história da dança no seu maior âmbito fez refletir sobre
como ela se insere no espaço social desde o surgimento da humanidade como
produtora de cultura até os dias atuais. Antes do homem se exprimir através de
uma linguagem oral, ele dançou. A dança foi à expressão do homem através
da linguagem gestual. O homem estabeleceu posteriormente todo um código
de sinais, gestos e expressões fisionômicas ao qual imprimiu vários ritmos. A
dança então foi à primeira manifestação de comunicação do homem. A partir
dessa perspectiva, este estudo objetiva verificar a dança no processo histórico,
construindo um material rico em conhecimento, voltando olhares para seu
status atual.

Suas teorias sobre o movimento e a coreografia estão entre os fundamentos principais da Dança Moderna e fazem parte de todas as abordagens contemporâneas da dança. apreciação e educação. 1 de Julho de 1958). e na Europa central. teatrólogo. musicólogo. na França. Rudolf Laban Rudolf Laban. 15 de Dezembro de 1879 - Weybridge. nome artístico de Rezső Keresztelő Szent János Attila Lábán (Pressburg. que teve ramificações na Itália. inicialmente estudou Arquitetura na "Escola de Belas Artes de Paris". Em 1928 publica "Kinetographie Laban". Inglaterra. Dedicou sua vida ao estudo e sistematização da linguagem do movimento em seus diversos aspectos: criação. Neste livro articula os princípios da "Labanotation" um dos principais sistemas de notação de movimento utilizados atualmente. Além de seu trabalho criativo e de análise da dança.desenvolvendo com esta finalidade a arte da Dança Coral. onde grande número de pessoas se . atual Bratislava. foi um dançarino. Em 1915 Laban criou o Instituto Coreográfico de Zurique. notação. uma de suas grandes contribuições para o mundo da dança e da compreensão do movimento. considerado como o maior teórico da dança do século XX e como o "pai da dança-teatro". Aos 30 anos mudou-se para Munique e sob a influência seminal do dançarino/coreógrafo Heidi Dzinkowska passou a se dedicar à arte do movimento. interessando-se pela relação entre o movimento humano e o espaço que o circunda. Laban também se dedicou à realização de propostas de dança para as massas do corpo. coreógrafo. Laban.

considerando seu histórico sociocultural e afetivo. do Sufismo e do Hermetismo popular no final do século XIX. Dança Moderna Anterior ao surgimento da dança moderna. baseadas numa combinação da Teosofia Vitoriana. estudando o tempo e a energia despendida para realizar as tarefas no ambiente de trabalho. em Ascona. que permita bailarinos e pessoas leigas dançarem juntas de forma colaborativa. Na Inglaterra redirecionou o foco de seu trabalho para a industria. Assim. Em 1937 foge do Nazismo indo para Manchester.movem juntas segundo uma coreografia de estrutura simples. Laban Continuou a ensinar e a realizar pesquisas no país até a sua morte. a dança clássica era a maior expressão artística do movimento corporal nos palcos do mundo com sua estética de elevação. harmonia. Em 1914 aderiu ao "Ordo Templi Orientis" e compareceu à sua conferência de 1917. Tentou desenvolver métodos que auxiliassem os operários a se concentrar nos movimentos construtivos necessários para a realização de seu trabalho. elegância e graça. a dança moderna vem produzir uma estética de movimentos baseada nas ações cotidianas do homem contemporâneo. equilíbrio. De 1930 a1934 foi diretor da "Allied State Theatres" em Berlim. no Monte Verita. Ao contrário. Este aspecto de seu trabalho se relaciona intimamente com suas crenças espirituais pessoais. onde realizou workshops popularizando suas idéias e seus pensamentos. porem instigante. pesquisando-se novos caminhos pela arte para a expressão humana através . ela surgiu como uma ruptura nos padrões rigorosos do academicismo. utilizando passos preexistentes.

