Você está na página 1de 3

PRESCRIÇÃO E DECADÊNCIA

Questão 1. Segundo o CTN, a prescrição tributária que corre contra a Fazenda,


tem como termo interruptivo:
a) a citação válida do contribuinte;
b) a citação pessoal do contribuinte;
c) a simples inscrição de dívida ativa;
d) o despacho citatório do Juiz nos autos do processo de execução.

Questão 2. Sobre a prescrição, marque a alternativa incorreta:


a) segundo o STJ, a prescrição intercorrente se dá em cinco anos após um ano de
quando se suspendeu a execução fiscal;
b) segundo o STJ, a prescrição que se dá antes da execução fiscal pode ser
conhecida de ofício, não sendo necessária a oitiva preventiva da fazenda pública;
c) segundo a LEF e o STJ, a prescrição intercorrente pode ser conhecida de ofício,
sendo, entretanto, obrigatória, a oitiva preventiva do representante da fazenda
pública;
d) a prescrição tributária é de cinco anos a contar de quando se faz o lançamento do
crédito tributário

Questão 3. Sobre a prescrição tributária, analise as assertivas abaixo e marque a


alternativa correta:
a) a prescrição tributária é de cinco anos contados do ato de lançamento;
b) a prescrição tributária se interrompe com a citação válida na execução fiscal,
com efeito retroativo à propositura da ação;
c) a interrupção da prescrição se dá pelo despacho do juiz que ordenar a citação
válida, desde que proferido dentro do prazo de cinco anos a contar da
constituição definitiva do crédito tributário;
d) segundo reconhece o CTN, a prescrição no direito tributário atinge a pretensão
nascida na lesão do direito subjetivo do credor, razão pela qual não é causa de
extinção do crédito mas apenas da pretensão que protege o mesmo.
Questão 4. Sobre a prescrição na restituição de indébito tributária, analise as
assertivas abaixo e marque a alternativa correta:
a) a prescrição na restituição de indébito é de dez anos a contar do fato gerador,
segundo reconhece o CTN e chancela o STJ, aplicando-se a famosa tese do
“cinco mais cinco”;
b) nos tributos sujeitos a lançamento por homologação, a prescrição na restituição
de indébito fiscal é de cinco anos a contar do momento em que se considera
extinto o crédito tributário, qual seja, o da homologação do pagamento feito;
c) a prescrição na restituição de indébito fiscal é de cinco anos a contar do
pagamento indevido;
d) havendo pagamento indevido de tributo, pode o contribuinte pleitear a
restituição do indébito, em até 10 anos a contar do dia do pagamento indevido.

Questão 5. Sobre a prescrição intercorrente tributária, analise as assertivas abaixo


e marque a alternativa correta:
a) pode ser conhecida de ofício pelo Juiz, independente de ouvido antes o
representante da fazenda pública;
b) é de cinco anos a contar da suspensão da execução fiscal;
c) é de cinco anos a contar de um ano após a suspensão da execução fiscal;
d) não pode ser conhecida de ofício.

Questão 6. Sobre a DECADÊNCIA, analise as assertivas abaixo e marque a


alternativa incorreta:
a) é de cinco anos contar do fato gerador, seja o tributo lançável por homologação
ou de ofício;
b) é de cinco anos a contar do primeiro dia do exercício financeiro seguinte ao que
o lançamento poderia ter sido efetuado, quanto aos tributos lançáveis de oficio;
c) é de cinco anos a contar do primeiro dia do exercício financeiro seguinte ao que
o lançamento poderia ter sido efetuado, quanto aos tributos lançáveis por
homologação, se não houver pagamento antecipado;
d) é de cinco anos a contar do fato gerador, quanto aos tributos lançáveis por
homologação, se houver pagamento antecipado a menor;
Questão 7. Sobre a DECADÊNCIA, analise as assertivas abaixo e marque a
alternativa incorreta:
a) segundo o CTN, é causa de extinção do crédito tributário;
b) extingue o direito potestativo de lançar;
c) só se aplica aos lançamentos de ofício, ainda que aplicável a tributos
originariamente sujeitos a lançamento por homologação;
d) é de 10 anos nas contribuições previdenciárias, conforme pacificou o STF.

GABARITO: 1D / 2D / 3C / 4C / 5C / 6A / 7D

Você também pode gostar