Você está na página 1de 2

Mesmo existido a sensação de concorrência, a Índia tem se aproximado da China em

certo ponto, no que corresponde à entrada dos dois países no cenário global. O Primeiro
Ministro indiano, Manmohan Singh tem repetidamente articulado o objetivo para a política
externa indiana, paz e desenvolvimento, que soa parecido com o proferido em Beijing. Os
políticos indianos se tornaram muito mais conscientes dos desafios que são enfrentados pelo
desenvolvimento de uma sociedade vasta, complexa e multicultural, especialmente em uma
democracia, em que as pressões domésticas se sentem rápida e profundamente, e assim se
concentram no trabalho interno.

Assuntos externos e bons relacionamentos são vistos como uma forma de ajudar com
essas pressões. Essas tensões, em um país gigante, que é um poder mundial e ao mesmo
tempo é muito pobre, tenderá a limitar o ativismo da Índia no exterior. Isso quer dizer, que a
China não quer ser vista como uma balanceadora, mas que está se tornando a principal
parceira comercial.

Há também a cultura indiana, com sua própia perspectiva e olhar pelo mundo. Hindus,
assim como os adeptos do coconfucionismo, não acreditam em Deus. Eles acreditam em
centenas de milhares deles. Cada seita e subseita adora seu próprio Deus, divindade ou
criatura sagrada. Toda família forja sua versão distinta de Hinduísmo “You can pay your
respects to some beliefs and not to others. You can believe in none at all. You can be a
vegetarian or eat meat. You can pray or not pray. None of thes choices determines whether
you are a Hindu.” (ZAKARIA, 2008 )

Não há heresia, não há um conjunto de regras, não há mandamentos, nada é requerido,
nada é proibido.

[Hinduism] is all tolerant. . . . It has its spiritual and its material aspect, its esoteric
and exoteric, its subjective and objective, its rational and its irrational, its pure and
its impure. It may be compared to a huge polygon. . . . It has one side for the
practical,another for the severely moral, another for the devotional and imaginative,
another for the sensuous and sensual, and another for the philosophical and
speculative. Those who rest in ceremonial observances ind it all-suficient; those who
deny the eficacy of works, and make faith the one requisite, need not wander from
its pale; those who are addicted to sensual objects may have their tastes gratified;
those who delight in meditating on the nature of God and Man, the relation of matter
and spirit, the mystery of separate existence, and the origin of evil, may here indulge
their love of speculation. And this capacity for almost endless expansion causes
almost endless sectarian divisions even among the followers of any particular line of
doctrine. (MONIER-WILLIAM, HINDUSM, 1877)

Buda nasceu na Índia. nem mesmo ele. A mentalidade Hindu é viver e deixar viver. do que as afirmações. não porque tenha sofrido algum tipo de censura ou discriminação. e quem pode jurar. o oposto. Essa desobstrução faz com que Hindus sejam profundamente práticos e. Quem realmente sabe. O Hinduísmo absorveu tão completamente a mensagem do Budismo. podemos observar a ambiguidade a abertura. a absorção e incorporação do Budismo ás suas praticas. que tem a democracia e paz democrática como visão primordial. “Quem realmente sabe. consigam estar sempre se adaptarem a realidade vivida. Eles podem ir a qualquer parte e qualquer comunidade. virtualmente não há a religião no país. na verdade. Além de prometer tolerância e respeito às diferenças.” Se compararmos esse trecho retirado da filosofia Hindu. Assim. com escritos encontrados no livro de Gênesis. Eles na têm uma política externa de expansão como o ocidente. certamente mais do que Anglo- saxões. Sobre essa lógica. o Budismo foi fundado lá. necessita ir ao Japão ou a Coréia. fica claro que indianos são fundamentalmente mais confortáveis com mudanças e ambiguidade do que muitos ocidentais. que ele envelopou a filosofia deixada por Buda. sabe. quando e onde! Mesmo os deuses vieram após o dia da criação. assim. quem pode realmente dizer Quando e como a criação começou? Ele fez isso? Ou ele não? Somente Ele. caso queira encontrar o Budismo. lá em cima. A Índia ficará desconfortável com uma designação como "principal aliado" da América na Ásia ou como parte de um novo "relacionamento especial". ou o islamismo que tem uma essência de crescimento. . Muitas vezes não é imaginada a força que o Hinduísmo tem. e um tempo para adoração e meditação. Esse desconforto com descrições explícitas de amigo e inimigo pode ser um traço asiático. um exemplo dela é. consegue absorve-las se conveniente. os Indianos também são avessos aos compromissos públicos e vinculativos da orientação básica do país. Ou talvez. mas hoje. talvez. Como surgiu a criação. desde que tenham um pequeno espaço para seus pequenos ídolos em sua casa.