árvore. Há. Antes da sua trágica morte. em Los Angeles em 1914. em 1923. Nascida nos Estados Unidos da América. Seus modelos estéticos são os gregos. A música clássica é sua fonte de emoções traduzidas em movimentos corporais. Às idéias de François Delsarte cabe ressaltar a Denishawnschool. Este princípio foi utilizado por muitos pioneiros de escolas de dança moderna. Émile Jaques-Dalcroze (1865-1950) foi professor de música. assim como Delsarte e Dalcroze. uma ginástica rítmica. quando começou a carreira solo em 1926. Rejeita a relação de Isadora Duncan com os ritmos da natureza. Foi um cantor que não sentiu o gosto do sucesso. Os dois maiores precursores da dança moderna foram Émile Jaques-Dalcroze e François Delsarte. e as manifestações corporais que traduzem o que o corpo está sentindo interiormente. escreveu suas memórias. Martha Graham (1894–1991) entrou para a Denishawnschool em 1916. afirmando que não quer ser flor. escola fundada e dirigida por Ruth Saint-Denis e Ted Shawn. denominado eurritmia. Isadora inspirava-se na contemplação da natureza. O plexo solar era sua fonte principal de movimento. observa a manifestação de loucura e a dissecação de cadáveres. figuras de vasos e esculturas. desta forma passou a refletir mais sobre suas experiências passadas e a relação entre a alma e o corpo. no qual tinha a função de transformar o ritmo em movimentos corporais. um princípio essencial em sua vida: “A dança é expressão de sua vida pessoal”. Dalcroze desenvolveu um sistema de treinamento de sensibilização musical. Entre pesquisas e reflexões ela estabelece os fundamentos de sua dança. Antes. examina diferentes casos patológicos. que narra toda a sua vida intensa. François Delsarte (1811-1871) foi precursor e descobridor dos princípios fundamentais da dança moderna.do movimento corporal. Sua dança na infância foi marcada pela técnica acadêmica até que aos quatorze anos ela acha natural começar a dar aulas de dança em sua casa. tanto nos Estados Unidos como na Europa. no entanto. nascido na cidade de Viena na Áustria. podendo sentir e transformar-se em elementos desta rica natureza. onda ou nuvem. em 1927. Ela também passa a rejeitar as idéias . Isadora Duncan (1878-1927) foi a pioneira na dança moderna. descalça e com sua echarpe inseparável. Procurava ter ao fundo de suas apresentações uma cortina preta para tornar seus gestos mais legíveis. estrangulada por sua própria echarpe. presa na roda de seu carro em movimento. My Life. Martha ruma para Nova York dedicando-se ao ensino. no ano seguinte formou sua escola e em 1929 sua própria companhia de dança com alunos de sua escola. Seu trabalho começa com a catalogação de gestos e estados emocionais em cena. Sempre se apresentava de túnica grega.

o balé entrou em declínio na França depois de 1830. durante o reinado de Luís XIV. Por exemplo. Toda a sua dança provém do duplo princípio da vitalidade do movimento: tension-release (contrair-relaxar). Apesar das grandes reformas de Noverre no século XVIII. duração e efeito. A companhia de Diaghilev se tornou o destino de muitos dos bailarinos russos treinados que fugiam da fome e da agitação que se seguiu à revolução bolchevique. fato que refletiu diretamente no vocabulário do balé. desencadeando os instintos. Paul Taylor e Twyla Tharp. Martha Graham acrescenta que um praticante de dança moderna precisa durante as aulas saber respirar. no qual a máquina interfere no ritmo do gesto humano e a guerra chicoteia as emoções. influenciando artistas como: Alwin Ailey. Duas personalidades que irão contribuir para o surgimento da dança pós- moderna. No século XX. que veio a ser influente em todo o mundo. porque a intensidade do movimento. . buscando nas profundezas da alma. Para ela a origem da dança está no rito. dizendo estar farta de deuses indianos e rituais astecas. aspirando de todos os tempos à imortalidade. Graham se interessou pelas teorias freudianas. o balé continuou a se desenvolver e teve uma forte influência sobre a dança de concerto. o movimento do espírito para mergulhar no desconhecido do ser. Sua busca passa a ser expressar a cultura norte americana à problemática do século XX. Entretanto ele continuou a ser aperfeiçoado na Dinamarca. Estes bailarinos trouxeram muitas das inovações coreográficas e estilísticas que tinha florescido com os czares de volta ao seu lugar de origem. o coreógrafo George Balanchine desenvolveu o que hoje é conhecido como balé neoclássico. embora o seu desenvolvimento tenha sido maior nas cortes francesas. se condicionarão de acordo com o ritmo da inspiração-expiração. no século XVII. Às vésperas da Primeira Guerra Mundial este gênero de dança foi reintroduzido na Europa Ocidental por uma empresa russa: a Ballets Russes deSergei Diaghilev. Dança clássica A dança surgiu no século XV.da denishawnschool. Itália e Rússia. visto no trabalho de William Forsythe. nas cortes italianas. durante a Renascença. nos Estados Unidos. Os desenvolvimentos posteriores mais conhecidos incluem balé contemporâneo e balé pós-estrutural. na Alemanha.

