Você está na página 1de 1

19/03/13

O Aeroporto Internacional De Hong Kong

O Aeroporto Internacional de Hong Kong

Em Hong Kong, o movimento já colocava a infra-estrutura no limite do colapso. O antigo aeroporto Kai Tak, considerado um dos mais perigosos do mundo, pois operava com muitos mais aviões que podia, além disso, o aeroporto estava espremido entre as montanhas, o mar e os arranha-céus da cidade. Por isso foi construído o novo Aeroporto Internacional de Hong Kong, para substituir o saturado Aeroporto Kai Tak. É

interessante dizer que sua inauguração foi imediata a desativação do antigo aeroporto foi apenas 7 horas para transportar tudo que havia no antigo, de funcionários a maquinários até as novas instalações. O aeroporto foi construído numa ilha artificial que aproveitou os territórios já existentes de duas ilhas e

fazem 25% da área total da construção, o restante foi construído artificialmente.

construído em conjunto a malha ferroviária, rodovias, pontes e um túnel submerso que liga a região metropolitana de Hong Kong. Um dos fatores-chave foi à verticalização de sua construção, ou seja, desde a matéria-prima até os meios de produção ficavam bem próximos ao local de construção do aeroporto, com isso houve uma enorme redução de custos principalmente de tempo. Por exemplo, segmentos do túnel foram fabricados a apenas 15 km de distancia do local. Outro exemplo foram os segmentos de cabos de aço foram feitos diretamente na ponte suspensa em razão do peso, os cabos não poderiam ser montados no chão e serem erguidos até o local, em vez disso, a técnica usada foi montar os cabos no ar, onde duas rodas de fiar indo e voltando de uma torre as outras passaram os cabos menores de modo que o cabo principal ganhava corpo. Em 9 meses foram esticados 86 mil km de cabos ligando uma torre à outra, havia cabos o suficiente para dar mais de duas vezes à volta na Terra. Dias após a sua inauguração ocorreram diversos problemas de funcionamento, devido a uma falha do sistema operacional e assim gerando caos e confusão. Uma das áreas mais afetadas foi o terminal de cargas, que era totalmente automatizado, funcionários tiveram que separar toda carga manualmente e com o grande fluxo não conseguiu por isso toda a carga que era para ser enviada ao novo aeroporto precisou ser desviada para outros terminais. Passaram-se alguns dias e todo o sistema e suas falhas foram consertadas e assim o Aeroporto Internacional de Hong Kong passou a funcionar perfeitamente, aumentando assim o volume de vôos, passageiros e cargas. Considerado um dos empreendimentos mais caro e ambiciosos do século XX, o Aeroporto Internacional de Hong Kong, projetado pelo arquiteto inglês sir Norman Foster, o mais impressionante é que o aeroporto ainda está em fase de expansão. A previsão é que em 40 anos, ele receba anualmente 87 milhões de passageiros, movimentando 9 milhões de toneladas de cargas com 375 mi pousos e decolagens. Esse mega empreendimento nos serve de exemplo que é possível realizar projetos em pouco tempo e de forma eficiente. É evidente que uma obra deste porte transforma a vida de uma cidade, é preciso coragem, inovação e além de força política e econômica. Principalmente este exemplo mostra que é possível mudar, desde que haja total comprometimento pelas partes envolvidas.

Além do aeroporto foi