Balé clássico O balé clássico é o mais metódico dentre todos os estilos de balé e também é o que mais adere às técnicas de balé tradicionais. Muitos de seus conceitos vêm de ideias e inovações ocorridas na dança moderna do século XX. Utiliza a técnica e o trabalho nas pontas dos pés vindos do balé clássico. a maioria dos fundamentos do balé é baseada nos ensinamentos de Blasis. Os estilos mais conhecidos de balé são o método russo. O balé neoclássico é importante para a evolução do corpo humano. italiano e dinamarquês. o método dinamarquês. Entretanto. francês. entre elas. derivados do método Cecchetti. Balé contemporâneo O balé contemporâneo é uma forma de dança influenciada pelo balé clássico e pela dança moderna. Mais tarde ela foi convertida na atual constituição. o método italiano. . Este tipo de dança permite uma maior amplitude de movimentos que não são comuns nas escolas tradicionais de balé. através do desenvolvimento do balé neoclássico. o balé russo. Ariadna Georgia é frequentemente considerado como tendo sido o pioneiro do balé contemporâneo. onde uma “caixa” abriga a ponta dos pés da bailarina e lhe dá suporte para manter o equilíbrio. nos últimos dois séculos. As primeiras sapatilhas de balé tinham as pontas terrivelmente pesadas para permitir que a bailarina ficasse na ponta dos pés facilmente e aparentasse leveza. Existem algumas variações em relação à área de origem deste gênero. o método Balanchine ou método New York City Ballet e os métodos Royal Academy of Dance e Royal Ballet School.

e. em seu livro. tornou-se um dos gêneros mais conhecidos. Dança Contemporânea A dança contemporânea surgiu na década de 1950. ela apresenta formas e conteúdos diferentes e formatos diversificados . nela. Dança contemporânea é um gênero de dança teatral que se desenvolveu em meados do século XX e. Em termos técnicos. Cada projeto coreográfico compreende um projeto técnico. como uma forma de protesto ou rompimento com a cultura clássica. o movimento do corpo estabelece múltiplas relações com os elementos plásticos (objectos. uma vez que não se prende à estéticas pré- estabelecidas. especialmente no mundo ocidental. elaborado durante o processo de composição. que muitas vezes beiravam a total desconstrução da arte. Entretanto. cenários) e sonoros e com as imagens virtuais". Alguns teóricos remetem a origem da dança contemporânea aos experimentos dos artistas pós-modernos do movimento Judson Dance Theater.na década de 1980 - a dança contemporânea começou a se definir. não se define em técnicas ou movimentos específicos. nos Estados Unidos. contato-improvisação. pois o intérprete/bailarino ganha autonomia para construir suas próprias partituras coreográficas a partir de métodos e procedimentos de pesquisa como:  Improvisação. embora algumas vezes faça referência ao ballet. no número de intérpretes. desenvolvendo uma linguagem própria. nos lugares de apresentação .  Body Mind Centery (BMC). no pensamento de primeiros precursores da dança moderna como Isadora Duncan. desde então. finalmente . Maria José Fazenda. A dança contemporânea é uma coleção de sistemas e métodos desenvolvidos a partir da dança moderna e pós-moderna. ao jazz e ao hip hop.  Método laban. Depois de um período de intensas inovações e experimentações. a dança contemporânea tende a combinar diversas qualidades de movimento. valores éticos e estéticos da dança contemporânea são encontrados desde o início do século XX.na dimensão. técnica de release. . Alvin Nikolai. iniciado na década de 1960. diz que: "Quanto à obra coreográfica contemporânea.

assim como podem ser incorporados elementos de danças não ocidentais. O criador/intérprete em dança contemporânea pode partir de técnicas sistematizadas como ballet clássico. mas separado do desenvolvimento da New Dance na Inglaterra. Distinções podem ser feitas entre a dança contemporânea brasileira. por exemplo. A pesquisa em dança contemporânea tem como premissa a busca de um movimento individualizado. entretanto. ele busca desenvolver uma movimentação que seja específica de seu corpo e. floor work (dança do solo e parede). contato- improvisação. americana. o resultado da dança não necessariamente é fiel às técnicas que foram solicitadas. dança flamenca ou algumas técnicas de danças modernas como Lester Horton. de forma diversa. em seu livro "Poética da Dança Contemporânea" (Lisboa: Orfeu Negro. além de empregar as técnicas de contract-release (contração e relaxamento). da dança moderna. fall-recovery (queda e recuperação) e improvisação características da dança moderna. como proposição. não possui uma técnica de dança específica que seja sua base. A dança contemporânea. em sua pesquisa. o forte e controlado trabalho das pernas do balé com a ênfase sobre o torso. Imprevisíveis mudanças de ritmo. O desenvolvimento da dança contemporânea foi paralelo. Não descarta-se as técnicas que o bailarino/intérprete conhece previamente. a dança contemporânea é uma coleção de sistemas e métodos desenvolvidos a partir da dança moderna e pós-moderna. mas. velocidade e direção também são usadas. 2012). tais como os joelhos semifletidos da dança africana ou os movimentos do Butoh. de acordo com a autora Laurence Louppe. com a repetição. estabelecer critérios de execução que se tornem a própria técnica de seu trabalho individualizado: o que deve acontecer para cada projeto coreográfico. Mais que uma técnica específica. . tap. José Limón ou Martha Graham. canadense e europeia.Pode observar-se.

Feldenkrais. pop rock. como as técnicas de Alexander. heavy metal são muitas porque uma simples variação de ritmo pode mudar a o título do estilo. nas décadas de 1920 – 1930. pop. comportamentais e cotidianas. No Brasil também há danças mais modernas como o funk por exemplo. Body Mind Centering (BMC). entre outras. culturais. o Samba. como também a fisiologia e a anatomia corpo. pois dela se origina a arte do movimento. axé. Pierre de Coubertin. E ainda tem espaço para as danças folclóricas e tradicionais que vão de acordo com cada região e localidade no Brasil como forró. eutonia. Em termos de Educação Física. que fazem as pessoas criarem cada vez mais passos e modos diferentes para dançar. árabes. incluindo o trabalho da consciencialização do corpo e do movimento. método Laban. As danças no Brasil são diversas em cada região do país. O corpo na dança contemporânea é construído na maioria das vezes a partir de técnicas somáticas. Com as danças. ao restaurar os Jogos Olímpicos a partir de 1896. os grandes nomes da dança foram também os renovadores dos métodos . o Frevo e a Gafieira. o Maxixe. improvisação de contato. a dança ocupa um lugar central. sendo as mais conhecidas. Dança do Brasil A dança no Brasil originou-se dos mais variados lugares. E esta manifestação artística acompanha a vida humana na Terra desde seus primórdios. Por esta razão. que recebem influências principalmente africanas. esperando-se que seja incluída. o Baião. nos Jogos de Verão a partir de 2012. sociais. Evolução e Revolução Dança no Brasil Na construção histórica do esporte e da Educação Física. Alwin Nikolais. Muitos são os derivados dessas danças. técnica de release. Aliado a isso. na Europa. procurou sempre prestigiar a dança e desde a década de 1920 ela tem sido parte fundamental dos Jogos Olímpicos de Inverno. e de influências estrangeiras como rock. Klauss Vianna entre outros. europeias e indígenas. o Xaxado. viu-se a necessidade de uma pesquisa teórica para complemento da prática. autobiográficas. recebendo muitas influências de outros países.A dança contemporânea não se define em técnicas ou movimentos específicos. há uma mistura de ritmo e som. Esses métodos trazem instrumentos para que o intérprete crie as suas composições a partir de temas relacionados com questões políticas. pois o intérprete/bailarino ganha autonomia para construir suas próprias coreografias a partir de métodos e procedimentos de pesquisa como: improvisação. em algumas de suas versões.

Entre estes. Esta disciplina tornou-se influente ao longo da década. que reformulou a Licenciatura e o Bacharelado em Educação Física. tal procedimento híbrido incorporou-se à formação de professores de Educação Física e de suas consequentes práticas docentes. sapateado. Nesta perspectiva. na antiga Escola Nacional de Educação Física – Universidade do Brasil. brasileira de nascimento e egressa do Royal Ballet de Londres. ao explorarem os elementos artísticos e científicos do movimento. o novo currículo confirmou a necessidade do profissional em Educação Física desenvolver . O local em foco foi o Rio de Janeiro – RJ. desencadeando um processo que originaria novas propostas de movimentos corporais com possibilidades criativas. A direção do empreendimento foi de Naruna Corder. Tal proposta pressupunha que os alunos. geralmente conduzidas por bailarinas vindas do exterior. relegariam a segundo plano o aspecto motor. à saúde. Já na esfera da aplicação da arte no processo educacional. por agregação de movimentos ginásticos às suas bases elementares. cita-se Rudolfo Laban que coreografou a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Berlin. em 1936. ao serem oferecidas lições de balé clássico em conjunto com dança moderna. como também pela maior possibilidade de optar por práticas de preferência local em comparação com as demais disciplinas. pelas demais faculdades e escolas de Educação Física por todo o país nos anos subsequentes. Em resumo. Já nas últimas Olimpíadas de Sydney. Posteriormente. que se manifesta em outras atividades corporais entre as quais incluemse os esportes e a Educação Física. inicia-se um processo progressivo de adaptação regional dos currículos desta formação profissional em nível superior. gerando um núcleo que liderou a disseminação da dança em diferentes modalidades. quer visando-se ao lazer. Nas décadas seguintes. à formação educacional. constituindo práticas ofertadas pelas então denominadas “academias”. Década de 1920: No Brasil. capital e centro cultural do país. Um marco pioneiro desta vertente ocorreu em 1925. Década de 1980: A partir da Resolução 03 de 1987 do então Conselho Federal de Educação. a vertente da dança ligada à Educação Física surge neste período. a dança constituiu a base do programa cultural do evento. ginástica rítmica e ginástica acrobática. Década de 1940: Inclusão da dança por Helenita Pabst Sá Earp na formação de professores de Educação Física. culminando em 2000. então nomeado de SUD – Sistema Universal de Dança. a dança é um fenômeno originário na cultura de todos os povos. a dança passou a fazer parte dos currículos das licenciaturas de Educação Física em abrangência nacional. ou a todos estes em conjunto. Rio de Janeiro – RJ (hoje UFRJ). na Urca.ginásticos. a dança foi favorecida por já ter uma tradição de meio século na licenciatura em Educação Física. à época.

um trabalho de conscientização corporal. na Universidade Federal de MG como Ritmo/Movimento e. a dança em Educação Física ressurge na UFRJ como Dança Rítmica.competências em termos de dança em suas diferentes manifestações. no ser humano. numa tendência já reforçada na década anterior. Além disso. Além disso. incluindo desde o ballet clássico às danças folclóricas. Nestas circunstâncias. também surgem evidências de que o método Dança. assiste-se à consolidação da Dança-Educação na ocupação do espaço social em posição privilegiada. Em termos de Educação Física. tal formulação trata da arte/modalidade/atividade como promotora de desenvolvimento e autonomia corporal. a Dança – Educação. Este método era comprometido com um trabalho educativo e formativo de base predominantemente preventiva. voltada para a integração do indivíduo como um todo. que descentralizou o currículo de formação superior em Educação Física via autonomia das IES. coincidindo com a expansão da oferta de cursos em escala nacional (ver mapa). pressupõe a variedade em suas modalidades de práticas. Década de 1990: Em pesquisa de campo com uma amostra de 80 faculdades de Educação Física de todos as regiões do Brasil – representando cerca de metade do total existente no país em meados da década.Educação Física vinha sendo fortalecido como proposta teórica relacionada ao trabalho corporal. visando resgatar. Situação Atual: Nos primeiros anos da presente década. o que tem de mais peculiar: expressividade acompanhada do ritmo. isto é. cognitivo e afetivo-social (numa perspectiva da cultura corporal). houve maior valorização de IES dedicadas ao ensino da dança como profissão de nível superior. 1999). a investigação constatou um ecletismo generalizado em todas as disciplinas em razão da variedade local de adaptações à Resolução 03/87 do Conselho Federal de Educação. como Dança Educacional. tornara-se parte importante da formação do professor de dança stricto sensu. documento este que classifica a dança como um dos conteúdos da Educação Física. possibilitando o desenvolvimento da cultura corporal na comunidade escolar. Neste período. a sua versão mais geral. na Universidade Gama Filho. além do desenvolvimento motor. . o entendimento da dança na Educação Física hoje. E como tal. Neste contexto de sentido formativo e educacional. Esta perspectiva educativa implica em proporcionar. entre 370 opções de disciplinas identificadas no levantamento (DaCosta. Parceiros desta ideia estão os Parâmetros Curriculares Nacionais-PCNs. e um quarto do total atual – verificou-se que a dança constituía a sétima disciplina na ordem de preferências daquelas Instituições de Ensino Superior – IES.

vimos também o quanto é importante adotarmos nas práticas de educação física a dança. desperte sua criatividade consolidado ao mundo lúdico. sem regras.Conclusão Percebemos o quanto é importante estudar dança e saber como tudo começou. mas liberdade de expressão. . desde uma dança que possuía um regime de regras e técnicas a uma dança de movimentos livres. como progrediu durante décadas passando por vários personagens importantes da dança. por períodos de guerras os quais influenciou trabalhos de alguns deles. desde o renascimento até os dias atuais. chegando por fim aos nossos dias. quebrando assim preconceitos e unindo raças. fazendo que o próprio alunado desenvolva seu modo de dança.

com.com.art.infoescola.br/historia-da-danca-no-brasil/ https://pt..com/p/danca-classica.html http://www.69i57j0l5.html http://www.br/historia-da-danca-classica/ http://www.com/a-evolucao-da-danca-2/ https://www.com.Bibliografia http://www.wikipedia.br/2011/09/danca-moderna-sua-historia.org/wiki/Dan%C3%A7a_contempor%C3%A2nea https://pt.zun.br/2011/11/historia-da-danca-no-brasil.mundodadanca.dancasemparar.6444j0j7&sourceid=chrome&i e=UTF-8#q=rudolf+laban+resumo .google.todamateria.wikipedia.wikipedia.wikipedia.mundodadanca.org/wiki/Rudolf_Laban https://www.br/search?q=rudolf+la+ban&rlz=1C1AVNG_enBR676B R676&oq=rudolf+la+ban&aqs=chrome.org/wiki/Dan%C3%A7a_do_Brasil https://pt.art.alegriaeboadisposicao.org/wiki/Bal%C3%A9 http://www.html https://pt.com/artes/danca-moderna/ http://www.

ESCOLA ESTADUAL CANDIDO PORTINARI MARIANGELA SANTOS REIS HISTORIA DA DANÇA BELO HORIZONTE 2017 .

GUILHERME TURMA: 22 BELO HORIZONTE 2017 .MARIANGELA SANTOS REIS HISTORIA DA DANÇA TRABALHO DE ARTES PROF.

Interesses relacionados